You are on page 1of 21

Panorama Geral do Sistema de Saúde Brasileiro

✓ Subsetor público: serviços financiados e providos


pelo Estado nos níveis federal, estadual e
municipal;

✓ Subsetor privado (lucrativo ou não): serviços


financiados com recursos públicos ou privados;

✓ Subsetor de saúde suplementar: diferentes tipos


de planos privados de saúde, contando com
subsídios fiscais.

Componentes público e privado distintos, mas


interconectados.
Financiamento

Impostos, contribuições sociais, famílias e empregadores.

✓ SUS: receitas estatais de impostos (16,7%) e de contribuições sociais (17,7%) e no


federal 30% e 60%, respectivamente.

✓ Receitas de impostos: União (58%), estados (24,7%) e municípios (17,3%).

✓ CPMF (2006): saúde recebeu 40% dos R$ 32.090 bilhões e proporção considerável
destinou-se ao pagamento de juros.

✓ 8,4% do PIB em saúde (2007): 41% de gasto público.

o Reino Unido (82%)


o Itália (77,2%)
o Espanha (71,8%)
o México (46,9%)
o EUA (45,5%)
Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

Realiza o atendimento de urgência e emergência, por


intermédio de ambulâncias, em residências, locais de
trabalho e vias públicas.

A equipe reúne médicos, enfermeiros, auxiliares de


enfermagem e socorristas.

Atendem às urgências de natureza traumática, clínica,


pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde
mental da população.
O programa SAMU tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência e,
com isso, o Governo Federal está reduzindo o número de óbitos, o tempo de internação em hospitais
e as sequelas decorrentes da falta de socorro precoce.

Além das ambulâncias, o SAMU também conta com UTIs móveis, motos, lanchas e helicópteros para
atendimentos. Também fazem parte da frota veículos de transportes equipados para suporte básico,
para casos simples e intervenções rápidas.
Corpo de Bombeiros

Tem a missão de proteção de vidas, patrimônio e meio ambiente e


busca ser referência para a sociedade pela excelência dos serviços
prestados, por meio da qualificação dos seus integrantes, da gestão
estratégica da Instituição, do constante reequipamento e da
inovação tecnológica.

O corpo de bombeiros tem a atribuição de proporcionar a proteção pessoal e patrimonial da


sociedade e do meio ambiente, por meio de ações de prevenção, combate e investigação de
incêndios urbanos e florestais, salvamento, atendimento pré-hospitalar e ações de defesa civil.

Além de realizar vistorias, análise de projetos, hidrantes urbanos, certificar-se da segurança contra
incêndios e receber denúncias.
Apesar da prestação de primeiro
socorros ser realizada pelos
Bombeiros e SAMU não são a
mesma coisa!

Em que casos devem ser


acionados cada órgão?
As Unidades Básicas de Saúde tem por finalidade promover e proteger a saúde, a prevenção de
agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação, a redução de danos e a manutenção da
saúde.
Seu objetivo é o de desenvolver uma atenção integral que impacte na situação de saúde e
autonomia das pessoas e nos determinantes e condicionantes de saúde das coletividades.
A Unidade Básica de Saúde (UBS) é o contato
preferencial dos usuários, a principal porta de entrada
e centro de comunicação com toda a Rede de Atenção
à Saúde.
É instalada perto de onde as pessoas moram,
trabalham, estudam e vivem e, com isso, desempenha
um papel central na garantia de acesso à população a
uma atenção à saúde de qualidade.

Atendimentos Básicos e Gratuitos em:

Pediatria, Ginecologia, Clínica Geral, Enfermagem e Odontologia.

Principais Serviços
Consultas médicas, inalações, injeções, curativos, vacinas, coleta de exames laboratoriais,
tratamento odontológico, encaminhamentos para especialidades e fornecimento de medicação
básica.
A atenção primária é constituída pelas unidades
básicas de saúde (UBS) e Equipes de Atenção
Básica, enquanto o nível intermediário de atenção
fica a encargo do SAMU 192 (Serviço de
Atendimento Móvel as Urgência), das Unidades de
Pronto Atendimento (UPA), e o atendimento de
média e alta complexidade é feito nos hospitais.

São quatro portes:


✓ UBS I abriga, no mínimo, uma equipe de Saúde da Família.
✓ UBS II abriga, no mínimo, duas equipes de Saúde da Família.
✓ UBS III abriga, no mínimo, três equipes de Saúde da Família.
✓ UBS IV abriga, no mínimo, quatro equipes de Saúde da Família.
UPA – Unidade de Pronto Atendimento

As UPAs fazem parte da Política Nacional de Urgência e Emergência, lançada pelo Ministério da
Saúde em 2003, que estrutura e organiza a rede de urgência e emergência no país, com o objetivo
de integrar a atenção às urgências.

As UPAs funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana e podem resolver grande parte das
urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame, dessa
forma, ajudam a diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais.
A UPA inova ao oferecer estrutura simplificada, com raio-X,
eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de
observação.

Nas localidades que contam com UPA, 97% dos casos são
solucionados na própria unidade.

Quando o usuário chega às unidades, os médicos prestam


socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles
analisam se é necessário encaminhar a um hospital ou mantê-lo
em observação por 24 horas.
UBS Atenção Primária
SAÚDE
SAMU

CORPO DE
Nível Intermediário
BOMBEIROS

UPA

HOSPITAIS Média e Alta Complexidade


COMENTÁRIOS FINAIS

Conquistas: inovações institucionais, descentralização, participação social, aumento do


acesso, consciência do direito à saúde, recursos humanos e tecnologia em saúde.

Contradições: crescimento do setor privado (acesso universal vs. segmentação do mercado),


comprometendo a equidade nos serviços e nas condições de saúde.

Obstáculos: diminuição do financiamento federal, levando a restrições de investimento em


infraestrutura e RHS.

Desafios: político (financiamento, articulação público-privada e desigualdades) e garantia da


sustentabilidade política, econômica, científica e tecnológica do SUS.