Вы находитесь на странице: 1из 41

Temas e Informações

O que O que detona Datas


Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Segundo a atual
Constituição
brasileira, existem
três poderes do
Estado –
Executivo,
Legislativo e Gravura de
Judiciário -, artista
T: A França divididos em três anônimo do
no século instâncias: século XVIII
federal, estadual e 1689
37 XVIII Não há Não há representand
municipal. 1755 o reunião de
S: A divisão
Genericamente, pensadores
dos poderes
podemos dizer franceses.
que os membros
do Poder
Legislativo são
responsáveis pela
elaboração das
leis. Os membros
do Executivo
devem
administrar
seguindo os
parâmetros
definidos por tais
leis. E os
membros do
Judiciário
fiscalizam e
julgam o
cumprimento da
legislação.
A ideia de divisão
dos poderes foi
proposta pela
primeira vez, no
século XVIII, por
um pensador
francês chamado
Montesquieu
(1689 – 1755).
Ele afirmava que
era necessário
criar mecanismo
que evitassem a
excessiva
concentração de
poderes nas mãos
do rei. Ou seja,
ele se opunha à
monarquia
absolutista.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
No século XVIII,
1712 –
vários pensadores
franceses também 1778-
propuseram
mudanças na 1694-
forma de 1750- Ilustração da
organização
1780- Enciclopédia,
política,
37- S: Ideias para Iluminism publicada na
criticando as 1713- Não há
38 a revolução o segunda
instituições
1784 metade do
absolutistas.
século XVIII.
Entre eles 1717
destacou-se 1783
Rousseau (1712 –
1778), que Século
afirmava que os XVIII
seres humanos
deviam
estabelecer um
‘’contrato
social’’. Por meio
desse contrato,
cada indivíduo
concordaria em se
submeter à
vontade geral,
representada por
uns governantes,
encarregado de
executar a lei.
Assim, o que
deveria prevalecer
era a vontade
coletiva e não a
de cada um.
Outro pensador
importante
daquela época foi
Voltaire (1694 –
1778). Ele
afirmava que a
independência da
razão humana
devia estar acima
de qualquer ideia
ou preceito moral
e religioso. Sua
principal crítica
era dirigida ao
poder excessivo
da Igreja Católica
e sua interferência
na vida das
pessoas.
Rousseau e
Voltaire
colaboraram na
elaboração da
Enciclopédia,
obra de 28
volumes
publicados entre
1750 e 1780, sob
a coordenação do
filósofo Diderot
(1713 – 1784) e
do matemático
D’Alembert
(1717 – 1783).
Os participantes
da obra
realizaram uma
crítica sistemática
das concepções
científicas e
sócio-políticas
predominantes
entre os europeus
do século XVIII,
fornecendo
argumentos aos
adversários do
absolutismo, O
movimento
intelectual
impulsionado por
esses pensadores
ficou conhecido
como
Iluminismo, pois,
de modo geral,
eles acreditavam
que somente a
razão poderia
trazer luz e
conhecimento.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Os pensadores
franceses do
século XVIII
elaboraram ideias
que já haviam
sido esboçadas. O
inglês John Locke
( 1632 – 1704), Século
por exemplo, XVIII
S: Iluminismo afirmava que os
1632
38 e Burguesia conflitos entre os França Não há Não há
homens podiam 1704
ser resolvidos
Século
com um mínimo
XVII
de interferência
dos governos. Ele
também defendia
a ideia de que os
governados
tinham direito
inalienável à vida,
à liberdade à
propriedade.
As concepções
de Locke
baseavam-se em
reflexões sobre a
Revolução
Inglesa do século
XVII, que ele
apoiou
abertamente. Por
sua vez, o
pensamento dos
iluministas
franceses esteve
relacionado aos
conflitos entre os
diferentes grupos
sociais existentes
na França
absolutista do
século XVIII.
Muitas ideias
iluministas
atendiam aos
interesses da
burguesia. Os
iluministas faziam
crítica ao
absolutismo que
impunha limites à
expansão dos
empreendimentos
controlados pelos
comerciantes e
donos de
manufaturas. Eles
propunham a
ampliação dos
direitos à
participação
política.
Por isso, grande
parte dos
pensadores
iluministas foi
protegida por
burgueses
enriquecidos. Sob
essa proteção,
eles apresentavam
suas ideias nos
salões e nas
academias onde
circulava a elite
francesa e
acabaram
conquistando o
apoio de alguns
nobres.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
As ideias
iluministas não
ficavam restritas
aos salões
luxuosos. Muitos Reunião de
intelectuais nobres
S: reuniam-se nos franceses.
38 – Disseminação cafés das grandes Século Pintura de
cidades, onde França Não há
39 das ideias XVIII Michel-
iluministas compunham Barthélemy
sátiras que Olivier,
denunciavam a século XVIII.
corrupção moral e
política da
nobreza e da
monarquia. Essas
sátiras eram
divulgadas em
panfletos que
circulavam pelas
ruas, ajudando a
divulgar as ideias
iluministas entre
outros grupos
sociais
descontentes com
a situação da
França no século
XVIII.
A difusão dessas
ideias incentivou
o questionamento
da organização
social vigente na
França, mais tarde
identificadas
como Antigo
Regime. A
sociedade, na
época, estava
dividida em três
segmentos ou
estados. O
Primeiro Estado
era composto pelo
clero, e o
Segundo Estado,
pela nobreza, os
membros desses
dois estados
gozavam de
diversos
privilégios, como
a isenção do
pagamento de
impostos.
O Terceiro Estado
englobava todos
os outros grupos
sociais, dos mais
pobres
camponeses aos
burgueses
enriquecidos. Os
membros do
Terceiro Estado
pagavam pesados
impostos e tinham
pouca
participação nas
decisões políticas.
Essa situação
gerava grande
descontentamento
, protesto e
revoltas como
veremos a seguir.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Na França do
final do século
XVIII, o rei
continuava tendo
poderes
Século
absolutos. Revolta de
XVIII
Contudo, não França camponeses.
T: A crise do dispunha de 1787
40 Inglaterr Não há Gravura
absolutismo recursos
1754 a anônima,
suficientes para a século XVIII.
manutenção da 1793
Corte. Para cobrir
os gastos, o
monarca pedia
empréstimos aos
burgueses,
endividando o
Estado. A Coroa
também havia
contraído
empréstimos
externos para
financiar
sucessivas
campanhas
militares,
principalmente
contra a
Inglaterra.
Os gastos com a
Corte e com as
guerras geraram
uma crise
econômica. Além
disso, no final do
século XVIII, as
manufaturas
francesas
passaram a sofrer
concorrência dos
produtos ingleses
fabricados em
larga escala e
vendidos a um
preço mais baixo.
Com isso,
oficinas foram
fechadas na
França, e muitas
pessoas ficaram
sem trabalho.
Por outro lado,
também havia
problemas na
agricultura.
Sucessivas secas,
que se agravaram
em 1787, fizeram
diminuir a
produção de
alimentos. Em
consequência, os
preços subiram e
grande parte da
população
passava fome.
Revoltados com
essa situação, os
camponeses
invadiam e
saqueavam
propriedades de
nobres.
Na tentativa de
vencer a crise, o
rei Luís XVI (
1754 – 1793)
convocou uma
reunião da
Assembleia de
Notáveis, em
1787, composta
pro representantes
da nobreza, do
clero e da alta
burguesia. A
principal proposta
apresentada pelo
rei era o aumento
de impostos,
medida que os
nobres recusaram
e que acabou
sendo
ridicularizada em
sátiras nos
jornais. Pela
primeira vez, o
monarca
absolutista via
suas decisões
questionadas
publicamente.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Os membros do
Terceiro Estado
também se Revolta de
mobilizavam trabalhadores
buscando pôr fim urbanos.
aos privilégios de Gravura
40- A
nascimento e à Sans anônima,
mobilização
41 divisão da Não há Não há Culottes século XVIII.
do Terceiro
sociedade e (dúvida).
Estado Representaçã
estado. Eles
reivindicavam a o de Sans-
igualdade de Culottes,
todos perante a século XVIII.
lei.
O principal grupo
envolvido nas
lutas por
mudanças
compunha-se dos
setores populares
urbanos: artesãos
independentes,
pequenos
comerciantes,
assalariados e
trabalhadores
desempregados.
Eram conhecidos
como sans-
cullotes, pois não
podiam usar
culotes – calças
justas presas na
canela, exclusivas
do vestuário da
nobreza. Vítimas
do constante
aumento de
preços dos
gêneros de
primeira
necessidade, os
sans – culotes
passavam fome e
viviam na
miséria. Assim
como os
camponeses, eles
realizaram
rebeliões, que
foram esmagadas
pelas tropas reais.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Nesse quadro de
grave crise
econômica, a
nobreza e a alta
T: A burguesia também 1614 Palácio
41 – exigiam Estados
convocação de Reunião dos
mudanças. 1789 gerais
dos Estados Versalhe Estados
Pressionado, Luís (dúvida)
Gerais s
XVI substituiu o
ministro das
Finanças e
aceitou convocar
os Estados Gerais
– reunião de
representantes dos
três estados
franceses. Essa
assembleia não se
realizava desde
1614, pois o
poder estava
concentrado nas
mãos dos reis.
Em meio ao
crescimento das
revoltas
populares, os
burgueses usaram
seu poder
econômico e
pressionaram pelo
aumento no
número de
representantes do
Terceiro Estado.
A proposta foi
aceita pelo rei.
Contudo esse
aumento não
provocou
mudanças
significativas,
pois, na
assembleia, cada
estado tinha
direito a um voto.
Assim, apesar de
representar mais
de noventa por
cento da
população
francesa, o
Terceiro Estado
seria derrotado,
nas votações, pelo
clero e a nobreza,
que visavam
manter seus
privilégios.
Reunidos no
palácio de
Versalhes, em
maio de 1789, os
deputados do
Terceiro Estado
pressionaram pela
mudança na
forma da votação,
exigindo que esta
fosse ‘’por
cabeça’’, e não
por estado. A
nobreza, o clero e
o rei não acetaram
essa mudança,
que levaria os
representantes do
Terceiro Estado a
ser maioria.

Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados

A resistência do Junho Boxe


Primeiro e do de 1789, informativo.
Segundo Estados, Julho
41 – Início da fez com que em de 1789, Paris Revolução
Revolução junho de 1789, os Representaç
membros do 14 de ão da
Terceiro Estado – Julho tomada da
com o apoio de de 1789 Bastilha de
alguns nobres e Claude
de membros do Cholat.
baixo clero – se
autoproclamasse
m Assembleia
Nacional.
Em represália, o
rei mandou fechar
a sala onde eles se
reuniam. Os
deputados, então,
passaram a se
reunirem outro
local. Em julho de
1789, eles
transformaram a
Assembleia
Nacional em
Assembleia
Constituinte,
visando elaborar
uma Constituição
para a França.
Constituinte levou
os sans culottes
de Paris às ruas e
a saquear
depósitos e
armazéns. Em 14
de julho de 1789,
as massas
populares
urbanas, apoiadas
por uma parte do
exército, tomaram
a Bastilha, prisão
de Paris, pois a
Bastilha era o
local onde
tradicionalmente
se aprisionava os
críticos do regime
absolutista.
A tomada da
Bastilha,
considerada
marco inicial da
revolução foi
seguida de
revoltas de
camponeses em
várias províncias.
Eles saqueavam
castelos e terras
dos nobres,
invadiam prédios
públicos e
queimavam
documentos
oficiais
provocando um
temor
generalizado nas
camadas
privilegiadas.

Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Em agosto de
Agosto
T: Fases da 1789, a
de 1789,
revolução Assembleia
Constituinte 1790
43 S: Não há Não há Não há
aprovou leis que
Monarquia 14 de
aboliam os
Constitucion Julho
privilégios da
al
nobreza. Naquele
mesmo mês foi
aprovada a
Declaração dos
Direitos do
Homem e do
Cidadão. Ela
assegurava a
todos os franceses
o direito à
rebelião contra a
tirania, à
liberdade, à
igualdade perante
a lei e à defesa da
propriedade.
Assim muitos
valores
defendidos pelos
iluministas e que
beneficiavam
diretamente a
burguesia
passaram a ser
garantidos.
Em 1790 ficou
pronta a
Constituição,
aceita pelo rei em
14 de julho. Com
isso teve início a
monarquia
constitucional, em
que os poderes do
rei são limitados
pela Constituição.
Esta estabelecia o
voto censitário:
somente podia
votar quem
comprovasse ter
certa renda
mínima anual. A
participação
política, portanto,
ficava restrita aos
proprietários,
excluindo os
camponeses e os
trabalhadores das
cidades.
O
estabelecimento
da monarquia
constitucional não
significou fim
dos conflitos. De
um lado, os sans
culottes exigiam o
direito de
participação
política e
mudanças mais
profundas na
sociedade. De
outro lado, o rei e
a nobreza
buscavam o
restabelecimento
do absolutismo.
Já a burguesia
procurava manter
as conquistas da
revolução e
impedir mudanças
mais profundas.

O que O que detona Datas Temas e


Aspectos Ênfase Informações
Pág Títulos e Sujeito o os ou conceitos
informativos da Lugares narrativ paralelas ao
s. subtítulos s sujeit acontecimento período tratados
história contada a texto
o fez s s e/ou
explicados
Para evitar que o
processo
revolucionário
atingisse seus
países, outros reis
europeus
mobilizavam suas
tropas e apoiavam
as conspirações Junho
dos nobres de 1791, Paris,
franceses, que 1 de Prússia,
pretendiam outubro
S: Reação da
43 restabelecer o de 1791, Áustria Não há Não há
nobreza
absolutismo.
Abril de França
A crise agravou- 1792
se em junho de
1791, quando
Luís XVI e a
rainha Maria
Antonieta
tentaram fugir da
França.
Descobertos, eles
foram presos e
levados de volta a
Paris.
A fuga da família
real e sua
identificação com
os contra
revolucionários e
com os reis de
outros países
reforçaram a
oposição à
monarquia.
A Assembleia
Legislativa
iniciou seus
trabalhos em 1 de
outubro de 1791,
após a dissolução
da Constituinte.
Na nova
Assembleia, um
número crescente
de parlamentares
exigia mudanças
mais profundas,
como a extensão
do direito de voto
a todos os
cidadãos do sexo
masculino.
Em abril de 1792,
a Assembleia
declarou guerra à
Prússia e á
Áustria, aliados
dos nobres
franceses
exilados. Os
exércitos
estrangeiros
invadiram a
França, mas sua
presença
contribuiu para
uma radicalização
da revolução. Os
sans culottes
prenderam o rei e
exigiram que os
parlamentares o
suspendessem de
suas funções.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Sem apoio, a
Assembleia
Legislativa
convocou a
eleição de uma
Convenção
Nacional. 20 de
Paralelamente, setembr
milhares de o de
S: voluntários 1792,
43 – Boxe
Convenção alistaram-se nas Valmy
44 fileiras dos 21 de informativo
Nacional
exércitos setembr
franceses. No dia o
20 de setembro de
1792, os
prussianos foram
derrotados na
batalha de Valmy.
No mesmo dia, a
Convenção
Nacional iniciou
suas reuniões. No
dia 21 de
setembro , foi
proclamada a
República.
Seguiu-se o
julgamento do rei,
condenado à
morte na
guilhotina.
No governo da
Convenção
Nacional atuavam
dois grupos
políticos
principais. Um
deles era o dos
girondinos,
representantes da
alta burguesia e
defensores da
manutenção do
direito irrestrito à
propriedade e da
liberdade de
preços.
O outro grupo
reunia os setores
que pretendiam
aprofundar as
conquistas
revolucionárias.
Seus membros,
chamados
jacobinos,
representavam os
pequeno-
burgueses e os
sans culottes,
defendendo o
tabelamento dos
preços e dos
aluguéis, a
restrição ao
direito de
propriedade e a
república.

Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Em janeiro de
1793, a execução
de Luís XVI
intensificou a
reação dos reis de
países vizinhos.
Formou-se a França,
primeira
coligação Espanha
europeia contra a ,
França, que
Inglater
incluía Espanha,
ra,
44- Inglaterra, 1793, Não há
Jacobinos no
Áustria, Holanda, Áustria, Não há
45 poder 1789
Rússia e
Holanda
Sardenha.
, Rússia,
Em abril de 1793
Sardenh
foi criado o
a, Pari
Comitê de
Salvação Pública,
responsável por
decidir a política
externa e
controlar o
exército. A
direção desse
comitê coube aos
jacobinos. Em
junho, os
Jacobinos
apoiados pelos
trabalhadores de
Paris, assumiram
o controle da
Convenção
Nacional e
mandaram
prender e
executar vários
líderes
girondinos.
Começava, assim,
uma nova fase do
processo
revolucionário.
Naquele mesmo
mês foi
promulgada outra
Constituição, o
que tinha como
prefácio uma
nova Declaração
dos Direitos do
Home e do
Cidadão. Nessa
declaração foram
incluídos os
direitos à
educação e ao
trabalho, que não
constavam da
declaração de
1789. Além disso,
a Constituição
estendia o direito
de voto a todos os
homens maiores
de 21 anos. As
mulheres, porém,
continuavam
excluídas da
participação
política.
O governo dos
jacobinos
estabeleceu o
tabelamento de
preços dos
alimentos e dos
aluguéis, a
distribuição de
terras e os
incentivos
governamentais
aos pequenos
proprietários
agrícolas.
Também realizou
uma reforma
educacional
instituindo o
ensono gratuito
para todos.
Ao mesmo tempo,
a Convenção
Nacional, sob o
controle dos
jacobinos,
instituiu um
recrutamento
obrigatório e
maciço,
constituindo um
grande exército.
Contudo,
continuava a
existir a oposição
interna, liderada
principalmente
por nobres que
não haviam
fugido da França.
Temas e Informações
O que O que detona Datas
Aspectos conceitos Ênfase paralelas ao
Pág Títulos e Sujeito o os ou
informativos da Lugares tratados narrativ texto
s. subtítulos s sujeit acontecimento período
história contada e/ou a
o fez s s
explicados
Havia muitos
grandes burgueses
descontentes com
as medidas
econômicas dos
jacobinos. Como
protesto,
passaram a
Os Jacobinos boicotar a venda e
45
e a crise a distribuição de
gêneros
alimentícios
básicos,
provocando a
escassez de
alimentos. Em
meio
descontentamento
popular, o
governo decretou
racionamentos
para tentar
solucionar o
problema.
Como a
insatisfação
crescia, os
jacobinos criaram
tribunais
revolucionários
que poderiam
julgar e condenar
à morte qualquer
pessoa acusada de
trair a revolução.
Assim, em nome
da defesa da
revolução,
milhares de
franceses foram
acusados de
traição e, após
julgamentos
sumários, con