Вы находитесь на странице: 1из 8
FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SANTO ANDRÉ Curso de Autotrônica Disciplina Eletrônica Analógica I FAFA ECEC

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

Capítulo 3 – Fonte Regulada de Tensão com Transistor TJB e Diodo Zener

Uma fonte estabilizada de tensão é uma fonte onde as variações sofridas pela tensão de saída V L são pequenas quando comparadas com as variações da corrente de carga I L e da tensão de alimentação V E . O objetivo de uma fonte estabilizada de tensão é de manter sempre constante a tensão de saída, independentemente do valor da carga que está sendo colocada. Na prática, devido os componentes empregados na construção da fonte, sabemos que existirá limites para a sua utilização de forma segura, sem que a utilização da fonte seja realizada de forma destrutiva. Estudaremos dois tipos de fontes de tensão regulada, uma usando apenas o diodo zener (já estudada em semestres anteriores) e a outra, usando o diodo zener e também um transistor TJB – NPN.

3.1– Fonte Regulada de Tensão com Diodo Zener

Os diodos Zener são componentes passivos de circuito (recebem energia) e são fabricados com valores de tensão e potência determinados, onde esses dados são fornecidos pelo fabricante (Pz máx e Vz). Esses valores serão muito importantes para o dimensionamento correto da fonte de tensão. A Figura 3.1 a seguir mostra a curva característica de funcionamento do diodo. Perceba que existe uma pequena variação no valor da sua tensão Vz (definida pelo fabricante) em função da corrente Iz mín e Iz máx .

em função da corrente Iz m í n e Iz m á x . Figura 3.1

Figura 3.1 – Curva característica do diodo Zener e sua simbologia

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

25

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SANTO ANDRÉ Curso de Autotrônica Disciplina Eletrônica Analógica I FAFA ECEC

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

O circuito da Figura 3.2 a seguir, representa uma fonte de tensão regulada usando apenas o diodo zener. Nesse circuito, temos a tensão V E (não regulada / estabilizada), as resistências R S e R L . A função da resistência R S é de polarizar o diodo zener e garantir que o mesmo trabalhe dentro da região ativa, já apresentada anteriormente pela Figura 3.1.

ativa, já apresentada anteriormente pela Figura 3.1. Figura 3.2 – Circuito da FET usando apenas Diodo

Figura 3.2 – Circuito da FET usando apenas Diodo Zener

3.1.1– Princípio de Funcionamento do Circuito

Realizando uma análise na malha que envolve o Diodo e a Resistência R L , percebemos que V Z possui o mesmo sentido de V L , ou seja, a estabilidade da tensão de saída é garantida pela tensão estável proporcionada pelo diodo zener. Analisando a malha que envolve a fonte de tensão V E , a resistência R S e o Diodo Zener, chegamos facilmente na relação apresentada pela Figura 3.2 (V E = V S + V Z ). Realizando uma análise nodal, podemos escrever a relação das correntes apresentada, onde I S = I Z + I L .

Variações permitidas para R L e V E no circuito

a) Limites para R L com V E constante:

Quando estudamos esse caso, temos que levar em consideração a análise nodal apresentada acima. Vamos exemplificar dois casos extremos, usando um valor de R L muito elevado (R L → ∞) e usando um valor de R L baixo. Como a função da fonte de tensão é manter constante a tensão de saída, essa variação de R L proposta, fará com que o valor da corrente na carga também receba essa variação, porém de forma inversa, ou seja:

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

26

R L MIN R L MÁX  I L MÁX  I L MÍN FACULDADE

R

L MIN

R

L MÁX

I

L

MÁX

I

L

MÍN

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

Como o valor de da resistência R S está fixo, e não será alterado, qualquer alteração no valor de IL fará com que a corrente I Z seja alterada também, para que a relação apresentada pela análise nodal não se altere. Dessa forma, os valores muito elevados de R L não são importantes e devemos levar em conta apenas os valores baixos de R L para que a fonte não pare de funcionar.

CONCLUSÃO: Uma fonte de tensão regulada a zener apenas, fica sempre dependente do valor da carga a ser empregada para que não cause perturbações no funcionamento do Diodo Zener, componente este essencial para manter estável a tensão de saída. Dessa forma, podemos desenvolver o seguinte raciocínio:

R

L

MIN

I

L

MÁX

I

Z

MIN

R

L MIN

V

Z

I

S

I

Z

MIN

DICAS:

I

L

MÁX

I

S

I

Z

MIN

R

L

MIN

V

Z

I

L MÁX

O valor de R S pode ser escolhido para colocar a corrente I Z próxima do seu valor máximo, pois a medida que vamos diminuindo o valor de R L , a corrente I L vai aumentando fazendo com que I Z diminua, garantindo a operação do zener;

R

S

I Z

MÁX

V

E

V

Z

I

Z MÁX

P

Z MÁX

V

Z

O valor da tensão V E deve ser sempre maior do que o valor da tensão V Z .

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

27

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SANTO ANDRÉ Curso de Autotrônica Disciplina Eletrônica Analógica I b) Limites

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

b) Limites para V E com R L constante:

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

Quando analisamos o circuito com essa configuração, considerando R L como sendo constante, teremos também que o valor da corrente I L passe a ser constante:

I

L

V

Z

R

L

MIN

V

E

V

E MÁX

R

S

R

S

*(

I

Z

MIN

*(

I

Z

MÁX

I

L

V

Z

Z

V

)

L

I

)

Sendo assim, com essas duas análises, garantimos o funcionamento da fonte estabilizada, mostrando os seus limites de operação para variações admissíveis na tensão de entrada e na carga a ser ligada nessa fonte

3.2 – Fonte Regulada de Tensão com Diodo Zener e Transistor

Uma forma de melhorar o sistema de regulação da tensão de saída da fonte estudada anteriormente é conseguida com a colocação de um transistor NPN ao sistema, resultando na montagem apresentada pela Figura 3.3 a seguir. A vantagem do acréscimo do transistor no circuito é que, a partir de agora, a corrente que a carga irá drenar da fonte, passará pelo transistor, e não mais pela resistência R S , que polarizava o diodo zener. Sendo assim, agora na equação nodal (para o ponto de união entre a resistência R S , o transistor e o diodo zener) fica definida pela soma de I Z com I B (I S = I Z + I B ). Dessa forma, como a parcela da corrente I B é bem pequena, a polarização do diodo zener está garantida, independentemente da carga a ser colocada na FET.

garantida, independentemente da carga a ser colocada na FET. Figura 3.3 – Fonte de Tensão Estável

Figura 3.3 – Fonte de Tensão Estável com Transistor e Diodo Zener

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

28

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SANTO ANDRÉ Curso de Autotrônica Disciplina Eletrônica Analógica I 3.2.1 –

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

3.2.1 Princípio de Funcionamento do Circuito

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

Novamente, realizando uma análise na malha que envolve a resistência R L , o diodo zener, e a base-emissor do transistor, a tensão V L é garantida estável através do valor da tensão V Z menos 0,7 Volts, que é a tensão V BE do transistor (V L = V Z – V BE ).

Variações permitidas para RL e VE no circuito:

a) Limites para R L com V E constante:

Inicialmente, vamos fazer as mesmas considerações que fizemos quando analisamos o circuito sem o transistor. Vamos exemplificar dois casos extremos, usando um valor de R L muito elevado (R L → ∞) e usando um valor de R L baixo resultando nas definições abaixo já comentadas anteriormente.

R

R

L

MIN

L

MÁX

I

L

MÁX

I

L

MÍN

Vamos analisar, a partir da linha de raciocínio apresentada acima, o pior caso, onde teremos a situação de R L baixo, resultando em valores grandes de I L . Para a malha que envolve o transistor e o diodo zener, podemos escrever as seguintes relações:

R

L

MIN

I

L

MÁX

V V V

L

Z

BE

Analisando a malha externa, que envolve o transistor, a resistência R L e a fonte de tensão V E , podemos dessa forma, determinar o valor de V CE quiescente do circuito:

V

CE

QUISCENTE

V V

E

L

Uma aproximação válida, é dizer que a corrente de emissor é aproximadamente igual a corrente de coletor em um transistor. Dessa forma, podemos determinar através da potência máxima de coletor, uma corrente I C (chamada de I C por limite de potência) é definida em função do valor de V CE quiescente, conforme o desenvolvimento matemático a seguir:

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

29

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SANTO ANDRÉ Curso de Autotrônica Disciplina Eletrônica Analógica I P C

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

P

C

V

*

I

 

P

V

*

I

CE

I

C

I

C

MÁX

 

CE

QUIESCENTE

P

C

MÁX

 

L

MÁX

C

Lim Pot

 

V

 
 

.

.

 

CE

QUIESCENTE

 
 

R

 

V

L

 

V

Z

V

BE

L MIN

1

I

P

 
 

C

.

Lim Pot

.

C

MÁX

V CE

C

Lim Pot

.

.

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

Vamos agora, realizar a mesma análise, porém do ponto de vista dos limites de operação do diodo zener. Analisando a malha que envolve o transistor, a resistência R L e o diodo zener, podemos escrever a relação:

R

L MIN

2

V

L

I

L MÁX

, sendo

I

L

MÁX

I

C

MÁX

*

I

B

MÁX

Como o valor de I S é constante e fixo definido pela resistência R S , o valor de I B pode ir aumentando até um determinado valor. Através da equação nodal apresentada e da curva característica de funcionamento do diodo zener, fica evidente que I B pode aumentar até que seja atingido o valor de I Z mínimo, para garantir o funcionamento da FET. Dessa forma, podemos escrever as seguintes relações:

I L

MÁX

I

B

MÁX

I

B

MÁX

I

S

I

Z

MIN

R

L

MIN

2

V

z

V

BE

*

I

S

I

Z

MIN

Com os valores de RL MIN1 e RL MIN2 determinados, entre os valores MÍNIMOS, escolhemos o MAIOR.

b) Determinação dos valores limites para V E com R L constante:

Fixando o valor de R L , passamos a manter a corrente I L fixa e constante também. Como nas análises anteriores, vamos verificar os limites permitidos de variação da tensão V E através das limitações do transistor e do diodo zener.

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

30

I L  V L R L  cte  I B  FACULDADE DE

I

L

V

L

R L

cte

I

B

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

cte

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

Analisando a malha externa, que envolve o transistor, a resistência R L e a fonte de tensão V E , podemos escrever as seguintes relações:

V

E

MIN 1

V

E

MÁX 1

V

E

MÁX 2

CE

V

CE

V

CE

V

V

L

SAT

MÁX

Lim Pot

.

.

V

L

V

L

V

CE

Lim Pot

.

.

P

C MÁX

I

L

Analisando agora a malha interna, que envolve o diodo zener, a resistência R S e a fonte de tensão V E , podemos escrever as seguintes relações:

V

E

MIN

2

V

E

MÁX

3

R

S

R

S

*

*

I

B

I

Z

MIN

I

Z

MÁX

I

L

I

B

I

B

V

Z

V

Z

A faixa de operação permitida para a fonte de tensão V E fica definida pela escolha entre os valores máximos e mínimos determinados nas duas análises. Eles serão escolhidos da seguinte forma:

Entre os valores MÍNIMOS, devemos escolher o MAIOR.

Entre os valores MÁXIMOS, devemos escolher o MAIOR

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

31

3.3 – Exercícios FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SANTO ANDRÉ Curso de Autotrônica Disciplina Eletrônica Analógica

3.3 – Exercícios

FACULDADE DE TECNOLOGIA

DE SANTO ANDRÉ

Curso de Autotrônica

Disciplina Eletrônica Analógica I

FAFA ECEC FAFA ECEC Santo André MauáMauá
FAFA ECEC
FAFA ECEC
Santo André MauáMauá

1. Calcular o valor de RL MAX e RL MIN , sabendo-se que a tensão sobre o diodo zener é igual à V Z

= 5,6 V, a sua potência máxima é igual a P Z = 100mW e o valor da resistência é igual a R S =

640Ω. O transistor possui um valor de beta de aproximadamente 100 e a tensão V BE = 0,6V. Faça a análise somente do ponto de vista do dimensionamento do diodo zener. Considere a potência do transistor muito alta.

diodo zener. Considere a potência do transistor muito alta. 2. Para o circuito anterior. Se RL

2.

Para o circuito anterior. Se RL = 100Ω , calcular a corrente no diodo zener.

a)

IZ = 9,5mA.

b)

PZ = 50mW.

c)

IZ = 10mA.

d)

O zener queimará nesta condição.

e)

Nenhuma das anteriores.

3.

Calcular a potência dissipada no transistor para RL = 100Ω.

a)

PC = 700mW.

b)

PC = 1.200Mw.

c)

PC = 350W.

d)

PC = 550mW.

e)

Nenhuma das anteriores.

Professores Fabio Delatore / Luiz Vasco Puglia

32