Вы находитесь на странице: 1из 5

ProNEA Programa Nacional de Educação Ambiental

AUTORES

Ilario Luiz Filho


Natália Martins de Oliveira

Discente da União das Faculdades dos Grandes Lagos – UNILAGO

Aline Chitero Bueno


Docente da União das Faculdades dos Grandes Lagos –UNILAGO

RESUMO

O PRONEA- Programa Nacional de Educação Ambiental é em suma um conjunto de normatizações que o


governo federal com parceria de outras esferas do poder público Brasileiro estão utilizando para orientar a
educação ambiental no Brasil. A participação da sociedade se torna fundamental para o desenvolvimento fre -
quente do programa pelo conhecimento da cultura e saber local, pois é de conhecimento de todos que meca -
nismos normativos de qualquer área da educação não surte efeito sem a participação da sociedade.

PALAVRAS-CHAVES

Educação, sociedade, racionalização


1. INTRODUÇÃO
O ProNEA – Programa Nacional de Educação Ambiental vem a ser uma compilação de determinações organiza -
das por diversos pesquisadores e educadores, que discutiram objetivos, regras e formas de implementação de
uma educação ambiental concêntrica e atuante no Brasil.
O ProNEA apoia o desenvolvimento da racionalização da educação ambiental por meio da capacitação de equipes
e indivíduos que estejam integrados com a sociedade e que possam se interpor com orientações pertinentes vi-
sando a completa compreensão da síntese de uma consciência ambiental ampla e integrada com a sociedade.
O desenvolvimento de ações educativas demonstrando à população os preceitos da educação em nível de meio
ambiente faz com que se possam obter exemplos benéficos visando salientar os princípios básicos de uma educa -
ção preocupada com o meio em que nos cerca.

1.1. JUSTIFICATIVA
Atender de forma democrática e equitativa todas as camadas sociais e faixas etárias no tocante a educação ambi -
ental no país.

1.2. OBJETIVOS
Fomentar e distribuir ideia de prevenção e sustentabilidade com técnicas de programas e projetos de educação
ambiental.
Alimentar o interesse da população pelos assuntos voltados ao meio ambiente
Cobrar soluções do estado para a prática efetiva das normas e resoluções voltadas ao meio ambiente

2. METODOLOGIA

As técnicas adotadas para o desenvolvimento da pesquisa foram observações e levantamentos bibliográfi-


cos como Sites específicos de Usinas Hidrelétricas, artigos científicos, monografias, dissertações e teses a descri-
ção qualitativa do local.
Os principais dados foram coletados dos (PBA´s) Plano Básico Ambiental das construções das Usinas Hi -
drelétricas de Santa Luzia do Alto, Jirau e o (PBA) da construção da Ferrovia de Integração Oeste Leste.

3. DESENVOLVIMENTO DO CONTEÚDO

A Política Nacional de Educação Ambiental – PNEA foi instituída pela Lei nº 9.795/09 e teve seu Órgão Gestor e
Comitê Assessor criados pelo Decreto nº 4.281/02. Tal órgão é responsável pela coordenação da PNEA e é dirigi-
do pelo Ministério do Meio Ambiente – MMA e pelo Ministério da Educação – MEC, cabendo a cada um indicar
seus respectivos representantes. Referidos Ministérios criam instrumentos públicos e constroem caminhos para a
consolidação da educação ambiental no Brasil.
O Órgão Gestor realizou em 2004 ampla consulta pública para construção participativa do Programa Nacional de
Educação Ambiental – ProNEA. O Programa se caracteriza como instrumento de participação social, reunindo di-
versos segmentos sociais e esferas de governo em torno de sua elaboração, execução, monitoramento e avalia-
ção. A participação social e o fortalecimento de políticas públicas socioambientais vão de encontro com os princí-
pios e objetivos da Educação Ambiental – EA.
DIRETRIZES
O ProNEA tem caráter prioritário e permanente, a ser reconhecido por todos os governos, e possui como eixo ori-
entador a perspectiva da sustentabilidade ambiental na construção de um país democrático. Assume como diretri -
zes:

1. Transversalidade e interdisciplinaridade;
2. Descentralização espacial e institucional;
3. Sustentabilidade socioambiental;
4. Democracia e participação social; e
5. Aperfeiçoamento e fortalecimento de sistemas de ensino, meio ambiente e outros relacionados com a educação
ambiental.
Princípios

O Programa adota os seguintes princípios:

 Compreensão do meio em sua totalidade, tendo em vista a interdependência entre os aspectos natural, ur-
bano, social, econômico, cultural, físico e espiritual;
 Abordagem articulada de temas ambientais locais, regionais, nacionais e globais;
 Respeito à liberdade e à equidade de gêneros;
 Reconhecimento das diversidades (cultural, étnica, racial, genética, de espécies e de ecossistemas);
 Perspectiva humanista, histórica, crítica, política, democrática, participativa, inclusiva, dialógica, cooperati-
va e emancipatória;
 Compromisso com a cidadania ambiental;
 Vinculação entre: diversas dimensões do conhecimento, valores éticos e estéticos, educação, trabalho,
cultura e práticas sociais;
 Democratização do conhecimento e incentivo à interatividade na informação;
 Pluralismo de concepções pedagógicas;
 Garantia de continuidade e permanência do processo educativo;
 Avaliação permanente, crítica e construtiva do processo educativo;
 Coerência entre pensar, falar, sentir e fazer;
 Transparência.
Missão

A educação ambiental contribuindo para a construção de sociedades sustentáveis com pessoas atuantes e felizes
em todo o Brasil”

Destaque de 5 objetivos dos 20 do ProNEA

Aqui estão destacados 5 objetivos dos 20 que estão no ProNEA

 Promover processos de EA voltados para valores humanistas, conhecimentos, habilidades, atitudes e


competências que contribuam para a participação cidadã na construção de sociedades sustentáveis;
 Promover campanhas de EA nos meios comunicação de massa, de modo a torná-los colaboradores ativos
e permanentes na disseminação de informações e práticas educativas sobre o meio ambiente;
 Difundir a legislação ambiental, mediante programas, projetos e ações de educação ambiental;
 Criar espaços de debate das realidades locais para o desenvolvimento de mecanismos de articulação so-
cial, fortalecendo práticas comunitárias sustentáveis e garantindo a participação popular nas decisões so-
bre a gestão dos bens ambientais;
 Incentivar iniciativas que valorizem a relação entre cultura, memória e paisagem, bem como a interação
entre os saberes tradicionais e populares e os conhecimentos técnico-científicos;
 Estimular a cultura de redes de EA, valorizando essa forma de organização.

Linhas de Ação e Estratégias

I. Gestão e planejamento da educação ambiental no país Planejamento da EA com base na gestão ambiental inte-
grada, primando pela descentralização e pela transversalidade, em articulação com todas as esferas de governo e
com os diferentes setores de órgãos. Formulação e implementação de políticas públicas ambientais de âmbito mu-
nicipais e estaduais, em conformidades com este Programa e com a Agenda 21.

I.a Criação de interfaces entre EA e as diversas políticas de governo, em áreas de meio ambiente, saúde, assis -
tência social, cultura, trabalho, assentamentos, ciência e tecnologia, entre outros.

I.b Articulação e mobilização social como instrumentos de educação ambiental, mediante realização periódica de
eventos e fortalecimento de redes de EA.

I.c Estímulo à EA voltada para empreendimentos e projetos do setor produtivo, visando especialmente comunida -
des rurais e práticas sustentáveis no campo.

I.d Apoio institucional e financeiro a ações de EA, por meio de ferramentas como fundos, linhas de financiamento,
incentivos fiscais e parcerias.

II. Formação de educadoras(es) e de gestoras(es) ambientais para formação é continuada, desde a pré-escola até
o ensino superior. Deve ocorrer nos âmbitos formal e não formal, mediante parcerias com associações, escolas,
empresas, universidades, etc.

Iia Abrange estratégias como: desenvolvimento de material de apoio técnico, pedagógico e instrucional; metodolo-
gias de educação à distância; e disponibilização de cursos de especialização, mestrado e doutorado.

III. Comunicação para educação ambiental: A comunicação e a tecnologia para EA envolvem estratégias como di-
vulgação em meios de comunicação de informações em linguagem acessível e de experiências exitosas. Ainda, o
incentivo à criação de canais de acesso e de veículos técnicos-científicos, à produção artística e literária, à sociali -
zação de informações em “salas verdes” e ao desencadeamento de processos de sensibilização, entre outros.
Esta linha de ação estabelece uma parceria entre MMA e MEC para aquisição e produção de  materiais educativos
e didático-pedagógicos. Devem ser distribuídos em todos os estados e em todos os níveis de ensino, contemplan-
do questões socioambientais locais e regionais.

IV. Inclusão da educação ambiental nas instituições de ensino: Incentivo à inclusão da dimensão ambiental nos
projetos políticos-pedagógicos das instituições de ensino, mediante a reestruturação da educação e a adoção de
novos currículos. Estimula a gestão escolar dinâmica(pedagogia de projetos) e a construção da Agenda 21 escolar
e comunitária.
V. Monitoramento e avaliação de políticas, programas e projetos de educação ambiental
O monitoramento e a avaliação de PPPs de educação ambiental devem ocorrer por meio do desenvolvimento de
indicadores, incentivando-se a realização de diagnósticos socioambientais.

Estrutura Organizacional
A execução da ProNEA compete a: órgãos e entidades do SISNAMA; instituições educacionais públicas e priva -
das de todas as esferas de governo; ONGs; entidades de classe; meios de comunicação; e sociedade em geral.

Por sua vez, a coordenação da ProNEA compete ao Órgão Gestor, composto pelo Ministério do Meio Ambiente e
pelo Ministério da Educação. Conta com o apoio de um Comitê Gestor e adota como referencial programático o
ProNEA.

4. CONCLUSÕES

A formulação estrutural do PRONEA evidencia um programa multifacetário que pinta em cores bem fortes um sis-
tema de educação ambiental de muita qualidade ao ensino do Brasil, mas as dúvidas frequentes e recorrentes é a
de que será que funcionará mesmo já que no nosso país a educação pública se encontra na “UTI”, cada dia me -
nos voltada para formação de pessoas conscientes interessadas em construir um muito melhor.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Uma Prosa sobre o PRONEA, 2011. Disponível em: <http://uniurbano.blogspot.com/2011/06/ler-e-


questionar.html>. Acesso em: 07 de Set. 2018

MMA – Ministério do Meio Ambiente. Política de Educação Ambiental. Disponível em:< www.mma.gov.br/educa-
cao-ambiental >. Acesso em: 07 de Set. 2018