You are on page 1of 2

FALSAS MEMÓRIAS

O que você lembra realmente aconteceu?

- Em todas as fases do processo de memorização – codificação, armazenamento e


recuperação – Pode ocorrer falseamento!
- Nem sempre nos lembramos das situações tal como ocorreram e nem sempre somos
capazes de lembrar todos os detalhes percebidos no momento em que vivenciamos dada
experiência.
É possível dizer que o ato de lembrar envolve trabalho construtivo, sendo mais que
um simples registro.
Entre as muitas variáveis que impedem a memória de ser um mero registro de
ocorrências incluem-se as seguintes:
- Contexto ambiental em que ocorrem as diferentes fases do processo de memorização
(recepção, codificação, armazenamento e recuperação)
- Aspectos referentes à organização das informações a serem memorizadas
- A interação entre o processo de memorização e outros processos psicológicos básicos
(como percepção, atenção e emoção)
- Fatores próprios da química cerebral (conjunto de neurotransmissores que modulam a
atividade cerebral).

→ Falsas memórias consistem na recordação de eventos que na realidade não ocorreram ou


na lembrança significativamente distorcida de eventos reais.
- As falsas memórias vêm sendo tema de discussão em diferentes áreas do conhecimento.

Na área jurídica, por exemplo, estudos foram realizados para averiguar a precisão dos
relatos de testemunhas.
Na área da Psicologia Clínica, alguns teóricos passaram a discutir a capacidade de
crianças ou adultos relatarem fidedignamente, em psicoterapia, ocorrências do passado. O
processo terapêutico não pode evitar o surgimento de falsas memórias,
Os estudos experimentais realizados para investigar a geração de falsas memórias
utilizam um procedimento que consiste na memorização de listas de palavras associadas
(por exemplo, cigarro, cinza, charuto, nicotina etc.) para posterior teste de reconhecimento.
Os sujeitos experimentais, na etapa de reconhecimento, costumam afirmar,
equivocadamente, que entre as palavras memorizadas achava-se incluída uma palavra
crítica, capaz de traduzir a essência temática das palavras memorizadas – no exemplo, fumar
– e que não integrava, de fato, a lista original.

Portanto…
- A recordação pode ser falseada quanto ao conteúdo pelo engajamento emocional com o
entrevistador, que pode sugerir involuntariamente elementos facilitadores da lembrança
reconstruída.
Evidências empíricas e experimentais permitem afirmar também que, embora haja
uma tendência de melhor lembrar situações emocionalmente carregadas do que outras,
desprovidas de emoção, a possibilidade de falseamento ocorre em ambos os casos.

Neurofisiologia
O desenvolvimento recente de técnicas de pesquisa em Neurofisiologia, entre as
quais a neuroimagem, tornou possível a realização de estudos mais acurados de aspectos
neurológicos das emoções.
A partir dos resultados dessas pesquisas foi possível verificar que há uma complexa
interação entre as áreas cerebrais envolvidas nos processos emocionais, cognitivos e
homeostáticos, estes últimos relacionados à manutenção de constância no meio corporal
interno.
- O sistema ventral, constituído por amídala, ínsula, corpo estriado ventral, regiões ventrais
do cíngulo anterior e córtex órbito-frontal, é responsável pela identificação dos estímulos
recebidos através das vias aferentes das áreas sensoriais.
- O sistema dorsal, constituído por hipocampo, regiões dorsais do cíngulo anterior e córtex
pré-frontal, regula os estados afetivos e gera respostas comportamentais adequadas ao
contexto.
A significativa massa de conhecimentos acumulados sobre o assunto mostra que uma
intrincada rede de sistemas neurais, ativada em processos de modulação mútua, gera
comportamentos, mecanismos cognitivos e emoções.
A complexidade da rede de interconexões entre os sistemas dorsal e ventral
possibilita a modulação recíproca entre ativação emocional e contextualização da resposta
comportamental.

Sistema Límbico
- Amigdala: conhecida como a parte de controle do medo, ansiedade, fuga e agressividade
- Hipocampo: memória
- Córtex pré-frontal: planejamento, funções executivas
- Tálamo: “gerente” .... e funções endócrinas
- Septo: atividade sexual (anterior ao tálamo)
- Tronco cerebral: atenção e vigília