Вы находитесь на странице: 1из 12

Instruções

ENVIO DE REDAÇÕES

Prazo de envio das redações

Importante – Não será aceito o envio de nenhuma das redações fora desses prazos, indepen-
dente da data de matrícula.

Envio da primeira redação:


•• Início – 24/02/18 às 10h.
•• Prazo final – 03/03/18 às 18h.

Envio da segunda redação:


•• Início – 15/03/18 às 10h.
•• Prazo final – 22/03/18 às 18h.

Instruções para envio das redações

1. Cada aluno poderá enviar, no máximo, 2 (duas) redações.


2. As redações deverão ser enviadas exclusivamente pelo ambiente EAD. Não serão aceitas
redações encaminhadas por outros meios.
3. As redações devem ser escritas à mão, na folha de redação que está disponível para
download.
4. Deverá ser preenchido o nome do aluno e o número do tema/proposta.
​5. Para serem corrigidas, as redações devem ser postadas no ambiente EAD. Cada redação
deve ser enviada em um único arquivo PDF, mesmo contendo mais de uma página.
Deverão ser enviados frente e verso da folha, pois no verso é especificada a correção.
IMPORTANTE: O sistema não reconhece outros arquivos, então caso a sua redação não es-
teja no formato PDF, ela não será corrigida.
6. Após corrigidas, as redações serão postadas no ambiente EAD.

www.acasadoconcurseiro.com.br
Propostas de Redação

INSTRUÇÕES GERAIS:

•• redija um texto dissertativo, obedecendo aos limites mínimo de 25 (vinte) linhas e máximo
de 30 (trinta) linhas, sob pena de perda de pontos a serem atribuídos à Redação;
•• não copie ou parafraseie trechos do texto de apoio;
•• utilize caneta preta ou azul; lápis apenas no rascunho;
•• não rasure seu texto e não use corretivo;
•• faça letra legível – ilegibilidade é critério de anulação.

Proposta 1

TEMA: A Importância da Leitura no Mundo do Trabalho


Texto de Apoio
Segundo Aurélio (2010), ler é
1. Percorrer com a vista (o que está escrito) proferindo ou não as palavras, mas conhecendo-as.
2. Pronunciar em voz alta; recitar (o que está escrito).
3. Ver e estudar (coisa escrita).
4. Perceber (sinais, signos, mensagem) com a vista ou com o tato, compreendendo-lhes o sig-
nificado.
5. Observar (algo, ou certos sinais, características, etc.), percebendo, intuindo ou deduzindo a
significação; decifrar ou interpretar o sentido de.
6. Adivinhar, predizer dessa maneira.
7. Interpretar o aspecto de (radiografia), o resultado de (teste), etc.
8. Reconhecer, perceber; sentir.
9. Explicar ou prelecionar como professor.
10. Realizar leitura de; captar, em determinado suporte físico (uma sequência de signos aí mar-
cados ou registrados, ou uma série de modificações de um sinal, recuperando ou permitin-
do recuperar a informação nele armazenada.

www.acasadoconcurseiro.com.br
11. Restr. Inform. Copiar (informação presente em algum meio de armazenamento) para a me-
mória principal do computador, onde a informação fica disponível para ser processada.
12. Ver as letras do alfabeto e juntá-las em palavras, repetindo-as mentalmente ou em voz alta.
Qualquer das acepções acima para descrever o ato de ler pode nos parecer lugar comum, afinal,
em algum momento de nossas vidas, executamos essa atividade. Entretanto, modernamente,
vimos que ler está agregando uma característica do mundo moderno: a pressa, a rapidez. Pres-
sa que se apossa de nosso tempo e, em consequência disso, tendemos a abreviar nossa leitura.
No mundo do trabalho, é necessário compreender os textos com os quais nos deparamos de
forma objetiva, sem deixar qualquer detalhe de lado, visto que podemos comprometer o obje-
to maior de nossa atividade. Mesmo assim, devemos conciliar tempo, leitura e compreensão.
Nesse sentido, solicitamos a elaboração de um texto dissertativo, discorrendo acerca das se-
guintes questões: Qual a importância de dominarmos as estratégias de leitura para podermos
nos destacar no mundo do trabalho? Em que medida a rapidez do mundo moderno interfere
na nossa capacidade de leitura?
Ao posicionar-se sobre o assunto, procure apresentar justificativas plausíveis. Além disso, ao
desenvolver sua dissertação, apresente ideias organizadas, de acordo com a norma culta da
língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, valer-se de pe-
quenas narrações ou descrições. Evite cópia dos textos da prova.

Proposta 2

Tema – Testes em animais: os fins justificam os meios?


Texto 1 – Vivissecção: Dissecação de animais vivos para estudos.
Testes em Animais: Todo e qualquer experimento com animais cuja finalidade é a obtenção de
um resultado seja de comportamento, medicamento, cosmético ou ação de substâncias quí-
micas em geral. Geralmente os experimentos são realizados sem anestésicos, podendo ou não
envolver o ato da vivissecção. Não é possível aceitarmos um comitê de ética para experimenta-
ção animal, pois consideramos que não existe ética nesse tipo de experimentação. Quando nos
referimos aos animais, independentemente da espécie, raça, cor ou sexo, partimos do pressu-
posto que são vidas, sentem dor, medo e tudo mais que podemos sentir. Diferentemente do
que muitos pensam, os animais não estão aqui para nos servir. É nosso dever respeitá- los e
protegê-los como seres vivos. Nem mesmo a utilização de animais na área médico-científica é
justificável, uma vez que já se sabe que a utilização de animais em pesquisas é um retrocesso,
um atraso na evolução científica, além de ser um grande desperdício de dinheiro público.
Texto 2 – Testes em animais para fabricação de cosméticos
A indústria de cosméticos realiza testes em animais sob alegação de aferir a toxicidade dos pro-
dutos e garantir que não tenham efeitos nocivos aos homens. Tais testes incluem procedimen-
tos que podem causar dor, sofrimento e lesões irreversíveis. Em um dos procedimentos, o teste
Draize de irritação dos olhos, o animal – geralmente um coelho – é imobilizado por vários dias,
enquanto a substância é pingada diretamente em um de seus olhos. Depois de algum tempo, o
olho inflama e pode causar cegueira permanente. Após o teste, os animais são sacrificados. No

4 www.acasadoconcurseiro.com.br
Assembleia Legislativa - RS – Instruções e Propostas para Envio de Redação

teste DL 50 (dose letal 50%), um grupo de animais (que pode incluir cães) recebe a substância
– por ingestão ou diretamente no sangue – em doses progressivas até causar a morte de me-
tade dos animais. O objetivo é descobrir qual a dose da substância que pode ser aplicada para
o homem sem perigo de intoxicação. Tais testes são realizados para garantir a segurança dos
produtos...”
(http://www.arcabrasil.org.br/animais/ciencia/testes_sobre.htm)

Texto 3 – Maquiavel
Mais de quatro séculos nos separam da época em que viveu Maquiavel. Muitos leram e comen-
taram sua obra, mas um número consideravelmente maior de pessoas evoca seu nome ou pelo
menos os termos que aí tem sua origem. "Maquiavélico e maquiavelismo" são adjetivo e subs-
tantivo que estão tanto no discurso erudito, no debate político, quanto na fala do dia-a-dia. Seu
uso extrapola o mundo da política e habita sem nenhuma cerimônia o universo das relações
privadas. Em qualquer de suas acepções, porém, o maquiavelismo está associado a ideia de
perfídia, a um procedimento astucioso, velhaco, traiçoeiro. Estas expressões pejorativas sobre-
viveram de certa forma incólumes no tempo e no espaço, apenas alastrando-se da luta política
para as desavenças do cotidiano." Assim, hoje em dia, na maioria das vezes, Maquiavel é mal
interpretado. Maquiavel, ao escrever sua principal obra, O PRÍNCIPE, criou um "manual da po-
lítica", que pode ser interpretado de muitas maneiras diferentes. Talvez por isso sua frase mais
famosa: "Os fins justificam os meios"- seja tão mal interpretada.
(http://www.culturabrasil.org/maquiavel.htm)

Instrução
Elabore um texto dissertativo que atenda às seguintes questões: Em que medida o sacrifício de
animais em testes na indústria cosmética e de medicamentos é válido? Os meios justificam
os fins quando se trata do avanço do conhecimento?
Lembre-se de que sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a nor-
ma culta da língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, va-
ler-se de pequenas narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos
textos de apoio que constituem essa prova.

Proposta 3

Tema: Até que ponto a privacidade continua sendo um direito a ser preservado?
Texto de Apoio
Exposição pública e direito à privacidade
A tecnologia nos oferece a oportunidade de controlar o que o mundo vê – escolhendo e atuan-
do para uma audiência. (...) Precisamos de privacidade, certas coisas devem ser compartilhadas
apenas com as pessoas em quem realmente confiamos.
Tom Chatfield. Como viver na era digital

www.acasadoconcurseiro.com.br 5
Instrução
Elabore um texto dissertativo que atenda às seguintes questões: O que pode e o que não pode
ser revelado? Até que ponto numa sociedade em que “ser visto” e reconhecido pelo maior
número possível de pessoas tornou-se uma espécie de troféu?
Lembre-se de que sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a nor-
ma culta da língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, va-
ler-se de pequenas narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos
textos de apoio que constituem essa prova.

Proposta 4

Tema – Burocracia no século XXI: um mal necessário?


Texto 1
Karl EmilMaximilian Weber, nascido em Erfurt Alemanha) no dia 21 de Abril de 1864, foi um dos
maiores sociólogos e o criador da Sociologia da Burocracia. Imagine um cenário por volta de
1940, empresas sendo fundadas, outras organizações evoluindo, evolução do maquinário e as
Teorias de Administração surgindo. Com base nos estudos de Weber e suas referências ao es-
tado e à igreja, administradores da época perceberam que as empresas, apesar de evoluírem,
permaneciam sendo mal administradas, de forma Pessoal, baseadas em opiniões pessoais do
empresário ou até mesmo com seu Humor.
Segundo Weber, “A Burocracia é o único modo de organizar eficientemente um grande número
de pessoas e, assim, expande-se inevitavelmente com o crescimento econômico e político”. A
Teoria da Burocracia vem da premissa de que a burocracia é a organização eficiente por exce-
lência.
http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/weber-e-a-teoria-da-burocracia-de-1940-para-os-dias-atuais/60399/

Texto 2
Adotada na administração, a teoria da burocracia prevê a necessidade de um modelo organiza-
cional racional, onde é possível alcançar os objetivos, reconhecendo o que cada um deve fazer
para que o resultado seja alcançado com organização e rapidez. Esse modelo burocrático em-
pregado por Weber possui características consideradas eficientes até os dias de hoje: caráter
formal das comunicações, caráter legal das regras e regulamentos, caráter racional e divisão do
trabalho, competência técnica e meritocracia, hierarquia de autoridade.
http://www.mundocarreira.com.br/administracao/teoria-da-burocracia-aplicada-na-administracao-2/

Instrução
Elabore um texto dissertativo-argumentativo com base nos textos de apoio. Lembre-se de que
sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a norma culta da língua
escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, valer-se de pequenas
narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos textos de apoio
que constituem essa prova.

6 www.acasadoconcurseiro.com.br
Assembleia Legislativa - RS – Instruções e Propostas para Envio de Redação

Proposta 5

Tema – Preservação do ecossistema: responsabilidade do Estado e da sociedade.


Texto de Apoio
Historicamente, instruir os que não sabem, alimentar os famintos e cuidar dos doentes têm
sido algumas das missões diárias indicadas aos devotos de diferentes religiões. Em tempos mo-
dernos, a essas missões foi acrescentado um novo item: zelar pelo meio ambiente, como reve-
la, por exemplo, uma mensagem escrita pelo Papa Francisco, exortando as sociedades, inde-
pendentemente de suas crenças, a tomar medidas urgentes para frear as mudanças climáticas.
Para o representante máximo do catolicismo, “o cuidado da casa comum requer simples gestos
cotidianos, pelos quais quebramos a lógica da violência, da exploração, do egoísmo, e manifes-
tamos o amor em todas as ações que procuram construir um mundo melhor”.
O Globo
Instrução
Elabore um texto dissertativo que atenda às seguintes questões: Atitudes individuais podem
reduzir os efeitos da ação humana sobre o planeta? Quais seriam as formas de atuação da so-
ciedade para que os governos cumpram compromissos relacionados à preservação ambien-
tal?
Lembre-se de que sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a nor-
ma culta da língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, va-
ler-se de pequenas narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos
textos de apoio que constituem essa prova.

Proposta 6

Tema – Celular: uma necessidade ou um vício?


Texto de Apoio
A notícia recente de que o brasileiro já utiliza mais o aparelho celular do que o computador
pessoal para acessar a Internet não impressionou quem acompanha as estatísticas de uso de
celular no Brasil. Afinal, o número de acessos em banda larga móvel já supera em muito o de
banda fixa. Considerando acessos 3G e 4G, a banda larga móvel fechou o ano de 2015 no Brasil
com 191,8 milhões de acessos, contra 25,4 milhões em banda larga fixa.
Outros números interessantes referentes às estatísticas de uso de celular no Brasil mostram o
quanto a mobilidade está presente no dia a dia dos brasileiros:
– no final de 2014, o Brasil já era o 6º mercado mundial de smartphones, superado apenas por
China, EUA, Índia, Japão e Rússia;
– no segundo trimestre de 2015, o número de brasileiros que usam o smartphone para acessar
a Internet ultrapassou a marca de 72 milhões, representando um aumento de 23,5% em rela-
ção ao semestre anterior;

www.acasadoconcurseiro.com.br 7
– o número de internautas brasileiros que realizam pagamentos por meio de seu smartphone
dobrou em um ano, passando de 21% no final de 2014 para 46% em 2015 (dados de dezembro
de 2015);
– 41% dos internautas brasileiros já realizaram pelo menos uma operação de compra de merca-
dorias físicas usando seu smartphone (dados de setembro de 2015);
– crescimento do e-commerce no Brasil – em 2014, as compras por smartphone totalizaram
R$15,1 bilhões, representando mais de um sexto do e-commerce brasileiro; em novembro de
2015 essa marca já estava próxima de 20%, indicando que praticamente um quinto das com-
pras já é realizado através do smartphone;
– em pesquisa de novembro de 2015, 20% dos donos de smartphones possuíam algum aplica-
tivo pago, e 45% realizaram algum tipo de compra “in-app” (isto é, de dentro de um aplicativo);
– os donos de smartphones no Brasil possuem, em média, 15 aplicativos instalados (dados di-
vulgados em dezembro de 2015), e o Whatsapp está presente em 93% dos aparelhos;
– 88% dos brasileiros que possuem smartphone usam o aparelho para trocar mensagens (dado
de dezembro de 2015). Embora a percentagem de jovens seja naturalmente mais alta, 70% dos
usuários com mais de 55 anos realizam operações do tipo;
– aproximadamente 73% dos brasileiros que possuem smartphone não saem de casa sem ele
e, para os jovens, é o item mais importante a ser levado a um evento, à frente de documentos e
dinheiro (dados de junho de 2013);
– 26% dos donos de smartphones pedem comida por meio de aplicativos, e 20% os utilizam
para chamar táxis ou para comprar ingressos para eventos;
– o Brasil é o terceiro país no ranking dos viajantes conectados.
http://www.opus-software.com.br/estatisticas-uso-celular-brasil/

Proposta 7

Tema – Corrupção no Congresso Nacional: reflexo da sociedade brasileira?


Texto 1
Nossa tradição cultural, por diversas razões, criou um ideal de cidadania política sem vínculos
com a efetiva vida social dos brasileiros. Na teoria, aprendemos que devemos ser cidadãos; na
prática, que não é possível, nem desejável, comportarmo-nos como cidadãos. A face política
do modelo de identidade nacional é permanentemente corroída pelo desrespeito aos nossos
ideais de conduta. Idealmente, ser brasileiro significa herdar a tradição democrática na qual
somos todos iguais perante a lei e em que o direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade
é uma propriedade inalienável de cada um de nós; na realidade, ser brasileiro significa viver
em um sistema socioeconômico injusto, no qual a lei só existe para os pobres e para os inimi-
gos e em que os direitos individuais são monopólio dos poucos que têm muito. Preso nesse
impasse, o brasileiro vem sendo coagido a reagir de duas maneiras. Na primeira, com apatia
e desesperança. É o caso dos que continuam acreditando nos valores ideais da cultura e não
querem converter-se ao cinismo das classes dominantes e de seus seguidores. Essas pesso-

8 www.acasadoconcurseiro.com.br
Assembleia Legislativa - RS – Instruções e Propostas para Envio de Redação

as experimentam uma notável diminuição da autoestima na identidade de cidadão, pois não


aceitam conviver com o baixo padrão de moralidade vigente, mas tampouco sabem como agir
honradamente sem se tornarem vítimas de abusos e humilhações de toda ordem. Deixam-se
assim contagiar pela inércia ou sonham em renunciar à identidade nacional, abandonando o
país. Na segunda maneira, a mais nociva, o indivíduo adere à ética da sobrevivência ou à lei do
vale-tudo: pensa escapar à delinquência, tornando-se delinquente.
Jurandir Freire Costa. http://super.abril.com.br. Adaptado.

Texto 2
Se o eleitorado tem bastante clareza quanto à falta de honestidade dos políticos brasileiros,
não se pode dizer o mesmo em relação à sua própria imagem como “povo brasileiro”. Isso pode
ser um reflexo do aclamado “jeitinho brasileiro”, ora motivo de orgulho, ora de vergonha. De
qualquer forma, fica claro que há problemas tanto quando se fala de honestidade de uma for-
ma genérica, como quando há abordagem específica de comportamentos antiéticos, alguns
ilegais: a “caixinha” para o guarda não multar, a sonegação de impostos, a compra de produtos
piratas, as fraudes no seguro, entre outros. A questão que está posta aqui é que a população
parece não relacionar seus “pequenos desvios” com o comportamento desonesto atribuído
aos políticos.
Silvia Cervellini. www.ibope.com.br. Adaptado.

Instrução
Elabore um texto dissertativo-argumentativo com base nos textos de apoio. Lembre-se de que
sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a norma culta da língua
escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, valer-se de pequenas
narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos textos de apoio
que constituem essa prova.

Proposta 8

Tema: Interiorização da Violência


Texto de Apoio
Em 2016, o total de mortes violentas bateu recorde no Brasil, com 61.158 vítimas, segundo o
Fórum Brasileiro de Segurança Pública – o levantamento inclui homicídio doloso, lesão corporal
seguida de morte, latrocínio e mortes decorrentes de intervenção policial, lembra a Folha.
“Nas capitais, porém, houve queda acumulada de 3,5% em relação ao ano anterior, enquanto
no interior os assassinatos cresceram 6% de um ano para o outro. No ano passado, 14.491 as-
sassinatos do país ocorreram nas capitais, contra 42.933 nas demais cidades dos Estados – es-
tes números excluem mortes em intervenções da polícia.
www.oantagonista.com

www.acasadoconcurseiro.com.br 9
Instrução
Elabore um texto dissertativo que atenda às seguintes questões: Quais são as principais causas
de tal fenômeno? Quais seriam as formas de combate que os governos deveriam adotar, con-
siderando as peculiaridades de localidades pequenas?
Lembre-se de que sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a nor-
ma culta da língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, va-
ler-se de pequenas narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos
textos de apoio que constituem essa prova.

Proposta 9

Tema: O Sistema Prisional Brasileiro


Texto de Apoio
Em meados de fevereiro de 2017, a Corte Interamericana de Direitos Humanos resolveu aper-
tar o cerco contra o Brasil na questão prisional, considerada “um problema estrutural de âmbi-
to nacional do sistema penitenciário“.
O tribunal, com sede na Costa Rica, tem jurisdição sobre o Brasil para fatos ocorridos após
1998. Sua presente atuação decorre da reiteração, ao longo dos anos, de graves violações de
direitos humanos no sistema prisional brasileiro, em vários estados da Federação. Na resolução
então aprovada, a Corte cobra do Brasil esclarecimentos e providências sobre o caos no Com-
plexo Penitenciário de Curado, em Pernambuco; no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no
Maranhão; no Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, no Rio de Janeiro e na Unidade de Inter-
nação Socioeducativa (UNIS), no Espírito Santo.
As terríveis condições da maioria das penitenciárias e presídios brasileiros já são motivo de
vergonha internacional. Mas consequências concretas adversas, vindas do exterior, tornam o
problema ainda mais grave. [...]
Tal como as nações europeias, o Brasil se submete ao Pacto Internacional de Direitos Civis e
Políticos, de 1966, e à Convenção das Nações Unidas contra a Tortura e outros Tratamentos ou
Penas Cruéis, Desumanos ou Degradantes, de 1984. Como nação americana, também somos
parte do Pacto de São José da Costa Rica, de 1969, que visa à proteção dos direitos humanos de
todos. De acordo com essas convenções, pessoas encarceradas têm direito ao respeito à vida e
à integridade física e psíquica.
No entanto, quase todas as nossas cadeias e prisões são o que são: masmorras medievais, mui-
tas delas incapazes de acolher dignamente criminosos para o cumprimento de suas penas, lon-
gas ou curtas. Por mais detestáveis e violentas que possam ser, tais pessoas estão protegidas
pela Constituição e pelos tratados – os nossos e os europeus – e não podem ser submetidas a
tratamentos desumanos, cruéis ou degradantes nas penitenciárias brasileiras, sob os olhos do
Estado.
O caos prisional e a questão extradicional. Vladimir Aras.

10 www.acasadoconcurseiro.com.br
Assembleia Legislativa - RS – Instruções e Propostas para Envio de Redação

Instrução
Elabore um texto dissertativo que atenda às seguintes questões: Penitenciárias – fábrica de
crime ou caminho para a recuperação? Crime – decisão de punir ou vingar?
Lembre-se de que sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a nor-
ma culta da língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, va-
ler-se de pequenas narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos
textos de apoio que constituem essa prova.

Proposta 10

Tema: Maioridade Penal


Texto de Apoio
Toda vez que um crime cometido por um menor de idade, a tragédia ganha evidência na mídia,
cria-se uma comoção nacional e a polêmica envolvendo a maioridade penal vem à tona. Isso
ocorreu recentemente, após um jovem prestes a completar 18 anos ter assassinado um univer-
sitário por causa de um celular, no início de abril, em São Paulo. Pesquisa Datafolha, uma sema-
na depois do fato, revelou que 93% dos paulistanos eram favoráveis à redução da maioridade
penal, uma vez que, no Brasil, os menores de 18 anos não respondem criminalmente por seus
atos. Dezesseis anos é a idade mais cogitada para marcar esse limite. A principal alegação apre-
sentada na defesa dessa mudança é o precoce amadurecimento do jovem, que hoje tem fácil
acesso a informações e discernimento suficiente inclusive para votar. No entanto, os opositores
dessa mudança alegam que outros casos surgirão com jovens (ou até crianças) com idades infe-
riores a essa, uma vez que as causas do problema não estariam sendo combatidas.
Instrução
Elabore um texto dissertativo que atenda à seguinte questão: Deve-se reduzir a maioridade
penal no Brasil?
Lembre-se de que sua dissertação deverá apresentar ideias organizadas, de acordo com a nor-
ma culta da língua escrita, fundamentada em argumentos consistentes, podendo, inclusive, va-
ler-se de pequenas narrações ou descrições. Procure, portanto, ser original, evitando cópia dos
textos de apoio que constituem essa prova.

www.acasadoconcurseiro.com.br 11
12 www.acasadoconcurseiro.com.br