Вы находитесь на странице: 1из 4

 

 
TURMA ITA 
ITA --  IME 
PROF. KELTON WADSON 
COLETÂNEA
COLETÂNEA IME
IME (1995
(1995 ––  2010) 
ASSUNTO: GASES 
1)(IME - 1993) Uma determinada reação química gera um produto gasoso, do qual foi coletada uma
amostra para análise. Verificou-se que a amostra, pesando 0,32g, ocupa 492cm 3 a 27oC e 1atm de pressão,
obedece à lei dos gases ideais e é formada por 75% em peso de carbono e 25% em peso de hidrogênio.
Determine:
a)  Qual o peso molecular deste gás e
b)  Qual a sua fórmula molecular mínima?

2)(IME - 1994) Num reator selado de 1,5 litros, sob vácuo, um certo volume de um composto orgânico,
tóxico e volátil, de peso molecular 126, foi aquecido até 600K. Nesta temperatura, metade do composto
original de decompôs, formando monóxido de carbono e cloro. Se a pressão final recipiente foi de 32,8
atm, determine:
a) A fórmula estrutural plana do composto orgânico original; e.
b) O número inicial da molécula do composto orgânico.

03)(IME - 1994) Uma certa massa de sódio reagiu com água em excesso. Todo gás liberado foi recolhido
sobre mercúrio, em um tubo fechado na parte superior, mantido a 67ºC, fazendo o nível do mercúrio no
tubo descer até ficar a 100m abaixo do nível exterior inicial.
Calcular a massa de sódio que reagiu.
Tubo fechado 

--
-- --
-- 936 mm
750 mm -- --
nível exterior
-- --
-- --
inicial e --
final -- --
--
-- -- --
- ------------------------ --
- - - - - - - -- -- - - - - - - -
----------------
Seção do Tubo = 1,2cm2 
Pressão Barométrica = 750 mmHg 

Obs: desprezar a variação do nível exterior.

4)(IME - 1995) Mistura-se um fluxo de ar seco com vapor d’água para se obter ar úmido com 2,0%, em
volume, de umidade. Admitindo o comportamento ideal dos gases e a massa molecular média do ar seco
como 28,96 g/mol, calcule a massa específica do ar úmido a 14,25 o C e 1,00 x 10 5 Pa.

5(IME - 1997) Para a determinação do poder calorífico de uma amostra, devemos encher uma bomba
calorimétrica de volume 4,0 x 10 -4 m3 com oxigênio até atingirmos uma pressão mamométrica de 2,0 x
106 Pa.
Na preparação da bomba calorimétrica para a análise, utilizamos o oxigênio de um cilindro com volume
de 0,01 m3, a uma pressão mamométrica de 1,0 x 10 7 Pa.

Admitindo que apenas 80% do conteúdo de oxigênio do cilindro seja efetivamente utilizado, e que
devemos realizar 20 testes por semana, determine:
a) a duração, em semanas, do cilindro de oxigênio utilizado para encher a bomba calorimétrica,
considerando que os gases tenham comportamento ideal.

6(IME - 2000) Um instrumento desenvolvido para medida de concentração de soluções aquosas não
eletrolíticas, consta de:.
a.  um recipiente contendo água destilada;
b.  um tubo cilíndrico feito de uma membrana semipermeável, que permite apenas passagem de água,
fechado em sua extremidade inferior;
c.  um sistema mecânico que permite comprimir a solução no interior do tubo, pela utilização de pesos de
massa padrão.

O tubo cilíndrico possui uma seção transversal de 1,0 cm 2 e apresenta duas marcas distanciadas de 12,7
cm uma da outra.

Para medir a concentração de uma solução, coloca-se a solução em questão no interior do tubo, até atingir
a primeira marca. Faz-se a imersão do tubo no recipiente com água, até que a primeira marca fique no
nível da superfície da água do recipiente. Comprime-se então a solução no tubo, adicionando as massas
padrão, até que, no equilíbrio, a solução fique na altura da segunda marca do tubo, anotando-se a massa
total utilizada.

Devido a considerações experimentais, especialmente da resistência da membrana, o esforço máximo que


pode ser aplicado corresponde à colocação de uma massa de 5,07 kg.
Considerando a massa específica das soluções como sendo a mesma da água e que todas as medidas
devem ser realizadas a 27 oC, calcule as concentrações mínima e máxima que tal instrumento pode medir.

Dados:
1 atm = 760 mm Hg = 10,33 m H 2O = 1,013 x 10 5 Pa;
aceleração da gravidade = 9,80 m/s 2;
constante universal dos gases = 0,082 atm.L/mol.K;
massa específica da água a 27 oC = 1,00 g/cm 3.

7) (IME-2001) A equação do gás ideal só pode ser aplicada para gases reais em determinadas condições
especiais de temperatura e pressão. Na maioria dos casos práticos é necessário empregar uma outra
equação, como a de van der Waals.
Considere um mol do gás hipotético A contido num recipiente hermético de 1,1 litros a 27ºC. Com
auxílio da equação de van der Waals, determine o erro cometido no cálculo da pressão total do recipiente
quando se considera o gás A como ideal.
Dados:
Constante universal dos gases: R = 0,082atm.L.mol -1.K-1.
Constantes da equação de van der Waals: a = 1,21atm.L 2.mol-2 e b = 0,10L.mol -1.

8)(IME – 2002) Um reator de volume constante continha, inicialmente, 361g de uma mistura gasosa
constituída por um alcano e um éter, ambos de massa molecular 58, a 398k e 1,47 atm. Neste reator,
injetou-se uma quantidade de oxigênio correspondente ao dobro do mínimo necessário para realizar a
combustão completa. Após a reação de combustão, a mistura final foi resfriada até a temperatura inicial,
atingindo uma pressão de 20,32 atm. Supondo combustão completa, calcule a composição molar da
mistura original.

9)(IME – 2005)Na figura abaixo, o cilindro A de volume VA contém um gás


inicialmente a uma pressão P0 e encontra-se conectado, através de uma tubulação dotada

de uma válvula (1), a um vaso menor B de volume VB, repleto do mesmo gás a uma pressão p tal que P0
> p > Patm, onde Patm é a pressão atmosférica local.
Abre-se a válvula 1 até que a pressão fique equalizada nos dois vasos, após o que, fecha-se esta válvula e
abre-se a válvula 2 até que a pressão do vaso menor B retorne ao seu valor inicial p, completando um
ciclo de operação. Sabendo-se que o sistema é
mantido a uma temperatura constante T, pede-se uma expressão para a pressão do vaso A após N ciclos.

10) IME 2005

 
11) (IME 2005)No equipamento esquematizado na figura abaixo, as torneiras A, B e C estão inicialmente
fechadas. O compartimento 1 de volume 2,00 L contém oxigênio sob pressão de 1,80 atm. O
compartimento 2 contém nitrogênio. O compartimento 3 de volume 1,00 L contém nitrogênio e uma certa
quantidade de sódio metálico. Executam-se, então, isotermicamente, as três operações descritas a seguir:
1ª) mantendo a torneira A fechada, abrem-se B e C e faz-se o vácuo nos recipientes 2 e 3, sem alterar a
quantidade de sódio existente em 3;
2ª) fecham-se B e C e abre-se A, constatando que, após atingir o equilíbrio, o manômetro M1 indica uma
pressão de 1,20 atm;
3ª) fecha-se A e abre-se B, verificando que, atingido o equilíbrio, o manômetro M2 indica uma pressão de
0,300 atm.
Finalmente, fecha-se a torneira B e eleva-se a temperatura do recipiente 3 até 77,0ºC, quando então, a
pressão indicada por M2 é de 0,400 atm.
Calcule a massa inicial se sódio, considerando que, antes da elevação da temperatura, todo o sódio se
transformara em óxido de sódio, e que os volumes das tubulações e dos sólidos (sódio e seu óxido) são
desprezíveis.

12)(IME 2007 )Uma massa m (em g) de um radionuclídeo X de vida média  (em s) e massa atômica M 
(em u.m.a.), é colocada no interior de um balão feito de material flexível de volume inicial V, e
preenchido apenas por gás hélio. O elemento X emite partículas 〈, gerando um elemento Y estável. O
balão é suficientemente flexível para garantir que a pressão em seu interior seja sempre igual à pressão no
exterior. Considere que, no local do experimento, a pressão seja P (em atm), que o ar seja um gás de peso
molecular Mar e que o sistema possa ser mantido a uma temperatura constante T (em K).
Determine quanto tempo transcorrerá, desde o início do experimento, até que o balão comece a perder o
contato com o chão.

13)IME 2009

 
GABARITOS
6) Esquematicamente, podemos representar:
máximo mínimo
5,07kg 0

marca 2
solução

12,7cm
água
marca 1
membrana
semi-permeável

A pressão osmótica π pode ser expressa por: π = Pmassas + Pcoluna de H2O 

A pressão osmótica mínima vale P massas = 0 e a máxima para a pressão exercida pelas massas até o limite
de 5,07kg.

Em ambos os casos a Pcoluna de H2O é a mesma e pode ser calculada por:


10,33m H2O → 1 atm
0,127m H2O → Pcoluna de H2O ⇒ Pcoluna de H2O = 1,23.10 -2 atm
mg 5,07.9,8
Pmassa = ⇒ Pmassa = ⇒ Pmassa = 496860Pa = 4,9atm  
S 10 4

Logo: πmínimo = Pcoluna de H2O ⇒ πmínimo = 1,23.10-2atm


πmáximo ≈ Pmáximo, já que a P coluna de H2O < < Pmassa ⇒ πmáximo  ≈ 4,9atm

Mas: π = MRTi, onde i = 1 pois o soluto não é iônico.


π = M mínimo RT
Logo: π = MRT  mínimo  
π máximo = M máximo RT
1,23.10-2 = Mmínimo . 0,082.300 ⇒ Mmínimo = 5.10-4 M

4,9 = Mmáximo . 0,082.300 ⇒ Mmáximo ≅ 0,2 M

7)

SOLUÇÃO
2
an
(P + ) ⋅ (v − nb ) = nRT
v2
n = 1 mol
v = 1,11
T = 27º C = 300 K
 1,21.12 
P +  ⋅ (1,1 − 1⋅ 0,1) = 1⋅ 0,082 ⋅ 300 ∴ P = 23,6 atm
(1,1)2 
real

PV  = nRT  ⇒ P ⋅ (1,1) = 1 ⋅ 0,082 ⋅ 300  ⇒ P = 22,364
ideal
atm

 
23,6 − 22,364
erro =   = 5, 24%
23,6

8)

SOLUÇÃO

Alcano: CnH2n + 2  P.M. = 14n + 2 = 58 ⇒ 14n = 56 ⇒ n = 4


Logo: C4H10 
Éter:
* CnH2n + 2O (supondo ligações simples e cadeia aberta)
14n + 2 + 16 = 58  14n = 58 – 18  14n = 40
40
n= ≠ inteiro, logo suposição falsa.
12

* CnH2n + 2O (supondo ligação dupla ou cadeia fechada)


14n + 16 = 58  14n = 42  n = 3, logo suposição verdadeira.
Logo: C3H6O

Considerando n C4 H10 = x e n C3 H 6 O = y , temos as equações de Combustão:

1xC4H10 + 13x O2  4xCO2 + 5xH2O


2
1yC3H6O + 4yO2  3yCO2 + 3yH2O

Pelo balanceamento das equações de combustão, teremos:


13x
* n O2 necessário = + 4y
2
Logo n O2 colocado =   13x + 4 y  ⋅ 2 , sendo   13x +

4 y  o número de moles de O 2 em excesso
  2    2 
n CO2 = 4x + 3y e n H 2O = 5x + 3y
No recipiente antes da injeção de O 2 temos apenas o alcano e o éter, logo:
m1 m 2 m1 + m 2
NTOTAL = n C4 H10 + n C 3H 6O = +  =
58 58 58
Sendo m1 + m2 = mTOTAL = 361g
361 361
NTOTAL = mols ⇒ x + y =  
58 58

Cálculo de volume do recipiente:


nRT 361 × R 398
V= = litros
P 58 × 1,47
Cálculo do n° de mols ao final do processo:
p 20,32 361 × R × 398
n’TOTAL = ×V = × ≅ 86 mols
RT R ⋅ 398 58 × 1,47
n’TOTAL = n O 2 excesso + n CO2 + n H 2O  = 86
13x
+ 4y + 4x + 3y + 5x + 3y = 86  15,5x + 10y = 86
2
361
x+y= ≅ 6,22  y = 6,22 – x (1)
58
15,5x + 10y = 86(2)
Substituindo (1) em (2)
15,5x + 10(6,22 – x) = 86
15,5x – 10x = 86 – 62,2
23,8
x=  x = 4,33 mols de C 4H10 
5,5

y = 6,22 – 4,33  y = 1,89 mols de C 3H6O


Logo, a resposta é: 4,33 mols de alcano e 1,89 mols de éter.

9)

 
10)

11)

 
 
12)

 
13)

Похожие интересы