Вы находитесь на странице: 1из 8

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO – UFRPE

UNIDADE ACADÊMICA DE GARANHUNS – UAG


LICENCIATURA EM PEDAGOGIA

INFORMÁTICA EM EDUCAÇÃO I

DANIELE FERREIRA DA SILVA

Garanhuns – PE
2019
INFORMÁTICA EM EDUCAÇÃO I

Daniele Ferreira da Silva

Relatório de monitoria da disciplina


Informática em Educação I, referente ao
período de 2018.1 e 2018.2, sob
orientação do Prof. Me. Mariel José
Pimentel Andrade.

____________________________________________________
Assinatura do Orientador

____________________________________________________
Assinatura do Coordenador da Monitoria da UAG

____________________________________________________
Assinatura do Monitor

Garanhuns – PE
2019
SUMÁRIO

1. Introdução 4

2. Atividades Realizadas.....................................................................................5

3. Resultados 6

4. Conclusão ....................................................................................................... 7

5. Referências ..................................................................................................... 8
1. Introdução

Nesse relatório será apresentado as atividades de monitoria da disciplina


Informática em Educação I, que foi realizada no 1º (primeiro) período do curso de
Licenciatura em Pedagogia, durante os semestres de 2018.1 e 2018.2.
A monitoria é uma atividade extracurricular que tem como objetivo principal
despertar o interesse do aluno pela docência e consequentemente a pesquisa,
possibilitando um desempenho maior em atividade voltadas ao ensino e dando uma
experiência acadêmica concreta, visando funções relacionadas ao planejamento,
organização e acompanhamento de atividades aplicadas em sala sob orientação do
professor responsável pela disciplina.
Essa monitoria foi voltada principalmente para a mediação de aluno-
professor/professor-aluno, facilitando assim o processo de ensino-aprendizagem.
A disciplina visa de uma forma geral compreender como a informática ajuda o
docente em formação ou já formado desde a criação de um plano de aula até a
perceber como facilitar a construção do aluno através de jogos e atividades que o
mundo digital oferece, como bem cita Rocha (2008) ao trazer que a informática
educativa beneficia a utilização do computador como uma ferramenta pedagógica
que ajuda no processo de construção do conhecimento, neste momento essa
ferramenta é um meio e não um fim, nesse sentido o computador transforma-se em
um poderoso recurso de suporte à aprendizagem
Além de conteúdos próprios da disciplina, as atividades de estendem a
disciplina do PEPE (Prática Educacional, Pesquisa e Extensão I), auxiliando os
discentes na elaboração de um trabalho acadêmico que exige coisas básicas que a
informática dispõe.

4
2. Atividades Realizadas

No decorrer dos dois semestres de 2018 houveram muitas atividades


importantes para a formação pedagógica dos discentes do curso de pedagogia. As
atividades de ensino foram bastante relevantes para apreensão e compreensão dos
estudantes para atuarem com eficiência na educação infantil e também nas séries
iniciais do ensino fundamental e todas elas foram acompanhadas, como também a
participação em sala das aulas, já que monitoria oferece ao discente que se trabalhe
no contra turno, permitindo que haja não somente a presença, mas também a
participação do monitor.
Como o acompanhamento do monitor com os discentes não se resume
somente a sala de aula, era também disponibilizado horários para que os alunos
com dificuldade na disciplina e atividades propostas pudessem tirar suas dúvidas.
Uma das coisas de extrema relevância realizada nesse período de monitoria
foi a apresentação de seminários realizados por mim e outros monitores da
disciplina enquanto cursávamos o período para o qual damos a monitoria, afim de
promover uma relação mais estreita e de confiança, criando mais situações para que
existisse dúvidas para depois serem tiradas. Fazendo com que eles presenciem a
situação real que eles iriam enfrentar, possibilitando uma visão da prática de toda
teoria que estava sendo estudada por eles. Já para os monitores, permite que ele
use daquele tempo para contar suas experiências de forma que ajude os
estudantes, que é em que uma licenciatura consiste.
A disciplina, como já dito, trabalha assuntos que visam os alunos de ensino
infantil e fundamental, que consiste em considerar o aluno como um ser ativo, não
só como mero digitador, uma vez que seremos o profissional que estimula a
produção conhecimento através do bom uso do computador e das ferramentas que
ele dispõe.

5
3. Resultados

A monitoria teve o papel de possibilitar troca de experiências entre os


estudantes, conseguindo também aproximar os alunos de diferentes períodos. Pode
ser considerado o ponta pé inicial para um aluno graduando em licenciatura,
contribuindo de forma efetiva no começo da pratica docente.
Notoriamente as turmas do primeiro período dos dois semestres conseguiram
notas melhores que turmas anteriores que não tinham tanta participação dos
monitores.
A participação dos alunos foi crescendo gradativamente no decorrer dos dois
semestres, com o tempo eles sentiam uma necessidade maior em estar presentes
não só em sala, mas também nos horários extras, marcado somente para o monitor
e o aluno.

6
4. Conclusão

Durante esse tempo, o trabalho como monitora me permitiu compreender os


conceitos que envolvem a informática como um todo e principalmente com o foco na
educação, assim contribuiu ainda mais para o meu conhecimento e, sobretudo a validar o
meu perfil de universitária.
A academia nos cobra uma postura de estudante pesquisador como bem coloca
Paulo Freire: “Não há ensino sem pesquisa” (1996, p.15), e a monitoria nos permite assumir
essa postura já na prática. Além de já nos mostrar um caminho para um possível trabalho de
conclusão de curso, nos possibilitando o encontro de afinidades teóricas com o orientador
tornando ainda mais significativo esse caminho.
Assim, finalizo minha experiência como monitora com imensa gratidão ao meu
orientador por todo ensinamento e por toda experiência passada com os alunos do primeiro
período, que não só foi essencial para eles como também para minha formação como
enquanto futura professora.

7
5. Referencias

ROCHA, Sinara Socorro Duarte. O Uso do Computador da Educação: A


Informática Educativa. Espaço Acadêmico, número 85. Julho de 2008, Fortaleza -
CE.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática


educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. (coleção Leitura)