Вы находитесь на странице: 1из 17

Babalorisá Mauro T’Ósun

Caderno
“OFÉ MIMÓ”
ISBN: 978-85-347-0516-5
Obra protegida com registro de autoria

Ilè Alaketu Àse Òsún Iyami Ypondá


São Gonçalo, RJ
Notas introdutórias

O amor, em seu sentido romântico, pode ser entendido como um sistema


complexo de sentimentos, sensações, percepções, desejos e até mesmo
ilusões, que acompanha o ser humano desde os primórdios de sua existência.
Em cada cultura e em cada fase da história o amor ganhou contornos muito
diversos, indo desde a percepção romântica e ingênua, até a expressão de
pecado, ou algo que precisava ser negado ou controlado pelos poderes
instituídos.

A questão é que o amor existe como fato na vida das pessoas e,


ocasionalmente, ele é confundido com o relacionamento conjugal em si. O
amor nos inspira sentimentos, emoções e entrega. Porém, o relacionamento
perpassa outras nuances da vida: convívio, parceria, construção conjunta de
posses e patrimônios, entre outros aspectos.

Desse modo, amor e relacionamentos são coisas que podem ocorrer de


forma dissociada, ainda que um possa, potencialmente, energizar ou
enfraquecer a outra. Porém, para quem ama e se relacionam com sua cara-
metade, a vida flui de forma muito mais prazerosa, ainda que os percalços da
existência venham a impor obstáculos ocasionais.

Homens e mulheres de distintas orientações de gênero vivenciam as


delícias e os dessabores advindos dos relacionamentos afetivos. Quando
esses estão em equilíbrio, as pessoas se sentem plenas e realizadas. Porém,
quando o amor acaba, quando uma terceira pessoa bate à porta sem ser
convidada por ambos, quando um dos amantes parte sem muitas explicações,
quando a chama da paixão se arrefece... enfim... são nesses momentos duros
que as pessoas buscam solucionar os problemas que afetam direta ou
indiretamente suas vidas afetivas.

Cabe observar que muitos procuram os terreiros no intuito de um “passe


de mágica” que sabemos não existir. É importante entender que os feitiços e
amarrações não devem ser vistos como o primeiro passo para se solucionar
problemas amorosos. Cabe antes de tudo consultar o merindilogun para saber
onde está o nó que precisa ser desatado para que o relacionamento flua: se
em algum integrante do casal, se no ambiente, se no plano espiritual, etc. Uma
vez identificada a fonte do problema, aí sim, pode-se partir para os
procedimentos espirituais adequados.

Ocasionalmente, além dos ritos, também é necessária uma correção nas


atitudes, no intuito de fortalecer a união para a qual se buscou a ajuda de um
sacerdote. É sempre prudente lembrar que o afeto é um dos ingredientes mais
importantes e mágicos do qual se pode dispor.
Pautado nessa compreensão do autor é que nasceu o presente trabalho.
“Ofé Mimó”, que se traduz como “amor puro” traz uma série de ensinamentos
amealhados durante décadas pelo autor e constitui-se como ferramenta
importante para auxiliar as pessoas, sobretudo babalorisás e iyalorisás na
solução de problemas afetivos de seus filhos, filhas e clientes.
1 Ebó para aproximar amores

Separar uma cabaça ao meio na horizontal, preencher a parte de baixo sobre


as sementes da cabaça com anis-estrelado esmiuçado, colocar o nome de
quem se pretende sobre o anis-estrelado. Cobrir com bastante erva-doce.
Regar com água de melissa, tampar a cabaça e enterrá-la aos pés de uma
árvore frondosa, ofertando o ebó para Colondina.

2- Ebó para junção de casal

Pegar duas banana (do tipo maçã) que sejam gêmeas. Abrir uma fenda na
banana da direita e inserir o nome do homem e o mesmo fazer com a banana
da esquerda e inserir o nome da mulher. Ambas as fendas serão vedadas com
sabão-da-costa. As bananas devem ser amarradas com uma fita amarela e ser
entregues a Osun Yeye Oke sobre um omolokun feito no dendê, sem os ovos.

3 Ebó para Osun Yeye Oke trazer um casamento

Fazer um omolokun bem temperado. Sobre ele, colocar a metade de uma


maçã cortada na horizontal e retira-se um pouco da poupa dessa parte. Insere
ali o nome do casal, amarra-se com fita amarela e azul. Amarra-se as pontas
dessas mesmas fitas nas patas esquerdas de cada pássaro (unicamente da
espécie ‘biquinho-de-lacre’). Na outra ponta da fita, amarra-se a aliança maior
na fita azul (homem) e a menor na fita amarela (mulher); as alianças
permanecerão dentro da cavidade da mação regadas com melado. Cobre-se a
maçã com a outra metade. Derrama-se sobre a maçã coberta uma calda de
açúcar bem quente e espeça, na qual vamos colocar as 4 patinhas dos 2
pássaros e segurá-los até que fiquem grudados. Durante todo o tempo reza-se
alternadamente para Oxossi e Oxum. Cobre-se o ebó com frutas vermelhas
(uva moscatel, nectarina, maçã, morangos etc) e entrega-se a Osun Yeye Oke.

4- Ebó para Maria Mulambo da estrada favorecer o amor

Por em um alguidar um padê de sidra do lado esquerdo e um padê de anis do


lado direito. Na divisão de ambos, acomodar um coração de bananeira em pé,
no qual faremos com que um casal de bruxinhos de pano se abracem e tenham
suas mãos amarradas envolvendo o coração de bananeira. Cercar o ebó com
21 pimentos dedos-de-moça, regar com licor de jenipapo. Entregar com duas
velas acesas juntinhas para a pomba-gira.
5- Ebó para pomba-gira de devoção da pessoa para juntar pessoas.

1 padê de farinha com mel e 21 gemas de ovos sobre o qual acomodaremos a


metade de uma maçã. Retira-se um pouco da poupa, por o nome do casal
escrito a lápis, passe por baixo da maçã, 85 cm de fita de cetim daquelas
largas (três dedos). Deixe-as esticadas, com uma ponta para cada lado. Pegue
um casal de frangos quando for homem e mulher e do mesmo sexo quando
forem homossexuais.

Precisará do auxílio de 2 pessoas para que possam segurar os frangos no


chão de barriga para coma e o executor possa cortar abaixo do peito, enfiar a
mão dentro de cada bicho e retirar o coração de cada frango. Segurar ambos
os corações na mão, cobrir com mel, fazer os pedidos com a boca bem
próximos a esses, coloca-los na maçã, cobrir com a outra metade da maçã.
Dar um laço bem bonito. Cada qual segura seus frangos para que o executor
possa cortar o pescoço de cada frango sobre a maçã. Conforme o sangue
escorre, o executor porá mel. Após o final colocar os frangos abraçados e
cobrir tudo com purpurina vermelha.

Passar por debaixo desse alguidar 2m e meio de murim vermelho, dar um laço
bonito e por em frente à Igreja de Santo Antônio.

6- Ebó para Exu de Candomblé favorecer união

Abrir a barriga de um bagre, retirar as vísceras, colocar em um papel pardo


com farofa de dendê e cachaça. Fazer uma bola e despachar em uma
encruzilhada de T. Pegar um obi de 2 gomos roxos, abrir, tirar os brotos, por
num prato de barro e cobrir com mel. Por o nome do casal dentro do obi e
regar com melado. Fechar o obi, por dentro da barriga do bagre e rechear a
barriga do peixe com folhas de sândalo. Costure a barriga com agulha grossa,
enfiada com linha preta e vermelha. Fechar bem. Ponha o peixe sobre o exu a
quem vai se pedir amor. Atravesse a barriga do peixe com um punhal de forma
que a lâmina atravesse as duas bandas do obi. Faça o sacrifício de um casal
de frangos sobre o peixe bagre. Temperar com dendê, mel, sal e cachaça.
Jogar bastante padê de mel sobre o ebó e folhas de sândalo.

OBS: O bagre deverá estar com os dois ferrões laterais e deve permanecer 21
dias sobre o Exu.
7 Feitiço para Martins Pescador favorecer amores

Andar pelas ruas chamando Martins Pescador. Ao deparar-se com um


mendigo, roubar-lhe o par de sapatos. Ir de barco ao alto mar, escrever o nome
do pretendente 21 vezes numa folha de jornal, embrulhar o par de sapatos na
roupa do homem que se deseja e depois fazer um embrulho. Jogar em alto mar
e dizer em voz alta:

“Martins Pescador, eis aqui o seu par de sapatos. Só devolverei quando fulano
voltar para mim com pressas”.

Ao retornar à praia, procurar uma pedra e dar de comer à Yemanjá


agradecendo e pedindo que interceda junto a Martins pescador.

8 Ebó para que o nosso amor nos ouça e entregue seu coração.

Uma pata. Procurar uma encruzilhada de cruz solitária, ou seja, numa área
desértica, juntar areia dos 4 pontos dessa encruzilhada bem no meio da
mesma. Sobre o montículo, sacrificar a pata da seguinte forma: dar um talho
abaixo do peito próximo ao ânus, retirar todas as vísceras deixando só o
coração na pata. Inserir o nome do casal dentro da mesma com o montículo de
terra. Amarrar a pata com murim preto. Nesse momento, quem executa e quem
acompanha começa a gritar:

“o mundo! Olha o mundo! Como é grande o mundo!”

Coloque a pata de barriga para baixo no rumo da rua que eu vou seguir.

9 Ebó para Yami Akoko tirar dificuldades do casal.

Escrever num pergaminho ou folha de papiro o nome da pessoa que cria


dificuldades na relação. Depositar dentro de uma cabaça e sobre a folha com o
nome, depositar 3 ovos de pata. Cobrir com azeite de dendê. Tampar com a
outra metade da cabaça. Envolver com murim branco e deixar aos pés do
assentamento de Iyami.

10 Libò para Osun favorecer a relação de um casal

Preparar um libò, colocar o nome do casal dentro de uma bacia de ágate, cobrir
com o libò e por cima do mesmo, uma folha de capeba. Regar com mel de flor
de laranjeira e entregar à Osun Ypondá.
11 Amarração pelos caminhos de Osun Ajagurá

Abrir um chuchu fêmea na vertical. Esfrega-se uma banda contra a outra,


retira-se a batata inteira, planta-se em terra fértil. Acomoda-se unha e cabelo
da pessoa que se pretende no meio do chuchu juntando as partes, enrolando o
chuchu todo em linha amarela. Acomoda-se dentro de uma louça branca, rega-
se com mel e açúcar mascavo. Deixa-se diante de Oxum Ajagurá por 16 dias,
no fim dos quais enterra-se próximo onde foi plantado a batata do chuchu.

OBS: O chuchu, ao ser dividido ao meio, não pode ter a batata mutilada. Deve-
se contornar a batata com o obé para extraí-la inteira.

12 Adimu para encantar através da boca, o homem que se pretende.

Preparar uma moqueca de arraia, pois trata-se do único peixe que menstrua.
Arrume postas de arraia com camadas de tomates, cebolas, coentro e açafrão.
Não utilizar alho. Regar com leite de coco e azeite de dendê. Caso o dendê
gere repulsa na pessoa que se deseja encantar, utilizar apenas o azeite doce.

OBS: Banhar-se com folhas de melissa macerada e uma pitada de açafrão da


cabeça aos pés. Ofertar essa comida primeiramente a todas às Iyabás com
exceção de Nanã, pedindo que intercedam em favor da questão solicitada.

13 Adimu para Sangò favorecer namoro

Preparar uma única rabada temperando-a com 6 cebolas picadas, coentro, 6


favas de cravo-da-índia piladas, 6 pimentas da costa, 6 tomates, 6 pimentões,
azeite de dendê, 6 azeitonas, azeite doce, sal e água. Por tudo para cozinhar
até que a rabada esteja macia. Servir com purê de inhame do norte por baixo
de tudo.

Observar de que o último osso do rabo vá para o prato de quem se pretende.


Roubá-lo após a pessoa ter consumido a carne desse osso e arriar no mesmo
dia um amalá vermelho para Sangò, ou seja, feito com dendê, pirão de farinha
com dendê, 6 acarajés, 6 abarás e o osso da rabada no meio do amalá,
pedindo à Aganju Isolá que fisgue o coração daquela pessoa.
14 Ebó para Ijimu para amarrar um homem

Sacrificar uma codorna fêmea sobre os ovos que ela está chocando, puxando
pelo pescoço. Após sangrar a mesma, envolve-la com murim vermelho. Sobre
a foto do pretendente, quebrar todos os ovos que estiverem sujos de ejé.

OBS: Só se utiliza uma codorna que de fato esteja chocando os avos e nunca
se quebra os ovos limpos.

15 Adimu para Óba encantar um homem (só serve para homem).

Tirar a tampa de uma cabaça, limpar a cuia que ficou e por o nome desse
homem no fundo da cabaça. Preparar um xinxin com 21 corações de frango
com cebola, camarão seco, gengibre, dendê e pimenta da costa. Refogar os
corações com dendê sem por água. Quando estiverem macios, despejar sobre
o nome que está dentro da cabaça e oferecer numa forquilha de árvore.

OBS: Esse ebó nunca vai ao chão.

16 Ebó para Alaketu buscar uma pessoa que está distante

1 alguidar n. 4, fazer com corda cinzel ou com palha da costa, um suporte para
que ele fique pendurado em um galho de árvore de modo que ele possa
balançar conforme o vente bate. Por o nome do indivíduo no fundo do alguidar,
um miolo de boi completo. Já com o alguidar no alto, acender uma vela no pé
da árvore em nome de Alaketu, solicitando a esse Esú para buscá-lo onde ele
estiver. Subir na árvore e preencher o alguidar com dendê até que ele derrame.
Pulverizar com dandá da costa ralado sobre o ebó.

OBS: Esqueça o ebó ali até que os pássaros consuma todo o miolo.

17 Akará para Oyá favorecer um casal

Preparar um padeê de dendê com camarões secos inteiros, cebola ralada,


gengibre, 21 pimentas da costa, 1 kg de farinha. Levar ao fogo, arrumar dentro
de um alguidar nº 5. Preparar 21 akarajés pequeninos e distribuí-los sobre o
padê. Oferecer a Oya Bagan sobre uma roupa aberta da pessoa, ou chapéu ou
boné.
18 Ebó para Oxossi unir pessoas.

Extrair resina da jaqueira ou jaca e preparar o visgo, uma vez preparada inserir
o nome do casal no meio da massa. Enrolar até que vire uma bola dura. Por
dentro do igbá de Oxossi, cantar para Oxum e pedir a união daquelas pessoas.

19 Ebó para Akaja Priku unir pessoas.

Preparar um quilo de canjica até que fique bem macia. Arrumar o nome do
casal numa bacia de ágate. Despejar a água da canjica ainda quente sobre o
nome dos mesmos. Tampar e esperar que endureça. Regar com azeite doce
ou óleo de algodão. Aguardar. Com a canjica sem lavar, ponha o nome do
casal no fundo de uma tigela e uma camada de canjica com goma ainda
quente. Novamente o nome do casal e mais uma camada de canjica quente e
faz-se o mesmo procedimento pela terceira vez. Rega-se om azeite doce ou
óleo de algodão. No quarto de Osalá ou no ambiente propício, puxar um igbin
sobre as duas comidas ainda quentes. Guardar o casco do Igbin dentro do Igbá
de Osalá com o nome do casal, selar o casco do Igbin com banha de ori e efum
ralado.

20 Ebó para Oya e Sangò reverterem uma situação difícil de amor ou


negócios.

Escrever o nome da pessoa ou situação nas costas da folha de patioba fêmea.


Emborcá-la dentro de uma gamela. Cobrir com amalá bem quente. Depositar 9
akarajés sobre esse amalá. Entregar nos pés de Sangò com turíbulo aceso e
defumador de incenso adquirido no apostolado católico.

21 Ebó para o Odu Ose facilitar amores.

5 ossos de mocotó ocos, uma fita prateada com o nome do casal escrito na
extensão da fita frente e verso. Enfiar a fita nos 5 ossos. Amarrar, pendurá-los
numa árvore frondosa com frutos anuais. Por nos pés dessa árvore uma bacia
5 akassás de gemas de ovos regados com mel. Oferecer ao Odu Ose Meiji
pedindo por amores e amizade.
22 Ebó para Ayrá promover casamento

Forrar uma gamela oval com 12 folhas de parreira. Colocar o nome do casal
sobre cada folha deixando a ponta do papel para fora sem que os nomes
apareçam. Preparar um ajebó cozido com a idade do casal em quiabos cortado
em rodelas. Despejar sobre as folhas e nomes da gamela. Levar aos pés de
Ayrá aos pés de Igbona entoando a cantiga

“Moba ezo ezo moba


Moba ezo”

Acender as pontas de papeis

23 Ebó para Oxossi encantar um homem (somente para homens)

Dentro de um ninho de pássaro, inserir unhas e pelos pubianos desse homem,


feijão fradinho torrado, um par de alianças unido por um fio de cabelo da
mulher que deseja esse homem. Entregar dentro de um saquinho de murim
vermelho num pé de sapucaia. Aguardar o próximo coco cair e leva-lo para
casa e por o nome do homem dentro. Acomodar o coco debaixo de sua cama e
aguardar que o homem volte.

24 Ebó para Exu deixar uma pessoa louca onde ela se encontra e retornar
para perto de nós

Localizar um ninho ainda em uso por algum pássaro, colocar cabelos da


pessoa que se deseja, uma pimenta malagueta, pimenta de macaco, pimenta
da costa, 7 pregos enferrujados, pólvora. Por fogo nas pontas do ninho e ficar
de longe esperando a pólvora estourar, chamando o tempo todo pelo nome da
pessoa.

25 Magia para Ossãe encantar pessoas de Oxossi (só para pessoas desse
Orisá)

Inserir numa panela de barro n. 3, o nome da pessoa que se deseja escrito 21


vezes. Partir uma rapadura ao meio alegando que está quebrando as forças de
fulano e colocar as duas partes da rapadura dentro da panela. Despejar meia
garrafa de vinho tinto suave nessa panela.

Durante 7 dias esfregar as partes da rapadura dentro da panela, pedindo a


Ossãe que adoce o coração daquela pessoa, que quebre suas forças e que ela
se entregue. Sempre mantenha duas velas acesas junto ao ebó.
26 Ebó para Yemonja mudar pensamento do cônjuge

Preparar um dibô, enformálo em uma tigela e em seguida desenformá-lo em


um prato redondo. Circundar esse dibô com erva amor-agarradinho. Sobre o
dibô um peixe pardo, o qual será inserido o nome do cônjuge pelas guelras até
que atinja a barriga. Temperar o ebó com água de melissa e folhas de melissa.
Entregar à Yemonjá Assessu, pedindo para modificar o pensamento da
pessoa.

27 Atin para juntar pessoas.

Torrar numa panela as ervas: amor-agarradinho, carrapicho-de-agulha, folha


de chama e macaçá. Triturar tudo após torrar, até que vire um pó. Peneirar e
misturar ao pó de fava de imburana ralada. Passar nas mãos e discretamente
acariciar aquele a quem se deseja. Em seguida passar em si.

28 Ebó para Exu facilitar amores.

Inserir dentro de um culhão de boi os nomes do casal, mel cristalizado e folha


de chama. Costurar e inserir dentro de um vidro de boca larga e cor escura.
Temperar com dandá da costa ralada e baunilha. Vedar com tampa e por nos
pés de Exu com uma vela acesa por 21 dias invocando Exu Buruku para que
inverta aquela situação e quebre as forças do(a) pretendente.

29 Ebó para Oyá trazer amor de volta.

Durante 11 dias, preparar 11 bacus, envolvê-los com os nomes em torno de


cada um, colocar todos em um prato branco e deixar dentro de um buraco de
uma árvore. Fazer os pedidos ali.

30 Ebó para Exu Buruku endoidecer uma pessoa e trazê-la de volta.

Por em uma vasilha de quentinha o nome da pessoa escrito 7 vezes e uma foto
da mesma. Todos os dias, ao fazer as refeições do almoço (sempre ao meio
dia). Deixar sobrar no prato um pouco de comida, o qual despejará sobre os
nomes e foto da quentinha. Ao fim do 7º dia, fechar a quentinha e sair à
procura de um mendigo do mesmo sexo da pessoa. Entregar a quentinha e
dirá: “Fulano de tal quem lhe mandou”. Dê as costas e saia rapidamente.
OBS: Quando o mendigo começar a comer, só perceberá que a comida está
podre quando visualizar a foto. Nesse momento a pessoa amada entrará em
desespero e retornará para você.

31 Ebó para Ogun ajudar amores

Esquentar uma ferradura com 7 furos usada e 7 pregos no fogão a lenha. Por o
nome e foto de quem se pretende dentro do alguidar. A ferradura
incandescente, colocar em pé dentro do alguidar sobre as fotos e inserir cada
prego em um furo da ferradura. Copar um galo cantando para Ogun e pedir que
traga fulano de volta. Temperar com dendê, preparar o axé e despejar sobre o
ebó. Cobrir com bastante folha de amor-agarradinho. Deixe por 3 dias nos pés
do Orixá.

32 Iefun de Ein para juntar pessoas.

Preparar uma farofa com farinha branca crua e 16 gemas de ovos cozidos e
esfarelados. Misturar com mel de flor de laranjeira, bejerecun ralado e o nome
da pessoa bem pequeno, 16 vezes. Misturar tudo homogeneamente e por aos
pés de Osun.

33 Magia para Santo Antônio buscar pessoa amada.

Preparar mingau de polvilho doce, por em uma panela de barro. Sobre a


panela, um prato branco e um pão sobre o nome da pessoa que se foi.
Entregar essa magia em uma estrada que lhe pareça infinita pedindo às almas
que morreram atropeladas que em nome de Santo Antônio de Catijeró, que
traga a pessoa de volta.

OBS: Mandar rezar sete missas para Santo Antônio de Catinjeró.

34 Ebó para Sangò e Óbá facilitar união.

Preparar um latipá e um veguiri e arriar lado a lado aos pés de Sangò, pedindo
à Óbá e Sangò que uma aquelas pessoas, prometendo que na efetivação da
união, fará um sacrifício de akukó e adié para ambos.

OBS: Defumar a obrigação toda com incenso importado.


35 Ebó para Colondina unir pessoas.

Preparar um acarajé grande, abri-lo ao meio, inserir nome do casal, preparar


um padê de vinho moscatel, colocar o acarajé em cima desse e 7 rosas
vermelhas circundando o acarajé. Acender uma vela de 7 dias.

36 Ebó para Egun fazer uma relação voltar a ser como antes.

Preparar mingau de acaçá bem doce e bem cozido. A foto da pessoa será
depositada no fundo de uma tigela branca onde será posto esse mingau. Sobre
a foto, por um ekuru grande desenrolado. Insira 9 talos de mamona dentro do
mingau em círculo, cercar com o mesmo número de velas brancas entregando
a Babá Ojuirè.

37 Encanto para Logun Edé facilitar amores

Preparar uma comida tradicional de Logun Edé na qual a metade seja


omolokun com 5 ovos e axoxó com fatrias de coco. Colocar o nome do homem
em 3 tiras de papel sobre o omolocun e o da mulher, em 3 tiras de papel sobre
o axoxó. Rezar e pedir à Logun Edé pela fusão desse casal como se fosse uma
única pessoa. Após essa ação, puxar sobre o axoxó um pintinho fêmea do dia.
Por o pintinho ao lado no chão. Puxar o pintinho macho sobre o omolokun e
depositar o corpo ao lado do omolokun. Misture as duas comidas com as mãos
para que virem uma comida só. Abra uma película de algodão sobre o ebó,
deixando-o todo envolvido. Enterre os pintinhos juntos aos pés de um ipê
amarelo.

38 Encanto para Logun Edé fazer com que uma pessoa nos enxergue

Preparar um wado de milho de galinha com melado e caldo de cana. Arrumar


sobre travessa oval, abrir duas pequenas cavidades nessa comida com colher.
Em cada cavidade inserir uma gema de ovo de codorna. Cercar com ewe
Ojuoro. Entoar a orin:

“Ofaloju o iyeiye o idé


Irua ajemalé luó
Lolodekun sisiku
Lagaja labajá
Orobebe kolorun ò
EEeeèèè A um gèlè
Kolorun ò Kolorun ò”
39 Encanto para Onilé trazer pessoa amada

Amarrar 7 vezes o nome da pessoa em tiras de pano no ferro de Onilé.


Sacrificar uma pomba marrom sobre o ferro pedindo à dona da terra para que
todos os caminhos da pessoa convirjam para você.

40 Ebó para Osun ajudar no amor.

Preparar um ipeté e cobri-lo com 16 quindins pequenos sem furos no meio.


Cobrir com bastante erva-doce em grãos. Regar com calda de pêssego e
circundar com 16 bandas de pêssegos com cavidade para coma e uma moeda
dourada. Entrgar aos pés de Ypondá.

OBS: banhar-se com Osubatá, poejo, colônia e macaçá.

41 Ebó para Ogun unir um casal

Preparar 7 ekós enrolados. Cozinhar um coração de boldo inteiro com folhas


de louro e açúcar mascavo até que sinta que ele esteja macio. Uma vez cozido,
acomodá-lo dentro de um alguidar com a ponta para cima sobre os nomes do
casal. Circundar com os ekós abertos e regar com melado e cobrir com muitas
folhas de louro verdes. Oferecer a Ogun Damassá.

Banhar-se com folhas de louro, poejo e macaçá da cabeça aos pés.

42 Ebó para Osun e Ogun unir pessoas.

2 corações de cera, ambos com os nomes do casal dentro. Preencher com


perfume de uso diário, mel, erva doce, essência de baunilha. Posiciona-se um
coração ao lado do outro em uma tigela. Cozinhe 2 inhames-do-norte
descascado e quando eles estiverem cozidos e bem quentes, posicione-os ao
lado dos corações, um de cada lado. Quando os corações se desmancharem
naturalmente, sem quebra-los, misture tudo formando uma única bola.

Bata 7 gemas com mel e regue a bola.

43 Ebó para Ayrá casar pessoas.

Em uma gamela redonda, cortar 6 quiabos moles em rodela. Bater com as


mãos com gim e dandá da costa pedindo para amolecer o coração do cônjuge
que está resistente.
Ao terminar de pedir, cortar 6 quiabos duros em forma de jogo da velha bem
miudinho. Regar com azeite doce e noz-moscada ralada. Bater bastante e
rogar pelo casamento.

Entregar à Ayrá Modè com um par de alianças soltas sobre o ajebó em uma
forquilha de árvore.

44 Bnho para Osun encantar pessoas.

Macerar sálvia, zimbro e cardomomo com água de flor de laranjeira e baunilha.


Triturar bastante, misturar a três litros d’água e tomar por 3 dias seguidos no
amanhecer.

45 Banho de Logun Edé para encanto

Cozinhar uma flor de girassol sem desmontá-la. Após cozida, coar, por a flor
numa travessa branca, ralar gengibre e uma rapadura no chá da flor e misturar
com água de milho vermelho fermentado. Tomar banho durante 5 dias. A flor
será regada com mel, azeite doce, água com açúcar, caldo de cana e entregue
ao sol no momento em que nasce em lugar alto.

46 Ebó para Osoguian unir pessoas.

Cozinhar ebô e por em uma tigela. Amarrar duas lesmas com fitinha branca,
uma de frente para outra com um papel com os nomes do casal no meio.
Depositá-la no meio do ebô circundados por 8 espelhinhos brancos.

47 Ebó para Aje Saluga unir pessoas.

Separar i kg de arroz branco e meio quilo de arroz com casca. Sobre um murim
branco, passar no corpo, da cabeça aos pés, 9 ovos de codorna, depositar no
pano. 9 moedas prateadas, por a foto da pessoa que se pretende sobre o que
está no murim. Tomar banho de arroz com casca e jogar sobre a foto. Pular
com o pé direito para frente sobre o ebó. Amarrar a trouxa com tudo que está
dentro e pendurar em uma árvore frondosa, a qual você passará o arroz no
corpo e atirará contra a copa da árvore.
48 Feitiço para Maria Padilha trazer pessoa amada de volta.

Padê de azeite de dendê, por o nome e a foto sobre o padê. Arrumar 9 maçãs
argentinas bem vermelhas sobre a foto. Preparar uma calda com 1 kg de
açúcar e 21 cravos da índia. Quando a calda estiver pronta e ainda quente,
despejar sobre as maçãs cobrindo tudo. Sobre as maçãs, despejar muito
gleeter vermelho e entregar à Maria Padilha.

49 Comida para Menina do Cabaré facilitar amores

Arrumar em uma travessa 2 maçãs vermelhas ao centro, 7 morangos em volta,


dois potes de cerejas espalhados e 7 ameixas em volta. Entregar à Pomba-
Gira Menina do Cabaré. Durante a entrega, regar com calda de cereja
misturada com cachaça. Entregar com 7 velas vermelhas em volta.

50 Feitiço para Maria Mulambo da estrada unir duas pessoas.

Pegar uma foto da pessoa junta com a outra. Levar 7 punhais e uma panela de
ferro aos pés de uma bananeira, fazer uma bola de estopa com querosene.
Acender ao pé da bananeira. Cravar a foto na bananeira com os 7 punhais,
chamando pela pomba-gira. Sangrar uma galinha preta sobre os punhais
deixando escorrer o ejé para dentro do fogo. Após escorrer todo o sangue, a
galinha deve ser entregue ao fogo, para que queime toda. O ebó permanece ali
por 7 dias, no fim dos quais vai tirar a fotos sem remover os punhais. A panela
e a foto devem ser enterradas aos pés da bananeira.

Похожие интересы