You are on page 1of 4

PÓS–GRADUAÇÃO LATO SENSU

PSICOPEDAGOGIA

HISTÓRIA E FORMAÇÃO NA PSICOPEDAGOGIA

SÍNTESE

ENTREVISTA COM PSICOPEDAGOGA X HISTÓRIA E FORMAÇÃO DA PSICOPEDAGOGIA

ANDREZA CRISTINA DA SILVA ARAÚJO


RÚBIA GOMES FERREIRA ROXO

PROF.: KAROL DE OLIVEIRA AMORIM SILVA

FORMAÇÃO DOCENTE BELO HORIZONTE


E DIDÁTICA
2019
NO ENSINO SUPERIOR
A teoria é essencial para a prática psicopedagógica, escolher e
mesclarar as diferentes correntes teóricas para dar base ao atendimento clínico
se faz necessário para desenvolver um bom trabalho. Flávia Alcântara, a
entrevistada se baseou em Vygotsky e Piaget, estudiosos do desenvolvimento
cognitivo e da aprendizagem.
Estas correntes teóricas nos traz a aprendizagem como um processo
social, o sujeito aprende com o meio e com o outro. O educador, ou alguém
que tem maior conhecimento é o mediador neste processo. Tendo como base
o conhecimento que já foi adquirido, no qual ele não necessita de ajuda para
fazer, e o conhecimento em potencial que o que ele ainda necessita de ajudar
para realizar, para tal tendo o sujeito como autor do conhecimento com a
mediação do outro na intervenção da aquisição deste novo aprendizado, para
isso se deve respeitar os estágios do desenvolvimento cognitivo de cada um e
sua subjetividade, analisando sua história, sua forma de aprender, suas
habilidades, suas dificuldades lembrando que cada um tem uma forma e tempo
de aprendizagem, onde ela se baseia na teoria das múltiplas inteligências de
Gardner como falado anteriormente sobre as habilidades que cada sujeito
possuí. Na medida do possível o psicopedagogo deve se atualizar com cursos
livres que possam agregar seu trabalho, pois a rede de atendimento é muito
ampla, visto que o conhecimento chega para cada um dos sujeitos de forma
diferente. Neste aspecto Flávia tem como planejamento agregar as suas
fundamentações teóricas conhecimentos na área da neuroaprendizagem.
A psicanálise também é um eixo norteador nas práticas
psicopedagógicas, as teorias de Freud auxiliam a entrevistada na sua prática,
ela atende vários casos relacionados a sexualidade infantil e esta teoria
corrobora para observar o desenvolvimento psicossexual, facilitando
compreensão da personalidade do sujeito observado.
Outros eixos norteadores surgem para atender as demandas atuais,
novos métodos misturados aos antigos vão auxiliando cada atendimento, que
deve ser analisado cautelosamente, dentre eles a psicologia positiva
trabalhando com o sujeito tópicos para que ele possa prosperar e viver bem e
feliz, auxiliando na sua autoestima e autoconfiança.
Para auxiliar a família ela tem se aprofundado nos estudos de
Aconselhamento Parental, uma estratégia de apoio para os responsáveis pela
educação da criança ou adolescente de modo que exerçam de modo
consciente suas práticas educativas, o método fornece a eles metodologias e
estratégias facilitadoras da tarefa educativa.
Outro estudado para auxilio da família é sobre Comunicação Não
Violenta que se baseia em habilidades de linguagem e comunicação que
fortalecem a capacidade de continuarmos humanos, mesmo em condições
adversas. Nos ajuda a reformular a maneira pela qual nos expressamos e
ouvimos os outros. Em vez de ser reações primitivas e automáticas, tornam-se
respostas conscientes, embasada na consciência do que estamos percebendo,
sentindo e desejando.
Formada em Pedagogia Flávia atua nas áreas de docência, de
consultoria e assessoria pedagógica e sentiu falta de uma formação
complementar que contribuísse com as demandas profissionais, entres elas se
destacavam a dificuldade de aprendizagem e de sexualidade infantil, ela viu na
psicopedagogia a junção das áreas de educação e psicopedagogia.
A demanda de alunos com dificuldade de aprendizagem e também de
casos de abusos infantis vem aumentando na atualidade, e a psicopedagogia
vem colaborar em especial com profissionais da área da educação e da
psicologia para ajudar estas crianças a amenizar e superar estas dificuldades.
O inicio do trabalho de um psicopedagogo recém-formado necessita a
princípio de embasamentos teóricos e muita persistência, o processo de
amadurecimento como profissional se dá com a prática aliada a estudos das
correntes teóricas escolhidas como eixos norteadores, caso seja possível a
supervisão de profissionais com experiência será de grande valia para o início
desta trajetória. Neste passo inicial para Flávia foi um pouco complicado, em
virtude da dificuldade de uma rede de apoio, para ter seu trabalho reconhecido
e respeitado precisou de tempo e de investimentos de diferentes naturezas.
Para ganhar experiência e fundamentações empíricas em sua formação
continuada ela fazia trabalhos voluntários nos quais permitiram a ela ampliar
suas práticas e divulgar seu trabalho como psicopedagoga.
Nas intervenções psicopedagógicas são usados diversos materiais
dentre eles jogos, livros, brinquedos, papéis, canetas, tesouras entre outros.
Durante o manuseio deles as crianças podem expressar seus sentimentos,
suas aprendizagens, suas habilidades, suas dificuldades cognitivas e
emocionais. No ato do brincar pode se colher elementos significativos para
conhecer e compreender o sujeito, e a partir daí realizar a devida intervenção.
Flávia costuma iniciar suas intervenções com crianças a partir do EOCA,
Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem, ela reúne materiais diversos
como tintas, massinhas, tesoura, papel, palitos, fitas, lápis de colorir, etc.,
usando assim técnicas de exploração por meio de desenhos e diversos jogos,
faz uso também da literatura.