Вы находитесь на странице: 1из 3

Disciplina: Saúde Preventiva e Promoção da Saúde.

Identificação da tarefa: Tarefa 4. Unidade 2. Envio de arquivo.


Pontuação: 15 pontos.

Tarefa 4

Em nosso país, que está passando por uma transição epidemiológica, ou seja, o perfil de
mortalidade vem mudando, as doenças neoplásicas junto com os problemas cardiovasculares
se tornam a principal causa de morte, substituindo as doenças infecciosas e parasitárias. Essa
mudança se dá por diversos fatores, uma delas é que a expectativa de vida está aumentando e
a população ficando mais velha. Outro fator que pode ser considerado é o estilo de vida
dominante, repleto de fatores de risco relacionados a estas enfermidades. Diante disso, vemos
que a prevenção do câncer e a promoção de condições de vida mais livres de fatores
causadores das neoplasias são essenciais para o controle deste mal.

Sobre este tema, responda os seguintes itens:

a) Defina prevenção primária do câncer e dê dois exemplos.

O objetivo da prevenção primária é impedir que o câncer se desenvolva. Isso inclui a


adoção de um modo de vida saudável e evitar a exposição a substâncias causadoras de
câncer.

Alimentação - De acordo com especialistas, aproximadamente 25% de todas as mortes


por câncer são causadas pela alimentação inadequada e obesidade. A alimentação
influencia o risco de câncer de várias localidades, incluindo cólon, estômago, boca,
esôfago e mama.

Álcool - O álcool está associado ao aumento do risco de diversos tipos de câncer: boca,
faringe, laringe, esôfago, fígado, mama e intestino, e esse risco aumenta
independentemente do tipo de bebida. Para câncer de fígado, o álcool representa o seu
principal fator de risco. O consumo pesado de álcool danifica as células do fígado, o
que, repetidamente, pode levar à cirrose hepática que, por sua vez, é um fator de risco
para o câncer de fígado. O risco é ainda maior para pessoas infectadas pelo vírus da
hepatite B ou C. Pessoas com essas infecções devem evitar o álcool, que, mesmo em
pequenas quantidades, pode provocar danos ao fígado. Depois do tabagismo, o álcool é
a principal causa de câncer de boca e esôfago.

b) Defina prevenção secundária do câncer e dê dois exemplos.

O objetivo da prevenção secundária do câncer é detectar e tratar doenças pré-malignas


(por exemplo, lesão causada pelo vírus HPV ou pólipos nas paredes do intestino) ou
cânceres assintomáticos iniciais.

Meios para detecção precoce: - Rastreamento: o rastreamento (screening) é o exame de


pessoas assintomáticas utilizado para classificálas como passíveis ou não passíveis de
ter uma enfermidade objeto do rastreamento.

- Diagnóstico precoce é o procedimento utilizado na tentativa de se descobrir o mais


cedo possível uma doença, através dos sintomas e/ou sinais clínicos que o paciente
apresente, principalmente quando associados à presença de fatores de risco.

c) Explique o que é aconselhamento genético em câncer.

O aconselhamento genético em câncer é considerado uma parte importante do


acompanhamento clínico de indivíduos pertencentes a famílias com alta incidência de
tumores malignos. Procura avaliar o risco de câncer em um determinado indivíduo por
meio de uma análise minuciosa de sua história clínica pessoal e familiar. Da mesma
forma, leva em conta recomendações de especialistas da área.

Os dados são incluídos em um relatório, que também informa sobre a disponibilidade de


testes para investigar a condição e, em alguns casos, estima a probabilidade de detectar
a alteração genética. Durante as sessões de aconselhamento, o cliente e seus familiares
recebem informações a respeito do mecanismo de herança e do risco de transmissão de
síndromes de câncer hereditário, bem como sobre a possibilidade de realização de
testes genéticos, conhecendo suas implicações e limitações. Caso se confirme alguma
forma de predisposição hereditária a câncer, são consideradas ainda as medidas
disponíveis para a detecção precoce ou a prevenção de neoplasias.

O aconselhamento genético para pessoas com história familiar de câncer pode ocorrer
em diferentes situações: 1) quando os membros de uma família com diagnóstico de
câncer procuram informações sobre a doença;
2) quando um indivíduo em risco está considerando realizar o teste genético;

3) quando uma pessoa com teste genético positivo deseja discutir questões
reprodutivas ou está preocupada com a condição genética dos filhos;

4) quando pessoas portadoras procuram orientação para informar parentes em risco.

Considerando uma série de questões éticas, legais, sociais e psicológicas dos testes
genéticos de predisposição ao câncer, é fundamental distinguir entre benefício
presumido e benefício estabelecido.Independente da realização de testes genéticos, o
aconselhamento genético pode beneficiar indivíduos e familiares preocupados com o
risco de câncer, na medida que oferece informações e suporte para a adesão a
programas de acompanhamento clínico e adoção de medidas preventivas.

O texto de cada item deve ter entre 100 e 500 palavras.