Вы находитесь на странице: 1из 2

Competências Transversais: conhecimentos que atravessam toda a vida

Paula Martini (paulamartini@dn.senai.br) SENAI Departamento Nacional

Preparar jovens para o mundo do trabalho e atualizar as competências de profissionais inseridos no mercado de trabalho são os grandes objetivos do programa Competências Transversais - um conjunto de cursos a distância oferecidos gratuitamente pelo SENAI em todo país.

O programa tem origem nas ações inovadoras propostas pelo Sistema

Indústria para a expansão da educação profissional. Uma das propostas foi a criação de cursos a distância sobre os conteúdos e fundamentos que, de acordo com as Diretrizes da Educação Profissional e Tecnológica do SENAI, devem estar presentes em todos os cursos de formação profissional.

O primeiro resultado foi a publicação de um livro, integrante da Coleção Educação para a Nova Indústria, que retrata como diversos países incorporam os temas transversais na educação, definindo-os como fundamentos para uma formação integral que aproxima cidadania, educação e trabalho.

O passo seguinte foi estabelecer a aderência aos currículos dos cursos

técnicos, que são realizados concomitantes ou após o ensino médio, e com

os cursos de aprendizagem, que são qualificações profissionais para pessoas

entre 14 e 24 anos. Nessa análise, foram identificados os objetivos e conhecimentos comuns nos desenhos curriculares de centenas de cursos que formam profissionais para as 28 áreas tecnológicas atendidas pelo SENAI, incluindo construção civil, automação, alimentos e bebidas, eletroeletrônica, tecnologia da informação, têxtil e vestuário etc. Também foi estabelecida a referência de carga horária dos cursos em 14 horas de duração cada um.

Nesse momento do trabalho ficou claro que o foco dos novos cursos seria para os jovens. A clareza do perfil do cliente é fundamental para definições do design educacional, de maneira que o curso consiga criar o vínculo de identificação com os alunos, levando-os a alcançar os objetivos de aprendizagem propostos. Assim, os recursos didáticos dos cursos a distância de Competências Transversais carregam a marca de identidade com o seu público e são materiais didáticos lúdicos e interativos.

Um fator crítico de sucesso na etapa de planejamento foi a aplicação da Análise SWOT. O mapeamento das forças, oportunidades, fraquezas e ameaças destacou a necessidade de formatação dos cursos com utilização de mídias diferentes para alcançar múltiplos nichos de mercado e dar oportunidade de acesso a públicos com diversos perfis sociais. Dessa forma,

cada curso do programa Competências Transversais tem uma versão para Internet e uma versão com material impresso. O tema é o mesmo, os objetivos e conteúdos são os mesmos, mas a linguagem, as ilustrações e personagens do curso on-line e do curso impresso são distintos.

Nos cursos on-line, o design educacional apresenta situações do cotidiano nas quais os conceitos e conteúdos do tema do curso são elementos para resolução de problemas. Há textos, ilustrações, animações ou flip-books e as atividades de avaliação são interativas, incluindo jogos e questões de múltipla escolha com resposta automática.

Nos cursos com material impresso, o desafio do design educacional é criar a interatividade do aluno-leitor com o recurso didático. A opção foi pela quebra da estrutura linear do texto, formatando cada livreto como um jogo RPG (role playing games), uma revista de variedades ou de quadrinhos japoneses (mangá), uma analogia com site de comunidade virtual ou um jogo de caça ao tesouro. As ilustrações foram adequadas para a linguagem de cada publicação, incluindo atividades lúdicas e de avaliação.

A oferta do programa Competências Transversais foi iniciada com cinco

cursos: Educação ambiental, Empreendedorismo, Legislação trabalhista, Segurança do trabalho e Tecnologia da informação e comunicação. Em 2010, foi lançado o curso de Propriedade intelectual e outros temas estão em preparação para a continuidade do programa. Um incremento de tecnologia educacional implantado no 2º semestre de 2010 foi a interação por meio das mensagens de texto (SMS) enviadas para os celulares dos alunos.

A resposta do público ao programa foi muito positiva gerando 451.608

matrículas no período de 21 meses (de outubro de 2008 a junho de 2010), numa média de 21 mil e 500 matrículas mensais. A formatação de cada curso em duas mídias distintas também se mostrou muito adequada, pois 49,5% do resultado foi nos cursos com material impresso e 50,5% nos cursos on-line. O interesse pelos primeiros cinco temas foi equivalente, variando entre 18% e 21% de matrículas para cada um. O alinhamento curricular prévio permitiu mais uma inovação: a formação profissional blended learning para trabalhadores, inserindo componentes a distância nos

cursos presenciais de qualificação profissional.

Por fim, esse bem sucedido programa de cursos a distância de abrangência nacional possibilitou a criação da parcerias com secretarias de governos estaduais e municipais, com organizações não-governamentais e com empresas privadas que se uniram ao SENAI com o objetivo de ampliar as oportunidades educacionais dos jovens.

Os cursos estão disponíveis e são acessados pelo site www.senai.br/ead.