Вы находитесь на странице: 1из 1
nhado de famflia — vaqueiros solitérios, foragidos da justiga, caboclos mansos e negros cativos. Manoel Antdnio Dantas Corréa, antigo cronista do fenémeno das secas do Seridé, em manuscrito de 15 de junho de 1847, informava que, em 1723, quando teve inicio um periodo de secas consecutivas, a regiaio do Seridé apresentava “de poucos anos a sua criagio de gado”, sendo pouco o povo ali residente, estando o “sertéo inculto”. Além de pessoas anteriormente radicadas nas capitanias do Rio Gran- de, Parafba e Pernambuco, afluiram ao Seridé elementos advindos do reino, os quais se tornaram os fundadores de estirpes, que viriam a se constituir na elite social, econdmica e politica da regiao, Assim, figurando nas listas genealégicas que compéem o presente trabalho, encontramos a presenca de lusitanos que, se tomados como amostragem, nos fornecem uma idéia sobre a predominancia do imigrante oe do norte de Portugal e dos Agores, na formagio genealégica regiao: a) naturais dos Agores: da freguesia de Sao Pedro da Ribeira Seca, da ilha de Sio Miguel, Rodrigo de Medeiros Rocha e seu irmio Sebastiao de Medeiros Matos; da mesma ilha, sem a indicagio de suas freguesias de origem: José Inacio de Matos (sobrinho dos irmaos Rodrigo e Sebas- tio), José Tavares da Costa ae dos j4 aludidos irmaos), Anténio Garcia de S4, Manoel Pereira Bulc&o (que foi pai de Lufs Pereira Bulcio, ou Bolcont); natural da ilha de Sao Jorge, da matriz da mesma: Manoel Vieira do Espfrito Santo; b) naturais do Minho, Arcebispado de Braga: José Dantas Corréa, da Vila de Barcelos; Joaquim Barbosa de Carvalho, da freguesia do Vilar da Veiga; Tomaz de Araujo Pereira (0 1°), de Viana do Castelo; Ant6nio de Azevedo Maia (0 19), sem indicagéo da sua freguesia de origem; c) naturais do Douro, Bispado do Porto; Anténio da Silva e Souza, da freguesia do Santo Tirso; José Ferreira dos Santos, da freguesia de Sao Vicente do Loredo; Manoel Pereira de Freitas, da freguesia de Séo Mamede, Vila da Feira; Manoel Gongalyes Melo e Rodrigo Gongalves Melo, da freguesia de Santa Maria de Agua Santa; Anténio Fernandes Pimenta, da Vila de Faral; d) naturais da Estremadura: Manoel Rodrigues da Silva, do Bispado de Leiria; Bartolomeu dos Santos, da freguesia de Santa Maria de Loures, do Patriarcado de Lisboa; e) natural do Trés-os-Montes: Anténio da Rocha Gama, natural da Torre de Moncorvo. No Seridé de antanho, quando se queria garantir a boa procedéncia de um portugués, costumava-se dizer que o mesmo era “portugués legitimo 4