Вы находитесь на странице: 1из 3

Ensaio Laboratorial I – Impulsão hidrostática sobre um corpo

Número do Grupo:
Autoria: António Areia, nº 2017257092
Joel Simões, nº 2017234118
Renato Augusto, nº 2017249817

Data:16/05/2019

RESUMO: Na última aula prática de Hidráulica Geral I,visitámos o laboratório para realizar o 1º de 3
atividades laboratoriais. Com base nos conhecimentos adquiridos durante o semestre, e observando o
comportamento do corpo parcialmente submerso durante o ensaio, obtivemos os valores experimentais de
volume, impulsão (vertical e horizontal), ponto de aplicação das impulsões e peso. Neste relatório vamos
apresentar os resultados desta experiência e fazer uma comparação com os valores que se obtiveram
teoricamente.

1
INTRODUÇÃO

Este
ensaio
laboratorial
permite-nos forças, a
calcular a forma como a impulsão afeta o corpo impulsão superior, a impulsão inferior e o peso
parcialmente submerso. próprio do corpo.
Vamos estudar o peso que é necessário Para o cálculo da impulsão vertical usaremos a
acrescentar em determinado ponto do mecanismo, de seguinte fórmula, presente no formulário:
modo a que a impulsão sobre o corpo seja anulada.
Para o efeito descrito, teremos que calcular os Iv = γ * Vsubmerso
valores experimentais da impulsão, os pontos de
aplicação das impulsões verticais e horizontais e Iv - Impulsão vertical;
vamos comparar estes valores com os obtidos γ -Peso volúmico do fluído;
teoricamente. Vsubmerso -Volume do corpo que está submerso;

2 FUNDAMENTOS TEÓRICOS Para o cálculo da impulsão horizontal usaremos a


seguinte fórmula, presente no formulário:
Impulsão- é a força hidrostática resultante
exercida por um fluído em condições hidrostática Ih = 0.5* (r2 – r1) 2 * l * γ
sobre um corpo nele submerso.
Princípio de Arquimedes- todo o corpo Ih - Impulsão horizontal;
mergulhado num fluído em repouso, recebe da parte r2-raio maior do setor circular;
deste uma impulsão vertical (de baixo para cima), r1-raio menor do setor circular;
igual ao peso do volume de fluído deslocado. l -largura do objeto;
Como as resultantes das impulsões laterais são
anuladas, apenas resulta sobre o corpo uma impulsão Vamos ainda recorrer a alguns fundamentos da
vertical. Assim sendo sobre o corpo apenas atuam estática relacionados com os momentos. Usaremos
três as fórmulas em formulário:
Ivdv=Pdp

Hidráulica Geral I, Trabalho laboratorial, Mestrado Integrado em Engenharia Civil


Ihdh=Pdp

3 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL
4 RESULTADOS
Começámos por efetuar a medição das distâncias
r1 e r2, a largura do corpo que iria ser submerso (l),
a distância entre o apoio do corpo e o sítio onde as
cargas adicionais seriam adicionadas (dp) e o 4.1.1 MEDIÇÕES EXPERIMENTAIS
comprimento e largura do recipiente do líquido (a e
b). Dados experimentais:
r1 0.1016 m
r2 0.2032 m
l iria ser0.075 m
dp iria ser0.3048 m
a iria ser0.444 m
b 0.178 m
me 0.2114 Kg
(0.059.4+(0.010+0.020*2+0.002+0.1
)
h1 0.154 m
h2 0.143 m
Em seguida o corpo foi nivelado com auxílio do
parafuso nivelador e foi acrescentado o líquido. A 4.1.2 CÁLCULOS EXPERIMENTAIS
entrada da água foi intercalada com a introdução de
cargas, de modo a nivelar o corpo submerso e a
alinhar a superfície da água com a marca horizontal
que estava no corpo e medimos h1.

Emergimos o corpo e retirámos as cargas


adicionadas, deixando escorrer durante alguns
segundos para diminuir potenciais erros e medimos
h2.

Hidráulica Geral I, Trabalho laboratorial, Mestrado Integrado em Engenharia Civil


4.1.4 DISCUSSÃO
O erro obtido no cálculo do peso pode ser
derivado de anomalias na recolha de informação
durante a experiência. Durante a nivelação do corpo,
com o recurso a pesos adicionais, o nível ficou
ligeiramente inclinado, mas com receio de errar ainda
mais não adicionámos carga. Tanto o cálculo da
impulsão vertical como o cálculo do braço obtiveram
erros pequenos.

5 APLICAÇÕES PRÁTICAS 4 APLICAÇÕES PRÁTICAS


Este tipo de cálculo pode servir no estudo e
dimensionamento de uma barragem ou de uma
comporta, no dimensionamento do casco de um
navio, ou em qualquer outro tipo de corpo sujeito a
impulsão.~

5 CONCLUSÃO
A experiência serviu para melhor compreender o
comportamento de um corpo submerso e deste modo
verificar a matéria teórica que leccionámos.

6 REFERÊNCIAS
QUINTELA, A.C.(2005), Hidráulica, 13ª Edição,
Fundação Calouste Gulbenkian

4.1.3 CÁLCULO DE ERROS

Hidráulica Geral I, Trabalho laboratorial, Mestrado Integrado em Engenharia Civil