Вы находитесь на странице: 1из 43

definir os vínculos das Classes Gerenciais com as planilhas e processos do Painel

Gerencial através do botão Parâmetros.

O próximo passo para elaboração de um Estudo de Viabilidade é criar a(s)


simulação(ões), que definem o tipo de negócio será lançado:
Residencial;
Consiste em recurso de planejamento Econômico e Financeiro de um projeto
Comercial;
ou empreendimento imobiliário, através da obtenção de resultados de forma estática
Misto;
e dinâmica, que são apresentados com a visão de fluxo de caixa, por um conjunto de
Loteamento;
indicadores econômicos e financeiros, e gráficos, possibilitando a criação e
Industrial.
visualização de diversos cenários.
Pode-se dizer que a simulação é onde se define o produto, pois além de
parâmetros para cálculo das Despesas Tributários e Comerciais, é nela que se define
o Quadro de Áreas do Empreendimento juntamente com as tipologias das unidades,
Cadastramento de Terrenos; as Despesas do Terreno (preço, condição de pagamento, ITBI, registro, etc),
Definição do preço e despesas dos Terrenos;
Despesas de Incorporação (Jurídicas, Averbação, etc) entre outras informações,
Definição dos gastos com Incorporação;
Elaboração do Quadro de Áreas; necessárias para a definição do negócio e posterior geração do fluxo de caixa e dos

Criação de Cenários com possibilitando diversas visões do Empreendimento; indicadores do empreendimento.


Composição do Valor Geral de Vendas através do Quadro de Receitas;
Planejamento das Vendas;
Planejamento da Construção e definição da Curva da Obra;
Planilha para Despesas Comerciais;
Planilha para Despesas Tributárias;
Processo para previsão de Aportes e Distribuições de Capital;
Planilha para Despesas Extras;
Análise do Empreendimento através do Fluxo de Caixa, Indicadores e
Gráficos;
Análise Gráfica do Desempenho das Vendas.

O primeiro passo se realizar o Estudo de Viabilidade de um empreendimento,


é cadastrá-lo como estrutura fictícia no Menu Cadastros / Estruturas do módulo
Painel Gerencial.

Deve-se também definir um plano de Classes Gerenciais para utilização tanto


no Estudo de Viabilidade como no Planejamento Estratégico, definindo também a
vinculação das Classes Financeiras às suas respectivas Classes Gerenciais, bem como
Para acessar as Simulações clique no botão Estudo de Viabilidade. Nesta tela é
possível visualizar todos os Estudos de Viabilidade já realizados (Figura 1).

O código é um número gerado automaticamente pelo sistema e o nome Defina o nome da Simulação. Uma boa dica para o nome da Simulação é
da simulação é definido pelo usuário no momento da criação da mesma. colocar o nome do futuro Empreendimento (Empreendimento Portal do Sol) e no
Datas inicial e final da simulação em questão, conforme definido pelo nome da Estrutura a localização do Terreno (Rua Brasil, 297). Outra dica é colocar
usuário no momento da criação da mesma. antes do nome da Estrutura a data de cadastro no formato (aaaa.mm.dd), pois desta
forma poderá facilmente organizar cronologicamente as Estruturas.
Para criar uma Simulação clique no botão . Para a criação e alteração Data inicial da simulação. Esta data será usada para definir a
de simulações existe um Assistente que auxilia no processo, onde podemos definir as separação do Fluxo Realizado (veremos mais adiante quais os requisitos para isto) do
informações da simulação, escolher o Empreendimento (Estrutura), cadastrar as Fluxo Previsto. Portanto, somente os valores com datas superiores à data inicial
taxas de despesas de vendas e de tributos e definir os direitos de acesso a este serão considerados no Fluxo Previsto.
Estudo de Viabilidade. A seguir vamos detalhar mais cada passo do assistente. Data Final da Simulação.

Os lançamentos da simulação servem para todos os blocos do


empreendimento.
Nesse caso, todos os lançamentos, exceto o valor do Terreno e Incorporação
deverão ser lançados bloco a bloco.
A utilização da simulação por Bloco não é comum, sua utilização dependerá da
estrutura de informações, de acordo com parâmetros definidos no sistema,
aconselhamos que para a utilização, seja previamente avaliado com a consultoria da
Mega para o assunto.
Definição do produto. Normalmente é usado um texto referente às
características das unidades envolvidas ou o Slogan do Empreendimento.

usada especificamente para Empreendimentos exclusivamente


comerciais. (ex: Salas comerciais, Shoppings, etc);
utilizada para Estudo de Viabilidade de Loteamentos, onde as planilhas
são bem mais detalhadas, as áreas são específicas (Área loteável, ruas, recreação,
etc).
Quando utilizada esta natureza a Planilha de Obra passa a apresentar o texto Planilha
de Loteamento com itens específicos para este tipo (consulte anexo Manual Planilha
de Loteamento);
utilizada para Empreendimentos exclusivamente residenciais (ex:
Prédios residenciais, quando não existir área ou unidades comerciais, ou lotes
individualizados no empreendimento.);
utilizada para Construções Industriais. Lembrete: atualmente o sistema
não faz nenhuma diferenciação desta natureza;
utilizada para Empreendimentos que possuem Unidades Residenciais e Parâmetro que serve para definir se a simulação é a
Unidades Comerciais (ex: Prédios residenciais com salas comerciais no térreo). eleita ou Não.
Obs: Apenas Estudos de Viabilidades eleitos poderão participar do Planejamento
Campo em que o usuário pode digitar informações relevantes a Estratégico e posteriormente poderão ser utilizados como comparativo para analise
respeito da simulação que podem ser de caráter explicativo para os demais usuários. do empreendimento, e poderão ser utilizados no processo de Analise de Proposta
para comparação com cenários atuais de planejamento.

Opção de trazer os valores previstos do Financeiro - Contas a Pagar/Receber através


de comandos disponíveis em vários processos (Despesas com Terrenos, Planilha de
Obras, etc), se a opção for marcada, os valores para os períodos futuros previstos,
nos fluxos de caixa, estarão sendo formados pela soma dos valores imputados em
cada planilha da simulação e os valores de origens de compromissos que estão
registrados no Contas a pagar.

É possível pré-definir até 03 (três) taxas de descontos para cálculo do Valor


Presente (VP = Valor Nominal dividido por (1 + Taxa) elevado ao número de meses).
Por padrão o sistema considera a 1a taxa de desconto para cálculo dos indicadores,
porém, poderá ser escolhida qualquer uma destas taxas ou ainda poderá ser Opção que permite ao usuário visualizar seu fluxo em uma segunda
informada uma taxa definida pelo usuário. moeda, por exemplo, o Dólar. Para utilizar tal moeda, é necessário inserir suas
Na simulação estas taxas (1a, 2a e 3a Taxa de Desconto) são informadas cotações no cadastro de Índices Financeiros, no menu Cadastros/ Índices Financeiros,
sempre ao ano (a.a.) e o sistema faz a conversão para ao mês (a.m.). módulo Global do Construção Civil. No Fluxo de Caixa o usuário poderá então
converter seus valores para tal moeda.
Esta taxa será utilizada para criar o Gráfico do VPL (Curva do Lucro
Nominal aplicando-se taxas crescentes com incremento determinado pela Taxa do Variação de um Índice utilizada para trazer a Valor Presente o Fluxo
Gráfico VPL). A orientação é que se utilize 2%a.a. (ao ano). Realizado do Empreendimento ao invés de utilizar uma Taxa de Desconto Fixa (1 a, 2a
ou 3a Taxa informada na simulação).

A TIR é a taxa de retorno do capital, e é calculada aplicando-se as taxas de


retorno nos valores nominais até zerar o fluxo de caixa. É usada a mesma taxa para
as receitas e despesas.

A MTIR é a taxa interna de retorno modificada e equivale a considerar um


fluxo em que as despesas são atualizadas ao Custo de Oportunidade do Capital (
) por exemplo, 12% a.a., ao passo que os recebimentos são
aplicados a uma , por exemplo, de 10% a.a. É razoável que a taxa
de Financiamento seja maior que a de aplicação.

usada pela TIR para calcular os valores de despesas e receitas do


fluxo de caixa e pela MTIR para atualizar as despesas.
Usada pela MTIR para calcular as receitas do Fluxo de Caixa.

Existe uma opção no processo que calcula o resultado do Empreendimento,


que possibilita que o sistema calcule sobre o Fluxo de Caixa negativo (Saldo
Acumulado) uma despesa financeira e sobre o Fluxo positivo uma receita financeira
utilizando-se da Taxa de Captação e da Taxa de Aplicação respectivamente, Selecione nessa tela a estrutura (terreno) que fará parte da simulação.
semelhantemente ao que acontece com uma conta bancária.
Taxa pela qual serão calculados os “empréstimos” necessários
para saldar o Fluxo negativo.
Taxa pela qual serão calculadas as “receitas” financeiras oriundas
do Saldo positivo de caixa.
Na parte superior do “Grid” serão trazidos como padrão os valores que foram
informados nos Parâmetros do módulo Painel Gerencial. Caso seja necessário alterar
tais valores, podemos fazê-lo alterando diretamente no “Grid”.

Definir as taxas de Corretagem, Adicional de Vendas, Publicidade, Stand de


Vendas, Gestão e outras Taxas.

Percentual destinado às despesas com corretagem, calculado sobre o


valor de cada venda.
Percentual a ser aplicado a título de adicional sobre o valor de Definir as taxas de PIS, IRPJ, Geric, TAC, CPMF, ISS, CSLL, COFINS e Outras
cada venda. taxas, bem como seus recolhimentos, que poderão ser: Mensalmente,
Percentual destinado aos gastos com publicidade e propaganda, Trimestralmente, na Entrega da Obra e Mensalmente ou na Entrega da Obra e
aplicado sobre o VGV (Valor Geral de Vendas) e distribuído ao longo do tempo Trimestralmente.
conforme definição do usuário informada através do botão Despesas de Vendas da A aplicação destas taxas é sobre os valores das receitas determinadas no fluxo
simulação. Mais adiante veremos como atribuir verbas distintas para diferentes de caixa, o processo não calcula lucro real, o usuário deverá definir as taxas a serem
períodos de vendas (ex: Lançamento, período de obra, etc). aplicadas dependendo da forma de tributação da empresa, por regra fixa, se o
Percentual destinado aos gastos com Stand de Venda. Estes regime aplicado for por lucro presumido, ou calculo com base em período histórico se
gastos geralmente estão concentrados nos meses próximos ao lançamento do o regime for por apuração pelo lucro real.
Empreendimento.
Percentual destinado aos gastos com a Gestão da Venda, feita geralmente Calcula o recolhimento de todos os tributos mensalmente.
por uma Empresa terceirizada.
Outras despesas comerciais que podem ser atribuídas ao Empreendimento.
Calcula os impostos que podem ser recolhidos a cada três meses, ocorre com o usuário que inseriu a Simulação no Sistema, ou seja, mesmo que ele
segundo a Legislação vigente (atualmente IRPJ e CSLL), mantendo os demais possua um perfil inferior aos citados, ele sempre terá acesso à Simulação.
mensalmente.
Calcula os impostos para serem recolhidos
mensalmente, porém somente após o término da obra.
Calcula os impostos que a Lei permite o
recolhimento trimestral, mantendo os demais mensalmente, porém somente após a
entrega da obra.

Na parte superior do “Grid” serão trazidos como default os valores que foram
informados nos Parâmetros do módulo Painel Gerencial. Caso seja necessário alterar
tais valores, poderá fazê-lo alterando-os diretamente no “Grid”.

Após todas as configurações necessárias, a última tela do Assistente mostrará


um resumo das opções, a título de conhecimento e confirmação por parte do usuário.
Estando todos os dados condizentes, deve-se Finalizar o processo, criando assim a
simulação.

Na tela de Simulações existe o botão “Clonar”, que permite ao usuário replicar


todos os dados de uma simulação existente, criando uma cópia fiel da mesma. São
copiadas todas informações da Simulação e todas as planilhas de despesas, receitas,
cenários e os seus respectivos resultados. A nova simulação terá o mesmo nome
Nessa pasta deve-se escolher, através do Check Box (caixa de checagem) à daquela que a deu origem, seguido da palavra Cópia entre parênteses.
esquerda da tela, quais são os usuários que têm acesso à essa simulação. Lembrando
que os usuários tipo Administrador do Sistema e Administrador do Módulo terão Nessa planilha devem ser inseridas as informações
sempre o acesso permitido, e, portanto não aparecerão para vínculo. O mesmo referentes às despesas incorridas pelo Terreno, conforme detalharemos na
seqüência.
Nessa planilha devem ser inseridas as informações Nome da Etapa, conforme definido no cadastro da Estrutura.
referentes às despesas de Incorporação, conforme detalharemos na seqüência. Data de lançamento do empreendimento.
Nessa planilha devem ser inseridas as informações referentes Tempo previsto de construção do empreendimento.
às despesas de vendas incorridas pelo Empreendimento, conforme detalharemos na Data de início da construção, de acordo com o que foi
seqüência. definido no cadastro da Estrutura.
Definição da tipologia das unidades e distribuição das áreas, Prazo estimado, em meses, para a conclusão da obra, de acordo
respeitando a área de construção informada no bloco. É neste momento que com o cadastro da Estrutura.
estaremos definindo que tipo de Empreendimento será lançado. Data prevista para o término das obras, de acordo com o
que foi definido no cadastro da Estrutura.
Botão que permite ao usuário acesso aos relatórios referentes às Data prevista para entrega das chaves, conforme definido no
Simulações existentes no sistema. cadastro da Estrutura.

Caso o empreendimento possua mais de uma etapa, as informações


aparecerão separadas por etapa, sendo uma em cada quadrado de separação.

Botão que permite ao usuário excluir uma simulação existente, caso seja
necessário. Para que a exclusão seja possível, é necessário que a simulação não
possua cenários ou despesas cadastradas em suas planilhas.

Botão que serve para editar a simulação, caso sejam necessárias alterações
na mesma. Ao entrar nesse botão, aparecerá uma Wizard de Alteração de
Simulações, semelhante à de Inclusão, através da qual podem ser feitas as
mudanças necessárias.

Eventos referentes à compra do terreno, os quais são cadastrados no menu


Cadastros/ Estruturas do Painel Gerencial.

Nome do Empreendimento.
Data da compra do Terreno.
Data da compra do terreno.
Cadastro da prefeitura, que mostra o zoneamento urbano do
local do terreno. Ex. ZR04-N
Nessa planilha devem ser inseridas as informações referentes às despesas
incorridas pelo Terreno.
Informações sobre a parcela do valor do terreno que será paga em dinheiro.

Número de parcelas em que será efetuada a parte do pagamento do


terreno que será feita em dinheiro.
Valor de cada parcela do pagamento em dinheiro.
Mês de pagamento da referida parcela, com relação ao mês de lançamento,
indicado no cadastro da Estrutura Fictícia.

Existem casos em que o dono do terreno combina uma permuta com a


construtora, de forma que algumas unidades ou certo percentual do empreendimento
podem ser dados a ele como parte do pagamento do terreno. Nos campos abaixo, o
usuário poderá incluir informações sobre esse tipo de permuta.

Percentual permutado com relação à área total do terreno.


Quantidade de metros quadrados permutados.
Custo por metro quadrado de produção.
Percentual de tributos a ser aplicado sobre o valor da permuta.
Valor dos tributos, que pode ser calculado pelo sistema, aplicando o
percentual do campo acima, ou indicado pelo usuário, caso ele possua o número já
calculado.
Outros custos incorridos pela permuta.

Valor total da permuta financeira.


Número de parcelas da permuta financeira.
Campo que já vem preenchido automaticamente, trazendo o Mês de pagamento da primeira parcela da permuta financeira.
nome do empreendimento em questão.

Quantidade de unidades que participam da permuta.


Área total do terreno, em metros quadrados. Breve descrição da permuta.
Valor unitário do terreno por metro quadrado.
Valor pago pelo terreno.
Campos para serem informados outros custos referentes à compra do terreno, Intervalo de meses entre as parcelas da série.
os quais aparecerão separadamente no Fluxo das Despesas, conforme veremos a Mês previsto para o pagamento da primeira parcela, referente ao mês de
seguir. compra do terreno.
Mês do calendário que corresponde ao mês real, indicado no
Valor ou percentual referente ao valor do terreno referente ao ITBI – campo anterior.
Imposto de Transmissão de Bens Imóveis. Valor unitário das parcelas.
Custos referentes ao registro de imóveis, podendo ser cadastrados Valor futuro unitário das parcelas.
o valor ou o percentual referente ao valor do terreno. Total do valor futuro da série.
Valores referentes a gastos com projeto e estudos. Percentual de juros a ser aplicado sobre as parcelas.
Possíveis despesas com inquilinos. Tipo dos juros, podendo ser Simples ou Composto.
Gastos referentes à infra-estrutura do terreno. Índice a ser utilizado para corrigir as parcelas da série.
Valores gastos com demolição, caso necessário. Data a partir de qual deve ser iniciada a correção das parcelas.
Outros gastos gerais, que aparecerão em pasta diferente dos acima, Status do índice escolhido para correção no período em questão. Pode ser
no Fluxo das Despesas do terreno. que o índice tenha ou não todas as cotações nesse período. Caso faltem cotações,
será necessário cadastra-las no módulo Global do Construção Civil, menu Cadastros/
Índices Financeiros.

Nessa tabela o usuário tem a opção de demonstrar as condições de


pagamento do terreno, utilizando-se dos botões Inserir e Apagar, que encontram-se
na barra lateral azul, para criar as séries do negócio.

Nome do empreendimento em questão.


Quantidade de parcelas da série.
Nessa tela serão apresentadas as despesas inseridas até o momento, ou seja, Nome do empreendimento em questão.
referentes ao terreno, separadas em colunas, de acordo com o tipo de despesa: Cash
(Dinheiro), Permuta Fora, ITBI, Registro, Projeto/Estudo, Inquilino, Infra-Estrutura,
Demolição, Pagamento e Outros Gastos. Botão que atualiza os valores do planejamento, caso os mesmos
tenham sofrido alterações.
Nome do empreendimento em questão. Botão que atualiza os valores de origem do processo de Contas a
Botão que permite ao usuário refazer o fluxo atual, atualizando Pagar, caso os mesmos tenham sofrido alterações, desde que esta opção tenha sido
possíveis valores que tenham sido alterados na pasta Geral. definida nos parâmetros da simulação.

Nessa planilha o usuário poderá visualizar um fluxo de caixa das despesas do


terreno até o momento. Através da pasta podem ser visualizados os
valores previstos de gastos, mês a mês, separados em Gerencial e Não-Gerencial, os
valores do Contas a Pagar e o total a ser desembolsado mensalmente. Os valores
indicados em aparecerão separados, na pasta que leva esse
nome.
Pasta onde podem ser digitadas Observações diversas a respeito das despesas
com o terreno.
Nome do empreendimento em questão.

Informações referentes à área construída e os custos incorridos pela


Nessa planilha devem ser inseridas as informações referentes às despesas construção e pelo terreno.
incorridas pela Incorporação da Obra.

Área total da construção a ser realizada.


Custo previsto por metro quadrado de construção.
Custo total da construção, ou seja, área de construção
multiplicada pelo custo por metro quadrado.
Custo do terreno. Valor trazido automaticamente da Planilha de
Despesas com o Terreno.

Informações a respeito de gastos com aprovações de projetos necessárias à


incorporação do imóvel.
Custo de aprovação de projeto por metro quadrado de Custo total com despesas de averbação da construção, ou seja, área de
construção. construção multiplicada pelo custo por metro quadrado desse tipo de despesa.
Custo total com aprovações de projetos, ou seja, área de construção Quantidade de parcelas em que serão pagas as despesas de averbação da
multiplicada pelo custo por metro quadrado desse tipo de despesa. construção.
Quantidade de parcelas em que serão pagas as despesas com aprovação Mês de pagamento da primeira parcela.
de projetos.
Mês de pagamento da primeira parcela.
Informações a respeito de gastos com seguro de término de obra.

Informações a respeito de gastos com registro de incorporação necessários à Custo de despesas com seguro de término de obra por
incorporação do imóvel. metro quadrado de construção.
Custo total com seguro de término de obra, ou seja, área de
Custo de registro de incorporação por metro quadrado de construção multiplicada pelo custo por metro quadrado desse tipo de despesa.
construção. Quantidade de parcelas em que serão pagas as despesas com seguro de
Custo total com registros de incorporação, ou seja, área de construção término de obra.
multiplicada pelo custo por metro quadrado desse tipo de despesa. Mês de pagamento da primeira parcela.
Quantidade de parcelas em que serão pagas as despesas com registro de
incorporação.
Mês de pagamento da primeira parcela. Informações a respeito de outras despesas necessárias à incorporação da
obra.

Informações a respeito de gastos com despesas legais e jurídicas necessárias Custo de outras despesas por metro quadrado de
à incorporação do imóvel. construção.
Custo total com outras despesas, ou seja, área de construção
Custo de despesas legais e jurídicas por metro quadrado de multiplicada pelo custo por metro quadrado desse tipo de despesa.
construção. Quantidade de parcelas em que serão pagas as outras despesas.
Custo total com despesas legais e jurídicas, ou seja, área de construção Mês de pagamento da primeira parcela.
multiplicada pelo custo por metro quadrado desse tipo de despesa.
Quantidade de parcelas em que serão pagas as despesas legais e Nesse campo o sistema mostrará o total
jurídicas. das despesas com incorporação lançadas até o momento.
Mês de pagamento da primeira parcela.

Informações a respeito de gastos com averbação da construção necessária à


incorporação do imóvel.

Custo de despesas com averbação da construção por metro


quadrado de construção.
Total de despesas com incorporação,
exceto aquelas referentes a seguro. Essas despesas podem ser visualizadas mês a
mês, na sub-pasta
Valor total das despesas com seguro de término de
obras. As despesas desse tipo podem ser visualizadas mês a mês, na sub-pasta

Nessa planilha o usuário poderá visualizar um fluxo de caixa das despesas de


incorporação até o momento. Os valores serão separados em duas pastas:
a qual apresenta o total de despesas com incorporação, exceto
aquelas referentes a seguro e , a qual traz os valores referentes a seguros.
Tais despesas serão apresentadas, dentro dessas pastas, separadas mês a mês, e
será também mostrado o percentual de cada tipo de despesas com ralação ao total
das despesas Nessas pastas podem ser observados também os valores de Pasta onde podem ser digitadas Observações diversas a respeito das despesas
origem do Contas a Pagar e o total a ser desembolsado mensalmente com com o terreno. Estas observações serão mostradas no relatório Capa da Viabilidade.
incorporação.

Nome do empreendimento em questão.

Botão que atualiza os valores do planejamento, caso os mesmos


tenham sofrido alterações.
Botão que atualiza os valores do Contas a Pagar, caso os mesmos
tenham sofrido alterações.
Através do botão , o usuário deve criar o fluxo de caixa dos
pagamentos de cada tipo de despesa, incluindo os meses de pagamento e alocando
Essa planilha tem como finalidade distribuir as despesas comerciais, que já os percentuais previstos dentro de cada mês, fechando o percentual em 100%.
foram inseridas dentro da simulação, nos meses em que os pagamentos têm previsão Conforme pode ser visto na lateral direita da tela existem explicações sobre o mês
de ocorrer. zero, ou seja, o mês de referência para cada tipo de despesa.
Por exemplo, se na simulação foi definido um percentual de 2% para despesas
com publicidade, a despesa será, em moeda corrente, igual a 2% do VGV (Valor
Geral de Venda) do empreendimento. Na tela de distribuição dos pagamentos, esse
valor será distribuído em quantos meses o usuário acredita que os pagamentos serão
efetuados, os seja, os 2% são 100% das despesas de publicidade, que podem ser
abertos em vários meses.

Informações referentes a despesas com Corretagem e Adicional


Vendas.
Informações referentes a despesas com Publicidade.
Informações referentes a despesas com Stand de Vendas.
Informações referentes a despesas com Gestão.
Informações a respeito de outras despesas.

Definição da tipologia das unidades e distribuição das áreas, respeitando a


área de construção informada no bloco.

Nome do empreendimento em questão.

Percentual destinado às despesas com corretagem.


Percentual a ser aplicado a título de adicional sobre o valor de
venda do mês.
Percentual destinado aos gastos com publicidade.
Percentual destinado aos gastos com Stand de Venda.
Percentual destinado aos gastos com Gestão.
Outras despesas, de acordo com o desejo do usuário.
Caso o
empreendimento possua mais de um bloco, o usuário deve escolher nesse combo o
bloco para o qual serão cadastradas as áreas. Através do botão , devem ser
criadas as linhas de informações, separadas pela tipologia da unidade.

Tipo das unidades em questão. O cadastro de Tipologias é feito no


módulo Global do Construção Civil, em Cadastros/Tipologia das Unidades, e serve
para diferenciar as unidades entre si.
Área total privativa da unidade, em metros quadrados.
Área total comum da unidade, em metros quadrados.
Área total do terraço da unidade, em metros quadrados.
Área total das garagens da unidade, em metros quadrados.
Total de outras áreas da unidade, em metros quadrados.
Somatória de todas as áreas da unidade.
Número de unidades que pertence à tipologia em questão.
Campo aberto para cadastro de observações referentes às unidades.

Caso seja necessário fazer alterações nos dados das unidades, devem-se usar
os campos da parte inferior da tela, pois dessa forma as novas informações passarão
a aparecer na parte superior, depois de atualizada a tela.
Previsão das despesas devidas de acordo com a receita
gerada, demonstradas em um fluxo de caixa, mês a mês. Os valores são calculados
Para cada simulação criada é possível criar um ou mais Cenários, onde poderá automaticamente, utilizando o percentual definido na simulação.
ser alterado a Composição do Preço de Venda, a Velocidade das Vendas, o Custo da Previsão das despesas tributárias com base no Fluxo de
Obra, etc. Portanto, pode-se concluir que na Simulação são cadastradas as Recebíveis. Os valores são calculados automaticamente, utilizando os percentuais
informações que são fixas para um Estudo de Viabilidade em questão (tipo do definidos na simulação.
empreendimento, quadro de áreas, custos do terreno, etc) e nos Cenários podemos Planilha para cálculo de empréstimos tomados para
variar informações a fim de obter resultados diferentes, comparando-os para definir financiar a obra.
qual a melhor estratégia para viabilizar o Empreendimento. Por exemplo: para Valores diversos de outras origens, que não se enquadram em
aumentar o Índice Lucratividade do Empreendimento, pode-se aumentar o Preço/m² nenhuma das planilhas já citadas.
de Venda e/ou diminuir o Custo/m² de Construção. Valores diversos de outras aplicações, que não se enquadram
em nenhuma das planilhas já citadas.
Planilha para cálculo da previsão de Aportes e Distribuições de
Capital baseado no Fluxo de Caixa e na participação de cada Investidor do
Empreendimento.
Outros valores de despesas com o empreendimento, que não se
enquadram nas planilhas citadas anteriormente. Nesta tela é possível classificar as
despesas extras pela Classe Gerencial e inserir várias séries de pagamentos gerando
um Fluxo de Desembolsos.

Tem a finalidade de distinguir os tipos de cenário, facilitando a visualização.


Os status , , e são definidos no momento da criação
ou edição do cenário, e definem como o usuário imagina o resultado de tal cenário.
Botão que permite ao usuário acesso aos relatórios referentes aos
Estudos de Viabilidade existentes no sistema.

No canto superior esquerdo são mostrados o código e nome da eo


seu período.
Quadro para composição do Preço de Venda, onde devem ser
Esse botão auxilia o usuário na criação dos cenários, possibilitando criar um
definidos os preços das unidades de acordo com as peculiaridades de cada tipologia,
novo cenário ou fazer uma cópia de outro cenário (da mesma simulação) já
formando o VGV (Valor Geral de Vendas).
existente. É nesse momento também que o usuário deve definir o tipo do cenário:
Processo no qual serão definidos os períodos de vendas,
ótimo, provável, normal ou crítico, o empreendimento que fará parte do mesmo e
velocidades de vendas, tabelas de vendas, alocação das verbas de publicidade e etc.
algumas outras informações a respeito do fluxo de resultados, conforme
Planilha na qual será poderá ser calculada a Área Total
detalharemos na seqüência.
Equivalente, o custo/m² de construção e ainda definida a curva da obra.
Nessa tela o usuário tem a opção de criar o cenário a partir de um modelo.
Caso queira utilizar-se de um cenário modelo, terá a opção de escolher, entre os
cenários existentes, qual se encaixa às suas necessidades, e fazer alterações.

Caso a Simulação esteja com a opção “Executar esta Simulação por Bloco”, Lembrete: Só poderão ser utilizados como modelo os cenários de uma mesma

nesta tela deverá ser escolhido o Bloco para o qual este cenário será criado. Caso simulação.

contrário aparecerá apenas um Empreendimento e bastará clicar no botão Avançar.

Código do empreendimento;
Nome do empreendimento;
Data de cadastro do empreendimento;
Data prevista de lançamento do empreendimento.
Nessa tela são apresentadas informações sobre o empreendimento escolhido Botão que permite ao usuário alterações no cenário, caso sejam necessárias
anteriormente, e, é dada ao usuário a opção de criar uma para o novo alterações no mesmo.
cenário, além de escolher o tipo, que pode ser: , , ou
, de acordo com as perspectivas de resultado estimado para o cenário.

Planilha para cadastrar os preços das unidades, formando o VGV (Valor Geral
As caixas de checagens (“check Box”) abaixo dão ao usuário algumas opções de Vendas), bem como seus status, que podem ser: Disponível, Permutada,
a respeito do fluxo de resultado do cenário em questão. Comprometida ou eventualmente Vendida.

Permite que o sistema calcule as Receitas e


Despesas Financeiras baseadas no Fluxo de Caixa do Empreendimento. Para
maiores informações consulte anexo

Além da opção de gerar ou não Receitas/Despesas é


possível estabelecer se nos cálculos serão considerados impostos (PIS,
COFINS, CSLL, IRPJ e CPMF). A opção de abater impostos faz com que o
sistema gere os valores de forma líquida no Fluxo (Já descontados os
impostos).
É possível estabelecer se nos cálculos serão
considerados os custos de aquisição do terreno (As demais despesas com
terreno sempre serão consideradas).
Este parâmetro é utilizado para visualização
dos fluxos com ou sem os valores provenientes de vendas de estoque. Como
padrão esta opção vem marcada. Caso desmarcada, serão desconsiderados os
valores do Planejamento de Vendas e despesas geradas a partir do planejamento
como: tributos, despesas comerciais e taxas.
Define se os valores referentes a aporte e distribuição de
capital devem ou não fazer parte do Fluxo de Caixa do cenário.
Nome do empreendimento em questão.
Data da última atualização dos dados referentes ao quadro de
receitas em questão.

Botão que permite ao usuário excluir um cenário existente, caso seja


necessário.
Valor, em Reais, da unidade com menor preço entre as
unidades do empreendimento.
vender um determinado percentual de unidades, desde que a soma dos percentuais
dos planos chegue a 100%.
Quadro que mostra a composição do VGV (Valor Geral de Vendas) do Cada um dos planos criados pode conter uma ou várias tabelas de preços, de
empreendimento, os totais de áreas do mesmo e os status das unidades, que podem acordo com a necessidade de diversificação das formas de pagamento, para as quais
ser: , , e . Pode-se também também são atribuídos percentuais que devem também totalizar 100%.
definir quais os status de unidades participarão do VGV, usando para isso a caixa de Poderíamos ter, por exemplo, a estrutura abaixo:
checagem que se encontra ao lado dos totais em todos os status.
Total VGV empreendimento – R$ 5.815.000,00 (200 unidades)
O número de unidades em todos os Status pode ser alterado, caso necessário. Planos de Vendas:
Se neste momento já estiver definido o Planejamento de Vendas, é possível disparar Plano de Vendas % unidades Tabelas % Venda da Tabela
Tabela a vista 20% (08 unds)
atualizações automáticas através do botão . Ao clicar neste botão, o
Lançamento 20% (40 unds) Tabela 36 meses 35% (14 unds)
sistema abrirá a tela abaixo, mostrando quais os processos podem ser atualizados Tabela 60 meses 45% (18 unds)
automaticamente. Posicionando o mouse sobre cada um dos processos, o usuário Tabela a vista 30% (32 unds)
Durante a obra 80% (160 unds)
Tabela Financiada 70% (128 unds)
receberá maiores informações.

Nesse caso, o plano de venderia R$ 1.163.000,00 (5.815.000,00 x


20%), divididos em:
Tabela a vista R$ 232.600,00 (1.163.000,00 x 20%)
Tabela 36 meses R$ 407,050,00 (1.163.000,00 x 35%)
Tabela 60 meses R$ 523.350,00 (1.163.000,00 x 45%)

E o plano venderia R$ 4.652.000,00 (5.815.000,00 x 80%),


divididos em:
Tabela a vista R$ 930.400,00 (4.652.000,00 x 30%)
Tabela Financiada R$ 3.256.400,00 (4.652.000,00 x 70%)

Nesse botão o usuário poderá visualizar o fluxo total dos recebimentos, de


acordo com os planos de venda criados.

Processo pelo qual se define os planejamentos de vendas para o


empreendimento, com a correspondente velocidade de vendas, e tabelas de vendas
aplicadas, projetando o fluxo financeiro de recebimento a ser considerado.

Nessa pasta o usuário poderá criar vários planos de venda para o


empreendimento em questão, de acordo com suas expectativas. Cada plano pode
Os valores a receber são apresentados em forma de fluxo de caixa, sendo que
mensalmente pode-se extrair o valor referente a parcelas de Sinal, Mensal.
Intermediária e Conclusão, além dos totais Mensal e Acumulado. O sistema busca das
tabelas de venda as informações para montar esse fluxo, conforme veremos na
seqüência.
Informações referentes ao plano de venda em questão.

Número do plano, de acordo com o desejo do usuário.


Nome do plano (ex: lançamento, pós-obra).
Através desse botão o usuário faz a inserção dos planos de venda para o
Quantidade de meses em que se espera vender as unidades dentro desse
empreendimento, lembrando sempre que o total de unidades vendidas pelos planos,
plano.
quando somadas, deve chegar a 100%. Para facilitar o usuário nesse controle, o
Data de Início deste plano, ou seja, primeiro mês, segundo a previsão,
sistema desabilitará o botão Inserir quando somar 100%.
em que haverá venda.
Data Final deste Plano, calculada automaticamente pelo sistema, através
da quantidade de meses e da data inicial, informada pelo usuário.
Data de lançamento do empreendimento, conforme definido no
cadastro da estrutura.
Data de entrega do empreendimento, conforme definido no cadastro da
estrutura.
Quantidade de unidades que se espera vender com o plano em questão.
Percentual do total das unidades do empreendimento que se espera
vender com esse plano.
Percentual de acréscimo ou desconto a ser dado sobre o valor
calculado para esse plano. No exemplo citado no começo desse tópico, por exemplo,
podíamos dar um desconto de 10% no Plano de Lançamento, nesse caso o desconto
será dado sobre todas as três tabelas do Plano, diminuindo o Valor de Venda Líquido
do Plano de R$ 1.163.000,00 para R$ 1.046.700,00. Desta forma a composição das
Tabelas ficaria da seguinte forma:
Tabela a vista R$ 209.340,00 (1 046.700,00 x 20%)
Tabela 36 meses R$ 366.345,00 (1.046.700,00 x 35%)
Tabela 60 meses R$ 471.015,00 (1.046.700,00 x 45%)

Percentual das despesas de publicidade que serão alocadas nesse


plano de vendas. Considerando, por exemplo, que foi definido que os gastos com
publicidade seriam de 4% do VGV. Nesse caso, se o usuário quiser que esses 4%
sejam alocados apenas no Plano de Lançamento, basta que ele informe o percentual
de 100% para este campo, pois assim 100% dos 4% do VGV estariam alocados em
tal plano.

Informações referentes ao número de unidades disponíveis para venda e o


Valor Geral de Vendas destas unidades, definidos no Quadro de Receitas.

Planilha onde deverá ser definida a velocidade das vendas, informando a


Número de unidades disponíveis.
previsão em percentual ou em número de unidades.
Valor total das unidades disponíveis.

Valor líquido das unidades vendidas através desse plano de vendas,


Valor total bruto das unidades que serão vendidas através deste
conforme definido na pasta Geral.
plano.
Quantidade de unidades vendidas através desse plano de vendas.
É o Valor Previsto considerando o Desconto ou Acréscimo do Plano.

Sempre que forem feitas alterações na pasta Geral, será necessário atualizar
as informações do Fluxo de Vendas, para que tais alterações sejam refletidas na
velocidade das vendas.

Distribui linearmente as unidades ao longo do período deste plano.


Limpar o Grid, ou seja, apagar todos os valores. O usuário pode utilizar-se
dessa opção quando deseja inserir manualmente os percentuais.
Atualizar apenas a distribuição das unidades, mantendo os
percentuais.
Atualizar apenas os percentuais das unidades, mantendo a Através desse botão o usuário pode inserir as tabelas de vendas para o plano
distribuição da coluna Unidades. escolhido na pasta Planejamento de Vendas, sendo que existem duas opções: Inserir
Atualizar a quantidade de meses do fluxo. Utilizada quando o uma Tabela de Venda e Inserir a partir do assistente.
usuário aumenta/diminui o período do plano, na pasta Geral.
Em algumas ocasiões quando o número de unidades é
pequeno pode ser necessário utilizar esta opção para que o sistema arredonde as Botão que abre uma tela com os dados necessários para a criação da tabela
unidades vendidas no último mês de forma a totalizar o número correto. de Vendas.

Botão que permite ao usuário excluir um plano de vendas existente, caso seja
necessário.

Botão utilizado para alterar um plano de vendas.

Informações sobre a tabela de vendas que está sendo criada.

Nome do empreendimento para o qual a tabela está sendo


criada.

Nessa pasta serão incluídas as tabelas de vendas referentes ao plano


Código da tabela, a ser escolhido pelo usuário.
escolhido na pasta Planejamento de Vendas. Conforme explicado no item
Nome da tabela, a ser escolhido pelo usuário. Sugerimos usar um nome que
Planejamento de Vendas, cada planejamento pode ter inúmeras tabelas de acordo
identifique a tabela, por exemplo, através do percentual de participação que ela tem
com a necessidade de cada plano.
no plano de vendas.
Valor base da tabela de vendas.
Percentual de participação que a tabela em questão possui com
relação ao plano de vendas.
Percentual de acréscimo ou desconto a ser dado sobre o valor calculado Valor futuro unitário das parcelas.
para essa tabela. Trata-se do mesmo conceito utilizado para desconto em Total do valor nominal da série.
Planejamento de Vendas, mas aplicando-se apenas à tabela em questão. No exemplo Percentual que a série representa do valor base.
citado no começo desse tópico, por exemplo, podíamos dar um desconto de 15% na Percentual acumulado da representatividade das séries perante o valor
Tabela a vista do Plano de Lançamento. base.
Percentual de juros a ser aplicado sobre as parcelas.
Informações pertinentes à tabela em questão, a título de histórico. Tipo dos juros, podendo ser Simples ou Composto.
Caixa de checagem que informa se as parcelas da série possuem ou não
Juros de Tabela Price.
Data de geração da tabela de preços. Taxa de Juros da Tabela Price, quando utilizada.
Data de lançamento do empreendimento, de acordo com o cadastro Mês de início da aplicação da Tabela Price, referente ao mês de
da estrutura. lançamento do empreendimento.
Data de entrega do empreendimento, de acordo com o cadastro da Mês do calendário referente ao início da aplicação da Tabela Price.
estrutura.
Prazo de entrega do empreendimento, em meses, de acordo com o Caixa de checagem que define se o sistema deve ou não
cadastro da estrutura. fazer um controle quanto às parcelas da série. Como default, as parcelas que têm
vencimento anterior à entrega das chaves virão marcadas, e àquelas com vencimento
Valor ou percentual mínimo para o sinal, ou seja, quanto deve posterior a essa data virão desmarcadas. À medida que as vendas ocorrem, para as
ser dado na entrada da compra da unidade, no mínimo, para aprovação da série. O parcelas anteriores à conclusão, o sistema irá diminuir o número de parcelas, fixando
mínimo pode ser um valor em moeda corrente, ou um percentual sobre o valor total o percentual de recebimento e aumentando o valor da parcela. Caso seja desmarcado
da unidade. o parâmetro, o sistema irá andar com o vencimento das parcelas, porém mantendo o
Valor ou percentual mínimo que deve ser pago número e o valor de parcelas. Para as parcelas com vencimento após a entrega das
até a entrega de chaves, para aprovação da série. O mínimo pode ser um valor em chaves, quando o parâmetro estiver desmarcado serão fixados o vencimento, o
moeda corrente, ou um percentual sobre o valor total da unidade. número de parcelas e o valor das mesmas. Caso o usuário marque o parâmetro,
serão fixados os números das parcelas, e os valores, mas os vencimentos serão
alterados, de acordo com as necessidades.
Nesse momento devem ser cadastradas, através do botão , que se
encontra na barra azul da lateral direita da tela, as séries da tabela de venda em
questão.

Tipo da parcela, que pode ser: Sinal, Intermediária, Mensal ou Conclusão. Botão que abre um assistente que permite ao usuário criar uma tabela a partir
Quantidade de parcelas da série. de outra já existente, ou ainda a partir de uma tabela do módulo de Gestão
Intervalo de meses entre as parcelas da série. Comercial. Caso a opção escolhida seja a partir de uma tabela já existente, o sistema
Mês previsto para o vencimento da primeira parcela, referente ao mês de mostrará todas as tabelas de vendas criadas na filial em que o usuário estiver
lançamento do empreendimento. “logado”, dando a ele a opção de escolher qual deve ser copiada. A tabela escolhida
Mês do calendário que corresponde ao mês do primeiro poderá então sofrer alterações, caso necessário. Caso o usuário opte por criar uma
vencimento, indicado no campo anterior. tabela a partir das tabelas do módulo Comercial, o sistema mostrará as tabelas de
Valor unitário das parcelas.
preços existentes nesse módulo para a filial em questão, identificando o
Empreendimento e o Bloco, e dará a opção de alterar os dados necessários.

Nessa pasta podemos observar as resultados do plano escolhido na pasta


Planejamento de Venda em forma de fluxo de caixa, ou seja, todas as tabelas de
venda terão suas parcelas agrupadas por tipo e por mês, de forma a mostrar os
prováveis valores de recebimento em cada mês e o acumulado, caso o plano de
vendas ocorra como foi esperado.
Nessa pasta podemos observar todas as tabelas de vendas geradas, Depois de concluído o planejamento de vendas para o empreendimento, ou
mensalmente, para a tabela que escolhemos na pasta Tabela de Vendas. Aqui, o seja, criados os planos de venda e suas respectivas tabelas, no momento que o
usuário pode acompanhar as alterações na tabela, mês a mês, de acordo com o usuário for sair desse processo, clicando no botão , o sistema mostrará um
controle das parcelas das séries. “Check List” dos planos de venda existentes, conforme tela abaixo, com o objetivo de
constatar se o processo foi concluído corretamente, e apontar os problemas
encontrados. Na tela abaixo, verificamos que todos os processos estão checados,
logo, não existem problemas com os Planos de Venda. Caso faltem informações, os
percentuais não fechem em 100%, ou algum outro problema aconteça em um dos
processos, o sistema irá marcá-lo com ou X, e o usuário deverá revisar tal processo,
antes de finalizar os planos de venda.
Informações gerais a respeito do planejamento da obra.

Prazo em meses previsto para a construção da


obra, de acordo com o cadastro da estrutura. Esta informação vem como padrão
podendo ser alterada no cenário, a fim de, por exemplo, aumentar o prazo da obra.

Mês de Início da construção, de acordo com o cadastro da estrutura.


Mês Final da construção, de acordo com o cadastro da estrutura.
Também é possível neste momento, alterar o início ou o final da obra.

Opção que permitirá ao usuário trazer do módulo de Administração


Planilha para cadastro de informações a respeito do planejamento da obra. Na Obra o Planejamento do fluxo de caixa previsto.
parte superior da tela aparecerá o empreendimento em questão.

Área total ou área equivalente. Esta informação vem


como padrão do Cadastro de Estruturas / Bloco, podendo ser alterada nesta tela de
acordo com a necessidade. Também é possível utilizar o Assistente para Cálculo da
Área Total Equivalente disponível através do Botão “Calculo de Áreas”.
Custo por metro quadrado da área equivalente.
Taxa de Acréscimo ao custo raso
Taxa adicional, alem do BDI, que pode ser aplicada com
acréscimo ao custo raso.
Produto da área total pelo custo por metro quadrado.
Custo Raso atualizado pelas taxas de DBI e Adicional.

Botão que habilita uma planilha para cálculo da área total equivalente
conforme os tipos de pavimentos para composição da área total equivalente. Para
maiores informações consulte anexo Manual do Assistente para Cálculo da área Total
Equivalente.
Valor base para correção, ou seja, valor do custo raso, conforme
Com o intuito de manter um histórico das correções realizadas no custo da indicado na pasta Geral.
obra, existe a pasta “Correções” onde podemos cadastrar correções de determinados
Custo por metro quadrado da área equivalente, de acordo com a pasta
períodos.
Geral.
Para inserir uma correção clique no botão . Defina o período em que Valor de correção calculado pelo sistema, aplicando-se o índice escolhido
será aplicada a correção e o índice. Se já houver uma correção cadastrada, virá como sobre o valor do custo raso.
padrão para Data Inicial da nova correção a Data Final da última correção cadastrada Valor atualizado do custo orçado atual.
e, no campo Índice, virá o último índice utilizado. O Custo Cheio Orçado e Custo/m²
atual serão usados como padrão Valor Base e o valor do Custo/ m² respectivamente.

Planilha que demonstrará a distribuição prevista das despesas de obra,


mensalmente, de acordo com os percentuais mensais, também chamados de Curva
da Obra.

Planilha para inserção de informações a respeito da correção no custo de


produção.

Data que se deseja iniciar a correção do custo.


Data final para correção do custo.
Código do índice que será utilizado na correção.
Sigla do índice, de acordo com o cadastro de Índices Financeiros, no módulo Valor referente ao previsto de custo raso de produção,

Global do Construção Civil. conforme informado na pasta Geral. Neste valor não são consideradas nem a Taxa

Status do índice escolhido para correção no período em questão. Pode ser Adicional nem a Taxa do BDI.

que o índice tenha ou não todas as cotações nesse período. Caso faltem cotações, Valor referente ao previsto de custo orçado, conforme

será necessário cadastra-las no módulo Global do Construção Civil, menu Cadastros/ calculado na pasta Geral considerando a Taxa Adicional e o BDI.

Índices Financeiros.

Opções para atualização do fluxo de custos da obra.


Distribuição linear dos gastos com construção, de acordo com as
alterações feitas nas pastas: Geral e Correções. Despesas devidas de acordo com a receita gerada, demonstradas em um fluxo
Atualizar os valores originários do processo de Contas a Pagar, no de caixa, mês a mês. Os valores são calculados automaticamente, utilizando o
caso de utilização deste processo definido na simulação. percentual definido na simulação e a velocidade definida no processo Despesas
Limpar a planilha de distribuição, ou seja, apagar os valores, com a opção Comerciais, aplicando tais percentuais de acordo com as tabelas de venda geradas
de apagar apenas a Previsão e/ou o Contas a Pagar. Utilizado quando o usuário para o empreendimento.
deseja digitar manualmente a curva da obra.
Atualizar as alterações feitas nos meses do fluxo, de acordo com
mudanças efetuadas na pasta Geral e Correções. Opção necessária quando se altera
o início ou o final da obra depois de definida a curva da obra.
Recálculo de valores do fluxo a partir da curva da obra.
Recálculo dos percentuais calculados a partir dos
desembolsos da obra.
Opção de importar a curva da obra de outro
empreendimento desde que com o mesmo prazo de obra.
Opção utilizada para importar a curva da obra ou os desembolsos
da obra a partir de um arquivo externo.
Opção de visualizar ou não os centavos no fluxo.

Nome do empreendimento em questão.

Os percentuais para cada tipo de despesas serão apresentados nos seguintes


campos, de acordo com o que foi cadastrado na simulação: ,
, , , e . Caso deseje, o usuário
pode alterar esses percentuais é necessário altera-los na simulação.

Tela para anotação de observações importantes a respeito do planejamento de


obras, a título de histórico.
Fluxo de caixa mensal, separado por tipo de despesa, de acordo com os Nome do empreendimento em questão.
percentuais indicados nos campos acima. São mostrados os valores Previstos, do Data prevista para a entrega da obra, de acordo com o cadastro
processo de Contas a Pagar e o total por mês gasto com a despesa. da estrutura.

Atualizar o fluxo de caixa de acordo com as alterações feitas nos Os percentuais para cada tipo de tributo serão apresentados nos seguintes
percentuais de despesas, ou no planejamento de vendas, ou ainda na velocidade de campos, de acordo com o que foi cadastrado na simulação: , , ,
tais despesas. Como já mencionado anteriormente o sistema faz este cálculo , , , , e . Caso deseje, o usuário pode
automaticamente não necessitando que o usuário utilize esta opção. alterar esses percentuais na simulação a partir de um Assistente através do botão
Atualiza os valores originários do processo de Contas a Pagar. Editar da simulação
Limpar os valores do fluxo, ou seja, apagar os mesmos. Forma de recolhimento dos tributos, de acordo com o que foi
Limpar os valores originários do processo de Contas a definido dentro da simulação.
Pagar.

Fluxo de caixa mensal, separado por tipo de tributo, de acordo com os


Planilha que demonstra os valores de tributos, de acordo com a receita percentuais indicados nos campos acima. São mostrados os valores previstos de
gerada. Os tributos são calculados automaticamente, utilizando os percentuais origem do contas a Pagar, e o total por mês gasto com o tributo.
definidos na simulação e aplicando tais percentuais de acordo com as tabelas de
venda geradas para o empreendimento.
Atualizar o fluxo de caixa de acordo com as alterações feitas nos
percentuais de tributos e no planejamento de vendas. Como já mencionado
anteriormente o sistema faz este cálculo automaticamente não necessitando que o
usuário utilize esta opção.
Atualiza os valores originários do processo de Contas a Pagar.

Planilha para lançamento de valores referentes a empréstimos tomados em


instituições bancárias para financiar a obra.
Taxa de juros a ser cobrada pelo banco, em doze meses.
Taxa de juros a ser cobrada pelo banco, em três meses.
Taxa de juros a ser cobrada pelo banco, em cada mês.

Forma escolhida para pagamento dos juros: Mensal, Semestral ou


Anual.
Taxa a ser paga sobre os repasses feito à instituição bancária para
amortização do financiamento.

Nome do empreendimento em questão.


Planilha que demonstra o fluxo do empréstimo, ou seja, os valores das
liberações, juros, repasses e pagamentos mês a mês.

Custo previsto para a obra, conforme indicado no planejamento da


obra.
Valor a ser tomado como financiamento, informado diretamente ou
definindo o percentual do custo da obra.
Mês da liberação da primeira parcela, geralmente mês em que é
contratado o financiamento, definido pelo número de meses após o lançamento do
Empreendimento.
Mês do calendário em que o empréstimo está sendo tomado.

Quantidade de meses em que o financiamento será liberado.


Mês da última liberação do financiamento.
Prazo, em meses, para início do pagamento do financiamento.
Mês do primeiro pagamento, após passada a carência.
Prazo, em meses, em que o financiamento será amortizado.
Mês do último pagamento, após passada a carência.

Taxa cobrada pelo banco a ser aplicada sobre o valor do empréstimo, a título
Atualizar, de forma linear, o fluxo dos empréstimos, ou seja,
de abertura de crédito.
atribuir percentuais iguais a todos os meses de forma a totalizar 100%.
Mês para pagamento da Taxa de Abertura de Crédito - TAC
Atualizar o período em meses do fluxo, de acordo com alterações efetuadas
na planilha de Financiamento da Produção.
Recalcular os valores do fluxo, de acordo com alterações
efetuadas na planilha de Financiamento da produção utilizando os percentuais
existentes. Nome do empreendimento em questão.
Recalcular os percentuais do fluxo através dos valores de Período em que as origens devem ser lançadas. Escolhendo
distribuições. uma data inicial e final, o sistema abrirá o fluxo nos meses indicados no período,
Opção de importar uma curva de obra desde que o prazo assim que o usuário escolher a classe que receberá os valores. Para lançar valores
em meses seja igual ao período de distribuição. Esta opção é bastante utilizada nos em diversas classes, deve-se abrir o período de forma a compreender todos os meses
casos em que o financiamento é liberado de acordo com a evolução da obra. que receberão valores, e clicar sobre cada uma das classes para digitar os valores.
Botão que apaga todas as informações do fluxo, utilizado quando o usuário
deseja informar os valores manualmente. Soma dos valores atribuídos à classe escolhida.
Opção de visualizar ou não os centavos nos valores da planilha. Soma dos valores de todas as classes.
Botão utilizado para atualizar os meses do fluxo, quando
alterado o período financeiro. Importante: não é possível lançar valores em meses
anteriores à data inicial da Simulação.

Valores diversos de outras origens, que não se enquadram em nenhuma das Opção para o usuário importar valores de outros arquivos, por exemplo,
planilhas já citadas. Este processo é indicado, por exemplo, para casos em que seja planilhas de Excel.
necessário lançar valores reduzindo uma determinada Classe Gerencial de receita, ou Opção para apagar os valores Previstos ou originários do processo de
ainda, lançar receitas que não sejam nem de origem operacional (receitas de Contas a Receber.
vendas), nem de origem societária (aportes de capital) e nem de financiamentos.

Valores diversos de outras aplicações, que não se enquadram em nenhuma


das planilhas já citadas. Este processo é indicado, por exemplo, para casos em as
despesas são pontuais, não se enquadrando na forma de inclusão das planilhas
especificas da simulação e cenário, sendo que para casos em que as despesas são
provenientes de séries de pagamentos, é indicado o processo de Despesas Extras.
Importante: Antes de serem informados os valores de aporte e distribuição, é
necessário gerar o fluxo de caixa do cenário em questão, na tela de Resultado.
O aporte e distribuição de capitais serão distribuídos conforme o fluxo de
caixa do cenário da simulação.
Para calcular o aporte e distribuição de capitais é necessário que tenha
investidores cadastrados para os blocos do empreendimento utilizado na simulação.

Nome do empreendimento em questão.


Período em que as aplicações devem ser lançadas. Escolhendo
uma data inicial e final, o sistema abrirá o fluxo nos meses indicados no período,
assim que o usuário escolher a classe que receberá os valores. Para lançar valores
em diversas classes, deve-se abrir o período de forma a compreender todos os meses
que receberão valores, e clicar sobre cada uma das classes para digitar os valores.

Soma dos valores atribuídos à classe escolhida.


Soma dos valores de todas as classes. Nome do empreendimento em questão.

Botão utilizado para atualizar os meses do fluxo, quando


alterado o período financeiro. Importante: não é possível lançar valores em meses
anteriores à data inicial da Simulação. Informar de quanto será o valor aportado a cada
necessidade de aporte, ou seja, de quanto em quanto vai haver solicitação de capital
aos investidores, para suprir o saldo mínimo de aporte.

Opção para o usuário importar valores de outros arquivos, por exemplo, Informar qual deverá ser o saldo mínimo em caixa que

planilhas de Excel. deverá ser considerado para que seja efetuado o aporte. Sempre que o saldo de

Opção para apagar os valores Previstos ou originários do processo de caixa for menor ou igual a este valor, será aportado o valor do arredondamento até

Contas a Pagar. que o saldo fique superior ao valor mínimo informado.


Informar qual deverá ser o saldo mínimo em caixa
que deverá ser considerado para que seja feita a distribuição. Caso o saldo em caixa
seja maior que o saldo mínimo informado, será feita a distribuição pelo valor de
arredondamento do aporte.
Informações a respeito de aporte e distribuição de capital devem ser
informadas nessa planilha.
Data em que se iniciará a distribuição do capital aos corresponde ao saldo realizado do fluxo do empreendimento,
investidores. O sistema traz como padrão a data de entrega da obra, vinculada à gerado no fluxo Realizado + Previsto na pasta de Resultado.
simulação. Esta data pode ser alterada conforme necessidade do usuário. permite que o usuário defina qual o saldo que deverá ser
considerado no fluxo de aporte e distribuição.
Filtra o fluxo de caixa conforme a movimentação: e
. Após informar os parâmetros, o usuário deve clicar no botão “ ,
para que seja feito o cálculo do aporte e distribuição do capital entre os investidores.
Opção de calcular ou não valores de O mês de início e os valores da distribuição são destacados em azul.
aporte dentro do período estipulado para distribuição, ou seja, a partir do momento
que foi iniciada a distribuição, caso seja alcançado o saldo mínimo de aporte, deve-se Na pasta o usuário tem a visão completa do fluxo de aporte e
ou não solicitar mais aportes aos investidores? distribuição, e caso queira verificar a distribuição entre os investidores pode clicar na
Opção de permitir ou não distribuição pasta , conforme figura abaixo.
no período de aporte, ou seja, caso o valor do caixa seja suficiente para realizar
distribuições, mesmo antes do período indicado para o início da distribuição, ela deve
ou não ser feita?
Parâmetro que permite considerar ou não valores
referentes a vendas de unidades em estoque, ao montar o fluxo. Essa opção só será
disponível caso a opção escolhida para o parâmetro for Não Gerencial.
Se for escolhida a opção , será gerado o fluxo de caixa com os valores de
vendas, assim como os tributos e despesas provenientes desses valores. Caso a
opção escolhida seja , o fluxo será gerado sem os valores de vendas e sem os
valores de tributos e despesas provenientes dessas vendas, exceto as despesas de
Publicidade e Stand de Vendas.

Esse parâmetro permitirá que seja gerado um fluxo de aporte para cada tipo
de fluxo de caixa, ou seja, poderá ser gerado um fluxo considerando os valores de
vendas e outro não considerando os valores de vendas, permitindo uma visão
diferenciada de previsões de aporte e distribuição. O cálculo do aporte para os fluxos
com e sem vendas será feito automaticamente para os dois fluxos simultaneamente, Para visualizar os valores de aporte e distribuição dos ,
não sendo necessário alterar o parâmetro e mandar recalcular. Após o cálculo feito através da pasta com esse nome, é necessário verificar os seguintes itens:
basta alterar o parâmetro para filtrar o tipo de fluxo que deseja visualizar. Os 1) Cadastro dos co-investidores;
parâmetros serão comuns para todos os fluxos (Gerencial, Não Gerencial com e sem
2) Parâmetro para cálculo da taxa de administração para os co-investidores;
vendas de estoque), não sendo possível calcular os fluxos com parâmetros
O primeiro item refere-se ao cadastro de investidores da Estrutura
diferentes.
(Cadastro/Estrutura/Bloco/Pasta Investidores), onde deverão ser cadastrados os co-
investidores com seus percentuais de participação no aporte e distribuição.

O segundo item refere-se ao parâmetro para cálculo da taxa de administração


corresponde ao saldo das contas financeiras vinculadas ao projeto
do co-investidor. Este parâmetro se encontra na tela de edição do empreendimento,
do Empreendimento utilizado no cenário.
também no cadastro de Estruturas. O parâmetro indica se deverá ou não ser cobrada
a taxa de administração dos co-investidores.

O valor base para cálculo do aporte dos co-investidores será o valor de aporte
calculado para a empresa, que é demonstrado na pasta de Investidores. O valor
aportado para a empresa será distribuído entre os co-investidores de acordo com os
percentuais. Por exemplo: se o valor calculado de aporte for de 200.000, sendo que
foram calculados para a empresa 100.000, esses 100.000 serão divididos entre a
empresa e seus co-investidores, ou seja, se a empresa possuir um co-investidor com
o percentual de 20%, o valor a ser aportado será de 20.000 para o co-investidor e de
80.000 para a empresa, totalizando os 100.000 de aporte calculado para o investidor
empresa.

a pasta de taxa de administração somente será visualizada caso


o parâmetro estiver marcado para o
empreendimento.

A taxa de administração dos co-investidores será calculada de acordo com a


taxa de administração total calculada no fluxo do empreendimento, também levando
em consideração os percentuais de aporte. Por exemplo: supondo que o percentual
de aporte da empresa entre os investidores é de 50% e a taxa de administração do
empreendimento é de 50.000, será considerado o valor de 25.000 de taxa para
distribuição entre os co-investidores. Levando em consideração a situação anterior,
onde a empresa possui um co-investidor que participa em 20% no aporte, será
calculada uma taxa de administração de 5.000 para o co-investidor, ou seja, 20% de
25.000.

Os valores referentes à , de acordo com parâmetro Através deste botão é possível exportar os fluxos para arquivos do tipo
no cadastro de estrutura, podem ser visualizados na pasta com esse nome, conforme HTML, Excel, Texto ou XML.
figura abaixo:
caso haja alteração na simulação ou no cenário, é necessário
recalcular o resultado e o aporte, para atualizar os dados.

Outros valores de despesas com o empreendimento, que não se enquadram


nas planilhas citadas anteriormente e que precisa possua séries de pagamentos.
O botão faz as atualizações necessárias no fluxo, de acordo com
informações na pasta .

Através do botão “ , que se encontra na barra lateral azul à direita da


tela, o usuário tem a opção de incluir despesas extras, incluindo estes valores
diretamente em uma Classe Gerencial.

Número de seqüência, indicado automaticamente pelo sistema, e que não pode


ser alterado.
Descrição da despesa, a critério do usuário. É recomendado que se
destaque na descrição a que se destina esta despesa, por exemplo, despesas com
manutenção do Stand de Vendas.
Valor total gasto com esse tipo de despesa, a qual deverá ser
distribuída no fluxo.
Classe gerencial na qual estes valores serão alocados.

Através da pasta , poderá ser visualizado o fluxo mensal das despesas


inseridas, conforme demonstrado abaixo:
Nesta pasta o usuário terá acesso aos processos que demonstram que Nesta opção é apresentado o Fluxo de caixa demonstrando os valores previstos
demonstram os resultados dos cenários, e poderá ser visualizada através dos seguintes para o cenário, agrupados por mês e classe gerencial.
botões: , e

Informações a respeito do Fluxo de Caixa Previsto do cenário escolhido. A data


inicial da simulação separada os valores a partir desta data como Previsões e os valores
anteriores a esta data, e provenientes exclusivamente do Módulo Financeiro, como
Movimento Realizado assim, qualquer valor lançado nas planilhas antes dessa data não
aparecerá no Fluxo Previsto.

Tela que apresenta os indicadores do cenário em questão, organizados em


grupos: Análise sobre o Terreno, sobre a Construção, sobre os Resultados, sobre os
Recebimentos, Informações do Financiamento, Taxas Utilizadas e Análise dos Eventos
(Datas).

Nome do empreendimento para o qual este Estudo foi criado.


Campo para escolha do cenário do qual se deseja visualizar os
resultados. Ao escolher o cenário, o sistema mostrará uma mensagem, perguntando se o
usuário deseja atualizar o cenário. Em caso de confirmação, ocorrerá uma atualização do
cenário, do contrário, o sistema apenas demonstrará a última posição do cenário.
Botão que mostra as informações do cenário, de acordo com o que
foi definido no momento de sua criação. Ex: Considerar aporte, Considerar Vendas do
Estoque, etc.
Todos os gastos do terreno considerando que não
Área total do terreno, em metros quadrados. houvesse venda alguma e, por conseqüência, desconsiderando os tributos e demais
Preço total do terreno dividido pela sua área total. despesas decorrentes da venda.
Total do custo com terreno dividido pela sua área total. Maior valor negativo do fluxo de caixa, ou seja, mês em que o
Total dos custos /despesas gastas com o terreno. Neste número são fluxo de caixa acumulado ficará mais negativo.
consideradas, além do pagamento do Terreno, as demais despesas como ITBI, Custo de Maior valor negativo do fluxo, trazido a valor
Registro etc. presente.
Relação entre o custo total do Empreendimento e o Soma das receitas do empreendimento trazidas a valor presente.
custo do terreno, ou seja, quanto do custo total será gasto com o terreno. Lucro nominal trazido a valor presente.
Relação entre a receita total de vendas e o custo do Relação entre o lucro a valor presente e o recebimento
terreno, ou seja, quanto das receitas de vendas seria utilizado nos desembolsos com o a valor presente, ou seja, quanto dos recebimentos pode ser considerado como lucro a
terreno. valor presente.
Soma das despesas do terreno trazidas a Valor Presente, de acordo com Relação entre o lucro a valor presente e o valor do terreno
a taxa selecionada e o mês presente também definido pelo usuário. Como padrão o também a valor presente, ou seja, quantos terrenos seriam possíveis comprar com o
sistema considera a primeira taxa de desconto cadastrada na simulação, e o mês de lucro obtido.
início da simulação. Total mínimo a valor presente necessário para cobrir todas as
despesas do Empreendimento.
Relação entre o lucro e o desembolso trazidos
Área total de construção, em metros quadrados definida na Planilha a valor presente, ou seja, percentual de lucro a valor presente obtido com o
de Obras. empreendimento.
Total do custo com construção dividido pela área total da mesma.
Este número pode não ser igual ao verificado na Planilha de Obras, pois quando trazidos
os valores realizados da Construção, o sistema irá considerar tanto os valores previstos Receita de venda até a entrega da obra.
quanto os realizados para efetuar o cálculo. Percentual do total que foi
Total dos valores gastos com a construção. recebido até a entrega da obra.
Receita de venda após a entrega da obra.
Percentual do total que
Valor total nominal das receitas acrescidas de juros Contratuais. será recebido após a entrega da obra.
Todas as despesas do empreendimento. Todas as receitas nominais diminuídas do
Lucro do Empreendimento obtido através da soma de todas as receitas recebimento a preço de custo.
do Empreendimento subtraindo os custos do Empreendimento. Valor calculado através da seguinte fórmula: Unidades
Relação entre o Lucro Nominal e a Receita Nominal, totais (-) Unidades a venda (*) Custo por m2 de construção (*) área total de cada
ou seja, quanto da receita nominal pode ser considerado como lucro nominal. unidade.
TIR ao mês. Quantidade de unidades vendidas
TIR ao ano. multiplicado pelo preço unitário padrão.
Taxa Interna de Retorno Modificada ao mês.
Taxa Interna de Retorno Modificada ao ano. Para maiores informações a
respeito da MTIR consulte anexo Manual do Cálculo da MTIR.
Taxa aplicada sobre os valores tomados a título de
empréstimo. Pasta que apresenta os gráficos de Acumulado Nominal e VPL do Fluxo de Caixa.
Percentual da construção que está sendo Ambos os gráficos tem várias formas de visualização, os quais podem ser verificados nos
financiado. três primeiros botões abaixo da barra azul da tela.
Percentual do total de custo do O gráfico Acumulado Nominal, disponível através do quarto botão, visa
Empreendimento que está sendo financiado. demonstrar o fluxo de caixa do cenário de uma forma mais fácil para ser visualizada,
Quanto da venda seria necessário para sendo que os valores abaixo da linha do 0 (zero) representam valores negativos no
amortizar o financiamento. fluxo, e são mostrados na cor vermelha, enquanto valores positivos aparecem em azul, e
acima da linha.

Taxa ao ano utilizada para trazer os


valores a valor presente, de acordo com o parâmetro considerado nos cálculos.
Taxa ao mês utilizada para trazer os
valores a valor presente, de acordo com o parâmetro considerado nos cálculos.

Data que ocorreu ou ocorrerá ou o primeiro desembolso do


Empreendimento.
Data prevista para entrega da obra, de acordo com o cadastro da
estrutura.
Data prevista para o último recebimento do fluxo de caixa, de
acordo com o planejamento de vendas.
Data em que ocorrerá a exposição máxima do fluxo, ou seja,
O gráfico Valor Presente do Fluxo de Caixa visa demonstrar o Lucro Nominal
quando será alcançado o maior valor negativo no período analisado.
aplicando taxas de descontos progressivas, geralmente de 2% em 2%, sendo que o
Data utilizada para descapitalizar os valores a VP.
momento em que a curva do gráfico chega a linha do 0 (zero) encontramos a TIR, Taxa
Interna de Retorno.
O botão serve para o usuário definir a , que pode
ser: Início do Fluxo, Início da Simulação ou Personalizada; a , que
pode ser qualquer uma das três taxas indicadas na simulação ou ainda uma taxa
Personalizada e o , que pode ser com Taxa Fixa ou com Índice.
Caso escolhida a opção “Com Índice” ao invés de utilizar uma taxa fixa para
calcular o Valor Presente dos valores realizados, pode-se utilizar a variação de um índice
para realizar o cálculo, por exemplo, o CDI – Certificado de Depósitos Interbancários.
Movimento das Unidades: Mostra a quantidade de unidades disponíveis mês a
mês. A quantidade Permutada e Comprometida é mostrada de acordo com o
quadro de receitas e sempre no primeiro mês previsto.
Vendas: Mostra a quantidade de unidades vendidas separando-as em duas
colunas: previsto (Planejamento de Vendas) e Realizado (Carteira de
Recebíveis – somente no Planejamento Estratégico).
Velocidade: O campo “% Mês” é o percentual vendido no mês de acordo com a
quantidade disponível no momento, já o campo “% Total” é o percentual
vendido no mês de acordo com o total de unidades do Bloco ou
Empreendimento.
Valor de Venda: o valor é calculado proporcionalmente de acordo com o
planejamento de vendas do cenário (Previsto).
% Realizado: É o percentual de unidades realizadas em relação ao total de
unidades do envolvido.
Data do Quadro de Receitas: É a data da última atualização de posição do
quadro de receitas.
É importante lembrar que ao atualizar o quadro de receitas devem-se atualizar
também os planos de venda para que os dados mostrados estejam corretos.

botão que permite exportar as informações para arquivos do Excel, textos,


HTML ou XML.

No botão “ podemos visualizar o Desempenho Mensal das Vendas,


através do quinto botão da barra azul localizada na parte inferior da tela, e um gráfico da
Curva S das Vendas, através do quarto botão encontrado na mesma barra.
É possível visualizar os dois gráficos de três formas diferentes através dos três
primeiros botões da barra citada acima.
O gráfico do desempenho mostra a quantidade de unidades vendidas distribuídas
ao longo do tempo, e a Curva S das Vendas, mostra a evolução das vendas acumulando
os percentuais vendidos em cada mês(% Total).
Abaixo seguem as telas demonstrando os dois gráficos de Velocidade de Vendas:

Planilha que demonstra um fluxo com o movimento das unidades do


empreendimento, de acordo com o planejamento de vendas cadastrado no cenário em
questão.
Esta pasta fornece varias informações sobre o desempenho das vendas. São elas:
Opção de enviar todos os indicadores para o Excel. Caso
marcada, ao clicar no botão Excel todos os indicadores serão exportados. Caso
desmarcada, apenas os considerados indicadores padrões serão exportados.
Opção de exportar para o Excel as informações do fluxo Previsto. No arquivo
exportado aparecerão três planilhas, uma com o Gráfico Acumulado Nominal, uma com o
VPL do Fluxo de Caixa e uma terceira com os Indicadores, que pode ser com todos eles
ou apenas com os principais, de acordo com o que for escolhido no parâmetro “
.

Fluxo que permitirá ao usuário comparar o Fluxo Previsto representado pelo


Estudo de Viabilidade eleito com o Fluxo Realizado atual do Empreendimento. Entretanto
este Fluxo só estará disponível através do processo de Planejamento Estratégico.

Informações a respeito dos valores Realizados e Previstos para o cenário


escolhido. A data inicial da simulação corta o que é previsto e o que é realizado. Os
valores em azul representam os valores referentes ao Fluxo Realizado, enquanto os em
branco representam os valores referentes ao Fluxo Previsto.

Opção de atualizar o fluxo de todos os empreendimentos.


Opção de atualizar o fluxo do empreendimento
selecionado.
Opção de atualizar o fluxo do cenário selecionado.

Botão que permite ao usuário ocultar as informações do cabeçalho da tela, de


forma a ter um espaço maior para visualização dos dados do cenário.
Opção de visualizar ou não os centavos no cenário.
Opção de visualizar os valores na segunda moeda, cadastrada na simulação.
As pastas , , e
funcionam da mesma forma que para o fluxo previsto, sendo a diferença a incorporação
Opção de visualizar os valores do fluxo em valor presente, de acordo com
dos valores realizados.
a taxa indicada na simulação.
Existe uma opção para o Fluxo de Caixa do Empreendimento que permite gerar uma
previsão de Receitas/Despesas Financeiras mensais ao longo do período do fluxo. Para a
geração dos valores o sistema deve ser parametrizado da seguinte forma:
Escolher ou criar uma classe gerencial especifica para o lançamento dos valores
de “Receitas/Despesas Financeiras”, esta classe deve ser selecionada na tela de
Parâmetros (botão Parâmetros) do Painel Gerencial na pasta de Vínculos com
Classes Gerenciais (2ª Sub-Pasta) no item “Cálculo de Receitas/Despesas
Financeiras”.
Na Simulação a qual pertença o Cenário para o qual deseja-se gerar os valores de
receitas/despesas financeiras, deve-se definir as taxas de Captação (Despesas) e
Aplicação (Receitas). São essas taxas que o sistema utilizará nos cálculos.
No Cenário deve-se optar por gerar ou não Receitas/Despesas financeiras através
da Caixa de Checagem (“Calcular Rec./Desp. Financeiras?”).
Além da opção de gerar ou não Receitas/Despesas é possível estabelecer se nos
cálculos serão considerados impostos (PIS, COFINS, CSLL, IRPJ e CPMF) e/ou o
custo de aquisição do terreno (As demais despesas com terreno sempre serão
consideradas). A opção de abater impostos faz com que o sistema gere os valores
de forma líquida no Fluxo (Já descontados os impostos).
Após as parametrizações basta atualizar o fluxo resultado do empreendimento
Fig 02 – Wizard de alteração de simulações – Taxas de Captação e Aplicação
para que o sistema gere a nova coluna de Receitas/Despesas Financeiras.
Os cálculos são feitos de acordo com o saldo acumulado do mês, se for positivo é
utilizada a taxa de aplicação e o valor é inserido no mês seguinte. Importante lembrar
que a opção de abater impostos só terá efeito para as receitas, ou seja, quando o
acumulado for positivo. Neste caso o sistema retira do valor calculado os impostos: PIS,
COFINS, CSLL, IRPJ e CPMF (valor líquido).
Recomenda-se utilizar uma Classe Gerencial exclusiva (Criar se necessário) para
previsões de Rec./Desp. Financeiras, evita-se desta maneira distorções no resultado.

Fig 03 – Tela de edição do cenário – Opções do Fluxo Resultado

Fig 01 – Tela de parâmetros do Painel Gerencial.


Foi criada na tela de Estudo de Viabilidade/Planejamento Estratégico Simulação
Cenários Planejamento de Obras, uma planilha para cálculo da área total /
equivalente m2.
Para calcular a área total / equivalente m2 clique no botão .

Fig. 04 – Fluxo de Caixa do Empreendimento – A coluna da Classe Gerencial configurada para


armazenar as Rec/Desp Financeiras é separada das demais sendo colocada junto aos saldos.

Figura 1: Tela de planejamento de obras.

Para inserir um nova área na planilha, clique no botão e informe os


seguintes dados: tipo de área, valor real unitário, fator e peso para o tipo de área
escolhido (Figura 2).
O cálculo da área equivalente será feito pela fórmula:

A soma das áreas equivalentes de todos os tipos de áreas é que será utilizado no
planejamento de obras.
Para excluir uma área, clique no botão e confirme a exclusão.
Para cadastrar um novo tipo de área, clique no botão
Conceito da função MTIR(Valores; Taxa_Financiamento; Taxa_Aplicação)

Taxa Interna de Retorno Modificada: equivale a considerar um fluxo em que os


dispêndios são atualizados ao Custo de Oportunidade do Capital (
no caso = 12% a.a.), ao passo que os recebimentos são aplicados a uma
, por exemplo, de 10% a.a.

. Neste caso, o fluxo de caixa da figura acima pode ser representado pelos
Figura 2: Planilha de cálculo para área total / equivalente m2. respectivos valores equivalentes de dispêndios, atualizados para a data 0 mediante a
aplicação da taxa de financiamento, e de recebimentos, capitalizados para a data 5
Ao clicar no botão aparecerá a seguinte tela (Figura 3): mediante a aplicação da taxa de aplicação, resultando na configuração representada
abaixo.

(1+10%)^5 * VPL(10%;C2:C16)=

0 1 2 3 4 5

-100 + VPL(12%;B2) =

Este fluxo equivale a um investimento com taxa interna de retorno (i) que pode ser
calculada por:

189,29 * (1 + i)5 = 371,28

ou:
i= 5
371,28 - 1 = 0,1442 = 14,42% a.a.
189,29

O mesmo resultado pode ser obtido pela função MTIR (no Excel):

MTIR(D1:D6;12%;10%) = 14,42%
Figura 3 – Cadastro de tipos de área.

Nesta tela, é possível inserir, excluir ou editar um tipo de área.


O código do tipo de área é automático, sendo possível editar somente a descrição.