You are on page 1of 32

privatização preço desregulado carnaval de luanda

TAAG vai ter Uma cerveja Vencedor ganha


capitais privados nacional custa um décimo dos
na sua estrutura um absurdo 30 milhões de kz
accionista [15] no HCTA [3] que investiu [31]

Câmbio Spot 14/Mar

USD/AKZ 314,020
EUR/AKZ 355,157

NAD/AKZ 21,704

EUR/USD 1.1301

GBP/USD 1,3263
Ano 11 N.º 549 Sexta-feira, 15 de Março de 2019 Kz 100 USD/JPY 111.7600
Director Agostinho Chitata Director-Adjunto Mateus Cavumbo
USD/ZAR 3.8441
SITE: www.jornaldeeconomia.sapo.ao E-MAIL: redaccaoeconomia@gmail.com

DR

ano judicial
PR reafirma
combate
à corrupção e
à impunidade
Benguela acolheu, ontem, acto
solene, prestigiado pelo Presi-
dente João Lourenço. [4]

bodiva
Bancos
negociaram
mais de 90
mil milhões
de kwanzas
em Fevereiro [17]
comércio
Lojas em
recuperação
O governo angolano quer recu-
perar o investimento feito na
construção dos 66 estabeleci-
mentos comerciais sediados
apenas em Luanda. [18]

venda de pescado
Director-geral do Instituto do desenvolvimento florestal garante
Preços sobem

Angola está a exportar porque barcos


estão em terra

mais de 30 espécies
A captura do peixe em Luanda
baixou consideravelmente nesta
fase do ano, factor que está a
reflectir-se no aumento do preço

de madeira
do alimento. [22]

petróleo
Sonangol
[6-11] anuncia novas
perfurações
Afluência na semana do carnaval A operadora italiana ENI efec-
tuou uma nova e importante
44,2 mil milhões de Kwanzas retirados do ATM [13] descoberta de petróleo nos reser-
vatórios do Mioceno, no Bloco
15/06, segundo a Sonangol. [16]
2
opinião
Economia & Finanças

Editorial

A viragem necessária
Angola
V
edições novembro

VS Finlândia iragem é um dos títulos


de uma das obras de Cas-
tro Soromenho. A narra-
tiva é envolvente e de uma
“realidade” que mistura o
relacionamento entre colonizados e colo-
A Finlândia lidera a lista dos países mais felizes e tem o nizadores, o incumprimento pelo paga-
melhor sistema de educação do mundo. Para além destes dois mento de impostos por quem quase nada
elementos diferenciadores, está à frente de quase todos os tinha e as chagas vividas nos campos
índices de desenvolvimento humano, económico e financeiro de cultivo. Logo, um enredo que retrata
a nível internacional, somando, sem nada a temer e dever as a vida rural de um tempo “menos bom”
grandes potências mundiais como Estados Unidos da América, e ligado à exploração colonial.
Hoje a viragem da vida nos propor-
a China e a Rússia em tecnologia, ciência e inovação. cionou uma Angola independente e que
O segredo de todos esses feitos foi conseguido graças a se quer próspera sob o ponto de vista
transformação de um conjunto de políticas educacionais económico. Mas ela deve continuar a ser
e sociais, que criaram um dos mais celebrados modelos de contada, a produzir informação sobre
excelência em educação pública do mundo. O conhecido a sua realidade. Como estão os grandes Agostinho Chitata
milagre finlandês começou com a transformação das escolas, projectos económicos, em que situação Director do jornal Economia & Finanças
dos professores e dos alunos, reconhecidos como os maiores se encontram hoje os pólos industriais
activos de um Estado. Para um país que conheceu o asfalto espalhados pelo país adentro, como vai
apenas na década de 1920, tem muito a dar e a ensinar ao a agricultura, o comércio, enfim…
Para se ter uma resposta positiva e
mundo e para o caso de Angola, um país quase novo, com para se obter sucessos, precisa-se inves-
menos que 50 anos de existência, as realizações da Finlândia tir e ter estradas que levem rapidamente
são o verdadeiro modelo de superação que deve ser estudado e a cidade ao campo e vice-versa. Esta-

}
seguido, basta que para isso haja vontade política, entrega do mos no momento em que, por força da
empresariado nacional e abertura de ambas partes. degradação, deixamos de ter boas estra-
Até o começo do século 20, a Finlândia apenas conhecia das, embora se reconheça o interesse Determinação
sobretudo a pobreza, com uma economia substancialmente das coisas melhorarem. As principais
agrária e os seus primeiros 14 quilómetros de estrada seriam estradas nacionais, como a número 100, é o que mais
120 e 230 ainda não oferecem a tran-
inaugurados somente em 1963. É esse país que hoje tem quilidade e o conforto que se requere. encontramos
muito a ensinar ao mundo e principalmente aos países com Entretanto, a circulação teimosa-
quem coopera directamente, a década de 70, calibrada nos mente continua. O movimento de viatu- nas famílias
anos 90 por conta de uma série de reformas inovadoras, ras com mercadorias é uma constante
deve servir de lição para todos aqueles que queiram crescer e para encher o comércio de produtos camponesas
desenvolvem em vários ramos da vida pública. que muito fazem falta à cidade. Quem
Ao topo dos rankings mundiais de desempenho produz e como produz?, eis a questão. que diariamente
estudantil, este pequeno e grande país com apenas cinco Quem produz, sabe-se. Como o faz, tem
milhões de habitantes, com 300 mil lagos e inúmeras ilhas,
sido o grande dilema. Continuam a exis- colocam
tir muitas reclamações dos campone-
alavancou o nascimento de uma economia sofisticada e ses, das cooperativas e de empresários os seus produtos
altamente industrializada apostando no homem, no rigor, ligados ao campo.
na transparência, no combate à corrupção, na saúde, na A sua produção vezes há que se junto às estradas
educação, infra-estruturas e em todos os sectores chaves depara com problemas de escoamento,
do desenvolvimento de um Estado, mas somente no homem dos custos que ficam muito aquém dos
encontrou o verdadeiro segredo do progresso. O Estado de benefícios, entre outros. Porém, as polí-
bem-estar social finlandês desempenha um papel crucial ticas de incentivo à produção nacional
para o sucesso do modelo, ao garantir a todas as crianças e a sua distribuição célere e com qua-
lidade deve manter-se alta, com a ban-
oportunidades e condições iguais para uma aprendizagem deira hasteada.
gratuita e de qualidade. E é viajando que se conhece o país.
Outro elemento que nos deve servir de inspiração é o E sobre as belezas e encantos, está-se
combate à desigualdade social, a pobreza infantil e a ausência de conversado. Sobre o seu solo e subsolo,
serviços básicos, que têm um forte impacto negativo no desempenho também. Uma terra que tem tudo para encerrada na década de 90. E assumia
do sistema educacional de um país. A Finlândia diz ter aprendido dar resposta às necessidades. Basta que a produção de matéria-prima está
uma grande lição e tenta passar ao mundo: políticas de educação querermos. Basta a nossa determina- acautelada na base de um acordo esta-
efectivas devem estar interligadas às demais políticas sociais, sem ção em definitivamente colocar a eco- belecido com o Fundo Soberano.
as quais qualquer realidade está diante de uma utopia gritante. nomia de Angola ao serviço destes 28 Acrescentava ainda que se estimava
Com o Governo de Angola, em Luanda, o ministro dos Negócios milhões de habitantes. em dois anos o tempo para instalação
Estrangeiros da Finlândia, Timo Soini, veio assinar um memorando Determinação é o que mais encon- de uma indústria de papel e outros oito
tramos nas famílias camponesas que para a produção total da matéria-prima,
de entendimento que vai permitir aos dois países estreitar as relações
diariamente colocam os seus produ- período no qual a madeira de eucalip-
de cooperação em vários domínios, com destaque para as áreas do tos junto às estradas. Estávamos em tos estaria pronta para entrar no pro-
comércio, mineração, tecnologia de informação, educação e outros. tempos a passar pelo Alto Catumbela e cesso de fabricação de papel.
Timo Soini esteve com o seu homólogo angolano Manuel Augusto e havia um mercado onde se podia com- Entre os projectos, falou-se da
reuniu com outras grandes figuras do Estado, com destaque para o prar, entre outros produtos do campo, construção de um centro de indústria
Presidente da República, João Lourenço. Agora, é necessário que tudo o mel em abundância. florestal, reiniciar um sector econó-
saia do papel, para que tudo se transforme em projectos concretizados. Estando nesta região da Ganda, mico completamente novo e replantar
percebia-se que muito mais se pode- todas as áreas colhidas, o que trará
ria explorar mas o aparente aspecto benefícios a nível local e nacional,
desalentado que apresentava forçava conclui a informação.
}

a concluir que ou os projectos lá leva- São boas iniciativas e torná-las exe-


dos falhavam, ou não havia interesse quíveis melhor ainda. A questão que se
de se lá investir para desinteressada- coloca é saber qual é, neste momento,
a finlândia diz ter aprendido uma mente servir o país. a actual realidade do Alto Catumbela?
O Alto Catumbela é conhecido pelo Que é uma região economicamente
grande lição e tenta passar ao seu potencial em eucaliptos. Segundo forte, os factos dizem que sim. Cana-
investigação feita, diz que o Ministério lizados para aí os investimentos, rea-
mundo: políticas de educação da Indústria desenvolve, em Benguela, lizadas as promessas, resolver-se-ía o
um estudo para futuramente instalar problema do papel “feito em Angola” e
efectivas devem estar interligadas às uma nova fábrica de produção de celu- muito mais. Ganha até o turismo, por-
lose e papel, presumivelmente no Alto que a Ganda tem fama de um bom lugar
demais políticas sociais do estado Catumbela, onde se encontra a antiga, para se visitar e criar investimentos.
Sexta-feira, 15 de Março de 2019
opinião 3

Números

Apoiar a agricultura familiar


900
N
edições novembro
o regime de partido- produção inacessíveis traça-
-Estado implantado das por burocratas nos gabi- preço da cuca no HCta
a 11 de Novembro netes ministeriais de Luanda, É o custo de uma cerveja Cuca preta em lata
de 1975, o Governo a relação desequilibrada entre no bar do luxuoso Hotel HCTA.
apregoava que “a custo e rendimento, a queda
agricultura é a base e a indústria da produtiv idade e a redu-

4
o factor de desenvolvimento”. ção da operacionalidade do
Este conceito estratégico guiou o parque de máquinas agríco-
rumo da economia centralizada las, por falta de manutenção
até um beco sem saída, pois o e substituição de peças.
Estado monopolizou todos os O fiasco da intervenção esta-
sectores produtivos, no que ori- tal directa na agricultura era milhões de dólares
ginou uma lenta asfixia. previsível, uma vez que este Valor que a TAAG prevê poupar anualmente, com
Com as decisões estratégi- sector é por tradição parte a decisão de cortar as refeições durante as viagens
cas emanadas por burocratas integ rante da economia de inter-provinciais, para tempos de voo de menos de
do partido, a partir de gabinetes iniciativa privada. Ao Estado duas horas.
isolados da realidade, as medi- - e neste caso às instituições
das avulsas redundaram em de ensino privado - cabe a res-

16
fracasso, em parte por estarem Paulo Pinha ponsabilidade pela formação
revestidas de uma grande carga Jornalista técnico-profissional dos enge-
ideológica marxista-leninista. nheiros agrónomos e dos traba-
Num regime de economia lhadores rurais, a investigação
centralizada, o Governo privi- científica ligada à agricultura
}

legia as grandes fazendas esta- e silvicultura, a concessão de mil milhões de kwanzas


tais e a agricultura colectiva crédito bonificado e com juros Quantia global estimada das obras de construção do
assente na organização forçada A sustentabilidade baixos, num período de reem- novo mercado transfronteiriço do Luvo, província do
dos pequenos agricultores em bolso alargado, através de uma Zaire, ocupando uma área de 14 hectares, segundo
cooperativas, a quem impõe, no da agricultura instituição financeira especí- o projectista Ntangu Nsakala.
primeiro caso, uma selecção de fica ou um banco público.
culturas e quotas de produção. familiar é cada Ao proprietário de terras

170
Em nenhum país dito socia- cabe seleccionar o tipo de cul-
lista este tipo de organização vez mais premente, turas, calcular volumes de
vingou, pois o individualismo produção realistas, empregar
está na natureza humana e este num país onde mão-de-obra de acordo com as
só faz concessões ao mutualismo necessidades e instalar canais
quando é necessário unir esfor- se estima que de distribuição dos produtos animais
ços para desenvolver acções agrícolas. Em suma, elaborar um Total de cabeças de gado bovino, para tracção
comunitárias essenciais. dois terços da plano de negócios sustentável. animal, que serão entregues este ano a 86 famílias
Num país onde a larga maio- Relativamente à agricul- camponesas, na província do Huambo, pelo Projecto
ria da população era há data da população vive tura de subsistência, as famí- de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e
Independência Nacional maiori- lias camponesas esperam do Comercialização (MOSAP II).
tariamente dependente da agri- em áreas rurais Estado apoio material e isen-
cultura de subsistência do tipo ções fiscais, excepto o paga-

66
familiar, como ainda hoje, a par- mento do IVA, que é universal.
tilha da propriedade e de tare- Esse apoio é materializado pela
fas criou insatisfação no meio comercialização de sementes,
rural, reflectida na queda da fertilizantes, pesticidas e ins-
produtividade. trumentos de trabalho a preços
No início, surgiram sinais subvencionados e o acesso ao infra-estruturas
de alguma prosperidade nas micro-crédito. A ajuda estende- Número de estabelecimentos comerciais inviáveis,
herdades colectivas, uma vez -se à criação de canais de dis- controlados pelo Executivo, que poderão ir a
que o Estado empenhou-se no tribuição e comercialização dos concurso público por má gestão, segundo o ministro
fornecimento de sementes, adu- produtos agrícolas nos centros do Comércio, Jofre Van-Dúnem.
bos, pesticidas e instrumentos urbanos. Esta condição é fun-
de trabalho, garantindo tam- damental para a subsistência
bém a compra da produção a dos camponeses, pois actual-
preços irrealistas. mente grande parte da produ-
Com o tempo, a engrena- ção apodrece nos campos por
gem começou a “enferrujar”. liar como no passado, que sem- falta de escoamento.
O Estado deixou de assegurar pre deu resultados. A sustentabilidade da agri-
regularmente o apoio material No crepúsculo da economia cultura familiar é cada vez mais
aos camponeses, aumentando o centralizada, as grandes pro- premente, num país onde se
grau de desmotivação. Progres- priedades agrícolas do Estado estima que dois terços da popu-
sivamente, os pequenos agricul- apresentaram os efeitos da ero- lação vive em áreas rurais e
tores regressaram à produção são marxista-leninista, como depende da produção do campo Frase da semana
individual, num esforço fami- o incumprimento de metas de para subsistir.
}

Ficha técnica

EDIÇÕES
NOVEMBRO E.P.
JORNAL DE ANGOLA I JORNAL DOS DESPORTOS
Angola é um país
Director: Agostinho Chitata Departamento de Paginação : Irineu Caldeira Presidente do Conselho
importante, por esta
Director-adjunto: Mateus Cavumbo
(Chefe), Adilson Santos (Chefe-adjunto), Carlos Casimiro
(Chefe de secção), Alcreto Abílio, Bruno Vieira Dias,
Paulo Lopes e Alberto Quiluta
de Administração:
Victor Silva razão é que nós estamos
Secretário de Redacção: Carlos Cardoso

Redacção: Isaque Lourenço (editor), Adérito Veloso, Sede: Rua Rainha Ginga, 12-26 | Caixa Postal 1312 - Luanda
Administradores Executivos:
Caetano Pedro da Conceição Júnior, José Alberto
a conceder este apoio
Ismael Botelho, Pedro Peterson e Armando Estrela Telefone 222 020 174 | Telefone geral 222 333 344 Domingos, Rui André Marques Upalavela, Luena
(subeditores), António Eugénio, André Sibi, Manuel Fax 222 336 073 Kassonde Ross Guinapo
Barros, Regina Handa, Vânia Inácio, Yola do Carmo e Mail: redaccaoeconomia@gmail.com hafez ghanem
Xavier António (repórteres) ednovembro.dg@nexus.ao Administradores não Executivos: Vice-presidente do Banco Mundial
Publicidade: 244-937 550 262/244-949 770 006, Filomeno Jorge Manaças
Fotógrafos: Vigas da Purificação e Contreiras Pipa www.jornaldeeconomia.co.ao Mateus Franscisco João dos Santos Júnior
4
especial
Economia & Finanças

kindala manuel | edições novembro

Economistas pedem mais cautela


milhões de dólares que estão apli-
Xavier António cados em patrimónios em Angola
e a gerar riqueza, empregos e a
O economista Alves da Rocha, pagar impostos não devem ser
não descarta a possibilidade de confiscados, mas acompanha-
o Estado vir a confiscar os bens dos, já que estão ao serviço da
utilizados com fundos públicos, economia.
mas defende que este processo Em entrevista ao JE, o especia-
do ponto de vista político e econó- lista afirmou que os cidadãos que
mico tem de ser conduzido com constituíram patrimónios com
muita cautela e precaução. dinheiro roubado e não conse-
Em entrevista à TPA, o tam- guem gerar emprego nem riqueza
bém director do Centro de Investi- devem perder os bens e serem
gação Científica da Universidade encaminhados para o tribunal.
Católica de Angola (CEIC) defende “Um cidadão que lesou o
que este processo só deve ser feito Estado com 100 milhões de dóla-
quando o Estado tiver matéria res para gastar com viagens no
suficiente que lhe dê razão de con- exterior, comprar casas, carros e
fiscar os activos de tudo aquilo que outras futilidades não pode ter o
existe e é do seu conhecimento. mesmo tratamento de quem fur-
Presidente da República, João Lourenço, quando discursava na cerimónia formal de abertura do “Ano Judicial 2019” Sublinhou também que é atra- tou o mesmo valor e constituiu
vés destes tipos de inventários, uma empresa que criou vários

Estado vai reaver


balanços e estudos que “consegui- postos de trabalhado e tem a sua
mos chegar à conclusão de que o situação fiscal regularizada, junto
país desperdiçou muito dinheiro”. da Administração Geral Tributá-
ria (AGT)”, justifica.
Medidas correctivas Por outro lado, defende que

activos surripiados
Por sua vez, o economista Augusto caso não haja alternativa “é leiloar
Fernandes defende que os 4,7 mil os referidos activos existentes”.

Chefe de Estado disse em Benguela haver condições para accionar


os mecanismos no sentido de se recuperar todo o património
Alves da Rocha Augusto Fernandes

O
}

}
5 mil
Estado poderá na passada quarta-feira, em
accionar os meca- Luanda, sob orientação do
nismos no sentido P residente da R epúbl ica , conseguimos caso não
de reaver o patri- João Lourenço, destaca que
mónio e os activos milhões de dólares o Estado angolano foi lesado chegar à haja alternativa
que lhe perten- em mais de 4,7 mil milhões
cem, ao abrigo Valor aproximado com que de dóla res, decor rente de conclusão devem-se
da Lei 15/18, de 26 de Dezembro, se lesou o Estado angolano investimentos privados feitos
sobre o Repatriamento Coercivo, decorrente de investimentos com fundos públicos. de que o país leiloar os
apenas na sua componente interna privados feitos com fundos De acordo com a fonte, esta
de perda alargada de bens. públicos. informação resulta do trabalho desperdiçou activos
A afirmação é do Presidente realizado pela Comissão Multis-
da República, João Lourenço, sectorial, criada pelo Chefe de muito dinheiro existentes
quando discursava na cerimónia Estado, em Dezembro de 2018,
formal de abertura do “Ano Judi- com o objectivo de identificar
cial 2019”, em Benguela, ontem cada vez mais célere e acessível à tais investimentos.
(14), depois de ter inaugurado, no esmagadora maioria dos cidadãos, Durante a sessão extraor-
Lobito, o Tribunal de Comarca, o
primeiro do género no país.
bem como dotada de maior capaci-
dade para responder aos grandes
dinária do Conselho de Minis-
tros, foram ainda aprovados Executivo atribui
concessão do Bloco 34
O Chefe de Estado disse haver desafios relativos ao combate ao vários diplomas legais relativos
condições para reaver os cerca crime, à corrupção e à impunidade. à Administração do Território e
de cinco mil milhões de dóla- Almeja que a justiça contri- Reforma do Estado.
res americanos surripiados ao bua, também, para a moralização O regulamento da Lei de
Estado, em benefício de uma da sociedade e torne o mercado Bases sobre a Administração O Conselho de Ministros apro- saudáveis, o Conselho de Minis-
“elite muito restrita”. mais competitivo e seguro, para do Território, que estabelece vou a atribuição da Concessão tros criou o Serviço Nacional de
João Lourenço considerou “cho- atrair investimento privado as regras sobre a organiza- do Bloco 34 à Concessionária Controlo de Qualidade dos Ali-
cante e repugnante” o resultado do nacional e estrangeiro. ção administrativa do territó- Nacional, e prorrogou a data mentos e aprovou o respectivo
relatório da Comissão Multissec- Sublinhou, também, a impor- rio, a classificação e critérios do primeiro levantamento de Estatuto Orgânico.
torial, que tinha como responsabi- tância que o sector da justiça de prog ressão dos municí- petróleo bruto na área de desen- No âmbito da Política Externa,
lidade proceder ao levantamento tem para a consolidação do pios, bem como a estrutura- volvimento do Campo Cameia o órgão de consulta do Presi-
dos investimentos realizados com Estado Democrático e de Direito ção interna das circunscrições do Bloco 21/09, até ao dia 1 de dente da República apreciou,
recursos públicos, e que hoje cons- que o país vem edificando. ter ritoria is inf ra-munici- Dezembro de 2024. para envio à Assembleia Nacio-
tituem alguns dos grandes grupos Enalteceu os avanços alcan- pais, constam dos principais Ainda neste domínio, segundo nal, várias propostas de ade-
empresariais privados no país. çados, com a aprovação da Lei documentos aprovados. o comunicado de imprensa da ses- são da República de Angola aos
Afirmou que, no que diz res- do Sistema Unificado de Jus- Receberam também o aval são extraordinária do Conselho de Tratados Internacionais.
peito ao repatriamento de capi- tiça, com a criação do Tribunal dos membros do Conselho Ministros, foi aprovada a altera- No quadro da cooperação bila-
tais ilegalmente colocados em Constitucional e a aprovação da de Ministros, os regulamen- ção da área da concessão do Bloco teral, o Conselho de Ministros
paraísos fiscais e outras praças Constituição de 2010, em vigor, tos da Lei da Administração 15/14-Lira e da área da concessão aprovou os instrumentos jurídi-
financeiras, após os seis meses de que em seu entender permitem Local do Estado, que regula do Bloco 15/06, a fim de proceder a cos, celebrados entre o Governo da
graça que a lei conferiu aos visa- torná-lo no factor decisivo de os princípios e as normas de integração completa do campo de República de Angola e o Governo
dos, “o Estado angolano está no promoção da cidadania, da paz, organização e de funciona- petróleo Kalimba e agregar valor da Hungria, os acordos de Coope-
direito de utilizar todos os meios da coesão social e desenvolvi- mento dos Órgãos da Admi- aos vários projectos de produção ração Económica e Técnica, sobre
ao seu alcance para reaver o que mento socioeconómico. nistração Local do Estado na petrolífera já existentes. Isenção de Vistos Recíprocos para
ao povo angolano pertence”. actual conjuntura política, eco- Titulares de Passaportes Diplomá-
Estado lesado nómica e social, da Lei Orgâ- Controlo de qualidade ticos e de Serviço, o Programa de
Justiça mais célere O comu n ic ado d a sessão nica sobre a Organização e o Em relação à saúde dos consumi- Intercâmbio Educacional e Memo-
O Presidente da República reafir- ex t raord i ná r ia do Conse - Funcionamento e regras das dores e potenciar o país na pro- rando de Entendimento, no domí-
mou o interesse de tornar a justiça lho de Ministros, realizada Comissões de Moradores. dução de alimentos seguros e nio Académico e científico.
Sexta-feira, 15 de março de 2019
publicidade 5

(700.012a)
6
entrevista
Economia & Finanças

sIMÃO ZAU DIRECTOR-GERAL DO INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO FLORESTAL (IDF)

“O país já teve
uma indústria
madeireira
de referência”
O Ministério da Agricultura e Florestas,
através do Instituto de Desenvolvimento
Florestal (IDF), está engajado em acções
Domingos cadência | edições Novembro

que visam alavancar o sector


madeireiro do país

mobiliário e peças prontas para norte-americanos pelos expor- tem os custos de exportação de
André Sibi

O
serem montadas no destino. Nós tadores de madeira. De algum madeira mais caros do mundo
acreditamos que num futuro breve tempo a esta parte, não era pos- estimado em mais de 300 dóla-
Gover no está o país vai proibir a exportação de sível falar-se destes indicadores, res o metro cúbico.
a i mpla nta r madeira em blocos para que este Os preços de com tanta propriedade pelo que o
entrepostos de chegue ao mercado internacional sector vai continuar a trabalhar Este valor satisfaz os produtores?
m a d ei r a n a s a melhor preço, pois gera mais referência para melhorar estes indicadores. Acreditamos que sim, pois conti-
zonas de maior emprego e receitas para o país. nuamos a registar o interesse dos
confluência, prin- E a terceira fase vai proibir total- da madeira Qual o preço de referência para a investidores em exportar a nossa
cipalmente nas mente a exportação de madeira em comercialização da madeira produ- madeira. Se ainda não desistiram,
províncias de Luanda, Cabinda, touro. Neste momento o país está no mercado zida em Angola, no mercado inter- é porque ganham alguma coisa
Cuando Cubango, Moxico e Ben- a exportar madeira semi-transfor- nacional? e os indicadores mostram isso.
guela. Em entrevista ao JE, o mada e para os próximos anos, a internacional Os preços de referência da madeira
director-geral do IDF, Simão Zau, meta é encerrar. no mercado internacional não são O que lhe oferece dizer sobre a expor-
garante que tudo está a ser feito não são fixos. fixos. Variam de acordo com a tação do Mussivi, já que depois de
para que o sector contribua na Como está o processo de construção qualidade da madeira, bem como vedado o corte e a venda da espécie,
geração de receitas e crie mais dos entrepostos aduaneiros nas pro- Variam de acordo a sua disponibilidade no mercado. o número de reclamações aumenta
postos de trabalho. víncias de Cabinda, Luanda e Moxico? Neste momento, Angola está a por parte dos operadores do sector?
No âmbito do programa de relan- com a qualidade exportar mais de 30 espécies de O mussivi é uma espécie de
Qual é a estratégia do IDF para o relan- çamento da indústria madeireira madeira. Cada espécie tem o seu madeira que cresce em zonas
çamento da indústria de madeira a foram concebidos o programa da madeira, valor de referência. No entanto, próprias, com destaque para a
nível nacional? de implantação de entrepostos são cotados acima de 100 dóla- zona Leste do país, na provín-
Há três anos que o país gizou de madeira nas zonas de maior bem como a sua res norte-americanos por metro cia do Moxico e uma terça parte
uma estratégia para relançar a confluência onde esta circula. cúbico, de cada espécie. O toro é na província do Bié, Lundas
indústria madeireira, que com- Daí a escolha da zona de Maria disponibilidade comercializado no mercado inter- Norte e Sul bem como no Cuando
preende três fases, nomeadamente Teresa para albergar o entreposto nacional a preço muito baixo. A Cubango e Cunene. O que se assis-
a semi-transformação, que proi- de Luanda, Cabinda, Cuando no mercado madeira em bloco também está tiu nos últimos anos, em virtude
biu a transportação de madeira Cubango, Luena (Moxico) e Ben- muito próximo a do touro e os pre- da crise económica que assola o
em touro de uma província para guela. As obras para os entrepostos ços no mercado internacional são país, é que as empresas do sector
outra. Seguida pela orientação de de Cabinda, Luanda e Menon- baixos. Daí a necessidade de se de construção civil, emigraram
transformar a madeira antes de gue estão em estado avançado, trabalhar para que o país passe a para outros segmentos de negó-
sair de uma província para outra e aguardando pela conclusão. No Segundo o Decreto Presidencial 120/18 exportar o produto acabado, pois cio, como é o caso da madeira.
a terceira e última medida, proibe entanto já começaram a funcio- os exportadores são obrigados a apre- é mais rentável. Actualmente, a A madeira proveniente do mus-
a exportação em touro, e sim o nar de forma “ad hoc”. Cabinda, sentar uma declaração das receitas venda de madeira é feita tendo sivi tem muito valor, principal-
produto acabado. Estas medidas, Benguela e Luena os governos pro- arrecadadas no exterior? como referência a tabela pública mente nos países asiáticos. Por
permitiram as províncias como vinciais já fizeram a cedência de O Decreto que insta a criação regulamentada pela Organização causa destes indicadores de pro-
Moxico e Cuando Cubango, por terrenos para execução das obras. dos entrepostos aduaneiros tam- Mundial das Florestas. cura desta espécie, as empresas
exemplo, que não tinham parque Neste momento decorre o processo bém orienta a apresentação da começaram a fazer uma explora-
de transformação de madeira, con- de legalização de espaços. declaração das rendas obtidas Qual o preço da madeira produzida ção anárquica, sendo que os indi-
tarem com unidades industriais, na exportação e os resultados em Angola? cadores foram tão preocupantes
que estão a dar e a gerar emprego e Qual é capacidade instalada dos entre- são satisfatórios. A madeira angolana, por exemplo, que o Estado teve que tomar medi-
bem estar à nível local. A segunda postos em construção? está cotada a 450 dólares o metro das, que resultaram na proibição
fase decorre com a preparação de A meta é construir entrepostos Os indicadores são animadores? cúbico, sendo que varia semes- da exportação desta espécie, para
ambiente destinado a incentivar de madeira com capacidade para Sim. No último exercício econó- tralmente. Existem vários fac- se avaliar os prejuízos criados
a produção nacional para que se processar até 300 mil metros cúbi- mico, por exemplo, foram declara- tores que influenciam no preço. ao ecossistema e os resultados
exporte o produto acabado como cos de madeira por ano. dos mais de 19 milhões de dólares Neste preciso momento Angola desta avaliação vão aconselhar
Sexta-feira, 15 de março de 2019
entrevista 7

a continuidade ou não da sua


exploração. Além desta espécie,
o mucossi para uns, e mucussi
“Angola dispõe de 99 milhões de hectares de floresta”
para outros, é a outra espécie
de grande qualidade e procura Os fiscais que Existe alguma estratégia para o repo- nha florestal, as outras activida-
no mercado asiático. voamento florestal em todo o terri- des continuarão a ser exercidas,
actuam no sector tório nacional? como plantação de diferentes
Angola já foi um grande produtor e Enquanto Instituto, a nossa voca- espécies florestais, transpor-
exportador de madeira. É possível florestal ganham ção não é produzir florestas, pese A espécie tação da madeira em toro con-
recuperar este estatuto? embora o nosso departamento centradas em instâncias, até às
Do ponto de vista industrial, o muito mal. São apresente em algumas provín- de eucaliptos unidades industriais dentro da
Estado está a envidar esforços cias, trabalhos paliativos des- mesma província. Transporte
para recuperar este estatuto. remunerados tinados para repovoar algumas que temos na da madeira serrada em todo o
No passado, o país já teve uma espécies florestais, o que não território nacional, o funciona-
indústria madeireira de referên- como eventuais, constitui um programa estru- província do mento das serrações e de demais
cia. Produzia-se muita madeira. turado, pois daqui para frente, indústrias de beneficiamento da
Mas, é importante sublinhar que pelo que podemos a meta é impulsionar o investi- Huambo já não madeira e de outros produtos flo-
hoje, o sector está cada vez mais mento privado nesta matéria. restais, a comercialização interna
moderno. Existem novos concei- concluir que a Por outro lado, podemos assegu- é rentável e externa vão prosseguir.
tos na indústria madeireira. rar desde já que a nossa meta à Qual a capacidade do país, em ter-
situação é grave curto prazo é colocar em curso, mos de reserva de celulose para pro-
Qual o nível de exploração de madeira a estratégia nacional de repo- dução de papel?
na província de Cabinda? voamento florestal, através de cifra de fiscais florestais é cada Neste quesito não temos capaci-
A exploração de madeira come- um concurso público destinado vez mais diminuta. dade. A plantação existe, mas já
çou a ser feita a partir dos anos as empresas com interesse para não é capaz de produzir papel.
1950, nesta altura os operado- este segmento de negócio, no sen- O país dispõe de um calendário da O pinho produz papel longo, já
res exploravam 100 a 120 mil necessário com o empenho da tido de desenvolverem projectos campanha florestal? o eucalipto tem conteúdo mais
metros cúbicos de madeira por Polícia Nacional e das Forças que vão de 20 mil a 300 mil hec- Regra geral, a campanha Florestal celuso que dá para produzir papel,
ano. Neste momento, os operado- Armadas Angolanas. tares, para reforçar as reservas anual tem início a 01 de Maio de no entanto precisamos investir
res estão licenciados para explo- florestais do país, à semelhança cada ano e termina a 31 de Outu- muito mais. Estas duas espécies
rar apenas 50 mil metros cúbicos Que estratégias estão em curso para do que se faz nas províncias de bro, mas este ano a abertura da temos de rápido crescimento.
por ano. Precisamos introduzir mitigar esta carência? Malanje e Huambo. campanha florestal foi feita ape- Rondam os 20 metros cúbicos
um sistema de gestão sustentável Entre as acções que estão a ser nas a 14 de Agosto, devido às medi- por ano. Hoje temos espécies que
para assegurar o futuro do sec- desenvolvidas pelo Instituto, a Qual a capacidade real do país em das tomadas pelo Executivo, de rendem 50 mil metros cúbicos
tor. Hoje a produção de madeira construção de seis entrepostos, termos de área florestal? modo a disciplinar a actividade de ano. A espécie de eucaliptos que
está cada vez mais modernizada. localizados na Maria Teresa, Quanto à área florestal, o país dis- exploração florestal, relacionadas temos na província do Huambo
E Angola se quiser duplicar ou tri- Caxito, Menongue, Lobito, Luena põe de 99 milhões de hectares de com a aprovação e publicação do já não é rentável. Serve apenas
plicar a sua capacidade em ter- e Cabinda, que servirão para con- floresta, de acordo com resulta- novo regulamento florestal, cons- para transformar em madeira. O
mos de reserva florestal terá de centração da maior parte das dos preliminares do inventário trução de interpostos de madeira, Ministério da Agricultura e Flo-
plantar mais árvores. actividades de fiscalização, pre- florestal. No entanto, o país pre- definição dos preços de referência restas tem uma estratégia para
paração da madeira destinada cisa investir na monitorização e a obrigatoriedade de depósito de o repovoamento. O primeiro eixo
Como é que estamos em termos de à exportação, facilitar os ope- das florestas, usando as novas tec- dívidas em bancos angolanos, para para definir as plantações indus-
formação de quadros? radores na tramitação dos pro- nologias de informação e comu- a exportação de madeira. triais deve ser feito por empresas
As Universidades estão a for- cessos destinados à exportação, nicação, de modo a preservar as privadas ou públicas. Os estran-
mar quadros. No entanto, a onde estarão todos os serviços nossas reservas florestais. Atra- No período de vigência, são permitidas geiros interessados podem fazer
falta de concursos públicos no que concorrem para a autori- vés do sistema de informação, a as actividades de plantação, explora- este investimento. A plantação
sector está a matar a expecta- zação do licenciamento, como meta é passar a mapear as zonas ção de produtos florestais, transporta- de eucaliptos para a produção
tiva de progressão dos técnicos o IFD, direcção do Comércio, e acompanhar milimetricamente ção, transformação e comercialização de papel gera muitos postos de
que já actuam e os novos não Administração Geral Tributária o crescimento das espécies e colo- entre outras? trabalho. Angola tem boas ter-
temos como enquadrá-los. Os (AGT) e Polícia Fiscal. car ao serviço da economia. A Após o encerramento da campa- ras para se plantar.
fiscais que actuam no sector
florestal ganham muito mal. Qual o ponto de situação em relação

300 30 300
São remunerados como even- à formação agrária florestal no país?
tuais, pelo que podemos con- Em relação à formação agrária
cluir que a situação é grave. e florestal, podemos assegurar,
Precisamos do reforço do Orça- que o país tem nove institutos
mento Geral do Estado para se médios, três institutos superio- Fiscais espécies Metros cúbicos
renovar o sector florestal e dig- res e 15 escolas agrárias de for- É o efectivo fiscal que o Corresponde o tipo de madeira É a capacidade que os
nificar os quadros que dão o seu mação básica. Angola tem cerca Instituto de Desenvolvimento que Angola produz e está a entrepostos de maderia que
melhor na produção, preserva- de 430 técnicos médios e licencia- Florestal controla. exportar. estão a ser construído terão.
ção e assistência às florestas. dos florestais formado.
Precisamos também de técni-
cos de base, médio e superior,
para actuarem na fiscalização.
Não há renovação de quadros.

O Instituto não dá formação?


No tocante a formação de qua-
dros, o Instituto de Desenvolvi-
mento Florestal dispõe de um
plano, com as necessidades devi-
damente definidas em termos de
quadros para o reforço das com-
petências, assim como o espaço
de intervenção que abrange,
a piscicultura, fiscalização
e repovoamento florestal.

Quais são as necessidades do sec-


tor em termos de recursos humanos?
O Ministério da Agricultura e
Florestas necessita de seis mil
fiscais formados, para respon-
der às necessidades do Instituto
de Desenvolvimento Florestal.
Actualmente, o sector controla
300 fiscais, um número que
considerou insuficiente, mas
o Ministério da Agricultura e
Florestas tem estado a traba-
lhar para responder às neces-
sidades, contando sempre que
8 destaque Economia & Finanças

edições novembro

A rota comercial ao exterior


e a sua condução pelo Estado
O Minagrif está a desenvolver das taxas devidas ao Estado.
medidas no domínio do Um dos ganhos do controlo
controlo das exportações, das exportações prende-se
que têm como meta fazer o com a construção de
saneamento das empresas entrepostos de produtos
exportadoras, com base na sua florestais, tendo como
capacidade de produção e em actividade garantir serviços
conformidade com a legislação polivalentes destinados a
aplicável. recepcionar os produtos
A iniciativa contempla ainda a florestais, em especial
obrigação da apresentação de a madeira proveniente
carta de crédito irrevogável ou das áreas de exploração
comprovativo de transferência florestal e das unidades de
bancária emitida por um semi-transformação, para
banco no exterior a favor facilitar a fiscalização e a
da conta do exportador em comercialização interna e
Governo desenvolve acções que visam fortalecer as empresas que se dedicam ao corte e transportação dos produtos florestais banco domiciliado em Angola, externa entre os diversos
nos actos de exportação de operadores.

Estabilidade florestal
produtos florestais, como Com esta medida do
condição prévia para o seu Executivo angolano, nenhum
licenciamento. produto florestal destinado
O projecto prevê a elaboração à comercialização externa

após abates ilegais


dos preços mínimos de deverá ser exportado sem antes
referência da madeira para passar por um dos entrepostos
exportação, com vista a existentes no país para efeitos
servirem de base no cálculo de fiscalização e certificação. AV

Programas do Executivo ajudam na promoção da competitividade Mão pesada da fiscalização


do sector e está a facilitar a inserção da madeira nacional e para disciplinar a exploração
seus derivados no mercado internacional e a criar riqueza As medidas adoptadas no domínio mesmo período de exploração, a
técnico e administrativo visam introdução gradual do regime de
a modernização, padronização e contrato de concessão de explo-
informatização dos modelos de ração florestal, saneamento das
licença de exploração florestal, guia empresas operadoras no sector
}

A medida tem como vanta- de trânsito, certificado de origem, florestal, com base na sua capa-
Adérito Veloso

A
gem garantir a transparência, certificado de exportação de pro- cidade técnica e financeira de
segurança, eficiência, eficácia Sob dutos florestais e fitossanitário. intervenção e em conformidade
s medidas conce- e cooperação institucional nos Destaca-se também, o certifi- com a legislação aplicável.
bidas pelo Exe- processos de licenciamento, coordenação cado de produto em estância, cer- Consta ainda das acções
cutivo angolano corte, transportação, semi- tificado de registo de empresa de aprovadas a obrigação de apre-
destinadas para -transformação e comerciali- do Minagri será tratamento da madeira, declara- sentação de carta de crédito
melhorar e disci- zação dos produtos florestais. ção de fiel depositário, manifesto irrevogável ou comprovativo
plinar a gestão Visa também a protecção e criada a Polícia de propriedade, para garantir a de transferência bancária emi-
dos recursos flo- gestão sustentável dos recur- sua fiabilidade e torná-los menos tida por um banco no exterior a
restais estão consubstanciadas, sos florestais existentes no ter- Florestal com vulneráveis à falsificação. favor da conta do exportador em
fundamentalmente, no domínio ritório nacional. Foi criado um software de ges- banco domiciliado em Angola,
legislativo, técnico, administra- a integração tão do sistema de emissão e con- nos actos de exportação de pro-
tivo e da fiscalização. Medidas normativas trolo das licenças de exploração dutos florestais, como condição
Estes programas estão a poten- No quadro da sua estratégia, foi de efectivos das florestal e faunística, estabeleci- prévia para o seu licenciamento.
ciar o sector por forma a ser uma desenvolvido um conjunto de mento de quotas de exploração por A obrigação de apresentação
referência estratégica no pro- medidas no domínio legislativo Forças Armadas província e por licença, de modo dos contratos de parceria que
cesso de diversificação da econo- ou normativo. a assegurar que a capacidade pro- observem a intervenção de par-
mia nacional, contribuindo para Neste particular destaca-se a angolanas dutiva de cada floresta e provín- ceiros estrangeiros, para efei-
o aumento da produção nacional aprovação e publicação da Lei n.º cia não seja ultrapassada assim tos de verificação e validação
e promoção das exportações. 6/17, de 24 de Janeiro, Lei de Flores- e da Polícia como a interdição da exploração pelo Ministério da Agricultura e
Actualmente, o sector Flores- tas e Fauna Selvagem bem como das espécies mais exploradas e Florestas (MINAGRIF), de modo
tal vive um período de estabili- do Decreto Presidencial n.º 171/18, Nacional exportadas, tais como o Mussivi a garantir que as operações de
dade após uma fase conturbada de 23 de Julho, regulamento Flo- (Guibourtia coleosperma) e Pau prospecção, corte e concentra-
caracterizada pela exploração restal, além da revogação do Des- meios de locomoção, comunicação Rosa (Swartzia fistuloides). ção da madeira sejam exercidas
desenfreada e excessiva dos pacho Interno n.º 15/2000, de 20 e protecção apropriados, incluindo Ainda no domínio técnico exclusivamente por angolanos,
recursos, principalmente nas de Abril, do Ministro da Agricul- infra-estruturas de apoio. e administrativo, o Governo intervindo o parceiro estran-
regiões Leste e Sudoeste do país, tura e Desenvolvimento Rural, Na sua estratégia, o Mina- deliberou a emissão de licenças geiro apenas nas questões orga-
situação que colocava em risco a sobre competências no licencia- grif prevê realizar acções con- de exploração anual com volu- nizativas e logísticas de apoio à
sustentabilidade das florestas, mento da exploração florestal juntas de fiscalização com a mes certos e não renováveis no exploração. AV
como fonte de matérias-primas foram, entre outras medidas os participação do Ministério do edições novembro

e de equilíbrio ambiental. grandes marcos que estão a aju- Ambiente, da Defesa Nacional
dar a estabilizar este segmento. bem como o do Interior.
Promover a competitividade Neste mesmo quadro, des- Sob coordenação do Minagrif,
O plano de medidas em curso taca-se, igualmente, a centrali- será criada a “Polícia Florestal”
para melhorar a gestão dos recur- zação das competências para a com a integração de efectivos das
sos florestais, uma iniciativa do emissão de licenças de explora- Forças Armadas Angolanas e da
Ministério da Agricultura e Flo- ção florestal bem como a fixação Polícia Nacional.
restas (MINAGRIF) visa a promo- do novo período da campanha flo- Serão criados postos de fis-
ção da competitividade do sector restal que vai de 1 de Maio a 31 de calização nas áreas de explora-
florestal e facilitação da inserção Outubro, em vez de 15 de Maio a ção de produtos florestais, bem
da madeira nacional e seus deri- 30 de Setembro. como a elaboração do estudo de
vados no mercado internacional. viabilidade técnica, económica
Segundo um documento, o pro- Mais fiscalização e financeira para aplicação do
grama tem como missão velar pelos As medidas tomadas no domínio Regime Especial da Carreira
interesses do empresário nacio- da fiscalização florestal visam o de Fiscalização Florestal, da
nal no que tange a sua capacita- reforço da capacidade de fiscali- Fauna Selvagem e respectivo
ção técnica e financeira. zação florestal e faunística com Estatuto Remuneratório. A 21 de Março é celebrado o Dia Mundial da Árvore e das Florestas
Sexta-feira, 15 de Março de 2019
destaque 9

Madeira gerou 19 milhões de dólares


Entrada em funcionamento do entreposto de produtos florestais de Luanda ajudou na arrecadação de receitas
edições novembro

Programa de reflorestação
abrange HUAMBO, BENGUELA E HUÍLA
A empresa Estrela da Floresta mercado interno e diversificar
S.A., com sede na cidade do as exportações. Além disso,
Huambo, de direito angolano permite prosseguir uma
foi-lhe atribuída a gestão e a estratégia de povoamento do
exploração de todas as áreas interior, ao criar condições
florestais das províncias do de subsistência para todo um
Huambo, Benguela e Huíla, e conjunto de pessoas que farão
está a desenvolver um projecto desta actividade o seu sustento
de plantação de árvores. principal.
As três províncias têm uma O programa do fomento da
reserva de aproximadamente exploração e gestão sustentável
80 mil hectares de terras, com de recursos florestais para
plantio de eucaliptos, incluindo o período 2018/2022 visa
as áreas não plantadas. incrementar, de forma
O projecto de reflorestação sustentável, os níveis de
é da responsabilidade dos extracção de madeira e
Ministérios da Indústria, derivados, bem como,
Agricultura e Florestas, bem aumentar a produção de
como dos Transportes. produtos não madeireiros, em
A iniciativa é de longo prazo particular o mel.
e foi estabelecida com o Pretende-se também,
objectivo de desenvolver novas assegurar os devidos níveis de
plantações florestais e reabilitar povoamento e repovoamento
A promoção da competitividade do sector florestal e facilitação da inserção da madeira nacional consta das prioridades as antigas indústrias de madeira florestal, com vista a combater
e de celulose da região Centro a desflorestação e aumentar a
e Sul do país. superfície coberta por florestas.
}

as receitas resultantes da comer- Numa primeira fase foi


Adérito Veloso cialização da madeira no exterior montado um viveiro com METAS DO PDN
a acção

A
acabavam beneficiando outros capacidade de produção para Até 2022, o PDN prevê que a
s novas políticas tra- países em detrimento de Angola. 500 mil mudas, suficiente para produção de madeira em toro
çadas pelo Governo do Governo Marcos Alexandre Nhunga plantar anualmente cerca de aumente 112 por cento em
angolano estão a aju- revelou que têm surgido algu- 300 hectares, mas o propósito relação a 2017. A produção
dar o sector Florestal visa garantir mas incompreensões no seio da é que até 2020 venha a de madeira serrada atinja
a contribuir signifi- sociedade, e da classe empresa- produzir mais de 10 milhões também os 112 em relação
cativamente na economia, sendo a sustentabilidade rial em particular, que em certos de mudas por ano na sua plena a 2017. Quanto à exportação
que nos últimos três meses de momentos “tentam descredi- capacidade. de madeira serrada, poderá
2018, Angola encaixou cerca de e assegurar bilizar o esforço do Executivo Na província do Huambo, mais aumentar 116, a produção de
19 milhões de dólares norte-ame- dirigido no sentido de organi- de 230 mil mudas de distintas plantas será de 388 por cento.
ricanos, resultantes da exporta- o usufruto zar o sector florestal e resgatar espécies de eucaliptos estão Até 2022, a área plantada será
ção de 22.341,11 metros cúbicos de as boas práticas na gestão dos disponíveis para a repovoação de 1.054 por cento, em relação
madeira serrada, fruto da entrada dos seus benefícios recursos florestais”. de 194 hectares devastados a 2017 e serão realizadas 43
em funcionamento do Entreposto Para ele, a acção do Governo nos polígonos florestais de concessões florestais. AV
de Madeira de Luanda. para as actuais angolano visa garantir a sus- Sanguengue, no Cachiungo e
Este montante é resultado da tentabilidade e assegurar o Cuima, município da Caála.
implementação da medida relativa e futuras gerações “usufruto dos seus benefícios

53
à obrigatoriedade da confirmação para as actuais e futuras gera- FOMENTO DA EXPLORAÇÃO
da entrada de cambiais antes de ções de angolanos”. Angola possui uma extensão de
desencadear o processo de expor- Na sua mensagem de fim de 53 milhões de hectares
tação de madeira. postos de produtos florestais nas ano 2018, o ministro da Agricul- de florestas, os quais, em milhões de hectares
Apesar de não estar a funcio- províncias do Bengo, Benguela, tura e Florestas informou que grande medida, encontram-se Corresponde à extensão de
nar na sua plenitude, o certo é Cabinda, Cuando Cubango e em termos de produção florestal, subaproveitados, não florestas que o país tem,
que o empreendimento que visa Moxico, os níveis de arrecada- em função do processo de ajusta- contribuindo para a riqueza sendo que grande parte não é
coordenar e fiscalizar a explora- ção de receitas para os cofres do mento da actividade florestal e a interna, economia local e a aproveitada.
ção, transporte e comercializa- Estado serão maiores. abertura tardia da campanha flo- fixação das populações no
ção começa a dar os seus frutos. restal 2018, registaram-se “níveis interior.
Com a regularização da explo- Benefícios relativamente baixos de produ- Existem reservas de madeira edições novembro

ração e exportação de madeira Recentemente, o ministro da Agri- ção dos principais produtos flo- em toda a floresta produtiva
que estava a atingir proporções cultura e Florestas, Marcos Ale- restais em comparação com os natural e plantada de
preocupantes devido a práticas xandre Nhunga, destacou que indicadores de produção previs- aproximadamente 57.450
ilegais, nocivas para o interesse não obstante a visibilidade irre- tos no PDN 2018-2022”. milhares de metros cúbicos
nacional, os objectivos traçados futável dos resultados alcança- Na ocasião, Marcos Alexandre (m3), em condições de
pelo sector, no quadro do Plano dos nos domínios da fiscalização Nhunga, informou que tinham exploração.
de Desenvolvimento Nacional e controlo da exploração florestal, sido produzidos cerca de 54.891 Seguindo os princípios da
2018/2022, começam a se reflec- bem como do fluxo das receitas metros cúbicos de madeira em gestão sustentável, em termos
tir na economia nacional. cambiais em benefício do país, toro de floresta natural, e 34 práticos, significa que é possível
Acredita-se que com a entrada ao contrário das práticas que se mil metros cúbicos de madeira explorar em toda a floresta, em
em funcionamento dos seis entre- verificavam no passado em que em toro de plantações florestais. média por ano, cerca de 1.210
mil m3 de madeira em toro,
sendo 360 milhares de m3 na

19 54.891 34.000
floresta natural e 850 milhares
na floresta plantada.
A exploração sustentável
desses recursos pode ser
milhões de dólares metros cúbicos metros cúbicos uma fonte de riqueza, e de
É o valor arrecadado de Volume de madeira em toro de Corresponde à quantidade de criação de emprego local,
Setembro a Dezembro de 2018 floresta natural exploradas até madeira em toro de plantações permitindo abastecer o Reflorestação é o principal desafio
pelo sector Florestal. Dezembro. florestais exploradas.
10 destaque Economia & Finanças

Madeireiros enfrentam crise


com o foco em dias melhores
Metro cúbico da madeira está agora nos 70 mil kwanzas contra os 30 que eram cobrados há
três anos na mesma altura em que as serrações funcionam a meio-gás no mercado nacional

}
que dificulta a circulação O nosso interlocutor que tra- sar de estar próximo de uma
André Sibi

O
de pessoas e bens, motivo balha há mais de 30 anos, conta unidade policial.
que está a i nf luencia r na A facturação que a indústria da madeira já Recentemente, os margi-
preço da maté- falência da serração. não tem expressão. nais vandalizaram alg uns
ria-prima alte- Para o empresário, a cada baixou na ordem “Muitas pessoas preferem equ ipa mentos, esta ndo a
rou “mu ito”, dia, os fornecedores de madeira importar em detrimento da aguardar pelo esclarecimento
sendo que o serrada, assim como toros dos 90 por cento. mobília local, que por sinal é do ocorrido.
metro cúbico estão limitados em chegar à mais resistente”, frisou.
passou pa ra fábrica, face às obras “intermi- A indústria Luís Fernando explicou “Panga Panga” está abandonada
70 mil kwan- náveis” que decorrem na zona. que a mais recente máquina A antiga fábrica “Panga Panga”
zas, contra os 30 mil de há três Neste momento, a empresa da madeira da fábrica foi adquirida em que já foi uma das principais
anos, o que torna mais caro o já colocou no desemprego 65 1973, ainda assim o “roncar do unidades de transformação de
produto final no mercado. trabalhadores, numa altura em não é valorizada motor enche de alegria a quem madeira e derivados no país,
A antiga serração “Bai- que a empresa contava com 100. dedica a vida transformando a hoje está relegada ao abandono.
lundo”, hoje “Ilídio Fernandos “Não é possível continuar madeira para produzir mobí- Durante a nossa ronda,
Dias” é uma das mais antigas com a mesma cifra de traba- lias e dar brilho a casa”. encont ra mo s ap en a s u m
infra-estruturas vocacionadas lhadores sem matéria-prima A facturação bai xou na letreiro “cravado” numa das

100
para a transformação de deriva- para assegurar o funciona- ordem dos 90 por cento. “A paredes para contar a histó-
dos de madeira pode fechar as mento do estabelecimento”, indústria da madeira não é ria de uma das grandes fábri-
portas, por falta de clientes que disse o empresário. valorizada, “lamentou”. cas, que deu “alegria” a muitas
já não procuram os serviços, Actualmente, a empresa está Segundo conta, a capaci- famílias angolanas no passado.
devido ao mau estado das vias a aproveitar apenas cinco por metros cúbicos dade da transformação da Para trás ficou a história
de acesso à zona bemcomo por cento da capacidade instalada. É a capacidade de serração madeira baixou de 100 para de uma fábrica que produzia e
falta de matéria-prima. “Já perdemos os principais anterior da fábrica Ilídio Dias, cinco metros cúbicos por dia. vendia tábuas, barrotes, con-
Localizada na rua Senado clientes que sustentavam a que agora passou para cinco. “Esta indústria pode contri- traplacados, além de mobílias
da Câmara, distrito urbano do empresa”, enfatizou. buir em grande medida para e utensílios diversos.
Rangel, em Luanda, a fábrica Para manter a unidade fun- o Orçamento Geral do Estado, No local, apenas os segu-
enfrenta grandes dificuldades cional, a empresa “sobrevive” caso se aposte na produção ranças para garantir a protec-

130
desde o ano de 2015, altura em de pequenas encomendas, face local”, disse. ção da infra-estrutura, face
que o estabelecimento deixou ao preço da madeira no mer- Quanto ao fornecimento de à ausência de trabalhadores.
de receber clientes para aqui- cado informal. energia eléctrica, a empresa A quantidade do capim,
sição ou encomenda de mobi- investe até 130 mil kwanzas lagartos e outros insectos mos-
liário diverso. Anos no mercado mil kwanzas por mês, ainda assim tem tram o quão voltado ao aban-
Em declarações ao JE, o Adquirida nos anos 60, a fábrica “sofrido” cortes. dono está o empreendimento.
sócio-gerente da empresa, tem na sua mão-de-obra o seu Valor investido em energia U m out r o con s t ra n g i - Tentamos a todo o custo
Bruno Dias, disse que as prin- principal activo. É o caso do eléctrica pela serração afim de mento que apoquenta a uni- contactar o responsável pelo
cipais vias que dão acesso mestre Luís Fernando, hoje garantir seu funcionamento. dade, prende-se com a onda de património da infra-estru-
à fábrica estão vedadas, o assistente administrativo. assaltos às instalações, ape- tura, mas sem sucesso.
edições novembro joão gomes | edições novembro

As instalações da serração “Bailundo” que já foi uma das


melhores do mercado luandense, hoje quase está a viver
momentos menos bons por falta de matéria-prima
Homens e máquinas fazem da madeira o seu ganha pão nas várias serrações
Sexta-feira, 15 de Março de 2019
destaque 11

JOÃO GOMES | edições novembro

Praça do Kikolo é o
“el dorado” da madeira
No mercado a céu aberto são encontrados os carpinteiros,
serralheiros, torneiros, lotadores e carregadores
}

Os toros são vend idos negócio e actuam no mercado há até 500 kwanzas por cada car-
André Sibi por metro cúbico, cujo preço 20 anos. explicou que a meta é regamento. Arlindo Tomás já
os clientes

O
ronda entre 30 mil e 40 mil criar uma empresa de comercia- concluiu o ensino médio em
negócio de trans- kwanzas. O maior chega a lização de madeira e seus deri- electricidade. O sonho é ingres-
formar a madeira custar 50 mil kwanzas. compram vados. Mas, a actual conjuntura sar para o ensino superior, mas
no mercado do Revelou igualmente que, económica está a dificultar o por agora dedica-se a este tra-
Kikolo, no municí- a madeira “ilegal” conhecida a madeira, alcance desta meta. balho, enquanto prepara as
pio do Cacuaco, em como “madeira do carimbo” é Nos últimos dias, o volume condições para realizar o seu
Luanda, é liderado por peque- normalmente serrada e ven- pagam de negócios baixou conside- sonho de ingressar no curso
nos empreendedores. dida de forma clandestina. ravelmente.De 250 tábuas por superior de engenharia.
Localizado numa extensão A pequena unidade indus- a mão-de-obra semana, em 2014 para menos de No mercado os toros são serra-
de seis mil metros quadrados, o trial onde trabalha tem a capa- 50 tábuas no mesmo intervalo dos a céu aberto. O negócio cons-
mercado tornou-se na principal cidade para serrar até 100 e os técnicos de tempo hoje em dia. titui a fonte de renda de muitos
fonte de mobília artesanal da metros cúbicos de madeira jovens. É o caso de Tito António,
província de Luanda e não só. por dia. Dos toros retira ripas, produzem Mão-de-obra que se dedica a este ofício há três
A matéria-prima é proveniente barrotes e pequenas pranchas Filipe Gamboa é bagageiro, tra- anos. Nos últimos dias, por exem-
das províncias do Bengo, Uíje, de madeira. Os toros chegam as peças balha na praça do Kikolo há 10 plo, recebeu um carregamento de
Cuanza Norte e Sul. a produzir entre 10 e 15 ripas. anos. A sua missão é angariar toros de dois metros de compri-
Domingos Filipe é um ser- A mão-de-obra ronda os 500 de mobilhário o maior números de clientes mento, dez de largura e quinze
ralheiro de profissão. Controla kwanzas por unidade. Para que chegam e que precisam dos centímetros de diâmetro.
uma equipa de 15 homens, garantir a produção, a ener- do seu desejo serviços de um bagageiro para
entre carpinteiros e opera- gia eléctrica é proveniente da transportar as compras. A jor- Melhorias à vista
dores de máquinas (serras, rede pública, que cobra três nada começa com a entrada do Em entrevista ao JE, o adminis-
garlopas e furadores). mil kwanzas por dia. Nos gru- cliente no mercado. Só termina trador-adjunto do mercado, Con-
Por dia chega a transformar pos geradores, os preços vão Se trabalhar até aos sábados quando este compra a última stantino Gervásio, explicou que
até 10 metros cúbicos de madeira. até quatro mil kwanzas/dia. A pode acumular 46 mil kwazas. peça. De seguida o acompanha controla mais de sete mil vende-
Fabrica camas de diferentes for- facturação diária ronda entre até à paragem para ajudar a des- dores, entre homens e mulheres.
matos, cadeiras, mesas, armá- 20 e 30 mil kwanzas. Custos do frete carregar as compras. Além de Disse que a madeira e a mobí-
rios, janelas e portas. Por sua vez, o torneiro Ber- O frete para quem sai da serra- transportar, serve igualmente lia produzidas no mercado tem
Segundo contou, normal- nardino Epalanga, explicou que ção do “Panguila” até ao mer- de escolta para o “boss”. muita procura no mercado nacio-
mente os clientes compram a a sua unidade produz supor- cado do Kikolo, por exemplo, No final da jornada cobra nal. “Até as grandes empresas
madeira, pagam a mão-de-obra tes de cama, mesa, cadeiras e ronda entre 200 e 250 kwan- entre 200 e 1.000 mil kwan- compram aqui a mobília”.
e os técnicos produzem as peças utensílios de cozinha. Os pro- zas por tábua. O processo de zas pelo trabalho. O mercado dispõe de um total
de mobília que o cliente deseja. dutos são solicitados, sobre- descarga é feito pelos baga- Segundo contou, a jornada de oito naves, das quais duas
“Se não tiver alguém para tudo por marceneiros. geiros, que cobram até 23 mil começa às sete horas e estende-se estão reservadas para a recep-
montar a mobília em casa, a par- O conjunto para montar uma kwanzas por cada camião que até às 17, altura em que encerra ção, transformação e comercia-
tir da praça é possível solicitar os cama ronda os 3.000 mil kwan- descarrega. O produto é comer- o mercado. Para o bagageiro, o lização de madeira.
serviços de um técnico”, contou. zas. Para o jogo de seis cadeiras cializado num espaço taxado movimento frenético dos clien- A administração do mercado
André Gonga, de 52 anos custa 8.000 mil kwanzas. pela administração do mer- tes é mais intenso nas primei- está a requalificar o espaço,
de idade, dedica-se à venda de A produção diária varia cado, na ordem dos 100 kwan- ras horas do dia. No período da sendo que as obras estão a 40
madeira há 20 anos. Segundo entre 10 e 15 conjuntos de peças zas o metro quadrado. tarde as atenções recaem às qui- por cento. Uma vez concluída,
informou, existem vários tipos de mobílias. Os batedores de A madeira com dois metros de tandeiras, que se movimentam será redefinida uma zona reser-
de madeira que os clientes procu- bifes (carne) lideram as solici- comprimento e sessenta de lar- para conservar os produtos. vada à produção e comerciali-
ram, como é o caso da “moreira”, tações das donas de casa. gura, por exemplo, varia entre Por sua vez, Arlindo Tomás, zação de madeira.
“kibala” e “mungula”. Bernardino revela que tra- 10 e 15 mil kwanzas. 25, disse que a sua missão é trans- O responsável explicou que,
A nd ré Gonga compra a balha no seu atelier, há cinco Já a de dois metros de compri- portar a serradura para assegu- os primeiros camiões chegam
madeira serrada (bloco) a grosso anos. A profissão aprendeu mento e quarenta centímetros de rar a higiene no local de trabalho. ao mercado à madrugada. A des-
nas províncias do Uíje e Mbanza com o irmão mais velho, no largura, varia entre quatro e sete O frete custa 700 kwanzas. Por carga é feita no período matinal.
Congo. Disse que existem qua- bairro do Prenda, em Luanda. mil kwanzas, respectivamente. dia faz entre cinco e 10 viagens. Para assegurar a livre circula-
tro factores que determinam o A jornada começa às 6h30 e O negócio que comercializa A facturação diária ronda entre ção de pessoas e bens, o mercado
preço do produto no mercado, se estende até às 17. A remune- André Gonga tem a participa- 3.500 e 7 mil kwanzas. conta com mais de 60 efectivos
sendo o comprimento, largura, ração diária ronda os dois mil ção igual de quatro sócios. Cada Às vezes, o produto é solici- de uma empresa de segurança,
espessura e a espécie. kwanzas, sem incluir a refeição. um, tem a sua percentagem no tado pelos moradores que pagam e com uma esquadra policial.
12
finanças
Economia & Finanças

Malparado na banca cresce


dois por cento em três meses
O volume de crédito de cobrança duvidosa na banca angolana registou um aumento, tendo chegado aos 30%,
contra os 28 registados em Dezembro último num ano de 2019 em que se prevê a retoma da actividade económica

dr

Vânia Inácio
Kwanza acentua estabilidade

O
volume de cré-
dito malparado
em relação às concorrentes

}
na banca ango- A moeda angolana atingiu,
lana registou neste momento, mínimos his-
um aumento de 2 tóricos face à norte-americana,
por cento, tendo ao fixar-se nos 317,192 kwan- desde Novembro
chegado actual- zas/dólar, ultrapassando os
mente aos 30 por cento, contra 316,300 kwanzas/dólar atin- de 2018 que a
os 28 registados em Dezem- gidos em Novembro de 2018, e
bro de 2018. A percentagem é depreciou-se frente à europeia moeda angolana
considerada”bastante alta”, prin- para valores próximos também
cipalmente em comparação com dos mínimos, segundo noticiou oscilava entre
os países vizinhos que também a Lusa ontem, em Luanda, no
atravessaram crises económicas final de um encontro entre o os 310 e os 315
nos últimos anos. BNA e as embaixadas sedia-
A informação foi prestada das na capital. kwanzas
pelo vice-governador do BNA, Em relação ao dólar, desde
Tiago Dias, que falava à margem Novembro de 2018 que a moeda
de um encontro com as embai- angolana oscilava entre os 310 está a transaccionar-se entre os
xadas acreditadas no país sobre e os 315 kwanzas. 450 e 470 kwanzas, enquanto
“ O desenvolvimento económico Face à moeda europeia, a o dólar se troca entre os 390 e
do sistema financeiro angolano”. angolana tem vindo a depre- 410 kwanzas. Este mês, o BNA
Porém, nos últimos meses, ciar-se ligeiramente desde terça- indicou que irá colocar no mer-
tem-se intensificado a estraté- -feira, quando se transaccionou a cado 700 milhões de dólares
gia dos bancos comerciais para 355,347 kwanzas/euro, situando- (610 milhões de euros).
reduzir o malparado e o BNA tem -se hoje nos 358,300 kwanzas/ Em declarações à imprensa,
criado condições para estimu- euro, próximo do mínimo his- Manuel Tiago Dias escusou-
lar as instituições financeiras Capacidade de reembolso dos créditos continua a mostrar altos riscos tórico registado a 01 deste mês -se a adiantar se a tendência
a concederem mais crédito ao (359,851 kwanzas/euro). de depreciação do kwanza em
sector privado nacional. Em Janeiro de 2018, face ao relação às moedas norte-ame-
}

“No âmbito da divulgação (cerca de 10.6 mil milhões de pico da crise económica que o ricana e europeia é para man-
das medidas que foram toma- dólares), o que se perspec- país então vivia, as autorida- ter ou não, admitindo que tudo
das no sentido de apoiar o sec- tiva para 2019 é uma relativa des angolanas começaram a “vai depender da própria dinâ-
tor produtivo nacional, o BNA tendo em conta estabilidade”, notou. vender aos bancos comerciais mica da economia” angolana.
tem feito referência à necessi- as divisas em leilão, primeiro Manuel Tiago Dias reconhe-
dade do aumento do crédito ao a situação Bancarização trissemanais e actualmente ceu também que o processo de
sector privado nacional e cons- Por sua vez, o director do depar- diárias, com a moeda ango- depreciação “não está concluído”.
titui uma das prioridades do económica do país tamento de estudos económicos lana a transaccionar-se, então, “Não podemos dizer que o
BNA para 2019”, informou. do BNA, Tonecas Local, expli- a 185,40 kwanzas/euro. Desde processo está concluído. O que se
podemos verificar cou que o sistema bancário tem, essa altura, o kwanza depre- constata é que, tendo em conta
Bancos serão avaliados neste momento, um activo ava- ciou-se 48,255 por cento. o grande esforço feito no pas-
Na ocasião, o vice-governador que, até 2018, os liado em 13 trilhões de kwanzas, Tendo também em conta sado, em particular a regulari-
informou que no mês de Abril o com um crescimento médio de o dia em que começaram as zação dos atrasados e também
BNA efectuará uma avaliação créditos foram 14,9 por cento, desde 2013. vendas de divisas em leilão à a grande flexibilidade da taxa
da qualidade dos activos dos 12 “Isso significa que a acti- banca comercial em Angola, a de câmbio, permitiu uma maior
maiores bancos comerciais do suplantados vidade bancária tem regis- 09 de Janeiro de 2018, quando convergência entre as taxas de
sistema financeiro angolano. tado um certo crescimento se transaccionava a 165,92 câmbio do mercado informal e
Segundo ele, à semelhança pelos títulos apesar do momento crítico kwanzas/dólar, a moeda ango- formal. O que se observa agora
dos outros bancos centrais, o que atravessamos”, disse. lana depreciou-se 47,690 por é uma maior estabilidade cam-
BNA recebe várias informações da dívida pública Segundo os dados dispo- cento desde então. bial entre o kwanza em relação
por parte dos bancos comer- nibilizados na sua apresenta- No mercado paralelo, o euro ao dólar e ao euro”, referiu.
ciais e é normal que, periodica- ção, em termos comparativos, edições novembro

mente, realize exercícios que Nacional de Estatística (INE), em 2013, o activo mais expres-
permitam aferir sobre a infor- perspectiva-se a retoma do sivo era o crédito. No entanto,
mação que é prestada pelos crescimento da actividade eco- tendo em conta a situação eco-
bancos, para maior controlo nómica, depois de três anos con- nómica do país podemos veri-
do sistema financeiro. secutivos de queda da actividade ficar que, até 2018, os créditos
“O que está em causa é a esta- produtiva nacional. foram suplantados pelos títu-
bilidade do sistema financeiro Quanto às reservas líquidas los de dívida pública. Quanto
angolano. Portanto, com esta internacionais, Tiago Dias fez ao passivo (clientes), os depó-
avaliação nós pretendemos con- saber que não obstante os esfor- sitos ta mbém reg ista ra m
firmar a qualidade das informa- ços de regularização das opera- um crescimento.
ções que nos são prestadas pelos ções pendentes entre 2014 e 2017, “É patente que ouve uma
referidos bancos”, disse. em 2018 ainda se registou uma inversão do comportamento
queda, embora em magnitude dos bancos em função dos ris-
Perspectivas para 2019 muito inferior a que foi regis- cos que se consegue perce-
Para o ano de 2019, o vice-gover- tada em anos anteriores. ber no mercado, pois há uma
nador afirmou que, com base “Tendo em conta aquilo que redução do apetite ao risco e
nos esforços exercidos e nos foi o nível de reservas interna- uma preferência para aqueles
dados estatísticos do Instituto cionais em Dezembro de 2018 instrumentos”, esclareceu. BNA diz que o processo de depreciação do kwanza ainda não está concluido
Sexta-feira, 15 de Março de 2019
finanças 13

Levantamentos nos ATM ultrapassaram


os 44 mil milhões no feriadão do Carnaval
Semana de 3 a 10 de Março marcada por pontes, feriados e só dois dias úteis de trabalho movimentou
também 39,9 mil milhões de kwanzas em transferências e 41,6 mil milhões de kwanzas em compras

Isaque Lourenço indicadores da semana de 3 a 10 de março

O
s clientes bancários,
na semana de 3 a 10,
que ficou marcada por Canal Operações Nº Movimentos Montante
ponte, feriados e só
dois dias úteis de tra-
balho, movimentaram um valor de
Multicaixa Levantamentos 2.965.306,00 44.272.083.000,00
44,2 mil milhões de kwanzas (140
milhões de dólares) em levantamen- Multicaixa Pagamentos 364.279,00 5.484.215.574,07
tos, segundo dados da Empresa
Interbancária de Serviços (EMIS).
Em transferências, os clien-
Multicaixa Transferências 362.477,00 39.999.750.273,76
tes movimentaram ainda 39,9
mil milhões de kwanzas (126,5 Multicaixa Consultas 2.842.600,00
milhões de dólares). Já em paga-
mentos, foram feitas tran- Multicaixa Outras Operações 17.326,00
sacções de 5,4 mil milhões de
kwanzas (17,3 milhões de dóla-
res), respectivamente. TPA Compras 3.739.849,00 41.604.822.267,08
De acordo com os dados a que o
JE teve acesso, no mesmo período TPA Devoluções 1.329,00 120.480.944,26
(3 a 10 de Março), os Terminais de
Pagamento Automático (TPA) rea-
lizaram 3,7 milhões de compras, TPA Pagamentos 24.475,00 61.100.161,56
traduzidas em dinheiro num valor
de 41,6 mil milhões de kwanzas TPA Consultas 420.838,00
(131,5 milhões de dólares). Em
pagamentos, os indicadores da
Emis relatam 24.475 operações
}

que equivalem a 61,1 milhões de Sul, o Norte e o Sudeste da capital.


kwanzas (193,2 mil dólares). Recentemente, o Banco Ango- Cada vez mais recorre-se
A semana de 3 a 10 de Março, lano de Investimentos (BAI)
além de ter os bancos a funciona-
rem só dois dias, viu também os
os Terminais aproveitou as estruturas da urba-
nização Boa Vida para disponibi-
aos multicaixas para compras
titulares de contas bancárias a de Pagamento lizar uma agência e duas caixas A utilidade destes pontos de que os bancos se implantam na
recorrerem às Caixas Automá- automáticas. Entre os bancos de atendimento foi mais uma vez via expressa, a zona do Lar do
ticas, vulgo multicaixas, para Automático Fomento Angola (BFA) e o Interna- testada nesta semana de pon- Patriota mostra hegemonia. Em
efectuarem levantamentos, paga- cional de Crédito (BIC), um deles tes e feriados (segunda, terça tão-pouco tempo, a urbanização
mentos, transferências, compras (TPA) realizaram também vai inaugurar em breve, e sexta), em que só quarta e ganhou um centro financeiro.
e outras operações. mais um balcão nas proximida- quinta-feira houve atendimento No Patriota, estão implantados
3,7 milhões des do aldeamento Weza Para- presencial disponível nos ser- 14 bancos, num total de 16 bal-
Ronda aps multicaixas dise, onde encerrou a agência do viços públicos e alguns opera- cões e mais de 30 caixas auto-
Na ronda que este jornal efec- de compras, Sol, mas prevalece a do Banco de dores privados. máticas, vulgo multicaixas.
tuou na semana finda, cons- Comércio e Indústria (BCI), na Na via expressa, o desvio Lá, os operadores BIC e BFA
tatou enormes enchentes nos traduzidas mesma infra-estrutura que com- de intersecção do Zango (0) é o estão com duas agências cada
multicaixas e em muitos casos porta lojas, farmácia, agência de local de maior visibilidade na e juntam-se ao Keve, BAI, Mil-
caixas sem dinheiro disponível num valor seguros e outros postos de venda evolução dos serviços. Bancos lennium Atlântico, Standard
para atender a demanda causada de serviços. A dúvida se BIC ou BFA e outros pontos de atendimento Bank, Económico, Caixa Geral
pelos dias de recesso. de kz 41,6 mil deve-se ao facto de os dois usarem público crescem, sobretudo com Totta, BCI, BPC, Finibanco, BNI,
No caso da Centralidade do quase que os mesmos traços no a implantação naquele espaço Sol e BCA. O extinto Banc tem
Kilamba, a reportagem verificou milhões desenho dos balcões e os seguran- de supermercados, que levam ainda uma estrutura física, mas
que os multicaixas registavam ças ali destacados desconhecerem consigo ou balcões de atendi- já não atende o público, após
enorme pressão por procura. Com de que banco se trata. Procuramos mento ou caixas automáticas. retirada da licença de opera-
uma rede de cerca de 15 Caixas sob acordo de uma contrapartida. ouvir fontes ligadas aos dois ban- Em oposição completa ao ções em Fevereiro pelo Banco
Automáticas, vulgo terminais de No mês de Dezembro de 2018, cos, mas que não souberam preci- cenário de certa timidez com Nacional de Angola.
multicaixas no seu interior, além a Emis registou, em transacções sar-nos esta informação. vigas da purificação | edições novembro
de quatro agências, um posto ban- nos multicaixas, um valor de 444 O certo é que todos juntos,
cário e mais outros três balcões mil milhões de kwanzas feitos somados aos outros balcões do
no interior do Xyami Shopping e através de TPA e ATM. Standard Bank, no Zango (0), BIC,
no Pavilhão de Artes e Ofícios do O momento serviu também para na zona do Kikuxi com dois, igual-
Inefop, os quais disponibilizam verificar que o percurso de cerca de número do BPC, sendo um junto ao
outros sete multicaixas aos uten- 60 quilómetros que liga o antigo Instituto de Polícia “Osvaldo Serra
tes, a urbanização soma, ao todo, controlo do Benfica, no município Van-Dúnem” e outro na Pumangol
22 dispositivos de multicaixas. de Belas, à ponte de Cacuaco, liga- da Zona Verde, mesmo local onde
Na altura, viu-se que a pres- ção com a estrada direita de Luanda há ainda nas proximidades um
são por dinheiro, papel levou até e que vai dar a Kifangondo, lá onde Banco Sol e outro BFA, totalizam
a muitos automobilistas, sobre- se dá a intercessão entre a Funda e já onze (11) agências bancárias e
tudo a recorrerem aos postos de o Bengo, começa a ter mais bancos mais de 20 caixas automáticas.
abastecimento de combustíveis disponíveis ao público. Há sensivel- Neste momento, permitem aos
da localidade e proximidades, mente, um ano e meio as agências utilizadores daquela via rápida
um procedimento habitual. Ali, bancárias eram quase que inexis- de Luanda um desafogo quando
além de abastecerem as viaturas, tentes naquele trajecto. Por sinal, o assunto é depósito ou levanta-
os clientes propõem ao bombeiro a via mais rápida de Luanda que mento de dinheiro com ou sem Dinheiro-plástico é cada vez mais uma opção para os já bancarizados
o recebimento de dinheiro físico serve também de saída entre o cartão de multicaixa.
14 Preços Economia & Finanças

hora
das compras
Supermercados

Preços dispararam
Produtos
Alimenta Kero Maxi Candando Shoprite
Angola

Açúcar -1 kg 312,00 245,00 329,00 329,00 329,00

Água mineral -5 lt 270,00 290,00 400,00 349,00 309,00

Mercado informal registou nos últimos dias uma subida no Arroz -1 kg 279,00 279,00 305,00 279,00 306,00

custo dos principais bens que integram a cesta básica nacional Azeite -500 ml 1.099,00 1.190,00 1.770,00 1.799,00 2.099,00

Batata rena -10 kg 2.400,00 1.950,00 2.498,00 2.690,00 2.100,00

contreiras pipa | edições novembro Carne bovina-bife-1 kg 2.990,00 2.199,00 2.227,00 3.299,00 2.570,00

Yola do Carmo Cebola -10 kg 4.500,00 4.450,00 4.990,00 4.990,00 4.569,00

N
Chouriço -900 gr ------------- 1.845,00 2.090,00 2.089,00 2.115,00
o mercado formal
e no informal há Corvina - 1 kg 2.200,00 2.190,00 2.440,00 2.699,00 2.350,00
inúmeras alter-
nativas, talvez a Farinha de trigo - 1 kg 198,00 180,00 243,00 239,00 235,00
mudança do que
Farinha de mandioca kg 730,00 324,00 499,00 499,00 470,00
consumir seja uma boa arma
contra os especuladores, que 610,00 350,00 599,00 699,00 599,00
Feijão - 1 kg
estão sempre à espreita em
busca de oportunidades de lucro Frango - 1 kg 649,00 578,00 670,00 699,00 699,00
fácil, enquanto uns correm de
cima a baixo para adquirir este Fuba de bombó - 1 kg 290,00 199,00 340,00 294,00 342,00
ou aquele produto.
Na ronda desta semana efec- Fuba de milho - 1 kg ------------- 200,00 390,00 299,00 205,00
tuada pelo JE nos principais esta-
belecimentos comerciais da capital, Leite UHT - 1 lt 299,00 299,00 369,00 299,00 275,00
entre mercados formais e infor- Vendedores de bancada de rua e das “praças” subiram custo dos produtos
Leite em pó 1.800 gr 3.300,00 3.699,00 4.999,00 4.999,00 4.968,00
mais, constatou-se que alguns pro-
dutos alimentares como o arroz, Massa alimentar - 500 gr 240,00 110,00 130,00 169,00 150,00
óleo alimentar, feijão massa ali- 650, contra os 450 anteriores, A lista de bens e serviços per-
mentar, trigo e outros registaram já o feijão manteiga está a cus- tencentes ao Regime de Preços Manteiga - 1 kg 899,00 700,00 709,00 844,00 800,00
um aumento nos preços na última tar 800 contra os 600 kwanzas Vigiados foi publicada a 15 de Feve-
semana no mercado informal. de antes, a fuba de bombó custa reiro de 2016, através do Decreto Óleo alimentar -1lt 399,00 390,00 449,00 449,00 402,00
No conhecido mercado da Paz, 250 agora e 150 antes. Executivo n.º 62/16, e inclui um Ovos - 24 unidades 1.510,00 1.276,00 1.399,00 1.299,00 1.284,00
localizado no Calemba-2, distrito No Golf2, os preços também conjunto de 30 produtos, como o
de Talatona, por exemplo, o quilo variam consoante a marca. Assim, arroz, banana, batata-rena, batata- Pão - pequeno 30,00 10,00 15,00 15,00 15,00
de arroz está a ser comercializado o quilo de fuba de bombó, por exem- -doce, carne fresca, carne seca,
a 350, contra os 300 kwanzas de plo, está a ser comercializado a kz farinha de trigo, feijão, frango, Salsicha - 350 gr 339,00 113,00 294,00 229,00 240,00
antes, o pacote de massa alimen- 300, contra os 250, o feijão cata- fuba de bombó, fuba de milho,
tar de 125 está a 150. rina custa 800 kwanzas. leite em pó, massa alimentar, óleo Vinagre - 0,5 lt 129,00 99,00 124,00 99,00 109,00
Ainda no mesmo mercado, Constatou-se também a de palma, óleo de soja, pão, peixe,
o quilo de feijão catarina está a subida do arroz, açúcar óleo sal, sabão, alface, alho, tomate, Total 23.672,00* 23.163,00* 28.278,00 29.654,00* 27.537,00
ser comercializado ao preço de alimentar,carne, leite e outros. cebola e cenoura.

quadro comparativo de preços de produtos em cinco supermercados


2.200

2.699
2.440

2.350
2.190

1.099

2.099
1.190
1.770
1.799
305

306
279
279
279

449
499
402
390

699
599
399

350
599
610

699
670

699
578
649

129

124

109
99
99

Alimenta Angola
Kero
maxi
candando
shoprite

Arroz Óleo Corvina Feijão Azeite Frango Vinagre


Fonte: Preços cedidos (*) e de recolha nos supermercados,
Levantamento de quarta-feira, 13.03.2019 | Valores em kwanzas

VIGAS DA PURIFICAÇÃO | EDIÇÕES NOVEMBRO

operadores disputam entre si a oferta de produtos


com o menor custo para atrair uma maior clientela
De semana em semana, os cinco produtos, o operador Alimenta nacional ao invés do recurso aos
(5) supermercados de que são Angola foi quem apresentou os mercados e bancadas de rua, que,
levantados os preços acentuam preços mais baixos. tradicionalmente, boa parte das
a disputa entre si pela conquista Os supermercados, nalguns casos, famílias opta por fazer.
dos clientes. Os preços dos venderem produtos a preços mais Sobre os preços da semana
produtos que integram, sobretudo, baixos que os mercados informais passada publicados nesta secção,
a cesta básica são os que mais se e também naqueles que estão já em relação ao Alimenta Angola,
evidenciam nessa saga. em processo de formalização. a empresa alega que os mesmos
Esta semana, conforme se vê no Por exemplo, o quilograma de estavam desajustados. Pelo facto,
quadro acima, embora com menos feijão é uma boa amostra de tal esta equipa pede as mais sinceras
dois produtos (chouriço e fuba de facto, o que deverá traduzir-se desculpas aos lesados e reitera a
milho), os quais podem ter peso numa aproximação dos clientes aposta de servir os consumidores
no custo final do agregado de 24 aos operadores da rede de retalho e leitores com rigor e verdade. A afluência dos consumidores é grande nos supermercados devido aos preços
Sexta-feira, 15 de março de 2019
voz do cidadão 15

Custos das passagens aéreas nacionais e internacionais versus segurança dos voos
fotos: Vânia Inácio

Vânia Inácio Eudália Jorge Cândida Miguel

O
Funcionária Pública Estudante

s preços das passagens


aéreas, tanto domés- è um absurdo. Com o poder É bastante desmotivador
ticas como interna- de compra que se perdeu, planear as férias
cionais preocupam mesmo com os aumentos, habituais para a minha
os cidadãos e inibe as acho que temos de esquecer família. Passagens caras,
que existe transporte aéreo dificuldades de divisas. É
famílias a programarem férias
em angola. muito difícil, e frustrante
até para o interior do país com
planear férias em Angola
recurso àquele meio de transporte.
As passagens para voos às
províncias estão a ser comercia-
lizados a mais de 77 mil kwan-
zas. Só para citar como exemplo, Reandra Domingos Alfredo da Costa
os bilhetes para o Huambo,
Comando Geral Trabalhador por conta de outrém
actualmente estão a ser comer-
cializados a 142.382 kwanzas É complicado. Hoje em dia até Eu acho que com o salário
(executiva) e 83.941kwanzas fica mais fácil viajar para a que tenho os meus filhos
(económica). Para a cidade de Namíbia, do que dar um pulo nunca vão poder viajar de
Menongue (Cuando Cubango). aqui em Benguela de avião avião. as coisas estão cada
Os entrevistados da repor- vez mais difíceis, e só Deus
tagem equipa do JE alegam que mesmo para nos ajudar
atendendo às dificuldades econó-
micas em que o país atravessa,
não se justificam os preços
praticados pela Taag.
A funcionária pública Rean-
dra Domingos, casada, disse
que com os preços praticados

83 6
fica difícil até para o próprio
Sandra Conceição
Bancária
angolano conhecer o seu país.
“ É complicado. Hoje em dia Eu não havia prestado
até fica mais fácil viajar para atenção, mas acho que os
Namíbia por exemplo, do que nacionais estão muito mais mil kwanzas por cento
dar um pulo aqui em Benguela caros. Não se admite que
de avião”, confessou. para viajar para Benguela por Valor actualizado da passagem É no entanto a redução que se
A bancária Sandra Concei- exemplo o cidadão nacional aérea para a província do efectuou na generalidade aos
ção afirmou que, nos últimos tenha de pagar mais de 80 mil Huambo na classe económica, preços das passagens aéreas para
tempos, se sente mais moti- kwanzas, numa altura dessas sendo que para quem voa na voos domésticos, sendo que a
vada a viajar para o exterior executiva tem de pagar 142.382 excepção aplica-se para cabinda
do país por demonstrar uma kwanzas. que possui tabela especial.
resistência a aceitar os preços
das passagens domésticas.
“Eu não havia prestado aten-
ção, mas acho que os nacionais publicidade
estão muito mais caros. Não edições novembro

se admite que para viajar para “O pacto legal está apro-


Benguela por exemplo o cida- vado. A implementação aguarda
dão nacional tenha de pagar decisões de Estado. Quem vai
mais de 80 mil kwanzas, numa colocar as acções à venda no
altura dessas”, sustentou. mercado é o Governo ango-
Por sua vez Alfredo da Costa, lano. Depois tudo será feito
trabalhador por conta de outrem, de forma articulada entre a
casado, defende que o Governo gestão e os proprietários da
ao elevar o custo de certos ser- empresa, que serão os accio-
viços não tem tido em conta as nistas” - informou.
condições sociais da camada O que aconteceu até agora,
mais desfavorecida. reportou, foi a preparação de
“Eu acho que com o salário todo o pacote institucional e
que tenho os meus filhos nunca legal, através dos decretos que
vão poder viajar de avião. As autorizam e definem os parâme-
coisas estão cada vez mais difí- tros da privatização e a trans-
ceis, e só Deus mesmo para Companhia pretende ser lucrativa formação da TAAG de empresa
nos ajudar”, confessa. pública para sociedade comer-
Cândida Miguel, disse que a Privados entram cial na modalidade de anónima.
família sente-se desmotivada a De acordo com Rui Car-
viajar nas férias por considerar no capital da TAAG reira, neste processo, o Estado
uma dor de cabeça, a começar é o sócio maioritário, com
pelo preço das passagens. O Estado angolano admitiu a par- 51% das acções, sendo que
“É bastante desmotivador ticipação de capitais privados na os outros 49 por cento serão
planear as habituais férias para TAAG, devido à falta de capaci- atribuídos a um fundo de
a minha família. Passagens dade financeira, declarou o presi- trabalhadores do sector dos
caras, dificuldades de divisas, é dente da Comissão Executiva da Transportes (10%) e o res-
muito difícil e frustrante planear companhia, Rui Carreira. tante disponíveis para serem
férias em Angola”afirmou Numa entrevista à Angop, comercializadas no mercado.
Para a funcionária pública o gestor explicou que “quando “A TAAG tem a natureza jurí-
Eudália Jorge, os preços pra- se fala na privatização da com- dica de uma empresa de domí-
ticados pela Taag são “um panhia, deve-se ter em conta nio público. É o híbrido entre
absurdo”, e aponta como razão que o Estado angolano já não empresa privada e pública.
principal o poder de compra que tem a pujança que tinha nos Numas situações recorre à
os salários perderam. anos anteriores. Lei das empresas públicas,
“ É um absurdo. Com o poder Segundo Rui Carreira, o pri- noutras à Lei das sociedades
de compra que se perdeu, mesmo vado vem para alavancar a ope- comerciais. É uma situação
com os aumentos acho que temos ração financeira e operacional prevista na lei, não há zonas
de esquecer que existe trans- da empresa e torná-la rentável. cinzentas”, aclarou.
(900.000)
porte aéreo em Angola.
16
Mercados
Economia & Finanças

Petróleos regulam
O

}
Ministério dos
Recursos Mine-
rais e Petróleos o Mirempet
(MIREMPET)
poderá financiar,

formação superior
aprovou, esta
semana, o regu-
lamento do em função das
financiamento de formação
superior especializada em recur- prioridades
sos minerais e petróleos.
A informação consta do Des- identificadas
A informação consta do Despacho nº 16/19 de 21 de Fevereiro pacho nº 16/19, de 21 de Fevereiro,
inserido no Diário da República no Sector e
inserido no Diário da República Iª série nº 25 que regulamenta Iª série nº 25, que regulamenta
e define as regras aplicáveis no âmbito do
e define as regras aplicáveis à aquisição dos mais diversos graus ao financiamento da formação
superior especializada a cida- Plano Nacional
dr
dãos angolanos que pretendam
adquirir o grau de bacharel, de Formação de
licenciatura, mestrado ou rea-
lizar formação especializada de Quadros, cursos
natureza profissional em esta-
belecimentos de ensino superior superiores em
públicos, privado e público-pri-
vados existentes em Angola outros domínios
ou no exterior do país.
No documento consta ainda
que o Mirempet poderá finan-
ciar, caso haja possibilidade Japão, com uma delegação inter-
financeira em função das prio- ministerial também integrada
ridades identificadas no Sector pelos ministros das Finanças e
e no âmbito do Plano Nacional o dos Transportes.
de Formação de Quadros, cursos Segundo uma publicação
superiores em outros domínios do Jornal de Angola, de Junho
que se mostrem necessários e de 2017, o Instituto Nacional de
relevantes no contexto institu- Petróleos (INP), localizado no
cional da gestão do Ministério. Sumbe, província do Cuanza
Recentemente, o Ministro Sul, manifestara a intenção de
dos Recursos Minerais e Petró- evoluir para o ensino superior.
leos, Diamantino Azevedo, apre- “O Instituto Nacional de
senta esta Sexta-feira, 11/01, Petróleos (INP), localizado no
na cidade de Tóquio, Japão, as município do Sumbe, vai este
potencialidades angolanas em ano criar as condições para
termos de recursos minerais e introduzir cursos superiores de
petróleos, numa apresentação engenharia e gestão de petró-
especial no auditório do edifí- leo e gás, foi anunciado pelo
cio sede do Banco Japonês para seu director-geral, Domingos
a Cooperação Internacional Francisco, durante a primeira
JBIC, (Japan Bank for Interna- assembleia de pais e encarre-
tional Cooperation) durante um gados de educação, que antece-
seminário promovido por este e deu o início das aulas deste ano
O INP no Sumbe ministra curso a embaixada de Angola no Japão. lectivo, onde foram matricula-
médio, mas quer evoluir para ser O ministro do pelouro, em dos 636 alunos, nos cursos de
uma instituição de ensino superior Janeiro deste ano, deslocou-se ao formação média”, avançou.

SCOTT HEPPELL | AFP

ENI descobre novo poço no Bloco15/06 cana, para entrega em Abril,


subiu 72 centavos e fechou a
sessão em 56,79 dólares.
A Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) fez saber que A Arábia Saudita, primeiro
a operadora italiana efectuou uma nova e importante descoberta de petróleo exportador mundial de petró-
leo, prevê prosseguir em Abril
contreiras pipa | edições novembro com os esforços dos últimos

200
A Sociedade Nacional de Com- meses para sustentar os mer-
bustíveis de Angola- Sonangol cados e vender menos óleo do
E.P. fez saber, esta semana, que a que o pedido pelos seus clien-
operadora Italiana ENI efectuou tes, afirmou uma autoridade
uma nova e importante desco- mil barris saudita à agência Bloomberg.
berta de petróleo nos reservató- “As autoridades sauditas
rios do Mioceno Inferior, com a É a capacidade de produção conseguiram certa credibili-
perfuração do poço de pesquisa diária de petróleo que o novo dade nos últimos anos cada
Agogo-1 ST1, no Bloco 15/06, na poço terá. vez que indicaram o que o
Bacia Marítima do Baixo Congo, Maior produtor Opep elevou cortes reino iria fazer sobre as expor-
localizado a aproximadamente tações e respeitando suas pro-
180 quilómetros da costa da Pro- tificados confirma a presença Arábia Saudita anima messas”, disse Matt Smith, de
víncia do Zaire e cerca de 20 qui- de uma única coluna de cerca os preços do crude uma empresa especializada
lómetros do FPSO Ngoma. de 120 metros impregnadas de em dados do sector.
Os dados adquiridos durante petróleo leve (30º API). Os preços do petróleo recupera- “Quando o reino diz que vai
a perfuração indicam um volume De realçar que esta desco- ram-se na segunda-feira desta reduzir as suas exportações, o
original de recursos estima- berta comercial surge no âmbito semana no fecho dos mercados, mercado acredita e isso sus-
dos num intervalo de 450 e 650 Sonangol anunciou a descoberta da campanha de exploração do incentivados pela promessa da tenta os preços”, acrescentou.
milhões de barris de petróleo, consórcio do Bloco 15/06, lançada Arábia Saudita de manter uma A Arábia Saudita compro-
prevendo-se uma capacidade de em 2018, seguida das já anun- produção baixa em Abril. meteu-se a limitar a sua pro-
produção de mais de 20 mil bar- sonda Poseidon, numa lâmina de ciadas descobertas dos poços O barril de Brent do Mar do dução de petróleo, assim como
ris de petróleo por dia. água de 1.636 metros e atingiu Kalimba-1 e Afoxé-1ST1. Norte para entrega em Maio os outros países da Organiza-
O poço de pesquisa Agogo-1 a profundidade final de 4.450 Fazem parte do Grupo Emprei- subiu 84 centavos e fechou a ção de Países Exportadores de
ST1 (anteriormente designado metros, tendo encontrado um teiro do Bloco 15/06 a ENI, como 66,58 dólares em Londres. Petróleo (Opep), mas desde o
por Prospecto W6) é a terceira reservatório com excelentes pro- Operadora, com uma participação E m Nova York , o ba r - começo do ano decidiu produ-
descoberta da Extensão da Fase priedades petrofísicas. de 36,8421 por cento; a Sonangol ril de “ light sweet crude” zir abaixo das metas fixadas
Subsequente de Exploração no A avaliação petrofísica pre- P&P com 36,8421 e a SSI Fifteen ( W T I ), referência a meri- em Dezembro.
Bloco 15/06, perfurado pelo navio liminar dos reservatórios iden- Limited com 26,3158.
Sexta-feira, 15 de março de 2019
mercados 17

ediçoes novembro

o facto acontece: em 2018, o Stan-


dard foi o maior negociador por Cotações
duas ocasiões, Abril e Novembro,
porém, nos demais meses o BFA
liderou o ranking das negociações.
Por sua vez, o BFA realizou
em Fevereiro 149 negócios, tendo Taxas de câmbio
movimentado 44,8 mil milhões
de kwanzas, isto é, 25 por cento
do montante resultante da com-
pra e venda dos títulos. Em ter-
mos de montante certamente não
314,020 USD/AKZ
liderou, mas o volume de transac-
ções foi o maior, representando
44 por cento das operações. Commodities
Já o Banco Atlântico foi res-

O montante em observação quase duplicou o resultado do mês anterior, reflectindo um aumento em 76 por cento
ponsável por 18 por cento do mon-
tante movimentado (cerca de
33,2 mil milhões de kwanzas) e
é o terceiro membro mais activo
67,34 brent
no que diz respeito ao montante.

Bodiva troca kz 90 mil


No período em análise, realizou
apenas 23 negócios, figurando
em quarto lugar no ranking Taxas de Juro
de negócios realizados.

milhões em Fevereiro
Moeda 14 Mar 2019
A Bolsa de Dívida e Valores de
Angola, enquanto Sociedade Ges- Euribor 1 mês EUR -0,368
tora de Mercados Regulamenta- Euribor 6 meses EUR -0,232
dos, tem como missão promover
o desenvolvimento do Mercado Euribor 12 meses EUR -0,109
Regulamentado de Valores Mobi- Libor 1 mês USD 2,48375

A
liários e Derivados, e desse modo,
}

Bolsa de Dívidas e Quanto ao modelo de negocia- contribuir decisivamente para Libor 6 meses USD 0,96838
Valores de Angola ção, os investidores privilegia- o financiamento sustentado Libor 12 meses USD 2,85900
(BODIVA) transac- aumento ram o modelo da melhor oferta, da economia de Angola.
cionou em Fevereiro, ao movimentarem 75 por cento do
no mercado secundá- é explicado montante em causa (cerca de kz 68 Títulos de Participação
rio, títulos da dívida pública no mil milhões) por via da plataforma As empresas públicas seleccio-
montante de 90,6 mil milhões de pelo crescimento multilateral, cabendo os restantes nadas à privatização terão como Taxas de Câmbio Spot
kwanzas, de acordo com o das- 25 a negociações bilaterais. alternativa para o seu financia- Cotação 14 Mar 2019
board da entidade gestora dos do mercado O montante negociado pelos mento os títulos de valor mobi-
mercados de bolsas retomado membros do mercado em Feve- liário de participação (acções), USD/AKZ 314,020
pela página do Ministério das secundário reiro, calculado pelo método de afirmou hoje, em Luanda, o direc- EUR/AKZ 355,157
Finanças (MINFIN). double counted (somatório das tor do departamento de política
O montante em observa- e reforça compras e das vendas), atingiu regulatória e normas da Comis- nad/AKZ 21,704
ção, no mês mais curto do ano, os 180,9 mil milhões, dos quais são de Mercado de Capitais EUR/USD 1.1301
quase duplicou o resultado do os sinais 84 por cento couberam aos agen- (CMC), Herlânder Diogo.
mês anterior, reflectindo um tes Standard Bank Angola, Banco Segundo o responsável , que GBP/USD 1,3263
aumento na ordem dos 76 por de conFIança de Fomento Angola e Banco Mil- falava numa sessão de consulta USD/JPY 111.7600
cento, e em comparação a igual lenium Atlântico. Os registos da pública, citado pela Angop, no
período do ano passado aponta que os Bodiva apontam para a realiza- âmbito do anteprojecto de Decreto USD/ZAR 3.8441
para um crescimento de 86. ção de 336 negócios distribuídos Legislativo Presidencial dos Títu- USD/BRL 6.7230
Este aumento é explicado investidores por todos os membros. los de Participação, com a venda
pelo crescimento do mercado Com apenas 22 negócios reali- de títulos, as empresas serão USD/CNY 14.5120
secundário e reforça os sinais depositam zados, o Standard Bank Angola foi financeiramente mais estáveis
de confiança que os investido- o responsável por 41 por cento das antes do processo de transição.
res depositam neste segmento neste segmento compras e vendas efectuadas em As acções (títulos de partici-
de bolsa, ao mesmo tempo que Fevereiro, superando o Banco de pação) são valores mobiliários mercados accionistas
capitaliza o aumento da oferta de bolsa Fomento Angola, que tem sido o tendencialmente perpétuos que Índice 14 Mar 2019
de títulos, registada fruto do pro- membro mais activo (face ao mon- conferem direito a uma remu-
cesso de regularização de atrasa- tante transaccionado) nos últimos neração com duas variáveis, Dow Jones 25,712.90
dos levado a cabo pelo Executivo. anos. Esta não é a primeira vez que uma fixa e outra variável. S & P 500 2,811.97

NASDAQ 7,645.95

Informação estatística melhorada no BNA


FTSE 100 7,192.60

BOVESPA 90,676.19

PSI 20 5,271.55
edições novembro

O Banco Nacional de Angola (BNA) nal de Angola) e da Lei nº 3/11, de NIKKEI 225 21,287.02
apresentou, recentemente, ao sec- 14 de Janeiro (Lei do Sistema Esta- DAX 11,577.79
tor financeiro o Portal DES que tístico Nacional), compete ao BNA
embora funcione desde Março de garantir e assegurar um sistema Hang seng 28,851.39
2015 foi agora remodelado e ajustado de informação para compilação das
aos desafios actuais da economia. estatísticas monetárias e financei-
De acordo com o administra- ras. Por isso, depois de concluído
dor Pedro Castro e Silva, numa o processo de compilação das esta- Commodities
primeira fase, o aplicativo aten- tísticas das OSF ainda no decorrer 14 Mar 2019
dia as necessidades de automati- deste ano, estarão criadas as con-
zação das fontes de informação dições para a compilação e publi- Brent 67.34
estatística para a compilação das cação das estatísticas monetárias Delegação Regional do BNA
crude oil 58.55
estatísticas da Balança de Paga- e financeiras de todo o Sistema no Huambo no centro da cidade
mentos, isto é, módulo da BOP. A Financeiro Angolano (SFA). gás natural 2.84
partir de agora estreia-se de forma “Este será um passo gigan- ouro spot 1,295.76
oficial o módulo das Outras Socie- tesco, visto que por um lado, os cas permitirão ao BNA produzir a volvidas pelas Outras Sociedades
dades Financeiras (OSF) do Portal usuários das estatísticas produzi- médio prazo as Contas Nacionais Financeiras, tais como, Segurado- trigo 12.42
DES, que servirão de suporte para das pelo BNA terão acesso às infor- Financeiras do país”, disse. ras, Sociedades de Microcrédito, açucar 97.60
a compilação das estatísticas das mações de qualidade e com maior Conforme avançou, o elevado Cooperativas de Crédito, Socieda-
OSF através da submissão dos for- cobertura do sistema financeiro, grau de sofisticação dos produ- des de Leasing e Factoring, Fundos café 74.31
mulários padronizados FDD. salvaguardando sempre o prin- tos financeiros em muitos países de Pensões, Fundos de Investi- algodão 458.25
Nos termos da Lei nº 16/10, de cípio da confidencialidade, e por avançados, tem vindo a aumen- mentos, etc, no Produto Interno
15 de Julho (Lei do Banco Nacio- outro lado, as referidas estatísti- tar o peso das actividades desen- Bruto dos respectivos países.
18
Empresas
Economia & Finanças

Governo quer recuperar


investimentos em lojas
Ministro do Comércio Joffre Van-Dúnem disse que o Executivo prevê até Abril do ano em curso
efectuar concurso público a 66 unidasdes comerciais inviáveis para que tenham novos gestores

contreiras pipa | edições novembro

Xavier António

O
Governo ango-
lano quer
Shoprite do Namibe
recupera r o
investimento
feito na cons-
regista fraca demanda
trução dos 66 O estabelecimento arrecada cerca de kz 5 milhões/dia
estabelecimen- pois 80% dos consumidores são funcionários públicos
tos comerciais sediados apenas
em Luanda. A recuperação das
infra-estruturas será feita atra-
vés de concurso público depois rico em frutos do mar , peixes da
de se efectuar o diagnóstico dos Manuel de Sousa melhor qualidade, sal e outros. A
em Moçâmedes
estabelecimentos, para serem mesma estende-se aos operadores
entregues a novos gestores. A do ramo agropecuário que forne-
garantia foi dada pelo titular O supermercado Shoprite no cem com regularidade o melhor
da pasta do Comércio , Joffre Namibe arrecada, cerca de dos seus produtos muito procu-
Van-Dúnem Júnior, quando cinco milhões de kwanzas dia- rados pela clientela.
falava à margem de uma visita riamente, valor considerado “Temos contratos de forne-
de campo efectuada às infra- de baixo, devido ao facto de 80 cimento de peixe e outros pro-
-estruturas comerciais com Estabelecimentos comerciais terão novos gestores até o mês de Abril por cento dos seus potenciais dutos do mar com a empresa
contratos de exploração. clientes serem funcionários Carmo e no sector da agropecuá-
Segundo o governante, grande públicos, o que deixa o estabele- ria também temos com algumas
}

parte destas unidades não paga- lhes será dado o prazo de cimento no meio dos meses, com cooperativas, que nos forne-
vam rendas, nem estavam regis- três meses para a reabertura pouco movimento comercial. cem, produtos do campo e carne
tadas como património do Estado. parte destas e os que não conseg uirem Apesar deste constrangi- para o consumo humano”.
“Por isso, foi criada uma verão os seus contratos de mento o gerente de loja Sérgio Para o festejo condigno da Pás-
outra comissão a nível dos unidades exploração e gestão cessados. Kaputo, garante que o estabeleci- coa a gerência está a preparar já
Ministérios das Finanças e do mento que dirige, tem registado uma gama de produtos que esta-
Comércio para tratar do registo não pagavam “Nosso Super” algum movimento considerado rão ao dispor dos clientes para
comercial à favor do Estado”. Em relação a cadeia “Nosso aquando das realizações das pro- festejar em família com o melhor
O ministro referiu, que os rendas, nem Super” que possuiu 32 lojas, moções dos produtos, na véspera que o estabelecimento oferece.
patrimónios que foram ergui- o governante disse que conti- da quadra festiva, festas do mar, As promoções, de acordo com
dos em espaços privados, o estavam registadas nuam a ser geridos pelo grupo carnaval, dia da cidade de Moçâ- Sérgio Kaputo, visam facilitar os
tratamento a ser dado é que Zara, mas também será ava- medes e quando há actividades clientes na aquisição dos produtos
seja recuperado o investi- como património liado junto desta entidade os de carácter nacional, como polí- que necessitam, a preços baixos.
mento e no caso das proprie- moldes do contratos, que pre- ticas, sociais e desportivas. Os cartões de compra da loja
dades estatais poder-se-ão ser do Estado via a isenção de pagamento que “De facto temos muita afluên- são para quem quiser adquirir,
revistos os contratos e ade- terminou em Janeiro deste ano. cia quando os funcionários públi- não existe particularidades, o
quá-los em função do novo Por seu turno, o director-geral cos recebem os seus ordenados, mesmo acontece com os caba-

66
paradigma económico. do Nosso Centro, Roberto Justo, é uma situação que não nos cria, zes que são arrumados em fun-
“Mu itos recla ma m que disse que um dos grandes cons- muitos constrangimentos, visto ção das necessidades dos clientes.
a s renda s são alta s , ma s tragimentos tem sido o incum- que estamos sempre prontos Questionado sobre a desco-
não, porque com a des- primento no pagamento da para atender a demanda, com berta de alguns produtos com
valorização da moeda lojas renda por parte dos logistas. os melhores produtos, produzi- datas vencidas, Sérgio Kaputo
os valores baixaram”, disse. Serão diagnósticadas e Avançou que das 105 lojas, dos maioritariamente, na pro- disse que tal nunca aconteceu
Por isso, acrescentou que, voltarem a funcionar com 80 estão arrendadas cujo paga- víncia,” argumentou. nos eu estabelecimento.
para aqueles espaços fecha- objectivo de servir a população mento varia entre 80 a 1oo mil A parceria existente entre A shoprite local conta com 120
dos cujos gestores mostra- kwanzas/mês de acordo as alguns operadores locais do ramo funcionários, número conside-
rem garantias e fiabilidade dimensões do espaço. pesqueiro faz do estabelecimento rado satisfatório pela gerência.

Endiama assegura reforma de cerca de 2 mil ex-trabalhadores do projecto Luzamba


edições novembro

A Empresa Nacional de Dia- foi desencadeado pelo actual O protesto prende-se com Para o efeito, a Endiama
mantes (Endiama) está a Conselho de Administração u m d i fer endo q ue cer c a entregou ao INSS uma lista
trabalhar com o Instituto junto do INSS. de doi s m il ex-t rabal ha- para que se proceda ao cálculo
Nacional de Segurança Social Numa nota de imprensa dores têm com a Empresa total do valor de contribuições
(INSS), de modo a assegurar da Endiama chegada à nossa Nacional de Diamantes de a pagar, o que permitirá pos-
a reforma de cerca de dois mil Redacção, pa ra o efeito, a Angola e dura há 27 anos. teriormente que os ex-funcio-
ex-trabalhadores afectos aos empresa entregou ao I NSS Os referidos trabalhado- nários beneficiem das suas
projectos RST e Luzamba. uma lista para que se pro- res, de acordo com uma nota pensões de reforma.
Os referidos trabalhado- ceda ao cálculo total do valor de imprensa da Endiama que Na nota , a End ia ma
res realizaram segunda-feira de cont r ibu ições a paga r, o JE teve acesso, após rece- informa que o próximo encon-
uma manifestação em frente o que per mitirá posterior- bimento das devidas indem- tro entre o Conselho de Admi-
às instalações da Endiama, mente que os ex-f uncioná- nizações de usd de dois mil nistração da empresa e os
exigindo maior celeridade no r ios benef iciem da s sua s e 100 em 2005 e 500 m il ex-funcionários acontecerá no
processo de reforma, que já pensões de reforma. Diamantífera assegura pagamentos kwanzas em 2014. mês de Maio do corrente ano.
Sexta-feira, 15 de março de 2019
Empresas 19

dr

Palestra
aborda
pagamento
de imposto
Agentes económicos
na província do Zaire
foram incentivados
a efectuar as contribuições
dr

A Zona Económica Especial tem como missão a atracção de investimentos internos e externos para incentivar o desenvolvimento económico

ZEE Luanda-Bengo pode


África e América, está avaliado
em mais de 800 milhões de dóla-
res. A empresa opera nos ramos
automóvel, tecnologia, farmá-

ter fábrica farmacêutica


cia, química, produção de pai-
néis solares, entre outros.
Apesar de voltar a atrair
novos investimentos, algumas
empresas públicas situadas no
Multinacional chinesa e o grupo empresarial angolano Opaia prevêem perímetro, foram igualmente
abrangidas no plano de privati-
instalar uma fábrica para apoiar o sector de medicamentos do país zação (total ou parcial) em curso
no país, parte delas adstritas
à Sonangol Industrial (SIIND).
No quadro deste processo,
a secretária de Estado para
ções da ZEE e num encontro de da produção interna, promo- as Finanças e Tesouro, Vera
Pedro Peterson cortesia foram recebidos pelo ção das exportações e criação Daves, visitou há dias, as ins- Comércio cresce em Mbanza Kongo

A
Conselho de Administração de novos postos de trabalho, talações da ZEE para consta-
multinacional sul- do centro de produção. são dentre outros os objectivos tar “in loco” a situação actual Operadores económicos e comer-
-coreana Kolon e o Segundo apurou o JE, o da unidade de produção. das unidades industriais. ciantes em Mbanza Kongo, Zaire,
grupo empresarial encontro entre empresários e a Na ocasião, o presidente do Durante a visita, a governante foram sensibilizados para a
Opaia prevêem ins- administração da ZEE, enqua- Conselho de Administração da constatou o grau de funciona- necessidade do pagamento regu-
talar, nos próxi- dra-se nas políticas definidas ZEE, António Henriques da Silva, mento das indústrias de trans- lar de impostos, numa palestra
mos tempos, uma fábrica do pelo Executivo para a ZEE e no informou aos potenciais investi- formação de vidro (Univitro), de promovida pela Administração
ramo farmacêutico na Zona cumprimento da sua missão em dores as valências da zona e os Argamassa (Juntex), de Cartona- Geral Tributária (AGT).
Económica Especial (ZEE) atrair novos investimentos liga- benefícios que estes passariam a gem e de absorventes (Absor). Orientada pelo chefe da
Luanda-Bengo. dos ao sector não-petrolífero. ter ao instalarem uma unidade de Percorreu também o interior r e p a r t iç ão f i s c a l lo c a l ,
Para a concretização do A necessidade em se criar produção, reiterando a função da das indústrias de produtos de Ntona Vontade, a palestra
investimento, os empresá- condições favoráveis para a ZEE nas políticas do Executivo. higiene e detergentes (Indugi- versou sobre temas relati-
rios sul-coreanos e do grupo promoção da diversificação da O portfólio de investimen- det), de cobertores( Coberlen) e vos a “ introdução sobre a
Opaia visitaram as instala- economia nacional, aumento tos da Kolon na Ásia, Europa, de sacos de cimento (Saciango). cultu ra t ributá ria , assi m
como o regime excepcional
de regulamentação fiscal”.
Na ocasião, o orador disse

Câmara de Comércio convida empresários terem sido já cadastrados, desde


finais de 2018, mais de mil con-
tribuintes a nível do município
Empresários egípcios e turcos vão expor na Feira Internacional do Cuanza Norte em Ndalatando de Mbanza Kongo, no âmbito
desta campanha que visa o
edições novembro alargamento da base tributária.
A Câ ma ra de Comércio de nandes, vários empresários e No entanto, o técnico da
Angola convidou, esta semana, investidores locais, de diferen- AGT reconheceu haver mais de
empresários egípcios filiados tes países africanos e árabes. 100 agentes comerciais locais
na Federação Africana de Câma- Foi patrocinado pelo Presi- que não honraram o seu com-
ras de Comércio, Indústria e dente Abdel-Fattah El-Sisi e jun- promisso fiscal com o Estado
Agricultura, assim como homó- tou igualmente responsáveis de no ano transacto.
logos turcos a participarem, instituições financeiras regio- Por isso, instou os devedo-
em Maio, da terceira edição nais e internacionais, indica a res a procurar a Repartição
da feira do Cuanza Norte. nota da embaixada de Angola Fiscal, até o próximo mês de
No evento, os egípcios pode- na República Árabe do Egipto. Junho, para a regularização da
rão mostrar os seus produ- A Feira Internacional do dívida, sob pena de sofrerem
tos, estabelecerem parcerias Cuanza Norte acontece habi- penalizações previstas na lei.
e realizarem negócios, refere tualmente na última semana O vice-governador para o
Aníbal Rodrigues Kamutan- de Maio, no quadro das festi- sector político, Social e Eco-
gre, empresário angolano que vidades da fundação da cidade nómico, António Félix Kialun-
formulou o convite por oca- de Ndalatando (vai completar guila, que orientou o acto de
sião da sua participação na 63 anos), com a participação abertura da actividade, reve-
quarta edição do Fórum de Cidade de Ndalatando vai acolher uma das maiores bolsas de negócio de expositores dos diferentes lou, na ocasião, que a AGT, a
Investimentos Egípcio. continentes do mundo. nível do Zaire, arrecadou sete
Pelo facto, o vice-presi- Este ano, à semelhança do pas- biliões 675 milhões 838 mil
dente da Federação das Câma- o mercado de Angola. a sua posteridade em conexão sado, estará focada no fomento 970 kwanzas em receitas fis-
ras de Comércio, Indústria e Segundo um comunicado à com todos os africanos. da diversificação da economia, cais, só em Janeiro deste ano.
Agricultura do Egipto, Alaa imprensa a que a Angop teve hoje O mesmo contou, entre expondo produtos e serviços dos A p r o v í nc i a do Z a i r e ,
Ezz, congratulou-se, salien- acesso, o Fórum de Investimentos outras individualidades, com sectores agro-pecuários, banca, possui representações
tando ser uma oportunidade Egípcio realizou-se no Cairo, de 02 a presença do primeiro-minis- comércio, indústria, mecaniza- da AGT em alg u ns pos-
para o estreitamento do inter- a 05 deste mês, e visou reflectir a tro egípcio, Mostafa Madbouly, ção agrícola, saúde, electricidade, tos fronteiriços e Reparti-
câmbio com colegas angola- visão actual deste país do Magrebe do embaixador de Angola no telecomunicações, construção, ções Fiscais nos municípios
nos e, assim, prosperarem em relação ao futuro de África e Egipto, António da Costa Fer- logística e pequenos negócios. de Mbanza Kongo e Soyo.
20 Empresas Economia & Finanças

Sanep apoia projectos


contreiras pipa | edições novembro

de construção civil
A empresa chinesa assinou um contrato com o parceiro angolano (Sanep) que
actua no mercado nos sectores de gestão de negócio, turismo e infra-estruturas
Vigas da purificação | edições novembro

Pedro Peterson

O
Fase de construção de uma obra grupo Sanep assi-
nou na última quarta-
-feira, em Luanda, um
Projectos contrato com uma
das maiores empre-
aumentam sas construtoras da China, a
State Construction Enginee-

em Angola
ring Corporation (CSCEC). O con-
trato está enquadrado no âmbito
da estratégia de expansão e
internacionalização de negócio.
A ngola ocupa o seg undo S eg u ndo u m a not a de
lugar depois da África do imprensa que o JE teve acesso,
Sul, em termos de projectos o contrato vai permitir a empresa
no sector da Construção, com actuar em Angola no sector da
15 do total de investimento Construção Civil e Obras Públi-
na África Austral. cas, incluindo estradas e fer-
Segundo o estudo “Africa rovias, aeroportos, terminais
Constrution Trends 2018” da rodoviários, além de estru-
Deloitte, o sector da constru- turas metálicas e pesquisa
ção na África Austral, cresceu geológica, turismo, hotelaria
face ao ano anterior, registando e reabilitação urbana.
um aumento de 11 por cento no Fundada em 1982, a China
número de projectos (de 93 para CSCEC é um grupo global de O grupo quer posicionar-se como uma das empresas de maior referência no mercado no sector do agro negócios
103) e de 40 por cento no valor investimento e construção
dos mesmos (de 89,7 para 125,4 de larga escala com desenvol-
mil milhões de dólares). vimento profissional e ope- valores globais da marca. grupo se posicione como uma capital 100 por cento angolano.
A África do Sul foi o país ração orientada para cada Com a assinatura do contrato, das empresas de maior referên- Actua em sectores estratégicos
que registou o maior número mercado. A empresa rea- segundo apurou o JE, o grupo cia no agro negócio. da economia nacional, tais como
de projectos nesta região liza activ idades de gestão pretende expandir a actividade O JE apurou ainda que, por nas finanças: (Micro crédito,
(36), seg u ido de A ngola de negócios por meio de sua empresarial para mais sete pro- meio das empresas, o grupo tem Seguros, Corretagem e Gestão
(15) e Moçambique (14). empresa pública e possui sete víncias e consolidar projectos gerado indirectamente milhares de Activos); Logística e Distri-
O sector dos Transportes empresas listadas e mais de que estavam em fase embrioná- de empregos e atende as camadas buição; Serviços (consultoria,
liderou em número de pro- 100 subsidiárias secundárias. ria em 2018. A estratégia será a mais vulneráveis, no micro crédito tecnologias de Informação, Cons-
jectos (32), seguido pelo sec- Em 2017, a China Construc- aquisição de novas empresas e e na área agrícola além da parte trução e Gestão Imobiliária)
tor imobiliário (25), apesar tion assinou novos contratos focar-se mais no agro negócio. de seguros, em que os mediado- e Agro negócios e Indústria.
de ser o sector da energia a de RMB 2.45 trilhões, aumen- O grupo está igualmente a res e correctores acabam por ser Entre as empresas mais conhe-
liderar no que toca ao valor tando 18,4 por cento/ano e ocupa alterar a sua estratégia de mer- os seus extensores no mercado”. cidas do grupo estão a Protteja
(42,4 mil milhões de dólares). a 23ª posição na Fortune 500 cado onde o core business é o Com seis anos de actuação no Seguros, Agroawa, Madz, Regadio,
Os Governos continuaram a e 44ª entre os 500 maiores agro negócio. A meta é que o mercado nacional, o grupo possui Crediangolar, Fibrex e outras.
ser responsáveis pela promoção
da maioria dos projectos (70 por
cento) e pelo seu financiamento
(30). A China surgiu como um
dos grandes financiadores, ocu-
pando a segunda posição (21),
UE promete mais apoios financeiros
seguida das empresas nacionais
privadas (18). No que se refere edições novembro

ao maior número de projectos, Angola e União Europeia (UE) assi- implementado em cinco anos. Diálogo UE-Angola que benefi-
foram as empresas nacionais naram segunda-feira última, em A iniciativa visa apoiar este ciou de quatro milhões de euros.
privadas (41) que lideraram, Luanda, três novas convenções subsistema (Ensino Superior), a Trata-se de um convénio fun-
ultrapassando a China. de financiamento avaliadas em inovação e incentivar as compe- damental para acompanhar o
“Angola continua a ser o 22 milhões de euros, para os sec- tências, tendo em vista fomen- acordo de parceria, prevendo
principal país da região Sul tores do ensino superior, gover- tar o emprego e diversificar efectuar estudos, assistên-
do continente africano, no que nação económica e facilidade a economia de Angola. cia técnica e troca de compe-
toca à construção, detendo cinco de diálogos entre as partes. A seg unda convenção é tências com homólogos dos
dos 10 principais projectos em As convenções enquadram-se virada ao apoio a governa- Estados-membros da União
desenvolvimento. no 11º Fundo Europeu de Desen- ção económica, tendo como Europeia, em áreas como segu-
“Quando olhamos para a volvimento (FED) e foram rubri- foco a transparência orça- rança, crescimento económico
região como um todo, Angola cados à margem da IV reunião mental, eficácia da despesa e integração regional.
representa cerca de 1/3 do valor ministerial denominada Cami- pública e criação de um sis- A directora interina da União
dos projectos. Importa realçar nho Conjunto Angola-União Euro- tema eficaz para combater Europeia para África Central e
que os dois principais projectos peia, decorrida em Luanda. os fluxos financeiros ilícitos. Austral, Francisca Di Mauro,
referidos no estudo são do sec- Fora m sig natá r ios por Com um financiamento destacou o acordo sobre o ensino
tor perolífero – Kaombo, Block Angola, o ministro da Econo- de cinco milhões de euros, a superior que vai apoiar a espe-
32 e Refinaria do Namibe – e mia e Planeamento, Pedro Luís segunda convenção será execu- cialização em pós-graduação nos
que cerca de 5 por cento dos da Fonseca, e pela UE, a directora tada em três anos, pelo Fundo sectores chaves da economia.
projectos nesta região são interina para África Central e Monetário Internacional (FMI) A aposta do Governo de
realizados por empresas por- Austral, Francisca Di Mauro. e Gabinete das Nações Unidas Angola, nessa esteira, é na inves-
tuguesas” refere Joaquim Oli- O projecto de apoio ao Ensino para Drogas e Criminalidade. tigação científica e no aumento da
veira, sócio da Deloitte. Superior está avaliado em 13 O último entendimento é um qualidade da produção interna,
milhões de euros e deverá ser programa de Facilitação para o Ministro Pedro Luís da Fonseca tendo em vista as exportações.
Sexta-feira, 15 de Março de 2019
Publicidade 21

(900.017)
22
reportagem
Economia & Finanças

CALEMAS PROVOCAM poucas capturas

Peixe está escasso no mercado


O famoso mercado da Mabunda (Luanda) está praticamente às moscas fruto de pouca aderência

Disputa Há também centenas de mari-


António Eugénio

A
O cenário é desolador a dis- nheiros que estão no desenrasque
puta pelo peixe no mercado da para sobreviver nos dias que cor-
captu ra do Mabunda é grande. Há gente a rem. A mudança pode tardar em
peixe em comprar peixe para consumir, um acontecer.
Luanda bai- outro grande grupo para reven-
xou conside- der. Pessoas vindas de muitos Rainha da pesca
r a v el m e n t e pontos de Luanda encontram no Conhecida por dona Mabunda,
nesta época mercado a solução do problema. a “rainha” da pesca, começou a
do a no, fac- Mas parece que nem todos pescar quando tinha apenas 16
tor que está a reflectir-se no têm o problema resolvido o mer- anos. Agora com 76, considera
aumento do preço do alimento. cado da Mabunda está literal- que é preciso prestar mais aten-
A exiguidade do peixe no mer- mente às “moscas”. Mama Mabunda Alípio Bernardo ção na pesca e valorizar a “eco-
cado é atribuída, alegadamente, As 173 bancadas estão sem Rainha da pesca Escamador nomia azul”.
às calemas e pouca aderência dos vendedores, apenas dois arma- Alega que “não há peixe e o
armadores na actividade. dores atracaram terça-feira (12) mar está com as calemas acima da

}
Um grupo de armadores, na
praia da Mabunda, no distrito
com peixe, e as poucas quantida-
des foram compradas em pouco
} média, porque já não se cumprem
os costumes e tradições antigas
urbano da Samba, em Luanda, tempo pelos revendedores na sua para acalmar as calemas”, frisa.
destaca que a insuficiência e maioria mulheres. não há peixe e o Há vezes em que Depois de ter adquirido no
o custo alto do peixe, deriva O espaço completou um ano passado 14 barcos de pesca, des-
do excesso de chuva e cale- no mês de Fevereiro, desde que mar está com as não consigo levar truídos em circunstâncias des-
mas, característica própria foi inaugurado para melhorar a conhecidas, a empreendedora
dos meses de Janeiro à Março. sanidade. Rendeu nos tempos da calemas acima da nada para casa. solicita que as autoridades pos-
Germano Franco, funcio- “bonança” acima de 2 milhões por sam pelo menos lhe atribuir um
nário da capitania, disse que mês resultante da comparticipa- média, porque já Eu sou escamador barco de pesca, como reconheci-
durante vários anos as embar- ção dos feirantes. mento do trabalho prestado ao
cações “piratas” dedicaram-se O relógio marcava 9 horas não se cumprem os e por dia posso serviço da economia nacional,
a captura de peixe ilegalmente. e 40 minutos, há pouco movi- criando vários postos de trabalho.
“Eventualmente levaram mento comercial, o contrário, costumes conseguir kz 2 mil “ Não quero barquito eu tinha
peixe em estado de crescimento era notado à beira da praia, fora barcos de verdade, por isso quero
e como consequência agora há do recinto. A disputa é renhida que as autoridades me entreguem
pouco peixe”, revelou. para se conseguir peixe. mas é na praia da Mabunda onde “Há dias que nem chego a fac- um barco para pescar”, alega.
Apesar de alg umas pes- Por cinco peixes da espécie encontra a sua sobrevivência. turar sequer 300 kwanzas”. Os representantes da asso-
soas alegarem que a escassez “lambula”, o interessado paga 200 Por dia chega a facturar cerca Na mesma condição está ciação de pescadores de Luanda,
de peixe está ligada a apreen- kwanzas, numa altura em que de 2 mil kwanzas. Manuel Adelino Vasco, que tira contactados pelo JE, desmarca-
são de licenças, considera três carapaus custam mil kwan- “Há vezes em que não consigo rendimento escamando peixe ram a entrevista alegadamente
uma “mentira” porque neste zas, três cachuchos mil kwanzas, levar quase nada para casa. Eu sou para sustentar uma família por indisponibilidade de tempo.
momento aqui na capitania da o preço varia em função da qua- escamador e por dia posso conse- de três pessoas lá no “bairro O mesmo aconteceu com o minis-
Samba, estamos a passar licen- lidade. Uma situação díspare à guir 2 mil kwanzas”, contou. Mundial” (Benfica). tério das pescas.
ças de navegação, por aquilo praça adjacente, onde o interes-
que sabemos não há retenção sado paga metade do preço.

}
}
}
de licenças de pesca. João Maria estava a comprar
“Os próprios armadores têm peixe no recinto adjacente à praça,
este receio do tempo e houve onde o cheiro nauseabundo de cinco

14
muita pesca sem respaldo legal, em cinco minutos era intenso. Ape-
o que de certo modo terá contri-
buído para o desaparecimento de
muito peixe no mar angolano. É
preciso mais fiscalização nas
sar de apresentar peixe “graúdo”
a condição sanitária não facilita.
Na mesma condição está Fer-
nanda Marta proprietária de um
173 1.000
zonas de pesca”, disse. estabelecimento comercial, que bancadas kwanzas barcos
Alves Castro proprietário de tem como eleição o mercado para
uma pequena embarcação, teme comprar e caprichar o prato do É o número de lugares que É quanto custa quatro Número de embarcações
pôr o seu barco, teme a chuva e seu estabelecimento. o mercado da Mabunda, carapaus, no mercado de de pesca que a dona
o perigo de fazê-lo nesta época”. Quando uns ganham a vida a na Samba, em Luanda, peixe da Mabunda, contra Mabunda tinha, e que ficaram
“Agora aqui o nosso mar nem vender, um grupo de jovens escama tem disponível para que os 300 kwanzas da espécie destruídas, o que está a criar
tem peixe, e temos que atingir a peixe como meio de sustento, por os vendedores possam lambula, que também é muito constrangimentos.
zona do Soyo para conseguir pes- cinco peixes angaria 300 kwanzas. comercializar o pescado. consumida em Angola.
car. Há pouco peixe neste tempo”. Alípio Bernardo vive em Viana,
fotos augusto paulo

No interior do mercado da Mabunda as bancadas estão às moscas Vendedoras de peixe comercializam o pescado nas ruas As condições de sanidade nas bancadas provisórias são preocupantes
Sexta-feira, 15 de Março de 2019
agricultura 23

Nharea e andulo combustíveis


edições novembro

pRODUTORES COM 50 HECTARES


TÊM GARANTIA De SUBVENÇÃO

}
Justino Victorino
no Huambo
Precisamos
Os agricultores da província de afinar
do Huambo, com mais de
50 hectares e associados em o mecanismo
cooperativas, aplaudem a
iniciativa do Executivo, que visa para a
a subvenção dos combustíveis,
tendo realçado ser um factor diferenciação
decisivo para aumentar os níveis
de produção agrícola. do combustível
A garantia foi dada por
Abrantes Sequesseque, agrícola
chefe do Gabinete provincial
da Agricultura e Pescas no
Huambo, que considerou ser O produtor sugere que a
de “extrema importância a Polícia Nacional deve ajudar
Redução dos níveis de produção do café arábica está a preocupar a administradora do município de Nharea no Bié subvenção dos combustíveis”, na fiscalização, interceptando
porque, disse, “esta é uma das e “punir os agricultores

Cafeicultores
formas de auxiliar os produtores infractores”.
para que haja menos custos”, O chefe do Gabinete da
o que torna “nossa produção Agricultura e Pescas no
mais competitiva com os países Huambo revelou que o

precisam de fábricas
vizinhos”, sublinhou. combustível subvencionado
“Já estamos a fazer o trabalho não será destinado para os
de casa. Vamos, dentro de camponeses, mas sim, para
dias, reunir com a Câmara os agricultores com áreas

de descasque e torrefacção
dos Agricultores do Huambo superiores a 50 hectares.
para esclarecermos quais os Avançou que os com menos
critérios e os agricultores, hectares serão atendidos,
com alguns equipamentos através de brigadas privadas
nas fazendas, como tractores, mecanizadas, sob gestão
Os produtores de café no município de Nharea pedem ao Governo moto-bombas, geradores e indirecta do Ministério da
outros meios agrícolas, que Agricultura e Florestas.
a instalação destas infra-estruturas para ajudar na produção podem ser beneficiados, para,
depois, pudermos estimar as Criação de brigadas privadas
quantidades de combustível Revelou que a nível das
que cada fazenda pode províncias serão criadas brigadas
}

vimento ‘AAD’. Recebeu ainda consumir”, destacou. privadas de mecanização


João Constantino e mais 8 mil mudas entregues pelo que vão ser subsidiadas
José Chaves Ministério da Agricultura”, afir- Rigor por um sistema, controlado
no Bié
mou Bernabé Sanguli. Os mecanismos de indirectamente pelo Ministério

295
O director da Agricultura no diferenciação de combustível da Agricultura e Florestas.

O
Andulo confirmou que este ano agrícola, sobretudo a nível de Os agricultores com áreas de
s produtores do café espera-se colher mais de 500 fiscalização, defende Abrantes menos de 50 hectares não
do município de Nha- toneladas de café arábica, em Sequesseque, devem estar bem vão beneficiar do combustível
rea (Bié) pediram ao produtores função da plantação feita desde afinados para se evitar que ao subvencionado.
Governo, a instalação o ano agrícola 2015/2016. produto subvencionado seja “É a partir desse sistema que os
de uma fábrica de tor- É o número de cafeicultores “As mudas plantadas em 2015 dado outro destino. agricultores com áreas inferiores
refacção e máquinas de descasque que a província do Bié vão começar a produzir e colher, Como exemplo, apontou a 50 hectares também poderão
do café, para melhorar a colheita controla, que trabalha numa já a partir deste ano, uma safra a utilização em viaturas beneficiar de preços mais
do “bago vermelho”. extensão de 1.475 hectares. na ordem das 500 toneladas ano”, particulares e fins comerciais, acessíveis”, clarificou.
Jorge Chaves, cafeicultor garantiu, explicando ainda, que o correndo o risco do “mercado Abrantes Sequesseque
da aldeia de Tarala, mostrou- café é um produto colhido depois do Luvu começar outra vez a está convicto de que a
-se preocupado com a falta de de três anos de plantio. funcionar” com esta subvenção implementação correcta dessa
máquinas de torrefacção, facto Andulo e Nharea com entrega Dados do Gabinete provincial do Executivo angolano. medida do Executivo, por
que tem provocado a deteriora- e plantação de mais de 150 mil da Agricultura no Bié apontam que “Precisamos de afinar parte dos agricultores, poderá
ção do café na municipalidade. plantas de café arábica nos últi- nos últimos três anos os cafeicul- o mecanismo para a contribuir para aumentar os
Disse que estas infra-estru- mos três anos. tor dos municípios do Andulo e de diferenciação de combustível níveis da produção agrícola
turas vão beneficiar, também, Na sequência das mudas distri- Nharea receberam mais 150 mil agrícola, o chamado “gasóleo em grande escala e estar em
os cafeicultores do município do buídas aos pequenos campone- mudas de café, com a intenção de azul”, porque se não “o condições de competir com
Andulo e vai ajudar os produ- ses e associados, pelo Gabinete da reforçar a produção local. agricultor vai ser subvencionado países vizinhos, numa altura
tores de café a obterem melho- Agricultura no Bié, os cafeiculto- e abastecer a viatura ou o que se estuda a possibilidade
res rendimentos. res do Andulo e Nharea almejam Nharea destaca-se mercado do Luvu vai começar a de Angola entrar na Zona de
António Cassoma pequeno pro- alcançar a produção da era colonial, No âmbito do relançamento da funcionar outra vez. Comércio Livre da SADC.
dutor de café, na comuna da Gamba, de sete toneladas de café por ano. produção do café, a administra- ESFRAIM NUNDA | edições novembro | huambo
afirmou que uma unidade de des- De acordo com o director dora municipal de Nharea, Maria
casque de café será uma mais-valia municipal da agricultura no Lúcia Chicapa, convidou os cam-
para os produtores desta região Andulo, Bernabé Sanguali, o pro- poneses a relançarem a produção
do centro do país. jecto de fomento do café incen- do café arábica, cujos níveis de
O Gabinete da Agricultura tiva os produtores locais, que cultivo ainda são muito baixos.
na província do Bié recenseou pretendem atingir as marcas A governante mostrou-se preo-
295 cafeicultores, que traba- do passado, sete toneladas, a cupada com a redução dos níveis
lham uma área de 1.475 hecta- aumentarem a produção do café de produção do café arábica, nos
res na produção do café arábica, arábica com apoio do Governo. últimos anos, sublinhando que a
produto de referência nos muni- “Além das 20 mil mudas do pro- zona já foi tida na época colonial
cípios de Nharea e do Andulo. grama local de fomento do café, o como um celeiro, com uma safra
município do Andulo beneficiou, de mais de sete toneladas ano.
Fomento da produção mais de 50 mil mudas produzidas Para a administradora é impor-
No âmbito do programa de fomento pelas associações de camponeses tante que os cafeicultores voltem
do café, o governo do Bié, apostou em conjunto com a Estação de a aumentar a produção do café,
no relançamento da produção do Desenvolvimento Agrário ‘EDA’ para possibilitar o seu consumo Os agricultores com áreas de menos de 50 hectares não vão beneficiar
café arábica nos municípios do a Acção Angolana do Desenvol- em outras localidades.
24 INFRA-ESTRUTURA Economia & Finanças

em angola

Mota-Engil prevê crescer 31%


A construtora portuguesa pretende atingir este ano uma carteira de nogócio de 850 milhões de euros
numa altura em que lhe foram adjudicados vários projectos socioeconómicos no mercado nacional

PAULO MULAZA | EDIÇÕES NOVEMBRO

ocorrer nos próximos tempos.


Xavier António Carteira de negócio e Perspectivas comerciais

A
Em relação a dívida que o
Estado angolano tem para com
ngola está entre as empresas lusas, o responsá-
Carteira Carteira E&C Carteira
os principais vel sublinhou que “o Governo por região por segmento de encomendas
mercados com local paga sempre, umas vezes por país
boas perspecti- mais tarde outras vezes mais
vas comerciais cedo e pensamos que será resol- 15%
21% Mineração 39%
da construtora vida nos próximos tempos”. 23% 27%v Construção 6% 30%
Moçambique
África América civil gas
Mota-Eng il , Referiu ainda que a emprei- Latina OIL & Malawi Outros
Costa do Marfim
numa altura em que a carteira teira está focada em cada vez 58%
de negócios da construtora mais aumentar a qualidade das 50% vias de comunicação, 31%
Europa infrasestruturas Angola
no país ronda os cerca de 850 obras não só em Angola, mas e outros
milhões de euros. também em outros países afri-
De acordo com os resultados canos, América Latina e Europa.
financeiros de 2018 que o JE Manuel Mota, da Mota-Engil Fonte: Mota-Engil
teve acesso, entre as principais Volume de negócios
obras do grupo português no Manuel Mota revelou que o
mercado angolano destaca-se g rupo Mota-Eng il tem um
}
a construção do Hospital Geral volume de negócios de 2,8 mil que o nosso objectivo é sermos cimento do mercado africano,
de Cabinda, assim como a rea- milhões de euros e emprega em cada vez mais competitivos, o reforçado através de um per-
bilitação e apetrechamento da Angola 4 mil e 500 trabalhado- o nosso objectivo que justifica a nossa presença curso de permanente expansão,
Fortaleza do Penedo em Luanda, res nos sectores da construção em Angola há 73 anos”. o grupo Mota-Engil África conta
esta última avaliada em 37,7 e ambiente, tendo garantido é sermos cada vez Este ano, o g rupo prevê também actualmente com uma
milhões de dólares. que a aposta nos quadros locais um crescimento na ordem presença em mais de 13 merca-
Segundo o CEO para África tem sido um dos principais mais competitivos, dos dois dígitos no mercado dos como Moçambique, Malawi,
da construtora, Manuel Mota, desafios da empreiteira. n ac ion a l , dep oi s de u m a África do Sul, Cabo Verde, São
que falava, recentemente, em Questionado sobre se as o que justifica a estabilização em 2018. Tomé e Príncipe, Zâmbia, Zim-
Luanda, à margem do lança- empresas de construção chine- A Mota-Engil Angola é uma babwe, Ghana, Uganda, Rwanda,
mento da 1ª edição do “Pré- sas no mercado nacional terão nossa presença em das principais construtoras Guiné Conacri, Camarões e
mio Manuel António da Mota” abrandado o ritmo de cresci- neste país e uma referência no Costa do Marfim.
a construtora está igualmente mento do grupo luso, ressal- Angola há 73 anos mercado, sendo ainda relevante a O grupo tem em Portugal,
interessada em participar no tou que são concorrentes como aposta crescente em outras áreas Moçambique, Angola, Brasil
concurso público para traba- qualquer outra empresa. de negócio como o ambiente, a e Colômbia os seus principais
lhos de asfaltagem das vias ter- “Neste sector há empresas logística e a indústria. mercados para crescer no pre-
ciárias, concurso que poderá que fazem bem e outras mal, daí Com um profundo conhe- sente exercício económico.

parceria

Noruega quer canalizar investimentos para a agricultura do bié


João Constantino | edições novembro | Bié
}

aos sectores da educação,


Matias da Costa ambiente e ao processo de
e João Constantino queremos desminagem ainda em curso.
no Cuito
Parceria vantajosa
investir na O vice-governador do Bié para
O embaixador da República o sector Político, Económico
da Noruega acreditado em diversificação e Social, Carlos da Silva,
Angola, Kikkan Haugen, perspectivou um conjunto
manifestou, na passada de economia de de acções a serem gizadas
terça-feira, no Cuito, para a cooperação entre os
província do Bié, a pretensão Angola e estamos dois Governos.
do seu país abrir linhas Disse que foi possível
de investimento nas áreas a procurar áreas apresentar ao embaixador da
da agricultura, ambiente e Noruega o panorama geral do
desminagem na província. de negócio contexto económico e social
Garantiu a participação de Embaixador da República da Noruega em Angola Kikkan Haugen da província, cujos padrões
investidores do seu país na apresentam avanços e desafios
primeira feira da batata e do que asseguram a população
milho no Bié. das regiões” garantiu. o próximo mês de Agosto, para na diversificação da economia uma assistência desejada.
Durante uma visita no O diplomata quer dar participarem da primeira feira de Angola e estamos a Carlos da Silva, governador
Cuito, Kikkan Haugen disse atenção particular ao sector da batata e do milho. procurar áreas de negócio”, em exercício do Bié, revelou
que elegeu a província da Agricultura no Bié, por O convite feito pelo vice- afirmou. que recebeu do embaixador
do Bié, para sua primeira considerar ser um eixo governador Carlos da Silva A Noruega é responsável por norueguês promessas de
visita oficial ao interior do sustentável na diversificação aceite por kikkan Hauggem 10 por cento da produção capitalizar esforços para um
país, porque a aposta dos da economia nacional, e um trará a província investidores petrolífera em Angola e, conjunto de investimentos
investimentos será para o elemento que se pretende noruegueses interessados a segundo o embaixador, há na província do Bié. “Temos
sector da agricultura. alcançar para a redução de investir no ramo. uma imensurável vaga para a garantia que o embaixador
“O Governo norueguês procura assimetrias, organizada pelo “É com satisfação que aceito investimentos em outros regressa a nossa província
fora de Luanda, proporcionar Governo da província do Bié. participar da primeira feira sectores nas regiões do com o objectivo de avaliar um
investimentos em diversos Para o efeito, a segunda da batata e do milho que, interior. conjunto de protocolos para
sectores que conduzem ao deslocação da delegação será realizada aqui no mês de No Bié, o diplomata garantiu concorrer a uma cooperação
desenvolvimento norueguesa está marcada para Agosto. Nós queremos investir continuidade de apoio mais profunda”, frisou.
Sexta-feira, 15 de março de 2019
infra-estrutura 25

investimento

Rio Malanje vai ser requalificado


edições novembro

}
O rio Malanje, localizado junto
da zona urbana da cidade, com
uma extensão aproximada de o
três quilómetros compreendi-
dos entre a estrada nacional desassoreamento
230, será desassoreado num
período de 12 meses. do rio Malanje
Segundo o consultor Pedro
Cunha, a intervenção que se pre- a muito se fazia
tende visa restabelecer as condi-
ções de escoamento adequadas sentir tendo em
ao caudal do rio Malanje.
Através da normalização do conta a imagem
escoamento do caudal, prosse-
guiu serão, igualmente, preve- que apresenta
nidas e controladas as cheias
provocadas pelas elevadas pre- e pela sua
cipitações pluviais, melhorando
dessa forma, a qualidade de vida localização
das populações dos bairros limí-
trofes a este troço do rio.

Trabalhos de drenagem
A par dos trabalhos de desasso-
Governador da província de Malanje Norberto dos Santos “Kwata Kanawa” recebe exlicações da empresa construtora reamento do leito do rio naquela
área vão ser, igualmente, realiza-

34 milhões de dólares
dos trabalhos de drenagem plu-

45
vial das margens do rio.
O projecto prevê a repara-
ção e beneficiação do açude

disponíveis para construir


existente com uma extensão de
100 metros com destaque para milhões de dólares
a substituição do descarrega-

bairro da Juventude em Malanje


dor das cheias, com a instala- É o investimento que
ção de comportas metálicas de será aplicado pelo governo
controlo de caudal do rio. da província de Malanje para
Augura que com tal inter- desassorear o rio Malanje, e
venção, seja corrigido o impacto que irá da uma nova imagem
ambiental provocado por déca- aquela cidade.
A iniciativa do governo local será erguida num período de 18 meses das desassoreamento de detri-
tos presos pelo açude para além
e contempla vários edifícios e salas para a formação profissional de constituir uma melhoria para
a qualidade de vida das popula- tem salvaguardada a situação
ções dos bairros limítrofes. com a atribuição de novas mora-
Esta intervenção vai ajudar a dias em construção no bairro
}

quadrados, o complexo vai marcar corrigir o impacto ambiental pro- da Carreira de Tiro.
Francisco Curihingana uma nova era de edifícios públicos vocado por décadas de assorea- Miguel Correia referiu que os
em Malanje
o complexo inspirados num dos marcos pai- mento de detritos presos no açude. moradores que vivem ao longo

O
sagísticos que mais identificam Na ocasião, o director pro- do rio Malanje serão transferi-
vai contribuir a província de Malanje, as Pedras vincial para Infra-estruturas e dos ainda neste mês de Março
governo da Negras do Pungo Andongo loca- Serviços Técnicos, Miguel Cor- de forma faseada para as 500
prov í ncia de para a melhoria lizadas no município de Cacuso. reia, assegurou que o desas- casas construídas.
M a l a nj e v a i De acordo com o consultor soreamento do rio Malanje a A cidade de Malanje, capi-
investir 45 da imagem da Pedro Cunha, as formas arquitec- muito se fazia sentir tendo em tal da província com o mesmo
milhões de dóla- tónicas dos vários edifícios que conta a imagem que apresenta nome. O também município de
res para o desas- cidade e na vão compor o complexo, através e pela sua localização. Malanje tem 2.422 quilómetros
soreamento do de planos e remates curvos, alia- Aos moradores cujas casas quadrados e 221.785 habitan-
rio e 34 milhões para a constru- formação dos dos à distribuição urbanística dos serão demolidas como conse- tes. É constituído pelas comu-
ção do complexo da Juventude. edifícios no terreno, pretendem quência do trabalho a ser levado nas de Malanje, Quimbamba,
O governador da província jovens transpor uma visão moderna de a cabo, o responsável tranqui- Ngola-Luíje, Cambaxe, Cam-
de Malanje, Norberto dos Santos arquitectura contemporânea ou lizou ao afirmar que o Governo bondo e Cangando. FC
“Kwata Kanawa”, disse, recente- seja, a imagem e sensação visual dr
mente, na cidade de Malanje, no do conjunto das Pedras Negras
acto que marcou o lançamento de Pungo Andongo.
dos projectos, que o bairro da A área de construção, disse, é

17.000
Juventude vai ser construído aproximadamente de cinco mil
num período de 18 meses. metros quadrados e vai ser com-
Considerou o complexo juvenil posta de um edifício destinado ao
como sendo um passo importante, auditório com a capacidade para
uma vez que vai contribuir para a metros quadrados 60 pessoas, uma biblioteca e uma
melhoria da imagem da cidade de área de apoio, um outro edifício
Malanje e por outro lado, para o Corresponde a área onde destinado à formação que vai ser
bem da juventude quer para a sua será construído o bairro composta por quatro salas, com a
formação como para a ocupação da Juventude na cidade de capacidade de acolher até 32 for-
dos seus tempos livres. Malanje, uma iniciativa do mandos por sala.
Pediu aos responsáveis da governo local. Terá um edifício da administra-
empresa chinesa CAMC (encar- ção composto por piso térreo e por
regue da construção do projecto) um primeiro andar que vai alber-
para recrutar preferencial- gar espaços fundamentais para
mente jovens residentes para as funções administrativas e de
garantir o seu emprego. JE no local, ser uma referência gestão do complexo, dentre outros.
no apoio à juventude da provín- O espaço vai ainda ser apro-
Projecto cia de Malanje, com uma vertente veitado para a instalação de
O complexo da Juventude está principal na área de formação, um refeitório, dormitórios, de
localizado na nova urbanização apoiada por instalações de alo- apoio, alojamento, para além
da Catepa, junto à estrada nacio- jamento e áreas de lazer. de campos de jogo, piscina e
nal 140 e vai, segundo apurou o Com uma área de 17 mil metros balneário de apoio. Através da normalização do escoamento do caudal serão preveníveis as cheias
26 África Economia & Finanças

dr

Governo de São Tomé e Príncipe suspende


viagens em classe executiva para os ministros
Primeiro-ministro Jorge Bom Jesus justifica a sua decisão como forma de poupar
dinheiro do erário público garantindo que a produção interna é fraca no país

O pri mei ro -m i nist ro são - nenhum dirigente político deve pública, esta semana, durante
-tomense, Jorge Bom Jesus, viver na opulência, que o país não a entrega da proposta de Orça-
anunciou ter ordenado a sus- tem meios para suportar os encar- mento Geral do Estado (OGE),
pensão das viagens em classe gos financeiros,” disse . avaliado em 150 milhões de dóla-
executiva para todos os minis- O chefe do décimo sétimo res americanos, ao Parlamento
tros do seu Governo, que pas- Governo constitucional são- para discussão e aprovação.
sa rão dorava nte a v iaja r -tomense afirmou igualmente “Trata-se de um Orçamento
a classe económica. que devolveu o dinheiro em causa de emergência e queremos exe-
O primeiro-ministro justifi- “como forma de educar os dirigen- cutá-lo em sete meses”, afirmou.
cou a sua decisão como forma tes”, e que cumpriu os princípios da A proposta de orçamento não
de “poupar dinheiro do erário sua formação, enquanto docente, contempla aumento salarial,
público”, garantindo que “a pro- e espera que o gesto seja seguido disse, frisando que as exigências
dução interna é fraca e que São por todos os são-tomenses. do Fundo Monetário Internacio-
Tomé e Príncipe não tem capa- A posição do primeiro-minis- nal (FMI) e do Banco Mundial
cidade para contrair dívidas”. tro Jorge Bom Jesus foi tornada (BM) retiram esta possibilidade.
Advertiu que todos os cida-
dãos são-tomenses “estão
obrigados a poupar, para não
endividar o país”, na ausência de
Vista parcial de Joanesburgo, capital económica da África do Sul meios para pagar as despesas.
Jorge Bom Jesus, que está

Preços do
prestes a completar três meses
de governação, falava pouco
depois de devolver aos cofres
do Estado cerca de dois mil
dólares americanos sobra-

combustível
dos da verba que lhe foi atri-
buída em duas missões aos
estrangeiro, designadamente
em Angola e Etiópia.
“Este gesto significa que

em alta na
Governo são-tomense quer fazer contenção de gastos na sua economia
}
África do Sul Moçambique e Portugal reforçam acordo
de financiamento de investimentos públicos
O aumento é em função do crescimento A visita da governante articulação com o compacto Adriano Maleiane; da Indústria
portuguesa, Teresa Ribeiro, é a Sofid, o nosso banco de e do Comércio, Ragendra
da economia no I trimestre desse ano a Moçambique, durante a desenvolvimento, que tem Berta de Sousa; da Cultura e
qual estará também em foco um papel fundamental na Turismo, Silva Dunduro; da
o reforço da cooperação conformação dos projectos que Saúde, Nazira Abdula, e o vice-

O
bilateral, decorre até amanhã, depois serão financiados pelo ministro dos Recursos Minerais
sábado, e inclui encontros BAD”, indicou. e Energia, Augusto Fernando,
}

s preços de com- com membros do Governo Na terça-feira, os Governos “para abordar as perspectivas de
bustíveis subi- moçambicano, empresários português e moçambicano e o aprofundamento da cooperação
ra m a pa r t i r os sul-africanos em Maputo e uma deslocação BAD assinaram o memorando bilateral nas diferentes áreas
da quarta-feira a Nampula, no Norte do país. de entendimento que estabelece abrangidas pelo Programa
última na África devem prepara-se “Um dos pontos altos da o Compacto para Moçambique, Estratégico de Cooperação
do Sul, constatou visita foi a realização de um no âmbito da iniciativa entre Portugal e Moçambique,
a Pana no local. para uma outra seminário para apresentação Compacto Lusófono, lançada assinado em 2017”.
Registou-se uma alta de 74 cen- do compacto lusófono, mas na com aquela instituição africana “Vamos igualmente discutir
tavos no preço do litro da gaso- alta de preços sua declinação Moçambique. O em Novembro de 2018, para todas as matérias relacionadas
lina e de 91 e 93 centavos para o compacto lusófono é financeiro, apoiar o investimento privado com a cooperação, nas áreas
gasóleo na África do Sul, após foi assinado entre Portugal e nos Países Africanos de Língua da formação profissional, da
uma decisão governamental. cipal partido da oposição sul-afri- os PALOP “Países Africanos Oficial Portuguesa (PALOP). concessão de bolsas de estudo,
Esta alta surge ironica- cana, a Aliança Democrática, de Língua Portuguesa, em Segunda-feira de manhã, a da saúde”, referiu.
mente no dia seguinte do anún- acusou, quarta-feira, o Governo Novembro passado”, com o secretária de Estado reúniu-se dr

cio pelo Governo do aumento sul-africano de continuar a impor apoio do Banco Africano de com a homóloga moçambicana,
do crescimento da economia taxas sobre o combustível com Desenvolvimento “BAD”, que é a Maria Manuela Lucas, onde
em torno de 1,4 por cento para vista a encher os cofres do Tesouro moldura institucional financeira fizeram “um ponto de situação
o I trimestre do ano 2019. Público, objecto de má gestão e para a operacionalização”, disse do relacionamento bilateral,
Consequentemente, muitos de desperdício, e alocar biliões de Teresa Ribeiro à Lusa. tendo em vista a preparação da
sul-africanos estão preocupa- rands a empresas nacionais. Segundo a secretária de Estado, IV cimeira entre os dois países, e
dos com repercussões negati- “Os 59 biliões de rands (4,8 o compacto “assenta em três abordar um conjunto de temas
vas que esta alta dos preços do biliões de dólares americanos), pilares: um que tem a ver com a de interesse comum de âmbito
combustível terá sobre as popu- utilizados pelo Governo para assistência técnica, a preparação regional e multilateral”, divulgou
lações, nomeadamente sobre os encher os cofres das empresas dos projectos propriamente o Ministério dos Negócios
já parcos recursos das mesmas, públicas, poderiam ser utiliza- ditos, um segundo que tem a Estrangeiros português.
em termos de transporte. dos como subsídios para reduzir ver com a mitigação de risco, Ainda em Maputo, Teresa
Segundo o ministro das Finan- as taxas aplicadas sobre o com- porque em alguns dos países Ribeiro vai reunir-se com
ças, Tito Mboweni, os sul-africa- bustível”, indignou-se o parla- envolvidos é preciso encontrar vários membros do executivo
nos devem preparar-se para uma mentar da DA, Kevin Mileham. forma de diminuir o risco e moçambicano: o primeiro-
outra alta de 29 centavos nos pre- Acrescentou que o seu par- assim aumentar a atractividade ministro, Carlos Agostinho do
ços do combustível por causa do tido vai continuar a lutar para para o investimento, e a terceira Rosário; o ministro dos Negócios
aumento das taxas nos combus- conseg uir um mecanismo que é a do investimento Estrangeiros e da Cooperação,
tíveis que o Governo implemen- estável de fixação dos pre- propriamente dito”. José Pacheco; o ministro da
tará a partir de 1 de Abril próximo. ços do combustível a favor “Um elemento fundamental de Economia e das Finanças, Secretária de Estado Teresa Ribeiro
Reagindo ao fenómeno, o prin- de todos os sul-africanos.
Sexta-feira, 15 de março de 2019
mundo 27

Deutsche Bank funde


dr dr

com a Commerzbank
A u n i ão e nt r e D eu t s c h e ções para uma fusão já este ano,
Bank e Commerzbank está a mas estará agora disponível
ganhar força e as acções dos para avançar mais rápido.
dois maiores bancos alemães A revista Focus tinha noti-
estão a reflectir este cenário. ciado que o presidente executivo
As notícias que dão conta da do Deutsche Bank tem estado em
possibilidade de fusão entre os negociações intensas com o pre-
dois bancos já são antigas, mas sidente executivo do Commerz-
o cenário de união entre os dois bank, Martin Zielke, há alguns
maiores bancos alemães está a dias, depois de terem recebido um
ganhar cada vez mais força. mandato dos respectivos conse-
Se antes esta operação era lhos de administração e conse-
apenas uma hipótese alegada- lhos de supervisão.
mente defendida pelo governo Esta perspetiva mais forte de
alemão, actualmente as con- união entre os dois bancos ale-
versações informais estão a mães está a animar as acções.
ser intensificadas. Segundo a Numa sessão que até está a ser
Bloomberg, o conselho de admi- negativa em Frankfurt, as acções
nistração do Deutsche Bank já do Deutsche Bank sobem 2,14%
deu luz verde para que sejam para 7,843 euros e os títulos do
encectadas as negociações com Commerzbank disparam 4,15% Governo espanhol voltou a perder
Negociações para saída da União Europeia está a gerar fortes discussões o ainda rival Commerzbank. para 6,905 euros. O Deusche novo processo milionário na energia
Segundo a mesma fonte, o Bank já esteve a ganhar 3,39% e

Espanha
CEO do Deutsche Bank, Chris- em 2019 soma 12%. O Commerz-

Reino Unido vai


tian Sewing, estava relutante bank acumula uma valorização
em avançar com as negocia- ainda maior este ano: 19,5%.

perde luta
dr

eliminar taxas judicial


de importação O Estado espanhol voltou a
perder em tribunal contra
Produtos irlandeses que entram no mercado empresas de energias renová-
veis. E o último caso, segundo
estarão isentos de pagamento de imposto o Cinco Dias, pode ser mesmo
o maior do sector de energias
caso venham a sair da União Europeia limpas com o Governo espa-
nhol a poder ter de pagar mais

O
de 291 milhões de euros à ame-
Reino Unido afasta cumprir com o nosso compro- Cenário económico desfavorável leva fusão dos dois bancos alemães ricana Nextera Energy.
a aplicação de taxas misso de evitar uma fronteira Em causa está o corte das
sobre a maioria das de facto no caso de não haver tarifas de produção renová-
importações assim acordo”, refere a nota governa- vel em 2014, que tem gerado
como tributações
sobre produtos irlandeses que
entrem na Irlanda do Norte, caso
mental sobre as medidas.
Os “arranjos especiais” pensa-
dos para a Irlanda do Norte não
Japão regista alta uma onda de processos com
as produtoras a alegarem que
a alteração das regras a meio
o país venha a sair da União Euro- se vão aplicar, de acordo com o do jogo penalizou os investi-
peia sem acordo. Governo, para os produtos comu- A terceira maior economia do mundo mentos que estavam em curso.
O governo britânico divul- nitários que passem a fronteira A Nextera Energy, que tinha
gou as medidas que vai adop- pela República da Irlanda. cresceu a um ritmo anual de 1,9% em curso um investimento
tar se o Parlamento decidir que Ainda não foram definidas superior a 600 milhões de
o Reino Unido saia da União as medidas que vão ser adop- A economia nipónica recu- Se o crescimento parar nos euros em duas centrais solares
Europeia sem acordo no pró- tadas pelo executivo de Dublin perou de uma contracção próximos meses, Abe pode ser com uma capacidade de 49,9
ximo dia 29 de Março. sobre os produtos que entrem de 2,4 por cento registada obrigado a adiar, pela terceira megawats, avançou com um
A Câmara dos Comuns votou na República da Irlanda prove- no trimestre anterior, entre vez, um aumento no imposto processo para tribunal arbi-
a opção de saída do bloco euro- niente da província britânica da Julho e Setembro, período sobre vendas, v isto como tral internacional logo nesse
peu sem qualquer tipo de pacto Irlanda do Norte. em que foi a fe c t ad a p or necessário para reparar as ano, quando o Estado espa-
depois de os deputados terem Entre as importações que desastres naturais. finanças nipónicas. nhol anunciou que ia rever as
rejeitado na última terça-feira, vão ficar sujeitas a taxas (13 por Os nú meros rev istos e Quanto ao arranque de tarifas então em curso. Tendo
pela segunda vez, o acordo do cento dos produtos) incluem- agora divulgados pelo Minis- 2019, a economia japonesa ainda decidido encerrar a sub-
Brexit negociado durante quase -se carne de cordeiro, aves e tério das Finanças japonês registou um excedente comer- sidiária espanhola depois de
dois anos pelo governo de The- alguns produtos lácteos por- most ra ra m ta mbém u ma cial de 600, 4 mil milhões ter sido obrigada a avançar com
resa May e Bruxelas. que existe a preocupação em melhoria em relação às esti- de ienes (4,8 mil milhões de uma provisão de 263 milhões
Perante a incerteza sobre a proteger os agricultores e pro- mativas, que apontavam um euros) em Janeiro. de euros derivada de câmbios.
forma como se vai concretizar a dutores britânicos de impor- crescimento de 1,4 por cento dr
Cinco anos depois, o tri-
saída do Reino Unido, o executivo tações mais baratas. no último trimestre de 2018. bu nal chegou a u ma deci-
deu a conhecer ontem as “medi- Caso o Reino Unido venha Economistas alertaram são final favorável à Nextera
das temporárias” que implicam a sair da União Europeia sem que a desaceleração do cresci- Energ y. A decisão, que data
“uma modesta liberalização” do acordo, estas medidas passam mento na China pode aumentar de 12 de Março, conclui que o
regime de tarifas sendo que 87 a vigorar durante 12 meses, o risco de uma desaceleração Governo espanhol não cumpriu
por cento das importações não período em que vão ser decidi- nos próximos meses. o Tratado da Carta da Ener-
vão ficar sujeitas a taxas. das medidas permanentes sobre A economia do Japão tem gia que visa a protecção das
A decisão respeitante à pro- questões aduaneiras. mantido um ritmo modesto de expectativas das empresas
víncia britânica da Irlanda do “A nossa prioridade é asse- expansão ao longo dos mais para obter retorno de acordo
Norte corresponde às circuns- gurar um acordo com a União de cinco anos de mandato do com o investimento feito e
tâncias únicas do território cuja Europeia para evitarmos uma primeiro-ministro, Shinzo o desenvolvimento das cen-
fronteira aberta com a República alteração das nossas relações A be, sem conseg ui r atin- trais, segundo o comunicado
da Irlanda tem sido crucial para a comerciais a nível global. Mesmo gir os níveis de crescimento emitido pela empresa.
manutenção do processo de paz. assim, devemos estar preparados esperados com a injecção de O montante a pagar pelo
“Estes são os únicos passos para todas as eventualidades”, dezenas de bilhões de ienes Estado espanhol ainda não
que o governo do Reino Unido disse o secretário britânico do do banco central. Economia nipónica cresceu muito está decidido, mas a empresa
pode tomar unilateralmente para Comércio, George Hollingberry. pediu uma indemnização.
28
Gestão
Economia & Finanças

DR

dinâmica de grupos

Importância do
trabalho em equipa
A confiança é a base do respeito e da produtividade nas organizações modernas
e para o entrosamento de cada um dos membros que compõe cada departamento
dr Cooperação firmada vai abranger mais as áreas de educação e cultura do país
Habilidades essenciais
1. Saber ouvir - Devido à diver-
sidade de opiniões e pensamen- Gestão de conflitos laboral passa
tos de cada um, é necessário que
a equipa tenha o hábito de ouvir pela comunicação e negociação
o outro, além de expor seus posi-

}
cionamentos respeitosamente; Os gestores acreditam ser espe-
2. Comprometimento - Para cialistas em negociações gra-
que o trabalho realizado pela ças à prática obtida ao longo A mediação
equipa seja frutífero, é preciso do tempo. Contudo, negociar
que os membros sejam acti- muito não é o mesmo que nego- implica mais
vos e dispostos a trabalhar ciar bem, porque este elemento
juntos para que o objectivo passa sempre pela boa comu- em conciliar
possa ser alcançado; nicação interna.
3. Confiança é a base de tudo - A mediação implica mais em os interesses
Essa é a base de todo tra- conciliar os interesses do que
balho em equipa bem-suce- defender os seus próprios. Pri- do que as emoções
dido. Todos os membros têm meiro, é importante estar ciente
que confiar piamente uns nos das barreiras comuns que impe-
outros, pois, só assim, eles se dem resoluções satisfatórias de expectativas geradas, excesso de
Compreensão da dinâmica de grupos para obter a confiança necessária sentiram livres e confortáveis conflitos. Os quatro grandes obs- confiança em seus próprios argu-

A
para dividir informações e opi- táculos para resolver disputas no mentos e esperanças irrealistas
niões e, principalmente, pedir ambiente de trabalho são: sobre o que pode ser alcançado,
s pessoas pensável para que o trabalho ajuda quando necessário; 1. Diferentes percepções. Cada entre muitos outros;
são a for ç a em equipa seja bem-sucedido. 4. Conhecer o funcionamento uma das partes pode ter uma dife- 3. Emoções. Raiva, frustra-
que move Uma vez que integra as habili- de toda a engrenagem - No tra- rente visão sobre os assuntos que ção, inveja ou culpa – as emoções
uma empresa. dades dos diversos componentes do balho em equipe, cada membro estão a ser negociados, desde os têm parte nas negociações. Em
O capital grupo, o trabalho em equipa traz deve saber o que fazer, o que os factos básicos até as questões vez de ignorá-las ou encará-las
hu ma no é, resultados muito mais eficientes outros integrantes estão fazendo financeiras, o equilíbrio de pode- como uma distração vergonhosa,
sem dúvida, do que as actividades realizadas e a sua importância para que a res e os prováveis resultados e um negociador emocionalmente
o principal pilar de uma insti- individualmente. Por conta disso, tarefa seja concluída com êxito. riscos. Um elemento importante inteligente reconhecerá seus esta-
tuição, tendo em vista que é ele estimular a união deve ser uma O treinamento de trabalho em – que muitas vezes é percebido de dos emocionais, assim como os
que realiza todas as acções que estratégia de toda instituição que equipe é uma das melhores formas maneira diferente – é a questão da das outras pessoas;
fazem uma organização cres- deseja aprimorar a efectividade do de optimizar esse processo e alavan- justiça. Por essa razão, negociar 4. Barreiras estratégicas. Fun-
cer. Trabalhar numa empresa trabalho e aumentar a satisfação car os resultados da sua empresa. A um resultado que parece justo damentalmente, há duas formas
implica conviver com pessoas dos colaboradores. primeira etapa dessa capacitação para ambos os lados pode ser mais de ver uma negociação: como uma
de opiniões diferentes, objec- O trabalho em equipa também se resume a exercícios que promo- importante que ele em si; simples relação de ganho-perda,
tivos distintos e com outras oferece a oportunidade de socia- vam autoconhecimento dos mem- 2. Viés cognitivo. A aversão à na qual um lado ganha à custa
maneiras de enxergar o mundo. lização com os colegas, uma vez bros. Com isso, eles irão conseguir perda é um problema. As pessoas do outro, ou como um processo de
Saber aceitar essas diferen- que o grupo convive diariamente e entender bem melhor as suas fun- preferem evitá-las para adqui- ganho-ganho, em que cada parte
ças e utilizá-las em prol da sempre é possível aprender e cres- ções e por que são essenciais para rir ganhos equivalentes e, como cria opções criativas em busca de
execução satisfatória é indis- cer com essa relação. o sucesso de todos. tal, recusam a ceder além das benefícios mútuos.

Formação local e Serviços de Ondjiva, segundo


a directora pedagógica da insti- Canadá investe forte em empreendedoras
em autarquias tuição, Maria Miguel de Carva-
lho, conta actualmente com duas O governo daquele país da América do Norte vai investir dois bilhões de dólares
turmas de 36 alunos cada. e mais 85 milhões em treinamento, networking e oportunidades de orientação
Entre as várias disciplinas
constam língua portuguesa, dr

inglês, francês, língua nacional, O Canadá está a acelerar a sua eco- os outros países do G20, grupo
educação física, matemática, eco- nomia por meio das mulheres. O informal de 19 nações e a União
nomia, história, geografia, infor- plano do governo de empreende- Europeia, com representantes
mática aplicada a administração, dorismo feminino, baptizado de do Fundo Monetário Internacio-
contabilidade geral, gestão de “Women Entrepreneurship Stra- nal (FMI) e do Banco Mundial. “O
terra e ordenamento do território. tegy” (WES), já conta com inves- Canadá tem observado uma onda de
O Instituto Técnico de Admi- timentos de 2 bilhões de dólares. empreendedorismo em sua econo-
nistração e Serviços de Ondjiva “Temos o potencial de adicionar mia nos últimos 20 anos e as mulhe-
dispõe de 17 salas e 94 profes- até 150 bilhões em incremento do res têm estado na vanguarda, com
sores, 1.441 alunos estão matri- PIB à economia do Canadá”, disse o lançamento de negócios a taxas
culados nesse ano lectivo nos Mary Ng, ministra de Pequenos que, muitas vezes, superam a dos
cursos de Secretariado, Con- Negócios e Promoção das Expor- homens”, diz Karen Hughes, pro-
tabilidade, Gestão de Recur- tações. “Nosso governo acredita fessora da Alberta School of Busi-
Jovens recebem formação no Cunene sos Humanos e Administração que o empoderamento económico ness da Universidade de Alberta e
Local e Autarquias. das mulheres não é apenas a coisa Mulheres lideram os negócios locais autora do “Global Entrepreneur-
Setenta e dois jovens frequen- As autarquias locais são pes- certa a fazer – é bom para o resul- ship Monitor” (GEM) de 2015-
tam, pela primeira vez na pro- soas colectivas públicas corres- tado final. 2016 sobre o empreendedorismo
víncia do Cunene, um curso pondentes a certas circunscrições A estratégia busca dobrar o Esses programas aproveitam feminino canadense.
médio de Administração local administrativas do território número de empresas pertencen- o apetite crescente das mulhe- Durante os próximos cinco
e Autarquias, com a duração de nacional e que, nos termos cons- tes a elas.” Atualmente, apenas 16 res canadenses para se tornarem anos, o “WES Ecosystem Fund”
quatro anos. titucionais e legais, devem asse- por cento de todas as empresas de empreendedoras. Elas estão a ini- investirá até 85 milhões em trei-
O curso, leccionado no Insti- gurar os interesses próprios das pequeno e médio portes no Canadá ciar negócios numa taxa mais alta namento, eventos de networking
tuto Técnico de Administração respectivas populações. são maioritariamente de mulheres. do que suas contrapartes em todos e oportunidades de orientação.
Sexta-feira, 15 de março de 2019
gestão 29

CEO
do Avast
renuncia
ao cargo
O presidente-executivo de longa
data da Avast vai deixar o cargo,
informou a empresa esta semana
ao divulgar receitas e lucros ligei-
ramente menores do que o espe-
rado nos seus primeiros resultados
anuais desde Maio.
A companhia de antivírus
disse que Vince Steckler planea
se aposentar este ano após uma
década no cargo máximo e será
sucedido por Ondrej Vlcek, actual-
internet mente presidente de negócios de
consumo da empresa.

Ministério das Telecomunicações


Steckler, amplamente conside-
rado o arquitecto da Avast, lide-
rou a empresa através da grande
aquisição da AVG e da sua lista-

quer alargar rede em todo país


gem na Bolsa de Valores de Lon-
dres. Ele é reconhecido por ter
elevado as receitas da empresa de

A
menos de 20 milhões para mais
}
n g ol a p r e t e n d e nicações quer igualmente que e docentes, bem como a criação de 800 milhões de dólares. Ele
reforçar a coopera- os filandeses ajudem na constru- de uma rede de troca de informa- deixará o cargo em 30 de Junho
ção e parcerias com ção de infra-estruturas do sector, ções e dados entre instituições deste ano, mas permanecerá dis-
empresas filandesas para que mais pessoas tenham um dos nossos de ensino superior em todo país, ponível por mais um ano.
que actuam no sec- acesso aos serviços. facto que a cooperação com a Fin- O lucro ajustado antes de juros,
tor das telecomunicações, com O ministro das Telecomuni- objectivos é lândia pode ajudar a concretizar impostos, depreciação e amortiza-
vista a alargar a rede em todo cações e Tecnologias de Infor- a médio e longo prazo. ção subiu 6,7 por cento, para 447,7
território nacional. mação de Angola, José Carvalho transformar Para o governo angolano, milhões, no ano encerrado em 31
A intenção de reforço da da Rocha, referiu que o encontro tudo está a ser feito no sentido de Dezembro. A receita ajustada,
parceria foi manifestada esta realizado com o ministro filan- as empresas de encurtar a distância entre as excluindo os negócios desconti-
semana durante uma audiência dês dos Negócios e Estrangeiros, Instituições de Ensino Superior nuados, subiu 9,5 por cento, para
que o ministro das Telecomuni- Timor Soini, vai permitir que as filandesas e o empresariado, tendo ressal- 811,5 milhões de dólares.
cações e Tecnologias de Infor- empresas dos dois países parti- tado a necessidade de se estabe- dr

mação de Angola, José Carvalho cipem juntos em vários projec- em parceiros lecerem acções para permitir os
da Rocha, concedeu ao ministro tos, como o da ampliação da rede. estudantes finalistas realizarem
filandês dos Negócios e Estran- “Um dos nossos objectivos estratégicos estágios profissionais e de inicia-
geiros, Timo Soini. é transformar em parceiros as ção à investigação científica no
Para o efeito, o Ministério das empresas filandesas, para coo- víncias de Luanda, Benguela, ambiente empresarial.
Telecomunicações pretende man- perarem com as angolanas em Cabinda, Huambo, Sumbe O Estado angolano incentiva,
dar vir uma delegação empresa- termos mútuos, e existem vários (Cuanza Sul), Soyo (Zaire), para todos efeitos, a realização de
rial da Filândia até o final desse desafios na área de Telecomuni- Lubango (Huíla), Bié, Zaire, projectos de investigação cientí-
ano para apoiar esse projecto de cações, tecnologia de informa- Malanje, Uíge e Cuanza Norte. fica que vão ao encontro dos pro-
expansão dos serviços em todo ção”, concluiu. Angola vem reforçando a digi- blemas das empresas, destacando
território nacional. Em Angola já beneficiam talização de serviços, o acesso o uso da ciência, tecnologia e ino-
O Ministério das Telecomu- dos serviços de internet as pro- livre à Internet para estudantes vação na agenda empresarial.
dr

cia que tem sobre ele. Pesquisa-


dores descobriram que nossos
rostos transmitem felicidade de
dezassete maneiras diferentes Vince Steckler está 10 anos na Avast
através de distintas culturas;
3. Construa bons relacio- Avast Antivírus (anteriormente
namentos com os colegas - Um estilizado como avast! Antivírus)
outro estudo descobriu que um (Avast significa Antivírus – Advan-
dos principais motores da feli- ced SeT) é uma família de softwa-
cidade no trabalho é a satisfação res antivírus desenvolvidos pela
com a equipa. Apesar disso, 49% Avast Software, sediada na cidade
dos trabalhadores ouvidos disse- de Praga, na República Tcheca.
ram não se sentir parte de uma A sua primeira versão foi lan-
comunidade dentro da empresa. çada em 1988. O Avast conta com
Além disso, para muitos as habi- mais de 170 milhões de usuá-
lidades de conversação aparece rios registados espalhados pelo
Construa bons relacionamentos e prioze as pessoas para que os seus dias no local de trabalho seja mais produtivo nas últimas linhas de uma lista mundo. Para usar a versão gra-
de competências; tuita do Avast é necessário fazer
4. Priorize as pessoas - O um cadastro no próprio software
Quatro maneiras de ser mais feliz no trabalho investimento em conhecer outros
e construir relacionamentos
do Avast (o cadastro é válido por
um ano, ao final deste período, o
A felicidade no trabalho nutre todo e preparados para nos relacionar ser bom. Um estudo da Univer- requer que as pessoas sejam usuário pode renová-lo gratuita-
tipo de consequências positivas, com outras pessoas, e o trabalho sidade de Chicago concluiu que, uma prioridade — e requer passar mente). O antivírus contém um
do bom desempenho e produti- não deixa de ser uma actividade quando as pessoas se relaciona- tempo com outros. Descobertas enorme banco de dados com mais
vidade à saúde. Não precisamos social. Veja os quatro modos de vam com estranhos, eram mais recentes mostraram que, inde- de 5 milhões (expandindo)[nota
de estatísticas para nos conven- ser mais feliz no trabalho: propensas a ter felicidade e expe- pendentemente da extroversão 1] de vírus e malwares conheci-
cer disso. É claro que ser feliz e 1. Estenda a mão para desco- riências proveitosas; ou das características demográfi- dos. É um dos antivírus mais
realizado é algo benéfico. O que nhecidos - Parece contrário à intui- 2. Contagie os outros com seu cas, aqueles que tendem a valori- conhecidos do mundo, tendo
vale destacar é que os diferentes ção, ou àquilo que aprendemos dos humor - Nunca subestime a sua zar mais o tempo que o dinheiro recebido vários prêmios, ape-
caminhos para a felicidade estão nossos pais quando crianças, mas capacidade de afectar o humor do socializam mais e investem mais sar de apresentar falso-positivos
conectados. Somos predispostos se conectar com estranhos pode próximo, assim como a influên- em relacionamentos. em algumas situações.
30
lazer
Economia & Finanças

estreia

“Capitã Marvel”
arrecada 302
milhões de dólares
O papel principal é interpretado por Carol Danvers e conta com um elenco
de luxo onde entram nomes como o de Samuel L. Jackson e Clark Gregg

O filme arrecadou 302 milhões de dólares inter- Anna Boden e Ryan Fleck.
nacionalmente, levando a uma estimativa de “Por sorte, os super poderes da “Capitã Mar-
arrecadação total de 455 milhões no fim de vel” se estenderam para o reino das bilhetei-
semana de estreia – a sexta maior estreia glo- ras e, como esperado, forneceram um impulso
bal de todos os tempos. necessário para as bilheteiras de 2019, com
O 21º capítulo do universo cinematográfico o resultado positivo desta estreia mundial”,
da Marvel, da Disney, impulsionou a bilheteira disse o analista de mídia da Comscore Paul
doméstica para 210 milhões, quase 70 milhões Dergarabedian. “O encanto e força do género
de dólares a mais que no mesmo período do ano de super heróis estão mais poderosos que nunca
passado. Foi o primeiro fim-de-semana de 2019 e é exactamente o que o público carente de
a superar o mesmo período de 2018. sucessos estava esperando, na forma de uma
Larson interpreta Carol Danvers, a piloto Brie Larson perfeitamente escalada para este
que se torna a poderosa Capitã Marvel após a poderoso papel”.
Terra ser envolvida no centro de um conflito “Como treinar o seu dragão: O mundo
galáctico em 1995. O elenco também conta oculto”, da Universal, em seu terceiro final de
com Samuel L. Jackson, Ben Mendelsohn, semana, liderou o resto do grupo, com usd 14,7
Djimon Hounsou, Lee Pace, Lashana Lynch, milhões em 4.402 locais de exibição, acumu-
Gemma Chan, Annette Bening, Clark Gregg lando um total doméstico de 119,7 milhões de
e Jude Law. O filme é escrito e dirigido por dólares em 17 dias de exibição.

smartphone

Custo da internet no mundo


Zimbabwe é o local mais caro no uso dos serviços de telecomunicações móveis
ao passo que a Índia é o país que possui o gigabyte mais barato do mundo
Para usuários de smartpho- dólares. O valor para quem usa é o que as pessoas podem pagar.
nes que gostam de streaming smartphones em Seul ainda são A organização “Alliance for
ou outros aplicativos, os dados melhores do que na Suíça, onde Affordable Internet”, no seu
móveis não são baratos. O custo os custos são de 20 dólares. Dan relatório de 2017 define “inter-
Huíla acolhe gala de um gigabyte varia muito entre Howdle, analista de telecomuni- net acessível” quando alguém
os países. O site britânico de com- cações do “cable.co.uk”, disse que não paga mais do que dois por
Miss Angola 2019 paração de preços “cable.co.uk” muitos dos países com custo mais cento da sua renda para ter 1GB
divulgou, recentemente, uma baixo têm excelente infra-estru- de tráfego de internet. A desig-
Treze anos depois, o maior con- grande análise mundial que se tura de banda larga móvel e fixa nada regra “1 por 2”. Olhando
curso de beleza feminino angolano concentrou em 6.313 planos de para que os provedores possam para os tarifários disponíveis no Jatpack lança
realiza-se fora de Luanda, com a dados em 230 países. A Índia é oferecer grandes quantidades de mercado angolano, 1 GB de trá-
cidade do Lubango, província da o país mais barato para uso de dados a preços baixos. Em muitos fego de internet custa cerca de mota voadora
Huíla, a ser a escolhida para alber- um gigabyte de internet, com o casos, a economia determina que 22 dólares, acima da média afri-
gar, em Junho próximo, a edição custo médio de apenas 0,26 dóla- os preços devem ser baixos, pois cana (17,5 usd em 2015). Se sempre sonhou em ter a sua
2019, soube esta semana a Angop. res. O Quirguistão ficou em 2oº própria mota voadora e viajar a
A informação foi prestada pela lugar, com 0,27 dólares, enquanto dr
alta velocidade pelos céus da sua
directora-adjunta do comité Miss o Cazaquistão completou o Top cidade, então saiba que estamos
Angola, Karina Almeida, no final 3 com 0,49 dólares. cada vez mais próximos dessa
de uma audiência com o governador O Zimbabwe é o local mais possibilidade. A startup Jetpack
da província da Huíla, Luis Nunes. caro para internet móvel, onde Aviation iniciou o período de
Depois de passar pelas pro- um gigabyte custa, em média, pré-compra da mota voadora
víncias de Benguela e Cabinda, 75,20 dólares – 289 vezes mais Speeder, adiantando que ape-
esta será a terceira vez que o do que na Índia. Enquanto 1 GB nas serão produzidas 20 unida-
concurso sai da capital do país, de dados custa 1,73 dólares para des do modelo recreativo.
justificando-se pela diversidade os italianos, os franceses preci- Cada uma destas motas cus-
cultural e potencialidades turís- sam desembolsar 2,99 dólares, os tará cerca de 285 mil euros, valor
ticas que o interior dispõe e que ingleses 6,66 de dólares e os ale- que lhe garantirá uma mota voa-
precisam de notoriedade a fim mães 6,96. Os custos são ainda dora movida a querosene/diesel
de atrair turistas. maiores na América do Norte, capaz de atingir os 240km/h. A
Karina Almeida referiu que a onde 1 GB vale, em média, 12,02 Speeder inclui ferramentas de
escolha na Huíla recai pelo facto no Canadá e 12,38 dólares nos navegação que permite que esta-
de reunir as condições necessá- Estados Unidos da América. seja conduzida no período noc-
ria para o evento, o que passa por Embora a Coreia do Sul tenha turno e é capaz de voar mesmo
condições de acomodação, clima sido pioneira em infra-estrutura com chuva moderada. A Jetpack
e local espaçoso para o mesmo, móvel excepcional e internet veloz Aviation pretende produzir ape-
que terá como tema as belezas por anos, os seus preços ainda xzzxzxz xzxzxzxzxzxzxzxzxzxzxzx nas para forças militares e satis-
naturais da Huíla. são muito altos: em torno de 15 Preço do gigabyte em cada país determina o crescimento dos usuários fazer encomendas de governos.
Sexta-feira, 15 de março de 2019
lazer 31

literatura

Carmo Neto deixa comando


da UEA com o sentimento
carnaval do dever cumprido
“É urgente Três mandatos e nove anos a
a rentabilização frente dos destinos da maior
organização cultural angolana,

do carnaval angolano” a União dos Escritores Angola-


nos (UEA), o ainda secretário-
-geral, António Carmo Neto, diz
Os grupos carnavalescos não recebem que deixa o leme do barco com o
sentimento do dever cumprido.
mais de um milhão de kwanzas de ajuda Prestes a deixar o cargo, com as
da Aprocal e gastam mais de oito milhões eleições dos novos corpos sociais
para preparar a sua participação marcadas para este mês, Carmo
Neto fala de um trabalho árduo,
difícil mais compensante, pois,
apesar das dificuldades financei-
ras, conseguiu levar em diante
alguns projectos traçados.
Em entrevista à Angop balan- árabe, espanhol, cujas antolo-
“Temos condições escul- ceando à sua passagem pela UEA, gias também em português serão
Ismael Botelho tu ra is que atraem muitos Microsoft o escritor aponta como ganhos, no encaminhadas para o Instituto de
Avisa usuários
turistas, facto que pode ser domínio editorial, dentre as qua- Literatura Universal, através da
O carnaval angolano tem condi- aproveitado pelas empresas tro colecções, a edição 100 títulos. Faculdade de Letras da Universi-
dr
ções culturais para atrair turistas, para espalhar as suas mar- Carmo Neto aponta ainda dade Agostinho Neto (UAN).
razão pela qual, torna-se urgente cas”, afirmou o responsável. como ganho o facto de as acções No âmbito das parcerias, Carmo
tornar a festa numa competição Por outro lado, António de Oli- de promoção da literatura ango- Neto destacou, entre outras, os
económica, não só entre grupos veira acha que o carnaval ainda lana no estrangeiro ganharam acordos firmados com institui-
carnavalescos, mas principalmente não é tão valorizado por aqueles novo fôlego, com a participa- ções nacionais e internacionais no
entre empresas, que têm muito a de quem se espera maior envol- ção em eventos internacionais âmbito das suas responsabilidades
ganhar com a exposição da sua vimento, que são as empresas. “O e de os livros editados pela UEA sociais, entre os quais, o Acordo de
imagem durante a festa. povo quer festa, ama a festa, mas encontrarem boa recepção em Cooperação Cultural com a Acade-
Esta constatação é do secre- é necessário maior dignidade para todo espaço onde são vendidos. mia Cabo-verdiana de Letras, para
tário-geral da Associação do que tal aconteça”, disse. Relativamente à promoção da um Programa Permanente e Difu-
Carnaval de Luanda (APRO- Os grupos investem mais de literatura e dos escritores angola- são Literária, Artística e Cultural.
C A L), A ntónio de Oliveira oito milhões de kwanzas na sua nos no exterior, avança que se apos- Sobre o estado actual da litera-
“Delon”, que reconheceu esta preparação e em contrapartida tou forte também no processo de tura angolana, avança que caminha
semana, ao JE que este ano não recebem da Aprocal mais tradução da literatura angolana melhor, quer em termos quantita-
houve menos contribuições dos de 800 mil kwanzas cada de em outras línguas, nomeadamente tivos como qualitativos. “Ainda
principais patrocinadores do suporte. “É preciso inverter italiano, francês, inglês e alemão, algum percurso a percorrer”.
evento, mas que ainda assim esse quadro nas próximas edi-
o balanço é bastante positivo. ções. É aqui que as empresas
Para a edição de 2020, aquele são chamadas a intervir”, disse.
responsável é de opinião que deve
haver uma maior entrega das
De acorco com aquele respon-
sável do Carnaval, está prevista
O suporte oficial da Micro-
soft ao Windows 7 acaba em
Galaxy S10 tem a melhor tela
empresas, no que toca aos apoios
financeiros para garantir e elevar
para este ano a realização da pri-
meira mesa redonda nacional que
14 de janeiro de 2020, mas a
companhia deve começar a
de smartphone do mundo
os montantes dos subsídios para vai reflectir o Carnaval. “Será uma notificar os usuários do sis- dr

a organização dos grupos, de for- grande oportunidade para anali- tema operacional a respeito A tecnologia está em constante
mas a permitir maior dignidade sarmos as próximas edições no disso a partir de abril. A ideia evolução no mundo dos smartpho-
às suas apresentações. “Os gru- geral. Vamos também falar com os é alertar para os riscos de nes e um dos aparelhos que mais
pos têm feito um grande esforço grupos, sobre as melhores estrate- usar um sistema sem suporte se destaca pelos avanços actual-
para se manterem intactos”, revela. gias de rentabilização do carnaval”. e incentiva r a mudança mente é o Galaxy S10. Segundo
para o Windows 10. os testes de calibragem reali-
Rentalizilação do evento Premiados Atualmente, a Microsoft zados pelo DisplayMate, o novo
Na sua visão, existem muitas for- Com relação ao valor dos pré- já conta com uma página ofi- topo de linha da Samsung pos-
mas de rentabilização da festa, mios de três milhões de kwan- cial na qual reúne informações sui “a melhor tela já feita” para
que passam principalmente pelo zas para o primeiro classificado, sobre o fim do suporte para o um dispositivo móvel.
lançamento do disco com as can- o segundo classificado, dois Windows 7. Nela, é possível Segundo a avaliação da tela
ções, o DVD e a revista do car- milhões de kwanzas e terceiro conferir que o fim do suporte OLED de 6,1 polegadas, o apare-
naval. Para ele, a realização da classificado, um milhão e 200 implica no fim de suporte lho traz o display mobile com mais
Feira do Carnaval, onde sejam kwanzas, não dignifica a festa. técnico para problemas, de alto nível de brilho e fidelidade
expostos e leiloados as peças “Temos que verer isso para ter- atualizações de software e de de cores e escala de intensidade
de carnaval é igualmente uma mos uma festa digna da nossa atualizações de segurança. e atinge um pico de até 1215 nits.
mais-valia para os grupos. cultura”, concluiu.

Flash

Bráulio Anderson Cantor Gari Sinedima artista Anselmo Ralph Marko D’Santo Stephen Hawking
Embaixador da Prozis Apresenta obra discográfica Álbum pode sair em Maio Passeou no Moda Lisboa Homenageado com moeda
O Mister Angola 2017 “Gratidão” é o título da O cantor está a preparar o A convite do estilista A Royal Mint do Reino
Bráulio Anderson é o mais primeira obra discográfica lançamento do seu próximo português, Nuno Gama, Unido decidiu homenagear
recente embaixador da do cantor Gari Senedima, álbum, que está em fase o modelo internacional Stephen Hawking com uma
marca “Prozis” em Angola, a ser disponibilizada de acabamento, segundo angolano, da Hadja edição especial da moeda
representada pela empresa dentro de dois dias, na anunciou durante uma Models, desfilou esta de 50 pence, reflectirá os
“Body Fit” de suplementos. Mediateca de Luanda. conferência de imprensa. semana, no Moda Lisboa. estudos do físico britânico.
Cartoon por CASIMIRO PEDRO em agenda

12 a 15 de Março
Feira para expositores do comércio de embalagens
O Ministério da Indústria e a AIA mobilizam firmas angolanas a
fazerem parte do Propak África 2019, em Joanesburgo, África do Sul.

15 de Março
ECODIMA realiza eleições dos corpos sociais
A Associação de Empresas de Comércio e Distribuição Modrna de
Angola realiza hoje a sua assembleia eleitoral, para a escolha dos
órgãos sociais. O evento decorre em Luanda, na zona de Talatona.

17 a 19 de Março
Índia e África: Criando uma parceria global para um mundo melhor
O encontro anual, que decorre em Nova Deli, permite que as
lideranças indianas e africanas façam um balanço do progresso da
parceria e atendam às necessidades futuras a esse respeito.

28 de Março
BAI realiza assembleia-geral ordinária para aprovar as contas
O Banco Angolano de Investimentos (BAI) deve homologar, no dia 28
de Março, em assembleia-geral ordinária, as contas de 2018.

25 de Abril
Banco de Investimento Rural marca assembleia-geral
O BIR convocou para o dia 25 de Abril, em Luanda, a sua assembleia-
geral de accionistas para a aprovação das contas de 2018.

santos pedro | edições novembro

breves
EY avalia sectores estratégicos
DR

pagamentos tivos de política pública, debatidas


Finanças regularizam atrasados as grandes tendências interna-
com PME nacionais e estrangeiras cionais sobre o sector e identifi-
A estratégia de regularização cadas as oportunidades para que
de atrasados às empresas nacio- novos agentes privados, nacionais
nais e estrangeiras, imple- e internacionais, se envolvam no
mentada pelo Ministério das relançamento do sector em Angola.
Finanças (Minfin), tem sido Já a Conferência Moldar o
concretizada de modo inclu- Futuro sobre a Diversificação,
sivo, abrangendo as grandes tentará conhecer as ambições
empresas de construção civil e dos empresários, identificar as Vice-presidente do Banco Mundial
também as Pequenas e Médias limitações sentidas aquando do realiza visitas a várias províncias
Empresas (PME). lançamento de novos projectos
e contribuir para o desenho de
Investimento políticas públicas que permitam BM reforça
Ministério da Ciência e melhorar desempenho.
Técnologia quer atrair jovens Por sua vez, a Conferência OGE com usd
O Ministério do Ensino Superior, Moldar o Futuro sobre Infraes-
Ciência e Tecnologia de Inovação truturas e Crescimento Econó- mil milhões
(MESCTI) está a criar mecanismos mico, vai ajudar a identificar
para atrair e incentivar jovens a as prioridades dos agentes pri- O vice-presidente do Banco Mun-
abraçarem profissões científicas, vados e a debater de que forma dial para África, Hafez Ghanem,
afirmou na última segunda-feira, estas irão ser suportadas pelas manifestou, esta semana, em
em Luanda, o secretário de Estado Consultora Ernest Young realiza conferência sobre petróleos ao longo do ano reformas de políticas públicas. Luanda, que têm à disposição
da Ciência, Tecnologia e Inovação, Por último, a Conferência do Governo mil milhões de dóla-
Domingos da Silva Neto. Moldar o Futuro sobre Capa- res para financiar projectos que
A Ernest Young (EY) promove, a Caminho para a Diversificação”, citar Angola irá promover o constam do OGE/2019.
Aquecimento global partir de 15 de Março, o Ciclo de “Infraestruturas e Crescimento debate em torno da agenda de A garantia foi dada à saída de
País deve proteger mais a Conferências “Moldar o Futuro”, Económico” e “Capacitar Angola”, capital humano, das políticas uma audiência que lhe foi conce-
camada do ozono com projectos que, durante o ano de 2019, vão são as quatro temáticas seleccio- públicas relativas quer à ambi- dida pelo Presidente da República.
A necessidade da implementação debater as principais tendências nadas para a primeira edição do ção de diversificação econó- Ainda ontem, o responsável
no país de mais projectos que aju- de sectores estratégicos da eco- Ciclo de Conferências. mica quer aos desafios para as manifestou também a disponi-
dem a proteger a camada do ozono nomia nacional. Na Conferência “Moldar o empresas em matéria de lide- bilidade do Banco Mundial em
foi defendida, quinta-feira, na “Reorganização do Sector do Futuro” dedicada ao sector petro- rança, desenvolvimento e gestão prosseguir a cooperação nos pro-
província do Huambo, pela ponto Petróleo e Gás em Angola”, “O lífero, serão apresentados os objec- de recursos humanos. gramas sobre o Índice de Desen-
focal da Convenção do Protocolo. volvimento Humano.
DR No encontro que manteve
modernização turismo com o ministro da Economia e
Governo cria Balcão Único Resseguros Planeamento, Pedro da Fonseca,
de Atendimento Público Angola mostra Hafez Ghanem sugeriu algumas
O ministro da Administração do variam 40% correcções no Plano de Desenvol-
Território e Reforma do Estado, atracções locais vimento Nacional 2018-2022, em
Adão de Almeida, anunciou na A taxa média de cedência de questões viradas ao Índice de
última quarta-feira, em Luanda, a A divulgação das potencialida- seguro ao exterior em resse- Desenvolvimento Humano, por
entrada em funcionamento, para des turísticas de Angola e a atrac- guros varia entre 35 a 40 por considerar que estes apresenta-
breve, do Balcão Único de Aten- ção do investimento estrangeiro cento, anunciou ontem, em vam alguns desalinhamentos
dimento Público, no quadro do privado para o sector é o foco da Luanda, o presidente do conse- que devem ser superados e faci-
processo de reformas da admi- participação de uma delegação lho de administração da Agên- litar que se atinjam os indicati-
nistração local no país. angolana na 31ª edição da Bolsa cia Angolana de Regulação e vos propostos pelo Executivo.
de Turismo de Lisboa (BTL), inau- supervisão de Seguros (ARSEG), Na sua agenda de visita a
inefop gurada na capital portuguesa Aguinaldo Jaime. Angola, Hafez Ghanem efectuará
Formados em contabilidade na quarta-feira desta semana. Lisboa acolhe bolsa de turismo Conforme disse, a taxa ante- também visitas por várias outras
com maior valorização interna Coube à ministra do Turismo rior era de 50 por cento e a redução províncias do interior. RH
Os formados na especialidade de angolana, Ângela Bragança, da mesma resulta da implemen-
contabilidade geral têm sido os inaugurar o pavilhão de Angola tações (AIPEX) participa na BTL, tação de medidas de partilha ISSN 2409-6474
mais requisitados pelas empre- no evento, que se prolonga em colaboração com o Ministé- mútua de risco das seguradoras
sas privadas, ligadas ao ramo do até 17 do mês corrente. rio do Turismo, o Instituto de nacionais, que tem como limite a
comércio, na província da Lunda A Agência de Investimento Fomento Turístico (Infotur) e 12 capacidade de absorção de riscos
Sul, informou o Inefop. Privado e Promoção das Expor- empresas nacionais do sector. do mercado nacional de seguros. 9 772409 647001