Вы находитесь на странице: 1из 20

Prefeitura Municipal de Campo Grande

Secretaria Municipal de Educação


Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte

Lista de Alunos 1º ANO F

Dia
Data

Mês
Ref Aluno
1 Allyfer Vyctor Sanches Fagundes
2 Ana Beatriz Nogueira
3 Ana Clara Costa Araújo
4 Davi Guilherme Oliveira Silva
5 Dereck Davi de Paula Vasques
6 Fabiana Sophia Cândido
7 Fábio Davi Serrat Medeiros de Carvalho
8 Geovana Bernardino Falcão Nunes
9 Guilherme Araújo Machado
10 Hágatha Vitória Valdonado de Souza
11 João Pedro Miranda Corrêa
12 Kauã Henrique Rocha da Silva
13 Layanne Gabrielly Costa Brandão
14 Mateus Henrique Machado de Lima
15 Mariléia Lopes Amarilha
16 Pedro Henrique Almeira Marin
17 Thaina Moreira Pedro
18 Victor Fagundes Coelho
19 Yohanam Centuriam Duarte

Observações:
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte

Planejamento 1º Bimestre

Conteúdo: I – Manifestação histórico cultural da Arte ( manifestação das linguagens e elementos


da linguagem artística) e Eixo II – Produção artística: Formas de expressão artística.

Objetivos: Destacar a importância da Arte e suas manifestações na sociedade, Por meio das artes
visuais, Dança, Teatro e Musica.

Metodologia: Jogos e brincadeiras potencializando o aprendizado por meio do brincar. (cantigas


de roda, jogo do faz de conta, imitação, trabalhos manuais e práticos, priorizando o trabalho
coletivo, grupos de até quatro alunos. Produção de um painel para cada grupo.

Materiais: Utilização de materiais recicláveis, convencionais e não convencionais, priorizando e


estabelecendo junto aos alunos o uso consciente dos recursos naturais e reutilização de materiais
que possam vir transformar em arte, objetos. Confecção de Tintas, massinhas em conjunto com os
alunos priorizando materiais comestíveis e laváveis.
✔ Garrafas Pet de 500ml;
✔ Jornais;
✔ Tinta a Base de Corante comestível;
✔ Massinha a base de farinha de trigo;

Avaliação: perceber a coordenação motora das crianças para delimitação de pinturas, recorte e
colagem.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte

Plano de Aula 15/03 (1º Aula)

Conteúdo: I – Cores Primarias, a partir das obras de Romero Brito.

Objetivos: Apresentar o artista e sua importância, conhecer as cores primarias e suas misturas.
Surgimento de novas cores. Trabalhar a coordenação motora por meio das formas geométricas,
direção de pinturas. Percepção de textura usando a mesma técnica com materiais diferentes.
Expansão do conhecimento acerca da obra de arte.

Metodologia: Apresentação das cores primarias, exposição oral sobre o artista Romero Brito,
determinar as cores com as quais iremos trabalhar. Realização do trabalho prático por meio de
desenhos impressos usando lápis de cor, giz de cera e tinta guache. Analisar o desenho do colega
com olhos vendados usando apenas a mão e identificar qual foi a técnica utilizada pelo mesmo.
(lápis de Cor, Giz de Cera ou tinta).

Materiais: Giz de cera, lápis de cor, tinta guache, venda para os olhos, desenhos impressos.

Figuras que serão utilizadas:


Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte

Plano de Aula 22/03 (2ª Aula)

Conteúdo: Cores Primárias e secundárias, formas geométricas, delimitação e contorno de


desenhos a partir das Obras de Piet Mondrian.

Objetivos: Utilização das cores primarias, mistura de cores e formação de figuras geométricas
simples (quadrado, retângulo, triangulo e redondo) a partir disso construção de partituras e
releituras das obras de Piet Mondrian. Utilizando diversos instrumentos de pintura, tinta, giz de
cera e lápis de cor.

Metodologia: Utilizando uma folha em branco com linhas pré-demarcadas para sinalização e
condução das figuras geométricas escolhidas. Utilização de contorno em cor mais escura em
relação as cores que serão utilizadas para pintura ( Vermelho, Amarelo, Azul). Após feito o
desenho, e sua coloração serão recortados para construção de um painel Mondriano Coletivo,
estimulando a construção conjunta de todos os elementos visuais entre cores, formas e linhas.

Materiais: Folha A4, pontilhadas para desenho das figuras geométricas, lápis de cor e giz de cera.

Figuras que serão Utilizadas:


Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte

Plano de Aula 29/03 (3ª Aula)

Conteúdo: Recorte e colagem, construção da releitura das obras de arte dos artistas Piet Mondrian
e Romero Brito.

Objetivo: Iniciar criação de um painel utilizando os materiais já produzidos na aula anterior


possibilitando e ampliando as crianças na transformação de “coisas” em obra de arte. Ampliar o
repertório por meio da arte contemporânea. Trabalho manual por meio do recorte e colagem.
Utilizando diferentes cores, texturas e formas.

Metodologia: Recortar as figuras geométricas já pintada de Piet Mondrian para construção do


painel, utilizar ainda outras figuras não geométrica que aparecem nas obras de Romero Brito para
a releitura de sua obra. Colagem dos recortes realizado em um painel feito a base de papel pardo
ou cartolinas respeitando as margens.

Materiais: Desenhos realizados nas aulas anteriores, tesoura, cola e cartolina ou papel pardo.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte

Plano de Aula 05/04 (4ª Aula)

Conteúdo: Produção de tintas e meio ambiente ( Conteúdo integrado : medidas)

Objetivo: Produção de tintas para uso em sala, estimulando o aprendizado das crianças com o uso
consciente dos recursos naturais. E produção da própria tinta para uso em sala.

Metodologia: Formação de três grupos e cada grupo produzirá uma cor. O nome do grupo será a
cor que o mesmo produzirá. Realizar a dosagem e mistura dos materiais junto aos alunos
separando item a item, realizar uma mistura por vez. Utilizar uma folha de papel para
experimentar a cor. Exposição oral da importância da preservação do meio ambiente estimulando o
uso consciente dos recursos naturais de forma benéfica. Avaliar a atividade em conjunto
procurando retomar o passo a passo e quais conteúdos foram aprendidos.

Materiais: Cal virgem, pigmento das cores primárias em pó e liquido. Água e vasilhas para
mistura e armazenamento. Garrafinhas Pet 500ml.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte

Plano de Aula 12/04 (5ª Aula)

Conteúdo: Abstração artística a partir da criação coletiva. Observação e identificação da obra de


arte.

Objetivo: Retomar a criação do Painel utilizando as tintas produzidas em sala de aula para
preencher as lacunas que ficaram entre os recortes. Para finalização do painel. Após realizado
identificar quantas formas de colagem, pinturas foram utilizados.

Metodologia: Separar a turma em três grupos para finalização do trabalho, utilizar as diferentes
cores, primárias e secundárias. Após finalização expor os painéis para apreciação artística da turma
onde cada grupo realizará a identificação das formas geométricas ou não que foram utilizadas no
desenho. Identificação das cores presentes no painel e quais poderiam ter sido utilizadas.

Materiais: Tinta caseira feita em sala de aula, cola, tesoura.

Avaliação: Consiste em determinar o primeiro contato dos alunos com materiais artísticos,
identificação de formas, cores, e produção autoral de uma obra de arte. A capacidade de
identificação de cada um com esses elementos, linhas, texturas e coordenação motora para
realização de trabalhos prático, como: recortar, colar, pintar (respeitando os limites do desenho por
meio das linhas). Aqui será observado a criação imaginária e a capacidade de cada criança de lidar
com o individual e o coletivo.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 19/04 (6ª Aula)

Conteúdo: Jogo Dramático, iniciação teatral, imaginário e construção de cena

Objetivo: Estimular a criação de partituras corporais e imaginária da criança por meio do jogo
dramático, possibilitando a criação artísticas teatral, reconhecimento do jogo de imitação, real e
imaginário.

Metodologia: Utilização do jogo: ISSO NÃO É UM… onde as crianças vão dar significados aos
objetos apresentados que não seja a função deles mesmo. Criar uma narração ou partitura corporal
onde as possibilitem a interação espontânea com os objetos. Serão colocados objetos ao centro da
roda, e assim será solicitado que cada criança vá até ao centro pegue um objetos e utilize como se
não fosse aquilo que realmente é, dando outro significado ao objeto e a partir disso crie uma
pequena cena/narrativa/partitura com o objeto. Será realizado o mesmo procedimento até que
todas as crianças possam participar, inclusive o professor deve participar para ajudar as crianças no
estimulo da criação e imaginação. Retomar o diálogo com as texturas por meio do jogo de
adivinha onde a criança feche o olho sem precisar de venda. ( nesse momento trabalharei o
compromisso com a ética e responsabilidade onde não é permitido abrir os olhos) e a partir disso
adivinha o objeto que lhe foi dado.

Materiais: Objetos diversos que possibilitem uma conotação próxima e de fácil criação pelas
crianças: Perucas, óculos, controle remoto, canecas de plástico, chapéus, pedaços diversos de
tecidos coloridos (possibilitar o reconhecimento de cores primárias utilizada na aula anterior )
Dialogando com as diferentes texturas e formas.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.
SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:
Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
2018.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 26/04 (7ª Aula)

Conteúdo: Jogos e brincadeiras para criação de cena e situações no contexto que remete ao
imaginário da criança, por meio do teatro na infância, música e dança.

Objetivo: Estimular a criação de partituras corporais e imaginária da criança por meio do jogo
dramático, possibilitando a criação artísticas teatral, reconhecimento do jogo de imitação, real e
imaginário. Experimentação corporal da voz cantada por meio de cantigas e danças de roda.

Metodologia: Utilização do jogo: Pedra, Papel e Tesoura como forma de aquecimento, divisão da
turma em dois grupos, de forma a se competir um com o outro. Explorar a coordenação motora das
crianças por meio do jogo onde quem perde volta para o final da fila e o próximo avança uma casa.
Os jogos de aquecimento tem por objetivo colocar o jogador para atuação de situações que
consiste em apenas colocar o corpo para a ação. A partir do aquecimento as narrativas inerentes ao
meio em que se encontra a criança surge da necessidade de expor, exteriorizar suas ações por meio
de gestos, falas, e ações que expressa seu estado de corpo no espaço. As danças e cantigas de roda
complementam e ao mesmo tempo falam por si, criando narrativas próprias a sua linguagem,
portanto o seu desenvolvimento depende muito mais do experimento do que da própria ação em si.

Materiais: Aparelho de som, objetos para interação entre si e entre todos, Considerar objetos que
possam ser encontrado no cotidiano, garrafas pet, jornais usados, retalhos de tecidos entre outros.
Elevando e destacando a importância do cuidado com o meio ambiente e reforçando que o lixo que
produzimos pode se tornar jogos e brincadeiras.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.
SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:
Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
2018.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 03/05 (8ª Aula)

Conteúdo: Jogos e brincadeiras para criação de cena e situações no contexto que remete ao
imaginário da criança, por meio do teatro na infância, música e dança.

Objetivo: Estimular a criação de partituras corporais e imaginária da criança por meio do jogo
dramático, possibilitando a criação artísticas teatral, reconhecimento do jogo de imitação, real e
imaginário.

Metodologia: Jogo da Batatinha 1,2,3 (Jogo de aquecimento) primeiro momento. Usar o


movimento do corpo contra a ação do espaço. Estar em movimento e estar parado. Estimular o uso
da escuta por meio do jogo. Segundo momento jogo da foto imagem congelada, onde todos se
colocam no espaço fazendo um gesto e congelando esse gesto, os demais participantes analisam a
imagem e avalia com o que se parece. Terceiro e último momento jogo da cobra cega com guia
sem tocar no colega, onde um participante coloca uma venda e os demais irá guiar até chegar a um
objetivo comum. A ideia aqui é que o grupo possa se responsabilizar pelo colega fazendo com que
chegue ao objetivo por meio de comando individuais. Nessa aula teremos uma noção de espaço em
relação ao corpo e o vazio que preenche o campo da imaginação da criança, senso de
responsabilidade e cuidado com o outro. A criação das partituras corporais iniciam quando todos
participam, as caricaturas e movimento denotam um espaço de percepção individual e sutil
involuntária na criança podendo ainda não ser notada ou percebida por ela mesmo.

Materiais: Aparelho de Som, pedaços de tecido.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.
SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:
Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
2018.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 10/05 (9ª Aula)

Conteúdo: Danças e Cantigas de roda por meio da música.

Objetivo: Despertar nas criança o desejo por cantigas e danças de rodas, experimentar algumas
delas com jogos coletivos.

Metodologia: Alongamento coletivo, brincadeira do morto vivo para aquecimento e brincadeiras


de roda. Destacando a importância do estar em roda e seu significado para as danças tradicionais
como que essas se relacionam com o nosso cotidiano contando de forma bem breve um pouco das
danças folclóricas introduzindo sobre a festa de são joão e sua importância na cultura popular
brasileira. A partir dos experimentos corporais iniciar a preparação para a coreografia da musica
Menina bonita do laço de fita, onde todos possam participar. Nesta aula a ideia é perceber o
comando que as crianças recebem e como executam, sua dimensão com as palavras conhecimento
a cerca dos movimentos da danças, percepção de som, ritmo e sincronia com os demais colegas.
Aqui o jogo de imitação faz muito sentido, pois utilizamos daquilo que o outro faz para reproduzir.
A criação individual já não é mais tão importante. Precisamos começar a criar coletivamente.

Materiais: Música Menina Bonita do Laço de Fita. Aparelho de som.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.
SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:
Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
2018.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 17/05 (10ª Aula)

Conteúdo: Danças e Cantigas de roda por meio da música.

Objetivo: Despertar nas criança o desejo por cantigas e danças de rodas, experimentar algumas
delas com jogos coletivos.

Metodologia: Alongamento coletivo, brincadeira do morto vivo para aquecimento e brincadeiras


de roda. Destacando a importância do estar em roda e seu significado para as danças tradicionais
como que essas se relacionam com o nosso cotidiano contando de forma bem breve um pouco das
danças folclóricas introduzindo sobre a festa de são joão e sua importância na cultura popular
brasileira. A partir dos experimentos corporais iniciar a preparação para a coreografia da musica
Menina bonita do laço de fita, onde todos possam participar. Nesta aula a ideia é perceber o
comando que as crianças recebem e como executam, sua dimensão com as palavras conhecimento
a cerca dos movimentos da danças, percepção de som, ritmo e sincronia com os demais colegas.
Aqui o jogo de imitação faz muito sentido, pois utilizamos daquilo que o outro faz para reproduzir.
A criação individual já não é mais tão importante. Precisamos começar a criar coletivamente.

Materiais: Música Menina Bonita do Laço de Fita. Aparelho de som.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.
SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:
Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 24/05 (11ª Aula)

Conteúdo: Teatro de Objeto e com objeto.

Objetivo: Dialogar o cotidiano infantil com experimentos a partir de objetos não convencionais
resinificando seu uso para a contação de história e diálogo com narrativas teatrais.

Metodologia: Alongamento coletivos por meio de jogos teatrais de Viola Spolin. A saber: essa
casa não é casa e esse carro voa. Jogos de improvisação teatral para dialogar com a corporeidade
infantil, junto as suas narrativas vocais. Experimentar as diversas formas do objeto trazendo para o
cotidiano escolar. Permitir ainda a criação de partituras dramáticas que permite a criança explorar
os lados do objeto por meio da imaginação. Dar continuidade ao trabalho de criação da coreografia
da música menina bonita do laço de fita.

Materiais: colchonetes, bastão de percussão bolinhas coloridas.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.
SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:
Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 31/05 (12ª Aula)

Conteúdo: Elementos visuais plásticos por meio da maquiagem. Cores e fantasias, criação de
personagem e figurinos.
Objetivo: Experimentar por meio da pintura facial o desejo por elementos visuais da criação do
personagem, envolvendo a plástica e o figuro como objeto de criação. Permitir ainda a exploração
de diferentes formas corporais por meio de figurinos e criação de personagem. Usar a técnica do
teatro de objetos para interação solo e entre si.

Metodologia: Usar a pintura facial com tintas específicas e antialérgica para colorir o rosto do
colega, uso de adereços que caracterizem um personagem ( usar como referência o pai a mãe, a tia
ou outro personagem que a criança escolher) a partir disso retomar a importância do uso de cores
respeitando os limites do rosto, olho, boca e nariz. Realização da danças dos zumbi (morto vivo)
como forma de criação de partituras para o desenvolvimento da coreografia coletiva para
apresentação. Observar aqui a Apreciação: olhar o trabalho do colega, Fruição: participar junto aos
demais e interação: colaborar com o trabalho do outro.

Materiais: Baú de maquiagem do professor, musica e figurinos infantis.


Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.

SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:


Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 07/06 (13ª Aula)

Conteúdo: Literatura dramática da Menina Bonita do Laço de Fita.

Objetivo: Desenvolver materiais que possam contribuir para o desenvolvimento cognitivo motor
da criança por meio de produção de uma boneca da menina bonita do laço de fita realizado com
materiais alternativos, priorizando assim o uso de recursos que possamos encontrar no cotidiano.
Fortalecer o uso consciente do meio ambiente com materiais recicláveis. Estimular ainda por meio
da colagem, pintura e recortes a coordenação motora da criança. Contribuindo de forma efetiva
para seu desenvolvimento.

Metodologia: Recorte e colagem de pedaços de jornais na garrafinha pet de 500 ml para


confecção da menina bonita do laço de fita. Esperar secar e realizar a pintura com tinta guache.

Materiais: Garrafinha pet de 500 ml, tesoura, jornal, cola, tinta guache e pincel.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.

SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:


Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 14/06 (14ª Aula)

Conteúdo: Literatura dramática da Menina Bonita do Laço de Fita.

Objetivo: Finalizar os trabalho realizados a cerca da menina bonita do laço de fita. Apresentar aos
demais como forma de apreciação. Do trabalho do outro. Ao final os alunos levaram para casa
como forma recordação dos trabalhos realizado na aula de artes.

Metodologia: pintura corporal da boneca, e colagem dos olhos e cabelo da menina boneca. Os
cabelos serão feito de lã preta e amarrados com fitas vermelha, os olhos serão impressos
recortados e colados em casa boneca, já os braços serão feitos de tampas de garrafas pet com
elásticos.

Materiais: Linha de lã, cola, papel, tesouras, tinta guache, linha elástico e tampinhas de garrafas.

Referências Bibliográfica:
MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.

SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:


Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.
Prefeitura Municipal de Campo Grande
Secretaria Municipal de Educação
Escola Municipal Consulesa Margarida Maksoud Trad
Professor: Roberto Fernandes
Componente Curricular Arte (TEATRO)

Plano de Aula 28/06 (15ª Aula)

Conteúdo: Exposição dos painéis de Romero Brito, das Bonecas da menina bonita e apresentação
da dança para a escola.

Objetivo: Estabelecer entre os demais alunos da escola um momento de apreciação cultural e


integração em arte, produção e fruição entre as diversas linguagens artísticas.

Metodologia: Exposição de materiais e apresentação artística.

Materiais: Materiais produzidos durante o 1° e 2° Bimestre.

Referências Bibliográfica:

MARQUES, Isabel A.; BRAZIL, Fábio. ARTE EM QUESTÃO. 2. ed. São Paulo: Cortez
Editora, 2014.

SPOLIN, Viola. O JOGO TEATRAL NO LIVRO DO DIRETOR. 2. ed. São Paulo:


Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela e Eduardo Amos
SPOLIN, Viola. JOGOS TEATRAIS NA SALA DE AULA: Um manual para o professor. 3. ed.
São Paulo: Perspectiva, 2017. Tradução de: Ingrid Dormien Koudela.
SLADE, Peter. O JOGO DRAMÁTICO INFANTIL. 2. ed. São Paulo: Summus Editorial, 1978.
KOUDELA, Ingrid Dormien. A nova Proposta de ensino do Teatro. Sala Preta, São Paulo, v. 2, n.
2011, p.233-239, nov. 2011. Disponível em: <http://revistas.usp.br/salapreta>. Acesso em: 15 set.

Похожие интересы