Вы находитесь на странице: 1из 17

CENTRO UNIVERSITARIO DE SÃO PAULO

Rua: Ibipetuba,130 – Mooca


São Paulo – SP CEP: 03127-180
Tel: 2065-1000

CENTRO UNIVERSITARIO DE SÃO PAULO

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1: TIRANTES

São Paulo
2019
ELISVANDO ALVES GUEDES

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1: TIRANTES

Trabalho de Tirantes apresentado, como exigência


parcial para a obtenção da matéria de Tecnologia da
construção civil 1 Centro Universitário de São Paulo
sob a orientação do Prof. Ana Paula.

São Paulo
2019
ELISVANDO ALVES GUEDES

TECNOLOGIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL 1: TIRANTES

Trabalho de Tirantes apresentado, como exigência


parcial para a obtenção da matéria de Tecnologia da
construção civil 1 Centro Universitário de São Paulo
sob a orientação do Prof. Ana Paula.

Aprovado em

Professora Ana Paula / Tecnologia da Construção Civil 1/


Curso Engenharia Civil
RESUMO

Este trabalho consiste na análise de tirantes e suas funcionalidades e


modelos para concreto armado utilizando modelos de tirantes. São apresentados os
conceitos que levaram à concepção do modelo. O modelo de tirantes apresentado
neste trabalho como uma de suas vantagens a generalidade, ou seja, é capaz de
representar, de modo aproximado, porém realista e sistemático de uma maneira que
possa aumentar as técnicas de construção, grande parte dos elementos de concreto
estrutural da atualidade tem passado por modificações. Os tirantes além disso,
permite ao engenheiro fácil visualização físico-intuitiva do comportamento do
concreto estrutural em sua execução. Por outro lado, o modelo ainda tem um
enorme potencial não aproveitado de uma maneira que possa ainda ser enxergado,
ainda não se tem um critério exato para determinação dos nós e das seções
transversais dos tirantes de alguns elementos. Apesar de haver certas incertezas no
caso de vigas-parede e principalmente de blocos de fundação, nas vigas esses
elementos do modelo podem ser determinados sem grandes dificuldades
determinando um modelo de construção viável e assim sendo, possivelmente, a
solução, a fim de confrontar várias situações com resultados experimentais que são
executados antes da aplicação. Daí vem a grande importância da difusão do modelo
de tirantes, quanto maior número de análises de modelagens e de resultados de
ensaios levará a um maior domínio sobre o modelo dando maior performasse na
construção civil.

Palavras-chave: Braces, Experimental Moldes, Foundation Blocks


ABSTRACT

This work consists of the analysis of tie rods and their functionalities and
models for reinforced concrete using tie rod models. The concepts that led to the
design of the model are presented. The tensile model presented in this work as one
of its advantages in general, that is, is able to represent, in an approximate but
realistic and systematic way in a way that can increase the construction techniques,
a great part of the structural concrete elements of the has undergone changes. The
tie rods additionally allow the engineer easy physical-intuitive visualization of the
behavior of structural concrete in its execution. On the other hand, the model still has
an enormous untapped potential in a way that can still be seen, yet we do not have
an exact criterion for determining the nodes and cross sections of the rods of some
elements. Although there are certain uncertainties in the case of wall beams and
especially of foundation blocks, in the beams these elements of the model can be
determined without great difficulties, determining a viable construction model and
possibly being the solution in order to confront several situations with experimental
results that are executed prior to application. Hence the great importance of the
diffusion of the tie rod model, the greater number of analysis of modeling and test
results will lead to a greater dominance over the model giving greater performs in the
civil construction.
Keywords: Stakes, Application, Feasibility.
SUMÁRIO

1-

INTRODUÇÃO.......................................................................................................................................14

2 -OBJETIVO..........................................................................................................................................15

2.1 OBJETIVO GERAL.............................................................................................................................15


2.1.1 OBJETIVO ESPECIFICOS...............................................................................................................15

3 - TIRANTES.........................................................................................................................................16

DIFERENÇAS DE TIRANTES E BIELAS....................................................................................................17

TIRANTE DE CORDOALHA.................................................................................................................18

TIRANTE DE BARRA....................................................................................................................19

CONCLUSÃO.........................................................................................................................................21

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS......................................................................................................22
14

1 INTRODUÇÃO

Ao longo da construção civil e necessário a definição de cada peça sendo


assim o: Tirante é uma peça composta por um ou mais elementos resistentes à
tração, montada segundo especificações do projeto. Estes elementos são
introduzidos no terreno em perfuração previamente executada. Logo após é feita
injeção de calda de cimento ou de outro aglutinante na parte inferior destes
elementos, formando o bulbo de ancoragem, que é ligado à parede estrutural, pelo
trecho não injetado do elemento resistente à tração e pela cabeça do tirante
Os tirantes são peças fundamentai ao se projetar vigas de concreto
armado, o procedimento empregado é o que utiliza o dimensionamento relativo à
teoria da flexão, porém, não só no aspecto científico deve ser levado em
consideração, mas também em outros aspectos, como prático e até didático que
muitas das vezes são elitizadas na construção civil, o cálculo de vigas de concreto
armado utilizando o modelo de tirantes pode ser muito valioso até mesmo antes da
aplicação, pois se torna um fator indispensável. Este modelo de trabalho tem como
principais vantagens a melhor visualização do comportamento da estrutura mostrado
os tipos de tirantes, podendo-se verificar de modo mais claro a distribuição das
tensões, e a facilidade na identificação das regiões mais solicitadas da estrutura.
Este modelo também permite que o projetista o utilize em toda a estrutura
mitigando erros que possam ser considerados desastrosos, tanto nas regiões sem
descontinuidades, quanto nas regiões com descontinuidades. O presente trabalho
pretendeu desenvolver uma forma simples mais que abrasante toda a metodologia
acadêmica de uma maneira simples e de fácil entendimento para vigas de concreto
armado adotando o modelo de tirantes. específico para cálculo de estruturas de
concreto simples, armado ou protendido, utilizando os princípios do modelo de
tirantes.
15

2. OBJETIVOS

2.1 OBJETIVO GERAL


Dar uma visão geral sobre o assunto de tirantes e estabelecer as diretrizes e
condicionantes para executar, verificar e avaliar tirantes que suportem cargas de
tração tanto provisórias quanto permanentes.
2.2 OBJETIVO ESPECÍFICO
Em buscas de melhorias nas bases acadêmicas foi definido o trabalho de
tirantes, onde visa estabelecer um plano para entender objetivo principal do trabalho,
mostrando através de figuras e de relatos breves.
16

3 – TIRANTES

Foi no século XX, em que o tratando de vigas de concreto armações a


análises das treliças, vigas e tirantes, surgiu nos primórdios do século XX, criada por
E. Mörsch, e foi se aprimorando ao longo dos anos por várias e outras analogias. A
Analogia de Treliça Clássica, a qual sugere uma analogia entre a viga de concreto
armado e a treliça, foi uma das ideias mais duradouras da história do concreto
armado. Durante décadas, pesquisadores apenas sugeriram modificações no
modelo, porém mantendo seus conceitos básicos, ou seja, a ideia básica de
MÖRSCH se mantém até os dias de hoje, mesmo apesar das sugestões e
modificações propostas por pesquisadores que buscaram adaptar melhor o modelo
original aos resultados experimentais. Resultados de ensaios levaram à adoção da
“Treliça de Mörsch Generalizada”, em que a inclinação das bielas comprimidas em
relação ao eixo da viga variava de acordo com os comportamentos observados nos
ensaios.
Toda a viga horizontal tem como função um tensor como as tesouras
necessitam de esforço de tração seja de uma viga ou de uma coluna , de modo
direito os tirantes são as barras de ferro, cabo de aço ou outro item que necessita de
um esforço para tração, estes elementos lineares tem a capacidade de garantir o
esforço na extremidade, este elemento funciona como ancoragem para uma
superfície, para trazer a segurança, diversas telas são compostas por itens que
sejam resistentes a tração os tirantes precisam ser agrupados em grupos, sendo a
barra, de fios e de cordoalha com a sua aplicação pode ocorrer com os seguintes
objetivos:
 Ancoragem de lajes para lidar com a supressão;
 Funciona como fixação em estruturas especiais, como solo ou rocha.
 Garantir a contenção dos taludes do solo e rocha;
 Oferecer sustentação para as paredes em uma escavação profunda.
A peça estrutural é usada para contenção dos itens citados acima, já que
eles possuem uma grande resistência à tração com ampla tensão, devido estas
características eles são aplicados como ancoragens, os tirantes são itens esbeltos
na qual demonstram uma grande quantidade de aço que por sua e um item
indispensável já que permite que eles formem barras entrelaçadas, fios ou cordoalha
17

que além disso, estes podem ser uma única barra ou em múltiplas cordoalhas com
suas principais atribuições conforme mostra figura 1.
Figura 1 – Diferenças de Tirantes e Bielas.

Fonte: Moderna Engenharia


Como os tirantes trabalha com a tração eles atuam pelo atrito lateral,
estes devem ser executados com pequenos furos do diâmetro e comprimento
elevado o seus componente deve seguir a Norma Brasileira Regulamentadora
“NBR-5629/77 – Estruturas Ancoradas no Terreno, Ancoragens Injetadas no
Terreno”. Assim como a revisão da “NBR-5629/18 – Estruturas de Tirantes
Ancorados no Terreno“, assim como os itens podem ser divido e mencionados
abaixo;
 Estrutura de contenção;
 Cabeça de ancoragem;
 Elemento do tirante;
 Bainha;
 Material de injeção;
 Válvulas manchetes para injeção;
 Bulbo
O atirantamento de deriva do tirante é feito por meio do processo da
cortina atarantada, esta técnica tem como objetivo produzir uma cortina de
contenção, neste caso, ela pode ser de concreto armado e projetada com uma
parede diagrama ou então por meio dos metais cravados, na sequência deve ocorrer
a perfuração, aplicação e injeção, além da proteção dos tirantes de um modo rápido
também e bom lembra de tirantes cordoalha que tem como função indispensavel e
por sua vez e representando na figura 2 .
18

Figura 2 – Tirante de Cordoalha

Fonte: Borges 2012

Normalmente este processo tem função provisória para os subsolos ou


definitiva, o ideal é que a aplicação ocorra em cortes de terrenos na qual tenha
grande carga no solo, incluindo este pode demonstrar pouca resistência e
estabilidade, já a execução deve partir da posição descendente sem deixar de tirar
o solo em partes e deve auxilia e previne que ocorram riscos e mantenha a
estabilidade do solo já que os perfis metálicos a inserção deve ocorrer após
travamento e escoramento o tirante deve ser feito em etapas de perfurações
conforme citados abaixo.
 Instalação dos tirantes;
 Injeção da nata de cimento;
 Proteção dos tirantes.
Tirantes e seus métodos de uso é amplo, pois podem ser apresentados
de forma permanente e provisória os dois modelos devem ser explicados da
seguinte maneira, provisórios que por sua vez e de uso temporário ele é ideal para
aplicação em paredes de contenção como taludes, este modelo pode ser usado nas
19

obras de edifícios residenciais, comerciais, estações enterradas de metrô, modelo


comum já utilizado em obras neste caso pode ser aplicado para produção de lajes
na estrutura do edifício, assim são desativados e usados em outra estrutura.
Já em contra partida os tirantes permanentes devem ficar incorporados
em uma estrutura e de tempos em tempos a cortinas atarantada, lajes de supressão,
fundação de torres e outros, modelo eventual já que estes elementos precisam ter
uma vida útil conforme a sua aplicação. Na especificação geral as diferenças de
ambos têm relação com o a segurança do projeto na qual e necessário que
apresentem proteção anticorrosiva do corpo e da cabeça do tirante em testes de
pretensão, conforme norma brasileira NBR 5629.
Em todas as aplicações dos tirantes permanentes e tirantes provisórios
são para contenção das escavações em obras enterradas o trabalho visa
demonstrar também as vantagens e as desvantagens dos tirantes que por sua vez
deve ser analisada, ou seja, a aplicação permite facilitar escavações e produção de
estruturas. Uma das maiores vantagens ao usar os tirantes é pela capacidade de
conseguir ter elevadas cargas com itens de pequeno porte, a sua aplicação garante
uma simplicidade construtiva, assim ele pode ser usado para ancoramento de
cortinas de contenção de concreto.
Figura 2 – Tirante de Barra

Fonte: West Cory 2018


20

Os tirantes no entanto, a possibilidade de ter estas grandes capacidades


permite atingir elementos esbeltos já que neste ponto facilita a reinserção de altas
pressões e aderência no solo dando mais densidade, os principais elementos podem
ser usados em solo e rocha com uso de martelos de fundo da aplicação é possível
fazer cortinas de contenção na qual possibilita a produção de paredes delgadas e
diminui consumo de concreto e armaduras das estacas das cortinas.
As desvantagens dos tirantes que possuem elementos metálicos que são
tracionados são possíveis que ocorra a corrosão pode ser necessário inserir
sistemas extras de proteção característica pode trazer um custo elevado no caso
dos tirantes definitivos, é por fim, pode ser preciso que os tirantes sigam em terrenos
vizinho, trazendo limitação a sua aplicação que pode influenciar em obras
provisórios, onde podem servir como apoio permanente.
21

CONCLUSÃO

Com os objetivos gerais e específicos concluídos, determinando as


funções detalhadas dos tirantes em seu total âmbito e visto que todas as normas e
modelos de técnicas construtivas foram respeitados e citados no decorrer do
trabalho e fácil afirma que os tirantes são comuns em absorção e empuxos de terra,
contenções sendo indispensáveis. Em todos os fatores de uma obra na qual o tirante
pode ser utilizado na ancoragem de torres de telefonias e transmissão de esforços
de eventos sendo o tirante um modo comum na construção civil que já e comum no
dia a dia dos engenheiros projetistas que trabalham com esse material.
Como foi citado no trabalho o outro uso dos tirantes também e comum é
para as lajes de subpressão na qual permite absorver os empuxos da pressão da
água porem todos os cálculos e modelos de tirantes devem ser respeitados já que
existem uma norma que os regulamentam e por fim os tirantes além de ser usado
para provas de carga estáticas podem ser definidos como elemento de tensão e um
componente determinante.
22

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Top empresas; autor: Ilan Gottlieb, 2015 edição ABMS, Projetos e Empresas,
Estacas e modelos.
Top empresas; autor: Gislene Coelho de Campos, 2015 edição ABMS,
Projetos e Empresas, Estacas e modelos.
Solos Porosos e Colapsáveis (Aula Inaugural de 1992). Universidade do Rio
Grande do Sul, Escola de Engenharia, Dep. de Geotecnia: Publicações São Carlos.
1993
23
24