Вы находитесь на странице: 1из 40

INE5607 – Organização e

Arquitetura de Computadores
Abstrações, Tecnologias e Organização do
Software e do Hardware
Aula 3: Semicondutores e processo de
fabricação
Prof. Laércio Lima Pilla
laercio.pilla@ufsc.br
Sumário

• Indústria de semicondutores
• Transistor MOS
• Do transistor ao processador
• Processo de fabricação
• Considerações finais

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 2


INDÚSTRIA DE
SEMICONDUTORES
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 3
Indústria de semicondutores
• A tecnologia de circuitos integrados
(chips) determina a velocidade de
evolução dos computadores.
• Chips são o produto da indústria de
semicondutores

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 4


Indústria de semicondutores

• Dois tipos de empresas:


– IDMs (Integrated Device Manufacturer)
– Fabless Companies (terceirizam fabricação)

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 5


Indústria de semicondutores
• Top 10 das empresas de semicondutores
em 2010:
Empresa Receita em 2010 (USD)
1 Intel $43.623.000.000
2 Samsung Electronics – Semi Division $33.266.160.000
3 Texas Instruments $13.966.000.000
4 Toshiba Semiconductor $13.199.427.000
5 Renesas Electronics – Semi Division $11.813.557.000
6 Hynix Semiconductor $10.692.779.000
7 STMicroelectronics $10.346.000.000
8 Sony Electronics – Semi & Component Divisions $9.211.049.000
9 Micron Technology $8.994.000.000
10 QUALCOMM – QCT Division $7.204.000.000
http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 6
Indústria de semicondutores
• Top 10 das Fabless Companies em 2010:

Empresa Receita em 2010 (USD)


1 QUALCOMM – QCT Division $7.204.000.000
2 Broadcom – Product Division $6.589.270.000
3 Advanced Micro Devices (AMD) $6.494.000.000
4 MediaTek $3.909.158.000
5 Marvell Semiconductor $3.611.893.000
6 NVIDIA $3.543.309.000
7 SanDisk – OEM Division $2.776.800.000
8 LSI $2.570.047.000
9 Xilinx $2.310.613.000
10 ST-Ericsson $2.293.000.000
http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 7
Indústria de semicondutores

http://www.gsaglobal.org/2011/01/semiconductor-fabless-facts/
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 8
TRANSISTOR MOS

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 9


Transistor MOS
• Nos sistemas digitais, diferentes níveis
lógicos são representados por diferentes
valores ou faixas de tensão elétrica
5 / 3.3 / 1.8 Volts
Vcc 1
4 / 2.7 / 1.2 Volts

0.6 Volts
Gnd, ground 0
0 Volts

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 10


Transistor MOS
• Para manipular esse bits, os transistores
são utilizados
• Transistor MOS = MOSFET = MOS Field-
Effect Transistor
– MOS = Metal-oxide-semiconductor
• Tipos: nMOS e pMOS
D S
G G

S D
S: Source
D: Drain
G: Gate
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 11
Transistor MOS

• Um transistor precisa fazer três coisas bem


– Deixar passar o máximo de corrente possível
quando ligado
• Active current
– Deixar o mínimo de corrente passar quando
desligado
• Leakage current
– Trocar entre estados o mais rápido possível

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 12


Transistor MOS
• Estrutura do transistor nMOS:

Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng


INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 13
Transistor MOS
• Estrutura do transistor nMOS:

G (gate)
S (source) D (drain)

metal
óxido
n n
substrato tipo p semicondutor
D
G B (body)

Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng


INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 14
Transistor MOS
• Funcionamento do transistor nMOS:
– Considerando B ligado em gnd (0 volts):
• Se uma tensão igual a zero é aplicada em G,
não há circulação de corrente entre S e D

n n

D substrato tipo p
G

Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng


INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 15
Transistor MOS
• Funcionamento do transistor nMOS:
– Considerando B ligado em gnd (0 volts):
• Se Vcc (1) é aplicada em G, pode haver
circulação de corrente entre S e D

n n
substrato tipo p Formação de canal
D
G

Para entender melhor: http://www.youtube.com/watch?v=v7J_snw0Eng


INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 16
Transistor MOS
• Funcionamento do transistor nMOS:
– De forma muito simplificada: transistor
nMOS entra em condução quando a tensão
em G é Vcc (1) e fica em aberto quando a
tensão em G é gnd (0)
– Funciona como uma chave.
S
G=0
(chave aberta)
D corte
G D

S S
G=1
(chave fechada)
saturação
D
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 17
Transistor MOS
• Estrutura do transistor pMOS:

G (gate)
S (source) D (drain)

metal
óxido
p p
substrato tipo n semicondutor

S
B (body)
G

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 18


Transistor MOS
• Funcionamento do transistor pMOS:
– De forma muito simplificada: transistor
pMOS entra em condução quando a tensão
em G é gnd (0) e fica em aberto quando a
tensão em G é Vcc (1)
– Funciona como uma chave.
S
G=0
(chave fechada)

D S
G
S
G=1 D
(chave aberta)
D
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 19
Transistor MOS
• Resumo
nMOS: pMOS:

G=0 G=0

G=1 G=1

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 20


Transistor MOS
• Tri-Gate Transistor
– Tecnologia Intel
• 3D

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 21


DO TRANSISTOR AO
PROCESSADOR
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 22
Do transistor ao processador
• Os transistores são usados para montar
portas lógicas
– Exemplo 1: porta inversora A Saída

A Saída
0 1 Inversor CMOS
A S
(Complementary MOS)
1 0

A=0 Saída=1 A=1 Saída=0

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 23


Do transistor ao processador
• Os transistores são usados para montar
portas lógicas
– Exemplo 2: porta NÃO-E (NAND)
A
Saída = A ∙ B
A B B

Saída
B A B Saída
0 0 1
0 1 1
A
1 0 1
1 1 0

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 24


Do transistor ao processador
• Os transistores são usados para montar
portas lógicas
– Exemplo 3: porta E (AND)
A
Saída = A ∙ B
B
A B

Saída A
Saída = A ∙ B
B B
A B Saída
A 0 0 0
0 1 0
1 0 0
1 1 1
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 25
Do transistor ao processador
• A partir de portas lógicas básicas (E, OU,
NÃO, etc), é possível montar uma
infinidade de funções menos simples
– Exemplo: um somador-subtrator de
números de N bits a i bi

b3 b2 b0 b0

a3 a2 a1 a0
c3
pi
c4 c3 c2 c1 c0 ci+1
SC SC SC SC S
ci

overflow s3 s2 s1 s0

si

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 26


Do transistor ao processador
• Circuitos mais complexos podem então
ser montados:
– Exemplo: Unidade Lógico-Artimética
A B
ULA n n

AND/OR bit
+/- a bit
C0
b3 b2 b0 b0
n
n
a3 a2 a1 a0
c3

c4 c3 c2 c1 c0
SC SC SC SC S 0 1
C1
n
overflow s3 s2 s1 s0
S

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 27


Do transistor ao processador
• Circuitos mais complexos podem então
ser montados:
– Exemplo: Unidade Lógico-Artimética
A B
ULA n n

C1 C0 operação
0 0 S=A+B AND/OR bit
+/- a bit
C0

0 1 S=AB n
n
1 0 S = A AND B
1 1 S = A OR B 0 1
C1
n

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 28


Do transistor ao processador
• Composição de sistemas
– Exemplo: datapath de um processador
0
M
U
X
1

BI/DI DI/EX EX/MEM MEM/ER

+
4 +
Desl.
à esq.
2 bits
[25-21] Reg a ser
lido #1
[20-16]
Dado
PC Reg a ser lido #1 Zero
Endereço 32 lido #2
0
M Registradores ULA
Instrução [15-11] U Reg a ser 0
Dado 0
X Dado
Resultado Endereço
lida escrito M M
1
lido #2 U
lido
Dado de U
Memória [15-0] escrita X Memória X
de Instruções 1 de dados 1
Dado a ser
16 32 escrito
Exten-
são de
sinal

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 29


Do transistor ao processador
• Praticamente tudo no datapath é
baseado em portas lógicas
– Exemplo: os registradores
0
M
U
X
1

BI/DI DI/EX EX/MEM MEM/ER

+
4 +
Desl.
à esq.
2 bits
[25-21] Reg a ser
lido #1
[20-16]
Dado
PC Reg a ser lido #1 Zero
Endereço 32 lido #2
0
M Registradores ULA
Instrução [15-11] U Reg a ser 0
Dado 0
X Dado
Resultado Endereço
lida escrito M M
1
lido #2 U
lido
Dado de U
Memória [15-0] escrita X Memória X
de Instruções 1 de dados 1
Dado a ser
16 32 escrito
Exten-
são de
sinal

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 30


Do transistor ao processador
• Praticamente tudo no datapath é
baseado em portas lógicas
– Cada um dos registradores:
D3 D2 D1 D0

D Q D Q D Q D Q
3 2 1 0
C Q C Q C Q C Q

controle

Q3 Q2 Q1 Q0

– Cada um dos flip-flops:

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 31


Do transistor ao processador

• Resultado:

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 32


PROCESSO DE
FABRICAÇÃO
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 33
Processo de fabricação
• Litografia

http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-
processador-infografico.htm
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 34
Processo de fabricação
• Litografia

http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-
processador-infografico.htm
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 35
Processo de fabricação
• Litografia

http://www.tecmundo.com.br/processadores/59510-litografia-feito-
processador-infografico.htm
INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 36
CONSIDERAÇÕES FINAIS

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 37


Considerações finais

• Semicondutores
– Transistores
• nMOS e pMOS
– Portas lógicas
– Circuitos complexos

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 38


Considerações finais

• Próxima aula
– Avaliação de desempenho

INE5607 - Prof. Laércio Lima Pilla 39


INE5607 – Organização e
Arquitetura de Computadores
Abstrações, Tecnologias e Organização do
Software e do Hardware
Aula 3: Semicondutores e processo de
fabricação
Prof. Laércio Lima Pilla
laercio.pilla@ufsc.br