Вы находитесь на странице: 1из 2

[GRANADA DE FRAGMENTOS]

Esta é uma sequência de abertura de conversa que pode ser aplicada tanto no Tinder
quanto no Facebook.

Atenção: Antes de ficarem de "mimim, mas e se...?", TESTEM.

Essa sequência leva esse nome porque ela solta tantos fragmentos diferentes que é
praticamente impossível a mulher não ser atingida por um deles. Não precisa ficar
copiando e colando os textos exatamente como estão. Você pode (E DEVE) ajustar o
conteúdo à sua realidade.

Mas postem prints dos resultados!

Vamos à sequência.

1. Primeiro fragmento é criar um Zeigarnik. Você vai mandar a primeira mensagem


assim:

TINDER: [NOME DELA], olha só que curioso... Parece até uma dessas mensagens
prontas que a gente vê na Internet, mas não é. Eu curti muito seu perfil, mas você nunca
vai imaginar o que foi que eu mais gostei em você e que foi decisivo para te curtir.

FACEBOOK: [NOME DELA], eu sei que é do nada, mas já faz um bom tempo que eu
estou para te dizer porque que eu vou tanto com a sua cara e sem nunca ter falado
direito contigo... O motivo é bem curioso mesmo...

2. Hora do segundo fragmento. Ela vai certamente perguntar o que foi. Agora, você vai
fazer algo que chamo de "enrolação de alto valor". Você vai mandar ela esperar e
colocar, como justificativa, uma (ou mais) iscas de alto alto valor.

EXEMPLO: Já te conto. Eu estou neste momento fazendo a janta e ao mesmo tempo


dando banho na minha cachorra. Minha mãe vem me visitar e quero deixar tudo
arrumado e preparado, sabe como é...

3. É BEM PROVÁVEL que ela te faça um elogio e concorde esperar.

4. Agora é hora do terceiro fragmento, que é um conforto. Você vai mandar assim:

"Não sei se isso já aconteceu contigo, ou se você conhece alguém que já tenha passado
por isso. Você já se simpatizou com alguma pessoa só porque ela se parecia fisicamente
com alguém que você gostou (ou gosta) muito?"

5. Acho que todo mundo já passou por isso. Daí, você continua com o próximo
fragmento que é uma espécie de Pigmaleão.

"Você lembra muito uma mulher chamada Sônia (mudem o nome), amiga da minha
irmã (podem mudar o contexto). Ela era uma pessoa muito querida. Estava todo
domingo lá em casa... Sabe aquela pessoa que alegra o ambiente só com a presença
dela? E quando eu olho para você, não sei porque mas eu fico com a impressão de que
você deve ser tão positiva, comunicativa, boa ouvinte e até mesmo bem humorada
quanto ela. Mas posso estar enganado, né?"

6. Deixa ela se qualificar. Daí você manda mais um fragmento de rapport.

"Dizem que o oposto também acontece. Da gente não ir com a cara de pessoas que se
parecem com alguém que já nos tenha feito mal no passado. Isso também já aconteceu
contigo?"

7. Deixa ela responder... Se possível, dá um pouco de trela para o assunto para ela saber
que você está atento ao que ela diz. Quando sentir que o assunto está morrendo, mande
outro fragmento de curiosidade.

"Eu tenho que te confessar uma coisa, mas acho que você vai achar isso no mínimo
hilário..."

8. Espera ela perguntas o que foi. Aí você manda:

"Ao mesmo tempo que eu sou capaz de dizer que você se parece com alguém que foi
muito especial na minha vida, sou um péssimo fisionomista. Tenho uma grande
dificuldade de reconhecer ao vivo as pessoas que vi apenas nas fotos. Isso já aconteceu
com você também? De ficar na dúvida se fulano na rua é a tal pessoa do
[Tinder/Facebook]?"

9 Ela certamente vai dizer que sim, daí você brinca.

"É foda, né? Eu mesmo já abordei uma pessoa crente que era alguém que eu conhecia e
não era... Eu não sabia onde enfiar a cara. Mas o pior foi um amigo meu... Só que essa
merece ser contada por áudio. Me passa seu whatsapp que te conto essa..."

Vê se ela passa o Whats. Se você fez tudo certo, ela vai passar.

Daí, você conta a piada a seguir com story telling (eu resumi, mas cabe a você inserir
detalhes e/ou ajustar para sua realidade).

"Esse meu amigo estava em São Paulo e conheceu uma japinha bem bonita no Tinder.
Daí, eles marcaram um encontro num barzinho lá no Ibirapuera. Mas tem um
problema... Ibirapuera é cheio de descendente de japonês. E para completar, o cara fez
um esquenta antes de sair de casa... Segundo ele, ele abordou e abraçou umas 4 japinhas
na rua até acertar a menina. Seria trágico se não fosse tão cômico... Mas dá para tirar
uma lição disso. Nunca fazer esquenta em casa antes de encontrar uma pessoa da
internet, hehehe. Já imaginou se a gente marca um chopp e você chega e já me vê
abraçando uma pessoa parecida contigo? Ou vice-versa? Que mancada! "

(aqui você implanta a ideia do encontro).

A partir daí desenvolve, porra. Ou quer que eu saia e transe com ela por você
também??? Hahahahah

Похожие интересы