Вы находитесь на странице: 1из 4

Verbo

RESUMO FUNDAMENTAL: TEMPOS/MODO.


Presente/indicativo
Eu estudo para concursos. (indica hábito no presente)
A água ferve a 100 graus Celsius. (indica fato universal, verdade
atemporal; usado em máximas, ditados, dogmas, axiomas, premissas
científicas)
A novela começa amanhã. (o presente pode ser usado com valor de
futuro visto como certo e próximo)
Vocês vão passar. (o presente pode ser usado com valor de futuro
desejável)

RESUMO FUNDAMENTAL: TEMPOS/MODO.


Pretérito/Indicativo
Ontem assisti a um filme. (Perfeito simples: ação perfeitamente
concluída)
Os policiais têm enfrentado dificuldades. (Perfeito composto: ação
que começa no passado e perdura, tem progresso, continuidade, no
presente).
Nesse sentido, poderia ser substituído por locução de (vir+gerúndio):
Os policiais vêm enfrentando dificuldade.
Todo dia ele fazia café, lia o jornal, passeava com o cão e ia trabalhar.
(Imperfeito: ação duradoura, habitual, repetitiva, contínua no passado –
foco na duração – usado para caracterizar personagens e rotinas)
Quando cheguei ao ponto, o ônibus já passara. (Mais-que-perfeito: ação
concluída antes de outra também no passado)
Na forma composta (tinha/havia+particípio), teríamos:
Quando cheguei ao ponto, o ônibus já tinha passado.

1
4
45585639811 - Gabrel Mombelli
RESUMO FUNDAMENTAL: TEMPOS/MODO.
Futuro
Amanhã, às 23 horas, eu chegarei. (simples- a ação será concluída)
Amanhã, às 23 horas, eu terei chegado. (composto- ação já estará
concluída no futuro)

Futuro do Pretérito/Indicativo
Você deveria ser mais estudioso. (sugestão, polidez)
Gostaria de entrar para uma xícara de café?
Segundo relatos, o senador estaria envolvido em uma quadrilha. (mesmo
sendo tempo do indicativo, o modo da ‘certeza’, o futuro do pretérito pode
sim indicar ideia de dúvida, incerteza, possibilidade – também por isso é
usado nas condicionais)

RESUMO FUNDAMENTAL: TEMPOS/MODO.


Subjuntivo (modo da dúvida, hipótese, incerteza, conjectura – é
também classicamente usado nas orações subordinadas
substantivas, adverbiais concessivas e adjetivas)
É possível que ele venha e nos ajude. (presente)
Precisamos de uma seleção que marque seis gols por partida. (presente)
Por seu valor hipotético, é o tempo usado por excelência nas estruturas
condicionais:
Se eu pudesse, ajudaria mamãe. (pretérito imperfeito)
Se eu passar, ajudarei mamãe. (futuro)

RESUMO FUNDAMENTAL: TEMPOS/MODO.


Imperativo: modo que indica ordem, pedido, conselho, sugestão,
orientação...
Imperativo Negativo (cópia do presente do subjuntivo, com
acréscimo do “não”)
Não faças aos outros o que não queres que te façam a ti.
Formação do Imperativo AFIRMATIVO:

2
4
45585639811 - Gabrel Mombelli
Faze tu!
(eu faço, tu fazes >> Corta o S: tu fazes > Faze tu ou Faz tu)
Fazei vós!
(nós fazemos, vós fazeis>> Corta o S: vós fazeis > Fazei vós)

VOZES VERBAIS: ATIVA, PASSIVA E REFLEXIVA


Ativa: O sujeito pratica a ação:
Ex: O idoso armado deteve [os criminosos]
Na voz ativa, o termo de valor paciente é o objeto direto [os criminosos].
Passiva: O sujeito é paciente, sofre a ação:
Ex: [os criminosos] foram detidos pelo idoso armado. (Passiva analítica: SER+Particípio)
Detiveram-SE [os criminosos] (Passiva sintética ou pronominal: VTD+SE apassivador)
O objeto direto da voz ativa vira sujeito e o termo de valor agente passa a ser o
“agente da passiva”.
Cuidado: Na conversão, deve-se observar a concordância e também a manutenção do tempo verbal
original.
Reflexiva: O sujeito pratica e recebe a ação, ao mesmo tempo.
Ex: [os criminosos] se entregaram à polícia. (entregaram a si mesmos)
Recíproca: Dois ou mais sujeitos praticam ações de forma mútua.
Ex: [os criminosos] se abraçaram na prisão. (abraçaram uns aos outros)

VERBO IMPESSOAL (Aquele que não possui “pessoa”, isto é, não


possui “sujeito”. Por isso, constituem as “orações sem sujeito”.
Normalmente indicam fenômenos naturais, tempo, clima...
Ainda é cedo, mas parece tarde.
Choveu hoje.
Choveram recursos contra essa questão. (um verbo impessoal poderá ter
sujeito e variar normalmente, se for usado em sentido figurado, com
agente próprio)

O VERBO IMPESSOAL MAIS IMPORTANTE É O VERBO “HAVER”, que


será impessoal e, portanto, invariável (não vai ao plural!) quando:
For sinônimo de “existir” ou “ocorrer”:

3
4
45585639811 - Gabrel Mombelli
Há pessoas legais aqui. (existem pessoas...)
Houve acidentes. (ocorreram/sucederam/aconteceram acidentes)
Indicar tempo decorrido:
Há dez anos não fumo.
Faz dez anos não fumo

As correlações abaixo são absolutamente essenciais e devem servir de


modelo para comparação com aquelas utilizadas em prova (com a
devida adaptação dos verbos)

Correlação verbal
Se eu pudesse, faria
Se eu puder, farei
Caso eu possa, farei.

4
4
45585639811 - Gabrel Mombelli