Вы находитесь на странице: 1из 4

2012

ATIVIDADE II

JOÃO GUALBERTO DA
COSTA RIBEIRO JÚNIOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DO
PIAUÍ

26/07/2012
JOÃO GUALBERTO DA COSTA RIBEIRO JÚNIOR

ATIVIDADE II
Didática da Educação Brasileira

Trabalho apresentado à cadeira de Legislação


e Organização da Educação no Brasil, do Curso
de Filosofia, da Universidade Federal do Piauí,
como co-requisito parcial avaliativo para
obtenção de nota, concernente à atividade II.

Tutora: Prof.ª Talita Aralpe

Piracuruca
2012
2 LEGISLAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Leia atentamente as questões:

O que é educação a distância?


O que caracteriza e diferencia esta modalidade das outras?
Como ela se estrutura e funciona?
Quais os elementos constitutivos da educação a distância?

Pesquise e construa um texto reflexivo demonstrando o que você aprendeu sobre


Educação a distância e deposite nas atividades para discussão com os colegas da
turma.

Educação a distância é uma modalidade de ensino em que os envolvidos no processo


ensino-aprendizagem estão separados espacial e/ou temporalmente; o processo de ensino
dá-se através de ferramentas variadas, principalmente telemáticas como a internet. Não há
nesta modalidade a presença física de docentes e discentes de forma permanente. Educação
a distância deve ser diferenciada de ensino a distância; este se caracteriza por ser uma
modalidade na qual existe muito pouca interação no processo de ensino e, são ofertadas
geralmente dentro do contexto da educação a distância.
A principal característica da educação a distância reside no fato de manter um
enfoque sobre o aluno, fornecendo ao mesmo subsídios para produzir, administrar e
gerenciar seu conhecimento. Sendo esta mesma a filosofia norteadora do ambiente de
ensino superior – a produção de conhecimento pelo discente, estando o docente num papel
de tutor, conciliador, facilitador do processo de ensino-aprendizagem – a educação a
distância tem conquistado um espaço bastante significativo na esfera de ensino atual. Há
autonomia do aluno em relação à instituição e à produção de conhecimento.
Nesta modalidade de ensino não há necessidade presencial para estabelecimento do
processo de ensino; estrutura-se a partir de modelos objetivista e construtivista. Há uma
flexibilidade existente na preferencia dos horários estabelecidos para estudo. O professor
assume papel mediador, de facilitador do processo de ensino; o feedback na modalidade a
distância é assíncrono, através de e-mails, fóruns, ambientes virtuais de aprendizagem,
dentre outros; quanto aos recursos expositivos utilizados, o ambiente EaD utiliza-se de
computadores, internet, recursos interativos, textos on-line; o material de ensino e

João Gualberto da Costa Ribeiro Júnior


Profª Talita Aralpe
bibliográfico é acessado em formato eletrônico de acesso livre disponibilizados pelo
professor; diferenças nos sistemas avaliativos, sistema de aula e participativo também fazem
parte do paradigma da modalidade a distância.
A educação a distância estrutura-se através de métodos telemáticos, principalmente
a internet, caracterizada por um processo de comunicação múltipla, através de diferentes
vias, devendo haver participação ativa do aluno no processo de ensino-aprendizagem, de
modo que ele construa e vá modificando o conhecimento dentro das disciplinas. Através de
correspondências postais, vídeos, conferências, e-mails, plataformas e outras ferramentas, o
aluno entra em contato com a instituição, interagindo através dos ambientes virtuais com
colegas e professores. Metodologicamente, não existem diferenças consistentes - ou pelo
menos não deveriam existir – entre as modalidades a distância e presencial. O que se aplica
na metodologia presencial, aplica-se também à modalidade a distância. Os ambientes
virtuais de aprendizagem são um dos pontos principais na aprendizagem, desenvolvimento,
interatividade e participação do aluno, seu curso e a instituição.
Os principais elementos constitutivos da modalidade de educação a distância
compreendem: a distância física professor-aluno, visto não ser indispensável para a
aprendizagem a presença física entre professor e aluno; o estudo individualizado e
independente, um processo de ensino-aprendizagem mediatizado, visando aumentar a
autonomia do aluno no processo de produção de seu conhecimento; o uso de tecnologias
como recursos técnicos, televisão, ambientes web com designs, hipermídia, com o intuito de
traspassar barreiras e estimular visualmente o aluno em direção ao conhecimento; a
comunicação bidirecional constitui-se em um dos elementos mais importantes, visto que o
discente não deve apenas receber informações e conteúdos, mas tentar produzi-los,
experimentá-los, categorizá-los, estabelecendo uma relação mútua com o próprio processo
de aprendizagem.

26/07/2012

X João Gualberto Júnior


João Gualberto da Costa Ribeiro Júnior
À Prof. Talita Aralpe - Legislação e Org. Educa...
Assinado por: Gualberto Júnior