Вы находитесь на странице: 1из 5

1.

AGRIMONY

Agrimonia eupatoria

Cresce até uma altura de 30 a 60 cm, principalmente nos campos, nas cercas
vivas e em terrenos incultos. As flores aparecem entre junho e agosto
(hemisfério norte); produz-se uma espiga alta, de pequenas flores amarelas.
Cada flor dura apenas três dias.

Princípio

Agrimony relaciona-se com a capacidade de a alma enfrentar os outros e com


sua capacidade de ter alegria. No estado do tipo Agrimony negativo, fazem-se
esforços para não tomar conhecimento do lado escuro da vida, e há problemas
com a integração dessas experiências na personalidade.

Se você telefonar para alguém que acaba de perder uma causa importante no
tribunal, e perguntar: “Como vão as coisas?”, esperará sentir, normalmente,
algum desânimo na resposta. Na mesma situação, o sujeito do tipo Agrimony
responderá com um “Muito bem, obrigado”, e será preciso conhecê-lo a fundo
para pressentir o desapontamento implícito.

Os que precisam de Agrimony apresentam sempre para o mundo um rosto


alegre e descuidado. Na prática, entretanto, é difícil, às vezes, diagnosticar o
estado do tipo Agrimony negativo.

As pessoas que necessitam de Agrimony estão interiormente perturbadas por


ansiedades e medos – frequentemente preocupações materiais relativas a
doenças, prejuízos financeiros ou problemas de trabalho. Todavia, preferem
morder a língua a deixar que alguém saiba disso. A pessoa do tipo Agrimony
mostra sempre um rosto corajoso diante das coisas, e, como se fosse um ator,
apresenta uma expressão jovial enquanto se encontra no palco, seja qual for a
coisa desagradável que a espere nos bastidores.

Os caracteres do tipo Agrimony tem um grande desejo de harmonia e também


são sensíveis. A discórdia e as tensões entre os que os rodeiam lhes causam
tamanha aflição que eles, muita vez, recorrem a um abafador de som por amor
da paz, e, às vezes, fazem até sacrifícios. São realmente bondosos para
aqueles que os rodeiam, na esperança de que os outros venham a ser também
bondosos para eles. Espalhando jovialidade à sua volta, são populares entre os
amigos e colegas, no bar e no clube. São a vida e a alma da festa. Até quando
está mal, o tipo Agrimony continua popular, pois minimiza seus problemas e
suas brincadeiras alegram até o pessoal da enfermagem.

Se uma pessoa do tipo Agrimony, alguma vez, ficar sentada, sozinha, os


problemas que normalmente reprime virão à tona. Entretanto, como não é do
seu natural reconhecer a presença de problemas, particularmente de
problemas relacionados com ela, evitará, o máximo possível, ficar sozinha.
Essa pessoa se atirará a atividades, empreendimentos e sociedades, desde
clubes de dança até organizações de caridade. Muitas pessoas que
necessitam de Agrimony também afogam as tristezas num copo de vinho, ou
tentam disfarçar sentimentos indesejáveis com a euforia haurida da ingestão de
bolinhas ou drogas. O estado negativo do tipo Agrimony assemelha-se à
euforia produzida pelo álcool, de modo que o indivíduo parece relaxado por
fora, embora esteja tenso por dentro.

Sendo muito receptivos e perdendo facilmente a cabeça, os tipos Agrimony não


tem grande poder de resistência. Uma mulher num estado negativo de
Agrimony, por exemplo, pode estar irritada por ser incapaz de seguir o seu
regime, e, levada pela ansiedade, faz incursões secretas à geladeira durante a
noite; isso acontecerá sobretudo quando pensamentos desagradáveis
insistirem em atormentá-la.

No estado de Agrimony o sujeito também se arreliará por qualquer coisa, como


por ter esquecido de dar um telefonema, de pôr uma carta no correio, ou em
virtude de um “fiasco” sexual. Muitas pessoas do tipo Agrimony têm pequenos
vícios ocultos.

Segundo a experiência dos profissionais, a tendência para o estado do tipo


Agrimony pode desenvolver-se em alguém cujo lar, na infância, era muito
apegado aos padrões da sociedade polida, e as crianças educadas, desde os
primeiros dias, na obrigação de “continuar sorrindo”. É provável, porém, que a
disposição desempenhe o papel principal. Comparadas com outras, as
pessoas que exibem traços acentuados de Agrimony, concentradas no aspecto
externo da personalidade, não querem perceber, nem mostrar, o que vai por
baixo da superfície. A superfície tem de parecer perfeita, ainda que reine o caos
dentro dela.

Uma pessoa no estado de Agrimony reage como um par de gêmeos siameses,


identificando-se apenas com a metade da sua personalidade, alegre e não
problemática. O outro lado é sistematicamente deixado de parte. Fazem-se
tentativas de fingir para si mesmo e para os outros que esse lado simplesmente
não existe. Em outras palavras: interrompe-se a troca de energia entre os
níveis da experiência através do pensamento, e da experiência através do
sentimento. Existe a miúdo um estado crônico de guerra entre os dois níveis.

A personalidade no estado negativo de Agrimony está sujeita a um duplo erro.


Recusando-se a reconhecer grande parte de si mesma, é incapaz de
estabelecer contato pleno com o Eu Superior, e, portanto, de reconhecer o
programa que a alma traçou para ela. Em lugar disso, age de acordo com suas
próprias máximas limitadas, que tendem a ter ênfase material. Mas, como todo
ser, continua forcejando por atingir um estado ideal, e, não podendo encontrá-
lo no interior, procura-o em circunstâncias externas, que têm certa leveza. A
euforia induzida pelo vinho e pelas drogas parece chegar mais perto do que ela
deseja, embora, na realidade, esteja muito longe dela, e, em vez de alcançar a
clareza da mente, alcança-lhe o oposto, o embaciamento do quadro.

Tanto que a personalidade se reconhece como unidade, e aceita a orientação


do Eu Superior, as forças estabilizadoras da própria alma entrarão correndo.
Ela ganhará força interior e estabilidade suficiente para enfrentar melhor os
problemas de todos os dias. As experiências negativas já não precisam ser
suprimidas, mas podem ser integradas na consciência.

No estado positivo de Agrimony, temos consciência da natureza


relativa de todos os problemas, encontrando dentro de nós o estado
radiante, jubiloso, que andávamos procurando no exterior. Uma
alegria genuína enche-nos o coração, e traços salientes do caráter, como a
capacidade de discriminar, o equilíbrio interno, a sagacidade e a habilidade
diplomática podem ser utilizadas, para nossa satisfação pessoal e benefício
dos outros.

Na prática, Agrimony é um dos Remédios Florais amiúde indicados para


crianças.

As crianças do tipo Agrimony são normalmente alegres, sociáveis, e suas


lágrimas secam rapidamente. Quando passam, em seu desenvolvimento, por
fases de solidão e tristeza íntima, como todas as crianças, Agrimony pode
ajudá-las a comunicar com maior facilidade o que lhes diz respeito. Sugere-se
que não mergulhemos demasiado fundo quando estivermos fazendo o
diagnóstico de sujeitos do tipo Agrimony, mas visemos a um diálogo mais
relaxado e congenial.

Entre outros remédios, Agrimony tem-se revelado valioso no tratamento da


inclinação para a nicotina e para o álcool principalmente.

Sintomas chave do tipo Agrimony

Fazem-se tentativas de esconder pensamentos torturantes e


ansiedade interior por trás de uma fachada de jovialidade e
liberação das preocupações.

Sintomas devidos ao bloqueio da energia

Gosta de viver em paz, numa boa atmosfera; a discórdia e as


perturbações no ambiente que cercam a pessoa causam-lhe tensão mental.

Fará muita coisa “só por amor da paz”.

Fará, praticamente, qualquer sacrifício para manter a paz de espírito, dentro e


fora de si mesmo, e evitar confrontações.

Sua própria turbulência e desassossego interiores estão escondidos por trás de


uma máscara de jovialidade e alegria. A divisa é: “sorrir sempre…”

Dá-se grande importância à impressão que causa.

Os problemas são minimizados e não se fala a respeito deles; nem sequer são
admitidos quando o assunto é trazido à baila por outros.
Para escapar aos pensamentos persistentes, atormentadores, está
permanentemente à procura de excitação e variedades – cinema, estas, ação
de qualquer tipo.

É sociável, a fim de esquecer as próprias preocupações em boa companhia.

É o bom amigo, o pacificador, o grande sujeito, a vida e a alma da festa.

Recorre ao álcool, às bolinhas, às drogas para superar tempos difíceis e abafar


pensamentos desagradáveis.

Precisa estar sempre em movimento, para parar de pensar.

Doente, minimiza os incômodos; faz piadas até para divertir o grupo de


enfermagem.

Dor e sentimentos internos secretos de solidão na infância; as crianças, porém,


normalmente esquecem depressa os seus problemas.

Transformação potencial posterior

Uniformidade de índole, discernimento, objetividade.

Alegria interior genuína.

Otimista confiante, diplomata talentoso, pacificador incansável.

Capaz de integrar os aspectos menos agradáveis da vida.

Os problemas são vistos à luz correta.

Capaz de rir-se das próprias preocupações, pois tem consciência da falta


relativa de importância delas.

Consciente da unidade na diversidade.

Medidas de apoio

Tire os óculos cor-de-rosa e considere as situações objetivamente.

Registre conscientemente os conflitos, analisando-os no papel, se for


preciso, identificando-lhes os princípios implícitos.

Tente reconhecer oposições internas em você mesmo e relate-as.

Prefira a profundidade à amplidão.

Renuncie aos estimulantes; torne-se menos tomador e mais doador.

Faça exercícios de ioga para harmonizar o sistema energético.


Afirmações positivas para serem praticadas

“Onde há luz também há sombras. Estou enfrentando os fatos como


eles são.”

“Estou encontrando paz dentro de mim mesmo.”

“Estou até apreciando as horas mais escuras da vida.”

“Estou estabelecendo elos entre os diferentes níveis da minha personalidade.”

(Extraído do livro TERAPIA FLORAL DO DR. BACH – Teoria e Prática –


Mechthild Scheffer – Editora Pensamento)

Похожие интересы