Вы находитесь на странице: 1из 33

Diário Oficial de Contas

Tribunal de Contas de Mato Grosso


Ano 8 Nº 1670 – Página 40
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

c) Suspensão temporária de participar de licitações da Administração previstas no artigo 37, incisos I, II, III e VIII da Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988, com
Pública Municipal; as alterações introduzidas pela Emenda Constitucional n.º 19, de 04 de junho de 1998, na Lei
d) Declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Complementar Municipal n.º 093, de 23 de junho de 2003, na Lei Orgânica dos Profissionais da
Administração Pública Municipal enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até Secretaria de Educação de Cuiabá, Lei Complementar n.º 220, de 22 de dezembro de 2010 e na
que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade, nos legislação citada nos itens abaixo tornam público o presente Edital, contendo as normas, rotinas e
termos da Lei nº 8.666/93. procedimentos que regem o concurso público destinado a selecionar candidatos para provimento
8.2 As multas previstas nesta seção não eximem a licitante da reparação de vagas e formação de cadastro de reserva do Quadro de Pessoal Efetivo do Município de
de eventuais perdas e danos ou prejuízos que seu ato punível venha causar à Administração. Cuiabá-MT, na Secretaria Municipal de Educação, em conformidade com a oferta de vagas
8.3 Se a licitante não proceder ao recolhimento da multa no prazo de 05 constante do Anexo II deste Edital.
(cinco) dias úteis, contados da notificação por parte do Município de Cuiabá, o respectivo valor
será encaminhado para inscrição em Dívida Ativa e execução pela Procuradoria Geral do 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
Município. 1.1 O concurso público será regido por este Edital, seus Anexos e
8.4 Do ato que aplicar penalidade caberá recurso, no prazo de 05 eventuais posteriores retificações e complementações; instruções normativas, comunicados, avisos
(cinco) dias úteis, a contar da ciência da notificação, podendo a Administração reconsiderar sua e notas oficiais no endereço eletrônico do concurso e as orientações do Cartão de Confirmação de
decisão ou nesse prazo encaminhá-la devidamente informada para a apreciação e decisão Inscrição, dos Editais de Convocações, das Capas das Provas e do Cartão de Respostas. Sua
superior, dentro do mesmo prazo. execução caberá ao Instituto Nacional de Seleções e Concursos – Instituto Selecon, instituição
8.5 A fornecedora poderá ser penalizada inclusive com eventual com atuação em âmbito nacional, especializada em concursos públicos, contratada pelo Município
cancelamento da ata, caso à qualidade dos seus produtos deixarem de corresponder à para a organização e execução do certame.
expectativa. 1.1.1 O Instituto Selecon prestará informações e esclarecimentos
9 CLÁUSULA NONA - DO CANCELAMENTO DA ATA ao candidato através dos seguintes meios:
9.1 A presente Ata de Registro de Preços poderá ser cancelada de pleno Central telefônica (para informações e esclarecimentos):
direito, nas seguintes situações: Serviço de Atendimento ao Candidato - (SAC): 0800 799 9905 ou (65)
a) Quando a Fornecedora não cumprir as obrigações constantes na Ata 3653 0131 – (21) 2532-9638, (21) 2215-2131, somente em dias úteis, das 9h às 17h.
de Registro de Preços e/ou no Edital e seus anexos; Posto de Informações Selecon
b) Quando a Fornecedora não retirar a respectiva Nota de Empenho ou Local: Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 1856 – sala 403 –
instrumento equivalente no prazo estabelecido pela Administração, sem justificativa aceitável; Jardim Aclimação - Cuiabá-MT
c) Não aceitar reduzir o seu preço registrado, na hipótese deste se Período e horário de funcionamento: a partir das 09h, do dia
tornar superior àqueles praticados no mercado; 15/07/2019, somente em dias úteis, das 9h às 12h e das 13h às 17h.
d) Quando a Fornecedora der causa a rescisão administrativa Endereço Eletrônico Selecon: www.selecon.org.br
decorrente deste Registro de Preços, nas hipóteses previstas nos incisos de I a XII e XVIII do art. E-mail do concurso para contato de candidato:
78 da Lei 8.666/93; faleconosco.concurso.educacao.cuiaba2019@institutoselecon.org.br
e) Os preços registrados se apresentarem superiores aos praticados no 1.1.2 Para envio de documento(s) ao Instituto Selecon, quando exigido
mercado; neste edital ou solicitado pela Organização do certame, o candidato deverá proceder da seguinte
f) Por presentes razões de interesse público, devidamente justificado. forma:
9.2 Ocorrendo cancelamento do preço registrado, a Fornecedora será Para envio de documento(s):
informada por correspondência com aviso de recebimento, a qual será juntada ao processo Quando exigido por edital, somente através de Upload (envio de
administrativo da presente Ata. documento digitalizado, via internet, por meio de arquivo eletrônico): através do
9.3 No caso de ser ignorado, incerto ou inacessível o endereço da www.selecon.org.br, no painel do candidato.
Fornecedora, a comunicação será feita por publicação no Diário Eletrônico do Tribunal de Contas 1.2 O concurso público de que trata este Edital consistirá de exames de
no endereço eletrônico http://www.tce.mt.gov.br/, considerando-se cancelado o preço registrado a habilidades e conhecimentos, aferidos por meio de aplicação de 3 (três) etapas, através da
partir da publicação. aplicação de prova objetiva, prova discursiva e prova de títulos de caráter eliminatório e/ou
9.4 A solicitação da Fornecedora para cancelamento dos preços classificatório.
registrados poderá não ser aceita pelo Órgão Gerenciador, facultando-se a este neste caso, a 1.3 As provas serão aplicadas no município de Cuiabá/MT.
aplicação das penalidades previstas nesta Ata. 1.3.1 Não havendo disponibilidade de locais suficientes ou adequados
9.5 Havendo o cancelamento do preço registrado, cessarão todas as no município de Cuiabá para a realização das provas, estas serão realizadas também no município
atividades da Fornecedora relativas aos fornecimentos do objeto. de Várzea Grande/MT.
9.6 Caso o Órgão Gerenciador não se utilize da prerrogativa de cancelar 1.4 Toda menção a horário neste Edital terá como referência o horário
esta Ata, poderá suspender a sua execução e/ou sustar o pagamento das faturas até que a oficial do município de Cuiabá/MT.
Fornecedora cumpra integralmente a condição contratual infringida. 1.5 O Cronograma de datas previstas e prováveis do Concurso
10 CLÁUSULA DÉCIMA - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS encontra-se no Anexo I (para cargos sem Avaliação Prática) e no Anexo I-AP (para cargos
10.1 As partes ficam, ainda, adstritas às seguintes disposições: com Avaliação Prática) deste edital. As datas das fases do Concurso podem sofrer alterações
10.1.1 Todas as alterações que se fizerem necessárias serão conforme a necessidade e o interesse público.
registradas por intermédio de lavratura de termo aditivo a presente Ata de Registro de Preços.
10.1.2 A presente Ata de Registro de Preços Integra o Edital de Pregão 2. DOS CARGOS, VAGAS E CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS
Eletrônico/Registro de Preços nº 021/2019 e seus anexos e a(s) proposta(s) da(s) empresa(s) 2.1 O Quadro Geral de Vagas consta do Anexo II deste Edital, sendo
classificada(s). elas distribuídas por cargo/habilitação profissional.
10.2 É vedado caucionar ou utilizar o contrato decorrente do presente 2.2 O Quadro de Cargos/habilitação Profissional, Requisitos Básicos,
instrumento para qualquer operação financeira, sem prévia e expressa autorização da Jornada de Trabalho, Enquadramento Inicial e Remuneração Inicial consta do Anexo III deste
Administração. Edital.
11 CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA – DO FORO 2.3 As Atribuições Gerais dos Cargos constam do Anexo IV deste Edital.
11.1 Para dirimir quaisquer questões decorrentes desta Ata de Registro 2.4 Os Conteúdos Programáticos para estudo constam do Anexo V
de Preços, não resolvidos na esfera administrativa, será competente o foro da Comarca da Capital deste Edital.
do Estado de Mato Grosso, com renúncia expressa a qualquer outro, por mais privilegiado que 2.5 Em atendimento à Lei Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003
seja. em seu artigo 16, parágrafo 9º, o candidato com deficiência concorrerá a todas as vagas, sendo
E assim, por estarem às partes justas e contratadas, foi lavrado o reservado no mínimo o percentual de 10% (dez por cento) em face da classificação obtida no
presente instrumento em 03 (três) vias de igual teor e forma que, lido e achado conforme pelas cargo/habilitação profissional.
PARTES, vai por elas assinado para que produza todos os efeitos de direito, na presença das 2.6 Ao candidato negro ou índio é assegurado o direito à inscrição de
testemunhas abaixo identificadas. que trata este Edital, podendo concorrer a 20% (vinte por cento) das vagas existentes, e das
Cuiabá/MT, 08 de julho de 2019. futuras, conforme dispõe a Lei Municipal nº 5.842, de 30 de Julho de 2014.
CONTRATANTE: 2.7 O Regime Jurídico para todos os cargos de que trata este Edital será
_________________________________________________ o estatutário.
LUIZ ANTONIO POSSAS DE CARVALHO 2.7.1 O profissional da Educação Básica tem como regime jurídico o
SECRETÁRIO MUNICIPAL DE SAÚDE – INTERINO estatutário, regido pela lei Complementar Municipal nº 093, de 23 de junho 2003, pela Lei Orgânica
CONTRATADA: dos Profissionais da Secretaria de Educação de Cuiabá, Lei Complementar nº 220, de 22 de
______________________________ dezembro de 2010, e suas alterações posteriores.
HIPERBÁRICA SANTA ROSA LTDA
CNPJ/MF nº. 10.143.720/0001-60 3. DOS REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO
IVANILDA SANTOS HENRY 3.1 Para investidura no cargo deste concurso público o candidato deverá
RG n.º 0775629-1 – SSP/MT satisfazer todas as exigências das leis brasileiras, além dos requisitos abaixo:
CPF/MF n.º 513.253.651-49 a) ter sido aprovado no presente concurso;
TESTEMUNHAS: b) ter nacionalidade brasileira e, no caso de nacionalidade portuguesa,
____________________ _____________________ estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento
Nome: Nome: do gozo dos direitos políticos, nos termos do parágrafo 1º do artigo 12 da Constituição Federal e na
CPF: CPF: forma do disposto no artigo 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;
RG: RG: c) estar em gozo dos direitos políticos;
d) estar em dia com as obrigações do Serviço Militar, para os candidatos
do sexo masculino;
e) estar quite com as obrigações eleitorais e com o fisco municipal;
CONCURSO PÚBLICO
f) comprovar, por ocasião da posse, os requisitos básicos exigidos para
o cargo/habilitação profissional, conforme item 2.2. deste Edital;
g) possuir aptidão física e mental para o exercício das atribuições do
EDITAL N.º -002/PMC/SME/2019 cargo, comprovada por exames médicos, a fim de detectar doenças incapacitantes pré-existentes e
incompatíveis com o exercício do cargo, realizado por junta médica oficial vinculada à Secretaria
O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ e o SECRETÁRIO Municipal de Educação de Cuiabá de acordo com artigo 25 da Lei Complementar nº 093 de 23 de
MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, no uso de suas atribuições legais e em cumprimento às normas junho de 2003;

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 41
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

h) ter idade mínima de 18 (dezoito) anos na data da posse; excetuando-se os casos de Requerimento Eletrônico de Isenção do pagamento do valor da
i) não estar incompatibilizado para nova investidura em cargo público; inscrição e as Pessoas com Deficiência.
j) apresentar certidão comprobatória de registro no respectivo Conselho 5.1.7 O valor de inscrição pago pelo candidato é pessoal e intransferível.
de Classe, se houver, quando requisito para o cargo, de não estar cumprindo penalidade imposta 5.1.8 Não serão aceitas as solicitações de inscrição que não atenderem
após regular processo administrativo, que o impeça, ainda que temporariamente, de exercer a ao estabelecido neste Edital.
profissão (suspensão, etc.), bem como estar inteiramente quite com as demais exigências legais 5.1.8.1 O cancelamento das inscrições terá como base os
do órgão fiscalizador do exercício profissional; procedimentos descritos abaixo:
k) não ocupar ou receber proventos de aposentadoria de cargo, a) será considerada válida e efetivada apenas a última inscrição para o
emprego ou função pública que caracterizem acumulação ilícita, na forma do artigo 37, inciso XVI, mesmo cargo gerada no site e paga pelo candidato.
da Constituição Federal; b) para a isenção será considerada válida e efetivada apenas a última
l) apresentar declaração dos bens e valores que constituem seu inscrição deferida.
patrimônio e declaração de não exercer qualquer atividade pública ou privada incompatível com o 5.1.9 O candidato ao cargo de TMIE, no ato de inscrição, deverá optar
exercício de sua função; por apenas uma função/ocupação: ASG - Auxiliar de Serviços Gerais ou Motorista.
m) apresentar Certidões Negativas Cíveis e Criminais da Justiça Federal 5.1.10 O candidato ao cargo de Professor da Educação Básica deverá,
e da Justiça Estadual dos lugares onde tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos; no ato da inscrição, optar por apenas uma habilitação (Pedagogia, Artes ou Educação Física).
n) apresentar Cédula de Identidade (RG) e Cadastro de Pessoa Física 5.1.11 O candidato ao cargo de Técnico em Nível Superior - TNS
(CPF-MF); deverá, no ato da inscrição, optar por apenas uma habilitação (Administrador, Arquiteto, Assistente
o) apresentar Certidões Negativas de penalidades do Estado de Mato Social, Bacharel em Direito, Ciência da Computação, Contador, Engenheiro Ambiental/Sanitarista,
Grosso e do Município de Cuiabá. Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Fonoaudiólogo, Nutricionista, Psicólogo ou Tecnólogo em
p) apresentar outros documentos que se fizerem necessários e Gestão Pública).
relacionados no edital de convocação, por ocasião da convocação para a posse. 5.1.12 Não haverá devolução da importância paga, ainda que efetuada
3.2 No ato da posse, todos os requisitos especificados no subitem 3.1. e em valor superior ou inferior do que o estabelecido, em duplicidade, realizada de forma
aqueles que vierem a ser estabelecidos em função da alínea “p” do mesmo subitem, deverão ser extemporânea ou para cargo com perfil profissional diferente, seja qual for o motivo. A devolução
comprovados mediante a apresentação de documento original juntamente com fotocópia, sendo da importância paga somente ocorrerá se o Concurso Público não se realizar.
impedido de tomar posse aquele que não os apresentar, com consequente publicação de ato 5.1.13 Constatada alguma irregularidade praticada pelo candidato, a
tornando sem efeito sua nomeação. qualquer tempo, a inscrição do candidato será automaticamente cancelada, considerados nulos
3.3 Estará impedido de ser empossado o candidato que: todos os atos dela decorrentes.
a) deixar de comprovar os requisitos especificados no subitem 3.1.; 5.1.14 Estão impedidos de participarem deste concurso público os
b) tiver sido demitido, a bem do serviço público, por infração à legislação servidores públicos do Município de Cuiabá que estejam diretamente relacionados às atividades de
pertinente; execução do concurso, principalmente os da Secretaria Municipal de Educação. Essa vedação
c) tenha praticado qualquer ato desabonador da sua conduta, detectado também se estende aos seus parentes.
por meio dos documentos apresentados para a posse; 5.1.15 Constatada, em qualquer fase do concurso, inscrição de
d) Não comprovar compatibilidade de horários nos casos de acúmulo de candidato na situação de que trata o subitem anterior, a mesma será indeferida, e o candidato
cargos públicos de acordo com o artigo 37, inciso XVI da Constituição Federal. eliminado do concurso público.
3.4 A prestação de informação falsa, falsificação ou a não entrega dos 5.1.16 A inscrição do candidato implicará o seu conhecimento e a tácita
documentos eliminará o candidato do Concurso Público, a qualquer tempo, anulando-se todos os aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, seus Anexos, Editais
atos decorrentes da inscrição, sem prejuízo das sanções penais aplicáveis. Complementares, Retificadores e eventuais posteriores alterações, Instruções Normativas, das
3.5 O não comparecimento do candidato aprovado para tomar posse ou quais não poderá alegar desconhecimento.
a não apresentação da documentação exigida no subitem 3.1. e alíneas no prazo legal, acarretará 5.2. Dos Procedimentos para Inscrição:
a perda do direito à vaga. 5.2.1 As inscrições para o Concurso Público serão realizadas pela
Internet, somente através do endereço eletrônico www.selecon.org.br e encontrar-se-ão abertas a
4. DAS ETAPAS DO CONCURSO partir da 00h01min do dia 18/07/2019 até às 23h59min do dia 25/08/2019, sendo o dia
4.1 O Concurso Público de que trata este Edital terá as seguintes 26/08/2019 o último dia para o pagamento do boleto bancário, observado o horário de Cuiabá/MT.
etapas, de acordo com o cargo a ser provido: 5.2.2 Para inscrever-se neste Concurso Público, o candidato deverá,
durante o período das inscrições, efetuar sua inscrição somente através do endereço eletrônico
PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA www.selecon.org.br , conforme os procedimentos estabelecidos a seguir:
a) Primeira Etapa: Prova Objetiva de Múltipla Escolha, de caráter a) ler atentamente este Edital;
eliminatório e classificatório; b) preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição, na área do concurso,
b) Segunda Etapa: Prova Discursiva, de caráter eliminatório e e transmitir os dados pela Internet, providenciando a impressão do comprovante de Inscrição
classificatório; finalizada;
c) Terceira Etapa: Avaliação de Títulos, de caráter classificatório. c) imprimir o boleto bancário do Banco Bradesco, na área do concurso,
e efetuar o pagamento da importância referente à inscrição descrita no item 5.2.3 deste Edital, até
TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR - TNS o dia do vencimento, em qualquer agência bancária;
a) Primeira Etapa: Prova Objetiva de Múltipla Escolha, de caráter d) o candidato que não efetuar o pagamento da inscrição ficará
eliminatório e classificatório; impossibilitado de participar do concurso.
b) Segunda Etapa: Prova Discursiva, de caráter eliminatório e 5.2.3 O valor de inscrição será de R$ 95,00 (noventa e cinco reais)
classificatório; para cargos de Nível Superior e de R$ 80,00 (oitenta reais) para cargos de Nível Médio.
c) Terceira Etapa: Avaliação Prática, de caráter eliminatório e 5.2.4 Somente em caso de feriado ou evento extraordinário que acarrete
classificatório (quando necessária); o fechamento de agências bancárias na data de vencimento do boleto bancário, o mesmo deverá
d) Quarta Etapa: Avaliação de Títulos, de caráter classificatório. ser pago no primeiro dia útil ao dia de vencimento.
5.2.5 Não será aceito pagamento do valor da inscrição por meio de
TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO - TDI - TMD - TAE – TNE - TMIE (ASG E cheque, depósito em caixa eletrônico, pelos Correios, transferência eletrônica, DOC, TED, DOC
MOTORISTA) eletrônico, agendamento de pagamento, ordem de pagamento ou depósito comum em conta
a) Primeira Etapa: Prova Objetiva de Múltipla Escolha, de caráter corrente, condicional ou fora do período de inscrição ou por qualquer outro meio que não os
eliminatório e classificatório; especificados neste Edital.
b) Segunda Etapa: Prova Discursiva, de caráter eliminatório e 5.2.6 O Município de Cuiabá e o Instituto Selecon não se
classificatório. responsabilizam quando os motivos de ordem técnica não lhes forem imputáveis, por inscrições ou
c) Terceira Etapa: Avaliação Prática, de caráter eliminatório e pedidos de isenção não recebidos por falhas de comunicação, congestionamento das linhas de
classificatório (quando necessária); comunicação da internet, falhas de impressão, problemas de ordem técnica nos computadores
utilizados pelos candidatos, bem como por outros fatores alheios que impossibilitem a transferência
5. DAS INSCRIÇÕES dos dados e a impressão do boleto bancário.
5.1 Disposições Gerais sobre as inscrições: 5.2.7 A formalização da inscrição somente se dará:
5.1.1 A inscrição do candidato implicará o conhecimento das presentes a) com o adequado preenchimento de todos os campos do Formulário
instruções e a aceitação das condições do Concurso Público, tais como se acham estabelecidas Eletrônico de Inscrição pelo candidato;
neste Edital e nas normas legais pertinentes, bem como em eventuais avisos, retificações, b) com a efetiva quitação do boleto bancário e emissão de comprovante
eventuais editais complementares ou retificadores, e instruções específicas para a realização do de operação emitido pela instituição bancária, a ser encaminhado ao Instituto Selecon, para a
certame, acerca das quais não poderá alegar desconhecimento em momento algum. efetivação da inscrição.
5.1.2 No ato da inscrição, o candidato deverá optar por um 5.2.8 O descumprimento das instruções para a inscrição pela Internet
cargo/habilitação profissional, dentre os previstos neste Edital. implicará na não efetivação da inscrição, assegurado o direito de recurso previsto no item 12
5.1.3 Objetivando evitar ônus desnecessário, o candidato deverá deste Edital.
orientar-se no sentido de somente efetuar a inscrição e recolher o valor respectivo à mesma 5.2.9 O comprovante de inscrição do candidato será o próprio boleto,
após tomar conhecimento do disposto neste Edital e seus anexos, e certificar-se de que devidamente quitado, e/ou comprovante de pagamento do mesmo.
preenche todos os requisitos exigidos para o cargo/habilitação profissional. 5.2.10 É de inteira responsabilidade do candidato a manutenção, sob
5.1.4 As informações prestadas no Formulário Eletrônico de Inscrição ou sua guarda, do boleto bancário quitado e/ou comprovante do pagamento do boleto com o valor de
no Formulário Eletrônico de Requerimento de Isenção são de inteira responsabilidade do inscrição, para posterior apresentação, se necessário.
candidato, eximindo-se o Poder Executivo Municipal e o Instituto Selecon de quaisquer atos ou 5.2.11 A partir de 04/09/2019, o candidato deverá conferir no site do
fatos decorrentes de informação incorreta, endereço inexato ou incompleto ou opção incorreta Instituto Selecon, através do link “Painel do Candidato”, se os dados da inscrição foram recebidos
referente aos cargos pretendidos pelo candidato. e o pagamento processado. Em caso negativo, se o candidato tiver quitado o boleto até o
5.1.5 Declarações falsas ou inexatas constantes do Formulário vencimento, deverá entrar em contato com o Serviço de Atendimento a ao Candidato - SAC do
Eletrônico de Inscrição determinarão o cancelamento da inscrição e a anulação de todos os atos Instituto Selecon (subitem 1.1.1) ou pelos meios previstos no subitem 1.2, de segunda a sexta-
dela decorrentes, em qualquer época, sem prejuízo das sanções civis e penais cabíveis, sendo feira (somente em dias úteis), das 9h às 17h (horário de Cuiabá/MT), para verificar o ocorrido.
assegurado ao candidato o direito de recurso. 5.2.12 Os eventuais erros de digitação verificados no Cartão de
5.1.6 No ato da inscrição não se exigirá do candidato envio de cópia Confirmação de Inscrição ou erros observados no comprovante de inscrição impresso (Ficha de
digitalizada de nenhum documento, sendo de sua exclusiva responsabilidade a veracidade e Inscrição), quanto a nome, número de documento de identidade, sexo, data de nascimento e
exatidão dos dados informados no Formulário Eletrônico de Inscrição, sob as penas da lei, endereço, deverão ser corrigidos por meio do site do www.selecon.org.br, de acordo com as

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 42
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

instruções constantes da área do Concurso Público, até 48h (quarenta e oito horas) após a incluindo-se, ainda, o que contempla o enunciado da Súmula nº 377 do Superior Tribunal de
aplicação das Provas Objetivas e Discursivas. Justiça (STJ): “O portador de visão monocular tem direito de concorrer, em Concurso Público, às
5.2.12.1 O link para correção de cadastro será disponibilizado no vagas reservadas aos deficientes”, observados os dispositivos da Convenção sobre os Direitos da
www.selecon.org.br, na área do concurso, após a aplicação das Provas Objetivas e Discursivas. Pessoa com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, ratificados pelo Decreto nº 6.949, de 25 de
5.2.12.2 O candidato que não fizer ou solicitar as correções dos dados agosto de 2009, e nos termos da Lei Complementar Municipal nº 093, de 23 de junho de 2003, Lei
pessoais nos termos do item 5.2.12. deste Edital deverá arcar, exclusivamente, com as Complementar nº 220 de 22 de dezembro de 2010, ficam reservadas vagas às Pessoas com
consequências advindas de sua omissão. Deficiência (PCD), conforme o Anexo I deste Edital.
5.2.13 O candidato inscrito por terceiro assume total responsabilidade 6.1.1 Fica estabelecida a reserva de vagas para Pessoas com
pelas informações prestadas por seu representante, arcando com as consequências de eventuais Deficiência (PCD) no percentual de até 10% (dez por cento) nos processos de seleção por
erros no preenchimento do Formulário Eletrônico de Inscrição. concurso público conforme a Lei Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
5.3. Da Isenção do Pagamento do Valor de Inscrição: 6.1.2 Caso a aplicação do percentual de que trata o subitem anterior
5.3.1 Para a realização da solicitação de isenção do pagamento da resulte em número fracionário superior a 0,7 (sete décimos), este deverá ser elevado até o primeiro
inscrição, o candidato deverá preencher o Formulário Eletrônico de Requerimento de Isenção do número inteiro subsequente, nos termos do §2º do art. 21 da Lei Complementar Estadual nº 114,
valor da inscrição, via Internet, através do site do www.selecon.org.br, no período da 00h01min do de 25 de novembro de 2002.
dia 15/07/2019 até às 23h59min do dia 17/07/2019, observado o horário de Cuiabá/MT, no qual 6.1.3 Somente haverá reserva imediata de vagas para Pessoas com
deverá se enquadrar em uma das seguintes condições: Deficiência no cargo/habilitação profissional com número de vagas igual ou superior a 8 (oito).
5.3.1.1 Estar desempregado ou receber até um salário mínimo, nos 6.1.4 O candidato que se inscrever na condição de pessoa com
termos da Lei Municipal nº 5.454, de 9 de setembro de 2011. deficiência em que não haja vaga reservada, somente poderá ser nomeado nesta condição se
5.3.1.2 Ser doador de medula óssea e/ou de sangue conforme o houver ampliação das vagas inicialmente ofertadas neste Edital, a critério da Secretaria Municipal
estabelecido nos termos da Lei Municipal nº 5.901, de 22 de dezembro de 2014. de Educação de Cuiabá.
5.3.2 Para comprovar a situação prevista no subitem 5.3.1.1.: 6.2 Às Pessoas com Deficiência, que pretendam fazer uso das
a) o candidato desempregado deverá: prerrogativas que lhes são facultadas pela legislação, é assegurado o direito de inscrição para a
- Enviar, através de Upload, conforme o subitem 1.1.2, cópia simples do reserva de vagas em Concurso Público, nos cargos cujas atribuições sejam compatíveis com a sua
comprovante de inscrição; e deficiência.
- Cópia simples da página de identificação da Carteira de Trabalho e 6.3 A utilização de material tecnológico de uso habitual não obsta a
Previdência Social - CTPS contendo número e série, cópia simples de todas as folhas de contrato inscrição na reserva de vagas, porém, a deficiência do candidato deve permitir o desempenho
de trabalho que identifiquem a data de admissão e a data de saída, bem como, a folha adequado das atribuições especificadas para o cargo/habilitação profissional, admitida a correção
subsequente em branco. por equipamentos, adaptações, meios ou recursos especiais.
b) o candidato que receba até um salário mínimo deverá: 6.4 No ato da inscrição, o candidato com deficiência deverá declarar que
- Enviar, através de Upload, conforme o subitem 1.1.2, cópia simples do está ciente das atribuições do cargo/habilitação profissional para o qual pretende se inscrever e
comprovante de inscrição; e que, no caso de vir a exercê-lo, estará sujeito à avaliação pelo desempenho dessas atribuições.
- Cópia simples da página de identificação da Carteira de Trabalho e 6.5 O candidato com deficiência, durante o preenchimento do Formulário
Previdência Social - CTPS contendo número e série, bem como cópia simples de todas as folhas Eletrônico de Inscrição, além de observar os procedimentos descritos no item 6 deste Edital,
de contrato de trabalho que identifiquem a data de admissão e o valor da remuneração, bem como, deverá proceder da seguinte forma:
a folha subsequente em branco e do contracheque referente ao mês junho/2019. a) informar se possui deficiência;
5.3.3 Para comprovar a situação prevista no subitem 5.3.1.2.: b) selecionar o tipo de deficiência;
a) o candidato doador regular de sangue deverá: c) informar o código correspondente da Classificação Estatística
- Enviar cópia simples do comprovante de inscrição; e Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde – CID, através de laudo a ser
- Documento comprobatório padronizado (cópia) de sua condição de enviado via Upload;
doador regular, expedido por Banco de Sangue público ou privado (autorizado pelo poder público) d) informar se necessita de condições especiais para a realização das
em que faz a doação, constando, pelo menos, 03 (três) doações até a data da publicação deste provas.
Edital. 6.6 Para solicitar inscrição na reserva de vagas, o candidato pessoa
b) o candidato doador de medula óssea deverá: com deficiência (PCD) deverá encaminhar, até o dia 26/08/2019, após o pagamento ou deferimento
- Enviar, através de Upload, conforme o subitem 1.1.2, cópia simples do de isenção da sua inscrição, através de Upload, conforme o subitem 1.1.2, o documento a seguir:
comprovante de inscrição; e - Laudo médico original ou cópia autenticada expedido no prazo
- Documento comprobatório padronizado (cópia) de que tenha doador máximo de 12 (doze) meses da data do término das inscrições, atestando a espécie e o grau de
medula óssea em órgãos oficiais ou entidades particulares credenciadas pela União, Estado ou deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Estatística
Município até pelo menos, 03 (três) meses antes da data da publicação deste Edital. Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde - CID, bem como a provável causa
5.3.4 Será de inteira responsabilidade do candidato o envio de da deficiência;
documento(s) por Uploud, através de link específico no www.selecon.org.br, nos prazos 6.7 O Município de Cuiabá e o Instituto Selecon não se
estabelecidos neste Edital, eximindo-se a Município de Cuiabá, e a Secretaria Municipal de responsabilizam por eventual falha cometida pelo candidato, ou no equipamento utilizado, na
Educação e o Instituto Selecon de quaisquer atos ou fatos decorrentes de informação incorreta tentativa de envio do laudo médico previsto no subitem 6.6.
ou falta de documento(s), problemas na internet ou no computador do candidato, ou o utilizado 6.8 O candidato com deficiência, além do envio do laudo médico, deverá
pelo mesmo, para o envio da documentação ficando ciente o candidato, neste ato, que assume assinalar, no Formulário Eletrônico de Inscrição ou no Requerimento Eletrônico de pedido de
total responsabilidade por qualquer pedido que não seja analisado e indeferido pelo fato da Isenção de pagamento do valor da inscrição, nos respectivos prazos, a condição especial de que
documentação não ter sido enviada de forma regular ao Instituto Selecon no prazo e forma necessitar para a realização da prova, quando houver.
estabelecida neste subitem. 6.8.1 A solicitação de atendimento especial será concedida segundo os
5.3.4.2 Encerrado o prazo de envio do(s) documento(s), não será critérios de viabilidade e razoabilidade.
permitida o envio da documentação. 6.9 Os candidatos que, dentro do prazo do período das inscrições, não
5.3.5 A veracidade das informações prestadas e das cópias de atender a exigência contida no subitem 6.6. não será Pessoa com Deficiência e não terá a prova
documentos enviados no requerimento de isenção serão de inteira responsabilidade do candidato, e/ou condições especiais atendidas, seja qual for o motivo alegado.
podendo responder, a qualquer momento, por crime contra a fé pública, o que acarretará sua 6.10 O candidato com deficiência que não preencher os campos
sumária eliminação do concurso. específicos do Formulário Eletrônico de Inscrição e não cumprir o determinado neste Edital terá a
5.3.6 Não será concedida isenção de pagamento do valor da inscrição sua inscrição processada como candidato à ampla concorrência e não poderá alegar
ao candidato que: posteriormente essa condição para reivindicar a prerrogativa legal.
a) deixar de efetuar a inscrição pela Internet; 6.11 O candidato com deficiência, resguardadas as condições especiais
b) omitir informações e/ou torná-las inverídicas; contidas neste Edital, participará do concurso em igualdade de condições com os demais
c) fraudar e/ou falsificar documentação; candidatos, no que concerne ao horário e local, ao conteúdo, à correção das provas, aos critérios
d) não apresentar as cópias dos documentos solicitados neste Edital; de avaliação e aprovação, à pontuação mínima exigida e a todas as demais normas de regência do
e) não observar o prazo e os horários estabelecidos neste Edital; concurso.
f) fizer a solicitação de isenção em desacordo com este Edital. 6.12 A realização de provas nas condições especiais solicitadas pelo
5.3.7 Não serão aceitas solicitações de isenção do pagamento de valor candidato com deficiência será condicionada à legislação específica e à possibilidade técnica
de inscrição via fac-símile (fax), via correio eletrônico ou qualquer outra forma que não seja examinada pelo Instituto Selecon.
prevista neste Edital. 6.13 O candidato que optar por concorrer às vagas destinadas às
5.3.8 A relação preliminar das isenções deferidas e indeferidas serão Pessoas com Deficiência, caso convocado para posse, deverá submeter-se à perícia médica
disponibilizadas no site do Instituto Selecon na data de 06/08/2019. realizada por Junta Médica Oficial, que confirmará sua condição de Pessoa com Deficiência, bem
5.3.8.1 Caberá recurso contra o Indeferimento da Isenção, conforme como sua aptidão física e mental e a deficiência declarada.
previsto no item 12 deste Edital. 6.13.1 Após ser aprovado pela perícia médica, o candidato com
5.3.9 Os candidatos com isenção deferida terão suas inscrições deficiência aprovado, deverá submeter-se à Equipe Multiprofissional, composta por três
automaticamente efetivadas no Concurso Público. profissionais capacitados e atuantes nas áreas das deficiências em questão, sendo um deles
5.3.10 O candidato que tiver a isenção deferida, mas que tenha médico, e dois profissionais integrantes da carreira almejada pelo candidato.
realizado outra inscrição paga terá sua isenção cancelada. 6.13.2 A Equipe Multiprofissional emitirá parecer observando:
5.3.11 Os candidatos que tiverem seus pedidos de isenção do a) as informações prestadas pelo candidato no ato da inscrição;
pagamento do valor de inscrição indeferidos e que mantiverem interesse em participar do certame b) a natureza das atribuições e tarefas essenciais do cargo ou da função
deverão efetuar sua inscrição, observando os procedimentos previstos no item 5.2. deste Edital. a desempenhar;
5.3.12 O candidato somente será considerado inscrito neste concurso c) a viabilidade das condições de acessibilidade e as adequações do
público após ter cumprido todas as instruções pertinentes neste Edital, referentes à inscrição ambiente de trabalho na execução das tarefas;
através do pagamento do boleto bancário ou tiver a sua isenção deferida. d) a possibilidade de uso, pelo candidato, de equipamentos ou outros
meios que habitualmente utilize;
6. DA PARTICIPAÇÃO DOS CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA (PCD) e) e o da Classificação Estatística Internacional de Doenças e
6.1 Em cumprimento ao dispositivo no artigo 37, inciso VIII, da Problemas Relacionados à Saúde - CID e outros padrões reconhecidos nacional e
Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988, na Lei nº 7.853, de 24 de outubro de 1989, internacionalmente; a qualificação como Pessoa com Deficiência (PCD), a existência da
regulamentada pelo Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999, alterado pelo Decreto deficiência, bem como sobre a compatibilidade ou não para o exercício do cargo, com possível
Federal nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004; Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012, eliminação justificada de candidatos considerados incompatíveis para o desempenho do cargo.
regulamentada pelo Decreto Nº 8.368, de 2 de dezembro de 2014 (Transtorno do Espectro Autista);

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 43
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

6.14 Caso seja constatado que o candidato qualificado como Pessoa


com Deficiência (PCD) possui, além da deficiência que o habilita como PCD, doença(s) que o torne 9. DAS PROVAS OBJETIVA E DISCURSIVA
inapto ao exercício das atribuições do cargo, será reprovado na perícia médica. 9.1 Da Prova Objetiva – 1ª Etapa
6.15 A reprovação do candidato na forma do subitem anterior pela 9.1.1 A Prova Objetiva será composta por questões de Múltipla Escolha,
perícia médica acarretará perda do direito à vaga reservada às Pessoas com Deficiência, bem conforme quadro constante do item 9.1.4., sendo que cada questão conterá 4 (quatro) alternativas
como a perda do direito à vaga de ampla concorrência, gerando a eliminação do candidato no e com uma única resposta correta.
certame. 9.1.1.1 Cada questão das Áreas de Conhecimentos Básicos e de Gerais
6.16 As vagas reservadas que não forem providas por candidatos com valerá 1 (um) ponto e cada questão da Área de Conhecimentos Específicos valerá 1,75 (um vírgula
deficiência, seja por falta de candidatos ou por eliminação no concurso público ou, ainda, por setenta e cinco) pontos, perfazendo um total de 100 (pontos) o valor máximo da prova objetiva.
incompatibilidade entre as atribuições do cargo e a deficiência, serão preenchidas pelos demais 9.1.2 Os conteúdos programáticos referentes à Prova Objetiva são os
candidatos da ampla concorrência ao respectivo cargo, respeitando a ordem de classificação. constantes do Anexo V deste Edital.
6.17 Será desconsiderado qualquer recurso em favor de candidato com 9.1.3 A Prova Objetiva de todos os candidatos será corrigida por meio de
deficiência que não seguir as instruções constantes neste Edital para inscrição nesta condição. leitura ótica.
6.18 Após a nomeação do candidato, a deficiência não poderá ser 9.1.4 A Prova Objetiva terá caráter eliminatório e classificatório e será
justificativa para a concessão de aposentadoria, salvo em caso de agravamento daquela, constituída conforme a seguir:
imprevisível à época do provimento do cargo/função, ou em caso de alteração da legislação PROVA OBJETIVA NÍVEL SUPERIOR - PROFESSOR EDUCAÇÃO BÁSICA
pertinente.
6.19 A publicação do resultado final do concurso público para candidatos Total
PCD será feita em duas listas, contendo a primeira, o Resultado Final Geral, com a pontuação de Pont
Total máxi
todos os candidatos de ampla concorrência, inclusive as Pessoas com Deficiência, e a segunda os
de mo Mínimo
lista, somente os candidatos com deficiência. Área Matérias/Disciplinas por
Ques de Exigido
Que
tões Ponto
7. DA PARTICIPAÇÃO DOS CANDIDATOS NEGROS OU ÍNDIOS stão
s
7.1 Os candidatos negros e índios que quiserem aderir ao sistema de
cotas deverão, no ato da inscrição, fazer a Auto Declaração na ficha de inscrição, sob Língua Portuguesa
responsabilidade civil e criminal pela veracidade da mesma. Caso os candidatos optem por não se
declararem negros ou índios, ficarão submetidos às vagas de Ampla Concorrência do Concurso. Conhecimentos Raciocínio Lógico e Matemático
7.2 Haverá a aferição da condição racial declarada para concorrência à 15 1 15
Básicos Noções de Informática
reserva de vagas para negros e índios que será realizada por uma Comissão a ser criada pelo
Município com essa atribuição, conforme o Decreto nº 6452/2017 e Instrução Normativa SRH nº Legislação Básica
001/2017. 40% do total
7.3 A aferição da auto declaração dar-se-á através de convocação no História e Geografia de Mato Grosso de
site da organizadora, no DOC/TCE e através do site www.cuiaba.mt.gov.br no prazo previsto em pontos, não
Cronograma, conforme Anexo I. Noções de Ética e Filosofia podendo
Conhecimentos
7.4 Os critérios adotados pela Comissão de Aferição da Auto Declaração 15 1 15 zerar em
Gerais Relações Interpessoais
Racial, serão tão somente os aspectos fenotípicos do candidato, realizados obrigatoriamente na nenhuma
presença do mesmo, conforme Instrução Normativa SRH 001/2017. ÁREA
7.5 A Secretaria Municipal de Educação, através da Comissão de Noções de Administração Pública
Aferição publicará a relação dos candidatos na qual constará o deferimento ou indeferimento da
Noções Básicas de Políticas
opção por cotas.
Educacionais
7.6 A nomeação dos candidatos aprovados no sistema de cotas
obedecerá à classificação geral do certame, mas a cada cinco candidatos aprovados, a quinta Conhecimentos
Disciplina Específica de acordo com a 40 1,75 70
vaga fica destinada a um negro ou índio, nos moldes do disposto na Lei Municipal nº 5.842/14. Específicos
habilitação
7.7 Nas hipóteses de indeferimento da solicitação de cota racial ou de
declaração falsa (que poderá ser constatada a qualquer tempo), o candidato será eliminado do Legislação
certame e, caso tenha sido nomeado, responderá a procedimento administrativo e poderá ter a
nomeação anulada.

8. PROCEDIMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE CONDIÇÕES PROVA OBJETIVA NÍVEL SUPERIOR - TÉCNICO DE NÍVEL SUPERIOR
ESPECIAIS PARA REALIZAÇÃO DAS PROVAS
8.1 Das lactantes: Total Ponto Total
8.1.1 Fica assegurado às lactantes o direito de participarem do de s por máximo
Concurso, nos critérios e condições estabelecidos pelos artigos 227 da Constituição Federal, artigo Área Matérias/Disciplinas Mínimo Exigido
Questõ Quest de
4º da Lei Federal nº 8.069, de 13 de julho de 1990 (Estatuto da Criança e do Adolescente), artigos es ão Pontos
1º e 2º da Lei Federal nº 10.048, de 8 de novembro de 2000 e Lei Estadual nº 10.269, de 27 de
fevereiro de 2015. Língua Portuguesa
8.1.2 No Formulário Eletrônico de Inscrição, a candidata que seja mãe
lactante, além de assinalar esta opção, deverá informar a quantidade de lactentes e a data de Raciocínio Lógico e 15 1 15
nascimento da(s) criança(s), para adoção das providências necessárias. Conhecimentos Matemático
8.1.3 A candidata lactante que tiver necessidade de amamentar seu Básicos
Noções de Informática
filho, além de solicitar atendimento diferenciado, deverá, obrigatoriamente, apresentar ao fiscal de
prova a certidão de nascimento do lactente, bem como levar um acompanhante, que ficará em Legislação Básica 40% do total de
espaço reservado para essa finalidade e que se responsabilizará pela criança, enquanto a pontos, não
candidata estiver realizando a prova. História e Geografia de Mato podendo zerar
8.1.4 A candidata que tiver atendimento diferenciado para amamentação Grosso em nenhuma
durante a realização da Prova terá direito ao intervalo de até 30 (trinta) minutos, por filho, a cada ÁREA
02 (duas) horas, para amamentação. Conhecimentos Noções de Ética e Filosofia 15 1 15
8.1.5 O tempo despendido na amamentação será compensado durante Gerais
a realização das Provas em igual período, conforme itens 8.1.3. e 8.1.4. Relações Interpessoais
8.1.6 Caso a candidata compareça ao local de realização das Provas
Noções de Administração
sem certidão de nascimento será permitida a amamentação, no entanto a candidata terá de assinar
Pública
termo de responsabilidade pela criança.
8.1.7 A criança deverá estar acompanhada somente de um maior de 18 Noções Básicas de Políticas
(dezoito) anos responsável por sua guarda (familiar ou terceiro indicado pela candidata) e a Educacionais
permanência temporária desse adulto, em local apropriado, será autorizada pela Coordenação do 40 1,75 70
certame. Conhecimentos
Disciplina Específica de
8.1.8 A candidata, durante o período de amamentação, será Específicos
acordo com a habilitação
acompanhada de uma “fiscal” designada pela Coordenação de aplicação da prova, sem a
presença do responsável pela guarda da criança, que garantirá que sua conduta esteja de acordo Legislação
com os termos e condições deste Edital.
8.1.9 O Instituto Selecon não disponibilizará acompanhante para
guarda de criança. A candidata nesta condição que não levar acompanhante, não poderá realizar
as provas. PROVA OBJETIVA NÍVEL MÉDIO - TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO
8.2. Das outras condições:
8.2.1 O candidato que, por qualquer razão, passe a necessitar de Total Pontos Total
condições especiais para a realização das provas, após o período de inscrições, deverá de por máximo
Área Matérias/Disciplinas Mínimo Exigido
encaminhar até o dia 09/09/2019, após o pagamento ou deferimento de isenção da sua inscrição, Questõ Questã de
via o e-mail constante do subitem 1.1.1, Solicitação de Condição Especial, e, após análise do es o Pontos
Instituto Selecon, poderá ser liberado um link no endereço www.selecon.org.br, na área do
concurso, para que o mesmo solicite condições especiais, através do preenchimento de Formulário Conhecimentos Língua Portuguesa
Eletrônico. Básicos
8.3 Os candidatos que não atenderem aos dispositivos mencionados no Raciocínio Lógico e 15 1 15
item 8 deste Edital, não terão a prova especial e/ou condições especiais atendidas. Matemático
8.4 A solicitação de atendimento especial será autorizada segundo os
Noções de Informática
critérios de viabilidade e razoabilidade.

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 44
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Legislação Básica 9.2.7 O Caderno de Respostas da Prova Discursiva será desidentificado


40% do total de para a correção e não permitirá qualquer identificação do candidato pela Banca de correção da
História e Geografia de pontos, não Prova Discursiva, garantindo assim o sigilo do autor/candidato.
Mato Grosso podendo zerar 9.2.8 Na Prova Discursiva o candidato somente poderá assinar em
em nenhuma lugar/campo especificamente indicado, sob pena de anulação da sua prova e consequente
Conhecimentos Noções de Ética e Filosofia 15 1 15 ÁREA eliminação do candidato deste Concurso Público.
Gerais 9.2.9 O Instituto Selecon fornecerá Folha de Rascunho no próprio
Relações Interpessoais Caderno de Questões da Prova Discursiva.
9.2.10 A Folha de Rascunho do Caderno de Questões será de
Noções de Administração preenchimento facultativo e não será válida, em hipótese alguma, para avaliação da Prova
Pública Discursiva do candidato. O candidato que entregar a Prova Discursiva com o Caderno de
Respostas em branco não será avaliado pela Banca de Correção e, consequentemente, será
Noções Básicas de Políticas
eliminado do Concurso.
Educacionais
9.2.11 O texto definitivo será o único documento válido para a avaliação
Conhecimentos 40 1,75 70
Disciplina Específica de da Prova Discursiva.
Específicos 9.2.12 O espelho do Caderno de Respostas da Prova Discursiva do
acordo com a habilitação
candidato será divulgado no site www.selecon.org.br na mesma data da divulgação das notas, e
Legislação apenas durante o prazo recursal, não sendo permitido ao candidato levar a Folha de Rascunho da
sua Prova Discursiva.
9.2.13 A Prova Discursiva deverá ser manuscrita, em letra LEGÍVEL,
9.1.5 Será considerado habilitado na Prova Objetiva o candidato que com caneta esferográfica de tinta preta ou azul (de material transparente), não sendo permitida a
obtiver no mínimo 40% (quarenta por cento) do total de pontos da prova objetiva, ou seja, 40 interferência ou a participação de outras pessoas, salvo em caso de candidato a quem tenha sido
(quarenta) pontos, não podendo zerar em nenhuma das áreas de conhecimento. deferido atendimento especial para a realização das provas, nos termos do item 8 deste Edital.
9.1.6 Será considerado não habilitado na prova objetiva e eliminado 9.2.14 Será atribuída nota zero à Prova Discursiva que:
do Concurso Público o candidato que não obtiver o mínimo de pontos exigidos para aprovação e a) estiverem em branco;
não zerar nenhuma das áreas de conhecimento nos termos estabelecidos no item 9.1.5. deste b) cujo conteúdo versar sobre tema diverso do estabelecido;
Edital. c) que não obedeça a tipologia, tema e proposta da Prova Discursiva;
9.1.7 Caberá recurso ao resultado preliminar desta etapa, conforme d) que estiver ilegível ou desenvolvida em forma de desenhos, versos,
previsto no item 12 deste Edital. com espaçamento excessivo entre letras, palavras e parágrafos, bem como em códigos alheios à
9.2 Da Prova Discursiva – 2ª Etapa língua portuguesa escrita, ou em idioma diverso do Português;
9.2.1 A Prova Discursiva, de caráter eliminatório e classificatório, será e) que não for redigida com caneta esferográfica de tinta azul ou preta;
aplicada no mesmo dia da Prova Objetiva. f) cujo texto seja, no todo ou em parte, cópia ou plágio de outro autor;
9.2.2 Somente serão corrigidas as Provas Discursivas dos candidatos g) que apresentar letra ilegível e/ou incompreensível;
habilitados na prova objetiva e que atinjam a condição de classificados na Prova Objetiva, até o h) cuja redação tiver extensão inferior ao mínimo de linhas estabelecido.
limite de 4 (quatro) vezes o número de vagas ofertadas, mais os empatados no total de pontos 9.2.15 Será atribuída nota zero à Prova Discursiva que for assinada fora
na última posição, e de todos os candidatos com deficiência (PcD) habilitados na Prova Objetiva, do local apropriado ou que apresentar qualquer escrita, sinal, marca ou símbolo que possibilite a
ficando todos os demais candidatos eliminados do concurso para todos os efeitos. identificação do candidato.
9.2.3 Prova Discursiva para Professores de Educação Básica e para 9.2.16 A Prova Discursiva terá cunho eliminatório e classificatório, sendo
Técnicos de Nível Superior eliminado do Concurso Público e considerado não habilitado na 2ª. Etapa o candidato que não
9.2.3.1 Sobre a Prova Discursiva para os Professores de Educação perfizer o mínimo de 40% (quarenta por cento) do total de pontos ou que obtiver nota zero na
Básica e para os TNS - Técnicos de Nível Superior: prova, ou seja, 40 (quarenta) pontos.
a) terá como valor máximo 100 (cem pontos); 9.2.17 Será considerado habilitado na Prova Discursiva (2ª. Etapa do
b) o candidato deverá redigir no mínimo 20 (vinte) e no máximo 40 Concurso) o candidato que obtiver nota igual ou maior que 40% dos pontos da prova, ou seja, 40
linhas; (quarenta) pontos.
c) o tema será sobre Políticas Públicas da Educação no Brasil, 9.2.18 Os conteúdos programáticos referentes à Prova Discursiva são
observando os critérios de correção estabelecidos na tabela abaixo: os constantes do Anexo V deste Edital.
PONTUAÇÃ 9.2.19 Será desconsiderado, para efeito de avaliação, qualquer
CRITÉRIOS E CORREÇÃO fragmento de texto que for escrito fora do local apropriado indicado no Caderno de Respostas da
O MÁXIMA
Prova Discursiva.
ESTRUTURA: o conteúdo apresentado pelo candidato deve ser um texto 9.2.20 Caberá recurso ao Resultado Preliminar desta etapa, conforme
predominantemente dissertativo-argumentativo, devendo constituir-se de um 25 previsto no item 12 deste Edital.
conjunto articulado de ideias relacionadas ao tema proposto.
10. DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVA E DISCURSIVA – 1ª e
CONTEÚDO: análise das ideias fundamentais do texto observando a fidelidade 2ª Etapas
ao tema proposto; consistência e relevância argumentativa; progressão temática 25 10.1 A aplicação das Provas Objetiva e Discursiva serão realizadas no
e senso crítico do candidato. Município de Cuiabá e estão previstas para as seguintes datas e períodos:
EXPRESSÃO: atenção máxima à contribuição ideativa do candidato, avaliando a Cargo Data Prevista Provas
25
sua adequação vocabular ao tema.
Técnico Nível Superior 15/09/2019 Prova Objetiva e Prova Discursiva
CORREÇÃO FORMAL: Ortografia / Acentuação / Propriedade Vocabular /
25 Técnico Nível Médio 15/09/2019 Prova Objetiva e Prova Discursiva
Morfossintaxe / Pontuação / Elementos de Coesão.
Professor da Educação Básica 15/09/2019 Prova Objetiva e Prova Discursiva
TOTAL MÁXIMO 100

10.2 A duração das Provas Objetiva e Discursiva será de 04h30min


(quatro horas e trinta minutos), incluído o tempo para leitura das instruções, coleta de digitais e
9.2.4 Prova Discursiva para Técnico Nível Médio
preenchimento do Cartão de Respostas e do Caderno de Respostas.
9.2.4.1 Sobre a Prova Discursiva para os Técnicos de Nível Médio:
10.2.1 A prova dos cargos cujo pré-requisito seja o nível médio serão
a) terá como valor máximo 100 (cem pontos);
aplicadas no turno da tarde e as provas dos cargos cujo pré-requisito seja o nível superior serão
b) o candidato deverá redigir no mínimo 15 (vinte) e no máximo 30
aplicadas no turno da manhã.
linhas;
10.2.2 O candidato poderá realizar somente uma prova, referente a um
c) o tema será sobre Conhecimento Específico do cargo/habilitação
único cargo, por turno de realização das provas.
profissional, observando os critérios de correção estabelecidos na tabela abaixo:
10.3 O cartão de Confirmação de Inscrição (CCI) para as provas
POTUAÇÃO contendo o local, a sala e o horário de realização estarão disponíveis no site do Instituto Selecon
CRITÉRIOS DE CORREÇÃO
MÁXIMA www.selecon.org.br a partir de 11/09/2019.
10.4 Caso o número de candidatos inscritos exceda à oferta de lugares
CONTEÚDO: análise das ideias fundamentais do texto observando a fidelidade adequados existentes para realização de provas, o Instituto Selecon reserva-se no direito de
ao tema proposto; consistência e relevância argumentativa; progressão temática; 35 alocá-los em outras localidades, não assumindo, entretanto, qualquer responsabilidade quanto ao
e senso crítico do candidato. transporte e alojamento desses candidatos.
10.5 Não será enviado, via correio, cartão de convocação para as
EXPRESSÃO: atenção máxima à contribuição ideativa do candidato, avaliando a
35 provas. A data, o horário e o local da realização das provas serão disponibilizados conforme o item
sua adequação vocabular ao tema.
10.3.
CORREÇÃO FORMAL: Ortografia / Acentuação / Propriedade Vocabular / 10.6 Havendo alteração da data prevista da prova por interesse público,
30 as despesas provenientes da alteração serão de responsabilidade do candidato.
Morfossintaxe / Pontuação / Elementos de Coesão.
10.7 O candidato deverá comparecer ao local designado para realização
TOTAL MÁXIMO 100 das provas com uma hora de antecedência do início das provas conforme cronograma Anexo I,
munido de caneta esferográfica de tinta preta ou azul não porosa, de material transparente, do
Cartão de Confirmação de inscrição (CCI) e de original de documento oficial de identidade,
9.2.5 Não será permitida nenhuma espécie de consulta nem a utilização contendo fotografia e assinatura.
de livros, códigos, manuais, impressos ou quaisquer anotações. 10.7.1. Serão considerados documentos oficiais e originais de
9.2.6 A nota será prejudicada, proporcionalmente, caso ocorra identidade: carteiras expedidas pelos Comandos Militares (ex-Ministérios Militares), pelas
abordagem tangencial, parcial ou diluída em meio a divagações e/ou cópias de textos da prova. Secretarias de Segurança, pelos Corpos de Bombeiros, pelas Polícias Militares e pelos órgãos
fiscalizadores de exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc.); passaporte; carteiras funcionais

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 45
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

do Ministério Público, Magistratura, da Defensoria Pública e outras carteiras expedidas por órgão 10.22 Somente será permitida a transcrição das respostas nas Folhas
público que, por Lei Federal, valem como identidade; e a Carteira Nacional de Habilitação. de Respostas, com o uso de caneta esferográfica de tinta azul ou preta (de material transparente),
10.7.1.1 O documento de identificação deverá estar em perfeita que serão os únicos documentos válidos para a correção, vedados qualquer colaboração ou
condição a fim de permitir, com clareza, a identificação do candidato. participação de terceiros, respeitadas as condições solicitadas e concedidas aos candidatos, nos
10.7.1.2 Não serão aceitos documentos de identidade ilegíveis, não termos do item 8 deste Edital.
identificáveis e/ou danificados. 10.23 O candidato não poderá amassar, molhar, dobrar, rasgar ou, de
10.7.1.3 No caso de perda ou roubo do documento de identificação, o qualquer modo, danificar as Folhas de Respostas, sob pena de arcar com os prejuízos advindos de
candidato deverá apresentar certidão, que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, seu descuido.
expedida há, no máximo, 30 (trinta) dias da data da realização das provas, e, ainda, deverá ser 10.24 Em nenhuma hipótese haverá substituição das Folhas de
submetido à identificação especial, consistindo na coleta de impressão digital. Respostas por erro do candidato, devendo este arcar com os prejuízos advindos de seu descuido.
10.7.1.4 Não serão aceitos, por serem documentos destinados a outros 10.25 Não serão computadas questões não respondidas, que
fins: Protocolos, Certidão de Nascimento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação emitida contenham mais de uma resposta (mesmo que uma delas esteja correta), emendas ou rasuras,
anteriormente à Lei Federal nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 (que institui o Código de Trânsito ainda que legíveis.
Brasileiro), Carteira de Estudante, Crachás, Identidade Funcional de natureza pública ou privada, 10.26 O candidato não deverá fazer nenhuma marca fora do campo
cópias dos documentos citados, ainda que autenticadas, ou quaisquer outros documentos não reservado às respostas ou à assinatura, pois qualquer marca poderá ser registrada pela Leitora
constantes deste Edital. ótica, prejudicando o seu desempenho.
10.7.1.5 O Comprovante de Inscrição e o Cartão de Confirmação de 10.27 O preenchimento das Folhas de Respostas das provas será de
Inscrição não terão validade como documento de identidade para as provas. inteira responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções
10.8 Não será permitido ao candidato realizar provas fora da data específicas contidas neste Edital e nas capas dos Cadernos de Questões de prova.
estabelecida, do horário e espaço físico determinado pelo Instituto Selecon. 10.28 No dia de realização das provas, o candidato será submetido à
10.9 O candidato não poderá alegar desconhecimento acerca da data, identificação pelo fiscal de sala e à eventual inspeção pelo fiscal de detecção de metal. Com
horário e local de realização das provas, para fins de justificativa de sua ausência. exceção do marca passo, com sua devida identificação.
10.10 Será eliminado deste Concurso Público, o candidato que chegar 10.28.1 O candidato que faz uso de marca-passo deve enviar um
ao local de provas após o fechamento dos portões. atestado médico ao Instituto Selecon até o dia 09/09/2019, para receber tratamento adequado no
10.11 É de exclusiva responsabilidade do candidato tomar ciência do que se refere à inspeção de segurança para entrada na sala de provas.
trajeto até o local de realização das provas, a fim de evitar eventuais atrasos, sendo aconselhável 10.29 As instruções constantes dos Cadernos de Provas e nas Folhas
ao candidato visitar o local de realização das provas com antecedência. de Respostas, bem como as orientações e instruções expedidas pelo Instituto Selecon durante a
10.12 Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado realização das provas, complementam este Edital e deverão ser observadas e seguidas pelo
para justificar o atraso ou a ausência do candidato. candidato.
10.13 O não comparecimento às provas, por qualquer motivo, 10.30 Após identificação para entrada e acomodação na sala, somente
caracterizará a desistência do candidato e resultará em sua eliminação deste Concurso Público. será permitido ao candidato ausentar-se da sala, exclusivamente, nos casos de alteração
10.14 O candidato que, por qualquer motivo, não tiver seu nome psicológica e/ou fisiológica temporária de necessidade extrema antes do início da prova, desde que
constando na Convocação para as Provas, mas que apresente o respectivo comprovante de acompanhado de um fiscal.
pagamento, efetuado nos moldes previstos neste Edital, poderá participar do Concurso Público, 10.30.1 O candidato que, por qualquer motivo, não retornar à sala será
devendo preencher e assinar, no dia das provas, formulário específico. automaticamente eliminado do Concurso Público.
10.14.1 A inclusão de que trata o subitem 10.14. será realizada de forma 10.31 Não haverá prorrogação do tempo de duração das provas,
condicional, sujeita a posterior verificação quanto à regularidade da referida inscrição. respeitando-se as condições previstas neste Edital.
10.14.2 Constatada a irregularidade da inscrição, a inclusão do 10.32 Somente será permitido ao candidato retirar-se definitivamente da
candidato será automaticamente cancelada, considerados nulos todos os atos dela decorrentes. sala de prova depois de transcorrido o tempo de 1 (uma) hora de seu início, mediante a entrega
10.15 O candidato deverá acrescentar sua assinatura na lista de obrigatória das Folhas de Respostas e dos Cadernos de Provas devidamente preenchidos e
presença, de acordo com aquela constante do seu documento de identidade, vedada a aposição assinados ao fiscal de sala.
de rubrica. 10.32.1 Ao final da Prova, os 3 (três) últimos candidatos deverão
10.16 Após adentrar a sala de prova, o candidato não poderá consultar permanecer na sala, até que o último candidato finalize sua prova.
ou manusear qualquer material de estudo ou de leitura enquanto aguarda o horário de início da 10.33 O candidato que, por qualquer motivo ou recusa, não permanecer
prova. em sala durante o período mínimo estabelecido no item 10.32. será automaticamente eliminado do
10.17 Depois de identificado e instalado, o candidato somente poderá Concurso Público, devendo a ocorrência ser lavrada na Ata de sala.
deixar a sala após o início da prova, mediante consentimento prévio, acompanhado de um fiscal ou 10.34 Não será permitida, nos locais de realização das provas, a
sob a fiscalização da equipe de aplicação de provas. entrada e/ou permanência de pessoas não autorizadas pelo Instituto Selecon, observado o
10.18 No local de realização das provas, não será permitido ao previsto no item 8.1.7. deste Edital.
candidato o uso de óculos escuros, boné, chapéu, gorro, lenço, fazer uso ou portar, mesmo que 10.35 Ao entregarem as provas, os candidatos deverão retirar-se
desligados, telefone celular, pagers, bip, agenda eletrônica, relógio analógico ou digital, imediatamente do local, não sendo possível nem mesmo a utilização dos banheiros.
calculadora, walkman, notebook, palmtop, ipod, tablet, gravador, ponto eletrônico, 10.35.1 Só será permitido ao candidato levar os Cadernos de Questões,
transmissor/receptor de mensagens de qualquer tipo ou qualquer outro equipamento eletrônico, a partir de 1 (uma) hora para o horário de término da prova.
qualquer espécie de consulta ou comunicação entre os candidatos ou entre estes e pessoas 10.35.2 Por motivo de segurança não será permitido ao candidato a
estranhas, oralmente ou por escrito, assim como não será permitida anotação de informações cópia de gabaritos por qualquer meio durante a realização da prova.
relativas às suas respostas (copiar gabarito) por qualquer meio, uso de notas, anotações, livros, 10.36 No dia da realização das provas, não serão fornecidas por
impressos, manuscritos, códigos, manuais ou qualquer outro material literário ou visual. O qualquer membro da equipe de aplicação das provas e/ou pelas autoridades presentes,
descumprimento desta instrução implicará na eliminação do candidato. informações referentes ao conteúdo das provas e/ou critérios de avaliação/classificação.
10.18.1 Telefone celular, rádio comunicador e aparelhos eletrônicos dos 10.37 Os Gabaritos preliminares das Provas Objetivas serão divulgados
candidatos, enquanto no local de prova, deverão permanecer desligados, tendo sua bateria no site do Instituto Selecon www.selecon.org.br , em até 24 (vinte e quatro) horas após a
retirada, se possível, no momento de acesso à sala de prova e acomodado obrigatoriamente em aplicação da prova objetiva.
porta objetos de plástico lacrado, a ser fornecido pela Coordenação da aplicação do certame. 10.38 Os Cadernos de Questões das Provas Objetivas serão divulgados
10.18.2 No caso de telefone celular, do tipo smartphone, em que não é no site Instituto Selecon www.selecon.org.br na mesma data da divulgação dos gabaritos e
possível a retirada da bateria, o mesmo deverá ser desligado sendo acomodado em porta objetos, apenas durante o prazo recursal.
lacrado. Caso tais aparelhos emitam qualquer vibração ou som durante a realização da prova, o 10.39 O espelho das Folhas de Respostas do candidato será divulgado
candidato será eliminado do Concurso. no site do Instituto Selecon www.selecon.org.br na mesma data da divulgação do Resultado
10.18.3 O candidato que, durante a realização das provas, for Preliminar das notas, e, apenas, durante o prazo recursal.
encontrado portando qualquer um dos objetos especificados no item 10.18, incluindo os aparelhos 10.40 Será eliminado o candidato que:
eletrônicos citados, mesmo que desligados ou sem a fonte de energia, será automaticamente a) chegar ao local de provas após o fechamento dos portões ou fora dos
eliminado do Concurso Público. locais de prova pré-determinados;
10.18.4 É vedado a entrada de candidato no local de prova portando b) não comparecer ao local de prova pré-determinado, seja qual for o
qualquer espécie de arma, principalmente arma de fogo ou objetos similares, mesmo que possua o motivo alegado;
respectivo porte, sob pena de eliminação do certame. c) não apresentar o documento de identidade exigido no item 10.7.1.
10.18.5 Demais pertences pessoais serão deixados embaixo das deste Edital e seus subitens;
carteiras/cadeiras durante todo o período de permanência dos candidatos na sala de prova, não se d) ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento do fiscal, ou
responsabilizando a Município de Cuiabá e Instituto Selecon por perdas, extravios ou danos que antes, do tempo mínimo de permanência estabelecido no subitem 10.32. deste Edital;
eventualmente ocorrerem. e) fizer uso de notas, anotações, livros, impressos, manuscritos,
10.18.6 É assegurado ao candidato que utilize véu islâmico ou códigos, manuais ou qualquer outro material literário ou visual, salvo se expressamente admitido
vestimenta de qualquer religião na parte superior da cabeça, desde que o rosto não esteja coberto no Edital;
e que seja franqueada à Comissão do Concurso, a prévia inspeção da parte do corpo a ser f) for surpreendido usando boné, gorro, chapéu, óculos de sol, quaisquer
coberta, de sorte a afastar suspeita ou indício de fraude. equipamentos eletrônicos mesmo que desligados como: calculadora, walkman, notebook, palmtop,
10.18.7 O candidato que precise utilizar vestimenta específica devido à ipod, tablet, agenda eletrônica, relógio, gravador ou outros similares, ou instrumentos de
religião deverá informar essa peculiaridade à Organização do certame através do e-mail ou comunicação interna ou externa, tais como telefone celular, bip, pager, pontos eletrônicos, entre
contatos previstos no subitem 1.1.1. outros, ou deles que fizer uso;
10.19 O Instituto Selecon recomenda que o candidato leve para a g) lançar mão de meios ilícitos para executar as provas;
realização das provas, apenas o documento original de identidade, caneta azul ou preta (de h) não devolver os Cadernos de Provas e as Folhas de Respostas
material transparente) e cartão de confirmação de inscrição. conforme o subitem 10.32. deste Edital;
10.20 Serão fornecidos aos candidatos os Cadernos de Questões e as i) fizer anotação de informações relativas às suas respostas (copiar
Folhas de Respostas (Cartão de Respostas da Prova Objetiva e o Caderno de Respostas da Prova gabarito) fora dos meios permitidos;
Discursiva) personalizadas com seus dados, para coleta da assinatura no campo apropriado e j) ausentar-se da sala de provas, portando as Folhas de Respostas e/ou
transcrição das respostas. Cadernos de Provas, observado o subitem 10.35.1;
10.21 O candidato deverá conferir os seus dados pessoais impressos k) não cumprir as instruções contidas nos Cadernos de Provas e nas
nas Folhas de Respostas, em especial seu nome, data de nascimento e número do documento de Folhas de Respostas;
identidade. l) utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos ou ilegais para obter
aprovação própria ou de terceiros, em qualquer etapa do Concurso Público;

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 46
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

m) não permitir a coleta de sua assinatura; 12.7 Em relação aos comprovantes de conclusão de curso de pós-
n) recusar submeter-se à identificação e inspeção de detecção de metal; graduação Stricto Sensu, somente serão aceitos Diploma devidamente registrado ou Atestado de
o) fotografar, filmar ou, de alguma forma, registrar e divulgar imagens e Conclusão acompanhado de Ata de Defesa de dissertação ou tese sem qualquer condição para
informações acerca do local da prova, da prova e de seus participantes; obtenção do título, expedidos por instituição reconhecida pelo MEC; no que se refere aos
p) desrespeitar, ofender, agredir ou, de qualquer outra forma, tentar comprovantes de conclusão de curso de pós-graduação Lato Sensu, somente serão aceitos
prejudicar outro candidato; certificados ou atestados de conclusão de curso de especialização, acompanhados do histórico
q) perturbar de qualquer modo a ordem dos trabalhos durante a escolar, emitidos por instituição reconhecida pelo MEC, de acordo com as determinações do
preparação ou realização das provas; Conselho Nacional de Educação vigentes à época da realização do curso.
r) tratar com falta de urbanidade examinadores, auxiliares, aplicadores 12.8 Não serão aceitos como comprovantes de conclusão de curso
ou autoridades presentes; apenas Histórico Escolar ou quaisquer outros documentos diferentes dos estabelecidos na tabela
s) recusar-se a seguir as instruções dadas por membro da Comissão do subitem 12.17. deste Edital.
Organizadora, da equipe de aplicação e apoio às provas ou qualquer outra autoridade presente no 12.9 Os documentos comprobatórios de cursos realizados no exterior
local do certame; somente serão considerados quando forem compatíveis com o exercício de atividades
t) deixar de atender às normas contidas nos Cadernos de Provas e nas correspondentes ao cargo pleiteado e mediante tradução para a língua portuguesa por tradutor
Folhas de Respostas e demais orientações/instruções expedidas pelo Instituto Selecon. juramentado e devidamente revalidado por universidades oficiais credenciadas pelo Ministério da
Educação - MEC.
11. DA AVALIAÇÃO PRÁTICA – 3ª Etapa 12.10 Apenas os cursos já concluídos até a data da convocação para
11.1 Somente serão convocados para a Avaliação Prática de caráter apresentação dos Títulos serão passíveis de pontuação na avaliação.
eliminatório e classificatório, os candidatos habilitados nas Provas Objetivas e Discursivas para os 12.11 O Certificado de curso de pós-graduação lato-sensu, em nível de
cargos de Técnico de Nível Superior (Arquiteto, Engenheiro Ambiental/Sanitarista, especialização, que não apresentar a carga horária mínima de 360h/aula não será pontuado.
Engenheiro Civil e Engenheiro Eletricista) e os candidatos habilitados na Prova Objetiva para o 12.12 Os documentos para a Avaliação de Títulos deverão ser
cargo de Técnico em Manutenção e Infraestrutura (Motorista). encaminhados conforme orientações no Edital de convocação para a Avaliação de Títulos.
11.2 As datas previstas para todas as fases do concurso público 12.13 Os documentos para a Avaliação de Títulos que não preencherem
relativas aos cargos que possuem exigência de Avaliação Prática estão inseridas no Anexo I-A as exigências de comprovação contidas neste Edital, não serão considerados.
deste edital. É responsabilidade do candidato acompanhar e cumprir o cronograma do certame, 12.14 Não serão aceitos documentos que não atenderem aos prazos e
sob pena de eliminação. às exigências deste Edital e suas complementações.
11.3 Para a Avaliação Prática os candidatos com deficiência participarão 12.15 Não serão avaliados os documentos enviados ao Instituto
do concurso em igualdade de condições com os demais candidatos, conforme item 6.11. Selecon fora do prazo ou de forma diferente do estabelecido neste Edital e suas
11.4 A Avaliação Prática será avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) complementações.
pontos, considerando-se habilitado o candidato que nela obtiver nota igual ou superior a 50 12.16 Não serão avaliados os documentos que não forem enviados na
(cinquenta) pontos. forma e prazo estabelecidos no subitem 12.2 deste edital.
11.5 O candidato que não obtiver desempenho igual ou superior a 12.17 Os documentos para Avaliação de Títulos serão pontuados
50 (cinquenta) pontos na prova prática, será considerado não habilitado nesta etapa, sendo conforme a Tabela abaixo:
considerado eliminado do concurso público para todos os efeitos. TABELA DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS
11.6 O cartão de convocação para a realização da Avaliação Prática
contendo o local e o horário de realização será disponibilizado no site do Instituto Selecon Comprovante/Descrição Quantidade
www.selecon.org.br. Pontua-
Item de Descrição do do Documento Pontuação máxima de
11.7 A Avaliação Prática será realizada no Município de Cuiabá. ção
Análise Título a ser entregue para por Título comprova-
11.8 Para a realização da Avaliação Prática, o candidato deverá Máxima
análise ntes
comparecer no dia, hora e local previamente designados, portando o original do documento de
identificação utilizado para realização da inscrição. Diploma ou Certificado de
11.9 Serão considerados documentos oficiais e originais de identidade, conclusão de curso de
os constantes do item 10.7.1 Doutorado, devidamente
11.10 O documento de identificação deverá estar em perfeita condição a registrado, fornecido por
fim de permitir, com clareza, a identificação do candidato. 1 Doutorado instituição de ensino 4,0 1 4,0
11.11 Não serão aceitos documentos de identidade ilegíveis, não reconhecida pelo
identificáveis e/ou danificados. Ministério da Educação,
11.12 No caso de perda ou roubo do documento de identificação, o na área relacionada ao
candidato deverá apresentar certidão, que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, cargo pleiteado.
expedida a, no máximo, 30 (trinta) dias da data da realização da avaliação prática, e, ainda, deverá
ser submetido à identificação especial, consistindo na coleta de impressão digital. Diploma ou Certificado de
11.13 Não serão aceitos, por serem documentos destinados a outros conclusão de curso de
fins, Protocolos, Certidão de Nascimento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação emitida Mestrado, devidamente
anteriormente à Lei Federal nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, Carteira de Estudante, Crachás, registrado, fornecido por
Identidade Funcional de natureza pública ou privada, cópias dos documentos citados, ainda que 2 Mestrado instituição de ensino 3,0 1 3,0
autenticadas, ou quaisquer outros documentos não constantes deste Edital. reconhecida pelo
11.14 Os casos de alteração psicológica e/ou fisiológica temporários que Ministério da Educação,
impossibilitem a realização da Avaliação Prática não serão levados em consideração, não sendo na área relacionada ao
concedido qualquer tratamento privilegiado. cargo pleiteado.
11.15 O candidato que não atender à chamada para a execução da
Avaliação Prática estará automaticamente eliminado do Concurso Público. Diploma ou Certificado de
11.16 A Avaliação Prática consistirá em: conclusão de curso de
11.16.1 Para Técnico de Nível Superior (Arquiteto, Engenheiro Civil, pós-graduação em nível
Engenheiro Eletricista e Engenheiro Sanitarista) utilização do software AutoCAD e de especialização lato
representação Gráfica. Especializaçã sensu, com carga horária
3 2,0 1 2,0
11.16.2 Para Técnico de Manutenção e infraestrutura (motorista): o mínima de 360 horas,
condução do veículo, de acordo com o serviço a ser prestado diariamente, inerente às atribuições reconhecido pelo
do cargo, num percurso de no máximo 5 (cinco) km. Ministério da Educação,
11.15.3 A Avaliação Prática terá a duração máxima de 01h30 (uma hora na área relacionada ao
e trinta minutos) para os Técnicos de Nível Superior e de no máximo de 30 min (trinta minutos) cargo pleiteado.
para técnicos de Manutenção e infraestrutura. TOTAL MÁXIMO DE PONTUAÇÃO 9 pontos
12. DA AVALIAÇÃO DE TÍTULOS
12.1 Serão convocados para a Avaliação de Títulos, somente os 12.18 O candidato deverá entregar apenas 1 título por item de
candidatos habilitados na prova objetiva e na prova discursiva (1ª. e 2ª. Etapas) e que atinjam a análise. A quantidade máxima de títulos a serem analisados, por item descrito na tabela
condição de classificados na Prova Discursiva (2ª. Etapa), até o limite de 02 (duas) vezes o acima, será de 1(um) título. Os pontos de documentações entregues para análise, que
número de vagas ofertadas, mais os empatados no total de pontos na última posição e, se for o excederem o limite de pontos estipulados na tabela acima, por item, serão desconsiderados.
caso, habilitados na prova prática (3ª. etapa); e de todos os candidatos com deficiência (PcD) 12.19 Serão considerados habilitados na Análise de Títulos todos os
habilitados na Prova Discursiva (2ª. Etapa) e, se for o caso, habilitados na prova prática (3ª. etapa), candidatos convocados para a entrega de acordo com o subitem 12.1 deste Edital. A Análise de
ficando todos os demais candidatos eliminados do concurso para todos os efeitos. Títulos é uma Etapa do Concurso somente classificatória. Os candidatos que não entregarem
12.2 Os candidatos convocados para a Avaliação de Títulos conforme o títulos não obterão pontos na 3ª. Etapa do Concurso e serão classificados no Resultado Final
previsto no subitem anterior deverão enviar seus títulos, através de link específico no site do somente com a soma dos pontos das etapas anteriores.
Instituto Selecon www.selecon.org.br, no prazo previsto cronograma do concurso (Anexo I), via 12.20 Caberá recurso ao resultado preliminar desta etapa, conforme
Upload, conforme previsto no subitem 1.1.2 deste edital. previsto no item 14 13 deste Edital.
12.3 A Avaliação de Títulos, de caráter exclusivamente classificatório,
terá a pontuação máxima de 9,0 (nove) pontos, ainda que a soma dos valores dos títulos e dos 13. DO RESULTADO FINAL
comprovantes apresentados seja superior a este valor. 13.1 A nota final dos candidatos convocados e considerados habilitados
12.4 As cópias enviadas via Upload não serão devolvidas em hipótese na Análise de Títulos, será igual ao total da soma de pontos obtidos em todas as 3 (três) ou 4
alguma. (quatro) etapas realizadas, dependendo do cargo, que definirá a ordem de Classificação Final no
12.5 Todos os documentos referentes à Avaliação de Títulos deverão ser Concurso.
enviado, via Upload, ao Instituto Selecon, em CÓPIAS frente e verso, cuja autenticidade será 13.2 Na hipótese de igualdade de nota final entre candidatos, serão
objeto de comprovação mediante apresentação de original e outros procedimentos julgados aplicados critérios de desempate, tendo preferência, sucessivamente, conforme critério abaixo:
necessários, caso o candidato venha a ser aprovado. a) candidato com maior idade, dentre candidatos idosos e candidato
12.6 Os documentos deverão estar em perfeitas condições, de forma a com maior idade entre candidato idoso e não idoso, até a data da prova objetiva e discursiva, em
permitir a avaliação com clareza. obediência ao Estatuto do Idoso (Lei Federal nº 10.741, de 1º de outubro de 2003);

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 47
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

b) tiver obtido maior pontuação na prova discursiva; inferior, ou, ainda, poderá ocorrer à desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima
c) tiver obtido maior pontuação na prova objetiva na área de exigida.
conhecimentos específicos; 14.11 A banca examinadora constitui única instância para recurso, sendo
d) tiver obtido maior pontuação na prova objetiva na área de soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais.
conhecimentos gerais; 14.12 Após análise dos recursos, será publicado no site do Instituto
e) tiver obtido maior pontuação na prova objetiva na área de Selecon www.selecon.org.br apenas a decisão de deferimento ou indeferimento. Não serão
conhecimentos básicos; encaminhadas respostas individuais aos candidatos.
f) candidato com maior idade, dentre candidatos não idosos.
13.2.1 – Para desempate através da idade dos candidatos poderá ser 15. DA HOMOLOGAÇÃO E VALIDADE DO CONCURSO PÚBLICO
levado em conta para se determinar o de maior idade, se necessário for, o horário de nascimento, 15.1 O resultado final do Concurso, após definidos todos os recursos
a ser conferido na certidão de nascimento dos candidatos empatados. Neste caso os candidatos interpostos, será homologado pelo Município de Cuiabá e pela Secretaria Municipal de Educação e
serão convocados a apresentar suas certidões de nascimento e o candidato que não o fizer não publicado no Diário Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso.
será incluído no critério de desempate. 15.2 O Concurso Público terá validade de 2 (dois) anos, a contar da data
13.3 A classificação final deste concurso será composta pelos da publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por igual período, a
candidatos aprovados dentro do número de vagas, conforme Anexo II deste Edital, mais o critério do Município de Cuiabá e da Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá, levando-se em
Cadastro de Reserva de 100% das vagas, por cargo/perfil, conforme Anexo II deste Edital, além conta a oportunidade e conveniência para Administração Pública.
dos candidatos com deficiência, habilitados em todas as etapas do Concurso Público.
13.4 No caso do número de classificados no que se refere à formação 16. DA NOMEAÇÃO, POSSE E LOTAÇÃO
do Cadastro de Reserva, ser número fracionário, o mesmo será elevado ao número inteiro 16.1 A classificação final no Concurso Público não assegura ao
subsequente. candidato o direito de ingresso automático no cargo, apenas a expectativa de nomeação segundo
13.5 Os candidatos classificados, excedentes às vagas atualmente a rigorosa ordem classificatória, ficando a concretização deste ato condicionada ao interesse, às
existentes, serão mantidos em cadastro de reserva durante o prazo de validade do Concurso necessidades e possibilidade financeira do Município de Cuiabá.
Público e poderão ser convocados em função da disponibilidade de vagas futuras, conforme 16.2 Os candidatos classificados, excedentes às vagas atualmente
necessidade do Município de Cuiabá. Sendo de responsabilidade exclusiva dos candidatos o existentes, nos termos do subitem 13.5, serão mantidos em cadastro de reserva durante o prazo
acompanhamento das publicações no Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado de Mato de validade do Concurso Público e poderão ser convocados em função da disponibilidade de
Grosso, ocorridas durante o prazo de validade do Concurso Público. vagas futuras, ficando sob responsabilidade do candidato o acompanhamento das nomeações no
13.6 Os candidatos Aprovados e os de Cadastro de Reserva serão Diário Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso, ocorridas durante o prazo de validade do
listados em ordem decrescente de nota final, observado o cargo/habilitação profissional para os Concurso Público.
quais concorrem, em 4 (quatro) listas, a saber: 16.3 Em função das necessidades de preenchimento de vagas, não
a) Lista 1: Classificação Geral de todos os candidatos habilitados em havendo mais candidato classificado por cargo/perfil e tendo sido nomeados TODOS os
todas as etapas e classificados, inclusos os de Ampla Concorrência, os Cotistas Pessoas com aprovados, o Município de Cuiabá poderá nomear candidato pela classificação por
Deficiência e Cotistas Raciais, por cargo/habilitação profissional; cargo/habilitação profissional, obedecida rigorosamente à ordem de classificação dos candidatos.
b) Lista 2: Classificação por Ampla Concorrência, por cargo/habilitação 16.4 Antes da nomeação do candidato pela classificação por
profissional; cargo/habilitação profissional haverá uma convocação por meio de Edital a ser publicado no Diário
c) Lista 3: Classificação dos Cotistas Raciais, por cargo/habilitação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso e disponibilizado no site do Município de Cuiabá.
profissional; 16.4.1 A convocação pela classificação por cargo/habilitação profissional
d) Lista 4: Classificação das Pessoas com Deficiência classificadas, por poderá ocorrer apenas 01 (uma) vez por candidato, por meio de Edital a ser publicado no Diário
cargo/habilitação profissional; Oficial Tribunal de Contas de Mato Grosso e mediante assinatura do Termo de Aceitação ou Termo
13.7 O Resultado Final deste Concurso Público será publicado no Diário de Renúncia.
Oficial do Tribunal de Contas e nos sites www.cuiaba.mt.gov.br e www.selecon.org.br 16.4.2 O Termo de Aceitação ou Termo de Renúncia referidos no
subitem anterior serão encaminhados para a Secretaria Municipal de Educação.
14. DOS RECURSOS 16.4.3 O candidato convocado por cargo/habilitação profissional que
14.1 O prazo para interposição de recurso será de 2 (dois) dias úteis apresentar Termo de Aceitação será nomeado.
no horário das 00h01min do primeiro dia às 23h59min do último dia, observado o horário de 16.4.4 Os Termos referidos no subitem 16.4.1. estarão disponíveis na
Cuiabá/MT, contados do primeiro dia subsequente da data de publicação oficial do ato objeto do Secretaria Municipal de Educação e no site do Município de Cuiabá.
recurso, contra as seguintes situações: 16.4.5 O encaminhamento do Termo de Aceitação no prazo estabelecido
a) indeferimento do pedido de isenção do valor de inscrição; é obrigatório para elaboração do ato de nomeação.
c) às questões das provas objetivas e gabaritos preliminares; 16.4.6 O não encaminhamento do Termo de Renúncia será considerado
d) ao resultado preliminar da prova objetiva; como renúncia tácita.
f) ao resultado preliminar da prova discursiva; 16.4.7 A nomeação dos candidatos dar-se-á por meio de ato
g) ao resultado preliminar da avaliação de títulos; governamental publicado no Diário Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso, respeitando-se
h) e à classificação preliminar no Concurso Público. rigorosamente a ordem de classificação para o cargo/habilitação profissional para qual
14.2 Para os recursos previstos do item 14.1, o candidato deverá concorreram.
acessar o site do Instituto Selecon www.selecon.org.br e preencher o formulário próprio 16.4.8 É de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento
disponibilizado para recurso transmitindo-o eletronicamente. A comprovação do encaminhamento das publicações oficiais do Concurso nos sites do Instituto Selecon www.selecon.org.br e do
oportuno do recurso será feita mediante data de envio eletrônico do formulário e do número de Município de Cuiabá.
protocolo gerado, sendo rejeitado liminarmente recurso enviado fora do prazo. 16.5 A posse fica condicionada à realização de inspeção e aprovação
14.3 Os recursos encaminhados devem seguir as seguintes médica, conforme procedimentos dispostos na Lei Complementar nº 093 e instruções normativas.
determinações: 16.6 O não comparecimento do candidato para tomar posse no prazo
a) não conter qualquer identificação do candidato no corpo do texto de legal acarretará a perda do direito à vaga, com consequente publicação de ato tornando sem efeito
argumentação lógica do recurso; sua nomeação.
b) ser elaborado com argumentação lógica, consistente e acrescidos de 16.7 A lotação do candidato poderá ser feita Órgão Central, Unidades
indicação da bibliografia pesquisada pelo candidato para fundamentar seu questionamento; Desconcentradas e Unidades Educacionais (urbana ou campo), de acordo com as vagas
c) apresentar a fundamentação referente apenas à etapa previamente disponíveis no momento da nomeação e do efetivo exercício.
selecionada para o recurso. 16.8 O candidato poderá consultar a Relação de Unidades Educacionais
14.4 Para situação mencionada no item 14.1., alínea “c” deste Edital, com turmas ativas, inclusive constando as informações quanto à localidade (campo ou urbana) e
cada candidato poderá interpor apenas um recurso por questão, devidamente fundamentado. endereço completo, no site do Município de Cuiabá.
14.5 Serão indeferidos os recursos que: 16.9 O candidato deverá tomar posse no prazo de até 30 dias contados
a) não estiverem devidamente fundamentados; da publicação do ato de provimento conforme Lei Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
b) não apresentarem argumentações lógicas e consistentes; Podendo ser prorrogado por igual período desde que seja solicitado por meio de requerimento.
c) estiverem em desacordo com as especificações contidas neste Edital; Caso o candidato não tome posse nesse período tornar-se-á sem efeito o ato de provimento.
d) forem apresentados fora do prazo estabelecido; 16.9.1 O candidato empossado deverá entrar em efetivo exercício no
e) apresentarem no corpo da fundamentação outras questões que não a desempenho das atribuições no prazo de até 05 (cinco) dias, contados da data da posse, sob pena
selecionada para recurso; de exoneração, conforme Lei Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
f) apresentarem argumentação contra terceiros; 16.10 Depois de lotado, o servidor não será removido, exceto em caso
g) apresentarem argumentação em coletivo; de processo interno, respeitando o tempo conforme a Lei Complementar nº 220 no seu artigo 24 §
h) cujo teor desrespeite a banca examinadora; 2º, 3º e 4º, de remoção devidamente publicado por Portaria da Secretaria Municipal de Educação,
i) contenham fundamentação idêntica, em todo ou em parte, à condicionada à existência de vagas e preenchimento dos demais requisitos legais.
argumentação constante de recursos de outros candidatos. 16.11 O candidato nomeado deverá apresentar, para fins de posse,
14.6 Não serão considerados requerimentos, reclamações, notificações cópias e originais dos seguintes documentos:
extrajudiciais ou quaisquer outros instrumentos similares cujo teor seja objeto de recurso apontado a) Certificado de Sanidade e Capacidade Física APTO expedido pela
no item 14.1. deste Edital. Perícia Médica e parecer da Equipe Multiprofissional;
14.7 Os pontos relativos a questões eventualmente anuladas serão b) RG;
atribuídos a todos os candidatos que fizeram a prova e não obtiveram pontuação nas referidas c) CPF;
questões, conforme o primeiro gabarito oficial, independentemente de interposição de recursos. Os d) PIS/PASEP, exceto para o primeiro emprego;
candidatos que haviam recebido pontos nas questões anuladas, após os recursos, terão esses e) Título de eleitor;
pontos mantidos sem receber pontuação a mais. f) Certidão de Quitação e crime Eleitoral expedida pela Justiça Eleitoral;
14.8 Alterado o gabarito oficial pela Banca do Concurso, de ofício ou por g) Certidão de Casamento ou Sentença Declaratória de União Estável
força de provimento de recurso, as provas serão corrigidas de acordo com o novo gabarito. ou Escritura pública de União Estável;
13.9 No que se refere ao item 14.1., alínea “c”, se a argumentação h) Certidão de Nascimento dos dependentes;
apresentada for procedente elevar à reavaliação anteriormente analisados, prevalecerá à nova i) Documento e quitação com o serviço militar ou certificado de
análise, alterando o resultado inicial obtido para um resultado superior ou inferior para efeito de desobrigação militar expedido pelo exército para homens com mais de 45 anos;
classificação. j) Comprovante de endereço atual;
14.10 Na ocorrência do disposto nos subitens 14.7., 14.8. e 14.9. deste k) Certidão Criminal Federal dos lugares onde tenha residido nos
Edital, poderá haver alteração da classificação inicial obtida para uma classificação superior ou últimos 05 (cinco) anos. A certidão deve alcançar as instâncias de 1º e 2º graus;

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 48
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

l) Certidão Criminal da Justiça Estadual dos lugares onde tenha residido 17.20 O Município de Cuiabá, a Secretaria Municipal de Educação de
nos últimos 05 (cinco) anos. A certidão deve alcançar as instâncias de 1º e 2º graus; Cuiabá e o Instituto Selecon reservam-se no direito de promover as correções que se fizerem
m) Diploma na área de atuação exigida no Edital, reconhecido pelo MEC necessárias, em qualquer etapa do Concurso Público ou posterior ao Concurso Público, em razão
- Ministério da Educação; de atos ou fatos não previstos, respeitados as normas e os princípios legais.
n) Declaração de não ocupar ou receber proventos de aposentadoria de 17.21 A inscrição vale, para todo e qualquer efeito, como forma de
cargo, emprego ou função pública, ressalvados os cargos acumuláveis previstos na CF/88; expressa aceitação, por parte do candidato, de todas as condições, normas e exigências
o) Declaração de que não foi demitido por justa causa ou em constantes deste edital, bem como os atos que forem expedidos sobre o Concurso Público.
decorrência de processo administrativo ou criminal;
p) Declaração de bens e valores que constituem seu patrimônio e dos Cuiabá-MT, XX de julho de 2019
dependentes (IRRF);
q) apresentar Certidões Negativas de penalidades do Estado de Mato
Grosso e do Município de Cuiabá; Emanuel Pinheiro
r) Certidão Negativa de débitos fiscais do município de Cuiabá; Prefeito de Cuiabá
r) Uma 01 foto recente 3x4.
16.12 Além dos documentos acima elencados, deverão ser
apresentadas as certidões de vínculos municipais, onde tenha residido nos últimos 05 (cinco) anos. Alex Vieira Passos
A certidão deve alcançar as instâncias de 1º e 2º graus. Caso a certidão seja positiva, é necessário Secretário Municipal de Educação de Cuiabá
que a declaração contenha cargo, carga horária e atribuições do cargo.
16.13 Não serão aceitos protocolos dos documentos exigidos, apenas ANEXOS AO EDITAL Nº 002/PMC/SME/2019
as declarações ou certidões originais. ANEXOS ASSUNTOS
16.14 A falta de comprovação de quaisquer dos requisitos para Cronograma com as datas previstas do Concurso para cargos sem a
investidura até a data da posse ou a prática de falsidade ideológica em prova documental tornará ANEXO I
Avaliação Prática
sem efeito o respectivo ato de nomeação do candidato, sem prejuízo das sanções legais cabíveis.
16.15 A aprovação e classificação no Concurso geram para o candidato Cronograma com as datas previstas do Concurso para cargos com
ANEXO I - AP
apenas expectativa de direito à nomeação, ficando este ato condicionado à observância das Avaliação Prática
disposições legais pertinentes (ainda que supervenientes), ao exclusivo interesse e conveniência
do Município de Cuiabá, à rigorosa ordem de classificação final do Concurso e ao prazo de ANEXO II Quadro Geral de Vagas
validade do Concurso.
Quadro Cargo / Perfil Profissional
17. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Requisitos Básicos
17.1 Todos os atos relativos ao presente Concurso Público: ANEXO III Jornada de Trabalho
convocações, avisos e comunicados serão divulgados nos sites do Instituto Selecon Enquadramento Inicial
www.selecon.org.br e do Município de Cuiabá. Os extratos dos documentos serão publicados no Remuneração
Diário Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso. ANEXO IV Atribuições Gerais dos Cargos
17.2 É de responsabilidade exclusiva do candidato acompanhar todos
os atos, etapas e convocações referentes ao presente certame, na página do Concurso Público até ANEXO V Conteúdo Programático
a data de sua homologação.
17.3 Após a homologação do Concurso Público, o candidato deverá
acompanhar as publicações relativas a este certame no Diário Oficial do Tribunal de Contas do
Mato Grosso e no site do Município de Cuiabá. ANEXO I
17.4 Correrão por conta exclusiva do candidato quaisquer despesas
com documentação, interposição de recurso, material, exames laboratoriais, laudos médicos ou (ATENÇÃO: SOMENTE PARA CARGOS SEM AVALIAÇÃO PRÁTICA)
técnicos, atestados, deslocamentos, viagem, alimentação, estadia e outras decorrentes de sua
participação no Concurso Público. DO CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO –
17.5 Não será fornecido qualquer documento comprobatório de 2019
aprovação ou classificação ao candidato, valendo, para esse fim, os resultados publicados no
Local e/ou
Diário Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso, e divulgados no site do Município de Cuiabá.
Data Atividade Horário Funções
17.6 Os prazos estabelecidos neste Edital são preclusivos, contínuos e
Relacionadas
comuns os atos dos candidatos, não havendo justificativa para o não cumprimento e para a
apresentação de documentos fora das datas estabelecidas. www.selecon.org.br
17.7 O Município de Cuiabá, Secretaria Municipal de Educação de e cuiaba.mt.gov.br
Cuiabá e o Instituto Selecon não se responsabilizarão por quaisquer recursos, textos, apostilas e A partir do dia
Divulgação Edital. e Diário Oficial de
outras publicações referentes às matérias deste Concurso Público que não sejam oficialmente 10/07/2019
Contas de Mato
divulgadas ou por quaisquer informações que estejam em desacordo com o disposto neste Edital. Grosso
17.8 Não serão fornecidas provas relativas a concursos anteriores.
17.9 Se a qualquer tempo for constatado por meio eletrônico, estatístico, 18/07 No site
visual, grafotécnico ou investigação policial, que o candidato fez uso de processo ilícito, sua Inscrições
a 25/08/2019 www.selecon.org.br
Prova/Exame será anulada e ele será automaticamente eliminado do Concurso.
17.10 A qualquer tempo poderá ser anulada a inscrição, prova e/ou Vencimento do
tornar sem efeito a nomeação do candidato, em todos os atos relacionados a este Concurso boleto bancário com
Público, quando constatada a omissão ou declaração falsa de dados ou condições, irregularidade a taxa de inscrição –
de documentos, ou ainda, irregularidade na realização das provas, com finalidade de prejudicar Último dia para
direito ou criar obrigação, assegurado o contraditório e a ampla defesa. pagamento do
26/08/2019
17.11 Comprovada a inexatidão ou irregularidades descritas no item boleto e último dia
17.9 deste Edital, o candidato estará sujeito a responder por falsidade ideológica de acordo com o para entrega de
art. 299 do Código Penal. laudo para
17.12 O candidato é responsável pela atualização dos dados, inclusive solicitação de cota
do endereço residencial, durante a realização do Concurso Público junto ao Instituto Selecon de PcD -
www.selecon.org.br, e após a homologação, junto à Município de Cuiabá.
17.13 É de responsabilidade do candidato manter seu endereço 15/07 Pedido de isenção No site
(inclusive eletrônico) e telefone atualizados, até que se expire o prazo de validade do Concurso, a 17/07/2019 de taxa de inscrição www.selecon.org.br
para viabilizar os contatos necessários, sob pena de, quando for nomeado, perder o prazo para
Resultado Preliminar
tomar posse, caso não seja localizado.
do Pedido de a partir No site
17.14 A não atualização a que se refere o item anterior poderá gerar 06/08/2019
isenção de taxa de das 19h www.selecon.org.br
prejuízos ao candidato, sem nenhuma responsabilidade para o Instituto Selecon e para a
inscrição
Município de Cuiabá.
17.15 O Município de Cuiabá e o Instituto Selecon não se Recurso ao
responsabilizam por eventuais prejuízos ao candidato decorrentes de: Resultado Preliminar
a) e-mail incorreto e/ou desatualizado; No site
07/08 e 08/08/2019 do Pedido de
b) endereço residencial desatualizado; www.selecon.org.br
isenção de taxa de
c) endereço residencial de difícil acesso; inscrição
17.16 O não atendimento pelo candidato das condições estabelecidas
neste Edital, a qualquer tempo, implicará sua eliminação do Concurso Público. Resultado Final do
17.17 As ocorrências não previstas neste Edital, os casos omissos e os a partir No site
15/08/2019 Pedido de isenção
casos duvidosos serão resolvidos conjuntamente pela Secretaria Municipal de Educação de das 19h www.selecon.org.br
de taxa de inscrição
Cuiabá e pelo Instituto Selecon, no que tange à realização deste Concurso Público.
17.18 Serão incorporados a este Edital, para todos os efeitos, quaisquer Resultado Preliminar
alterações, atualizações, editais retificadores, complementares e atos complementares, avisos, do pedido de a partir No site
29/08/2019
comunicados e convocações, orientações, Instruções Normativas e instruções para as provas, inclusão de cota das 19h www.selecon.org.br
impressas em seus cadernos de questões e folhas de resposta, e cartões de confirmação ou de para PcD
convocações relativos a este Concurso Público.
17.19 O candidato convocado para a realização de qualquer etapa do 02/09 e 03/09/2019 Recurso ao No site
Concurso Público e que não a atender, no prazo estipulado neste edital, será considerado Resultado Preliminar www.selecon.org.br
desistente, sendo automaticamente eliminado e excluído deste Concurso Público. do pedido de

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 49
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

inclusão de cota discursiva


para PcD
Resultado do
Resultado do Recurso ao
Recurso ao Resultado Preliminar
Resultado Preliminar da Classificação na
do pedido de Prova Objetiva para
a partir No site
05/09/2019 inclusão de cota a correção da prova a partir No site
das 19h www.selecon.org.br 02/10/2019
para PcD e discursiva e das 19h www.selecon.org.br
Resultado Final do Resultado Final da
pedido de inclusão Classificação na
de cota para PcD Prova Objetiva para
a correção da prova
Divulgação do discursiva
Cartão de
Confirmação de a partir No site Resultado Preliminar a partir No site
11/09/2019 14/10/2019
Inscrição (CCI) com das 19h www.selecon.org.br da prova discursiva das 19h www.selecon.org.br
data, horário e local
de prova Recurso ao
No site
15/10 e 16/10/2019 Resultado Preliminar
www.selecon.org.br
Prazo para da prova discursiva
solicitação de
correção de dados No site Resultado do
12/09 e 13/09/2019 Recurso ao
no Cartão de www.selecon.org.br
Confirmação de Resultado Preliminar a partir No site
21/10/2019
Inscrição (CCI) da prova discursiva das 19h www.selecon.org.br
e Resultado Final da
das 8h às Prova Discursiva
12h30min
(Nível Diversos locais, Resultado Preliminar
a partir No site
Superior) com data e horário 21/10/2019 com Classificação
das 19h www.selecon.org.br
das 15h das provas, a na 1ª. Etapa
Aplicação da Prova
às serem divulgados
Objetiva de Recurso ao
15/09/2019 19h30min no Cartão de
Conhecimentos e da Resultado Preliminar No site
(para Confirmação de 22/10 e 23/10/2019
prova Discursiva com Classificação www.selecon.org.br
Nível Inscrição através do
Médio e site na 1ª. Etapa
Médio www.selecon.org.br Resultado do
Técnico) Recurso ao
Resultado Preliminar
Divulgação do com Classificação
gabarito da prova na 1ª. Etapa e a partir No site
A partir No site 24/10/2019
15/09/2019 objetiva e das Resultado Final com das 19h www.selecon.org.br
das 22h www.selecon.org.br Classificação na 1ª.
imagens da prova
objetiva aplicada Etapa. Convocação
para a entrega de
Recurso contra o títulos
gabarito da prova
No site Envio dos títulos
16 /09 e 17/09/2019 objetiva e contra as
www.selecon.org.br pelos candidatos No site
questões da prova 25/10 a 28/10/2019
aplicada classificados na 1ª. www.selecon.org.br
Etapa
Resultado do
recurso contra o Resultado Preliminar a partir No site
12/11/2019
gabarito da prova da Análise de Títulos das 19h www.selecon.org.br
objetiva e das Recurso ao
questões da prova No site
13/11 e 14/11/2019 Resultado Preliminar
aplicada. www.selecon.org.br
a partir No site da Análise de Títulos
23/09/2019 Divulgação do
das 19h www.selecon.org.br
gabarito definitivo da Resultado do
prova objetiva Recurso ao
aplicada. Resultado Preliminar a partir No site
Divulgação da 18/11/2019
da Análise de Títulos das 19h www.selecon.org.br
imagem do cartão e Resultado Final da
resposta. Análise de Títulos
Divulgação do Convocação para
a partir No site a partir No site
24/09/2019 Resultado Preliminar 18/11/2019 Aferição da
das 19h www.selecon.org.br das 19h www.selecon.org.br
da prova objetiva Condição Racial
Recurso ao Diversos locais a
Resultado Preliminar No site serem divulgados
25/09 e 26/09/2019 Aferição da
da prova objetiva de www.selecon.org.br 19/11 e 21/11/2020 no edital de
conhecimentos Condição Racial
convocação para a
Aferição Racial
Resultado do
Recurso ao Resultado Preliminar
Resultado Preliminar a partir No site
22/11/2019 da Aferição da
da prova objetiva de a partir No site das 19h www.selecon.org.br
27/09/2019 Condição Racial
conhecimentos e das 19h www.selecon.org.br
Resultado Final da Recurso ao
prova objetiva de Resultado Preliminar No site
25/11 e 26/11/2019
conhecimentos da Aferição da www.selecon.org.br
Condição Racial
Resultado Preliminar
da Classificação na Resultado do
A partir No site
28/09/2019 Prova Objetiva para Recurso ao
das 19h www.selecon.org.br
a correção da Resultado Preliminar
discursiva da Aferição da a partir No site
27/11/2019
Condição Racial e das 19h www.selecon.org.br
30/09 e 01/10/2019 Recurso ao No site Resultado Final da
Resultado Preliminar www.selecon.org.br Aferição da
da Classificação na Condição Racial
Prova Objetiva para
a correção da prova 27/11/2019 Resultado Preliminar a partir No site

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 50
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

da Classificação do Resultado Final do


das 19h www.selecon.org.br
Concurso Publico pedido de inclusão
de cota para PcD
Recurso ao
Resultado Preliminar Divulgação do
28/11 e do Concurso Público No site Cartão de
29/11/2019 com a Classificação www.selecon.org.br Confirmação de a partir No site
11/09/2019
Geral dos Inscrição (CCI) com das 19h www.selecon.org.br
Candidatos data, horário e local
de prova
Resultado do
Recurso ao Prazo para
Resultado Preliminar solicitação de
do Concurso Público www.selecon.org.br correção de dados No site
12/09 e 13/09/2019
com a Classificação e cuiaba.mt.gov.br no Cartão de www.selecon.org.br
a partir
29/11/2019 Geral dos e Diário Oficial de Confirmação de
das 19h
Candidatos. Contas de Mato Inscrição (CCI)
Resultado Final do Grosso
Concurso Público, das 8h às
com a classificação 12h30min
final dos candidatos (Nível Diversos locais,
Superior) com data e horário
Homologação do das 15h das provas, a
www.selecon.org.br Aplicação da Prova
Resultado Final do às serem divulgados
e cuiaba.mt.gov.br Objetiva de
Concurso Público e 15/09/2019 19h30min no Cartão de
A partir de 02/12/2019 e Diário Oficial de Conhecimentos e da
convocação dos (para Confirmação de
Contas de Mato prova Discursiva
aprovados para a Nível Inscrição através do
Grosso
posse Médio e site
Médio www.selecon.org.br
Técnico)

ANEXO I – AP Divulgação do
(ATENÇÃO: SOMENTE PARA CARGOS COM AVALIAÇÃO PRÁTICA) gabarito da prova
A partir No site
15/09/2019 objetiva e das
das 22h www.selecon.org.br
DO CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO – imagens da prova
2019 objetiva aplicada
Local e/ou Recurso contra o
Data Atividade Horário Funções gabarito da prova
Relacionadas No site
16 /09 e 17/09/2019 objetiva e contra as
www.selecon.org.br
questões da prova
www.selecon.org.br
aplicada
e cuiaba.mt.gov.br
A partir do dia
Divulgação Edital. e Diário Oficial de Resultado do
10/07/2019
Contas de Mato recurso contra o
Grosso gabarito da prova
objetiva e das
18/07 No site
Inscrições questões da prova
a 25/08/2019 www.selecon.org.br
aplicada.
a partir No site
Vencimento do 23/09/2019 Divulgação do
das 19h www.selecon.org.br
boleto bancário com gabarito definitivo da
a taxa de inscrição – prova objetiva
Último dia para aplicada.
pagamento do Divulgação da
26/08/2019 imagem do cartão
boleto e último dia
para entrega de resposta.
laudo para
Divulgação do
solicitação de cota a partir No site
24/09/2019 Resultado Preliminar
de PcD - das 19h www.selecon.org.br
da prova objetiva
15/07 Pedido de isenção No site
Recurso ao
a 17/07/2019 de taxa de inscrição www.selecon.org.br
Resultado Preliminar No site
25/09 e 26/09/2019
Resultado Preliminar da prova objetiva de www.selecon.org.br
do Pedido de a partir No site conhecimentos
06/08/2019
isenção de taxa de das 19h www.selecon.org.br
Resultado do
inscrição
Recurso ao
Recurso ao Resultado Preliminar
Resultado Preliminar da prova objetiva de a partir No site
No site 27/09/2019
07/08 e 08/08/2019 do Pedido de conhecimentos e das 19h www.selecon.org.br
www.selecon.org.br Resultado Final da
isenção de taxa de
inscrição prova objetiva de
conhecimentos
Resultado Final do
a partir No site Resultado Preliminar
15/08/2019 Pedido de isenção
das 19h www.selecon.org.br da Classificação na
de taxa de inscrição A partir No site
28/09/2019 Prova Objetiva para
das 19h www.selecon.org.br
Resultado Preliminar a correção da
do pedido de a partir No site discursiva
29/08/2019
inclusão de cota das 19h www.selecon.org.br
para PcD Recurso ao
Resultado Preliminar
Recurso ao da Classificação na No site
30/09 e 01/10/2019
Resultado Preliminar Prova Objetiva para www.selecon.org.br
No site
02/09 e 03/09/2019 do pedido de a correção da prova
www.selecon.org.br
inclusão de cota discursiva
para PcD
02/10/2019 Resultado do a partir No site
05/09/2019 Resultado do a partir No site Recurso ao das 19h www.selecon.org.br
Recurso ao das 19h www.selecon.org.br Resultado Preliminar
Resultado Preliminar da Classificação na
do pedido de Prova Objetiva para
inclusão de cota a correção da prova
para PcD e discursiva e

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 51
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Resultado Final da entrega de títulos


Classificação na
Prova Objetiva para Recurso ao
a correção da prova Resultado Preliminar
discursiva da Classificação na No site
18/11 e 19/11/2019
1ª. Etapa e www.selecon.org.br
Resultado Preliminar a partir No site Convocação para a
14/10/2019
da prova discursiva das 19h www.selecon.org.br entrega de títulos

Recurso ao Resultado do
No site
15/10 e 16/10/2019 Resultado Preliminar Recurso ao
www.selecon.org.br
da prova discursiva Resultado Preliminar
da Classificação na
Resultado do 1ª. Etapa e
Recurso ao Convocação para a a partir No site
Resultado Preliminar a partir No site 22/11/2019
21/10/2019 entrega de títulos e das 19h www.selecon.org.br
da prova discursiva das 19h www.selecon.org.br Resultado Final da
e Resultado Final da Classificação na 1ª.
Prova Discursiva Etapa e Convocação
Final para a entrega
Resultado Preliminar de títulos
a partir No site
21/10/2019 da Convocação para
das 19h www.selecon.org.br
a avaliação prática Envio dos títulos
pelos candidatos No site
Recurso ao 23/11 a 25/11/2019
classificados na 1ª. www.selecon.org.br
Resultado Preliminar Etapa
22/10 e 23/10/2019
da Convocação para
a avaliação prática Resultado Preliminar a partir No site
04/12/2019
da Análise de Títulos das 19h www.selecon.org.br
Resultado do
Recurso ao Recurso ao
Resultado Preliminar No site
05/12 e 06/12/2019 Resultado Preliminar
da Convocação para www.selecon.org.br
24/10/2019 da Análise de Títulos
a prova prática e
Resultado Final de Resultado do
Convocação para a Recurso ao
avaliação prática Resultado Preliminar a partir No site
10/12/2019
da Análise de Títulos das 19h www.selecon.org.br
Cartão de e Resultado Final da
Confirmação de a partir No site Análise de Títulos
24/10/2020
Inscrição para a das 19h www.selecon.org.br
avaliação Prática Convocação para
a partir No site
11/12/2020 Aferição da
Diversos locais, das 19h www.selecon.org.br
Condição Racial
com data e horário
das provas, a Diversos locais a
serem divulgados serem divulgados
Aferição da
Aplicação da a partir no Cartão de 12/12/2019 no edital de
26 /10 e 27/10/2019 Condição Racial
Avaliação Prática das 8h Confirmação de convocação para a
Inscrição da Prova Aferição Racial
Prática (CCIPP)
através do site Resultado Preliminar
a partir No site
www.selecon.org.br 16/12/2019 da Aferição da
das 19h www.selecon.org.br
Condição Racial
Divulgação dos
gabaritos Recurso ao
preliminares da Resultado Preliminar No site
17/12 e 18/12/2019
avaliação prática e a partir site da Aferição da www.selecon.org.br
28/10/2019 Condição Racial
imagem das das 19h www.selecon.org.br
questões aplicadas
(somente da prova Resultado do
escrita) Recurso ao
Resultado Preliminar
Recurso aos da Aferição da a partir No site
20/12/2019
gabaritos Condição Racial e das 19h www.selecon.org.br
preliminares e às Resultado Final da
29/10 e 30/10/2019 questões da Aferição da
avaliação prática Condição Racial
(somente da prova
escrita) Resultado Preliminar
a partir No site
20/03/2020 da Classificação do
das 19h www.selecon.org.br
Resultado do Concurso Publico
Recurso ao gabarito
preliminar e às Recurso ao
a partir site Resultado Preliminar
05/11/2019 questões da
das 19h www.selecon.org.br 26/12 e do Concurso Público No site
avaliação prática
(somente da prova 27/12/2019 com a Classificação www.selecon.org.br
escrita) Geral dos
Candidatos
Resultado Preliminar a partir No site
06/11/2019 Resultado do
da Avaliação Prática das 19h www.selecon.org.br
Recurso ao
Recurso ao Resultado Preliminar
No site do Concurso Público www.selecon.org.br
07/11 e 08/11/2019 Resultado Preliminar
www.selecon.org.br com a Classificação e cuiaba.mt.gov.br
da Avaliação Prática a partir
30/12/2019 Geral dos e Diário Oficial de
das 19h
Resultado do Candidatos. Contas de Mato
Recurso ao Resultado Final do Grosso
Resultado Preliminar a partir No site Concurso Público,
12/11/2019
da Avaliação Prática das 19h www.selecon.org.br com a classificação
e Resultado Final da final dos candidatos
Avaliação Prática
A partir de 02/01/2020 Homologação do www.selecon.org.br
14/11/2019 Resultado Preliminar a partir No site Resultado Final do e cuiaba.mt.gov.br
da Classificação na das 19h www.selecon.org.br Concurso Público e e Diário Oficial de
1ª. Etapa e convocação dos Contas de Mato
Convocação para a aprovados para a Grosso

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 52
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

posse Inglesa devidamente registrado.

Técnico em - Certificado ou Atestado de


Administração Conclusão de Ensino Médio ou 30h TAE - 1 A 1.115,48
ANEXO II Escolar - TAE Profissionalizante.

QUADRO GERAL DE VAGAS - Certificado ou Atestado de


Conclusão de Ensino Médio
Negros/Índios Profissionalizante Magistério, TDI médio
PCD Total de Técnico em
N Cargos/Áreas AC (NI) ou +
10% Vagas Desenvolvimento 30h 1.713,98
20% - Diploma de graduação de profissionalizant
Infantil - TDI
Licenciatura Plena em e-A
Professor do Ensino Fundamental:
1 280 80 40 400 Pedagogia, devidamente
Pedagogia
registrado.
2 Professor do Ensino Fundamental: Artes 70 20 10 100
Técnico em
Professor do Ensino Fundamental: Educação Manutenção e - Certificado ou Atestado de
3 49 14 07 70 Infraestrutura - Conclusão de Ensino Médio ou 30h TMIE - A 1.115,48
Física
Motorista CNH Profissionalizante.
Professor do Ensino Fundamental: "D"
4 14 04 02 20
Letras/Língua Inglesa
Técnico em
5 Técnico em Administração Escolar – TAE 70 20 10 100 Manutenção e - Certificado ou Atestado de
Infraestrutura - Conclusão de Ensino Médio ou 30h TMIE - A 1.115,48
6 Técnico em Desenvolvimento Infantil – TDI 650 186 93 929 Serviços Gerais Profissionalizante.
(ASG)
Técnico em Manutenção e Infraestrutura –
7 09 02 01 12
Motorista (CNH “D”) Técnico em - Certificado ou Atestado de
Multimeios Conclusão de Ensino Médio ou 30h TMD - 1 A 1.115,48
Técnico em Manutenção e Infraestrutura – Didáticos – TMD Profissionalizante.
8 126 36 18 180
Serviços Gerais (ASG)
Técnico em - Certificado ou Atestado de
9 Técnico em Multimeios Didáticos – TMD 35 10 05 50 Nutrição Escolar – Conclusão de Ensino Médio ou 30h TNE médio - A 1.115,48
TNE Profissionalizante.
10 Técnico em Nutrição Escolar – TNE 70 20 10 100
Técnico Nível
11 Técnico de Nível Superior: Administrador 02 0 0 02 - Diploma de graduação de
Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Administrador
12 Técnico Nível Superior: Assistente Social 02 0 0 02 Administrador

13 Técnico de Nível Superior: Arquiteto 03 01 0 04 Técnico Nível


- Diploma de graduação de
Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Arquiteto
14 Técnico Nível Superior: Bacharel em Direito 05 01 0 06 Arquitetura

Técnico Nível Superior: Ciência da Técnico Nível


15 01 0 0 01 - Diploma de graduação de
Computação Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Assistente Social.
Assistente Social
16 Técnico Nível Superior: Contador 02 0 0 02
Técnico Nível
17 Técnico de Nível Superior: Engenheiro Civil 04 01 0 05 - Diploma de graduação de
Superior: Bacharel 30h TNS – A 3.319,20
Bacharel em Direito.
em Direito
Técnico de Nível Superior: Engenheiro
18 02 0 0 02
Eletricista - Diploma de graduação em
Ciência da Computação,
Técnico de Nível Superior: Engenheiro Engenharia da Computação,
19 02 0 0 02
Sanitarista/Ambiental Técnico Nível Sistema de Informação e/ou
Superior: Ciência Curso Superior de Tecnologia 30h TNS – A 3.319,20
20 Técnico Nível Superior: Fonoaudiólogo 03 01 0 04
da Computação (CST) em áreas da informática
21 Técnico Nível Superior: Nutricionista 01 0 0 01 como Redes, Banco de Dados,
Gestão da Tecnologia da
22 Técnico Nível Superior: Psicólogo 05 01 0 06 Informática.

Técnico Nível Superior: Tecnólogo em Técnico Nível


23 03 01 0 04 - Diploma de graduação de
Gestão Pública Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Contabilidade
Contador
TOTAL DE VAGAS 1408 398 196 2002
Técnico Nível
- Diploma de graduação de
Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Engenheiro Civil
LEGENDA: Engenharia Civil
AC = Vagas de Ampla Concorrência
PCD = Vagas reservadas às Pessoas com Deficiência Técnico Nível
NI= Vagas reservadas a Negros ou Índios Superior: - Diploma de graduação de
30h TNS – A 3.319,20
Engenharia Engenheiro Eletricista
ANEXO III Elétrica

QUADRO CARGO / PERFIL PROFISSIONAL Técnico Nível


Superior: - Diploma de graduação de
Jornada Engenharia Engenheiro 30h TNS – A 3.319,20
Cargo/Perfil Enquadramento Remunera
Requisitos Básicos de Sanitária/Ambient Sanitário/Ambiental
Profissional Inicial ção Inicial
Trabalho alista
Professor do - Diploma de graduação de Técnico Nível
Ensino Licenciatura Plena em - Diploma de graduação de
20h PL – A 2.448,57 Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Fundamental: Pedagogia, devidamente Fonoaudiólogo.
Fonoaudiólogo
Pedagogia registrado.
Técnico Nível
Professor do - Diploma de graduação de - Diploma de graduação de
Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Ensino Licenciatura Plena em Nutrição.
20h PL – A 2.448,57 Nutricionista
Fundamental: Educação Artística,
Artes devidamente registrado. Técnico Nível
- Diploma de graduação de
Superior: 30h TNS – A 3.319,20
Professor do - Diploma de graduação de Psicólogo.
Psicólogo
Ensino Licenciatura Plena em
20h PL – A 2.448,57
Fundamental: Educação Física, devidamente Técnico Nível
Educação Física registrado. Superior: - Diploma de graduação em
30h TNS – A 3.319,20
Tecnólogo em Tecnólogo em Gestão Pública.
Professor Ensino - Diploma de graduação de 20h PL-A 2.448,57 Gestão Pública
Fundamental: Licenciatura Plena em
Letras/Língua Letras/Língua Inglesa,

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 53
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

ANEXO IV ANEXO V

ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS - NÍVEL SUPERIOR CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA PROVA OBJETIVA - NÍVEL
Cargo: Professor do Ensino Fundamental Educação Básica - Pedagogo SUPERIOR
Cargo: Professor do Ensino Fundamental Educação Básica - Pedagogo
Atribuições:
Atribuições inerentes às atividades de docência, de coordenação pedagógica, de direção e de Conhecimentos Básicos
assessoramento educacional ou de gestão. Língua Portuguesa
1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de
produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e
adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos
Cargo: Professor do Ensino Fundamental Educação Básica - Artes e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na
construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e
Atribuições: flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal,
Atribuições inerentes às atividades de docência, de coordenação pedagógica, de direção e de colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
assessoramento educacional ou de gestão. verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de
discurso: direto e indireto.

Cargo: Professor do Ensino Fundamental Educação Básica - Educação Física Raciocínio Lógico e Matemático
1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações
Atribuições: com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
Atribuições inerentes às atividades de docência, de coordenação pedagógica, de direção e de proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
assessoramento educacional ou de gestão. suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem:
Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de
Probabilidade.
Cargo: Técnico de Nível Superior - Administrador, Arquiteto, Assistente Social, Bacharel em
Direito, Ciência da Computação, Contador, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Engenheiro Noções de Informática
Sanitarista/Ambiental, Fonoaudiólogo, Nutricionista, Psicólogo e Tecnólogo em Gestão Pública. 1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio
eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos,
Atribuições: dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4.
Atividades de assessorias: jurídica, contábil, psicológica, nutrição, e outras conforme Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito,
necessidade do órgão central. audiovisual e outros.

Legislação Básica
1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei
ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS - NÍVEL MÉDIO Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
Cargo: Técnico em Desenvolvimento Infantil - TDI
Conhecimentos Gerais
Atribuições: História e Geografia de Mato Grosso
Atribuições inerentes à gestão das creches e atenção integral às crianças na faixa etária de 0 a 4 História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e
anos. Responsável pelo planejamento pedagógico e pelas ações educativas contidas nas exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a
situações de acolhida, saída, animação, recreação, higiene pessoal, alimentação, segurança, administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da
repouso e aconchego, mediando o desenvolvimento cognitivo, afetivo, psicomotor, social e Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período
cultural das crianças, na perspectiva do cuidar e do educar. Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os
quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da
Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato
Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato
Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso
Cargo: Técnico em Nutrição Escolar - TNE
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
Atribuições: Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5.
Atividades relativas ao recebimento, conservação e armazenamento de gêneros alimentícios e a Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas
higienização do espaço e utensílios; preparação e distribuição da alimentação escolar na realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação,
perspectiva da humanização dos serviços e do caráter educativo. tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e
suas vinculações históricas.
Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato
Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato-
ANEXO IV (continuação) grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7.
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS - NÍVEL MÉDIO economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado.
Cargo: Técnico em Manutenção e Infraestrutura - TMIE - Serviços Gerais (ASG) Noções de Ética e Filosofia
Atribuições: 1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e
Atividades relativas à zeladoria, limpeza, apoio na confecção e distribuição de alimentação filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de
escolar e manutenção de infraestrutura na perspectiva da humanização e do caráter educativo. realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade.

Relações Interpessoais
1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom
atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8.
Cargo: Técnico em Manutenção e Infraestrutura - TMIE - Motorista Argumentação Flexível.
Atribuições:
Noções de Administração Pública
Atividades de condução e conservação de veículos
1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização;
natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e
indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo,
emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos,
Cargo: Técnico em Administração Escolar - TAE requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da
administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade
Atribuições:
civil.
Atividades de escrituração, arquivo, protocolo, estatística, confecção de atas, transferências
escolares e boletins, prestação de contas e acompanhamento financeiro-orçamentário relativos
Conhecimentos Específicos
ao funcionamento das secretarias escolares e outras atividades correlatas.
Noções Básicas de Políticas Educacionais
1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na
educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento;
1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da
Cargo: Técnico em Multimeios Didáticos - TMD Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3.
Atribuições: Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4.
Atividades de organização e dinamização de uso das bibliotecas, manuseio de equipamentos Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de
elétrico-eletrônicos, bem como de outros recursos didáticos e conhecimentos na área específica formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos
de informática. diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho
docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB,

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 54
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato-
suas modalidades. grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7.
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
Disciplina Específica de acordo com a Habilitação economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado.
1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e
organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino Noções de Ética e Filosofia
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino 1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de
Especial. 5. História da Educação do Brasil. 6. Gestão democrática na escola: a construção do realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade.
projeto político-pedagógico. 7. Os referenciais nacionais para a formação de professores: papel
do professor no coletivo escolar; as novas competências requeridas para o ensino. 8. Relações Interpessoais
Organização curricular; fundamentos do currículo centrado em disciplinas/conteúdos e do 1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom
currículo centrado em áreas; a organização do currículo por áreas de conhecimento; currículo atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8.
orientado para a construção de competências. 9. O ensino-aprendizagem no contexto do Argumentação Flexível.
currículo por competências: o processo ensino-aprendizagem: atores e componentes;
aprendizagem e desenvolvimento.10.A metodologia dos projetos didáticos; avaliação diagnóstica Noções de Administração Pública
e formativa; a análise de erros numa perspectiva de orientação/reorientação do ensino. 11. A 1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização;
especificidade do pedagogo – saberes pedagógicos e atividade docente. 12. Conhecimentos natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e
Pedagógicos: Concepções de educação e escola. Tendências Educacionais na sala de aula: indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo,
correntes teóricas e alternativas metodológicas. A construção do conhecimento. Processo ensino emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos,
– aprendizagem: papel do educador, do educando, da sociedade. Avaliação. Educação Inclusiva. requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da
Concepção de Educação Infantil e da prática pedagógica na Educação Básica. Orientações administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade
metodológicas: Educação Infantil; as diferentes áreas do conhecimento, alfabetização, leitura e civil.
escrita; a criança, o número e os jogos; visão transversal e interdisciplinar do conhecimento.
Articulações entre Educação Infantil e Ensino Fundamental. Currículo: planejamento, seleção e Conhecimentos Específicos
organização dos conteúdos. Planejamento: a realidade escolar; o planejamento e o Projeto Noções Básicas de Políticas Educacionais
Pedagógico da escola. Política Educacional e Diretrizes da Secretaria Municipal de Educação 1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na
(Educação na diversidade, Proposta Pedagógica da Educação Infantil, Política de Educação do educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento;
Campo, Diretrizes e Proposta Pedagógica da Educação Especial e Programa de Avaliação), Lei 1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da
de Gestão Democrática, Plano Municipal de Educação como Política Educacional do Município e Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação
Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3.
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4.
Legislação Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de
1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos
organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB,
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de
Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990). suas modalidades.

Disciplina Específica de acordo com a Habilitação


1. História da Arte: movimentos, artistas e obras. 2. Arte: linguagens, materiais e conceitos. 3.
Cargo: Professor do Ensino Fundamental Educação Básica - Artes Arte-educação: propostas metodológicas. 4. Folclore Brasileiro: conceitos e manifestações. 5.
Teatro como atividade coletiva-vivência de contextos e situações através da ação. 6. A Educação
Conhecimentos Básicos Musical no contexto atual. 7. PCN – Parâmetros Curriculares Nacionais em Artes.
Língua Portuguesa
1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de Legislação
produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e 1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e
adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino
e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino
construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação
flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal, Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990).
colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de
discurso: direto e indireto. Cargo: Professor do Ensino Fundamental Educação Básica - Educação Física

Raciocínio Lógico e Matemático Conhecimentos Básicos


1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações Língua Portuguesa
com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das 1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de
proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e
suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos
implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem: e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na
Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e
Probabilidade. flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal,
colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
Noções de Informática verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de
eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos, discurso: direto e indireto.
dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4.
Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito, Raciocínio Lógico e Matemático
audiovisual e outros. 1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações
com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
Legislação Básica proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003. implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem:
Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de
Conhecimentos Gerais Probabilidade.
História e Geografia de Mato Grosso
História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e Noções de Informática
exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a 1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio
administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos,
Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4.
Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito,
quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da audiovisual e outros.
Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato
Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato Legislação Básica
Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso 1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5.
Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas Conhecimentos Gerais
realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação, História e Geografia de Mato Grosso
tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e
suas vinculações históricas. exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a
Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 55
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período Noções de Informática
Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os 1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio
quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos,
Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4.
Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito,
Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso audiovisual e outros.
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5. Legislação Básica
Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas 1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei
realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação, Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e
suas vinculações históricas. Conhecimentos Gerais
Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato História e Geografia de Mato Grosso
Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato- História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e
grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7. exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da
economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado. Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período
Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os
Noções de Ética e Filosofia quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da
1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato
filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato
realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade. Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
Relações Interpessoais Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5.
1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas
atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8. realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação,
Argumentação Flexível. tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e
suas vinculações históricas.
Noções de Administração Pública Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato
1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização; Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato-
natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7.
indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo, Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos, economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado.
requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da
administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade Noções de Ética e Filosofia
civil. 1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e
filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de
Conhecimentos Específicos realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade.
Noções Básicas de Políticas Educacionais
1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na Relações Interpessoais
educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento; 1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom
1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8.
Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação Argumentação Flexível.
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3.
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4. Noções de Administração Pública
Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de 1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização;
formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e
diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo,
docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB, emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos,
n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da
suas modalidades. administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade
civil.
Disciplina Específica de acordo com a Habilitação
1. A Educação Física no Brasil – sua história. 2. A importância social da Educação Física: na Conhecimentos Específicos
escola, no lazer, na formação do indivíduo e na transformação social; desenvolvimento
psicomotor. 3. A Educação Física no desenvolvimento infantil. 4. As relações entre a Educação Noções Básicas de Políticas Educacionais
Física e as outras disciplinas. 5. Lúdico, o jogo, criatividade e a cultura popular. 6. O lazer 1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na
enquanto elemento pedagógico. 7. Avaliação em Educação Física. 8. Organização e legislação educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento;
do ensino da Educação Física. 9. Conhecimento das regras dos esportes em geral e 1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da
treinamentos esportivos. 10. Plano de aula. Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3.
Legislação Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4.
1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de
organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB,
Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990). n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de
suas modalidades.

Disciplina Específica de acordo com a Habilitação


Cargo: Professor do Ensino Fundamental Educação Básica - Letras/Língua Inglesa 1. A abordagem instrumental para o ensino de Língua Inglesa em cursos técnicos. 2. O ensino da
gramática de Língua Inglesa. 3. Ensino e aprendizagem de Inglês como Língua Estrangeira no
Conhecimentos Básicos Brasil: Considerações sociolinguísticas. 4. A técnica da tradução para o ensino de Língua
Língua Portuguesa Inglesa: Considerações e aspectos socioculturais. 5. Estudos sobre a Morfologia da Língua
1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de Inglesa. 6.Desenvolvimento das habilidades leitura e escrita: Estratégias de leitura e
produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e interpretação textual; ativação do conhecimento prévio, inferência, dedução. 7. Ensino de
adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos vocabulário e desenvolvimento de habilidades de listening and speaking. 8. Ensino de phrasal
e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na verbs, collocations and idioms. 9.Ensino de Inglês através de recursos educacionais abertos,
construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e internet, redes sociais, interatividade local e global. 10. Adaptação de materiais para atender
flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal, necessidades didáticas específicas para o ensino de Inglês.
colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos Legislação
verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de 1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e
discurso: direto e indireto. organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino
Raciocínio Lógico e Matemático Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação
1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações Especial.
com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem: Cargo: Técnico em Nível Superior - Administrador, Arquiteto, Assistente Social, Bacharel em
Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de Direito, Ciência da Computação, Contador, Engenheiro Civil, Engenheiro Eletricista, Engenheiro
Probabilidade. Sanitarista/Ambiental, Fonoaudiólogo, Nutricionista, Psicólogo e Tecnólogo em Gestão Pública.

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 56
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Conhecimentos Básicos abordagem comportamentalista; Teoria da Burocracia, Teoria de Sistemas e Abordagem


Língua Portuguesa Contingencial. Conceitos e princípios fundamentais em Administração. Habilidades do
1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de administrador. Processo administrativo: planejamento, organização, direção e controle. Gestão
produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e da qualidade. Administração de material. A função compras. Administração e controle de
adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos estoques. Movimentação e armazenagem de materiais. Logística e cadeia de suprimento.
e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na Gestão do património. Processo decisório. Administração estratégica. Planejamento
construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e estratégico: visão, missão e análise SWOT. Planejamento tático. Planejamento operacional.
flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal, Análise competitiva e estratégias genéricas. Estratégia. Formação, implementação e avaliação
colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos de estratégias empresariais e corporativas. Mudança estratégica. Estratégias genéricas. Cadeia
verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5. de valor. Competências centrais. Visão baseada em recursos. Redes e alianças. Balanced
Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de Scorecard. Processo decisório. Dinâmica das organizações. A Organização como um sistema
discurso: direto e indireto. social. Cultura organizacional. Motivação e liderança. Organização, sistemas e métodos.
Estrutura organizacional. Centralização/descentralização. Desenho organizacional. Estrutura
Raciocínio Lógico e Matemático baseada em processos. Qualidade total. Técnicas de qualidade total. Comunicação interpessoal
1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações e intergrupal. Administração Pública; Administração direta e indireta: conceito e fontes.
com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das Princípios do Direito Administrativo: princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade,
proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e publicidade e eficiência. Lei no 8.666/1993 e suas alterações; Lei do Pregão (Lei no 10.520/2002
suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e e suas alterações). Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar no 101/2000):
implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem: disposições preliminares, execução orçamentária, cumprimento das metas, transparência,
Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de controle e fiscalização. Ética profissional.
Probabilidade.
Arquiteto: Lei Federal no 10.257, de 10 de julho de 2001. Noções de topografia. Levantamento
Noções de Informática arquitetônico e urbanístico. Locação de obras. Dados geoclimáticos e ambientais. Legislação
1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio arquitetônica e urbanística. Instalações de obras e construções auxiliares. Serviços preliminares.
eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos, Canteiro de obras. Marcação de obras. Movimentos de terra. Escoramentos. Projeto de
dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4. arquitetura – Fases e etapas de desenvolvimento do projeto. Análise e escolha do sítio.
Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito, Adequação do edifício às características geoclimáticas do sítio e do entorno urbano. Sistemas
audiovisual e outros. construtivos. Especificação de materiais e acabamentos. Noções básicas de instalação elétrica,
hidráulica e esgotamento sanitário. Acessibilidade para portadores de deficiências físicas. Meio
Legislação Básica ambiente. Projeto paisagístico - Arborização urbana, equipamentos e mobiliário urbanos.
1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei Projetos de reforma, revitalização e restauração de edifícios. Fiscalização e gerenciamento –
Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003. Acompanhamento, coordenação e supervisão de obras. Aceitação dos serviços. Administração
de contratos de execução de projetos e obras. Atividades e serviços adicionais – Estimativas de
Conhecimentos Gerais custos. Orçamentos. Laudos e pareceres técnicos. Ética profissional, Noções de computação
História e Geografia de Mato Grosso gráfica: AutoCAD, SketchUp, domínio de Windows, Word, Excel.
História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e
exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a ASSISTENTE SOCIAL: Trabalho e Serviço Social. Planejamento e Serviço Social. O código de
administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da ética profissional do assistente social. Instituições Públicas e Políticas Públicas. Relação
Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período Estado/Sociedade. Pobreza e desigualdade social no Brasil. Etapas/fases do processo de
Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os política pública: formulação, implementação, execução, acompanhamento, monitoramento,
quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da avaliação. Gestão social das Políticas Públicas: elaboração, implementação, monitoramento e
Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato avaliação de programas e projetos sociais. Pesquisa em Serviço Social. Desenvolvimento local:
Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato concepção de território, participação no poder local, planejamento participativo, questões sociais
Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso urbanas e rurais. Família: As novas modalidades de família, metodologias de abordagem familiar.
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato Controle social. Resolução CNAS nº 145, de 15/10/2004 – Política Nacional de Assistência Social
Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5. – PNAS (Princípios, Diretrizes, Objetivos, Usuários, Assistência Social e as Proteções
Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas Afiançadas, Proteção Social Básica, Proteção Social Especial, Proteção Social Especial de
realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação, Média Complexidade, Proteção Social Especial de Alta Complexidade). Lei nº 12.435, de
tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e 06/07/2011, que institui o Sistema Único de Assistência Social – SUAS. Resolução CNAS nº 109,
suas vinculações históricas. de 11/11/2009 – Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais. Lei nº 10.741/2003 -
Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato Estatuto do Idoso. Lei nº 8.069/90 - Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA. Lei nº
Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato- 11.340/2006 – Lei Maria da Penha. Decreto/2009 – Política Nacional para a População em
grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7. Situação de Rua. SINASE Lei nº 12.594/2012. 9. Lei nº 13.146/2015 – Estatuto do Deficiente.
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado. BACHAREL EM DIREITO: Direito Constitucional: natureza, conceito e objeto. Constituição:
sentido sociológico; sentido político; sentido jurídico; conceito, objetos e elementos, normas
Noções de Ética e Filosofia constitucionais. Poder Constituinte: fundamentos do Poder Constituinte; reforma e revisão
1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e constitucionais; limitação do poder de revisão; emendas à Constituição. Controle de
filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de constitucionalidade: conceito; inconstitucionalidades: inconstitucionalidade por ação e
realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade. inconstitucionalidade por omissão. Dos direitos e deveres fundamentais: direitos e deveres
individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade;
Relações Interpessoais direitos sociais; nacionalidade; cidadania e direitos políticos; partidos políticos; garantias
1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. Poder Legislativo:
atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8. fundamento, atribuições e garantias de independência. Poder Executivo: forma e sistema de
Argumentação Flexível. governo; chefia de Estado e chefia de Governo; atribuições e responsabilidades do Presidente
da República. Poder Judiciário: disposições gerais; o Supremo Tribunal Federal; o Superior
Noções de Administração Pública Tribunal de Justiça; Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais; Tribunais e Juízes dos
1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização; Estados e do DF; garantias da magistratura: funções essenciais à Justiça; Ministério Público.
natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e Defesa do Estado e das instituições democráticas: segurança pública; organização da segurança
indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo, pública. Ordem social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; educação, cultura e
emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos, desporto; ciência e tecnologia; comunicação social; meio ambiente; família, criança, adolescente
requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da e idoso. Direito Administrativo: Estado, governo e Administração Pública: conceitos, elementos,
administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade poderes e organização; natureza, fins e princípios. Direito Administrativo: conceito, fontes e
civil. princípios. Organização administrativa: centralização, descentralização, concentração e
desconcentração; organização administrativa da União; administração direta e indireta. Agentes
Conhecimentos Específicos (para todos os cargos descritos abaixo) públicos: espécies e classificação; poderes, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função
Noções Básicas de Políticas Educacionais públicos; regime jurídico: provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição; direitos e
1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na vantagens; regime disciplinar; responsabilidade civil, criminal e administrativa. Servidores
educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento; Públicos Estaduais: Lei no 1.762, de 14/11/1986. Poderes administrativos: poder vinculado;
1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da poder discricionário; poder hierárquico; poder disciplinar; poder regulamentar; poder de polícia;
Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação uso e abuso do poder. Ato administrativo: conceito; requisitos, perfeição, validade, eficácia;
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3. atributos; extinção, desfazimento e sanatória; classificação, espécies e exteriorização; vinculação
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4. e discricionariedade. Serviços públicos; conceito, classificação, regulamentação e controle;
Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de forma, meios e requisitos; delegação: concessão, permissão, autorização. Controle e
formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos responsabilização da administração: controle administrativo; controle judicial; controle legislativo;
diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho responsabilidade civil do Estado. Lei no 8.429/92 (dispõe sobre as sanções aplicáveis aos
docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB, agentes públicos nos casos de enriquecimento ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego
n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de ou função da administração pública direta, indireta ou fundacional, e dá outras providências).
suas modalidades. Direito Civil: Lei de introdução às normas do Direito brasileiro. Pessoa natural, pessoa jurídica,
personalidade, domicílio, residência, bens, diferentes cargos de bens, fatos jurídicos, prescrição
Conhecimentos Específicos (disciplina específica, de acordo com a habilitação descrita abaixo): e decadência, negócios jurídicos, posse: classificação, aquisição, efeitos e perda. Propriedade:
aquisição, perda da propriedade móvel, direito real sobre coisa alheia. Obrigações: modalidades
ADMINISTRADOR: Teoria Geral de Administração: evolução histórica do pensamento e efeitos da liquidação das obrigações, cessão de créditos, contratos, obrigações por atos ilícitos,
administrativo; Administração Científica; Teoria Clássica: escola de relações humanas, espécies de contratos, responsabilidade civil, teoria da culpa e do risco. Casamento:

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 57
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

classificação, habilitação, requisitos formais, impedimentos, forma e prova, anulação, efeitos Serviços de arquivo e impressão em rede. Integração com ambiente Linux Linguagens de Script.
jurídicos e regime de bens. Separação e divórcio. União estável: caracterização, efeitos Servidores Linux. Instalação e suporte a TCP/IP, DHCP, DNS, NIS, SAMBA, CIFS, NFS e
alimentícios e sucessórios, dissolução. Das relações de parentesco. Da tutela, da curatela e da serviços de impressão em rede. Instalação e configuração do Servidor Apache. Firewall com
ausência. Sucessão: disposições gerais, ordem de vocação hereditária, capacidade sucessória, Iptables. Integração com ambiente Windows. Serviços de Diretório. MS Active Directory, LDAP,
direito de representação, transmissão da herança, herança jacente, aceitação e renúncia da Open LDAP e Métodos de autenticação. Qualidade de Serviços (QoS). Normas ISO. Normas
herança. Sucessão: capacidade para testar, parte disponível, legados e codicilo, deserdação, ABNT. Processamento Distribuído. Windows Server 2008/2012/2016. Tecnologia da Informação:
substituição, sonegados, indignidade, colação, pagamentos das dívidas e garantias, partilha e Conceitos. Sistema da Informação. Business Intelligence (BI). Governança em TI. PMI/PMBok,
sobrepartilha. Direito Processual Civil: Da jurisdição e da ação: conceito, natureza e Cobit, ITIL. ERP. Gestão de TI. Gerenciamento de Serviços de TI. Gerência de Projetos.
características; das condições da ação. Das partes e procuradores: da capacidade processual e Conceitos básicos. Alocação de recursos. Modelagem de Negócios. Plano Diretor de Informática.
postulatória; dos deveres e da substituição das partes e dos procuradores. Do litisconsórcio e da Planejamento Estratégico. Análise, Projeto e Desenvolvimento de Sistemas: Conceitos.
assistência. Da intervenção de terceiros: oposição, nomeação a autoria, denunciação a lide e Metodologias. Modelagem. Ferramentas. Diagramas. Conceitos e Processos de Engenharia de
chamamento ao processo. Do Ministério Público. Da competência: em razão do valor e da Software: conceitos Básicos. Ciclo de Vida. Engenharia de Requisitos. Processo de Software,
matéria; competência funcional e territorial; modificações de competência e declaração de Metodologia Ágil. Programação Extrema (XP), SCRUM. Análise e Projeto Orientado a Objetos,
incompetência. Do juiz. Dos atos processuais: da forma dos atos; dos prazos; da comunicação Conceitos Básicos de OO, Análise, Modelagem e Padrões de Projetos, RUP, Padrões de Projeto,
dos atos; das nulidades. Da formação, suspensão e extinção do processo. Do processo e do UML. Projeto de Software, Gerenciamento Projeto de Software, Qualidade, Métrica de Software
procedimento; dos procedimentos ordinário e sumário. Do procedimento ordinário: da petição – Análise de Pontos de Função, Estimativa, Testes de Software, Análise e Gestão de Risco,
inicial: requisitos, pedido e indeferimento. Da resposta do réu: contestação, exceções e Cronograma e Acompanhamento. Interface Homem-Máquina. Noções de Computação Gráfica.
reconvenção. Da revelia. Do julgamento conforme o estado do processo. Das provas: ônus da Noções de Ergonomia. Noções de Inteligência Artificial. Mineração de Dados. DataWarehouse.
prova; depoimento pessoal; confissão; provas documental e testemunhal. Da audiência: da DataMinining.
conciliação e da instrução e julgamento. Da sentença e da coisa julgada. Da liquidação e do
cumprimento da sentença. Da ação rescisória. Dos recursos: das disposições gerais. Do CONTADOR: Contabilidade: Contabilidade geral:patrimônio – componentes patrimoniais: ativo,
processo de execução: da execução em geral; das diversas espécies de execução – execução passivo e patrimônio líquido. Fatos contábeis e respectivas variações patrimoniais. Contas
para entrega de coisa, execução das obrigações de fazer e de não fazer. Dos embargos do patrimoniais e de resultado. Teorias, funções e estrutura das contas. Sistema de contas e plano
devedor. Da execução por quantia certa contra devedor solvente. Da suspensão e extinção do de contas. Regime de competência e regime de caixa. Provisões e reservas em geral. Método
processo de execução. Do processo cautelar; das medidas cautelares: das disposições gerais; das partidas dobradas. Escrituração de operações típicas. Apuração de resultados; critérios de
dos procedimentos cautelares específicos: arresto, sequestro, busca e apreensão, exibição e controle de estoques (PEPS, UEPS e Custo Médio Ponderado). Demonstrações contábeis
produção antecipada de provas. Dos procedimentos especiais: ação de consignação em obrigatórias de acordo com a Lei nº 6.404/76 (Lei das Sociedades por Ações) e suas alterações
pagamento; embargos de terceiro; ação monitória. Direito Penal: Da aplicação da Lei Penal: introduzidas pelas Leis nº 11.638/07 e nº 11.941/08: estrutura, características, elaboração,
princípios da legalidade e da anterioridade; a lei penal no tempo e no espaço; o fato típico e seus apresentação e conteúdo dos grupos e subgrupos; notas explicativas às demonstrações
elementos; relação de causalidade; culpabilidade; superveniência de causa independente. contábeis. Análise das demonstrações contábeis: análise vertical, índices de liquidez, quocientes
Crime: crime consumado, tentado e impossível; desistência voluntária e arrependimento eficaz; de estrutura, rentabilidade, lucratividade, prazos e ciclos. Usuários e suas necessidades de
arrependimento posterior; crime doloso e culposo. Erro de tipo: erro de proibição; erro sobre a informação. Os princípios de contabilidade (aprovados pelo Conselho Federal de Contabilidade,
pessoa; coação irresistível e obediência hierárquica; causas excludentes da ilicitude. Da Resolução CFC 750/93 e alterações conforme Resolução CFC 1.282/2010). Reconhecimento e
imputabilidade penal: do concurso de pessoas; do concurso de crimes. Das penas: espécies; mensuração de ativos, passivos, patrimônio líquido, receitas e despesas, ganhos e perdas.
cominação; aplicação; da suspensão condicional da pena; do livramento condicional; efeitos da Contabilidade aplicada ao setor público: princípios fundamentais de contabilidade sob a
condenação e da reabilitação; das medidas de segurança. Da ação penal pública e privada: da perspectiva do setor público (aprovados pelo Conselho Federal de Contabilidade, Resolução
extinção da punibilidade. Crimes contra a pessoa. Crimes contra o património. Crimes contra a CFC 1.111/2007). Normas brasileiras de contabilidade aplicadas ao setor público – NBC TSP
dignidade sexual. Crimes contra a Administração Pública. Sistema Nacional de Políticas Públicas 16.1 a 16.10, do Conselho Federal de Contabilidade: conceituação, objeto e campo de aplicação;
sobre Drogas (Lei no 11.343/06). Crimes hediondos (Lei no 8.072/90). Lei Maria da Penha (Lei patrimônio e sistemas contábeis; planejamento e seus instrumentos sob o enfoque contábil;
no 11.340/06). Direito Processual Penal: Princípios que regem o processo penal. Aplicação e transações no setor público; registro contábil, demonstrações contábeis; consolidação das
interpretação da lei processual. Inquérito policial, investigação criminal e ação penal. Jurisdição e demonstrações contábeis; controle interno; depreciação, amortização e exaustão; avaliação e
competência. Reparação do dano exdelicto. Ação civil e execução civil da sentença penal. mensuração de ativos e passivos em entidades do setor público. Plano de contas aplicado ao
Questões e processos incidentes. Prova. Sujeitos do processo. Prisão provisória e liberdade setor público: conceito, diretrizes, sistema contábil, registro contábil, composição do patrimônio
provisória. Prisão temporária. Fatos e atos processuais. Citação, notificação e intimação. público, conta contábil, estrutura básica. Balanços financeiro, patrimonial, orçamentário e
Sentença. Coisa julgada. Procedimentos comuns. Procedimento comum ordinário. Procedimento demonstrativo das variações, de acordo com a Lei nº 4.320/64 e as NBC T SP 16.
comum sumário. Procedimento nos processos de competência do Tribunal do Júri.
Procedimentos especiais. Procedimento nos crimes de responsabilidade de funcionários ENGENHEIRO CIVIL: Planejamento de projetos e execução de obras: programação e controle.
públicos. Procedimento nos crimes contra a honra. Procedimento nos crimes contra a Viabilidade, planejamento e controle das construções: técnico, físico-financeiro e econômico.
propriedade imaterial. Juizados especiais criminais. Nulidades. Recursos. Recursos em geral. Orçamentação de obras. Formação do preço de venda. Custos diretos. Composição de custos
Recursos em espécie. Apelação. Recurso em sentido estrito. Habeas corpus. Mandado de unitários. Custos horários e equipamentos. BDI – Benefícios e Despesas Indiretas (administração
segurança em matéria criminal. Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA. central, custos financeiros, riscos, tributos sobre o preço de vendas, lucro real/presumido).
Encargos sociais (horista, mensalista). Mobilização, desmobilização e administração local.
CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO: Microinformática, Organização e Arquitetura de Computadores e Reajustamento de preços. Análises de propostas e preços de obras de engenharia. Formação de
Web: Conceitos. Modalidades de processamento. Sistemas de numeração. Hardware: conceitos, preços na engenharia consultiva e de projetos. Custos diretos. Encargos sociais. Despesas
características, componentes e funções, dispositivos de entrada e saída de dados, memórias, indiretas, tributos e lucro. Análise de estabilidade de estruturas de concreto, de madeira e
dispositivos de armazenamento, dispositivos ópticos, impressoras, mídias, barramentos, metálicas; resistência dos materiais. Fundações e obras de terra – propriedades e classificação
conectores, equipamentos. Ambientes de “Alta Disponibilidade. RAID. Storage DAS X NAS X dos solos, movimentos de água no solo, distribuição de pressões no solo, empuxos de terra,
SAN. Computação em Nuvem X Computação em Grid. Virtualização de sistemas. Software: exploração do subsolo, sondagem; barragens de terra; fundações superficiais e profundas
conceitos, software básico X software integrado X software aplicativo X Software livre. Sistemas (estudos de viabilidade e dimensionamento). Hidráulica, hidrologia e saneamento básico –
operacionais: conceitos e características. Ambientes Windows 8/8.1/10 BR X Linux: conceitos e escoamento em condutos forçados e com superfície livre (canais), dimensionamento; máquinas
características, pastas e diretórios, ícones, atalhos de teclado, comandos, uso dos recursos. hidráulicas, bombas e turbinas; ciclo hidrológico, recursos hídricos superficiais e subterrâneos,
Internet X Intranet X Extranet. Browsers. Computação Móvel. Computação paralela e distribuída. infiltração, hidrogramas, vazões de enchente; captação, tratamento e abastecimento de agua,
Algoritmos e Programação: Conceitos, características, estruturas de dados, estruturas de redes de esgotos, tratamentos de esgotos, tratamentos de águas residuais, instalações prediais,
controle, Procedures, Funções, Passagem de parâmetros, Programação Estruturada, sistemas de drenagem pluvial. Materiais de construção e tecnologia das construções: madeira,
Programação Orientada a Objetos. Compiladores. Linguagens de Programação. materiais cerâmicos e vidros, metais e produtos siderúrgicos, asfaltos e alcatrões, aglomerantes
Desenvolvimento Web. C, C++, C#, Java, JavaScript. JSON. HTML X HTML5 X DHTML X CSS X e cimento, agregados, tecnologia do concreto e controle tecnológico, ensaios; processos
CSS3. ASP. PHP. JSP Bancos de Dados: Fundamentos, características, modelos, componentes construtivos, preparo do terreno, instalação do canteiro de obras, locação da obra, execução de
e funcionalidades. Níveis da Arquitetura de banco de dados. Bancos de dados relacionais e escavações e fundações, formas, concretagem, alvenaria, esquadrias, revestimentos,
utilitários. Projeto de Banco de Dados: conceitual, lógico e físico. Modelagem de Dados. Modelo pavimentações, coberturas, impermeabilizações, instalações, pintura e limpeza da obra.
relacional e modelo entidade-relacionamento. Normalização – conceitos e técnicas. Mapeamento Planejamento e controle de obras: licitação, edital, projeto, especificações, contratos,
entre modelo entidade-relacionamento e modelo objeto relacional; Modelo relacional. SQL (ANSI) planejamento, análise do projeto, levantamento de quantidades, plano de trabalho, levantamento
– Conceitos gerais; manipulação de dados; Noções de Procedures, Functions, Triggers, de recursos, orçamento, composição de custos, cronogramas, diagramas de GANTT, PERT/CPM
Restrição, Integridade, segurança em Banco de Dados. Subconsultas, regras normais, e NEOPERT, curva S, código de obras. Fases do projeto, topografia e obras complementares.
administração, manutenção e tunning de banco de dados. Oracle 10g ou superior X SQL Server Norma NR018: condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção.
X MySQL X PostgreSQL. SQL – conceitos, DDL X DML, DCL, uso. Redes de Computadores: Responsabilidade civil e criminal em obras de engenharia e conhecimentos legais sobre o
Conceitos. Comunicação de Dados. Comutação por circuitos, pacotes e células. Circuitos enquadramento dos responsáveis referentes aos artigos 121 e 132 do Código Penal.
virtuais. Topologias. Tipos e Meios de transmissão. Categorias. Modelo OSI/ISO. Padrões. Manutenção e patologia das obras de engenharia civil. Licitações e contratos administrativos –
Equipamentos e Dispositivos. Tecnologias de LAN e MAN, Ethernet, Fast Ethernet, Gigabit Lei Federal no 8.666/93. Alienações: conceitos e aplicações; modalidades de licitação, limites,
Ethernet e Metro Ethernet. Protocolos. CSMA/CD/CA. ATM e tecnologia MPLS. Interligação de publicidade, convite, tomada de preços, concorrência; habilitação na licitação; tipos de licitação;
Redes. Arquitetura TCP/IP. Portas. Utilitários Roteamento estático e dinâmico. Determinação de contratos administrativos: disposições básicas – artigos 54 a 59; formalização, alteração,
rotas: métricas e distância administrativa. BGP: vizinhança e métricas. Redes Wireless. Padrões execução dos contratos SPDA - Sistema de Proteção de Descargas Atmosféricas, Sistema de
IEEE-802.11 Autenticações WEP X WPA X WPA2. Endereçamento MAC, STP, PVSTP, RSTP, Combate a Incêndio e Legislação referente a acessibilidade na construção civil e Noção de
ARP, IEEE 802.1q., IEEE 802.1x. e IEEE 802.11a/b/g/n. Equipamentos: switches LAN, switches Instalações Elétricas. Conhecimentos de Informática: AutoCAD, Windows, Word e Excel.
WAN e roteadores. Gerência de Rede: modelo OSI, SNMP (versão 2 e 3), RMON e NETFLOW.
Protocolos de rede: IP (formato, endereçamento, máscara de tamanho fixo e máscara de ENGENHEIRO ELETRICISTA: Análise de circuitos de corrente contínua (CC) e corrente
tamanho variável, VLSM, CIDR, ARP, ICMP, TCP e UDP). Serviços IP: SSH, DNS, DHCP, SMTP, alternada (CA); Teoremas de análises de circuitos CC e CA; Circuitos monofásicos; Circuitos
IMAP, LDAP, NFS, HTTP, HTTPS, FTP, NAT, NTP e Fundamentos de IPSec. Segurança de trifásicos equilibrados e desequilibrados; Projetos de instalações elétricas de baixa tensão (BT) e
Equipamentos, de Redes e na Internet. Segurança física X Segurança lógica. Backup. Firewall e média tensão (MT); Simbologias e representação escrita; Conceitos de demanda, fator de carga
proxies. Criptografia. VPN. Listas de acesso, mecanismos de autenticação. Certificação Digital: e fator de potência; Topologias de redes de distribuição; Curto-circuito em instalações elétricas;
PKI/ICP, Criptografia, Tratamento de incidentes de segurança e sistemas de detecção de Aterramento em sistemas elétricos de baixa e média tensão; Diagrama unifilares.
intrusão. Softwares maliciosos. Vírus. Spywares. Rootkit. Políticas de Segurança de Informação. Dimensionamento de condutores elétricos, proteções e condutos; Materiais e dispositivos
Classificação de Informações. Sistemas Operacionais: sistemas de arquivos, gerenciamento de elétricos; Materiais condutores, semicondutores e isolantes; Dispositivos de proteções;
dispositivos, administração de usuários e grupos, gerenciamento de processos. Servidores Dispositivos de comando; Manutenção elétrica: Conceitos; Tipos de manutenção; Instrumentos
Microsoft Windows (Instalação e suporte de TCP/IP, DHCP, DNS). IIS e Terminal Service. utilizados na manutenção; Medição elétrica: Instrumentos elétricos de medição; Métodos de

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 58
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

medição de potências em sistemas monofásicos e polifásicos; Máquinas elétricas: Máquinas e cadeia de suprimento. Processo Administrativo no âmbito da Administração Pública Federal
síncronas; Máquinas assíncronas; luminotécnica: Lâmpadas elétricas; Luminárias e dispositivos (Lei nº 9.784, de 29/01/99). Contabilidade e Orçamento Público: Noções Gerais, Orçamento
auxiliares; Métodos de cálculo de sistemas de iluminação; Segurança em instalações elétricas: Anual, Ciclo Orçamentário, Exercício Financeiro, Princípios Orçamentários, Créditos Adicionais.
Choque elétrico; Esquemas de aterramentos em baixa tensão; Dispositivo a corrente diferencial Orçamento-Programa. Receita Pública: Conceito, Receita Orçamentária e Extraorçamentária.
residual; Proteção contra contato direto e indireto. Sistemas de proteção contra descargas Classificação por Categoria Econômica. Estágios da Receita. Dívida Ativa. Licitação e Contratos
atmosféricas em edificações (SPDA): Principais métodos de proteção; Partes constituintes, Administrativos. Despesa Pública: Conceito - Despesa Orçamentária e Extra-orçamentária.
dispositivos e equipamentos utilizados em um SPDA. Computação gráfica: desenho em Estágios da Despesa. Restos a Pagar ou Dívida Passiva. Adiantamento ou Suprimento de
AutoCAD: menus, comandos, aplicações Fundos. Despesas de Exercício Anteriores. Dívida Pública. Sistemas Orçamentário, Financeiro e
Patrimonial. Dívida Ativa. Dívida Pública. Variações Patrimoniais. Balanço Orçamentário, Balanço
ENGENHEIRO AMBIENTAL E SANITARISTA: Química orgânica e inorgânica, Mecânica dos Financeiro. Balanço Patrimonial. Demonstração das Variações Patrimoniais. Bens Públicos:
Fluídos e Hidráulica, Termodinâmica, Sistemas de tratamento físico-químico e biológico de águas conceito, classificações e inventário. Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo
residuárias urbanas, Mecânica dos Solos, Geotécnica, Hidrogeologia, Hidrologia e Sistemas de Federal (SIAFI): Conceito, objetivos, formas de acesso, modalidade de uso, abrangência,
Drenagem de Água, Sistemas de Abastecimento de Água. Projetos hidráulicos, sanitários e de principais documentos de entradas de dados, eventos, tabela de eventos. Responsabilidade
Sistema de Tratamento de Esgoto Acondicionamento, coleta, transporte e tratamento de Fiscal: Introdução; Receita Corrente Líquida; disposição sobre o Plano Plurianual - PPA e a Lei
Resíduos Sólidos. Fundamentos de Controle de Poluição Ambiental. Escalas de leitura de de Diretrizes Orçamentária; Lei Orçamentária Anual; Execução Orçamentária; Transferências
mapas. Gerenciamento e gestão ambiental. Política Nacional de meio ambiente. SISNAMA. Voluntárias; Transparência, Controle e Fiscalização; Relatório Resumido da Execução
Avaliação de Impactos Ambientais: métodos e aplicação. Zoneamento ambiental. Política Orçamentária; Relatório da Gestão Fiscal.
Nacional de recursos hídricos. Estudos de impacto ambiental e relatório de impacto ambiental.
Licenciamento ambiental: conceito e finalidade, aplicação, etapas, licenças, competências, Conhecimentos Específicos (para todos os cargos descritos acima)
estudos ambientais, análise técnica, órgão intervenientes. Conservação de solo e água. Noções
de limnologia. Qualidade de águas. Ciclagem de nutrientes. Ecologia geral. Noções de análise Legislação
social e econômica de projetos. Impactos ambientais de obras civis de infraestrutura. Noções de 1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e
sistemas e obras hidráulicas. Noções de obras de normalização e regularização (drenagem, organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino
derrocamento). Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação
FONOAUDIÓLOGO: Mecanismo físicos da Comunicação Oral. Prevenção dos distúrbios da Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990).
comunicação oral e escrita, voz e audição. Distúrbios e alterações da linguagem oral e escrita,
fala, voz, audição, fluência e deglutição. Avaliação, classificação e tratamento dos distúrbios da
voz, fluência, audição, transtornos da motricidade oral e linguagem. Processamento auditivo
central. Atuação do fonoaudiólogo na área educacional. Transtorno de linguagem associados às CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS DA PROVA OBJETIVA - NÍVEL
lesões neurológicas, Legislação: Resolução nº 04/2009-CNE-CEB, Resolução nº 08/2012-CME, MÉDIO
Lei nº 9394/96 - LDBEN - Educação Especial, Lei nº 8069/90 - Estatuto da Criança e do Cargo: Técnico em Desenvolvimento Infantil - TDI
Adolescente - Educação Especial, Lei nº 13.146/2015 - Estatuto da Pessoa com Deficiência.
Desenvolvimento da linguagem normal: fases ou períodos, teorias do desenvolvimento da Conhecimentos Básicos
linguagem. Patologias da voz: disfonia– definição, etiologia, avaliação, terapia. Definição, Língua Portuguesa
etiologia, avaliação e terapia de: laringectomia, distúrbios articulatórios, desvios fonéticos e 1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de
fonológicos, deglutição atípica ou adaptada, gagueira, disartria. Patologias da linguagem – produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e
definição, etiologia, avaliação e terapia de: retardo de aquisição e desenvolvimento da adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos
linguagem, dislexia, dificuldade/distúrbio e transtorno de aprendizagem, transtorno do e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na
processamento auditivo; a linguagem nas psicoses infantis e autismo, afasia, disfasia. Anatomia construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e
e fisiologia da audição. Desenvolvimento do comportamento auditivo (maturação das respostas flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal,
em bebês de 0 a 24 meses). Avaliação audiológica: interpretação de resultados de audiometria colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
tonal e imitanciometria; interpretação dos testes de reconhecimento de fala (IRF e SRT); verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
avaliação do processamento auditivo; audiologia infantil – avaliação do recém-nascido e Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de
detecção precoce da deficiência auditiva; avaliação da criança de 0 a 6 anos. Emissões discurso: direto e indireto.
otoacústicas, potenciais evocados auditivos de tronco encefálico e eletrococleografia: definição,
objetivos e critérios de indicação. Aparelhos de amplificação sonora individuais ou próteses Raciocínio Lógico e Matemático
auditivas: tipos e características, critérios básicos para seleção, indicação e adaptação; 1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações
orientação à família da criança que usa aparelho auditivo. Deficiência auditiva: causas de perdas com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
auditivas na infância; tipos de perdas auditivas; terapia fonoaudiológica da deficiência auditiva: proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
diferentes abordagens e métodos. suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem:
NUTRICIONISTA: Fisiologia e fisiopatologia aplicadas à Nutrição. Nutrientes: metabolismo e Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de
biodisponibilidade. Noções de farmacologia: interação alimentos-medicamentos. Nutrição e ciclos Probabilidade.
vitais: gravidez e lactação, infância e adolescência. Nutrição normal: recomendações
nutricionais, cálculo energético, dietas equilibradas. Avaliação do estado nutricional: métodos de Noções de Informática
avaliação de estimativa das necessidades energéticas. Diagnóstico em nutrição. Nutrição e 1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio
saúde pública: epidemiologia nutricional, doenças nutricionais, desnutrição calórico-proteica, eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos,
carências nutricionais, vigilância nutricional. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Técnica dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4.
dietética: composição e classificação dos alimentos, seleção, conservação e armazenamento, Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito,
técnica de pré-preparo e preparo. Regulamento técnico de boas práticas para serviços de audiovisual e outros.
alimentação. Administração de serviços de alimentação e lactário: área física e equipamentos;
planejamento e organização, supervisão e controle. Planejamento de cardápio para coletividades Legislação Básica
sadias e doentes; custos e avaliação. Controle e avaliação de materiais. Educação nutricional: 1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei
conceito, objetivo, metodologias e aspectos socioeconômicos e culturais.Ética profissional. Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.

PSICÓLOGO: Matriz Curricular de Referência da Educação Infantil, Ensino Fundamental e EJA. Conhecimentos Gerais
Práticas Pedagógicas e Avaliativas nos Ciclos de Formação. Política Nacional de Educação História e Geografia de Mato Grosso
Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Marcos legais da Educação Especial. Diretrizes História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e
e propostas pedagógicas da Educação Especial no Município de Cuiabá. Problemas de exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a
aprendizagem (TDAH, dislexia, agressividade infantil, indisciplina escolar). Deficiências administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da
sensoriais, transtorno global do desenvolvimento, altas habilidades/superdotação. Atendimento Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período
educacional especializado na creche e na escola. Técnicas de entrevista. Epistemologia genética Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os
de Piaget. Psicanálise Freudiana. Teoria Histórico Cultural, Legislação: Legislação: Resolução nº quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da
04/2010, Lei nº 9394/96 - LDBN - Educação Especial, Lei nº 8069/90 - Estatuto da Criança e do Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato
Adolescente - Educação Especial, Lei nº 13.146/2015 - Estatuto da Pessoa com Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato
Deficiência.Teorias psicológicas. Psicologia e compromisso social. Psicologia e Políticas Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso
Públicas. Aspectos Psico-sociais da Criança: Fatores biológicos e psicológicos da criança. A na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
observação no contexto Social da Criança – ação conjunta família/escola/sociedade. Orientação Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5.
psicopedagógica. A integração professor/aluno,criança/família. Estratégias de intervenção Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas
profissional com famílias, crianças, adolescentes, idosos e população em situação de rua. Ética realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação,
Profissional. Psicologia social e comunitária. Violência Intrafamiliar. A importância da participação tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e
popular na garantia dos direitos sociais. Fundamentos éticos, legais, teóricos e metodológicos do suas vinculações históricas.
trabalho com famílias; Dinâmica Familiar: noções básicas. A importância da família no convívio Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato
social e na proteção social da criança e do adolescente. Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato-
grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7.
TECNÓLOGO EM GESTÃO PÚBLICA: Fundamentos da Administração. Administração científica Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
e teoria clássica da Administração. Administração Pública: Princípios da Administração Pública. economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado.
Da Administração Pública: Conceito; Princípios Constitucionais da Administração Pública;
Moralidade na Administração Pública; Improbidade Administrativa. Planejamento, implantação e Noções de Ética e Filosofia
gerenciamento de programas e projetos de políticas públicas. Planejamento Estratégico na 1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e
Administração Pública. Gestão de Serviços Públicos. Políticas Públicas: conceito e análises. filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de
Administração de material, patrimônio e logística: a função compras; administração e controle de realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade.
estoques; movimentação e armazenagem de materiais; classificação e inventário físico; logística

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 59
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Relações Interpessoais quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da
1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato
atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8. Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato
Argumentação Flexível. Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
Noções de Administração Pública Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5.
1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização; Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas
natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação,
indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo, tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e
emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos, suas vinculações históricas.
requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato
administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato-
civil. grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7.
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
Conhecimentos Específicos economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado.
Noções Básicas de Políticas Educacionais
1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na Noções de Ética e Filosofia
educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento; 1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e
1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de
Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade.
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3.
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4. Relações Interpessoais
Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de 1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom
formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8.
diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho Argumentação Flexível.
docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB,
n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de Noções de Administração Pública
suas modalidades. 1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização;
natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e
Disciplina Específica de acordo com a Habilitação indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo,
1. Função social da escola; tendências e concepções pedagógicas da educação brasileira. 2. emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos,
Teorias e tendências atuais. 3. Interdisciplinaridade; didática e metodologia do ensino na requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da
Educação Infantil, psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem. 4. Pedagogia da infância. administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade
5. Desenvolvimento linguístico e cognitivo da criança. 6. Estatuto da criança e do adolescente - civil.
ECA. 7. Direitos da infância. 8. Desenvolvimento da linguagem verbal, corporal e escrita das
crianças. 9. Manifestações e tradições culturais locais e nacionais. 10. Literatura infantil Conhecimentos Específicos
brasileira. 11. Conceitos específicos das áreas de linguagem, ciências sociais, ciências da
natureza e matemática com foco na vivência infantil e construção da sua autonomia. 12. Projeto Noções Básicas de Políticas Educacionais
Político Pedagógico - princípios e finalidades. 13. Os diferentes planejamentos no contexto 1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na
escolar. 14. A formação do pensamento lógico matemático da criança. 15. A política de Educação educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento;
Infantil da Rede Municipal de Ensino de Cuiabá. 16. Base Nacional Comum Curricular da 1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da
Educação Infantil. 17. Diretrizes Nacionais da Educação Infantil. Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3.
Legislação Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4.
1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de
organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB,
Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990). n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de
suas modalidades.

Disciplina Específica de acordo com a Habilitação


Cargo: Técnico em Nutrição Escolar - TNE 1.Regras de higiene em uma unidade de alimentação. 2. Higiene do manipulador de alimentos,
higiene dos alimentos, do ambiente, de equipamentos e utensílios. 3. Noções básicas de
Conhecimentos Básicos prevenção de acidentes no trabalho. 4. Utilização de equipamentos de proteção individual. 5.
Língua Portuguesa Manuseio e segurança no uso de utensílios e equipamentos. 6. Etapas do processo de produção
1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de de refeições: recebimento, armazenamento, preparo e distribuição. 7. Estocagem de gêneros
produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e alimentícios e controle de estoque. 8. Conservação e validade dos alimentos. 9. Noções básicas
adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos de uma alimentação saudável. 10. Promoção da alimentação saudável no ambiente escolar. 11.
e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na Noções básicas de culinária. 12. Melhor aproveitamento de alimentos. 13. Doenças Transmitidas
construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e por Alimentos (DTA). 14. PNAE - Programa Nacional de Alimentação Escolar. 15. Resoluções
flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal, Anvisa - RDC N°216/2004 e RDC N°52/2014
colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5. Legislação
Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de 1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e
discurso: direto e indireto. organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino
Raciocínio Lógico e Matemático Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação
1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990).
com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem: Cargo: Técnico em Multimeios Didáticos – TMD
Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de
Probabilidade. Conhecimentos Básicos
Língua Portuguesa
Noções de Informática 1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de
1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e
eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos, adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos
dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4. e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na
Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito, construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e
audiovisual e outros. flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal,
colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
Legislação Básica verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de
Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003. discurso: direto e indireto.

Conhecimentos Gerais Raciocínio Lógico e Matemático


História e Geografia de Mato Grosso 1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações
História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem:
Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 60
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Probabilidade. e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na


construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e
Noções de Informática flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal,
1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos, verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4. Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de
Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito, discurso: direto e indireto.
audiovisual e outros.
Raciocínio Lógico e Matemático
Legislação Básica 1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações
1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003. proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
Conhecimentos Gerais implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem:
História e Geografia de Mato Grosso Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de
História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e Probabilidade.
exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a
administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da Noções de Informática
Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período 1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio
Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos,
quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4.
Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito,
Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato audiovisual e outros.
Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato Legislação Básica
Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5. 1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei
Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação,
tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e Conhecimentos Gerais
suas vinculações históricas. História e Geografia de Mato Grosso
Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e
Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato- exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a
grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7. administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período
economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado. Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os
quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da
Noções de Ética e Filosofia Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato
1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato
filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso
realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade. na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5.
Relações Interpessoais Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas
1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação,
atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8. tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e
Argumentação Flexível. suas vinculações históricas.
Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato
Noções de Administração Pública Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato-
1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização; grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7.
natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo, economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado.
emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos,
requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da Noções de Ética e Filosofia
administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade 1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e
civil. filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de
realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade.
Conhecimentos Específicos
Noções Básicas de Políticas Educacionais Relações Interpessoais
1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na 1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom
educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento; atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8.
1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da Argumentação Flexível.
Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3. Noções de Administração Pública
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4. 1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização;
Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e
formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo,
diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos,
docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB, requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da
n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade
suas modalidades. civil.

Disciplina Específica de acordo com a Habilitação Conhecimentos Específicos


1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio Noções Básicas de Políticas Educacionais
eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos, 1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na
dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4. educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento;
Principais aplicativos para edição de textos, planilhas eletrônicas, geração de material escrito, 1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da
audiovisual e outros. 5. Pacote Microsoft Office. (Word, Excel, Sistema Operacional Windows, Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação
aplicativos do pacote Microsoft Office) especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3.
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4.
Legislação Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de
1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos
organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB,
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de
Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990). suas modalidades.

Disciplina Específica de acordo com a Habilitação


1.Habilidades manuais no desempenho das tarefas: sequência correta das operações. 2.
Cargo: Técnico em Manutenção e Infraestrutura - TMIE - Serviços Gerais (ASG) Utilização, manuseio e conservação de ferramentas, utensílios, equipamentos e
eletrodomésticos. 3. Noções básicas de prevenção de acidentes no trabalho. 4. Utilização de
Conhecimentos Básicos equipamentos de proteção individual.
Língua Portuguesa
1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de Legislação
produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e 1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e
adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 61
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB,
Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990). n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de
suas modalidades.

Disciplina Específica de acordo com a Habilitação


Cargo: Técnico em Manutenção e Infraestrutura - TMIE – Motorista 1. Lei nº LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997. 2. Resolução CONTRAN Nº 168 DE
14/12/2004
Conhecimentos Básicos
Língua Portuguesa Legislação
1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de 1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e
produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino
adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino
e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação
construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990).
flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal,
colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de Cargo: Técnico em Administração Escolar – TAE
discurso: direto e indireto.
Conhecimentos Básicos
Raciocínio Lógico e Matemático Língua Portuguesa
1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações 1. Leitura e interpretação de textos de variados gêneros discursivos. 2. As condições de
com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das produção de um texto e as marcas composicionais de gêneros textuais diversos. 3. Linguagem e
proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e adequação social: 3.1. Variedades linguísticas e seus determinantes sociais, regionais, históricos
suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e e individuais. 3.2. Registros formal e informal da linguagem. 4. Aspectos linguísticos na
implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem: construção do texto: 4.1. Fonética: prosódia, ortografia. 4.2. Morfologia: formação, classificação e
Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de flexão das palavras. 4.3. Sintaxe: concordâncias verbal e nominal, regências verbal e nominal,
Probabilidade. colocação pronominal, emprego de nomes, pronomes, conjunções, advérbios, modos e tempos
verbais. 4.4. Semântica: polissemia, paronímia, homonímia, denotação e conotação. 5.
Noções de Informática Textualidade: coesão, coerência, intertextualidade, argumentação. 6. Pontuação. 7. Tipos de
1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio discurso: direto e indireto.
eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos,
dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4. Raciocínio Lógico e Matemático
Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito, 1. Operações com conjuntos. 2. Raciocínio lógico numérico: problemas envolvendo operações
audiovisual e outros. com números reais e raciocínio sequencial. 3. Conceito de proposição: valores lógicos das
proposições; conectivos, negação e tabela-verdade. Tautologias. Condição necessária e
Legislação Básica suficiente. 4. Argumentação lógica, estruturas lógicas e diagramas lógicos. 5. Equivalências e
1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei implicações lógicas. 6. Quantificadores universal e existencial. 7. Problemas de Contagem:
Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003. Princípio Aditivo e Princípio Multiplicativo. Arranjos, combinações e permutações. 8. Noções de
Probabilidade.
Conhecimentos Gerais
História e Geografia de Mato Grosso Noções de Informática
História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e 1. Conceito de Internet e Intranet. 2. Ferramentas e aplicativos de navegação, de correio
exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a eletrônico, de grupo de discussão, de busca e pesquisa. 3. Procedimentos, aplicativos,
administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da dispositivos para armazenamento de dados e para realização de cópia de segurança (backup). 4.
Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período Principais aplicativos para edição de texto, planilhas eletrônicas, geração de material escrito,
Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os audiovisual e outros.
quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da
Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato Legislação Básica
Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato 1. Lei Orgânica do Município de Cuiabá, Lei nº 220 de 22 de dezembro de 2010 2. Lei
Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003.
na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5. Conhecimentos Gerais
Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas História e Geografia de Mato Grosso
realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação, História de Mato Grosso: Período Colonial 1. Os bandeirantes: escravidão indígena e
tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões políticas entre os fundadores e a
suas vinculações históricas. administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima Trindade e a criação da
Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso. Período Imperial. Período
Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato- Imperial 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2. A Rusga; 3. Os
grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7. quilombos em Mato Grosso. 4. Os Presidentes de Província e suas realizações. 5. A Guerra da
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 6. A economia de Mato
economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado. Grosso após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 7. O fim do Império em Mato
Grosso. Período Republicano 1. O coronelismo em Mato Grosso. 2. Economia de Mato Grosso
Noções de Ética e Filosofia na Primeira República: usinas de açúcar e criação de gado. 3. Relações de trabalho em Mato
1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e Grosso na Primeira República. 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia. 5.
filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de Política fundiária e as tensões sociais no campo. 6. Os governadores estaduais e suas
realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade. realizações. 7. Tópicos relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação,
tecnologia, energia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e
Relações Interpessoais suas vinculações históricas.
1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom Geografia de Mato Grosso: 1. Mato Grosso e a região Centro-Oeste. 2. Geopolítica de Mato
atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8. Grosso. 3. Ocupação do território. 4. Aspectos físicos e domínios naturais do espaço mato-
Argumentação Flexível. grossense. 5. Aspectos político-administrativos. 6. Aspectos socioeconômicos de Mato Grosso. 7.
Formação étnica. 8. Programas governamentais e fronteira agrícola mato-grossense. 9.A
Noções de Administração Pública economia do Estado no contexto nacional. 10. A urbanização do Estado.
1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização;
natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e Noções de Ética e Filosofia
indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo, 1. Fundamentos da Filosofia. 2. Filosofia moral: Ética ou filosofia moral. 3. Consciência crítica e
emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos, filosofia. 4. A relação entre os valores éticos ou morais e a cultura. 5. Juízos de fato ou de
requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da realidade e juízos de valor. 6. Ética e cidadania. 7. Racionalismo ético. 8. Ética e liberdade.
administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade
civil. Relações Interpessoais
1. Relações Humanas/interpessoal. 2. Comunicação Interpessoal. 3. Característica de um bom
Conhecimentos Específicos atendimento. 4. Postura Profissional. 5. Integração. 6. Empatia. 7. Capacidade de ouvir. 8.
Argumentação Flexível.
Noções Básicas de Políticas Educacionais
1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na Noções de Administração Pública
educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento; 1. Estado, governo e administração pública: conceitos, elementos, poderes e organização;
1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da natureza, fins e princípios. 2. Organização administrativa do Estado. 3. Administração direta e
Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação indireta. 4. Agentes públicos: espécies e classificação, poderes, deveres e prerrogativas cargo,
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3. emprego e função públicos. 5. Poderes administrativos. 6. Atos administrativos: conceitos,
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4. requisitos, atributos, classificação, espécies e invalidação. 7. Controle e responsabilização da
Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de administração: controle administrativo, controle judicial, controle legislativo, responsabilidade
formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos civil.

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 62
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Diploma de Curso de Nível


Conhecimentos Específicos Médio reconhecido pelo
Técnico em Desenvolvimento MEC fornecido por
Noções Básicas de Políticas Educacionais Social - Perfil Cuidador Social
27 4 8 39 R$ 1.607,93
instituição reconhecido
1. Concepções de educação, conhecimento e ensino: 1.1. As teorias críticas e não-críticas na pelo Ministério da
educação brasileira; 1.2. Construtivismo, socio interacionismo e concepção de conhecimento; Educação
1.3. Currículo, integração e organização dos conteúdos escolares. 2. Política Curricular da
Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá: 2.1. Política inclusiva, diversidade e educação Diploma de Curso de Nível
Médio reconhecido pelo
especial; 2.2. A dimensão étnico-racial no Ensino Fundamental e a Lei n° 10.639, de 9/01/03; 2.3. Técnico em Desenvolvimento
MEC fornecido por
Fundamentos e aspectos organizacionais da educação integral no Ensino Fundamental; 2.4. Social - Perfil Orientador 48 7 14 69 R$ 1.607,93
instituição reconhecido
Social
Concepções, critérios e instrumentos de avaliação do ensino e da aprendizagem nos ciclos de pelo Ministério da
formação. 3. Organização do trabalho pedagógico na escola: 3.1. Fundamentos e formas dos Educação
diferentes níveis de planejamento; 3.2. Planejamento participativo e organização do trabalho
Diploma, devidamente
docente. 4. Legislação: 4.1. O Ensino Fundamental na LDB n° 9.394/96; 4.2. A Lei do FUNDEB, registrado, de curso de
n° 11.494, de 20.06.07 e suas implicações para o financiamento do Ensino Fundamental e de Analista de Tecnologia da graduação em Ciências da
suas modalidades. Informação - Perfil Analista 2 0 0 2 R$ 4.602,93 Computação fornecido por
de Sistemas instituição de ensino
superior, reconhecido pelo
Disciplina Específica de acordo com a Habilitação
Ministério da Educação
1.
Noções em Administração: 1.1. Conceito, objetivo, princípios básicos e funções; 1.2. Organizaçõ Diploma, devidamente
es e registrado, de curso de
eficiência; 1.3. O processo administrativo: planejamento, organização, direção, controle; 1.4.aspe graduação em Engenharia
Civil, fornecido por
ctos fundamentais da comunicação, liderança, motivação, grupos, equipes e cultura organizacion
instituição de ensino
al. 2.Admiistração Pública: 2.1. Conceito, natureza e fins; 2.2. Princípios básicos: legalidade, mor Contador Público Municipal 2 0 0 2 R$ 9.519,08
superior, reconhecido pelo
alidade, Ministério da Educação. e
finalidade e publicidade; 2.3. Ética no serviço público. 3. Noções de arquivo: 3.1. Conceito, tipos registro profissional no
de Conselho Regional da
categoria.
arquivo, acessórios para arquivamento, método de arquivamento; 3.2. Documentação: Conceito,
classificação, registro, distribuição e Diploma, devidamente
temporalidade. 4. Noções de Contabilidade: 4.1. Conceito; 4.2.Objeto; 4.3. Patrimônio; 4.4. Plano registrado, de curso de
de contas; 4.5. Técnicas contábeis. 5. Noções de atendimento ao graduação em Engenharia
público e de relacionamento interpessoal. 6. Redação oficial: Tipos (ata, ofício, circular, atestado, Civil, fornecido por
Engenheiros e Arquitetos: instituição de ensino
declaração, relatório) e suas características linguísticas e textuais. 7. Estatuto da criança e do ad Perfil Engenheiro Civil
2 0 0 2 R$ 6.430,20
superior, reconhecido pelo
olescente -ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990). Ministério da Educação e
registro profissional no
Legislação Conselho Regional da
1. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB nº 9.394/96: princípios, fins e categoria.
organização da Educação Nacional; níveis e modalidades de Educação e Ensino. 2. O Ensino Diploma, devidamente
Fundamental a partir da Lei nº 9.394/96; as diretrizes curriculares nacionais para o Ensino registrado, de curso de
Fundamental. 3. Diretrizes para Educação de Jovens e Adultos. 4. Diretrizes para Educação graduação em Serviço
Especial. 5.Estatuto da criança e do adolescente - ECA (Lei n.º 8.069, de 13/07/1990). Especialista em
Social, fornecido por
instituição de ensino
Desenvolvimento Social: 18 3 5 26 R$ 3.277,57
superior, reconhecido pelo
Perfil Assistente Social
Ministério da Educação; e
registro profissional no
Conselho Regional de
EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº001/2019/SMASDH Serviço Social.

Diploma, devidamente
PROVIMENTO EFETIVO DE CARGOS DO QUADRO PERMANENTE registrado, de curso de
DA SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DESENVOLVIMENTO HUMANO graduação em Educação
Física, bacharelado ou
O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ e o SECRETÁRIO Licenciatura, com área de
Especialista em
atuação Plena, fornecido
MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DESENVOLVIMENTO HUMANO, no uso de suas Desenvolvimento Social: 5 1 2 8 R$ 3.277,57
por instituição de ensino
atribuições legais, e em cumprimento das normas previstas no artigo 37, incisos I, II, III e VIII da Perfil Educador Físico
superior, reconhecido pelo
Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988, com as alterações introduzidas pela Emenda Ministério da Educação; e
Constitucional n.º 19, de 04 de junho de 1998 e nas Leis Municipais Lei Complementar nº 369 de registro profissional no
26/12/2014 alterada pela Lei Complementar nº 465 de 28/05/2019 Lei Complementar nº 385 de Conselho Regional de
Educação Física.
3/09/2015 alterada pela Lei Complementar nº 465 de 28/05/2019 , Lei Complementar nº 461 de
16/01/2019, Lei Complementar nº 228 de 29/12/2010, Lei Complementar nº 342 de 30/05/2014 Diploma, devidamente
com as devidas alterações, tornam público o presente Edital, contendo as normas e procedimentos registrado, de curso de
que regem o Concurso Público destinado a selecionar candidatos para provimento de vagas graduação em Nutrição,
efetivas e formação de cadastro de reserva para cargos públicos de provimento efetivo da fornecido por instituição de
Especialista em
ensino superior,
Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano de Cuiabá, conforme Desenvolvimento Social: 2 0 0 2 R$ 3.277,57
reconhecido pelo
especificado nos Anexos deste Edital. Perfil Nutricionista
Ministério da Educação; e
registro profissional no
1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Conselho Regional de
1.1. O Concurso Público será regido por este Edital, por seus anexos, Nutrição.
avisos, atos complementares e eventuais retificações, sendo sua execução de responsabilidade do
Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação – IBFC.
1.2. O concurso público de que trata este Edital consistirá de exame de
conhecimentos gerais e específicos, aferidos por meio de aplicação de Prova Objetiva, de caráter VAGAS
eliminatório e classificatório. CARGO TOTAL REMUNERAÇÃO REQUISITOS
1.3. As provas serão aplicadas prioritariamente na cidade de Cuiabá/MT. PC
AC* NI* DE
D*
1.4. Toda menção a horário neste Edital terá como referência o horário VAGAS
oficial da cidade de Cuiabá/MT.
1.5. A divulgação do Edital do Concurso Público objeto deste Edital, Diploma, devidamente
registrado, de curso de
estará disponível através do endereço eletrônico do IBFC – www.ibfc.org.br, no Diário Oficial do Especialista em
graduação em Pedagogia,
Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso e no endereço eletrônico da Prefeitura Municipal de Desenvolvimento Social: Perfil 16 2 4 22 R$ 3.277,57
fornecido por instituição de
Pedagogo
Cuiabá www.cuiaba.mt.gov.br. ensino superior, reconhecido
1.6. O prazo de validade do Concurso Público será de 2 anos, podendo pelo Ministério da Educação.
ser prorrogado por igual período, desde que haja interesse da Prefeitura Municipal de Cuiabá.
Diploma, devidamente
registrado, de curso de
2. DOS CARGOS E VAGAS graduação em Psicologia,
2.1. Os cargos, as vagas, as remunerações e os requisitos são os Especialista em fornecido por instituição de
estabelecidos a seguir: Desenvolvimento Social: Perfil 14 2 4 20 R$ 3.277,57 ensino superior, reconhecido
Psicólogo pelo Ministério da Educação; e
VAGAS registro profissional no
Conselho Regional de
CARGO TOTAL REMUNERAÇÃO REQUISITOS Psicologia.
PCD
AC* NI* DE
*
VAGAS Especialista em 3 0 1 4 R$ 3.277,57 Diploma, devidamente
Desenvolvimento Social: Perfil registrado, de curso de
Diploma de Curso de Nível Terapeuta Ocupacional graduação em Terapia
Médio reconhecido pelo Ocupacional, fornecido por
Perfil Profissional Nível MEC fornecido por instituição de ensino superior,
Médio: Perfil Oficial 54 8 15 77 R$ 1.607,93 instituição reconhecido reconhecido pelo Ministério da
Administrativo pelo Ministério da Educação; e registro
Educação e curso básico profissional no Conselho
de informática

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 63
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

Regional de Fisioterapia e 3.2.5. Não será aceito pagamento do valor da inscrição por meio de
Terapia Ocupacional. cheque, depósito em caixa eletrônico, pelos Correios, transferência eletrônica, DOC, DOC
eletrônico, ordem de pagamento ou depósito comum em conta corrente, condicional, crédito após o
Diploma, devidamente prazo ou fora do período de inscrição ou por qualquer outro meio que não os especificados neste
registrado, de curso de
graduação em Administração,
Edital.
fornecido por instituição de 3.2.6. A SMASDH e o IBFC não se responsabilizam, quando os motivos
Profissional de Nível Superior - de ordem técnica não lhes forem imputáveis, por inscrições ou pedidos de isenção não recebidos
5 1 2 8 R$ 2.717,98 ensino superior, reconhecido
Perfil Administrador
pelo Ministério da Educação e por falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, falhas de impressão,
registro profissional no problemas de ordem técnica nos computadores utilizados pelos candidatos, bem como por outros
Conselho Regional da
categoria.
fatores alheios que impossibilitem a transferência dos dados e a impressão do boleto bancário.
3.2.7. A formalização da inscrição somente se dará com o adequado
Diploma, devidamente preenchimento de todos os campos da ficha de inscrição pelo candidato e pagamento do
registrado, de curso de respectivo valor com emissão de comprovante de operação emitido pela instituição bancária.
Profissional de Nível Superior - graduação em Direito 3.2.8. O descumprimento das instruções para a inscrição pela Internet
5 1 1 7 R$ 2.717,98
Perfil Apoio Jurídico fornecido por instituição de
ensino superior, reconhecido
implicará na não efetivação da inscrição, assegurado o direito de recurso.
pelo Ministério da Educação. 3.2.9. O comprovante de inscrição do candidato será o próprio boleto,
devidamente quitado.
Total 203 29 56 288 3.2.10. É de inteira responsabilidade do candidato a manutenção sob
sua guarda do comprovante do pagamento do valor de inscrição, para posterior apresentação, se
necessário.
LEGENDA: 3.2.11. A partir de 06/09/2019 o candidato deverá conferir, no endereço
AC = Vagas de Ampla Concorrência; eletrônico www.ibfc.org.br através das situações das inscrições, se os dados da inscrição foram
PCD = Vagas reservadas às Pessoas com Deficiência; recebidos e o pagamento processado. Em caso negativo, o candidato deverá entrar em contato
NI = Vagas reservadas aos Negros e Índios; com o Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC do IBFC, pelo telefone (11) 4788-1430, de
CH = Carga horária semanal. segunda a sexta-feira úteis, das 8:00 às 16:00 horas (horário de Cuiabá/MT), para verificar o
ocorrido.
2.2. Do Regime Jurídico: Estatutário. 3.2.12. Os eventuais erros de digitação verificados no cartão informativo,
2.3. Jornada de Trabalho: 40 horas semanais ou erros observados no comprovante de inscrição impresso, quanto ao nome, número de
2.4. As atribuições gerais dos cargos constam do Anexo III deste Edital. documento de identidade, sexo, data de nascimento e endereço, deverão ser corrigidos por meio
2.5. Às pessoas com deficiência é assegurado o percentual de 10% (dez do site do IBFC www.ibfc.org.br, de acordo com as instruções relativas ao Concurso Público, até o
por cento) das vagas existentes ou das que vierem a surgir no prazo de validade do Concurso 3º (terceiro) dia após a aplicação das Provas Objetivas.
Público. 3.2.12.1. O link para correção de cadastro será disponibilizado no 1º
2.6. Às pessoas Negras e Indígenas é assegurado o percentual de 20% (primeiro) dia após aplicação das Provas Objetivas.
(vinte por cento) das vagas existentes ou das que vierem a surgir no prazo de validade do 3.2.12.2. O candidato que não fizer ou solicitar as correções dos dados
Concurso Público. pessoais nos termos do item 3.2.12 deste Edital deverá arcar, exclusivamente, com as
consequências advindas de sua omissão.
3. DAS INSCRIÇÕES 3.2.13. O candidato inscrito por terceiro assume total responsabilidade
3.1. Disposições Gerais sobre as inscrições: pelas informações prestadas por seu representante, arcando com as consequências de eventuais
3.1.1. A inscrição do candidato neste Concurso Público implicará o erros no preenchimento do formulário eletrônico de inscrição.
conhecimento e a tácita aceitação das normas e condições estabelecidas neste Edital, em relação 3.3. Da Isenção do Pagamento do Valor de Inscrição:
às quais não poderá alegar desconhecimento. 3.3.1. Para a realização da solicitação de isenção do pagamento da
3.1.2. Objetivando evitar ônus desnecessário, o candidato deverá inscrição, o candidato deverá preencher o Requerimento de Isenção do Pagamento de Inscrição,
orientar-se no sentido de somente efetuar a inscrição e recolher o valor respectivo após tomar via internet, no site do IBFC - www.ibfc.org.br no período das 8 horas do dia 29/07/2019 até às
conhecimento do disposto neste Edital, seus anexos, eventuais retificações e avisos 22h59min do dia 31/07/2019, observado o horário de Cuiabá/MT, no qual deverá se enquadrar em
complementares, e certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para o cargo. uma das seguintes condições:
3.1.3. As informações prestadas no requerimento eletrônico de inscrição a) ser doador de sangue (Lei Municipal nº 5.901/2014) que tenha
e na ficha eletrônica de isenção são de inteira responsabilidade do candidato, eximindo-se a efetuado pelo menos 3 (três) doações de sangue num período de 12 (dozes) meses antes da data
SMASDH e o IBFC de quaisquer atos ou fatos decorrentes de informação incorreta, endereço de abertura de inscrição do Concurso;
inexato ou incompleto ou opção incorreta referente aos cargos pretendidos fornecidos pelo b) ser doador de medula óssea (Lei Municipal nº 5.901/2014) que tenha
candidato. doado medula em órgão oficiais ou entidades particulares credenciadas pela União, Estado ou
3.1.4. Declarações falsas ou inexatas constantes do Formulário Município, hemocentros e bancos de sangue dos hospitais, até 3 (três) meses antes da data de
Eletrônico de Inscrição determinarão o cancelamento da inscrição e a anulação de todos os atos abertura de inscrição do Concurso;
dela decorrentes, em qualquer época, sem prejuízo das sanções civis e penais cabíveis, sendo c) trabalhadores que recebem até 1 salário mínimo (Lei Municipal nº
assegurado ao candidato o direito de recurso. 5.454/2011);
3.1.5. No ato da inscrição é de responsabilidade do candidato a d) trabalhadores que estejam desempregados (Lei Municipal nº
veracidade e exatidão dos dados informados no Formulário Eletrônico de Inscrição, sob as penas 5.454/2011).
da lei. 3.3.2. Os candidatos que solicitaram a Isenção do Pagamento do Valor
3.1.6 O valor de inscrição pago pelo candidato é pessoal e intransferível. de Inscrição, nas condições e prazos elencados no item 3.3.1., deverão fazer o envio eletrônico,
3.1.7. Não serão aceitas as solicitações de inscrição que não atenderem via link específico no site do IBFC – www.ibfc.org.br, na aba “Editais e Publicações Oficiais”, dos
ao estabelecido neste Edital. documentos comprobatórios de acordo com a modalidade de isenção pleiteada, no período das 8
3.1.8. As provas serão aplicadas em horários distintos para os cargos de horas do dia 05/08/2019 até às 16 horas do dia 06/08/2019, observado o horário de Cuiabá/MT.
nível médio e superior. 3.3.2.1. Os arquivos contendo os documentos correspondentes para
3.1.9. O candidato poderá realizar mais de uma inscrição para cargos análise devem estar na extensão JPEG ou PNG com o tamanho máximo de 2 MB (megabytes) por
pertencentes a nível de escolaridade diferentes. arquivo.
3.1.10. No ato da inscrição o candidato deverá optar ao cargo a que vai 3.3.2.2. Caso o candidato não consiga anexar e enviar as imagens em
concorrer, conforme previsto no item 2.1 deste Edital. uma única vez, poderá fracionar os arquivos e enviar as imagens por partes, dentro do prazo
3.1.11. O candidato que tiver mais de uma inscrição paga e/ou deferida estipulado no item 3.3.2. gerando um número de protocolo para cada envio.
na solicitação da isenção, com a mesma escolaridade, terá somente a última inscrição validada, 3.3.2.3. Para os documentos que tenham informações frente e verso, o
sendo as demais canceladas. candidato deverá anexar as duas imagens para análise.
3.1.12. Não haverá devolução da importância paga, ainda que efetuada 3.3.2.4. As imagens dos documentos deverão estar em perfeitas
em valor superior ou inferior do que o estabelecido, em duplicidade, em extemporâneo ou para condições, de forma a permitir a análise da documentação com clareza.
cargos com o mesmo período de prova, seja qual for o motivo. A devolução da importância paga 3.3.3. Documentos Comprobatórios para envio eletrônico de acordo com
somente ocorrerá se o Concurso Público não se realizar. a modalidade de isenção pleiteada pelo candidato:
3.2. Dos Procedimentos para Inscrição:
3.2.1. As inscrições para o Concurso Público serão realizadas pela a) Doador de Sangue:
Internet, no endereço eletrônico do IBFC www.ibfc.org.br e encontrar-se-ão abertas a partir das - Requerimento de Isenção;
08:00h do dia 29/07/2019 até às 22h59min do dia 26/08/2019, sendo o dia 27/08/2019 o último - Comprovante de 3 (três) doações de sangue num período de 12
dia para o pagamento do boleto bancário, observado o horário de Cuiabá/MT. (dozes) meses antes da data de abertura de inscrição do Concurso, atestadas por órgão oficial ou
3.2.2. Para inscrever-se neste Concurso Público, o candidato deverá, entidade credenciada pelo Poder Público.
durante o período das inscrições, efetuar sua inscrição conforme os procedimentos estabelecidos a
seguir: b) Doador de Medula Óssea:
a) ler atentamente este Edital e o Formulário Eletrônico de Inscrição; - Requerimento de Isenção;
b) preencher o Formulário Eletrônico de Inscrição e transmitir os dados - Comprovante de Doação de Medula Óssea emitido por órgãos oficiais
pela Internet, providenciando a impressão do comprovante de Inscrição Finalizada; ou entidades particulares credenciadas pela União, Estado ou Município, hemocentros e bancos de
c) imprimir o boleto bancário e efetuar o pagamento da importância sangue dos hospitais, até 3 (três) meses antes da data de abertura de inscrição do Concurso.
referente à inscrição descrita no item 3.2.3 deste Edital, até o dia do vencimento em qualquer
agência bancária; c) Trabalhadores que recebem até 1 salário mínimo:
d) o candidato que não efetuar o pagamento de sua inscrição, até a data - Requerimento de Isenção;
de vencimento, poderá utilizar a opção de imprimir a 2ª via do boleto até o dia subsequente ao - CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) - Páginas de
término da inscrição. Após esta data o candidato que não efetuar o pagamento da inscrição, ficará identificação (contendo nome, número, série e foto e Identificação Civil;
impossibilitado de participar do Concurso. - CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) - Folhas de contrato
3.2.3. O valor da inscrição será de R$ 39,00 para os cargos de nível de trabalho, que identifiquem a data de admissão e a data de saída, bem como, a(s) folha(s)
médio e R$ 48,00 para os cargos de nível superior. subsequente(s) em branco;
3.2.4. Em caso de feriado ou evento que acarrete o fechamento de - Contracheque referente ao mês de junho de 2019.
agências bancárias, o boleto bancário deverá ser pago antecipadamente.

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 64
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

d) Trabalhadores desempregados: a) deixar de efetuar a inscrição pela Internet;


- Requerimento de Isenção; b) omitir informações e/ou torná-las inverídicas;
- CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) - Páginas de c) fraudar e/ou falsificar documentação;
identificação (contendo nome, número, série e foto e Identificação Civil; d) não fizer o envio eletrônico dos documentos, conforme itens 4.6 e
- CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) - Folhas de contrato 4.6.1. e demais itens;
de trabalho, que identifiquem a data de admissão e a data de saída, bem como, a(s) folha(s) e) não observar o prazo e os horários estabelecidos neste Edital;
subsequente(s) em branco; f) enviar documentação em desacordo com este Edital.
- Declaração de não vínculo municipal obtido através do site 4.8. Os candidatos que não atenderem os dispositivos mencionados no
www.cuiaba.mt.gov.br, no Portal da Transferência no “Serviço ao cidadão”; item 4.6 e 4.6.1 deste Edital, não serão considerados pessoas com deficiência para fins de reserva
- Declaração de não vínculo Estadual obtido através do site de vagas e não terão a prova e/ou condições especiais atendidas, seja qual for o motivo alegado.
www.gestao.mt.gov.br no Governo, Certidão de vínculo funcional. 4.9. O candidato com deficiência que não preencher os campos
3.3.4. Não será concedida isenção do pagamento do valor de inscrição específicos do Formulário Eletrônico de Inscrição e não cumprir o determinado neste Edital terá a
ao candidato que: sua inscrição processada como candidato de ampla concorrência e não poderá alegar
a) deixar de efetuar a inscrição pela Internet; posteriormente essa condição para reivindicar a prerrogativa legal.
b) omitir informações e/ou torná-las inverídicas; 4.10. Ressalvadas as disposições especiais contidas neste Edital, os
c) fraudar e/ou falsificar documentação; candidatos com deficiência participarão do Concurso Público em igualdade de condições com os
d) não fazer o envio eletrônico dos documentos, conforme itens 3.3.2. e demais candidatos, no que tange ao horário, ao conteúdo, à correção das provas, aos critérios de
3.3.3. e demais itens; avaliação e aprovação, à pontuação mínima exigida e a todas as demais normas deste Concurso
e) não observar o prazo e os horários estabelecidos neste Edital; Público.
f) feita em desacordo com este Edital. 4.11. A realização de provas nas condições especiais solicitadas pelo
3.3.5. As informações prestadas no requerimento de isenção do candidato com deficiência será condicionada à legislação específica e à possibilidade técnica
pagamento do valor de inscrição serão de inteira responsabilidade do candidato. examinada pelo IBFC, segundo os critérios de viabilidade e razoabilidade.
3.3.6. Não será aceita solicitação de isenção do pagamento de valor de 4.12. Os candidatos habilitados na condição de pessoa com deficiência,
inscrição fora dos meios descritos neste Edital. por ocasião da admissão, serão submetidos à avaliação por equipe médica, que emitirá parecer
3.3.7. A declaração falsa de dados para fins de isenção do pagamento conclusivo sobre a sua condição de deficiência ou não, e sobre a compatibilidade da deficiência
do valor de inscrição determinará o cancelamento da inscrição e a anulação de todos os atos dela com as atribuições do cargo, observadas:
decorrentes, em qualquer época, sem prejuízo das sanções civis e penais cabíveis pelo teor das a) as informações fornecidas pelo candidato no ato da inscrição;
afirmativas, assegurado o contraditório e a ampla defesa. b) a natureza das atribuições e tarefas essenciais do cargo a
3.3.8. O resultado da análise do requerimento de isenção do pagamento desempenhar;
do valor de inscrição será divulgado no endereço eletrônico do IBFC www.ibfc.org.br, na data c) a possibilidade de uso, pelo candidato, de equipamentos ou outros
prevista de 13/08/2019. recursos que habitualmente utilize;
3.3.9. O pedido de isenção do pagamento do valor de inscrição que não d) a Classificação Internacional de Doenças (CID - 10).
atender a quaisquer das exigências determinadas neste Edital será indeferido, assegurado ao 4.13. Será eliminado do certame o candidato deficiente aprovado que
candidato o direito de recurso. não tiver comprovada a deficiência declarada ou não comparecer no dia, hora e local marcados
3.3.10. O candidato que tiver sua solicitação de isenção deferida terá para a realização da perícia médica.
sua inscrição efetivada automaticamente no Concurso Público. 4.13.1. O candidato cuja deficiência seja considerada incompatível com
3.3.11. O candidato que tiver seu pedido de isenção do pagamento do o exercício das atribuições dos cargos será eliminado do Concurso Público.
valor de inscrição indeferido, assim como eventual recurso apresentado indeferido, e que mantiver 4.14. Não havendo candidatos classificados para as vagas reservadas,
interesse em participar do certame deverá efetuar sua inscrição, observando os procedimentos e nos termos do Anexo V deste Edital, estas serão preenchidas pelos candidatos da ampla
valores para candidatos pagantes previstos no item 3 deste Edital. concorrência, com estrita observância da ordem de classificação.
3.4. Constatada a irregularidade, a inscrição do candidato será 4.15. O candidato com deficiência, se classificado neste Concurso
automaticamente cancelada, considerados nulos todos os atos dela decorrentes, observado o Público, além de figurar na lista de classificação da ampla concorrência, terá seu nome constante
contraditório e a ampla defesa. da lista específica de pessoas com deficiência.

4. DAS VAGAS DESTINADAS ÀS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA - 5. DAS VAGAS DESTINADAS AOS NEGROS E ÍNDIOS
PCD 5.1. Fica assegurada reserva de vagas neste Concurso Público, na
4.1. Às pessoas com deficiência é assegurado o percentual de 10% (dez proporção de 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas aos candidatos Negros e Índios, em
por cento) das vagas existentes ou das que vierem a surgir no prazo de validade do Concurso obediência ao disposto na Lei Municipal nº 5.842, de 30 de julho de 2014.
Público, desde que os cargos pretendidos sejam compatíveis com a deficiência que possuem, 5.1.1. No caso de 20% (vinte por cento) das vagas resultar em números
conforme Lei Complementar nº 093/2003 e Decreto Federal nº 3.298/1999, alterado pelo Decreto fracionados, será arredondado para cima sempre que a fração for igual ou maior que 0,5 e para
Federal nº 5.296/2004. baixo quando for menor que 0,5.
4.2. Somente será considerado Pessoa com Deficiência (PCD) o 5.2. Para concorrer às vagas reservadas, o candidato Negro ou Índio
candidato que se enquadrar nas categorias constantes no artigo 4.º do Decreto Federal nº 3.298, deverá, no momento da inscrição, se declarar Negro ou Índio, sendo vedada qualquer solicitação
de 20 de dezembro de 1999, com as alterações introduzidas pelo Decreto Federal nº 5.296, de 04 por parte do candidato após a conclusão da inscrição ou participação no certame.
de 2004. 5.2.1. É de exclusiva responsabilidade do candidato a opção e o
4.3. A utilização de material tecnológico de uso habitual não impede a preenchimento do formulário eletrônico de inscrição para concorrer às vagas reservadas.
inscrição na reserva de vagas; porém, a deficiência do candidato deve permitir o desempenho 5.3. Os candidatos Negros e Índios habilitados na Prova Objetiva serão
adequado das atribuições especificadas para o cargo, admitida a correção por equipamentos, convocados para o Ato Presencial de Aferição da Autodeclaração como Negro ou Índio com a
adaptações, meios ou recursos especiais. finalidade de atestar o enquadramento conforme previsto na Lei Municipal.
4.4. No ato da inscrição, o candidato com deficiência deverá declarar 5.3.1. Os critérios adotados pela Comissão de Aferição da Auto
que está ciente das atribuições do cargo para o qual pretende se inscrever e que, no caso de vir a Declaração Racial, serão tão somente os aspectos fenotípicos do candidato, realizados
exercê-lo, poderá ser submetido à avaliação pelo desempenho dessas atribuições. obrigatoriamente na presença do candidato, conforme Instrução Normativa SRH 001/2017.
4.5. O candidato com deficiência, durante o preenchimento do 5.4. O Ato de Aferição Presencial dos candidatos que se declararam
Formulário Eletrônico de Inscrição ou do Requerimento de Isenção, além de observar os como Negros considerará os seguintes aspectos:
procedimentos descritos no item 4 deste Edital, deverá proceder da seguinte forma: a) informação prestada no ato da inscrição;
a) informar se possui deficiência; b) autodeclaração assinada pelo candidato no dia do Ato de aferição da
b) selecionar o tipo de deficiência; autodeclaração como negro, ratificando sua condição, conforme indicada no ato da inscrição;
c) informar o código correspondente da Classificação Internacional de c) fenótipo apresentado pelo candidato no Ato presencial de aferição.
Doença e Problemas Relacionados à Saúde – CID da sua deficiência; 5.4.1. O candidato NÃO será considerado negro quando:
d) informar se necessita de condições especiais para a realização das a) não cumprir os requisitos indicados no item 5.4;
provas, se houver. b) negar-se a fornecer algum dos itens indicados no item 5.4, no
4.6. Para solicitar inscrição na reserva de vagas, o candidato deverá momento solicitado pelo IBFC;
enviar eletronicamente ao IBFC os documentos a seguir: c) negar-se a fazer o registro fotográfico, conforme indicado no item
a) Comprovante de inscrição ou isenção para identificação do candidato; 5.4.1;
b) Laudo médico expedido no prazo máximo de 12 (doze) meses da d) houver unanimidade entre os integrantes da Comissão do IBFC
data do término das inscrições, atestando a espécie e o grau de deficiência, com expressa quanto ao não atendimento do quesito para a condição de negro ou índio.
referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças e Problemas 5.5. O Ato de Aferição Presencial dos candidatos que se declararam
Relacionados à Saúde – CID, bem como a provável causa da deficiência; como Índios considerará os seguintes aspectos:
c) Requerimento de condições especiais (Anexo I) devidamente a) informação prestada no ato da inscrição;
preenchido e assinado, para assegurar previsão de adaptação da sua prova, se houver. b) declaração da autoridade máxima do grupo étnico reconhecido como
4.6.1. Os candidatos com deficiência deverão fazer o envio eletrônico, indígena pela FUNAI, informando que o candidato pertence ao grupo.
via link específico no site do IBFC – www.ibfc.org.br, na aba “Editais e Publicações Oficiais” dos 5.5.1. O candidato NÃO será considerado indígena quando:
documentos comprobatórios elencados no item 4.6, no período das 8 horas do dia 29/08/2019 a) não cumprir os requisitos indicados no item 5.5;
até às 16 horas do dia 30/08/2019, observado o horário de Cuiabá/MT. b) negar-se a fornecer algum dos itens indicados no item 5.5, no
4.6.1.1. Os arquivos contendo os documentos correspondentes para momento solicitado pelo IBFC.
análise devem estar na extensão JPEG ou PNG com o tamanho máximo de 2 MB (megabytes) por 5.6. A equipe do IBFC fará o registro fotográfico dos candidatos.
arquivo. 5.7. O não comparecimento ou a reprovação no Ato presencial implicará
4.6.1.2. Caso o candidato não consiga anexar e enviar as imagens em na perda do direito às vagas reservadas e a eliminação do concurso, caso o candidato não tenha
uma única vez, poderá fracionar os arquivos e enviar as imagens por partes, dentro do prazo atingido os critérios classificatórios da ampla concorrência.
estipulado no item 4.6.1. gerando um número de protocolo para cada envio. 5.8. Quanto ao não enquadramento do candidato da reserva de vaga
4.6.1.3. Para os documentos que tenham informações frente e verso, o para negros ou índios, caberá recurso, conforme o disposto no Item 9 deste Edital.
candidato deverá anexar as duas imagens para análise. 5.9. Detectada a falsidade da declaração, o candidato será eliminado do
4.6.1.4. As imagens dos documentos deverão estar em perfeitas Concurso e, se houver sido nomeado, ficará sujeito à anulação da sua admissão ao serviço
condições, de forma a permitir a análise da documentação com clareza. público, após procedimento administrativo em que lhe seja assegurado o contraditório e a ampla
4.7. Não será incluído na reserva de vagas PCD o candidato que: defesa, sem prejuízo de outras sanções cabíveis.

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 65
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

5.10. Ressalvadas as disposições especiais contidas neste Edital, os Específicos


candidatos negros e índios participarão do Concurso Público em igualdade de condições com os
demais candidatos, no que tange ao horário, ao conteúdo, à correção das provas, aos critérios de 40
avaliação e habilitação, à pontuação mínima exigida e a todas as demais normas de regência do
Concurso Público. CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR
5.11. O candidato que tiver deferido o enquadramento na lista de Negros
e Índios, se classificado neste Concurso Público, além de figurar na lista de classificação da ampla Total de Pes
Prova Disciplinas Caráter
concorrência, terá seu nome constante da lista específica de negros e índios. Questões o
5.12. Em caso de desistência do candidato classificado em vaga
reservada, a vaga será preenchida pelo candidato posteriormente classificado da mesma lista Língua Portuguesa 10
preferencial. Conhecimentos Legislação Básica 10
5.13. Não havendo candidatos classificados para as vagas reservadas, 1
Gerais Eliminatório e
nos termos do Anexo V deste Edital, estas serão preenchidas pelos candidatos da ampla História e Geografia do Mato
concorrência, com estrita observância da ordem de classificação. 5 Classificatório
Grosso
5.14. A opção pela participação no Concurso Público por meio da
reserva de vagas é facultativa. Conhecimentos
Específica 25 2
5.15. Na hipótese de constatação de declaração falsa, caso se Específicos
comprove dolo ou má-fé, o candidato será:
a) eliminado do concurso; 50
b) deverá ressarcir ao Erário quanto aos prejuízos causados;
c) terá contra si promovida a responsabilidade penal.
7.2. O conteúdo programático referente às Provas Objetivas é o
6. DAS CONDIÇÕES ESPECIAIS PARA REALIZAÇÃO DA PROVA constante do Anexo II deste Edital.
OBJETIVA 7.3. As Provas Objetivas de Múltipla Escolha serão estatisticamente
6.1. Das lactantes: avaliadas, de acordo com o desempenho do grupo a elas submetido.
6.1.1. Fica assegurado às lactantes o direito de participar do Concurso 7.3.1. Considera-se grupo para cada cargo o total de candidatos
Público, nos critérios e condições estabelecidos pelos artigos 227 da Constituição Federal, artigo presentes às provas objetivas.
4º da Lei Federal nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) e artigos 1º e 2º da Lei 7.3.2. Na avaliação de cada prova, Conhecimentos Gerais e
Federal nº 10.048/2000. Conhecimentos Específicos será utilizado o escore padronizado, com média igual a 50 (cinquenta)
6.1.2. A candidata que seja mãe lactante deverá preencher requerimento e desvio padrão igual a 10 (dez).
especificando esta condição, para a adoção das providências necessárias, no próprio formulário de 7.3.3. Esta padronização das notas, de cada uma das provas, tem por
inscrição. finalidade avaliar o desempenho do candidato em relação aos demais, na avaliação das provas do
6.1.3. Nos horários previstos para amamentação, a mãe poderá retirar- Concurso:
se, temporariamente, da sala/local em que estarão sendo realizadas as provas, para atendimento a) conta-se o total de acertos de cada um dos candidatos, em cada uma
ao seu bebê, em sala especial a ser reservada pela Coordenação. das provas;
6.1.4. Não haverá compensação do tempo de amamentação em favor b) calcula-se a média aritmética ( ) e o desvio padrão (DP), sobre o total
da candidata. de acertos dos candidatos, em cada uma das provas;
6.1.5. Para a amamentação o bebê deverá permanecer no ambiente a c) calcula-se a nota padronizada (NP) para cada candidato. Para isso,
ser determinado pela Coordenação. calcula-se a diferença entre o total de acertos (A) do candidato na prova e a média aritmética de
6.1.6. A criança deverá estar acompanhada somente de um maior de 18 acertos do grupo ( ) na prova, divide-se essa diferença pelo desvio padrão (DP) do grupo da prova,
(dezoito) anos responsável por sua guarda (familiar ou terceiro indicado pela candidata), e a multiplica-se o resultado por 10 (dez) e soma-se 50 (cinquenta), de acordo com a fórmula:
permanência temporária desse adulto, em local apropriado, será autorizada pela Coordenação
deste Concurso Público. NP=A-X/DP * 10+50
6.1.7. A candidata, durante o período de amamentação, será
acompanhada de uma “fiscal” do IBFC, sem a presença do responsável pela guarda da criança, NP = Nota Padronizada
que garantirá que sua conduta esteja de acordo com os termos e condições deste Edital. A = Número de acertos do candidato
6.1.8. A candidata nesta condição que não levar acompanhante, não = Média de acertos do grupo
realizará as provas. DP = Desvio padrão
6.1.9. O IBFC não disponibilizará acompanhante para guarda de
criança. 7.4. Serão considerados HABILITADOS nas Provas Objetivas os
6.2. Das outras condições: candidatos que obtiverem nota padronizada igual ou superior a 30 (trinta) na Prova de
6.2.1. O candidato que, por qualquer razão, passe a necessitar de Conhecimentos Gerais e nota padronizada igual ou superior a 30 (trinta) na Prova de
condições especiais para a realização das provas, deverão fazer o envio eletrônico, via link Conhecimentos Específicos.
específico no site do IBFC – www.ibfc.org.br, na aba “Editais e Publicações Oficiais” do Anexo I – 7.5. Os candidatos não habilitados na Prova Objetiva serão excluídos do
Requerimento de Prova Especial ou de Condições Especiais, no período das 8 horas do dia Concurso.
29/08/2019 até às 16 horas do dia 30/08/2019, observado o horário de Cuiabá/MT.
6.2.1.1. Os arquivos contendo os documentos correspondentes para 8. DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVAS
análise devem estar na extensão JPEG ou PNG com o tamanho máximo de 2 MB (megabytes) por 8.1. A realização das Provas Objetivas está prevista para o dia
arquivo. 22/09/2019.
6.2.1.2. Caso o candidato não consiga anexar e enviar as imagens em 8.2. A duração das Provas Objetivas será de 4 (quatro) horas, incluído
uma única vez, poderá fracionar os arquivos e enviar as imagens por partes, dentro do prazo o tempo para leitura das instruções, coleta de digitais e preenchimento da Folha de Respostas.
estipulado no item 6.2.1 gerando um número de protocolo para cada envio. 8.3. O cartão de convocação para as provas contendo o local, a sala e o
6.2.1.3. Para os documentos que tenham informações frente e verso, o horário de realização será disponibilizado no endereço eletrônico do IBFC - www.ibfc.org.br, a partir
candidato deverá anexar as duas imagens para análise. de 16/09/2019.
6.2.1.4. As imagens dos documentos deverão estar em perfeitas 8.4. A critério do IBFC, caso o número de candidatos inscritos exceda à
condições, de forma a permitir a análise da documentação com clareza. oferta de lugares adequados existentes para a realização das provas ou caso ocorra alguma
6.2.2. Após o prazo de inscrição o candidato que ainda necessitar de intercorrência no local de aplicação, candidatos poderão ser alocados em cidades próximas a
atendimento especial, deverá entrar em contato com o IBFC, com antecedência mínima de 3 (três) Cuiabá, não assumindo, entretanto, qualquer responsabilidade quanto ao transporte e alojamento
dias úteis da realização das Provas pelo telefone (11) 4788.1430 das 8:00 às 16:00 horas (horário desses candidatos.
de Cuiabá/MT), exceto sábados, domingos e feriados. 8.5. Não será enviado, via correio, cartão de convocação para as
6.3. Os candidatos que não atenderem aos dispositivos mencionados no provas. A data, o horário e o local da realização das provas serão disponibilizados conforme o item
item 6 deste Edital, não terão a prova e/ou condições especiais atendidas. 8.3.
6.4. A solicitação de atendimento especial será atendida segundo os 8.6. Havendo alteração da data prevista das provas, as despesas
critérios de viabilidade e razoabilidade. provenientes da alteração serão de responsabilidade do candidato.
8.7. Os candidatos deverão comparecer aos locais de prova 60
7. DAS PROVAS OBJETIVAS (sessenta) minutos antes do fechamento dos portões para realização das provas, munidos do
7.1. As Provas Objetivas de Múltipla Escolha, de caráter eliminatório e original de documento de identidade com foto, de caneta esferográfica de tinta azul ou preta
classificatório, serão compostas de questões distribuídas pelos conhecimentos gerais e em material transparente e cartão de convocação para a prova.
conhecimentos específicos sendo que cada questão conterá 4 (quatro) alternativas, com uma única 8.7.1. Será eliminado deste Concurso Público o candidato que se
resposta correta, sendo constituídas conforme o quadro a seguir: apresentar após o fechamento dos portões.
8.7.2. Serão considerados documentos oficiais e originais de identidade:
CARGOS DE NÍVEL MÉDIO carteiras expedidas pelos Comandos Militares (ex-Ministérios Militares), pelas Secretarias de
Segurança, pelos Corpos de Bombeiros, pelas Polícias Militares e pelos órgãos fiscalizadores de
Total de Pes
Prova Disciplinas Caráter exercício profissional (Ordens, Conselhos, etc.); passaporte; carteiras funcionais do Ministério
Questões o
Público, Magistratura, da Defensoria Pública e outras carteiras expedidas por órgão público que,
Língua Portuguesa 10 Eliminatório e por Lei Federal, valem como identidade; e a Carteira Nacional de Habilitação. A não apresentação
Classificatório de qualquer desses documentos impedirá o candidato de fazer a prova.
Noções de Informática 5 8.7.2.1. O documento de identificação deverá estar em perfeita condição
Conhecimentos a fim de permitir, com clareza, a identificação do candidato. Não serão aceitos documentos de
Legislação Básica 5 1
Gerais identidade ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados ou qualquer tipo de documentos
eletrônicos.
História e Geografia do Mato 8.7.2.2. A identificação especial será exigida, também, do candidato cujo
5
Grosso documento de identificação gere dúvidas quanto à fisionomia, à assinatura, à condição de
conservação do documento e/ou à própria identificação.
Conhecimentos Específica 15 2

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 66
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

8.7.2.3. Caso o candidato esteja impossibilitado de apresentar, no dia de 8.25. O candidato poderá ser submetido a detector de metais durante a
realização das provas, documento de identidade original, por motivo de perda, roubo ou furto, realização das provas.
deverá apresentar documento que ateste o registro da ocorrência em órgão policial, expedido há, 8.26. As instruções que constam no Caderno de Questões da Prova e
no máximo, 30 (trinta) dias, sendo, então, submetido a identificação especial, compreendendo na Folha de Respostas, bem como as orientações e instruções expedidas pelo IBFC durante a
coleta de dados, de assinaturas e de impressão digital em formulário próprio. realização das provas, complementam este Edital e deverão ser observadas e seguidas pelo
8.7.3. Não serão aceitos, por serem documentos destinados a outros candidato.
fins, Protocolos, Certidão de Nascimento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação emitida 8.27. Após identificação para entrada e acomodação na sala, será
anteriormente à Lei Federal nº 9.503/97, Carteira de Estudante, Crachás, Identidade Funcional de permitido ao candidato ausentar-se da sala exclusivamente nos casos de alteração psicológica
natureza pública ou privada, cópias dos documentos citados, ainda que autenticadas, ou quaisquer e/ou fisiológica temporária de necessidade extrema antes do início da prova, desde que
outros documentos não constantes deste Edital. acompanhado de um Fiscal. O candidato que, por qualquer motivo, não retornar à sala será
8.7.4. O comprovante de inscrição e/ou cartão de convocação para as automaticamente eliminado do Concurso Público.
provas não terão validade como documento de identidade. 8.28. Não haverá prorrogação do tempo de duração da prova,
8.7.5. Não será permitido, ao candidato, realizar prova fora da data respeitando-se as condições previstas neste Edital.
estabelecida, do horário ou da cidade/espaço físico determinado pelo IBFC. 8.29. Somente será permitido ao candidato retirar-se definitivamente da
8.7.6. O candidato não poderá alegar desconhecimento acerca da data, sala de provas após transcorrido o tempo de 2 (duas) horas de seu início, mediante a entrega
horário e local de realização das provas, para fins de justificativa de sua ausência. obrigatória da sua Folha de Respostas e do seu Caderno de Questões devidamente preenchidos e
8.8. É de exclusiva responsabilidade do candidato tomar ciência do assinados, ao fiscal de sala.
trajeto até o local de realização das provas, a fim de evitar eventuais atrasos, sendo aconselhável 8.29.1. O candidato que, por qualquer motivo ou recusa, não
ao candidato visitar o local de realização das provas com antecedência. permanecer em sala durante o período mínimo estabelecido no item 8.29, terá o fato consignado
8.9. Não haverá segunda chamada seja qual for o motivo alegado para em ata e será automaticamente eliminado do Concurso Público.
justificar o atraso ou a ausência do candidato. 8.30. Não será permitida, nos locais de realização das provas, a entrada
8.10. O não comparecimento às provas, por qualquer motivo, e/ou permanência de pessoas não autorizadas pelo IBFC, observado o previsto no item 6.1.6 deste
caracterizará a desistência do candidato e resultará em sua eliminação deste Concurso Público. Edital.
8.11. O candidato que, por qualquer motivo, não tiver seu nome 8.31. Ao terminar as provas, o candidato deverá retirar-se
constando na convocação para as Provas, mas que apresente o respectivo comprovante de imediatamente do local, não sendo possível nem mesmo a utilização dos banheiros.
pagamento, efetuado nos moldes previstos neste Edital, poderá participar do Concurso Público, 8.32. No dia da realização da prova, não serão fornecidas por qualquer
devendo preencher e assinar, no dia da prova, formulário específico. membro da equipe de aplicação das provas e/ou pelas autoridades presentes, informações
8.11.1. A inclusão de que trata o item 8.11 será realizada de forma referentes ao conteúdo da prova e/ou critérios de avaliação/classificação.
condicional, sujeita a posterior verificação quanto à regularidade da referida inscrição. 8.33. O Gabarito preliminar da Prova Objetiva será divulgado no
8.11.2. Constatada a irregularidade da inscrição, a inclusão do candidato endereço eletrônico do IBFC www.ibfc.org.br, em até 24 (vinte e quatro) horas após a aplicação da
será automaticamente cancelada, considerados nulos todos os atos dela decorrentes. mesma.
8.12. O candidato deverá apor sua assinatura na lista de presença, de 8.34. O Caderno de Questões da Prova Objetiva será divulgado no
acordo com aquela constante do seu documento de identidade, vedada a aposição de rubrica. endereço eletrônico www.ibfc.org.br, na mesma data da divulgação dos gabaritos e apenas durante
8.13. Depois de identificado e acomodado na sala de prova, o candidato o prazo recursal.
não poderá consultar ou manusear qualquer material de estudo ou de leitura enquanto aguarda o 8.35. Será eliminado o candidato que:
horário de início da prova. a) apresentar-se após o fechamento dos portões ou fora dos locais pré-
8.14. Depois de identificado e instalado, o candidato somente poderá determinados;
deixar a sala mediante consentimento prévio, acompanhado de um fiscal ou sob a fiscalização da b) não comparecer à prova, seja qual for o motivo alegado;
equipe de aplicação de provas. c) não apresentar o documento de identidade exigido no item 8.7 deste
8.15. Durante o período de realização das provas, não será permitido ao Edital;
candidato o uso de óculos escuros, boné, chapéu, gorro, lenço, fazer uso ou portar, mesmo que d) ausentar-se da sala de provas sem o acompanhamento do fiscal, ou
desligados, telefone celular, relógio, controle de alarme de carro, pendrive, fone de ouvido, antes do tempo mínimo de permanência estabelecido no item 8.29 deste Edital;
calculadora, notebook, ipod, tablet, gravador, ponto eletrônico, transmissor/receptor de mensagens e) fizer uso de notas, anotações, livros, impressos, manuscritos,
de qualquer tipo ou qualquer outro equipamento eletrônico, qualquer espécie de consulta ou códigos, manuais ou qualquer outro material literário ou visual, salvo se expressamente admitido
comunicação entre os candidatos ou entre estes e pessoas estranhas, oralmente ou por escrito, no Edital;
assim como não será permitida anotação de informações relativas às suas respostas (copiar f) for surpreendido usando boné, gorro, chapéu, óculos de sol, fone de
gabarito) fora dos meios permitidos, uso de notas, anotações, livros, impressos, manuscritos, ouvido, quaisquer equipamentos eletrônicos mesmo que desligados como, calculadora, walkman,
códigos, manuais ou qualquer outro material literário ou visual. O descumprimento desta instrução pendrive, notebook, palmtop, ipod, tablet, agenda eletrônica, relógio, controle de alarme de carro,
implicará na eliminação do candidato. gravador ou outros similares, ou instrumentos de comunicação interna ou externa, tais como
8.15.1. Telefone celular, rádio comunicador e aparelhos eletrônicos dos telefone celular, bip, pager entre outros, ou deles que fizer uso;
candidatos, enquanto na sala de prova, deverão permanecer desligados, tendo sua bateria g) caso o seu telefone celular ou qualquer equipamento eletrônico entre
retirada, sendo acomodados em local a ser indicado pelos fiscais de sala de prova. em funcionamento, mesmo sem a sua interferência direta, durante a realização das provas.
8.15.2. No caso dos telefones celulares, do tipo smartphone, em que h) lançar mão de meios ilícitos para executar as provas;
não é possível a retirada da bateria, os mesmos deverão ser desligados sendo acomodados em i) não devolver o Caderno de Questões e a Folha de Respostas
local a ser indicado pelos fiscais de sala de prova. Caso tais aparelhos emitam qualquer vibração conforme o item 8.29 deste Edital;
ou som, o candidato será eliminado do Concurso Público. j) fizer anotação de informações relativas às suas respostas (copiar
8.15.3. O candidato que, durante a realização da prova, for encontrado gabarito) fora dos meios permitidos;
portando qualquer um dos objetos especificados no item 8.15, incluindo os aparelhos eletrônicos k) ausentar-se da sala de provas, portando a Folha de Respostas e/ou
citados, mesmo que desligados ou sem a fonte de energia, será automaticamente eliminado do Caderno de Questões;
Concurso Público. l) não cumprir as instruções contidas no Caderno de Questões da Prova
8.15.4. É vedado o ingresso na sala de prova de candidato alcoolizado e na Folha de Respostas;
e/ou portando arma de fogo ou objetos similares, mesmo que possua o respectivo porte. m) utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos ou ilegais para obter
8.15.5. Demais pertences pessoais serão deixados em local indicado aprovação própria ou de terceiros, em qualquer etapa do Concurso Público;
pelos fiscais durante todo o período de permanência dos candidatos no local da prova, não se n) não permitir a coleta de sua assinatura e digital;
responsabilizando o IBFC e a SMASDH por perdas, extravios ou danos que eventualmente o) recusar a se submeter ao sistema de detecção de metal;
ocorrerem. p) fotografar, filmar ou, de alguma forma, registrar e divulgar imagens e
8.16. O IBFC recomenda que o candidato leve para a realização das informações acerca do local das provas, das provas e de seus participantes;
provas apenas o documento original de identidade e caneta esferográfica de tinta azul ou preta, em q) desrespeitar, ofender, agredir ou, de qualquer outra forma, tentar
material transparente. prejudicar outro candidato;
8.17. Será fornecido ao candidato o Caderno de Questões e a Folha de r) perturbar de qualquer modo a ordem dos trabalhos durante a
Respostas personalizada com os dados do candidato, para aposição da assinatura e transcrição preparação ou realização das provas;
das respostas. s) tratar com falta de urbanidade com os examinadores, auxiliares,
8.18. O candidato deverá conferir os seus dados pessoais impressos na aplicadores ou autoridades presentes;
Folha de Respostas, em especial seu nome, data de nascimento e número do documento de t) recusar-se a seguir as instruções dadas por membro da Comissão
identidade. Organizadora e da Banca Examinadora, da equipe de aplicação e apoio às provas ou qualquer
8.19. Somente será permitida a transcrição das respostas na Folha de outra autoridade presente no local do certame;
Respostas das Provas com caneta esferográfica de tinta azul ou preta (de material transparente), u) deixar de atender as normas contidas no Caderno de Questões da
que será o único documento válido para a correção, vedada qualquer colaboração ou participação Prova e na Folha de Respostas e demais orientações/instruções expedidas pelo IBFC.
de terceiros, respeitadas as condições especiais solicitadas, nos termos do item 8 deste Edital.
8.20. O candidato não poderá amassar, molhar, dobrar, rasgar ou, de 9. DOS RECURSOS
qualquer modo, danificar a Folha de Respostas das Provas, sob pena de arcar com os prejuízos 9.1. O prazo para interposição de recurso será de 2 (dois) dias úteis no
advindos da impossibilidade de sua correção. horário das 9 horas do primeiro dia às 16 horas do último dia, observado o horário de
8.21. Em nenhuma hipótese haverá substituição da Folha de Respostas Cuiabá/MT, contados do primeiro dia subsequente da data de divulgação oficial do ato objeto do
por erro do candidato, devendo este arcar com os prejuízos advindos de marcações feitas recurso, contra as seguintes situações:
incorretamente. a) ao indeferimento do pedido de isenção do valor de inscrição;
8.22. Não serão computadas questões não respondidas, que contenham b) ao indeferimento da inscrição;
mais de uma resposta (mesmo que uma delas esteja correta), emendas ou rasuras, ainda que c) às questões da prova objetiva e gabarito preliminar;
legíveis. d) ao resultado preliminar da prova objetiva;
8.23. O candidato não deverá fazer nenhuma marca fora do campo e) ao resultado preliminar do ato de aferição dos negros e índios;
reservado às respostas ou à assinatura, pois qualquer marca poderá ser capturada durante o f) ao resultado preliminar do concurso público.
processamento dos resultados, prejudicando o seu desempenho. 9.2. Para os recursos previstos do item 9.1, o candidato deverá acessar
8.24. O preenchimento da Folha de Respostas da prova será de inteira o endereço eletrônico do IBFC www.ibfc.org.br e preencher o formulário próprio disponibilizado
responsabilidade do candidato, que deverá proceder em conformidade com as instruções contidas para recurso, transmitindo-o eletronicamente.
neste Edital e no Caderno de Questões.

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 67
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

9.2.1. A comprovação do encaminhamento tempestivo do recurso será a) Lista 1: Classificação Geral (ampla concorrência) de todos os
feita mediante data de envio eletronicamente e do número de protocolo gerado, sendo rejeitado candidatos, inclusive as pessoas com deficiência, negros e índios, respeitando os critérios
liminarmente recurso enviado fora do prazo. estabelecidos nos itens 10.1 e 10.2.
9.3. Os recursos encaminhados, devem seguir as seguintes b) Lista 2: Classificação dos candidatos com deficiência;
determinações: c) Lista 3: Classificação dos candidatos negros e índios.
a) ser elaborado com argumentação lógica, consistente e acrescidos de
indicação da bibliografia pesquisada pelo candidato para fundamentar seu questionamento; 11. DA DIVULGAÇÃO DO RESULTADO FINAL DO CONCURSO
b) apresentar a fundamentação referente apenas à questão ou a etapa PÚBLICO
previamente selecionada para recurso. 11.1. O resultado final referido no item anterior será publicado no Diário
9.4. Para situação mencionada no item 9.1, alínea “c” deste Edital, cada Oficial do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso e nos endereços eletrônicos do IBFC
candidato poderá interpor apenas um recurso por questão, devidamente fundamentado. www.ibfc.org.br e www.cuiaba.mt.gov.br, contendo a relação dos candidatos Aprovados e dos
9.5. Serão indeferidos os recursos que: candidatos no Cadastro de Reserva, nos termos do item 10 deste Edital, em ordem alfabética, com
a) não estiverem devidamente fundamentados; menção de classificação e pontuação.
b) não apresentarem argumentações lógicas e consistentes;
c) estiverem em desacordo com as especificações contidas neste Edital; 12. DA HOMOLOGAÇÃO E NOMEAÇÃO
d) fora do prazo estabelecido; 12.1. O Resultado Final deste concurso público será homologado pelo
e) apresentarem no corpo da fundamentação outras questões ou etapa Prefeito de Cuiabá e pelo Secretário Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento Humano,
que não a selecionada para recurso; e publicado no Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso.
f) apresentarem contra terceiros; 12.2. A nomeação dar-se-á por meio de ato do Prefeito publicado no
g) apresentarem em coletivo; Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso, respeitando-se rigorosamente a
h) cujo teor desrespeite a banca examinadora; ordem de classificação no concurso.
i) contenham fundamentação idêntica, em todo ou em parte, à 12.3. O Resultado Final do Concurso Público não assegura ao candidato
argumentação constante de recursos de outros candidatos; o direito de ingresso automático no cargo, mas apenas a expectativa de contratação segundo a
j) encaminhados por meio da imprensa e/ou de “redes sociais online”. rigorosa ordem classificatória, ficando a concretização deste ato condicionada ao interesse, à
9.6. Não serão considerados requerimentos, reclamações, notificações necessidade e possibilidade financeira da Prefeitura Municipal de Cuiabá.
extrajudiciais ou quaisquer outros instrumentos similares cujo teor seja objeto de recurso apontado 12.4. Os candidatos na situação de Cadastro de Reserva, nos termos do
no item 9.1 deste Edital. item 10.1.1 deste Edital, excedentes às vagas atualmente existentes, serão mantidos neste
9.7. Os pontos relativos a questões eventualmente anuladas serão cadastro durante o prazo de validade do Concurso Público e poderão ser convocados para
atribuídos a todos os candidatos que fizeram a prova e não obtiveram pontuação nas referidas contratação em função da disponibilidade de vagas futuras, conforme necessidade da Prefeitura
questões conforme o primeiro gabarito oficial, independentemente de interposição de recursos. Os Municipal de Cuiabá. É de responsabilidade exclusiva dos candidatos o acompanhamento das
candidatos que haviam recebido pontos nas questões anuladas, após os recursos, terão esses contratações publicadas no Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso,
pontos mantidos sem receber pontuação a mais. ocorridas durante o prazo de validade do Concurso Público.
9.8. Alterado o gabarito oficial pela Banca do Concurso Público, de ofício
ou por força de provimento de recurso, as provas serão corrigidas de acordo com o novo gabarito. 13. DOS REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO
9.9. No que se refere ao item 9.1, alínea “c” a “f”, se a argumentação 13.1. Este Concurso Público estará aberto a todos que satisfizerem as
apresentada no recurso for procedente e levar à reavaliação anteriormente analisados, prevalecerá exigências das leis brasileiras, podendo ser investido no cargo o candidato que preencher,
a nova análise, alterando o resultado inicial obtido para um resultado superior ou inferior para efeito cumulativamente, os requisitos baixos:
de classificação. a) ter sido aprovado e classificado no Concurso Público;
9.10. Na ocorrência do disposto nos itens 9.7, 9.8 e 9.9 deste Edital, b) ter idade mínima de 18 (dezoito) anos até a data de nomeação;
poderá haver alteração da classificação inicial obtida para uma classificação superior ou inferior, c) ser brasileiro ou, em caso de nacionalidade portuguesa, estar
ou, ainda, poderá ocorrer a desclassificação do candidato que não obtiver a nota mínima exigida amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento de gozo
ou habilitação exigida. de direitos políticos;
9.11. Em hipótese alguma será aceita revisão de recurso, de recurso do d) apresentar Cédula de Identidade (RG) e Cadastro de Pessoa Física
recurso ou de recurso de gabarito final definitivo. (CPF);
9.12. A banca examinadora constitui única instância para recurso, sendo e) estar quite com as obrigações eleitorais;
soberana em suas decisões, razão pela qual não caberão recursos adicionais. f) estar quite com as obrigações militares, para os candidatos do sexo
9.13. Após análise dos recursos, será publicado no endereço eletrônico masculino;
do IBFC - www.ibfc.org.br, apenas a decisão de deferimento ou indeferimento. Não serão g) encontrar-se em pleno gozo de seus direitos políticos e civis;
encaminhadas respostas individuais aos candidatos. h) não estar incompatibilizado para a investidura em cargo público;
i) não ocupar ou receber proventos de aposentadoria de cargo, emprego
10. DO RESULTADO FINAL ou função pública que caracterizem acumulação ilícita, na forma do artigo 37, inciso XVI, da
10.1. Serão considerados APROVADOS neste Concurso Público os Constituição Federal;
candidatos habilitados nas Provas Objetivas e que estejam dentro do número das vagas de j) apresentar declaração de não exercer qualquer atividade pública ou
cada cargo, conforme item 2 deste Edital. privada incompatível com o exercício de sua função;
10.1.1. Não serão computados nas listas PCD e/ou Negros e Índios, k) não ter sofrido, no exercício de função pública, penalidade
para efeito de composição dos aprovados, candidatos PCD e/ou Negros e Índios que tenham incompatível com nova investidura em cargo público, comprovado através de certidão emitida pelo
obtido aprovação pela Ampla Concorrência. Governo do Estado e Prefeitura Municipal de Cuiabá/MT;
10.1.2. No caso de haver candidatos aprovados nas listas PCD e l) comprovar a escolaridade exigida para o exercício do cargo,
Negros e Índios, o candidato constará somente naquela em que obtiver o melhor desempenho. atendendo aos requisitos constantes no Item 2 deste Edital, apresentando diploma ou certificado
10.2. Serão considerados CADASTRO DE RESERVA neste Concurso de conclusão, acompanhado de histórico escolar, devidamente regularizados com base na
Público os candidatos habilitados nas Provas Objetivas e que estejam classificados dentro do limite legislação vigente, no ato da convocação;
estabelecido para cada cargo, de acordo com o Anexo V deste Edital, incluindo os candidatos m) ser considerado apto física e mentalmente no Exame Admissional,
APROVADOS, nos termos do item 10.1. fato apurado pela Perícia Médica Oficial, a ser designado, para o exercício do cargo, não sendo,
10.2.1. Para efeito de Cadastro de Reserva, candidatos PCD e/ou inclusive, pessoa com deficiência incompatível com as atribuições do cargo. Caso o candidato seja
Negros e Índios também constarão na Lista de Ampla concorrência, caso estejam dentro dos considerado INAPTO para as atividades relacionadas ao cargo, por ocasião dos exames médicos
quantitativos estabelecidos no Anexo V, ainda que conste em mais de uma lista, nos termos do pré-admissionais, este será ELIMINADO.
item 4.15 e 5.11 deste Edital. n) apresentar certidão negativa civil e criminal da justiça estadual e
10.3. Os candidatos que não estiverem enquadrados nas situações dos federal, de 1ª e 2ª instâncias, dos lugares onde tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos;
itens 10.1 e 10.2 estarão ELIMINADOS do certame. o) apresentar certidão de não acúmulo de cargos, empregos ou funções
10.4. A nota final dos candidatos neste Concurso Público será igual à públicas, salvo nos casos constitucionalmente admitidos;
soma das notas padronizadas de cada uma das provas multiplicadas pelo respectivo peso, nos p) cumprir, na íntegra, as determinações previstas no Edital de abertura
termos do Item 7 deste Edital. do Concurso Público e seus anexos;
10.5. Os candidatos Aprovados e os candidatos no Cadastro de Reserva q) apresentar declaração de bens e valores que integram seu patrimônio
deste Concurso Público, nos termos dos itens 10.1 e 10.2, serão classificados em ordem e;
decrescente de nota final, observado o cargo para os quais se inscreveram. r) apresentar outros documentos que a legislação vier a exigir;
10.6. Na hipótese de empate de nota final entre os candidatos, serão s) registro profissional expedido por órgão competente quando assim
aplicados critérios de desempate, tendo preferência, sucessivamente, o candidato que tiver: exigido para o exercício da profissão.
a) tiver maior idade, desde que igual ou superior a 60 anos completados 13.2. Na ocasião da nomeação, o candidato aprovado e classificado
até o último dia de inscrição deste concurso público, de acordo com o previsto no parágrafo único deverá provar que possui todas as condições para provimento do cargo para o qual foi inscrito,
do artigo 27 da Lei nº 10.741/2003 (Estatuto do Idoso); apresentando o original e cópia de todos os documentos exigidos pelo presente Edital e Anexos e
b) maior nota na prova de conhecimentos específicos; outros que lhe forem solicitados, dentro do prazo legal, confrontando-se então declaração e
c) maior nota na disciplina de língua portuguesa; documentos, sob pena de perda do direito à vaga.
d) maior nota na disciplina de legislação básica; 13.3. É de responsabilidade exclusiva do candidato convocado
e) maior idade, considerando dia, mês e ano. providenciar os atestados, os exames, bem como os exames complementares, quando for o caso.
10.6.1. Permanecendo o empate na alínea “e” do item 10.6, por terem 13.4. No ato da posse, todos os requisitos especificados no item 13.1 e
nascido no mesmo dia, mês e ano, os candidatos deverão apresentar cópia de certidão de aqueles que vierem a ser estabelecidos deverão ser comprovados mediante a apresentação de
nascimento, ou documento equivalente, quando solicitado pelo IBFC, para aferir a anterioridade do documento original juntamente com fotocópia.
nascimento, pela hora e minuto do parto. 13.5. O não comparecimento do candidato para tomar posse ou a não
10.6.2. O candidato que não atender a referida solicitação do item 10.6.1 apresentação da documentação exigida no item 13.1 e alíneas no prazo legal acarretará a perda
será classificado em posição inferior à dos demais candidatos em situação de empate. do direito à vaga.
10.7. Permanecendo ainda o empate, proceder-se-á ao sorteio público 13.6. A prestação de informação falsa ou a falsificação ou a não
entre os candidatos envolvidos. apresentação dos documentos comprobatórios dos requisitos exigidos para o cargo, implicará na
10.8. A classificação dos candidatos será feita em 3 (três) listas, com a perda do direito de nomeação do candidato, que terá seu ato de convocação tornado sem efeito.
informação de APROVADO ou CLASSIFICADO a saber:
14. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 68
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

14.1. É de inteira responsabilidade do candidato acompanhar as CONCURSO PÚBLICO - EDITAL Nº 01/2019/SMASDH


publicações de todos os atos, editais, retificações, convocações e comunicados referentes a este
Concurso Público, nos endereços eletrônicos www.ibfc.org.br e www.cuiaba.mt.gov.br. Eu,
14.2. A não publicação no Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado ___________________________________________________________________________,
de Mato Grosso não desobriga o candidato do dever de consultar o endereço eletrônico do IBFC inscrito para o cargo de
www.ibfc.org.br frequentemente para verificar as informações que lhe são pertinentes referentes à ___________________________________________________________, sob o nº de inscrição
execução do Concurso Público, até a data de homologação. ____________________, CPF. nº________________________________, venho solicitar as
14.3. Correrão por conta exclusiva do candidato quaisquer despesas condições especiais para a realização da prova objetiva do Concurso Público da SMASDH,
com documentação, interposição de recurso, material, exames laboratoriais, laudos médicos ou conforme a seguir:
técnicos, atestados, deslocamentos, viagem, alimentação, estadia e outras decorrentes de sua
participação no Concurso Público. Assinale (X) Descrição
14.4. Não será fornecido qualquer documento comprobatório de ( )1. Prova em Braile (def. visual)
aprovação ou classificação ao candidato, valendo, para esse fim, os resultados publicados nos ( )2. Prova Ampliada (def. visual)
endereços eletrônicos www.ibfc.org.br e www.cuiaba.mt.gov.br. ( )3. Prova com Ledor (def. visual)
14.5. Os prazos estabelecidos neste Edital são preclusivos, contínuos e ( )4. Prova com Intérprete de Libras (def. auditiva)
comuns a todos os candidatos, não havendo justificativa para o não cumprimento e para a ( )5. Acesso Fácil (cadeirante)
apresentação de documentos fora das datas estabelecidas.
14.6. O IBFC e a SMASDH não se responsabilizarão por quaisquer Outras solicitações: ________________________________________
cursos, textos, apostilas e outras publicações referentes às matérias deste Concurso Público que * Estou ciente de que o IBFC atenderá o solicitado levando em consideração critérios de
não sejam oficialmente divulgadas ou por quaisquer informações que estejam em desacordo com o viabilidade e razoabilidade, conforme item 4.11 do Edital.
disposto neste Edital. Em _____/_____ / 2019.
14.7. Não serão fornecidas provas relativas a certames anteriores. ________________________________________________
14.8. Se a qualquer tempo for constatado por meio eletrônico, Assinatura do candidato
estatístico, visual, grafotécnico ou investigação policial, que o candidato fez uso de processo ilícito,
sua Prova/Exame será anulada e ele será automaticamente eliminado do Concurso Público.
14.9. A qualquer tempo poderá ser anulada a inscrição, prova e/ou
tornar sem efeito a nomeação do candidato, em todos os atos relacionados a este Concurso ANEXO II - CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PARA ESTUDO
Público, quando constatada a omissão ou declaração falsa de dados ou condições, irregularidade
de documentos, ou ainda, irregularidade na realização das provas, com finalidade de prejudicar CONHECIMENTOS GERAIS
direito ou criar obrigação, assegurado o contraditório e a ampla defesa. PARA TODOS OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO
14.10. Comprovada a inexatidão ou irregularidades descritas no item
14.9 deste Edital, o candidato estará sujeito a responder por falsidade ideológica de acordo com o LÍNGUA PORTUGUESA: 1. TEXTO: Interpretação de texto informativo
art. 299 do Código Penal. ou literário. 2. FONÉTICA: fonema e letra; classificação dos fonemas (vogais, semivogais e
14.11. O candidato é responsável pela atualização dos dados, inclusive consoantes); encontros vocálicos; encontros consonantais; dígrafos; sílabas; tonicidade das
do endereço residencial, durante a realização do Concurso Público junto ao IBFC, e após a sílabas. 3. ORTOGRAFIA Emprego das letras maiúsculas e minúsculas; acentuação gráfica;
homologação, junto a SMASDH. representação das unidades de medida; emprego do hífen. 4. MORFOLOGIA: Emprego, flexões e
14.11.1. É de responsabilidade do candidato manter seu endereço classificações das classes gramaticais. 5. SINTAXE: A estrutura da oração (classificação e
(inclusive eletrônico) e telefone atualizados, até que se expire o prazo de validade do Concurso emprego dos termos); a estrutura do período composto (classificação e emprego das orações);
Público, para viabilizar os contatos necessários. emprego dos sinais de pontuação; regência verbal e nominal; a ocorrência da crase, concordância
14.11.2 A não atualização poderá gerar prejuízos ao candidato, sem verbal e nominal.
nenhuma responsabilidade para o IBFC e para a SMASDH.
14.12. A SMASDH e o IBFC não se responsabilizam por eventuais NOÇÕES DE INFORMÁTICA: 1. Ambiente operacional Windows (XP).
prejuízos ao candidato decorrentes de: Fundamentos do Windows, operações com janelas, menus, barra de tarefas, área de trabalho,
a) endereço eletrônico incorreto e/ou desatualizado; trabalho com pastas e arquivos, localização de arquivos e pastas, movimentação e cópia de
b) endereço residencial desatualizado; arquivos, pastas, criação e exclusão de arquivos e pastas, compartilhamentos e áreas de
c) endereço residencial de difícil acesso; transferência; Configurações básicas do Windows: resolução da tela, cores, fontes, impressoras,
d) correspondência devolvida pela Executora de Correios e Telégrafos aparência, segundo plano e protetor de tela; Windows Explorer. Ambiente Intranet e Internet.
(ECT) por razões diversas; Conceito básico de internet e intranet e utilização de tecnologias, ferramentas e aplicativos
e) correspondência recebida por terceiros. associados à internet. Principais navegadores. Ferramentas de busca e pesquisa. Processador de
14.13. O candidato convocado para a realização de qualquer etapa/fase textos. MS Office 2003/2007 – Word. Conceitos básicos. Criação de documentos. Abrir e salvar
do Concurso Público e que não a atender, no prazo estipulado, será considerado desistente, sendo documentos. Digitação. Edição de textos. Estilos. Formatação. Tabelas e tabulações. Cabeçalho e
automaticamente excluído deste Concurso Público. rodapé. Configuração de página. Corretor ortográfico. Impressão. Ícones. Atalhos de teclado. Uso
14.14. O IBFC e a SMASDH reservam-se o direito de promover as dosrecursos. Planilha Eletrônica. MS Office 2003/2007 – Excel. Conceitos básicos. Criação de
correções que se fizerem necessárias, em qualquer etapa/fase do Concurso Público ou posterior documentos. Abrir e Salvar documentos. Estilos. Formatação. Fórmulas e funções. Gráficos.
ao Concurso Público, em razão de atos ou fatos não previstos, respeitadas as normas e os Corretor ortográfico. Impressão. Ícones. Atalhos de teclado. Uso dos recursos. Correio eletrônico.
princípios legais. Conceitos básicos. Formatos de mensagens. Transmissão e recepção de mensagens. Catálogo de
14.15. Serão incorporados a este Edital, para todos os efeitos, quaisquer endereços. Arquivos anexados. Uso dos recursos. Ícones. Atalhos de teclado. Segurança da
alterações, atualizações, atos complementares, avisos, comunicados e convocações, relativos a Informação. Cuidados relativos à segurança e sistemas antivírus.
este Concurso Público.
14.16. As ocorrências não previstas neste Edital, os casos omissos e os LEGISLAÇÃO BÁSICA: 1. Constituição Federal/88 - Princípios
casos duvidosos serão resolvidos conjuntamente pelo IBFC e pela Comissão Organizadora do Fundamentais da (arts. 1º ao 4º). 2. Lei nº 8069/90 - ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente
Concurso Público da Prefeitura, no que tange à realização deste Concurso Público. (Título I – Dos Direitos Fundamentais). 3. Lei nº 10.741/2003 - Estatuto do Idoso (Título II Dos
14.17. Em caso de dúvidas, o candidato deverá entrar em contato com o Direitos Fundamentais). 4. Lei Nº 13.146/2015 – Estatuto do Deficiente (Titulo I Das disposições
IBFC por meio do Serviço de Atendimento ao Candidato - SAC, pelo telefone (11) 4788-1430, de Preliminares e Título II Dos Direitos Fundamentais). Lei Orgânica do Município de Cuiabá de 15 de
segunda a sexta-feira úteis, das 8:00 às 16:00 horas (horário de Cuiabá/MT). dezembro de 2004 e posteriores alterações. Lei Complementar nº 093 de 23 de Junho de 2003,
14.18. A inscrição vale, para todo e qualquer efeito, como forma de que dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos da Administração Pública Direta, Autárquica e
expressa aceitação, por parte do candidato, de todas as condições, normas e exigências Fundacional do Município de Cuiabá.
constantes deste edital, bem como os atos que forem expedidos sobre o Concurso Público.
14.19. O prazo de validade deste concurso público será de 2 (dois) HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE MATO GROSSO: Período Colonial. 1. Os
anos, podendo ser prorrogado por igual período, contado o prazo a partir da data de sua bandeirantes: escravidão indígena e exploração do ouro; 2. A fundação de Cuiabá: Tensões
homologação, desde que haja interesse da Prefeitura Municipal de Cuiabá. políticas entre os fundadores e a administração colonial; 3. A fundação de Vila Bela da Santíssima
14.20. Fazem parte deste Edital: Trindade e a criação da Capitania de Mato Grosso; 4. A escravidão negra em Mato Grosso.
Anexo I - Modelo de requerimento de prova especial ou de condições Período Imperial. 1. A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província; 2. A Rusga; 3.
especiais Os quilombos em Mato Grosso; 4. Os Presidentes de Província e suas realizações; 5. A Guerra da
Anexo II - Conteúdo Programático para estudo Tríplice Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso; 6. A economia matogrossense
Anexo III - Atribuições Gerais dos Cargos após a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai; 7. O fim do Império em Mato Grosso. Período
Anexo IV - Cronograma Previsto Republicano. 1. O coronelismo em Mato Grosso; 2. Economia de Mato Grosso na Primeira
Anexo V – Classificação – Aprovados e Cadastro de Reserva República: usinas de açúcar e criação de gado; 3. Relações de trabalho em Mato Grosso na
Primeira República; 4. Mato Grosso durante a Era Vargas: política e economia; 5. Política fundiária
Cuiabá/MT, 12 de julho de 2019. e as tensões sociais no campo; 6. Os governadores estaduais e suas realizações; 7. Tópicos
relevantes e atuais de política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, relações
internacionais, desenvolvimento sustentável, segurança, ecologia e suas vinculações históricas.
Wilton Coelho Pereira
Secretário de Assistência Social e Desenvolvimento Humano CONHECIMENTOS ESPECIFICOS
PARA OS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO

Emanuel Pinheiro PROFISSIONAL DE NIVEL MÉDIO – OFICIAL ADMINSTRATIVO


PREFEITO MUNICIPAL Recebimento, encaminhamento e arquivamento de documentos oficiais. Documentação. Noções
de arquivo: conceito, tipos, importância, organização, conservação, proteção de documentos.
ANEXO I - MODELO DE REQUERIMENTO DE PROVA ESPECIAL OU Sistemas e métodos de arquivamento. Redação oficial e seus modelos. Formas de tratamento e
DE CONDIÇÕES ESPECIAIS abreviaturas. Endereçamento de correspondências. Administração de materiais: conceitos, etapas,
PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ controle de estoque, almoxarifado, recebimento e armazenagem. Processos administrativos:
SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E DESENVOLVIMENTO HUMANO – objeto, princípios, análise, encaminhamento, noções de protocolo. Atos administrativos. Bens
SMASDH públicos: aquisição, destinação gestão. Serviços públicos: princípios, formas de prestação.
Processo administrativo disciplinar e responsabilidade do agente público. Noções de administração

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 69
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

pública: princípios fundamentais da administração pública; organização administrativa: memória. Técnicas de ordenação e procura. Gerência de Projetos. Conceitos básicos. Ciclo de
centralização, descentralização, controle da administração pública. Servidores públicos: regime vida; Fases do projeto. Alocação de recursos. Cronograma. Estrutura analítica. Paradigmas de
jurídico; direitos e deveres; código de ética; responsabilidade dos servidores. Contratos linguagens de programação. Conceitos básicos e características estruturais das linguagens de
administrativos; noções de licitação: modalidades; dispensa, inexigibilidade. Lei Orgânica do programação. Construção de algoritmos, procedimentos, funções, bibliotecas e estruturas de
Município de Cuiabá. dados. Programação estruturada. Programação orientada a objetos. Programação orientada a
eventos. Raciocínio lógico. Lógica sentencial e de primeira ordem. Enumeração por recurso.
TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL: PERFIL CUIDADOR Contagem: princípio aditivo e multiplicativo. Arranjo. Permutação. Combinação simples e com
SOCIAL 1. Política Nacional de Assistência Social (PNAS). 2. Sistema Único de Assistência Social repetição. Princípio da Inclusão e da Exclusão. Sistemas operacionais. Conceitos básicos.
(SUAS). 3. Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS). 4. Política Nacional de Assistência Programação concorrente. O núcleo. Os gerentes de
Social (PNAS, 2004). 5. Norma Operacional Básica - NOBSUAS. 6. Política Nacional do Idoso (Lei , de memória, de dispositivos e de informação. Processos e threads.
nº 8.842/1994 e suas atualizações). 7. Política Nacional para a População em Situação de Rua Deadlock. Entrada/saída. Sistemas de arquivos. Gerência de memória, paginação, segmentação e
(Decreto nº 7.053/2009). 8. Resolução Conjunta nº 1/2009 (MDS e CONANDA). 9. Plano Nacional memória virtual. Gerência de Filas. RAID. Segurança da Informação. Conceitos gerais. Segurança
de Promoção, Proteção e Defesa do Direito de Crianças e Adolescentes à Convivência Familiar e em redes de computadores. Vulnerabilidades e ataques a sistemas computacionais. Políticas de
Comunitária (PNCFC). 10. Serviços Socioassistenciais. 9. Qualidade no atendimento ao público: segurança. Sistemas de criptografia e aplicações. Redes de computadores. Protocolos, serviços e
comunicabilidade, apresentação, atenção, cortesia, interesse, presteza, eficiência, tolerância, conceitos de Internet. LAN, MAN e WAN: arquitetura e topologias. Modelo de referência OSI e
discrição, conduta, objetividade. 10. Trabalho em equipe: personalidade e relacionamento, eficácia TCP/IP.
no comportamento interpessoal, fatores positivos do relacionamento, comportamento receptivo e
defensivo, empatia, compreensão mútua, relação entre servidor e opinião pública, relação entre CONTADOR PÚBLICO MUNICIPAL
órgão e opinião pública. 1. CONTABILIDADE GERAL: Conceituação, objetivos, campo de
atuação e usuários da informação contábil. a) Estrutura Conceitual da Contabilidade. b)
TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL: ORIENTADOR SOCIAL Componentes do patrimônio: Ativo, passivo e patrimônio líquido. - Conceitos, forma de avaliação e
1. Fundamentos históricos sobre a as Políticas Sociais no Brasil. 2. Constituição Federal de 1988 evidenciação. c) Variação do patrimônio líquido: Receita, despesa, ganhos e perdas. Apuração dos
(Capítulo II – Da Seguridade Social). 3. A Assistência Social como política pública: Política Nacional resultados. Conceitos, forma de avaliação e evidenciação. d) Escrituração contábil: Método das
de Assistência Social – PNAS/2004, NOB- RH/SUAS/2006, Tipificação Nacional dos Serviços partidas dobradas; Contas patrimoniais e de resultado; Lançamentos contábeis. e) Balanço
Socioassistenciais (2009) e o Sistema Único de Assistência Social (SUAS).4. Legislações patrimonial. Estrutura, forma de evidenciação, critérios de elaboração e principais grupamentos. f)
asseguradoras de direitos a crianças e adolescentes, idosos e deficientes: Lei n° 8.069/1990 Demonstrativo de Resultado do Exercício. g) Custo das mercadorias vendidas, dos produtos
(Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA), Lei no 12.594/2012 (Sistema Nacional de vendidos ou dos serviços prestados. Despesas de vendas, gerais e administrativas. Receitas e
Atendimento Socioeducativo - SINASE), Lei no. 10.741/2003 (Estatuto do Idoso), Política Nacional Despesas financeiras. Tributos sobre a Renda. Lucro líquido do Exercício. h) Demonstração das
de Inclusão da Pessoa com Deficiência. 5. Trabalho social com famílias: princípios e diretrizes da Mutações do Patrimônio Líquido: Conteúdo, itens evidenciáveis e forma de apresentação. i)
Política Nacional de Assistência Social. 6. Trabalho com grupos e articulação com a rede Demonstração dos Fluxos de Caixa: Conceitos, principais componentes, formas de apresentação,
socioassistencial. 7. Normatizações para o trabalho profissional: Orientações Técnicas - Centro de critérios e métodos de elaboração. 19. Lei nº 6.404/76 e alterações posteriores, tal como a Lei
Referência de Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializada de Assistência 11.638/07, e Normas Brasileiras de Contabilidade aprovadas pelos Pronunciamentos Técnicos do
Social (CREAS). 8. O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e o trabalho do CPC e Resoluções do Conselho Federal de Contabilidade (NBC TGs). 2. CONTABILIDADE DE
Orientador Social. CUSTOS. a) Conceitos, Objetivos e Finalidades da Contabilidade de Custos: Conceito de gastos,
custos, despesas e investimento. Princípios e conceitos contábeis aplicados à Contabilidade de
CONHECIMENTOS GERAIS Custos. b) Classificação e Nomenclatura dos Custos: Custos fixos e custos variáveis, custos
PARA TODOS OS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR diretos e indiretos. Custos primários e custos de transformação. 3. CONTABILIDADE PÚBLICA. a)
Princípios Orçamentários. b) Receita Orçamentária. Conceito. c) Classificação e Etapas da Receita
LÍNGUA PORTUGUESA: 1.Leitura, compreensão e interpretação de Orçamentária. d) Ingressos Extraorçamentários. e) Despesa Orçamentária. Conceito. f)
textos. 2. Estruturação do texto e dos parágrafos. 3. Articulação do texto: pronomes e expressões Classificação e Etapas da Despesa Orçamentária. g) Pagamentos Extraorçamentários. h) Restos a
referenciais, nexo, operadores sequenciais. 4. Significação contextual de palavras e expressões. 5. Pagar processados e não processados. i) Despesas de Exercícios Anteriores e Reflexo Patrimonial
Sintaxe: processos de coordenação e subordinação. 6. Emprego de tempos e modos verbais. 7. das Despesas de Exercícios Anteriores (DEA) j) Suprimentos de fundos. k) Variações Patrimoniais
Pontuação. 8. Estrutura e formação de palavras. 9. Funções das classes de palavras. 10. Flexão quantitativas (efetivas) e qualitativas. l) Demonstrações Contábeis aplicadas ao Setor Público:
nominal e verbal. 11. Pronomes: emprego, formas de tratamento e colocação. 12. Concordância Balanço orçamentário, Balanço Financeiro, Balanço Patrimonial, Demonstração das Variações
nominal e verbal. 12. Regência nominal e verbal. 13. Ortografia oficial, acentuação gráfica (Novo Patrimoniais. Demonstração dos Fluxos de Caixa, Demonstração das Mutações no Patrimônio
Acordo Ortográfico). Líquido e Notas Explicativas às DCASP. m) Manual de Contabilidade Aplicado ao Setor Público
(MCASP), Portaria Conjunta STN/SOF n.º 02 de 22 de dezembro de 2016, Normas Brasileiras de
LEGISLAÇÃO BÁSICA: 1. Resolução CNAS nº 145, de 15/10/2004 – Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (NBC TSP) e Lei nº 4.320/1964. 4. LEI DA
Política Nacional de Assistência Social – PNAS (Princípios, Diretrizes, Objetivos, Usuários, RESPONSABILIDADE FISCAL. a) Elaboração Orçamentária: Plano Plurianual de Investimentos,
Assistência Social e as Proteções Afiançadas, Proteção Social Básica, Proteção Social Especial, Lei das Diretrizes Orçamentárias e Lei Orçamentária Anual. b) Classificações orçamentárias da
Proteção Social Especial de Média Complexidade, Proteção Social Especial de Alta despesa e receita. c) Renúncias de Receita. d) Despesas Obrigatórias de Caráter Continuado. e)
Complexidade). 2. Lei 12.435, de 06/07/2011, que institui o Sistema Único de Assistência Social – Limites e controles com Despesa de Pessoal. f) Destinação de Recursos para o Setor Privado. g)
SUAS. 3. Resolução CNAS nº 109, de 11/11/2009 – Tipificação Nacional de Serviços Dívida e Endividamento. Limites. Recondução da Dívida para os seus limites. h) Operações de
Socioassistenciais. 4. Lei nº 10.741/2003 - Estatuto do Idoso. 5. Lei nº 8069/90 - Estatuto da Crédito. i) Restos a Pagar no último ano de mandato do chefe do Poder Executivo. j) Gestão
Criança e do Adolescente - ECA. 6. Lei nº 11.340/2006 – Lei Maria da Penha. 7. Decreto/2009 – Patrimonial. Transparência da Gestão Fiscal. Relatório Resumido da Execução Orçamentária -
Política Nacional para a População em Situação de Rua. 8. SINASE Lei n. 12594/2012. 9. Lei Nº RREO. Relatório de Gestão Fiscal - RGF. k) Lei Complementar nº 101/2000, Manual de
13.146/2015 – Estatuto do Deficiente. Lei Orgânica do Município de Cuiabá de 15 de dezembro de Demonstrativos Fiscais (MDF). 5. LICITAÇÕES. a) Lei nº 8.666/93.
2004 e posteriores alterações. Lei Complementar nº 093 de 23 de junho de 2003, que dispõe sobre
o Estatuto dos Servidores Públicos da Administração Pública Direta, Autárquica e Fundacional do ENGENHEIROS E ARQUITETOS: PERFIL ENGENHEIRO CIVIL:
Município de Cuiabá. Planejamento, análise do projeto, levantamento de quantidades, plano de trabalho, levantamento
de recursos, orçamento, composição de custos, cronograma físico-financeiro, licitação, edital,
HISTORIA E GEOGRAFIA DE MATO GROSSO – 1. PERÍODO projeto, especificações, contratos, acompanhamento da aplicação dos recursos (medições, cálculo
COLONIAL: 1.1 Os bandeirantes: escravidão indígena e exploração do ouro. 1.2 A fundação de de reajustamento, emissão de fatura, etc.), análise e interpretação de documentação técnica
Cuiabá·: Tensão políticas entre os fundadores e a administração colonial. 1.3 A escravidão negra (editais, contratos, aditivos contratuais, cadernos de encargos, projetos, diário de obras, etc.).
em Mato Grosso. 1.4 Os Tratados de Fronteira entre Portugal e Espanha. 2. PERÍODO IMPERIAL. Desenhos em CAD (Autocad ou Intellicad); Projeto e Execução de Obras Civis: locação de obra;
2.1 A crise da mineração e as alternativas econômicas da Província. 2.2 A Guerra da Tríplice sondagens; instalações provisórias; canteiro de obras; depósito e armazenamento de materiais;
Aliança contra o Paraguai e a participação de Mato Grosso. 2.3 A economia mato-grossense após fundações profundas; fundações superficiais; escavações; escoramento; elementos estruturais;
a Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 3. PERÍODO REPUBLICANO. 3.1 O coronelismo estruturas especiais; estruturas em concreto armado; alvenaria estrutural; concreto - controle
em Mato Grosso. 3.2. Economia de Mato Grosso na Primeira República: usinas de açúcar e tecnológico; argamassas; formas; armação; instalações prediais; alvenarias; paredes; esquadrias;
criação de gado. 3.3. Política fundiária e as tensões sociais no campo. 3.4. Desmembramento do revestimentos; coberturas; pisos; impermeabilização; equipamentos e ferramentas; segurança e
Estado em MT e MS, ocorrido em 1977. 3.5. Criação e desmembramentos de municípios de Mato higiene no trabalho; engenharia de custos. Materiais de Construção Civil: aglomerantes: gesso, cal,
Grosso. cimento portland; agregados; argamassa; concreto; dosagem; tecnologia do concreto; aço;
madeira; materiais cerâmicos; vidros; tintas e vernizes. Mecânica dos Solos: origem e formação
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS dos solos; índices físicos; caracterização de solos; propriedades dos solos arenosos e argilosos;
PARA OS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR pressões nos solos; prospecção geotécnica; permeabilidade dos solos; compactação dos solos;
compressibilidade dos solos; adensamento nos solos; estimativa de recalques; resistência ao
ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – PERFIL ANALISTA cisalhamento dos solos; empuxos de terra; estrutura de arrimo; estabilidade de taludes;
DE SISTEMAS: Arquitetura de aplicações. Arquitetura de Sistemas: sistemas de três camadas. estabilidade das fundações superficiais e estabilidade das fundações profundas. Resistência dos
Padrões de projeto; aplicações distribuídas; Materiais: tensões normais e tangenciais: deformações; teoria da elasticidade; análise de tensões;
servidores de aplicação. Interoperabilidade. Arquitetura e organização tensões principais; equilíbrio de tensões; compatibilidade de deformações; relações tensão x
de sistema de computadores: conceitos básicos. Arquitetura de processadores. Sistemas de deformação - Lei de Hooke; Círculo de Mohr; tração e compressão; flexão simples; flexão
numeração. Modelos de conjunto de instruções. Modos de endereçamento. Bloco operacional. composta; torção; cisalhamento e flambagem. Análise Estrutural: esforços seccionais - esforço
Bloco de controle. Organização de memória e da CPU. Banco de dados: Arquitetura de um SGBD: normal, esforço cortante e momento fletor; relação entre esforços; apoios e vínculos; diagramas de
fundamentos, características, componentes e funcionalidades. Normalização. Modelagem esforços; estudo das estruturas isostáticas (vigas simples, vigas gerber, quadros); Mecânica do
entidade-relacionamento. Linguagem SQL: conceitos básicos e características estruturais das Fluidos: Propriedades dos fluídos. Estática dos fluídos. Superfícies submersas planas e curvas.
linguagens. Conceitos e tecnologias relacionadas à Internet. Protocolos relevantes para aplicações. Tipos e regimes de escoamento dos fluídos. Equações básicas para um volume de controle.
Internet: princípios e arquitetura da Internet. Linguagens de marcação, transformação e Dimensionamento do Concreto Armado: características mecânicas e reológicas do concreto; tipos
apresentação. Conceito e padrões da tecnologia Web, Intranets e Extranet. Engenharia de de aços para concreto armado; fabricação do aço; características mecânicas do aço; concreto
software: conceitos, ciclos de vida e de desenvolvimento. Análise comparativa de metodologias de armado - fundamentos; estados limites; aderência; ancoragem e emendas em barras de armação;
desenvolvimento. Técnicas de levantamento de requisitos. detalhamento de armação em concreto armado; Instalações Prediais: instalações elétricas;
Análise de requisitos e técnicas de validação. Gerenciamento de instalações hidráulicas; instalações de esgoto; instalações de telefone e instalações especiais;
requisitos. Testes. Qualidade do software. Métricas. UML. Ferramentas de desenvolvimento de Estruturas de Aço; Estruturas de Madeira; Noções da Lei nº 8.666/93 e suas alterações no que se
software. Projeto de interfaces. Análise Essencial e Análise Estruturada. Análise e projeto refere às obras e serviços de engenharia; Levantamentos topográficos, Leitura de cartas
orientados a objetos. Estrutura de dados e algoritmos. Conceitos básicos de dados. Listas. topográficas; Plano Diretor Municipal, Código de Obras e Posturas Municipal.
Árvores. Grafos. Estruturas de armazenagem e métodos de acesso. Alocação e recuperação de

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 70
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL - PERFIL competências; liderança e desempenho institucional. Direito constitucional: conceito e classificação
ASSISTENTE SOCIAL: 1.Trabalho e Serviço Social. 2. Planejamento e Serviço Social. 3.O código de constituição. Poder constituinte. Direitos e garantias fundamentais. Direitos políticos. Entidades
de ética profissional do assistente social. 4. Instituições Públicas e Políticas Públicas. 5. Relação componentes da federação brasileira (união, estados, distrito federal, municípios). Administração
Estado/Sociedade. 6. Pobreza e desigualdade social no Brasil. 7. Etapas/fases do processo de pública. Organização dos poderes, ministério público e tribunais de contas. O processo legislativo.
política pública: formulação, implementação, execução, acompanhamento, monitoramento, Direito Administrativo: 1 Noções de organização administrativa. 1.1 Centralização,
avaliação. 8. Gestão social das Políticas Públicas: elaboração, implementação, monitoramento e descentralização, concentração e desconcentração.1.2 Administração direta e indireta. 1.3
avaliação de programas e projetos sociais. 9. Pesquisa em Serviço Social. 10. Desenvolvimento Autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista. 2 Ato administrativo.
local: concepção de território, participação no poder local, planejamento participativo, questões 2.1 Conceito, requisitos, atributos, classificação e espécies. 3 Agentes públicos. 3.1 Conceito. 3.1.2
sociais urbanas e rurais. 11. Família: As novas modalidades de família, metodologias de Espécies. 3.1.3 Cargo, emprego e função pública. 4 Poderes administrativos. 4.1 Hierárquico,
abordagem familiar. 12. Controle social. disciplinar, regulamentar e de polícia. 4.2 Uso e abuso do poder. 5 Licitação. 5.1 Princípios. 5.2
Contratação direta: dispensa e inexigibilidade. 5.3 Modalidades. 5.4 Tipos. 5.5 Procedimento.
ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL - PERFIL Licitação lei 8.666/93 e suas alterações. Pregão lei 10.520/02. Contrato administrativo. Parcerias
EDUCADOR FÍSICO: 1.Concepções sobre trabalho, ócio, lazer, recreação, lúdico, brinquedoteca e públicas e privadas. Desapropriação. Bens públicos. Processo administrativo e sindicância.
as relações com a educação física. 2. Aspectos teóricos e metodológicos e as Práticas de atividade Responsabilidade civil do estado. Controle da administração pública. Improbidade administrativa –
recreativa, vivências lúdicas e de lazer. 3. Planejamento e aplicação de atividades recreativas e lei 8.429/92. Controle da Administração Pública. 6.1 Controle exercido pela Administração Pública.
suas relações com: a criatividade, a socialização, a cooperação, a competição. 4. Cuidar e Educar 6.2 Controle judicial. 6.3 Controle legislativo. 7 Responsabilidade civil do Estado. 7.1
na Educação Infantil. 5. Os princípios de conviver, brincar, participar, explorar, comunicar e Responsabilidade civil do Estado no direito brasileiro. 7.1.1 Responsabilidade por ato comissivo do
conhecer - se. 6. A importância do brincar no desenvolvimento infantil. 7. Aprendizagem por meio Estado. 7.1.2 Responsabilidade por omissão do Estado. 7.2 Requisitos para a demonstração da
de atividades lúdicas. 8. Conhecimentos sobre o corpo (anatômicos, fisiológicos, bioquímicos, responsabilidade do Estado. 7.3 Causas excludentes e atenuantes da responsabilidade do Estado.
biomecânicos e afetivos). 9. Conceitos e procedimentos das danças, jogos (cooperativos, 8 Regime jurídico-administrativo. 8.1 Conceito.
recreativos e competitivos), lutas e ginásticas. 10. A Educação Física como instrumento de
comunicação, expressão, lazer e cultura. 11. A Educação Física: ética, saúde, pluralidade cultural e PROFISSIONAL DE NÍVEL SUPERIOR - PERFIL APOIO JURIDICO
meio ambiente. 12. Linguagem corporal e cultura. 13. O plano de aula e suas aplicações práticas. Direito Constitucional: natureza, conceito e objeto. Constituição:
14. Aspectos críticos para a prática educativa dos esportes. 15. Metodologia de Ensino da sentido sociológico; sentido político; sentido jurídico; conceito, objetos e elementos, normas
Educação Física. constitucionais. Poder Constituinte: fundamentos do Poder Constituinte; reforma e revisão
constitucionais; limitação do poder de revisão; emendas à Constituição. Controle de
ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL - PERFIL constitucionalidade: conceito; inconstitucionalidades: inconstitucionalidade por ação e
NUTRICIONISTA: - 1. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. 2. Código de ética do inconstitucionalidade por omissão. Dos direitos e deveres fundamentais: direitos e deveres
nutricionista/ Legislação Profissional. 3. Macro e micronutrientes na alimentação humana. 4. individuais e coletivos; direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade;
Recomendações de energia e nutrientes. 5. Alimentação para diferentes grupos etários. 6. direitos sociais; nacionalidade; cidadania e direitos políticos; partidos políticos; garantias
Avaliação nutricional em diferentes grupos etários. 7. Microbiologia aplicadas as UAN´s: - constitucionais individuais; garantias dos direitos coletivos, sociais e políticos. Poder Legislativo:
classificação dos micro-organismos, fontes de contaminação, vias de transmissão, fatores que fundamento, atribuições e garantias de independência. Poder Executivo: forma e sistema de
interferem no metabolismo dos micro-organismos. 8. Aspectos higiênicos sanitários em UAN´s: - governo; chefia de Estado e chefia de Governo; atribuições e responsabilidades do Presidente da
saúde do manipulador de alimentos e controle de matérias-primas, -conservação e higienização da República. Poder Judiciário: disposições gerais; o Supremo Tribunal Federal; o Superior Tribunal
matéria-prima, - doenças transmitidas de alimentos. 9. Análise de perigos e pontos críticos de de Justiça; Tribunais Regionais Federais e Juízes Federais; Tribunais e Juízes dos Estados e do
controle em UAN´s. 10. Boas práticas na fabricação de alimentos. 11. Planejamento, organização e DF; garantias da magistratura: funções essenciais à Justiça; Ministério Público. Defesa do Estado e
administração em UAN´s: - Recursos Humanos em UAN´s: dimensionamento, descrição de cargos das instituições democráticas: segurança pública; organização da segurança pública. Ordem
e funções, recrutamento, seleção e treinamento. 12. Aspectos físicos da Unidade de Alimentação e social: base e objetivos da ordem social; seguridade social; educação, cultura e desporto; ciência e
Nutrição (UAN`s). 13. Alimentação coletiva: planejamento execução e avaliação de cardápios. 14. tecnologia; comunicação social; meio ambiente; família, criança, adolescente e idoso. Direito
Introdução à técnica dietética: conceito, objetivo e métodos de preparo de alimentos. Administrativo: Estado, governo e Administração Pública: conceitos, elementos, poderes e
organização; natureza, fins e princípios. Direito Administrativo: conceito, fontes e princípios.
ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL Organização administrativa: centralização, descentralização, concentração e desconcentração;
PEDAGOGO: - 1. Desenvolvimento motor, cognitivo e psicossocial. 3. Corporalidade e movimento. organização administrativa da União; administração direta e indireta. Agentes públicos: espécies e
4. Artes na Educação Infantil. 4.1 Aprendizagem por meio de atividades lúdicas. 5.Recreação e classificação; poderes, deveres e prerrogativas; cargo, emprego e função públicos; regime jurídico:
Lazer. 6. Aprendizagem por meio de diferentes linguagens. 7. Cuidar e Educar na Educação provimento, vacância, remoção, redistribuição e substituição; direitos e vantagens; regime
Infantil. 8. Ensino e aprendizagem por meio de projetos. 8 Os princípios de conviver, brincar, disciplinar; responsabilidade civil, criminal e administrativa. Servidores Públicos Estaduais: Lei nº
participar, explorar, comunicar e conhecer - se. 9. Uso das tecnologias na educação. 10. 1.762, de 14/11/1986. Poderes administrativos: poder vinculado; poder discricionário; poder
Diversidade: integração e inclusão. 11. A função social da educação. 12. A participação social do hierárquico; poder disciplinar; poder regulamentar; poder de polícia; uso e abuso do poder. Ato
jovem e adulto na sociedade contemporânea. 13. Alternativas de trabalho didáticos com jovens e administrativo: conceito; requisitos, perfeição, validade, eficácia; atributos; extinção, desfazimento e
adultos. 14. Educar e cuidar. 15. A documentação pedagógica (planejamento, registro, avaliação). sanatória; classificação, espécies e exteriorização; vinculação e discricionariedade. Serviços
16. Princípios que fundamentam a prática na educação infantil: pedagogia da infância, dimensões públicos; conceito, classificação, regulamentação e controle; forma, meios e requisitos; delegação:
humanas; direitos da infância e relação creche família. 17. As instituições de educação infantil concessão, permissão, autorização. Controle e responsabilização da administração: controle
como espaço de produção das culturas infantis. administrativo; controle judicial; controle legislativo; responsabilidade civil do Estado. Lei nº
8.429/92 (dispõe sobre as sanções aplicáveis aos agentes públicos nos casos de enriquecimento
ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL ilícito no exercício de mandato, cargo, emprego ou função da administração pública direta, indireta
PSICÓLOGO: - 1.Teorias psicológicas. 2. Psicologia e compromisso social. 3. Psicologia e ou fundacional, e dá outras providências). Licitação. Princípios. Contratação direta: dispensa e
Políticas Públicas. 4. Aspectos Psicossociais da Criança: Fatores biológicos e psicológicos da inexigibilidade. Modalidades. Tipos. Procedimento. Licitação lei 8.666/93 e suas alterações. Pregão
criança. 5. A observação no contexto Social da Criança – ação conjunta família / escola / lei 10.520/02. Contrato administrativo. Parcerias públicas e privadas. Desapropriação. Bens
sociedade. 6. Orientação psicopedagógica. 7. A integração professor/aluno, criança/família. 8. públicos. Processo administrativo e sindicância. Responsabilidade civil do estado. Controle da
Estratégias de intervenção profissional com famílias, crianças, adolescentes, idosos e população administração pública. Improbidade administrativa –lei 8.429/92. Direito Civil: Lei de introdução às
em situação de rua. 9. Ética Profissional. 10. Psicologia social e comunitária. 11. Violência normas do Direito brasileiro. Pessoa natural, pessoa jurídica, personalidade, domicílio, residência,
Intrafamiliar. 12. A importância da participação popular na garantia dos direitos sociais. 13. bens, diferentes cargos de bens, fatos jurídicos, prescrição e decadência, negócios jurídicos,
Fundamentos éticos, legais, teóricos e metodológicos do trabalho com famílias; Dinâmica Familiar: posse: classificação, aquisição, efeitos e perda. Propriedade: aquisição, perda da propriedade
noções básicas. 14. A importância da família no convívio social e na proteção social da criança e móvel, direito real sobre coisa alheia. Obrigações: modalidades e efeitos da liquidação das
do adolescente. obrigações, cessão de créditos, contratos, obrigações por atos ilícitos, espécies de contratos,
responsabilidade civil, teoria da culpa e do risco. Direito Processual Civil: Da jurisdição e da
ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL - PERFIL ação: conceito, natureza e características; das condições da ação. Das partes e procuradores: da
TERAPEUTA OCUPACIONAL: 1. Constituição histórica e fundamentos da terapia ocupacional. 2 capacidade processual e postulatória; dos deveres e da substituição das partes e dos
Terapia ocupacional e a fundamentação metodológica e epistemológica das atividades. 3. procuradores. Do litisconsórcio e da assistência. Da intervenção de terceiros: oposição, nomeação
Cotidiano, atividade humana e criatividades: composições na terapia ocupacional. 4. Atividades e à autoria, denunciação à lide e chamamento ao processo. Do Ministério Público. Da competência:
recursos terapêuticos ocupacionais: o uso do teatro, da dança, da música, das atividades em razão do valor e da matéria; competência funcional e territorial; modificações de competência e
artesanais e do audiovisual. 5. Recursos terapêuticos ocupacionais: abordagens grupais e declaração de incompetência. Do juiz. Dos atos processuais: da forma dos atos; dos prazos; da
territoriais. 6. Políticas Públicas, grupos populacionais e legislação em Terapia Ocupacional: O uso comunicação dos atos; das nulidades. Da formação, suspensão e extinção do processo. Do
das atividades e recursos terapêuticos ocupacionais. 7. Atividades, ação humana e recursos processo e do procedimento; dos procedimentos ordinário e sumário. Do procedimento ordinário:
terapêuticos ocupacionais: modelos e fundamentos da terapia ocupacional. 8. Atividades e da petição inicial: requisitos, pedido e indeferimento. Da resposta do réu: contestação, exceções e
recursos terapêuticos ocupacionais: corporeidade, corpo e psicomotricidade. 9. Corporeidade e reconvenção. Da revelia. Do julgamento conforme o estado do processo. Das provas: ônus da
terapia ocupacional: as abordagens corporais como recurso terapêutico ocupacional. 10. Novas prova; depoimento pessoal; confissão; provas documental e testemunhal. Da audiência: da
tendências e perspectivas sobre a fundamentação da Terapia Ocupacional. 11. Política Nacional de conciliação e da instrução e julgamento. Da sentença e da coisa julgada. Da liquidação e do
Assistência; Sistema Único de Assistência Social. cumprimento da sentença. Da ação rescisória. Dos recursos: das disposições gerais. Do processo
de execução: da execução em geral; das diversas espécies de execução – execução para entrega
PROFISSIONAL DE NÍVEL SUPERIOR - PERFIL ADMINISTRADOR - de coisa, execução das obrigações de fazer e de não fazer. Dos embargos do devedor. Da
1. Política Pública: (relação entre Política e Política Pública; Modelos de tomada de decisão em execução por quantia certa contra devedor solvente. Da suspensão e extinção do processo de
política pública; O papel da Burocracia no processo de formulação e implementação de políticas execução. Do processo cautelar; das medidas cautelares: das disposições gerais; dos
públicas; Tipos de políticas públicas: distributivas, regulatórias e redistributivas; Políticas Públicas e procedimentos cautelares específicos: arresto, sequestro, busca e apreensão, exibição e produção
suas fases: formação da agenda; formulação; implementação; monitoramento e avaliação; Novos antecipada de provas. Dos procedimentos especiais: ação de consignação em pagamento;
arranjos de políticas públicas). 2. Controle Social – transparência e participação social. 3. Evolução embargos de terceiro; ação monitória.
dos modelos/paradigmas de gestão – a nova gestão pública. 4. Teorias das organizações aplicadas
à Administração Pública. 5. Desenvolvimento institucional. 6. Perspectivas da mudança ANEXO III - ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS
organizacional. 7. Instrumentos gerenciais contemporâneos: avaliação de desempenho e
resultados; sistemas de incentivo e responsabilização; flexibilidade organizacional; trabalho em PROFISSIONAL DE NÍVEL MÉDIO – PERFIL OFICIAL
equipe; mecanismos de rede. 8. Novas formas de gestão de serviços públicos: formas de ADMINISTRATIVO
supervisão e contratualização de resultados – parcerias: estado e sociedade; horizontalização; São atribuições do Oficial Administrativo - realizar atividades de nível
pluralismo institucional; redes interorganizacionais. 9. Processos participativos de gestão pública: intermediário que envolvam o suporte técnico e administrativo às unidades organizacionais, com
orçamento participativo, parceria entre governo e sociedade; ouvidorias, governança interna e atuação nas áreas de controle processual, documentação, informação administrativa, gestão de
externa. 10. Modelos contemporâneos de gestão de pessoas: gestão de pessoas por pessoas, material, patrimônio, orçamento e finanças, compreendendo o levantamento de dados, a

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 71
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

elaboração de relatórios estatísticos, planos, programas e projetos; pesquisar legislação, emitir


relatórios técnicos , informar processos e emitir correspondências oficiais. elaboração e CONTADOR PÚBLICO MUNICIPAL
conferência de cálculos diversos; elaboração, revisão, reprodução, expedição e arquivamento de São atribuições do Contador Municipal - Desenvolver atividades
documentos e correspondências; o atendimento ao público interno e externo na sua unidade de contábeis e correlatas relativas ao exercício das competências constitucionais no âmbito do Poder
lotação; o transporte de documentos e processos a outros órgãos com a respectiva protocolização, Executivo Municipal, executar registros e controles dos recursos públicos, desenvolvendo
se necessário; a realização de trabalhos que exijam conhecimentos básicos e/ou específicos de atividades na área econômico-financeira que envolvam atribuições de orçamento, custos,
informática com utilização dos sistemas utilizados na secretaria prestar assistência técnica e contabilização, periciais contábeis, finanças e administração patrimonial; realizar trabalhos de
administrativa as atividades dos especialistas em desenvolvimento social. Outras atividades de contabilização dos documentos, adequando-os ao plano de contas atualizado, estabelecido pela
mesma natureza e grau de complexidade que venham a ser determinadas pela autoridade Secretaria do Tesouro Nacional – STN, para assegura a correta apropriação contábil; proceder ou
superior, bem como atividades acessórias às constantes deste rol. orientar a classificação e avaliação de despesas, examinando sua natureza, para levantar e
apropriar custos e serviços.
TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL CUIDADOR Entre outras conforme lei Complementar 461de 16/01/2019.
SOCIAL
São atribuições do Cuidador Social - Desenvolver atividades de ENGENHEIROS E ARQUITETOS: PERFIL ENGENHEIRO CIVIL
cuidados básicos essenciais para a vida diária e instrumentais de autonomia e participação social São atribuições do Engenheiro Civil - Realizar atividades nas áreas de
dos usuários, a partir de diferentes formas e metodologias, contemplando as dimensões individuais planejamento, desenvolvimento urbano e ambiental e gestão de projetos, coordenação das ações,
e coletivas; desenvolver atividades para o acolhimento, proteção integral e promoção da autonomia da articulação institucional e dos processos de formulação e acompanhamento de políticas
e autoestima dos usuários; atuar na recepção dos usuários possibilitando uma ambiência públicas de gestão do desenvolvimento urbano e ambiental, do aperfeiçoamento e proposição de
acolhedora; identificar as necessidades e demandas dos usuários; apoiar os usuários no legislação urbanística e ambiental, nas áreas de biotecnologia, gerenciamento dos recursos
planejamento e organização de sua rotina diária; apoiar e monitorar os cuidados com a moradia, naturais, gestão ambiental e de risco, responsabilidade socioambiental, gerenciamento de obras
como organização e limpeza do ambiente e preparação dos alimentos; apoiar e monitorar os públicas e privadas, bem como implementação do Plano Diretor de Desenvolvimento Estratégico e
usuários nas atividades de higiene, organização, alimentação e lazer; apoiar e acompanhar os dos instrumentos do Estatuto da Cidade.
usuários em atividades externas; desenvolver atividades recreativas e lúdicas; potencializar a
convivência familiar e comunitária; estabelecer e, ou, potencializar vínculos entre os usuários, ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL
profissionais e familiares; apoiar na orientação, informação, encaminhamentos e acesso a serviços, ASSISTENTE SOCIAL
programas, projetos, benefícios, transferência de renda, ao mundo do trabalho por meio de São atribuições do Assistente Social - Prestar serviços sociais
articulação com políticas afetas ao trabalho e ao emprego, dentre outras políticas públicas, orientando indivíduos, famílias, comunidade e instituições sobre direitos e deveres (normas,
contribuindo para o usufruto de direitos sociais; contribuir para a melhoria da atenção prestada aos códigos e legislação), serviços e programas de assistência social; Planejar, coordenar e avaliar
membros das famílias em situação de dependência; apoiar no fortalecimento da proteção mútua planos, programas e projetos socioassistenciais; Planejar, organizar, administrar a execução de
entre os membros das famílias; contribuir para o reconhecimento de direitos e o desenvolvimento benefícios e serviços sociais; Participar do planejamento e gestão das políticas sociais; Compor e
integral do grupo familiar; apoiar famílias que possuem, dentre os seus membros, indivíduos que participar de equipes multidisciplinares para a elaboração, coordenação e execução de programas,
necessitam de cuidados, por meio da promoção de espaços coletivos de escuta e troca de vivência projetos e serviços na área de assistência social; Desenvolver e participar, junto com profissionais
familiar; participar das reuniões de equipe para o planejamento das atividades, avaliação de das outras áreas, da elaboração e execução de programas de assistência a grupos específicos de
processos, fluxos de trabalho e resultado. Outras atividades inerentes à função. pessoas; Participar da elaboração, coordenação e execução de campanhas socioeducativas;
Coordenar e realizar levantamento de dados para identificar e conhecer os indicadores sociais,
TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL ORIENTADOR promovendo o diagnostico social; Realizar entrevistas e avaliação social do público para fins de
SOCIAL concessão de benefícios eventuais, e de emissão de laudos técnicos que identifiquem a
São atribuições do Orientador Social - desenvolver atividades elegibilidade frente às necessidades sociais; Organizar e manter atualizadas as referências sobre
socioeducativas e de convivência e socialização visando à atenção, defesa e garantia de direitos e as características socioeconômicas dos usuários nas unidades de assistência social; Promover o
proteção aos indivíduos e famílias em situações de vulnerabilidade e, ou, risco social e pessoal, atendimento ao usuário da assistência social em Rede de Proteção e Inclusão Social, com vistas
que contribuam com o fortalecimento da função protetiva da família; desenvolver atividades ao atendimento integral; Prestar orientação social, realizar visitas domiciliares e institucionais,
instrumentais e registro para assegurar direitos, (re)construção da autonomia, autoestima, convívio identificar formas de acesso para atendimento ou defesa de direitos junto ao indivíduo, grupos e
e participação social dos usuários, a partir de diferentes formas e metodologias, contemplando as seguimentos populacionais; Divulgar as políticas sociais utilizando os meios de comunicação,
dimensões individuais e coletivas, levando em consideração o ciclo de vida e ações participando de eventos e elaborando material socioeducativo; Articular com outras unidades, com
intergeracionais; assegurar a participação social dos usuários em todas as etapas do trabalho entidades governamentais e não governamentais, com universidades e outras instituições, a
social; apoiar e desenvolver atividades de abordagem social e busca ativa; atuar na recepção dos formação de parcerias para o desenvolvimento de ações voltadas para a comunidade;
usuários possibilitando ambiência acolhedora; apoiar na identificação e registro de necessidades e Representar, quando designado, a secretaria Municipal em Conselhos, Comissões, reuniões com
demandas dos usuários, assegurando a privacidade das informações; apoiar e participar no as demais Secretarias Municipais e em outros eventos; Outras atividades inerentes à função,
planejamento das ações; organizar, facilitar oficinas (esportivas, culturais e de lazer) e desenvolver conforme Lei de Regulamentação da Profissão.
atividades individuais e coletivas de vivência nas unidades e, ou, na comunidade; acompanhar,
orientar e monitorar os usuários na execução das atividades; apoiar na organização de eventos ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL
artísticos, lúdicos e culturais nas unidades e, ou, na comunidade; apoiar no processo de EDUCADOR FÍSICO
mobilização e campanhas intersetoriais nos territórios de vivência para a prevenção e o São atribuições do Educador Físico - Desenvolver atividades físicas e
enfrentamento de situações de risco social e, ou, pessoal, violação de direitos e divulgação das práticas junto à coletividade ou a indivíduos; Veicular informação que visem à prevenção, a
ações das Unidades socioassistenciais; apoiar na elaboração e distribuição de materiais de minimização dos riscos e à proteção à vulnerabilidade, buscando a produção do autocuidado;
divulgação das ações; apoiar os demais membros da equipe de referência em todas etapas do Incentivar a criação de espaços de inclusão social, com ações que ampliem o sentimento de
processo de trabalho; apoiar na elaboração de registros das atividades desenvolvidas, subsidiando pertinência social na comunidade, por meio da atividade física regular, do esporte e lazer, das
a equipe com insumos para a relação com os órgãos de defesa de direitos e para o preenchimento práticas corporais; Desenvolver e programar circuitos e competições esportivas para diferentes
do Plano de Acompanhamento Individual e, ou, familiar; apoiar na orientação, informação, ciclos de vida; Criar projetos inovadores que visam ampliar e diversificar a grade programática na
encaminhamentos e acesso a serviços, programas, projetos, benefícios, transferência de renda, ao área de esportes e atividades físicas; Criar eventos de capacitação técnica nas diversas áreas de
mundo do trabalho por meio de articulação com políticas afetas ao trabalho e ao emprego, dentre atuação do setor esportivo; Elaborar conteúdos e temas para ações de capacitação técnica;
outras políticas públicas, contribuindo para o usufruto de direitos sociais; apoiar no Elaborar e coordenar projetos e eventos em conjunto com as diversas áreas de atuação da
acompanhamento dos encaminhamentos realizados; apoiar na articulação com a rede de serviços SMASDH; Emitir parecer sobre a pertinência e/ou adequabilidade técnica de equipamentos;
socioassistenciais e políticas públicas; participar das reuniões de equipe para o planejamento das Participar de reuniões para discussões e reflexões internas com a equipe técnica da SMASDH
atividades, avaliação de processos, fluxos de trabalho e resultado; desenvolver atividades que objetivando elaborar documentos normativos como roteiros, manuais, módulos, capacitações, etc.;
contribuam com a prevenção de rompimentos de vínculos familiares e comunitários, possibilitando Desenvolver, em conjunto com os chefia imediata, o planejamento e elaboração de projetos de
a superação de situações de fragilidade social vivenciadas; apoiar na identificação e lazer, acompanhando, quando necessário, a realização de eventos; Apresentar outras atividades
acompanhamento das famílias em descumprimento de condicionalidades; informar, sensibilizar e correlatadas às escritas desde que da mesma natureza e que apresentem equivalentes graus de
encaminhar famílias e indivíduos sobre as possibilidades de acesso e participação em cursos de complexidade e responsabilidade. Outras atividades inerentes à função, conforme Lei de
formação e qualificação profissional, programas e projetos de inclusão produtiva e serviços de Regulamentação da Profissão.
intermediação de mão de obra; acompanhar o ingresso, frequência e o desempenho dos usuários
nos cursos por meio de registros periódicos; apoiar no desenvolvimento dos mapas de ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – -NUTRICIONISTA
oportunidades e demandas; desenvolver funções de gestão da informação, monitoramento, São atribuições do Nutricionista - Planejar, organizar, dirigir,
avaliação, vigilância socioassistencial, de benefícios, transferência de renda e CadÚnico. Outras supervisionar e avaliar os serviços de alimentação e nutrição; Realizar assistência e educação
atividades inerentes à função. alimentar e nutricional à coletividade ou a indivíduos; Prestar auditoria, consultoria e assessoria em
nutrição e dietética; Planejar e supervisionar a execução da adequação de instalações físicas,
ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO – PERFIL ANALISTA equipamentos e utensílios, a seleção, a compra e a manutenção de equipamentos, utensílios e dos
DE SISTEMA alimentos; Planejar, elaborar, adequar cardápios de crianças, adolescentes e idosos em situação
São atribuições do Analista de Sistema - Propor e executar metas; de vulnerabilidade social, ociosidade e desestruturação familiar; Coordenar e executar os cálculos
Adotar os procedimentos de segurança necessários a manutenção da integridade dos dados da de valor nutritivo, rendimento e custo das refeições/preparações culinárias; Planejar, implantar,
organização; Executar atividades de controle de processos relacionados a TI; Adotar as coordenar e supervisionar as atividades de pré-preparo, preparo, distribuição e transporte de
providencias necessárias para elaboração e manutenção da documentação dos serviços, sistemas refeições e/ou preparações culinárias; Estabelecer e implantar procedimentos operacionais
e procedimentos; Participar da implantação de sistemas; Analisar, recomendar e definir padronizados e métodos de controle de Qualidade de alimentos, em conformidade com a
procedimentos sobre assuntos relacionados a sua área de atuação, emitindo pareceres técnicos e legislação vigente; Outras atividades inerentes à função, conforme Lei de Regulamentação da
definindo padrões de TI; Planejar, desenvolver e acompanhar projetos de TI, assegurando a sua Profissão.
execução de acordo com padrões de qualidade definidos; Definir e implementar melhorias de
processos em geral para informatizar; Levantar, analisar e documentar requisitos e necessidades ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL
do negócio; transmitir estudos e pesquisas aplicados sobre assunto de interesse da Instituição, PEDAGOGO
referentes a sua área de atuação; Executar outras atividades necessárias a consecução dos São atribuições o Pedagogo - Atender grupos de crianças, adolescentes
services vinculados a sua área de atuação; Processar rotinas diárias vinculadas a sua área de e idosos em situação de vulnerabilidade social, ociosidade e desestruturação familiar, oferecendo
atuação; Oriental' órgãos setoriais de TI; Instalar ambientes informacionais services de apoio necessário à superação dessas dificuldades, através de um atendimento especializado que
implantação, manutenção e gestão de infraestrutura de TI); Auxiliar em elaborações de visa garantir uma emancipação social. tendo o objetivo de prevenir situações de risco por meio do
especificações técnicas para licitação (editais, termos de referência, negocial, contratual); Elaborar desenvolvimento de potencialidades e aquisições do fortalecimento de vínculos
projetos de infraestrutura de novos ambientes, sistemas ou aplicações de software; Monitorar
ações da gestão de TI Municipal; Prospectar e avaliar soluções de TI e Infraestrutura.

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915
Diário Oficial de Contas
Tribunal de Contas de Mato Grosso
Ano 8 Nº 1670 – Página 72
Divulgação sexta-feira, 12 de julho de 2019 Publicação segunda-feira, 15 de julho de 2019

ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL Apresentação de recursos contra indeferimento das inscrições 09 e 10/09/2019
PSICÓLOGO
São atribuições do Psicólogo- Desenvolver modalidades interventivas Publicação do resultado dos recursos contra indeferimento das
coerentes com os objetivos do trabalho social desenvolvido pela Proteção Social Básica e Proteção 13/09/2019
inscrições
Social Especial (média e alta complexidade), considerando que o objetivo da intervenção em cada
uma difere, assim como o momento em que ele ocorre na família, em seus membros ou indivíduos; Convocação - Prova Objetiva 13/09/2019
facilitar processos de identificação, construção e atualização de potenciais pessoais, grupais e
comunitários, de modo a fortalecer atividades e positividades já existentes nas interações dos Publicação dos locais de provas no site do IBFC 16/09/2019
moradores, nos arranjos familiares e na atuação dos grupos, propiciando formas de convivência
familiar e comunitária que favoreçam a criação de laços afetivos e colaborativos entre os atores Execução - Prova Objetiva 22/09/2019
envolvidos; fomentar espaços de interação dialógica que integrem vivências, leitura crítica da Divulgação do gabarito da prova objetiva 23/09/2019
realidade e ação criativa e transformadora, a fim de que as pessoas reconheçam-se e se
movimentem na condição de co-construtoras de si e dos seus contextos social, comunitário e Apresentação de recursos contra questões de prova e gabarito 24 e 25/09/2019
familiar; Compreender e acompanhar os movimentos de construção subjetiva de pessoas, grupos
comunitários e famílias, atentando para a articulação desses processos com as vivências e as Publicação do resultado da análise de recursos contra questões de
14/10/2019
práticas sociais existentes na tessitura sócio comunitária e familiar; » colaborar com a construção prova e gabarito
de processos de mediação, organização, mobilização social e participação dialógica que impliquem
na efetivação de direitos sociais e na melhoria das condições de vida presentes no território de Publicação do resultado preliminar da prova objetiva 14/10/2019
abrangência do CRAS; No atendimento, desenvolver as ações de acolhida, entrevistas,
orientações, referenciamento e contrareferenciamento, visitas e entrevistas domiciliares, Apresentação de recursos contra o resultado preliminar da prova
15 e 16/10/2019
articulações institucionais dentro e fora do território de abrangência das unidades, proteção objetiva
proativa, atividades socioeducativas e de convívio, facilitação de grupos, estimulando processos
Publicação do resultado de recursos contra o resultado preliminar da
contextualizados, auto-gestionados, práxicos e valorizadores das alteridades; Por meio das ações, 21/10/2019
prova objetiva
promover o desenvolvimento de habilidades, potencialidades e aquisições, articulação e
fortalecimento das redes de proteção social, mediante assessoria a instituições e grupos Convocação - Aferição da veracidade da autodeclaração dos
comunitários; Desenvolver o trabalho social articulado aos demais trabalhos da rede de proteção 21/10/2019
candidatos Negros e Índios
social, tendo em vista os direitos a serem assegurados ou resgatados e a completude da atenção
em rede; Participar da implementação, elaboração e execução dos projetos de trabalho; Contribuir Realização da Aferição da veracidade da autodeclaração dos
26 e/ou 27/10/2019
na elaboração, socialização, execução, no acompanhamento e na avaliação do plano de trabalho candidatos Negros e Índios
de seu setor de atuação, garantindo a integralidade das ações; Contribuir na educação permanente
dos profissionais da Assistência Social; Fomentar a existência de espaços de formação Publicação do resultado da Aferição da veracidade da autodeclaração
29/10/2019
permanente, buscando a construção de práticas contextualizadas e coletivas; Outras atividades dos candidatos Negros e Índios
inerentes à função, conforme Lei de Regulamentação da Profissão.
Apresentação de recursos contra a Aferição da veracidade da
30 e 31/10/2019
ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO SOCIAL – PERFIL autodeclaração dos candidatos Negros e Índios
TERAPEUTA OCUPACIONAL
Publicação do resultado dos recursos contra a Aferição da veracidade
São atribuições do Terapeuta Ocupacional - Identificar as necessidades 12/11/2019
da autodeclaração dos candidatos Negros e Índios
sociocupacionais identitárias, dos modos de vida, do autocuidado, das atividades da vida diária,
das atividades instrumentais de vida diária, do trabalho, das expressões estéticas e culturais, do Publicação da Classificação Preliminar do Concurso Público 12/11/2019
lazer e da vida cotidiana, ocupacionais e econômicas, diagnóstico territorial, planejamento e
avaliação de ações, nas áreas de vulnerabilidade para a construção de projetos contextualizados e Apresentação de recursos contra a Classificação Preliminar do
o desenvolvimento socioambiental e cultural e ações junto às comunidades tradicionais para o 13 e 14/11/2019
Concurso Público
desenvolvimento dos potenciais econômicos, culturais, de redes de suporte e de trocas afetivas,
econômicas e de informação, valorizando saberes, modos de vida, laços de apoio pré-existentes, Publicação do Resultado Final e Homologação 19/11/2019
facilitando o acesso a experiências diversas de manifestações culturais, artísticas expressivas,
esportivas, ritualísticas e linguísticas; Prestar atenção individual, grupal e comunitária em ações
para proteção e atenção integral, encaminhamentos, oficinas sociocupacionais, culturais,
expressivas e de geração de renda e de valor, para o acompanhamento de ações para convivência ANEXO V – CLASSIFICAÇÃO – APROVADOS E CADASTRO DE
e fortalecimento de redes de relações, constituição de cooperativas e outras formas associativas, RESERVA
ações no domicilio e territoriais notadamente para crianças, jovens, pessoas com deficiência e CLASSIFICAÇÃO
idosas, comunidades tradicionais, ações territoriais para o desenvolvimento socioambiental, CARGO
cultural e econômico; Outras atividades inerentes à função, conforme Lei de Regulamentação da AC* PCD* NI*
Profissão.
Perfil Profissional Nível Médio: Perfil Oficial Administrativo 324ª 48ª 90ª
PROFISSIONAL DE NÍVEL SUPERIOR – PERFIL ADMINSTRADOR
Técnico em Desenvolvimento Social - Perfil Cuidador Social 162ª 24ª 48ª
São atribuições do administrador - realizar atividades de nível superior
que envolva a promoção da gestão estratégica de pessoas, de processos, de recursos materiais e Técnico em Desenvolvimento Social - Perfil Orientador Social 288ª 42ª 84ª
patrimoniais, de licitações e contratos, orçamento, finanças e contabilidade; o planejamento,
desenvolvimento, execução, acompanhamento e avaliação de planos, programas e projetos, Analista de Tecnologia da Informação - Perfil Analista de Sistemas 12ª 5ª 5ª
inclusive voltados à modernização e à qualidade; a realização de pesquisas e o processamento de
informações; a elaboração de despachos, informações, relatórios, ofícios, dentre outros; a Contador Público Municipal 12ª 5ª 5ª
prestação de consultoria administrativa, planejamento organizacional e assessoramento nas
atividades correlatas da secretaria. Outras atividades da mesma natureza e grau de complexidade Engenheiros e Arquitetos: Perfil Engenheiro Civil 12ª 5ª 5ª
que venham a ser determinadas pela autoridade superior completo.
Especialista em Desenvolvimento Social: Perfil Assistente Social 108ª 18 30ª
PROFISSIONAL DE NÍVEL SUPERIOR – PERFIL APOIO JURÍDICO Especialista em Desenvolvimento Social: Perfil Educador Físico 30ª 6ª 12ª
São atribuições do Apoio Jurídico - prestar assessoria técnica de apoio
jurídico, sob a supervisão da Procuradoria Geral do Município, para as demandas jurídicas da Especialista em Desenvolvimento Social: Perfil Nutricionista 12ª 5ª 5ª
Secretaria. Elaborar as minutas de leis, decretos e demais normas regulamentadoras, respeitando
a orientação técnica quanto ao conteúdo do instrumento; elaborar a análise técnica, administrativa Especialista em Desenvolvimento Social: Perfil Pedagogo 96ª 12ª 24ª
e nota técnico-jurídica; elaborar estudos e projetos de caráter técnico-legal; desenvolver os
relatórios técnicos e informativos. Especialista em Desenvolvimento Social: Perfil Psicólogo 84ª 12ª 24ª

ANEXO IV – CRONOGRAMA PREVISTO Especialista em Desenvolvimento Social: Perfil Terapeuta


18ª 5ª 6ª
Ocupacional
ETAPAS DO CERTAME DATAS
Profissional de Nível Superior - Perfil Administrador 30ª 6ª 12ª
Publicação do Edital 12/07/2019
Profissional de Nível Superior - Perfil Apoio Jurídico 30ª 6ª 6ª
Período de Inscrições 29/07 a 26/08/2019

Período de Requerimento de Isenção do Valor de Inscrição 29 a 31/07/2019

Período para upload da documentação comprobatória 05 e 06/08/2019


LICITAÇÃO
Publicação Resultado da Análise do Requerimento de Isenção 13/08/2019

Apresentação de recursos contra indeferimento de pedidos de


14 e 15/08/2019 AVISO DE SUSPENSÃO DE LICITAÇÃO
isenção
DIRETORIA ESPECIAL DE LICITAÇÕES E CONTRATOS
Publicação do resultado dos recursos contra indeferimento de pedidos MODALIDADE: PREGÃO ELETRÔNICO SRP Nº. 026/2019
20/08/2019 (PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 42.590 /2019)
de isenção
Órgão Solicitante: Secretaria Municipal de Educação- SME
Data limite de pagamento das inscrições 27/08/2019 Objeto: Registro de preços para futura e eventual aquisição de material
didático, jogos digitais e conteúdo impresso, que serão utilizados pela Secretaria Municipal de
Divulgação das inscrições efetivadas 06/09/2019 Educação, referente às temáticas ligadas ao bullying no ambiente escolar, drogas e educação no

Publicação Oficial do Tribunal de Contas de Mato Grosso – Lei Complementar 475 de 27 de setembro de 2012
Coordenação:SECRETARIA GERAL DO TRIBUNAL PLENO: Telefone (65) 3613-7678 - e-mail: doc_tce@tce.mt.gov.br
Rua Conselheiro Benjamin Duarte Monteiro, S/N, Edifício Marechal Rondon – Centro Político Administrativo – Cuiabá-MT – CEP 78049-915