Вы находитесь на странице: 1из 6

COMPREENDENDO A INTOLERÂNCIA À LACTOSE

Atualmente existem estudos científicos que vêm demonstrando que o consumo


de leite de vaca e seus derivados (queijos, creme, manteiga, leite condensado,
etc.) pode ser prejudicial para muitas pessoas. Alguns dos principais e mais
comuns motivos destes problemas estão listados a continuação:
 Presença de lactose: muitas pessoas têm intolerância à lactose por não
produzir uma quantidade suficiente da enzima lactase.
 Presença de proteínas de difícil digestão que podem levar a quadros
de alergia tardia, causando sintomas e doenças.
 Presença de restos de antibióticos (utilizados para o tratamento de
mastites nas vacas), bactérias mortas, bactérias resistentes aos
antibióticos, hormônios, entre outros.
 A quantidade de cálcio que existe no leite não é totalmente absorvida
nem aproveitada, pois o leite possui também uma boa quantidade de
fósforo, que competirá com o cálcio na sua absorção intestinal. Por
outro lado, o leite não tem quantidades adequadas de outros minerais
necessários para o bom aproveitamento do cálcio que é absorvido.
 Contém uma quantidade insuficiente de magnésio, favorecendo o
desequilíbrio entre este mineral e o cálcio e possibilitando uma
deficiência de magnésio que levará a sintomas como câimbra, dores
musculares, cólica, inchaço, dor de cabeça, tensão muscular,
taquicardia, osteoporose, aumento da resistência à insulina, entre
outros.
 Têm resíduos ácidos para o sangue: quando o sangue recebe resíduos
ácidos o corpo terá que equilibrar o pH do mesmo, para isto, pode retirar
cálcio do osso que vai ao sangue para alcalinizá-lo. Este fato aumenta a
excreção urinária de cálcio e sobrecarrega o rim.
 O seu consumo já foi relacionado a altos índices de obesidade,
diabetes, câncer e osteoporose em países onde existe um consumo
alto de laticínios.

Existem também situações patológicas envolvidas com o consumo de leite,


as mais comuns são a intolerância a lactose e as alergias às proteínas do
leite (alergia imediata ou tardia).
Intolerância à lactose: a lactose é o carboidrato do leite, esta intolerância
ocorre pela ausência (parcial ou total) de lactase, enzima necessária para
digerir a lactose (dissacarídeo) em glicose e galactose, para que estes
monossacarídeos possam ser absorvidos (a lactose como tal não pode ser
absorvida). Ao nascer, temos suficiente lactase para digerir a lactose do
leite materno, mas a produção desta enzima pode diminuir com a idade e é
por isso que esta intolerância é mais comum após os 30 anos, podendo-se
apresentar antes ou não se apresentar.
Na existência de intolerância à lactose, a mesma não é digeria e servirá de
alimento para as bactérias patogênicas do intestino, gerando gases e
desequilibrando a flora intestinal; poderá também atrair água à luz intestinal,
causando diarréia e desconforto intestinal.

Alergia imediata ao leite de vaca e derivados: mediada por IgE, com


reações imediatas, corresponde apenas a 1-2% das alergias alimentares,
sendo mais comum em crianças de até 3 anos.

Alergia tardia (ou hipersensibilidade) ao leite de vaca e derivados:


causada pelas proteínas e mediadas por IgG, os sintomas aparecem de 2
horas a 3 dias após a ingestão do alimento. Este quadro pode levar a
problemas intestinais, especialmente má absorção e hiperpermeabilidade
(deixando passagem a sustâncias que não deveriam ser absorvidas, como
metais tóxicos e proteínas inteiras) e manifestações clínicas (físicas,
mentais e/ou emocionais) em órgãos alvos, por exemplo: otite, dermatite,
rinite, sinusite, bronquite asmática, amigdalite, obesidade, aumento da
resistência à insulina, aumento da formação de muco, gastrite, enterocolite,
esofagite, refluxo, obstipação intestinal, enxaqueca, fadiga, artrite
reumatóide, falta de concentração, hiperatividade, dislexia, ansiedade,
depressão.
Na alergia tardia são liberadas pequenas quantidades de histamina, que
tem ação relaxante cerebral, causando prazer que muitas vezes leva ao
“vício” pela proteína alergênica em questão.
Acontece também uma queda de serotonina, que causará ansiedade e
compulsão (principalmente por carboidratos).

Estes fatos demonstram que deverá ser bem avaliado cada caso para
identificar quais pessoas podem consumir estes produtos, pois os estudos
científicos e prática clínica vêm demonstrando inúmeras vantagens de se
evitar o consumo de leite e derivados.
O QUE É A INTOLERÂNCIA ?

QUAIS ALIMENTOS POSSUEM A LACTOSE ?

Bebidas
As bebidas que contenham qualquer forma de leite contêm lactose. Estes produtos
incluem leite integral, leite em pó, leite condensado, leite batido,
leites aromatizados e muitas bebidas instantâneas. O leite integral tem cerca de 11
gramas de lactose por porção, de acordo com a University of Virginia Health
System. Algumas bebidas lácteas estão disponíveis em versões com lactose reduzida
e podem ser toleradas por alguns indivíduos.

Laticínios
Os produtos feitos a partir do leite contêm lactose. Iogurte, sorvete, creme de leite,
queijos, maionese, creme de queijo, bebidas mistas de leite e queijo cottage contêm
lactose em quantidades variadas. Por exemplo, o queijo cheddar possui menos
lactose do que queijos mais suaves. Leite desidratado, leite em pó desnatado e leite
condensado contêm alguns dos mais altos níveis de lactose. A International
Foundation for Functional Gastrointestinal Disorders, ou IFFGD, sugere que o
iogurte pode ser uma boa opção para ingestão de cálcio para pessoas sensíveis à
lactose, porque culturas intestinais ativas criam lactase que ajuda na digestão.
Pães e massas
Alimentos ricos em amido como pães, biscoitos, panquecas e bolos costumam usar
leite em pó ou produtos lácteos durante a preparação. Além disso, massas ou
molhos usam creme de leite ou queijo com lactose. Portanto, leite em pó, soro do
leite ou outros nomes relacionados ao leite poder ser usados como ingredientes
nessas comidas.

Molhos e coberturas
Molhos para salada, molhos de queijo e manteiga contêm lactose. Ademais, patês e
coberturas batidas também podem usar produtos lácteos. Alguns desses itens,
como manteiga, trazem uma quantidade menor de lactose e podem ser permitidos
com moderação, de acordo com a University of Virginia Health Systems.

Legumes
Matérias-primas vegetais não contêm lactose se não forem preparadas com produtos
lácteos. Gratinados, pratos de legumes fatiados ou vegetais com creme geralmente
contêm lactose nos ingredientes. Pratos de vegetais cozidos podem também utilizar
queijo como ingrediente.

Doces
Bolos de sorvete, frozen yogurt, chocolate ao leite, pudins, cremes, sorvetes e
sobremesas que usam leite condensado possuem lactose. Alguns adoçantes
artificiais, caramelo e doces com sabor toffe também tem componentes do leite.

O que evitar?
- Leite de vaca
- Leite de cabra
- Queijo fresco
- Manteiga
- Requeijão
- Creme de leite
- Iogurtes (costumam ser mais bem tolerados que o leite)
- Bolachas, bolos e pudins
- Adoçantes em pó
Opções de leite e derivados para intolerantes - SUBSTITUTOS
- Leite com baixa lactose
- Leite de soja
- Leite de arroz/ amendoas
- Leite de coco
- Ghee (manteiga sem lactose) ou Tahine (pasta de gergilim) Pasta de amendoim
- Queijos brie, camembert, roquefort, cheddar, parmesão, prato e emmental (são mais
gordurosos e calóricos que os brancos, mas são mais fermentados)
- Tofu (patês ou sopas)
- Pastas La pianezza (para passar no pão à base de biomassa de banana verde -
Site http://lapianezza.com.br/)
- Chocolate sem lactose Active Slim (http://www.activeslim.com.br/50.php)

Outros alimentos sem lactose


- Pão francês/Integral
- Presunto
- Geleia/ Mel/ Melado
- Adoçante em gotas
- Café
- Maionese
- Azeite
- Salada de frutas

Importância do cálcio
O leite e seus derivados são ricos em proteínas, vitaminas e a principal fonte de cálcio da
alimentação, nutriente fundamental – junto com a vitamina D – para a formação e a
manutenção da massa óssea.

Ainda que ele possa apresentar em maior quantidade o cálcio outros alimentos também
apresentam quantidades significativas e que podem ser melhores absorvidos. Como
exemplos os vegetais verdes escuros, castanhas, tofu, sementes como gergilim,
sardinha. Consuma mais de alimentos ricos em cálcio !
É POSSÍVEL FUGIR DO LEITE E DERIVADOS
E CONTINUAR COM UMA ALIMENTAÇÃO
SAUDÁVEL! COMECE POR CRIAR NOVOS
HÁBITOS!