Вы находитесь на странице: 1из 3

A INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS

1 - História: Os sonhos sempre foram instigantes para nós, seres humanos. Desde o antigo
egito já encontra-se registros sobre o interesse do homem sobre as produções oníricas.
Existem registros de papiros egípcios de 2000 AC discutindo os sonhos e suas interpretações.
Na Grécia antiga, acreditava-se que o sonhador fazia contato com os deuses enquanto
sonhava. Em muitas culturas os sonhos eram, e ainda são, formas de fazer contato com o
sobrenatural ou maneira de prever o futuro das pessoas.

Estudos de origem religiosa, sobrenatural ou mística.

2 – A teoria psicanalítica sobre os sonhos: Fenômeno psíquico: fenômeno que ocorre em


consequência do funcionamento normal do aparelho psíquico.

Aparelho psíquico: Nesta época Freud elaborou a primeira teoria(tópica) sobre o Aparelho
psíquico que seria estruturado em Sistemas: O psiquismo é composto por dois grandes
sistemas: ICS e PCS/CS. Separados pela censura(controle crítico) que através do mecanismo do
recalque, mantém algumas representações inaceitáveis/intoleráveis pela CS, mas essas
representações exercem pressão para tornarem-se CS e ativas. Ocorre um conflito entre as
representações ICS e os mecanismos repressores. Como resultado do conflito temos as
formações do ICS.

Fenômeno Psíquico = formação do ICS(manifestação do ICS

A interpretação dos sonhos é o nome de um livro de Freud, publicado em 1900, onde Freud
aborda e descreve minuciosamente a formação dos sonhos, sua importância na vida psíquica
e sua utilização no processo psicanalítico.

A abordagem freudiana é uma abordagem inédita e foi considerada um dos pilares(ponto de


apoio) da teoria psicanalítica.

Foi concluída em todos os seus aspectos essenciais, em 1896, mas só foi escrita no verão de
1899.

A primeira prova importante sobre o interesse de Freud sobre os sonhos foi em 1882 nos
Estudos Sobre A Histeria(15 de Maio). No primeiro dos casos( Emmy von N.)

Até 1895, Freud passou por algumas ideias sobre os sonhos, mas foi em 1895 vislumbrou pela
primeira vez a teoria da realização de desejo. Neste ano, ele analisa seu próprio sonho com a
Injeção de Irma e define a teoria da realização do desejo( o caráter de realização de desejo dos
sonhos)

A primeira abordagem de uma teoria coerente dos sonhos aconteceu nas seções 19, 20 e 21
do Projeto para uma Psicologia Científica”

Elementos importante que já apareciam no Projeto:

- o caráter de realização de desejo dos sonhos.

- o caráter alucinatório dos sonhos


- o funcionamento regressivo nos sonhos

- a natureza do mecanismo de deslocamento dos sonhos e dos sintomas neuróticos.

- A mais crucial descoberta: os dois diferentes modos de funcionamento do psiquismo:


Processo primário e secundário

- A descoberta de uma carga de afeto ou soma de excitação e que se espalha sobre as


representações que estão no psiquismo.

3 – Como se formam os sonhos?

3.1 – Os sonhos se estruturam.

3.2 - São estruturados assim como os sintomas neuróticos. (Portanto, os sonhos demonstram
uma estrutura psíquica que revela um sentido, um significado.)

4 – Análise dos próprios sonhos:

4.1- Conclui que havia uma necessidade de elaborar ideias superficiais durante o dia;

4.2 – Caráter absurdo dos sonhos (tendência das ideias, imagens, temas, se vincularem, se
associarem, se condensarem). Vários elementos se deslocam e se condensam num elemento
só, apresentando-se de forma compacta diminuindo o volume e passando pelo recalque.

5 – Estudando os sonhos Freud descobre que:

- existe um caráter da realização de um desejo dos sonhos;

- funcionamento regressivo do psiquismo nos sonhos;

-o mecanismo do deslocamento e da condensação; Freud deduz a partir do estudo dos sonhos


os processos psíquicos (o funcionamento) e que existem forças que se opõe no psiquismo.

Deslocamento é um processo psíquico inconsciente. Por meio de um deslizamento associativo,


transforma elementos essenciais de conteúdo latente em detalhes secundários de conteúdo
manifesto. Freud utiliza o termo deslocamento desde 1894, num artigo dedicado às
neuropsicoses de defesa, numa acepção que não mais se alteraria. Trata-se, no fim desse

Os mecanismos de condensação e deslocamento podem combinar-se para formar um


compromisso que é ilustrado no sonho. No deslocamento o inconsciente está investido de
uma carga afetiva (emoção, pulsão) que é deslocada do seu objeto verdadeiro para um
elemento substitutivo no sonho, permitindo assim reduzir a tensão. Isso ocorre pelo
dinamismo da censura. O deslocamento consiste numa operação de substituição que incide
sobre as impressões importantes cuja memorização esbarrou numa resistência, e cuja
existência será estabelecida pela análise. Freud considera o deslocamento de elementos como
uma das formas essenciais do processo de deformação constitutivo do trabalho do sonho. O
deslocamento aparece totalmente ligado à censura, esta por sua vez comanda a escolha de
elementos paliativos destinados a substituir outros, potencialmente conflitantes. Graças ao
mecanismo de deslocamento, o trabalho do sonho substitui os pensamentos mais
significativos de um sonho por pensamentos acessórios, de um modo que o conteúdo
importante de um sonho é desfocado e dissimula a realização do desejo. A impressão de que o
sonho traz um elemento altamente significativo pode ser substituída por uma impressão
oposta, como a indiferença.

- a semelhança entre a estrutura dos sonhos e dos sintomas neuróticos;

6 – “Existe uma Técnica psicológica que torna possível interpretar os sonhos”