Вы находитесь на странице: 1из 36

SISTEMA RESPIRATÓRIO

SISTEMA RESPIRATÓRIO
- Um adulto em repouso respira em média 15 vezes por minuto e ventila
aproximadamente 6 litros de ar durante esse período.

- Os exercícios aumentam a demanda de oxigênio e aumentam a frequência


respiratória para 20 vezes, de forma q aproximadamente são respirados 100
litros de ar a cada minuto.

- Se a respiração pára, uma pessoa perderá a consciência depois de 4 à 5


minutos.
- Podem ocorrer danos encefálicos depois de 7 à 8 min., e a pessoa morrerá
depois de 10 min..

- O conhecimento da estrutura e função do sistema respiratório é portanto de


grande importância sob o ponto de vista clínico.
SISTEMA RESPIRATÓRIO

Funções:

1- Fornece oxigênio para a circulação sanguínea e remove o gás carbônico

2- Possibilita a produção de som ou vocalização qdo o ar expirado passa


através das pregas vocais

3- auxilia na compressão abdominal durante a micção, defecação e o parto.


Músculos abdominais tornam-se mais eficientes durante a respiração
profunda.

4- Torna possível movimentos aéreos protetores e reflexos, como na tosse e no


espirro, para manter limpa a passagem do ar.
Estrutura básica do sistema respiratório:

Em termos funcionais, o
sistema respiratório é dividido
em uma parte condutora , q
inclui todas as estruturas q
transportam o ar para os
alvéolos pulmonares.

E uma parte respiratória, q


consiste nos alvéolos
pulmonares: as unidades
funcionais do sist. respiratório,
onde há as trocas gasosas entre
o ar e o sangue.
Estrutura básica do sistema respiratório:

As vias aéreas servem para


transportar ar para as
estruturas respiratórias dos
pulmões.

As vias aéreas estão revestidas


com vários tipos de epitélios q
limpam, aquecem e
umedecem o ar.
NARIZ

O nariz inclui uma porção externa q se projeta na face e uma cavidade nasal interna para a
passagem de ar.

A porção externa do nariz é sustentada por um par de ossos nasais q formam o dorso e
cartilagens flexíveis .
NARIZ
• O septo nasal divide a cavidade nasal em duas metades laterais. Cada metade é chamada de
fossa nasal.
• O vestíbulo do nariz é a porção anterior expandida da fossa nasal.
• Cada fossa nasal se abre anteriormente através das narinas, e comunica-se posteriormente
com a parte nasal da faringe pelo coano.
NARIZ
• O teto da cavidade nasal é formado anteriormente pelo osso frontal e por um par de ossos
nasais, medialmente pela lâmina cribriforme do osso etmóide, e posteriormente pelo osso
esfenóide.
• Os ossos palatino e maxila formam o soalho da cavidade.
NARIZ
• Nas paredes laterais da cavidade nasal encontram-se três saliências ósseas, as conchas
nasais superior, média e inferior.
• As partes das vias aéreas entre as conchas chamam-se meatos nasais.
• Células caliciformes muco-secretoras estão presentes no epitélio da cavidade nasal em
grande abundância.
NARIZ

• Funções:

- O epitélio nasal serve para umedecer e limpar o ar inspirado.

- É altamente vascularizado e cobre uma extensa área de superfície. Isso é importante


para aquecer o ar, mas tb torna o ser humano suscetível a sangramentos no nariz.

- Os pêlos nasais chamados de vibrissas, se estendem a partir das narinas, filtram


macropartículas q em caso contrário poderiam ser inaladas.

- O epitélio olfatório na porção medial da cavidade nasal relaciona-se com o órgão


sensorial do cheiro.

- A cavidade nasal interfere na voz funcionando como uma câmara de ressonância.


Seios paranasais
• Pares de espaços aéreos em certos ossos do crânio são chamados de seios paranasais.

• Esses seios são denominados de acordo com os ossos nos quais eles se encontram,
assim, temos: seios maxilar, frontal, esfenoidal e células etmoidais (etmoidal).

• Cada seio comunica-se, via ductos de drenagem, com o interior da cavidade nasal.
Seios paranasais - funções
• Os seios paranasais podem ajudar a aquecer e umedecer o ar inspirado.
• Tb são responsáveis por um pouco de ressonância de som, mas sobretudo, eles
contribuem para a diminuição do peso do crânio enquanto fornecem resistência
estrutural.
Faringe
• Comumente chamada de garganta, a faringe tem funções respiratória e digestória.
• Conecta as cavidades nasais com a laringe do sist. respiratório e a cavidade oral
com o esôfago do sistema digestório.
• No interior da faringe estão alguns pares de órgãos linfáticos: as tonsilas
• Tb funciona com câmara de ressonância de som

laringe
Faringe - dividida em 3 regiões:

- Parte nasal da faringe: serve


apenas como passagem para o ar,
porque está localizada acima do
ponto da entrada de alimentos no
corpo (boca).

- Está localizada atrás da cavidade


nasal e acima do palato mole.

- Uma úvula palatina pende da


porção mediana do palato mole.

- O par de tubas auditivas


conectam a parte nasal da faringe
com as cavidades timpânicas.

- A tonsila faríngea, ou adenóide,


está situada na parede posterior
da cavidade nasal.
Faringe - Parte oral da faringe
- É a porção média da
faringe entre o palato
mole e o nível q passa
pelo osso hióide.

- Alimentos e líquidos
deglutidos e ar inalado
passam por ela.

- A base da língua forma a


parte anterior da parte
oral da faringe.

- Um par de tonsilas
palatinas estão localizadas
na parede póstero-lateral, Base da língua

e as tonsilas linguais se
encontram na base da
língua.
Faringe - Parte laríngea da faringe
- Porção inferior da
faringe.

- Estende-se do nível do
osso hióide à laringe e
se abre no esôfago e na
laringe.

- É na parte inferior da
parte laríngea da
faringe q os sist.
respiratório e digestório
se separam.

- Alimentos e líquidos
laringe
deglutidos são
conduzidos ao esôfago
e o ar inalado é
conduzido a laringe.
Laringe
• Continuação da porção condutora do sist. respiratório.
• Conecta a parte laríngea da faringe à traquéia.
• Função principal: impedir q o alimento ou líquidos entrem na traquéia e nos
pulmões durante a deglutição, e permitir a passagem de ar durante a respiração.
• Papel secundário: produção de sons.
Laringe
• A laringe tem forma triangular e é composta por um arcabouço envolvendo cartilagens.
A maior das cartilagens ímpares é a cartilagem tireóidea. Uma proeminência na
cartilagem tireóidea é chamada comumente de “pomo de Adão”.
• A cartilagem tireóidea é geralmente maior no homem do q na mulher, devido ao efeito
de hormônios sexuais masculinos no desenvolvimento da laringe.
• A epiglote tem um arcabouço de cartilagem hialina chamada cartilagem epiglótica. A
epiglote está localizada atrás da raiz da língua onde ajuda a fechar a glote, ou abrir a
laringe, durante a deglutição.
Laringe
• A extremidade inferior da laringe é formada por uma cartilagem em forma de
anel, a cartilagem cricóidea. Essa cartilagem ímpar liga-se à cartilagem tireóidea
em cima e à traquéia embaixo.

• O par de cartilagens aritenóideas, localizadas sobre a cricóidea e atrás da


tireóidea, são as fixações das pregas vocais.
Laringe
• Dois pares de feixes de tecido conjuntivo estão estendidos ao longo da abertura da
laringe, na altura da cartilagem tireóidea: pregas vocais e pregas vestibulares.

• As pregas vestibulares dão suporte às pregas vocais e produzem muco q mantém as


pregas umedecidas.
Laringe
• As pregas vocais vibram para produzir sons. Se as pregas vocais estão tensas, a vibração
causa um som mais alto. Menos tensão nas pregas vocais produz sons mais baixos.

• Os sons originam-se da laringe, mas outras estruturas são necessárias para converter o
som em fala reconhecível. A faringe, os seios paranasais e as cavidades oral e nasal agem
como câmaras de ressonância. A pronúncia final das palavras é realizada por
movimentos da língua e dos lábios.
Traquéia
• Tubular, semi-rígido, liga a
laringe ao brônquio principal
(primário).

• Localizada diante do esôfago,


possui uma série de cartilagens
hialinas em forma de C q dão
sustentação a traquéia.

• Essas cartilagens asseguram q a


via aérea sempre permanecerá
aberta.

• A mucosa consiste de epitélio q


contém numerosas células
caliciformes muco-secretantes,
proporcionando a mesma
proteção contra pó e outras
partículas como acontece na
cavidade nasal e na laringe.
Traquéia
• A traquéia divide-se para
formar os brônquios
principais direito e
esquerdo. Essa junção é
reforçada pela carina
(cartilagem).

• Se a traquéia for obstruída


por inflamação, secreção
excessiva, trauma ou
aspiração de corpo
estranho: traqueostomia
para permitir a respiração
e manter a via aérea
aberta.
Traquéia
Árvore Bronquial
• Composta de uma série de
tubos respiratórios q se
ramificam progressivamente
em tubos mais estreitos q se
estendem no interior dos
pulmões.

• A traquéia se bifurca em
brônquios principais dir. e
esq. (primários) atrás do
manúbrio do esterno.

• O brônquio principal divide-


se nos pulmões para formar
os brônquios lobares
(secundários) e brônquios
segmentares (terciários).
Árvore Bronquial
• A árvore bronquial continua se ramificando em túbulos cada vez menores: os bronquíolos.
• Numerosos bronquíolos terminais conectam-se com os bronquíolos respiratórios q se dirigem
aos ductos alveolares e, em seguida, aos sacos alveolares.
• A porção condutora do sist.respiratório termina nos bronquíolos terminais, e a porção
respiratória começa nos bronquíolos respiratórios.
• Durante um ataque de asma, há um espasmo dos músculos lisos nos bronquíolos respiratórios.
Como não há cartilagem nesse local, a passagem de ar é constringida.

Porção respiratória
dos pulmões
Alvéolos Pulmonares
• Os ductos alveolares se abrem nos alvéolos pulmonares invaginando-se ao longo de suas
extensões. Sacos alveolares são agrupamentos de alvéolos pulmonares.
• Os ductos alveolares, alvéolos pulmonares e sacos alveolares compõem a porção
respiratória dos pulmões.
• As trocas de gases ocorrem através das paredes dos minúsculos alvéolos pulmonares.
Essas minúsculas estruturas correspondem as unidades funcionais do sistema respiratório.

Porção respiratória
dos pulmões
Alvéolos Pulmonares
• O grande número dessas estruturas, cerca de 350 milhões por pulmão, propiciam uma área de
superfície muito grande para a difusão dos gases.
• Cada alvéolo pulmonar possui dois tipos de células alveolares: tipo I e tipo II. As do tipo II
secretam uma substância chamada surfactante, q reduz a tendência dos alvéolos pulmonares se
colapsarem.
• Os alvéolos pulmonares geralmente estão agrupados em cachos, nos sacos alveolares. Essas
unidades compõem a maioria da massa dos pulmões.
Pulmões
• Órgãos pares, grandes e esponjosos, situados no interior da caixa torácica.
• Cada pulmão se estende do diafragma a um ponto logo acima da clavícula, limitados
pelas costelas na frente e atrás.
• Os pulmões são separados um do outro pelo coração e outras estruturas do mediastino.
• Todas as estruturas após os brônquios principais estão contidas nos pulmões.
Cada pulmão tem 4 faces:
1- Face mediastinal (em contato com o mediastino), região medial, contém uma fenda, o
hilo, onde vasos, nervos e brônquios passam.

2- Face inferior: base do pulmão, sobre o diafragma.

3- Face superior: ápice do pulmão, estende-se acima do nível da clavícula.

4- Face costal: em contato com as costelas.


Diferenças entre os pulmões:
• Pulmão esquerdo: pouco menor q o direito, tem uma impressão cardíaca em sua face
mediastinal para acomodar o coração. É subdividido em dois lobos: superior e inferior.

• Pulmão direito: subdividido em três lobos: superior, médio e inferior


Diferenças entre os pulmões:
• Cada lobo do pulmão é dividido em pequenos lóbulos q contém os alvéolos pulmonares:
segmentos broncopulmonares. Cada segmento broncopulmonar tem seu próprio
suprimento de sangue e se vier a adoecer, pode ser cirurgicamente isolado.
• Pulmões de um recém-nascido são de cor rosa, mas podem tornar-se descoloridos em
adultos q fumam ou como resultado de poluição do ar.
• O fumo pode tb causar deteriorização nos alvéolos pulmonares.
• Se um indivíduo pára de fumar, os pulmões podem voltar a coloração normal, caso não
tenham sido lesados por doenças.
Pulmões

direito esquerdo
Pleuras
• São membranas serosas q envolvem os pulmões e revestem a cavidade torácica. A pleura
visceral adere à superfície externa do pulmão. A pleura parietal reveste as paredes
torácicas e a superfície torácica do diafragma.
• Entre a pleura visceral e a pleura parietal encontra-se a cavidade pleural semelhante a uma
fresta, q contém um líquido lubrificante q permite às membranas deslizarem facilmente
uma em relação à outra durante a respiração.
Pleuras
• As pleuras visceral e parietal estão normalmente em contato direto uma com a outra e,
dessa forma, os pulmões estão aderidos à caixa torácica.
• A cavidade pleural entre as duas membranas contém apenas uma fina camada de líquido
secretado pelas membranas.
• A cavidade pleural em uma pessoa com saúde não passa de virtual. Apenas se tornará real
em situações anormais, qdo entra ar no espaço interpleural.
Afecções Respiratórias Comuns
• Resfriado e gripe
• Sinusite: inflamação dos seios paranasais. Pode ocorrer a obstrução dos ductos de
drenagem dos seios na cavidade nasal.
• Tonsilites: amidalites (inflamação das tonsilas palatinas)
• Laringite: inflamação da laringe e pregas vocais. Voz rouca
• Bronquite: inflamações graves nesta região pode levar ao colapso dos pequenos
tubos respiratórios, bloqueando a passagem de ar: bronquiodilatadores.
• Pneumonia: infecção ou inflamação dos pulmões (bactéria ou viral)
acompanhadas por exsudato (acúmulo de líquido).
• Tuberculose: inflamação causada por bactéria q degenera o tecido pulmonar q
eventualmente se ulcera.
• Asma (alérgica): edema bloqueando os brônquios, formação de muco.
• Pleurite: inflamação da pleura. Líquido pode se depositar na cavidade pleural.
• Enfisema: desarranjo dos alvéolos pulmonares: fumantes.
• Câncer: lábio, laringe e dos pulmões – frequentes em fumantes acima de 50 anos.