Вы находитесь на странице: 1из 11

Fundamentos de Eletrônica – P1 – 1° Sem.

2019
Professor Renato Franhani
+8V
Exercícios

1) (P1–1S11) Para o circuito a seguir, determinar:


a) Os valores de I1 e I2 considerando os diodos ideais;
(𝑰𝟏 = 𝟒𝒎𝑨 , 𝑰𝟐 = 𝟒𝒎𝑨)
b) Os valores de I1 e I2 considerando o modelo de queda de tensão
constante (VD0 = 0,7V) para os diodos; (𝑰𝟏 = 𝟑, 𝟐𝒎𝑨 , 𝑰𝟐 = 𝟎𝒎𝑨)

2) Para os circuitos das figuras abaixo, determine Vo1 e Vo2 e I. Considere VD(Si) = 0,7 V e VD(Ge)= 0,3 V.

𝑽𝒐𝟏 = 𝟏𝟏, 𝟑𝑽 𝑽𝒐𝟏 = −𝟗𝑽


𝑽𝒐𝟐 = 𝟎, 𝟑𝑽 𝑽𝒐𝟐 = −𝟔, 𝟔𝑽
𝑰 = 𝟐, 𝟒𝟑𝒎𝑨 𝑰 = −𝟐𝒎𝑨

3) Determine Vo e ID para os circuitos abaixo. Sabe-se que VD(Si)=0,7V.

𝑽𝒐 = 𝟐𝟒, 𝟑𝑽 𝑽𝒐 = 𝟏𝟗, 𝟑𝑽
𝑰𝑫 = 𝟐, 𝟓𝟖𝟓𝒎𝑨 𝑰𝑫 = 𝟏𝟏, 𝟎𝟓𝒎𝑨

4) Para os circuitos abaixo, admita que os diodos são iguais, com tensão de condução igual a 0,8V. Pede-se:
a) Determine Vo, I1, ID1 e ID2. Sabe-se que Ra=2kΩ e Ea=12,8V.
b) Determine I1, I2 e ID2. Sabe-se que Rb1=1kΩ, Rb2= 2kΩ e Eb=15,6V.

𝑽𝒐 = 𝟎, 𝟖𝑽 𝑰𝟏 = 𝟎, 𝟖𝒎𝑨
𝑰𝟏 = 𝟔𝒎𝑨 𝑰𝟐 = 𝟕𝒎𝑨
𝑰𝑫𝟏 = 𝟑𝒎𝑨 𝑰𝑫𝟐 = 𝟔, 𝟐𝒎𝑨
𝑰𝑫𝟐 = 𝟑𝒎𝑨

5) Determine Vo e I para os circuitos abaixo. Sabe-se que VD(Si)= 0,7V e VD(Ge)=0,3V.

𝑽𝒐 = 𝟏𝟒, 𝟕𝑽 𝑽𝒐 = 𝟏𝟔, 𝟔𝑽
𝑰 = 𝟏𝟒, 𝟕𝒎𝑨 𝑰 = 𝟎, 𝟗𝟖𝒎𝑨

6) Determine I e V indicados. (Diodos Ideais)


a) 𝑽 = 𝟎 b) 𝑽 = 𝟑, 𝟑𝟑𝑽 c) 𝑽 = −𝟑, 𝟑𝟑𝑽
𝑰 = 𝟏𝒎𝑨 𝑰=𝟎 𝑰=𝟎
𝑰𝑫𝟐 = 𝟏𝒎𝑨 𝑰𝑫𝟐 = 𝟏, 𝟑𝟑𝒎𝑨 𝑰𝑫𝟐 = 𝟏, 𝟑𝟑𝒎𝑨

3907-6494 – cursinhodeengenharia.com.br
1
7) No circuito mostrado ao lado, supondo diodos ideais, calcule ID1 e ID2.

𝑰𝑫𝟏 = 𝟎
𝑰𝑫𝟐 = 𝟏, 𝟑𝟑𝒎𝑨
8)Determine Vb e ID3.

𝑽𝒃 = 𝟎
𝑰𝑫𝟑 = 𝟏𝒎𝑨
+2V

I
10kΩ D1

V
9) (P1–2S12/2S15) Dado o circuito, determine:
D2
5kΩ
a) I e V considerando os diodos ideais; (𝑽 = 𝟐𝑽 ; 𝑰 = 𝟎, 𝟐𝒎𝑨) D3
b) I e V considerando os diodos reais (VD=0,7V);
(𝑽 = 𝟏, 𝟑𝑽 ; 𝑰 = 𝟎, 𝟏𝟑𝒎𝑨)
+8V

2.5kΩ
10) (P1–1S13) Dado o circuito, com quatro diodos, determine:
a) IR e ID considerando diodos ideais; (𝑰𝑹 = 𝟒𝒎𝑨 ; 𝑰𝑫 = 𝟎𝒎𝑨) D2
b) IR e ID considerando diodos reais; (𝑰𝑹 = 𝟑, 𝟕𝟕𝒎𝑨 ; 𝑰𝑫 = 𝟎𝒎𝑨) D1

IR
ID 500Ω
D1

D1

11) (P1–1S13) Dado o circuito, determine -4V


a) Ix e Vx considerando diodos ideais; (𝑽𝒙 = −𝟏𝑽, 𝑰𝒙 = 𝟎, 𝟓𝒎𝑨)
b) Ix e Vx considerando o modelo de queda de tensão
constante (VD0 = 0,7V) para os diodos; (𝑽𝒙 = −𝟎, 𝟑𝑽, 𝑰𝒙 = 𝟎)
Vx

+0,6V
Ix

1kΩ
VX
IX 1kΩ

12) (P1–2S13) Para o circuito a seguir, determinar:


a) Os valores de Vx e Ix para diodos ideais; (𝑽𝒙 = 𝟎, 𝟔𝑽 𝒆 𝑰𝒙 = 𝟏, 𝟐𝒎𝑨) 1kΩ
b) Os valores de Vx e Ix para diodos reais (VD=0,7V); (𝑽𝒙 = 𝟎, 𝟐𝑽 𝒆 𝑰𝒙 = 𝟎, 𝟒𝒎𝑨)
-0,6V

1V 5V
I1 I
13) (P1–1S14) Para os circuito ao lado, determinar os valores das
correntes I e I1, considerando diodos ideais; (𝑰 = 𝟎 𝒆 𝑰𝟏 = 𝟕𝟓𝒎𝑨)
100Ω
100Ω

100Ω

2
14) (P1–1S14) Para os circuito ao lado, determinar os valores das correntes Vx e ID; +4V
(𝑰𝑫 = 𝟎, 𝟖𝒎𝑨 𝒆 𝑽𝒙 = −𝟏, 𝟑𝑽)
1kΩ
ID
Vx

600Ω

-4V -2V

+4V
15) (P1–2S14)(1,0) Para o circuito ao lado determinar os valores de I e I1 considerando
I
os diodos ideais e R=1KΩ; R
I1 D1
R
(𝑰 = 𝟒𝒎𝑨 ; 𝑰𝟏 = 𝟎)
D2

D3 R

16) (P1–2S14)(1,0) Para o circuito ao lado determinar os valores de I e I 1


considerando para os diodos VD0=0,7V e rD=0;
(𝑰 = 𝟐, 𝟓𝒎𝑨 ; 𝑰𝟏 = 𝟎)

17) (P1–1S15)(1,0)Dado o circuito, determine:


a) Ix e Vx considerando diodos ideais; (𝑽𝒙 = −𝟏𝑽, 𝑰𝒙 = 𝟎, 𝟓𝒎𝑨)
b) Ix e Vx considerando o modelo de queda de tensão constante
(VD0 = 0,7V) para os diodos; (𝑽𝒙 = −𝟎, 𝟑𝑽, 𝑰𝒙 = 𝟎)
+3V +5V +4V

18) (P1–2S15) Dado o circuito a seguir, R1=2KΩ e R2=10KΩ, determinar:


a)(1,5) Os valores de I1 e I2 considerando os diodos ideais; (𝑰𝟏 = 𝑰𝟐 = 𝟎, 𝟒𝟏𝟕𝒎𝑨)
I1
b)(1,5) Os valores de I1 e I2 considerando o modelo da queda de tensão constante R1

(VD0=0,7 V) para os diodos; ; (𝑰𝟏 = 𝑰𝟐 = 𝟎, 𝟑𝟓𝟖𝒎𝑨) I2 R2

19) (P1-2S16-D) No circuito ao lado RA=RB=10KΩ e RC=20KΩ.


a)(1,0) Os valores de I1 e I2 considerando os diodos ideais; (𝑰𝟏 = 𝟎, 𝟓𝒎𝑨 ; 𝑰𝟐 = 𝟎, 𝟐𝟓𝒎𝑨)
b)(1,0) Os valores de I1 e I2 considerando o modelo da queda de tensão constante
(VD0=0,7 V) para os diodos; ;
(𝑰𝟏 = 𝟎, 𝟓𝟕𝒎𝑨 ; 𝑰𝟐 = 𝟎, 𝟎𝟕𝟓𝒎𝑨)

20) (P1-2S16-N)(0,5) Determine a tensão V e a corrente I do circuito.


Considere diodos ideais. I
(𝑰 = 𝟎, 𝟒𝒎𝑨 ; 𝑽 = 𝟒𝑽)

21) (P1-1S17-D)(1,0) No circuito ao lado R=1KΩ.


Determinar os valores das correntes I1, I2, I3 e I4. Para
os diodos, considere VD0=0,7V e rD=0.
(𝑰𝟏 = 𝟐𝟏, 𝟓𝒎𝑨 ; 𝑰𝟐 = 𝟏𝟐, 𝟐𝒎𝑨; 𝑰𝟑 = 𝟗, 𝟑𝒎𝑨; 𝑰𝟒 = −𝟑, 𝟔𝒎𝑨)

3
RETIFICADORES

1) (P1–1S11/2S13) Uma ponte retificadora que está conectada ao secundário de um transformador, tem
seu enrolamento primário ligado na rede elétrica (110V/60Hz). A tensão eficaz no secundário do transformador
é 5V, enquanto que o resistor de carga conectado na ponte é de 2KΩ. Considerando o modelo da queda de
tensão constante para os diodos (VD0 = 0,7V), calcule a tensão média na carga. (𝑽𝑹 𝒎é𝒅𝒊𝒐 = 𝟑, 𝟏𝑽)
2) (P1–1S12/2S13) Deseja-se acrescentar ao circuito da questão anterior uma filtragem capacitiva de modo
que a ondulação residual na carga (“ripple”) seja de no máximo 0,1V pico a pico.
a) Calcule o valor da capacitância a ser utilizada e escolha o valor comercial mais próximo e adequado;
(𝑪 = 𝟐𝟔𝟑, 𝟑µ𝑭) - (𝟐𝟕𝟎µ𝑭)
b) O valor médio da tensão na carga após o acréscimo da filtragem capacitiva; (𝑽𝒐 𝒄𝒄 = 𝟓, 𝟔𝟐𝑽)
3) (P1–1S13) As formas de onda a seguir são de um circuito retificador que utiliza um transformador
abaixador de tensão, quatro diodos (em ponte) e uma carga resistiva. O transformador está conectado à rede
de 110V eficazes (senoidal/60Hz), fornecendo a tensão de 7V eficazes em seu secundário. Considerando o
modelo de queda de tensão constante para os diodos (V D0 = 0,7V), calcule os valores e preencha os três
correspondentes espaços reservados (indicação por setas) nas formas de onda abaixo de vS (tensão no
secundário do transformador) e de v0 (tensão na carga).

4) (P1-1S14) A forma de onda ao lado (em linha pontilhada) representa a


expectativa teórica da tensão na carga de um circuito retificador que utiliza
dois diodos considerados ideais e um transformador com derivação central
no secundário. Pede-se:
a) Considerando o modelo de tensão constante para os diodos (V DO=0,7V),
desenhar junto à forma de onda dada, a forma de onda esperada na carga,
cotada com seu valor de pico.
b) Calcular a tensão média na carga para cada caso, isto é, tanto para o modelo do diodo ideal como para o
modelo da queda de tensão constante (VDO=0,7V). (𝑽𝑹 𝒎é𝒅𝒊𝒐 = 𝟏, 𝟐𝟕𝑽 ; 𝑽𝑹 𝒎é𝒅𝒊𝒐 = 𝟎, 𝟓𝟕𝑽)

5) (P1–2S14) Uma fonte de alimentação básica é composta por um transformador com derivação central,
dois diodos e um capacitor de filtragem. A tensão resultante numa carga de 500Ω deve ter valor médio de 18V
e uma tensão de “ripple” de 0,2V. Considerando para os diodos VD0=0,7V e rD=0, determinar:
a) A tensão eficaz na metade do enrolamento do secundário e a capacitância do capacitor de filtragem;
(𝑽𝑹 𝒎é𝒅𝒊𝒐 = 𝟏𝟑, 𝟑𝑽 ; 𝑪 = 𝟏𝟓𝟎𝟖, 𝟑µ𝑭)
b) O valor da tensão média na carga caso o capacitor de filtragem for removido do circuito; (𝑽𝑹 𝒎é𝒅𝒊𝒐 = 𝟏𝟏, 𝟐𝟕𝑽)

6) (P1–1S15) As formas de onda a seguir são de um circuito retificador que utiliza um transformador
abaixador de tensão, quatro diodos (em ponte) e uma carga resistiva de 300Ω, sendo vs a tensão no secundário
do transformador e v0 a tensão na carga. O transformador está conectado à rede (senoidal/60Hz), fornecendo
a tensão de 6V eficazes em seu secundário. Considerando o modelo de queda de tensão constante para os
diodos (VD0 = 0,7V) e:
a)(1,0) Determine os valores das tensões
indicadas por setas e preencha os dois
correspondentes espaços reservados nas
formas de onda abaixo. (𝒗𝒔 = 𝟖, 𝟓𝑽 ; 𝒗𝒐 = 𝟕, 𝟏𝑽)
b)(0,5) Considere o acréscimo de filtragem
capacitiva e determine a capacitância
necessária para resultar em uma tensão de
“ripple” de 60mV. (𝑪 = 𝟑𝟐𝟖𝟕𝝁𝑭)

4
7) (P1–2S15)(1,0) Uma ponte retificadora está conectada ao secundário de um transformador cujo primário
é ligado na rede elétrica (60Hz). A tensão eficaz no secundário do transformador é 4V, enquanto que o resistor
de carga conectado na ponte é de 1KΩ. Considerando o modelo de queda de tensão constante para os diodos
(VDo=0,7V), calcule a tensão média na carga; (𝑽𝑹 𝒎é𝒅𝒊𝒐 = 𝟐, 𝟏𝟗 𝑽)

8) (P1–2S15) Deseja-se acrescentar ao circuito da questão anterior uma filtragem capacitiva de modo que a
ondulação residual na carga (“ripple”) seja de no máximo 0,05V pico a pico.
a)(1,0) Calcule o valor da capacitância a ser utilizada e escolha o valor comercial mais próximo e adequado;
(𝑪 = 𝟕𝟎𝟗µ𝑭) - (𝟏𝟎𝟎𝟎µ𝑭)
b)(1,0) O valor médio da tensão na carga após o acréscimo da filtragem capacitiva; (𝑽𝒐 𝒄𝒄 = 𝟒, 𝟐𝟑𝟓 𝑽)

9) (P1–2S16-N) No circuito a seguir deseja-se na


carga uma tensão média de 8V com uma tensão de
ondulação (ripple) de no máximo 0,1V de pico a pico.
Considere o modelo da queda de tensão constante para
os diodos VDO=0,7V e determine:
a)(0,5) O valor eficaz da tensão no secundário do
transformador; (𝑽𝒔 = 𝟏𝟎, 𝟒𝟒 𝑽)
b)(0,5) O valor do capacitor; (𝑪 = 𝟏𝟖𝟓𝟔, 𝟐𝟓µ𝑭)

10) (P1–2S16-D)(2,0) Projetar uma fonte de alimentação CC básica sem estágio regulador. Deseja-se obter
na carga de 20Ω uma tensão de valor médio 6V e “ripple” de no máximo 500mV. Serão adquiridos qautro
diodos, um capacitor e um transformador de secundário simples (isto é, com dois fios) cujo primário,
naturalmente, será conectado à rede elétrica local (monofásica de 127V ou 220V – 60Hz). Determine a tensão
eficaz de secundário do transformador e a capacitância de filtragem que deve ser utilizada, considerando o
modelo da queda de tensão constante para os diodos (V DO=0,7V). Desenhe o circuito completo projetado,
indicando claramente o valor da tensão (eficaz) no secundário do transformador. Apresente o valor comercial
do capacitor a ser escolhido, supondo que somente são disponíveis valores múltiplos inteiros de 500µF.
(𝑽𝒔 = 𝟓, 𝟒𝟏 𝑽 ; 𝑪 = 𝟓𝟓𝟎𝟎µ𝑭)

11) (P1–2S16-D)(2,0) Calcule a tensão média na carga RL, sabendo Red


que: VD=0,7V ; Vs(θ)=12.senθ (V). Desprezar a queda de tensão no e Vs
resistor de 10Ω. (𝑽𝑹 𝒎é𝒅𝒊𝒐 = 𝟑, 𝟒𝟕 𝑽) 127

12) (P1–1S17-D)(1,5) Projetar uma fonte de alimentação CC básica sem estágio regulador. Deseja-se obter
na carga de 40Ω uma tensão de valor médio 10V e “ripple” de no máximo 600mV. Serão adquiridos dois
diodos, um capacitor e um transformador de secundário com derivação central (isto é, com três fios) cujo
primário, naturalmente, será conectado à rede elétrica local (monofásica de 127V – 60Hz). Determine a tensão
eficaz de metade do secundário do transformador e a capacitância de filtragem que deve ser utilizada,
considerando o modelo da queda de tensão constante para os diodos (VD0=0,7V). Desenhe o circuito
completo projetado, indicando claramente o valor da tensão (eficaz) na metade do secundário do
transformador. Apresente o valor comercial do capacitor a ser escolhido, supondo que somente são
disponíveis valores múltiplos inteiros de 500µF. (𝑽𝒔 = 𝟕, 𝟕𝟖 𝑽 ; 𝑪 = 𝟒𝟎𝟎𝟎µ𝑭)

DIODO ZENER
1) (P1–1S12/2S13) Deseja-se projetar um regulador paralelo de tensão que utilize um diodo zener de 1W,
de modo a obter uma tensão estabilizada de 20V na carga (RL) cuja corrente varia de 5 a 10mA. A tensão a
ser estabilizada (VI) é de 40V com variação de ± 10%. Desenhe o circuito a ser projetado e determine os
limites da resistência série. (𝑹𝒔𝒎𝒊𝒏 = 𝟒𝟑𝟔, 𝟒Ω , 𝑹𝒔𝒎á𝒙 = 𝟏, 𝟎𝟔𝟕𝑲Ω)
2) (P1–1S13) Deseja-se projetar um regulador de tensão paralelo que utilize um diodo zener de 1W, de modo
a obter uma tensão estabilizada de 5,6V para uma carga (R L) que consuma de 10mA a 150mA. A tensão a ser
estabilizada é de 10V com variação de ±10%.
a)Determine os limites da resistência série; (𝑹𝒔𝒎𝒊𝒏 = 𝟐𝟖, 𝟔𝟒𝜴 ; 𝑹𝒔𝒎𝒂𝒙 = 𝟐𝟎, 𝟐𝟔𝜴)
b)Pelo projeto efetuado, pode-se concluir que o mesmo é viável? Justifique; (𝑵ã𝒐, 𝑹𝒎𝒊𝒏 > 𝑹𝒎𝒂𝒙)
c) No caso de um projeto inviável, que solução deve ser empregada? (𝑨𝒖𝒎𝒆𝒏𝒕𝒂𝒓 𝒂 𝒑𝒐𝒕ê𝒏𝒄𝒊𝒂 𝒅𝒐 𝒛𝒆𝒏𝒆𝒓)
3) (P1–1S14) Deseja-se projetar um regulador paralelo de tensão que utilize um diodo zener de 1W, de modo
a obter uma tensão estabilizada de 5,6V na carga (RL) cuja corrente varia de 5 a 15mA. A tensão a ser
estabilizada (VI) é de 15V com variação de ± 10%. Determine os limites da resistência série.
(𝑹𝒔𝒎𝒊𝒏 = 𝟓𝟗, 𝟐Ω ; 𝑹𝒔𝒎á𝒙 = 𝟐𝟒𝟎, 𝟏Ω)

5
4) (P1–2S14/15)(2,0) Deseja-se projetar um regulador de tensão
paralelo que utilize um diodo zener de 1W, de modo a obter uma tensão
estabilizada de 20V para uma carga (RL) que consuma de 5mA a 10mA.
A tensão a ser estabilizada VI é de 40V com variação de ±10%. Desenhe
o circuito a ser projetado e determine os limites da resistência série.
(𝑹𝒔𝒎𝒊𝒏 = 𝟒𝟑𝟔, 𝟒𝜴 ; 𝑹𝒔𝒎𝒂𝒙 = 𝟏𝟎𝟔𝟔, 𝟕𝜴)

5) (P1–1S15)(2,0) Determine os limites da resistência série de um regulador de tensão paralelo, que utiliza
um diodo zener de 5V/3W, para uma carga (RL) que consuma de 10mA a 150mA. A tensão a ser estabilizada
é de 10V com variação de ±10%. (𝑹𝒔𝒎𝒊𝒏 = 𝟗, 𝟖𝟒𝜴 ; 𝑹𝒔𝒎𝒂𝒙 = 𝟏𝟗, 𝟎𝟓Ω)
6) (P1–2S16-D)(2,0) Deseja-se projetar um regulador de tensão paralelo que utilize um diodo
zener(hipotético) de 3W, de modo a obter uma tensão estabilizada de 5V para uma carga cuja corrente varia
de 50mA a 100mA. A tensão a ser estabilizada é 12V com variação de ±10%. Desenhe o circuito a ser projetado
e determine os limites da resistência série. (𝑹𝒔𝒎𝒊𝒏 = 𝟏𝟐, 𝟔𝜴 ; 𝑹𝒔𝒎𝒂𝒙 = 𝟑𝟔, 𝟐𝟓𝜴)
7) (P1–2S16-N)(1,0) O estabilizador de tensão ao lado utiliza um diodo zener de
6,2V/1W. Determine os limites da tensão de entrada para uma variação de 0 a 8mA da VI
corrente de carga. (𝑽𝑰𝒎á𝒙 = 𝟖𝟔, 𝟖𝟒𝟓 𝑽 ; 𝑽𝑰𝒎𝒊𝒏 = 𝟏𝟖, 𝟐𝟔𝟒𝟓 𝑽)

8) (P1–1S17-D)(2,0) Deseja-se projetar um regulador de tensão paralelo que utilize


um diodo zener(hipotético) de 2W, de modo a obter uma tensão estabilizada de 10V para
uma carga cuja corrente varia de 80mA a 100mA. A tensão a ser estabilizada é 20V com variação de ±10%.
Desenhe o circuito a ser projetado e determine os limites da resistência série. (𝑹𝒔𝒎𝒊𝒏 = 𝟒𝟐, 𝟗𝜴 ; 𝑹𝒔𝒎𝒂𝒙 = 𝟔𝟔, 𝟕𝜴)

TRANSISTOR TBJ

1) (P1–1S13) As tensões nos terminais de vários transistores


npn de silício foram medidas durante a operação em seus
respectivos circuitos, resultando nos dados da tabela a seguir.
Os valores estão em volts sendo que 0(zero) indica o terminal
de referência de medida. Para cada caso identifique o modo
de operação do transistor.
2) (P1–1S15) As tensões nos terminais de vários transistores npn
de silício foram medidas durante a operação em seus respectivos
circuitos, resultando nos dados da tabela a seguir. Os valores estão
em volts sendo que 0(zero) indica o terminal de referência de
medida. Para cada caso identifique o modo de operação do transistor.
3) (P1–2S14) As tensões nos terminais de vários transistores npn
de silício foram medidas durante a operação em seus respectivos
circuitos, resultando nos dados da tabela a seguir. Os valores estão
em volts sendo que 0(zero) indica o terminal de referência de
medida. Para cada caso identifique o modo de operação do transistor.

4) (P1–2S12) O TBJ do circuito tem β=100; +8V


a) Determine R para Vc=4V; (𝑹 = 𝟓𝟒, 𝟖 𝛀)
b) Justifique (numericamente) porque o transistor opera +8V
na região ativa com Vc=4V; 10kΩ
R R
10kΩ

5) (P1–2S12) O TBJ do circuito tem β=100;


a) Determine R para Vc=2V; (𝑹 = 𝟖𝟐, 𝟏 𝛀)
b) Justifique (numericamente) porque o transistor opera na região ativa com Vc=4V;

6) (P1–1S14) O TBJ do circuito abaixo tem β=20. Admitindo VBE=0,7V.


a) Os valores IX, IY e VX; (𝑰𝒀 = 𝟎, 𝟏𝒎𝑨 ; 𝑰𝑿 = 𝟐𝒎𝑨 ; 𝑽𝑿 = 𝟒, 𝟖𝑽)
b) O modo de operação do TBJ. Justifique; (𝑨𝒕𝒊𝒗𝒐)

6
7) (P1–2S16-D)(2,0) No circuito ao lado, determinar as correntes de base e coletor bem como
β do TBJ, sendo conhecidos VBE=0,7V, VCE=9V e IE=0,566mA. Em que modo o TBJ está
polarizado? Justificar numericamente.
(𝑰𝑩 = 𝟐𝟐, 𝟎𝟑𝝁𝑨 ; 𝑰𝑪 = 𝟓𝟒𝟑𝝁𝑨 ; 𝜷 = 𝟐𝟒, 𝟕 ; 𝑨𝒕𝒊𝒗𝒐)

8) (P1–1S17-D)(1,5) No circuito ao lado, determinar a


corrente de base e o valor de Vx, sendo conhecidos VBE=0,7V,
VCE=6V e IC=5mA. Em que modo o TBJ está polarizado?
Justificar (matematicamente);
(𝑰𝑩 = 𝟎, 𝟏𝟗𝟒𝒎𝑨 ; 𝑽𝒙 = 𝟒, 𝟕 𝑽 ; 𝑴𝒐𝒅𝒐 𝑨𝒕𝒊𝒗𝒐)

9) (P2-1S16-D)(1,5) Admitindo que o TBJ do circuito ao lado esteja polarizado no modo


ativo, determinar as correntes de base e coletor. Dados: VBE=0,7 V, β=25. O TBJ realmente
está polarizado no modo ativo? Justificar! (𝑰𝑩 = 𝟑𝟑𝟎, 𝟖𝝁𝑨 ; 𝑰𝑪 = 𝟖, 𝟐𝟕𝒎𝑨 ; 𝑺𝒊𝒎, 𝒆𝒔𝒕á 𝒏𝒐 𝒎𝒐𝒅𝒐 𝒂𝒕𝒊𝒗𝒐)

10) (P2-2S16-D)(2,0) Calcular os valores dos resistores RA e RB de modo


a saturar o TBJ do circuito ao lado com uma corrente de saturação de
coletor igual a 100mA. Dados: β=25, fator de saturação forçada=5;
(𝑹𝑨 = 𝟓𝟔𝟓𝛀 ; 𝑹𝑩 = 𝟏𝟏𝟖𝛀) +8V
+8V
R2

R1
11) Determine os resistores do circuito de modo que o LED acenda e apague, respectivamente,
para a chave nas posições A e B. O transistor tem β=100 enquanto que o LED deve acender
com uma corrente/tensão de 25mA/2,5V. Utilize um fator de saturação forçada=4;
(𝑹𝟏 = 𝟕, 𝟑 𝑲𝛀 ; 𝑹𝟐 = 𝟐𝟏𝟐 𝛀)
+15V +15V
12) Determine os resistores do circuito de modo que o LED
acenda e apague. Em qual posição o LED apaga e acende?
R1 R2

O transistor tem β=50 enquanto que o LED deve acender com +5V
uma corrente/tensão de 20mA/2V. Utilize um fator de +5V
saturação forçada=10;
(𝑨 − 𝒂𝒄𝒆𝒏𝒅𝒆 𝒆 𝑩 − 𝒂𝒑𝒂𝒈𝒂 ; 𝑹𝟏 = 𝟑, 𝟏𝟒 𝑲𝛀 ; 𝑹𝟐 = 𝟔𝟓𝟎 𝛀) 140Ω
R2

8,6KΩ
R1

13) (P2-1S14) Para o circuito ao lado:


a)(1,0) Determine o valor de βforçado do TBJ para uma queda de tensão de 2V no LED;
(𝜷𝒇𝒐𝒓ç𝒂𝒅𝒐 = 𝟒𝟎)
b)(1,0) Considerando que o LED somente acenda com correntes de no mínimo 10mA,
altere os pontos de conexão do LED de modo que acenda e apague, respectivamente,
para a chave (CH) nas posições A e B.
+7V
+7V
14) (P2-1S14) Para o circuito ao lado:
a)(1,0) Determine o valor de βforçado do TBJ para uma queda de 200Ω
R2

tensão de 2V no LED; (𝜷𝒇𝒐𝒓ç𝒂𝒅𝒐 = 𝟐𝟎) 5,25KΩ


R1

b)(1,0) Considerando que o LED somente acenda com correntes


de no mínimo 10mA, altere os pontos de conexão do LED de modo
que acenda e apague, respectivamente, para a chave (CH) nas
posições A e B;

15) (P2-2S13) No circuito a seguir, o LED está aceso ou apagado, quando a chave CH
encontra-se, respectivamente, na posição A ou B. Determine o valor de R1 e R2 sabendo-
se que VCC=20V, βTÍPICO=400 e que o LED deve acender com uma corrente/tensão de
20mA/2V. Use um fator de saturação forçada=5; (𝑹𝟏 = 𝟕𝟕, 𝟐 𝑲𝛀 ; 𝑹𝟐 = 𝟖𝟗𝟎 𝛀)

7
16) (P2-2S14) No circuito a seguir, o LED está aceso ou apagado, quando
a chave CH encontra-se, respectivamente, na posição A ou B. Determine
o valor de R1 e R2 sabendo-se que VCC=20V, βTÍPICO=400 e que o LED deve
acender com uma corrente/tensão de 25mA/2,5V. Use um fator de
saturação forçada=5; (𝑹𝟏 = 𝟔𝟏, 𝟕𝟔 𝑲𝛀 ; 𝑹𝟐 = 𝟔𝟗𝟐 𝛀)

17) (P2–1S13/1S16-D) No circuito a seguir, o LED está aceso (TBJ saturado) ou apagado
(TBJ cortado), quando, respectivamente, a chave CH encontra-se na posição A ou B.
Determine o valor de R1 e Vcc sabendo-se que R2=470Ω, βTÍPICO=150 e que o LED deve
acender com uma corrente/tensão de 25mA/2,5V. Utilize um fator de saturação forçada=5;
(𝑹𝟏 = 𝟏𝟔, 𝟓𝑲𝜴 ; 𝑽𝒄𝒄 = 𝟏𝟒, 𝟒𝟓𝑽)

18) (P1–1S17-D)(2,0) Calcular os valores do resistor Rx e da tensão sobre o LED de modo a


saturar o TBJ do circuito ao lado com uma corrente de saturação de coletor igual a 25mA. Dados:
RY=390Ω, β=50, fator de saturação forçada=5;
(𝑹𝒙 = 𝟒, 𝟓𝟐𝑲𝛀 ; 𝑽𝑳𝑬𝑫 = 𝟐, 𝟎𝟓 𝑽)

8
LABORATÓRIO

1) (P1–2S14)(1,0) Um uma das experiências realizadas no laboratório, foi verificado


o comportamento de um diodo por meio da montagem dos dois circuitos a seguir.
Indique as conexões a serem feitas nos “protoboards” (matrizes de contatos) abaixo 5V
para montar os circuitos acima. Estenda os terminais dos componentes aos devidos 6Vx3W
“furos”, utilizando quantos fios forem necessários. Lembre-se que cada “furo” só
admite a conexão de um fio;

2) (P1–1S13/2S14/1S15)(1,0) No circuito ao lado, foram medidas três


vezes a 1 tensão entre os pontos A e B. As duas primeiras com um multímetro
analógico e a terceira com um osciloscópio. Na primeira medida, utilizou-se
uma escala VAC enquanto que na segunda medida utilizou-se uma escala VDC.
A terceira medida resultou em 30V pico a pico. Determine os valores esperados
para cada uma das duas primeiras medidas. (𝑽𝑨𝑪 = 𝟏𝟎, 𝟔𝟒𝑽 , 𝑽𝑫𝑪 = 𝟎𝑽)
verde vermelho amarelo
3) (P1-2S13) O circuito ao lado foi montado na experiência “Diodos e
LEDs”,verificando-se o acendimento dos três LED´s. A seguir, inverteu-se a
polaridade do LED vermelho, observando o que ocorreria. Então, completar a frase a
seguir. Após inverter a polaridade do LED vermelho este apaga enquanto que os
outros dois _____________________. Isto ocorre porque na montagem em série a
corrente é _______________ em todos os bipólos. 120Ω
9V
4) (P1-2S13)

5) (P1–1S14/1S17-D) A tensão eficaz entre os terminais A e B do transformador ao lado é de 9V.


Completar a tabela a seguir com os valores teoricamente esperados (admita que 9V é o valor eficaz teórico)
e cotar a forma de onda em amplitude e tempo.

9
6) (P1–1S14) Deseja-se medir a tensão entre os pontos A
e B do transformador da questão anterior com um multímetro
analógico. Então:
a) Indique no desenho (simplificado) do multímetro, qual
seria a escala mais adequada para efetuar a medida de forma
correta e com a melhor precisão possível.
b) Mostre as conexões entre multímetro e os pontos A e B
para efetuar a tal medida.

7) (P1–1S15)

8) (P1–2S16-N) Após inverter a polaridade


do LED vermelho da fig.1 este __________
enquanto que os outros dois ___________ .
Isto ocorre porque na montagem em série a
corrente é ________ em todos os bipolos.

Após inverter a polaridade do LED vermelho


da fig.2 este ________ enquanto que os
outros dois permanecem acesos.

9) (P1–2S16-D)(1,0) No laboratório montou-se o circuito


ao lado, sendo medidas as tensões médias de v s e vRL.
Utilizando-se um transformador com tensão de secundário
desconhecida, foram obtidas as medidas mostradas na
tabela a seguir. Como no laboratório, complete-a com os
valores de pico calculados a partir da medida do valor médio
da tensão na carga. Para o cálculo, utilize:
𝟐𝑽𝑹𝑳𝒑𝒊𝒄𝒐
𝑽𝑹𝑳𝒎é𝒅𝒊𝒐 ≅
𝝅
𝑽𝑺𝒑𝒊𝒄𝒐 ≅ 𝑽𝑹𝑳𝒑𝒊𝒄𝒐 + 𝟎, 𝟕
Também, desenhe a forma de onda da tensão na carga no
par de eixos ao lado, cotando-a em amplitude.

10
10) (P1–2S16-D)(1,0)

11) (P1–1S17-D)(1,0) O circuito ao lado foi montado numa


aula de laboratório desta disciplina. Contudo, desejando fazer
um teste, alguém trocou o transformador utilizado por outro
qualquer e os resultados das medidas são mostrados a seguir.
Exclua a possibilidade de instrumentação defeituosa, erros de
montagem/medida ou componentes/“protoboard”
defeituosos e responda: o circuito está cumprindo o seu
papel? Justifique claramente sua resposta!
(𝑵ã𝒐, 𝒛𝒆𝒏𝒆𝒓 𝒆𝒔𝒕á 𝒄𝒐𝒓𝒕𝒂𝒅𝒐)

Teóricas

Complete as frases a seguir:

A medida de uma tensão continua constante com o multímetro analógico ajustado para volts cc resultou
__________________ por causa do fator de forma.
A medida de uma tensão continua constante com o multímetro analógico ajustado para volts ca resultou
__________________ porque nesta condição ele não lê o valor médio de um sinal.
Como o valor médio de uma senóide é _______________, a tensão medida pelos multímetros ajustados em
“volts cc” deve ser _________________.

A forma de onda de VRL ficou com um formato aproximado de uma ___________ porque o capacitor
acrescentado forneceu corrente à carga (RL) quando o diodo ________________. A capacitância não pode ser
excessivamente elevada por conta do risco de queima do diodo por conta do excesso (surto) de corrente ao
ligar o circuito (capacitor totalmente descarregado). Por outro lado, uma capacitância muito baixa acarreta
numa rápida ___________________ do capacitor resultando em um “ripple” ____________________.

Em um retificador de meia onda, a frequência do ripple é __________ da frequência da rede.

Em comparação com a retificação em onda completa, a retificação em meia onda propicia uma tensão de ripple
__________ porque o capacitor de filtragem tem ________ tempo para se _____________.

1) (P1–2S16-N) Responda de maneira objetiva as seguintes questões abaixo:


a)(0,5) O que vem a ser região de depleção? (𝑹𝒆𝒈𝒊ã𝒐 𝒅𝒆 𝒄𝒂𝒓𝒈𝒂𝒔 𝒆𝒔𝒕á𝒕𝒊𝒄𝒂𝒔 𝒏𝒂 𝒋𝒖𝒏çã𝒐)
b)(0,5) O que são materiais extrínsecos? (𝑺ã𝒐 𝒎𝒂𝒕𝒆𝒓𝒊𝒂𝒊𝒔 𝒏ã𝒐 𝒑𝒖𝒓𝒐𝒔, 𝒐𝒖 𝒔𝒆𝒋𝒂, 𝒅𝒐𝒑𝒂𝒅𝒐𝒔)
c)(0,5) O que significa dopar um material? (𝑨𝒄𝒓𝒆𝒔𝒄𝒆𝒏𝒕𝒂𝒓 𝒊𝒎𝒑𝒖𝒓𝒆𝒛𝒂𝒔 𝒏𝒐 𝒎𝒂𝒕𝒆𝒓𝒊𝒂𝒍)
d)(0,5) Para produzir um material tipo P, qual tipo de dopantes devemos usar? (𝑨𝒄𝒆𝒊𝒕𝒂𝒅𝒐𝒓𝒆𝒔)

2) (P1–2S16-N)(1,5) Considere um diodo de silício com n=1,5. Determine a variação na tensão se a corrente
varia de 0,1mA a 10mA. (∆𝑽 = +𝟏𝟕𝟐, 𝟓𝒎𝑽)
𝑉1
Sabe-se que: 𝐼1 = 𝐼𝑆 𝑒 𝑛𝑉𝑇 onde VT=25mV

11

Оценить