Вы находитесь на странице: 1из 59

Produção de

Conhecimento
Prof. Me. Jaylson Monteiro

Coordenadores:
Profa. Dra. Karina Gehardt Silva Bianco
Prof. Ms. Flavio Salomão Miranda
Ciência

Conhecimento

Método Pesquisa
Pesquisa
• Metodologia Cientifica;
• Estatística → Bioestatística;
• Informática;
• Conhecimento técnico.
Pesquisa
• Procedimento sistemático, intensivo e inacabado com
finalidade de descobrir, interpretar fatos, experimentos e/ou
fenômenos de uma dada realidade.

• Requisitos:
• Apresentar resultados originais;
• Apresentar resultados sem desvios ou distorções;
• Indicar fontes bibliográficas, utilizadas;
• Indicar com clareza os métodos utilizados.
Organograma da Pesquisa

Distribuição

Abordagem Natureza Objetivos Procedimentos

Experimental
Bibliográfica
Documental
Quantitativa Exploratória
Básica De Campo
Qualitativa Descritiva
Aplicada Estudo de Caso
Quali-quantitativa Explicativa
Participante
Pesquisa Ação
Etnográfica...
Indicação de Produção

Distribuição

Abordagem Natureza Objetivos Procedimentos

Experimental
Bibliográfica
Documental
Quantitativa Exploratória
Básica De Campo
Qualitativa Descritiva
Aplicada Estudo de Caso
Quali-quantitativa Explicativa
Participante
Pesquisa Ação
Etnográfica...
Abordagem
• Quantitativa;
• O pesquisador gera conhecimento que são traduzidos em números por
intermédio da bioestatística.

• Qualitativa;
• O ambiente natural é a fonte de conhecimento, servindo de coleta de
dados, interpretação de fenômenos e atribuição de significância.

• Quali-quantitativa.
Natureza
• Básica;
• Gera novos conhecimentos, sem aplicação técnica, porem uteis para o
avanço da ciência.
• Universal.

• Aplicada;
• Aplicação prática de conhecimento gerado, destinados a solução de
problemas específicos.
• Local.
Objetivos
• Exploratória;
• Promove maior familiaridade com o problema para torna-lo explicito ao
ponto de propor hipóteses.
• Levantamento bibliográfico;
• Entrevistas;
• Análise de exemplos.
• Pesquisa bibliográfica e estudo de caso.

• Descritiva;
• Exige-se muitas informações sobre o objeto de estudo (variáveis), ou seja,
descreve-se determinados fatos e/ou fenômenos.
• Geralmente resultados imprecisos, devido descrição exata dos fenômenos;
• Estudo de Caso, análise documental, pesquisa ex post facto.
Objetivos
• Explicativa;
• Identifica-se os fatores que determinam ou contribuem para o fato
e/ou fenômeno. Explica o porque a partir dos resultados.
• Continuação da descritiva.
• Experimentais e pesquisa ex post facto.
Procedimentos
• Experimental;
• Controle rigoroso dos procedimentos: formulação, descrição do problema e
hipótese, delimitação das variáveis, que devem ser precisas e controladas.

• Bibliográfica;
• Feitas a partir do levantamento de referências teóricas já analisadas, e
publicadas por meios escritos e eletrônicos, como livros, artigos científicos,
páginas de web sites.

• Documental.
• Recorre-se a fontes diversificadas e dispersas, sem tratamento analítico,
tais como: tabelas estatísticas, jornais, revistas, relatórios, documentos
oficiais, cartas, filmes, fotografias, pinturas, tapeçarias, relatórios de
empresas, vídeos de programas de televisão, etc.
Procedimentos
• De Campo;
• Realiza-se investigações por meio de coleta de dados junto a pessoas,
com o recurso de diferentes outros tipos de pesquisa (pesquisa ex-
post-facto, pesquisa-ação, pesquisa participante, etc.
Procedimentos
• Estudo de Caso.
• Estudo de uma entidade bem definida;
• Um programa, uma instituição, um sistema educativo, uma pessoa, ou uma
unidade social.
• Visa conhecer em profundidade o como e o porquê de uma determinada
situação;
• O pesquisador não intervirá sobre o objeto a ser estudado, mas revelá-lo
tal como ele o percebe;
• Se intervir, poderá relacionar-se a outras classificações de pesquisa.
• Relata-se uma perspectiva interpretativa, que procura compreender como
é o mundo do ponto de vista dos participantes, ou uma perspectiva
pragmática, que visa simplesmente apresentar uma perspectiva global,
tanto quanto possível completa e coerente, do objeto de estudo.
Procedimentos
• Estudo de Caso.
• Exemplos:
• Focalizam uma unidade, individuo ou instituição → Casos clínicos
individuais ou de uma clinica/Hospital;
• Um programa ou evento.
Procedimentos
• Participante;
• Envolvimento e identificação do pesquisador com as pessoas investigadas;
• Estabelecimento de programas públicos ou plataformas políticas e a
determinação de ações básicas de grupos de trabalho.

• Pesquisa-ação.
• Investigação social com base empírica, com finalidade de resolução de um
problema coletivo no qual os pesquisadores e os participantes
representativos da situação ou do problema estão envolvidos de modo
cooperativo ou participativo;
• O pesquisador traz consigo uma série de conhecimentos que serão o
substrato para a realização da sua análise.
Procedimentos
• Etnográfica;
• Estudo de um grupo ou povo.
• Observação do participante, da entrevista intensiva e da análise de documentos;
• Interação entre pesquisador e objeto pesquisado;
• Flexibilidade para modificar os rumos da pesquisa;
• Ênfase no processo, e não nos resultados finais;
• Visão dos sujeitos pesquisados sobre suas experiências;
• Não intervenção do pesquisador sobre o ambiente, fato ou fenômeno pesquisado;
• A variação do período, que pode ser de semanas, de meses e até de anos;
• Coleta-se dados descritivos, transcritos literalmente para a utilização no relatório.
Bibliografia
• ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa
quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1998. ______. Usos e abusos dos estudos de caso. Cadernos de
Pesquisa (online), v. 36, n. 129, p. 637-51, 2006.

• COULON, Alan. Etnometodologia. Trad. de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1995. FONSECA, J. J. S.
Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila. GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa.
4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

• GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 1997.

• PIETROBON, S. R. G. A prática pedagógica e a construção do conhecimento científico. Práxis Educativa, Ponta


Grossa, v. 1, n. 2, p. 77-86, jul.-dez. 2006.

• POLIT, D. F.; BECK, C. T.; HUNGLER, B. P. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e
utilização. Trad. de Ana Thorell. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

• SANTOS, A. R. Metodologia científica: a construção do conhecimento. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

• THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez & Autores Associados, 1988.

• TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo:
Atlas, 1987.
Recursos
Procurar
PORTUGUÊS,
Clicar em Google.
Publicação
Período Relevante → Referencial Teórico
• 2 Últimos anos → Atualizado;
• 2 a 5 Últimos anos → Aceitável;
• 5 a 7 Últimos anos → Aceitável para colaborar com outra
referencia atualizada ou aceitável;
• 7 a 10 Últimos anos → Desatualizado.
• Acima de 10 anos → Apenas se for: Dogmas, Leis, Teorias,
Conceitos.
Palavras Chave
ABNT
Trabalhos Acadêmicos
• TCC – Graduação
• Monografia e/ou Artigo – Especialização
• Dissertação e Artigo – Mestrado
• Tese e Artigo – Doutorado e Pós Doutorado
Artigo Científico
• Capa - Com título do trabalho, nome do autor, nome do curso, ano e caso queira o
subtítulo;
• Resumo- Precisa ser na língua do texto e ter ate 500 palavras;
• Palavras-chave - Também na língua do texto e separadas por ponto-vírgula;
• Introdução - Deverá apresentar o contexto do artigo, a proposta que traz, o problema
e qual abordagem usada para resolver;
• Desenvolvimento – Aqui o conteúdo deverá ser todo descrito detalhadamente. Ainda é
preciso ser dividido em seções e subseções que facilitem o entendimento; (Materiais e
Método, Resultados e Discussão);
• Conclusão - Apresentar as conclusões quanto a pesquisa, podem ser mostradas
limitações outras possibilidades de pesquisas para solução do problema;
• Pós texto - Título, subtítulo, resumo e palavras chave em língua estrangeira;
• Notas explicativas - numerada de maneira consecutiva e reiniciada a cada página,
possuem esse espaço para serem explicadas;
• Referências - Todas as referências de pesquisa utilizadas para a construção do artigo
científico.
Proporções
Linhas de Pesquisa
• Exemplos:
• Avaliação de políticas, programas, serviços e ações em saúde da criança e do adolescente.
• Utilização das imagens para diagnóstico e planejamento em odontopediatria: obtenção,
interpretação e análise.
• Epidemiologia, diagnóstico e tratamento das doenças bucais infanto-juvenis.
• Ensino de Odontologia Infantil;
• Propriedades físicas, químicas e biológicas dos materiais odontológicos em odontopediatria;
• Imunopatologia e microbiologia das doenças bucais infanto-juvenis.
• Cariologia na infância;
• Alterações em oclusão decídua;
• Endodontia em odontopediatria;
• Alterações gengivais em odontopediatria;
• Comportamento e controle da ansiedade em odontopediatria;
• Métodos preventivos minimamente invasivos.
Próximos Conhecimentos:

Analise e Tabulação de Dados, métodos estatísticos;


Configuração do Artigo (Normas ABNT);
Acompanhamento personalizado do trabalho;
Utilização de softwares na elaboração do relatório final;
Plágio, como evitar utilizando ferramentais digitais;
Elaboração de citações de referências.