Вы находитесь на странице: 1из 23

Aplicação de testes

psicopedagógicos
PROVA DE MEMORIZAÇÃO VISUAL “BOM DEPART”
Autora: Thea Bugnet Van der Woort
adaptação: Mme. D. Koechlin

Consigna: “Vou lhe mostrar um desenho, você vai olhar bem e desenhar depois”.
Idade de aplicação: a partir de 5 anos

Quando usar: Dificuldade de percepção e memória visual,


direcionalidade, espelhamento, escrita e coordenação
visomotora.

Material: 1 folha de A4, lápis preto e os cartões de aplicação da


Prova.

O que se observa: se o Aprendiz observa o número de


elementos que compõem a figura; a relação entre as alturas
desses elementos, orientação E/D; a verticalidade do conjunto; a
igualdade dos elementos comparáveis e os distanciamentos ou
ângulos, a distribuição na página.
PROVA DE ANÁLISE E SÍNTESE
(Figuras incompletas)
Autores: Rossolino e André Rey

Consigna: “Se este desenho tivesse completo, o que seria?”


Idade de aplicação: a partir de 6 anos

Quando usar: Dificuldades de leitura e cálculo.

Material: 20 cartões da Prova.

O que se observa: capacidade de análise e síntese;


vocabulário; percepção e discriminação visual; atenção e
concentração.
PROVA DE RECORTE PARA CRIANÇAS PEQUENAS
Autora: Mira Stamback (Adaptação dos círculos de Ozeretsky)

Consigna: “Você vai recortar


esse caminho sem tocar as
bordas, nem sair do caminho,
assim... veja” (O Pp corta até o
traço perpendicular). “Agora
continue e pare aqui”.
(Indicando o outro traço).
Idade de aplicação: de 5 a 6 anos

Quando usar: Dificuldades de escrita, coordenação visomotora e


coordenação motora fina.

Material: 3 folhas da prova, tesoura e cronômetro.

O que se observa: mão usada para recortar, qualidade do


recorte, tempo de cada recorte, desvios da linha.
PROVA DE RECORTE (círculos concêntricos)
Autor: Ozeretsky

Consigna: “Você vai recortar em


cima da linha mais grossa, não
pode sair da linha, vou marcar o
tempo”. (Faz com as duas mãos.)
Idade de aplicação: A partir de 8 anos

Quando usar: Dificuldades de escrita, coordenação visomotora e


coordenação motora fina.

Material: 2 folhas da prova, tesoura e cronômetro.

O que se observa: mão usada para recortar, qualidade do


recorte, tempo de cada recorte, desvios da linha.
TESTE DE FIGURA-FUNDO: PROVA DE IDENTIFICAÇÃO
DE DESENHOS SUPERPOSTOS (As frutas)
Autores: Poppelrenter e L. Ghent

Consigna: Prancha b: “Qual o nome de cada uma dessas frutas?”


Prancha a: “Daquelas frutas que você falou, quais as que têm aqui?”
Idade de aplicação: A partir de 5 anos

Quando usar: Para avaliar a percepção, discriminação visual e a


capacidade de destacar uma figura no meio de outras.

Material: 2 pranchas do teste.

O que se observa: Atenção e concentração, discriminação visual,


figura fundo, memória imediata, vocabulário cultural .

Avaliação dos resultados: Compara erros e acertos.


TESTE DE FIGURA-FUNDO: PROVA DE IDENTIFICAÇÃO
DE FIGURAS COMPLEXAS
(Os bois)
Autor: Encontra-se no livro de Barbezet & Duizado

Consigna: Olhe este desenho e vá comentando os detalhes. O que você está


vendo? Quantos olhos você vê? Me mostre. Quantos chifres você está vendo?
Quantas orelhas você está vendo? Cadê ? O que tem na figura que não faz parte
dos bois? O que esses bois estão fazendo?
Idade de aplicação: De 6 a 13 anos, podendo ser usado com
adolescentes e adultos.

Quando usar: Para avaliar a percepção e discriminação visual.

Material: 1 prancha do teste.

O que se observa: Atenção e concentração, percepção e


discriminação visual, capacidade de distinguir as partes de um
todo.

Avaliação dos resultados: Compara erros e acertos.


PROVA DE PADRÃO GRÁFICO EVOLUTIVO
Autor: Piaget

Consigna: “Você vai copiar esses


desenhos, o mais parecido que puder,
não vai usar borracha, se achar que
pode fazer melhor, repete ao lado”.
Idade de aplicação: a partir dos 4 anos

Objetivos: motricidade fina, traçado gráfico, pressão, preensão e


desenvolvimento perceptivo-motor.

Quando usar: Dificuldades de escrita, coordenação visomotora e


coordenação motora fina.

Material: 1 folha da prova, lápis e cronômetro.

O que se observa: semelhança entre o modelo e o desenho, cuidado


com a perfeição, distribuição no papel, número de repetições.

Avaliação dos resultados: o número de elementos que compõem a


figura, a relação das alturas dos elementos entre si, a orientação da
esquerda para a direita, a verticalidade do conjunto, a
horizontalidade, a igualdade dos elementos comparáveis, os
distanciamentos ou os ângulos.
EXPLORAÇÃO DA AGNOSIA VISUAL
Desenhos de dificuldade crescente
Autores: Barbizet & Duizabo

Consigna: “Copie estes


desenhos seguindo a ordem
do modelo.”
Idade de aplicação: A partir de 6 anos

Objetivos: noção espacial, motricidade fina, orientação


temporal, noção de direita-esquerda, memória visual.

Quando usar: Dificuldades de escrita, organização espacial a


nível gráfico, dificuldade de memória visual, coordenação
visomotora e coordenação motora fina.

Material: 1 prancha com os desenhos, 1 folha de papel ofício,


lápis preto, borracha.

O que se observa: preensão do instrumento, qualidade do


desenho, distribuição dos elementos na página.
COMPLEMENTAÇÃO DE DESENHOS

Consigna: “Você está vendo esses


desenhos? Os da direita são iguais
aos da esquerda, mas estão em
outra posição e faltando algo.
Você vai completá-los de modo
que fiquem iguais.
Idade de aplicação: A partir de 12 anos.

Quando usar: Para avaliar a capacidade de abstração do


aprendiz.

Material: 1 folha de prova, lápis preto, borracha.

O que se observa: qualidade da complementação do desenho,


ângulos, semelhança com o modelo, pressão e preensão.

Avaliação dos Resultados: Observar o que apresenta de acertos


e de erros.
PROVA DE ESTRUTURAÇÃO TEMPORAL – ESTRUTURAS
RITMÍCAS
Autora: Mira Stamback

Consigna: Você vai


repetir os sons que faço.

Aplicação:
1. Vendo e ouvindo as estruturas
2. Ouvindo as estruturas
3. Lendo as estruturas
Idade: a partir de 8 anos.

Material: 02 lápis novos sem ponta;


01 anteparo;
02 folhas da prova

Objetivo – Verificar se o sujeito apresenta problemas de


simbolização, transtorno de leitura e ou indícios de déficits
intelectuais, debilidade motora, instabilidade e inibição.

Observar: Ritmo, estruturação temporal, acuidade visual e


auditiva, percepção viso-motora, compreensão e interpretação de
símbolos.
“Sem a curiosidade que me move, que
me inquieta, que me insere na busca, não
aprendo nem ensino".... "A educação
necessita tanto de formação técnica e
científica como de sonhos e utopias".
Paulo Freire

Muito grata pelo carinho!


Zeza Weyne
mjweyne@yahoo.com.br