Вы находитесь на странице: 1из 16

TEMOS PRONTO

ZAP 38 99890 6611

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública

Curso Curso Superior de Tecnologia Semestre: 2º / 1º reg


em Segurança Pública
Disciplinas  Fundamentos de Investigação e Criminalística
 Análise e Gerenciamento de Risco
 Prevenção e Combate a Sinistro
 Direito e Legislação
 Sistemas de Informação em Segurança
 Seminário de Projeto Integrado II
Professores  Hugo Campitelli Zuan Esteves
 Indiara Beltrame Brancher
 Camila Zoe Correa
 Luana da Costa Leão
 Jaqueline dos Santos Ferrarezi
 Luísa Maria Sarábia Cavenaghi
Competências • Compreender e aplicar conceitos pertinentes aos
fundamentos de investigação e criminalística; análise
e gerenciamento de risco; prevenção e combate a
sinistro; sistemas de informação em segurança e em
Direito e legislação.
Habilidades Ao concluir as etapas propostas neste desafio, você
terá desenvolvido as competências e habilidades para:
 Possibilitar o desenvolvimento de trabalhos em grupo,
promovendo a capacidade de adaptação, comunicação e
integração do espírito de equipe.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


 Fornecer sólida formação humanística e visão global que
habilite o acadêmico a compreender os meios social,
político, cultural e econômico.
 Promover formação teórico-prática possibilitando a vivência
concreta nas organizações, estimulando uma
postura investigativa e de análise crítico-reflexiva.
 Formar profissionais com visão integral, capacidade
de adaptação e flexibilidade, que atuem de
forma interdisciplinar.
 Capacitar para que os indivíduos possam tomar decisões
complexas com ética e responsabilidade.
 Permitir que os indivíduos consigam ampliar sua visão
de forma competitiva, promovendo melhorias
nas organizações.
Objetivos da A produção textual é um procedimento metodológico de
Aprendizagem: ensino- aprendizagem que tem por objetivos:
• Favorecer a aprendizagem.
• Estimular a corresponsabilidade do aluno pelo aprendizado
eficiente e eficaz.
• Promover o estudo dirigido a distância.
• Desenvolver os estudos independentes, sistemáticos e o
auto aprendizado.
• Oferecer diferentes ambientes de aprendizagem.
• Auxiliar no desenvolvimento das competências requeridas
pelo Catálogo Nacional de Cursos Superiores em Tecnologia
do Ministério da Educação.
• Promover a aplicação da teoria e conceitos para a solução de
problemas práticos relativos à profissão.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


• Direcionar o estudante para a busca do raciocínio crítico e a
emancipação intelectual.

Prezado aluno (a),

Para atingir os objetivos desta produção textual, você deverá seguir as instruções voltadas à
elaboração do trabalho disponibilizadas ao longo do semestre, sob a orientação do Tutor a Distância,
considerando as disciplinas norteadoras. A sua participação na consecução da proposta
é fundamental para que haja o pleno desenvolvimento de competências e habilidades requeridas
em sua atuação profissional. Nessa produção textual deverá ser considerado o caso do “Acidente
aéreo com alto risco de contaminação”, apresentado na sequência.

1. Leitura e interpretação da SGA

a) Na Produção Textual em Grupo (PTG) vocês deverão, em um primeiro momento, conhecer


a
Situação Geradora de Aprendizagem (SGA) Acidente aéreo com alto risco de contaminação.

b) Em um segundo momento, vocês deverão se envolver com a Situação Geradora de Aprendizagem


(SGA), inserindo-se nesse contexto para realizar as tarefas previstas. Para realizar essas tarefas,
sigam as orientações fornecidas nesse material e nas fundamentações teóricas diversas (livros
das disciplinas, teleaulas, web aulas e outros materiais complementares, sejam estes indicados
pelos
professores ou pesquisados por vocês).

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)

Acidente aéreo com alto risco de contaminação


Considerado o maior acidente aéreo do Brasil, em 17 de julho de 2007, o voo 3054 deixou
199 vítimas fatais, 186 que estavam a bordo e 13 no solo. O avião que partiu da capital gaúcha com
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


destino a cidade de São Paulo, colidiu com um posto de gasolina e com um prédio ao lado
do aeroporto, após não conseguir parar na pista do aeroporto de Congonhas. A Polícia Federal,
concluiu as investigações e não apontaram culpados, pois de acordo com a Polícia, não havia como
culpar as pessoas responsáveis pelo avião, aeroporto ou setor aéreo e concluíram que o acidente foi
causado por erro dos pilotos do Airbus A320. Entretanto em 2009, o relatório da CENIPA -
Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, apontou outras causas, dentre elas,
a falta de infraestrutura no aeroporto; excesso de autonomia dado aos computadores de bordo;
comunicação de falhas recorrentes que não estavam sendo feitas regularmente e manual da
aeronave era de difícil acesso. O caso está praticamente encerrado e após o acidente a ANAC
(Agência Nacional de Aviação Civil) fez alterações nas normas e o aeroporto de Congonhas também
passou por mudanças, com o objetivo de aumentar a segurança dos passageiros. A companhia aérea
por sua vez, fez acordo com as famílias das vítimas para o pagamento das indenizações.
Em 29 de novembro de 2016, o Brasil acorda com a notícia de um grave acidente aéreo. O
avião da empresa LaMia que levava a delegação da Chapecoense, deixou 71 mortos após colidir com
uma montanha próximo ao aeroporto de Medelín, na Colômbia. Apenas 6 pessoas sobreviveram e
as investigações apontaram que o combustível não era suficiente para todo o trajeto que a aeronave
teria que percorrer, e que a empresa não se preparou adequadamente para o voo internacional. As
investigações também concluíram, que a pane iniciou 40 minutos antes de o avião cair. E que os
pilotos ignoraram as normas internacionais que dizem que o avião deve ter combustível acima do
necessário para o trajeto programado e além disso o suficiente para alcançar um aeroporto mais
próximo, e com condições de manter o voo por mais 30 minutos. Devido à falta de combustível, os
motores do avião pararam de funcionar, ocasionando a queda. Sem dúvida, se a empresa cumprisse
as determinações das autoridades da aviação civil, o acidente poderia ter sido evitado.

Dentre as atribuições do profissional de segurança, a capacidade e o treinamento para lidar


com situações de crise, em qualquer ocasião ou local em que esteja presente são necessárias. Sejam
eventos com ameaças estruturais iminentes, como por exemplo, desabamento, terremoto, incêndio,
explosão, etc. Ou quanto ao impacto humano, como as tragédias diversas que colocam em risco a
segurança física e emocional das pessoas em determinado momento crítico.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


Em se tratando de uma investigação de acidente aéreo, especialistas afirmam
que absolutamente nada é descartado. E a investigação deve continuar até que todos os fatores
que contribuíram para o desastre sejam identificados. E que no futuro, outras tragédias sejam
evitadas.

É importante que você saiba o que é considerado um acidente aeronáutico de acordo com o
CENIPA (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), instituição ligada à Força
Aérea Brasileira.

“Acidente Aeronáutico é toda ocorrência relacionada com a operação de uma


aeronave, havida entre o período em que uma pessoa nela embarca com a intenção de realizar um
voo, até o momento em que todas as pessoas tenham dela desembarcado e, durante o qual, pelo
menos uma das situações abaixo ocorra”.

a) qualquer pessoa sofra lesão grave ou morra como resultado de estar na aeronave,
em contato direto com qualquer uma de suas partes, incluindo aquelas que dela tenham se
desprendido, ou submetida à exposição direta do sopro de hélice, rotor ou escapamento de
jato, ou às suas consequências. Exceção é feita quando as lesões resultem de causas naturais,
forem auto ou por terceiros infligidas, ou forem causadas a pessoas que embarcaram
clandestinamente e se acomodaram em área que não as destinadas aos passageiros e tripulantes;

b) a aeronave sofra dano ou falha estrutural que afete adversamente a resistência


estrutural, o seu desempenho ou as suas características de voo; exija a substituição de
grandes componentes ou a realização de grandes reparos no componente afetado. Exceção é feita
para falha ou danos limitados ao motor, suas carenagens ou acessórios; ou para danos
limitados a hélices, pontas de asa, antenas, pneus, freios, carenagens do trem, amassamentos
leves e pequenas perfurações no revestimento da aeronave;

c) a aeronave seja considerada desaparecida ou o local onde se encontre seja absolutamente


inacessível.

Fonte: Disponível em: <http://www2.fab.mil.br/cenipa/index.php/investigacoes.> Acesso em: 01 jul.


2019.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


Considere que, no dia 8 de abril, uma aeronave do modelo Boeing 767, foi vista “rasgando’’ o
céu da cidade do Rio de Janeiro, por volta das nove horas da manhã. Testemunhas afirmam ter visto
o avião realizar diversas manobras antes de fazer um pouso forçado e colidir com parte da estrutura
de um barracão localizado em um bairro industrial. O barracão pertence a uma indústria de
produtos químicos com alto risco de explosão e contaminação.
As primeiras informações sobre o cenário deste desastre, apontam que estavam a bordo 283
pessoas, entre passageiros e tripulação e que aparentemente há sobreviventes. Outro fator a ser
considerado, é que no barracão havia cerca de 20 pessoas trabalhando, no momento da colisão.
Além disso, a matéria-prima utilizada na indústria em questão, apresenta alto risco de
explosão e contaminação.

2. Agora, é com vocês!

Você e sua equipe, foram os primeiros a chegar no local do acidente após o pouso forçado da
aeronave. Baseado em seus conhecimentos como profissionais de segurança pública, e levando em
consideração sua segurança, a segurança de sua equipe e demais envolvidos responda aos
questionamentos abaixo:

a) No que se refere a Fundamentos de Investigação e Criminalística:


Considerando a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA), imagine que você e a sua equipe
foram os primeiros a chegar no local do acidente, logo após o pouso forçado da aeronave,
deparando- se com inúmeros mortos e algumas pessoas com lesões corporais. Como se sabe, é
imprescindível a preservação de quaisquer vestígios ocasionados pelo fato concreto (no caso, o
acidente aéreo). Pressupondo a existência de mortes e vítimas com lesões corporais, é possível
afirmar - ainda mais - que há, no mínimo, a necessidade de investigação sobre a existência ou não de
um crime. Partindo dessas ponderações, responda, fundamentadamente:

1. Como pode ser conceituado o “local de um crime”, sob o ângulo investigativo? Qual é
a
importância da preservação dos vestígios no local de um crime?
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


2. O Código de Processo Penal possui alguma previsão expressa para a tomada de atitude pelas
autoridades no momento em que tiverem conhecimento da prática de uma infração penal?
Se a resposta for afirmativa, indique o dispositivo, apontando quais condutas relacionam-se
diretamente à preservação do local, de acordo com a lei.
3. No caso concreto narrado pela Situação Geradora de Aprendizagem, quais seriam exemplos
de condutas corretas e idôneas à preservação do local, por parte de agentes de segurança
pública (você e sua equipe, por exemplo)?
4. Qual é a relação entre a preservação dos vestígios logo após o acidente aéreo e eventual
ação penal ajuizada contra os responsáveis?

REFERÊNCIAS

PENTEADO FILHO, Nestor Sampaio. Manual esquemático de criminologia. – 9. ed. – São Paulo:
Saraiva Educação, 2019. Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788553608157/cfi/4!/4/4@0.00:12.9 >.
FRANÇA, Genival Veloso de. Medicina legal. 11. ed. - Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2019.
Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788527732284/cfi/6/10!/4/2/4@0:0 >
AVENA, Norberto. Processo penal. - 10. ed. rev., atual. e ampl. - Rio de Janeiro: Forense, São Paulo:
Método, 2018. Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788530979911/cfi/6/10!/4/2/4@0:0 >
MENDRONI, Marcelo Batlouni. Provas no processo penal: estudo sobre a valoração das provas
penais. Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788597000542/cfi/4!/4/4@0.00:18.4 >.
LOPES JR., Aury; GLOECKNER, Ricardo Jacobsen. Investigação preliminar no processo penal. – 6. ed.
rev., atual. e ampl. — Sao Paulo: Saraiva, 2014. Disponível em:
<https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788502225992/cfi/4!/4/4@0.00:17.7 >.

b) No que se refere a Análise e Gerenciamento de Risco:

Considerando que você e sua equipe, foram os primeiros a chegar no local do acidente após
a colisão da aeronave com o barracão da indústria e considerando que a análise e a mitigação de
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


riscos são fundamentais para o entendimento dos cenários em um caso como o apresentado. Para
que seu trabalho se desenvolva com excelência, é preciso utilizar ferramentas que auxiliem a
identificar, analisar e gerir esses riscos sempre da maneira correta. Considerando o caso em estudo e
a Unidade 2 - Levantamento de riscos e ferramentas para gerenciamento de risco (Livro didático
Análise e gerenciamento de risco p. 43 – 63):

1. Faça a Matriz de risco:

a) Faça uma lista dos possíveis riscos no caso, assim como, um levantamento de quais ferramentas
poderiam utilizar para iniciar a análise do ocorrido, não se esqueça do gerenciamento de riscos.

b) Dentre tais ferramentas, explique qual, na opinião do grupo seria a mais indicada para o
levantamento dos riscos no Caso em estudo. Justifique sua resposta.

c) Faça a representação gráfica do modelo escolhido e na sequência aponte os pontos falhos


de maneira a evidenciar para aqueles que estão conduzindo a investigação os pontos críticos de
risco observados.

d) Na sua região (cidade) já aconteceram acidentes aéreos? Caso não tenha ocorrido
especificamente em sua região, você poderá relatar o ocorrido em uma região próxima (mas
não pode deixar de realizar o relato). Relate brevemente o ocorrido e como se deu a análise do
ocorrido, e quais medidas foram tomadas para mitigar os riscos de um novo acidente dessa
natureza.

REFERÊNCIA

ALMEIDA, Marcos Rangel de; MENESES, Ítalo Guilherme; MONTEIRO, Carlos Gomes; LEÃO, Edno
Martins da Silva. Análise e gerenciamento de risco. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional
S.A., 2017.

c) Em relação a Prevenção e Combate a Sinistro.

Considerando a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA), imagine que você e a sua equipe
foram os primeiros a chegar no local do acidente, logo após a colisão da aeronave com o barracão da
indústria. Ao chegar, um dos membros de sua equipe observou um foco de incêndio em uma das
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


asas da aeronave, e foi em busca de extintores. Dentro do barracão próximo ao local do acidente,
vocês encontraram apenas extintores de pó para as Classes ABC.

1. Diante desta situação, vocês aconselhariam utilizar este tipo de extintor para combater
o incêndio identificado?

2. Infelizmente os extintores que estavam no local não foram suficientes para combater
ao incêndio, e as chamas aumentaram, fazendo com que o fogo se propagasse. Esta
reação resultou na queima de palets e demais produtos com propriedades
combustíveis, armazenadas no local, que não dispunha de proteção passiva. Com base
nos conteúdos apresentados na disciplina de Prevenção e combate a sinistro, que
medidas de proteção passiva e ativa poderiam ter sido implementadas neste barracão
que dificultariam a propagação do fogo?

REFERÊNCIAS

Almeida, Marcos Rangel de. Prevenção e combate ao sinistro. Londrina : Editora e Distribuidora
Educacional S.A., 2017.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 9077- SAÍDAS DE EMERGÊNCIA, 2001.
CÓDIGO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO – CSCIP. Estado Do Paraná Polícia Militar Do
Paraná Comando Do Corpo De Bombeiros. Disponível em:
http://www.bombeiros.pr.gov.br/sites/bombeiros/arquivos_restritos/files/documento/2018-
12/cscip_-_codigo_de_seguranca_contra_incendio_e_panico_-_dez_2018.pdf. Acesso em: 07 jul.
2019.
NORMAS DE PROCEDIMENTOS TÉCNICOS. NPT 006 - Acesso de viatura na edificação e áreas de
risco. Paraná, 2012.
NORMAS DE PROCEDIMENTOS TÉCNICOS. NPT 007 - Separação entre edificações - Isolamento de
risco. Paraná, 2012.
NORMAS DE PROCEDIMENTOS TÉCNICOS. NPT 008 -Resistência ao fogo dos elementos de
construção. Paraná, 2012.
NORMAS DE PROCEDIMENTOS TÉCNICOS. NPT 009 -Compartimentação horizontal e
compartimentação vertical. Paraná, 2012.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10897: Sistemas de proteção contra incêndio
por chuveiros automáticos — Requisitos. Rio de Janeiro, p. 130.2014.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10898: Sistema de iluminação de
emergência. Rio de Janeiro, p. 24. 1999.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15219: Plano de emergência contra incêndio
- Requisitos. Rio de Janeiro, p. 17. 2005.
AITA, J. C. L.; PEIXOTO, N, H. Prevenção e combate a sinistros. Santa Maria : Universidade Federal
de Santa Maria, Colégio Técnico Industrial de Santa Maria. Rede e-Tec Brasil, 2012. 130 p.
NORMA REGULAMENTADORA. NR 23 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS. 2011.

d) Referente a Direito e Legislação:

Considerando as informações constantes em nosso contexto e diante da informação de que


o acidente com a aeronave pode ter deixado vítimas entre os 283 passageiros que estavam a bordo
da aeronave e entre os 20 trabalhadores que estavam no local no momento da colisão, questiona-
se:

1. Discorra sobre o direito à vida, segurança e saúde que é garantido a todos os consumidores e
constitui dever dos fornecedores.

2. Diante das consequências graves que o desastre provocou, qual seria a responsabilidade da
prestadora de serviço de transporte aéreo em relação às vítimas e suas famílias? Por quê?

3. No que se refere aos 20 trabalhadores que estavam no local no momento do


desastre, considerando que estes não possuíam contrato de prestação de serviços junto ao
fornecedor (empresa aérea), subsiste algum direito de indenização pelos danos suportados?
Justifique sua resposta

REFERÊNCIA

BAÍA, Júlio César de Paula. NOGUEIRA, Thaiane Guimarães. Direito e legislação. Londrina: Editora e
Distribuidora Educacional S.A., 2018. 192 p.

e) Considerando os aspectos relativos a Sistemas de Informação em Segurança.


PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


Frente ao contexto apresentado na SGA, você e sua equipe chegaram ao local do referido
acidente aéreo, estando agora inseridos em um contexto complexo e com uma gama de informações
a serem coletadas e interpretadas a fim de que se torne possível identificar as reais causas
do acidente – o que é de extrema importância para sustentação das medidas cabíveis bem como
para impedir que outras falhas semelhantes voltem a ocorrer, evitando assim novos acidentes.

Sabemos que os sistemas de informação e as infraestruturas de tecnologias da informação


estão presentes – e de maneira bastante expressiva – no âmbito aeronáutico no mundo todo. Novas
tecnologias são estudadas e implementadas a todo o momento a fim de otimizar processos e
práticas, além de potencializar a segurança das aeronaves e de seus passageiros.

De maneira geral, são muitas as tecnologias existentes empregadas neste campo.


Desde sistemas de comunicação entre a própria tripulação ou entre piloto e base;
sistemas de rastreamento; sistemas de previsão meteorológica, entre outros. Além disso,
outra plataforma baseada em TI e de extrema importância são as caixas pretas – as quais
armazenam informações cruciais de dentro do avião, e com tecnologia de segurança que não
permite sua destruição em caso de desastres aéreos, auxiliando nos processos investigativos
e contribuindo para que fatos causadores sejam identificados e, assim, utilizados como base
para a promoção de mudanças e melhorias.

Partindo do exposto até o momento e dos seus conhecimentos frente à disciplina de


Sistemas de Informação em Segurança – a qual apresenta um panorama geral de componentes de
tecnologia da informação e sua relevância no campo da Segurança – sua missão agora é identificar
quais os principais sistemas ou componentes de tecnologia da informação que deverão ser utilizados
neste caso!

Pense, a partir de um olhar ampliado, como cada dado, ao ser compilado a outros dados, se
transformam em informações e como tais informações podem ser aplicadas no contexto proposto a
fim de permitir que interpretações sejam inferidas!

Para te auxiliar nesta identificação acerca dos principais sistemas de informação, verifique os
pontos a seguir:
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


- É possível identificar as vítimas do acidente? Existe algum banco de dados que permita tal
identificação?

- Quais os sistemas de informação/ comunicação envolvidos no que tange às principais operações da


aeronave?

- Como funcionam as caixas pretas?

O resultado desta etapa deverá configurar um texto que apresente as principais ferramentas e
tecnologias, elucidando a relevância dos sistemas de informação para o campo da investigação de
acidentes e para a promoção da segurança.

REFERÊNCIAS
BBC – Porque a aviação ainda precisa da caixas-pretas? Disponível em:
<https://www.bbc.com/portuguese/vert-aut-37864914> Acesso em julho de 2019.
CARDOSO, V. A. de F.; CUKIERMAN, H. L. A abordagem sociotécnica na investigação e na prevenção
de acidentes aéreos: o caso do voo RG-254. Rev. bras. saúde ocup. vol.32 no.115 São Paulo
Jan./June 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-
76572007000100008> Acesso em julho de 2019.
CNT – Conheça tecnologias para a segurança da aviação sob mau tempo. Disponível em:
<https://www.cnt.org.br/imprensa/noticia/livre-mau-tempo-tecnologia-aviacao-seguranca >.
Acesso em julho de 2019.
ORIENTAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DO TRABALHO

 O trabalho será realizado em GRUPOS compostos por no mínimo 2 alunos e máximo 7


alunos, integrantes do mesmo curso e série;
 A formação dos grupos é de responsabilidade dos alunos; no entanto, solicitamos que sigam
as orientações passadas pelo tutor sobre a formação dos grupos. Importante: somente o
líder do grupo conseguirá cadastrar o trabalho na área restrita;
 A produção textual é um trabalho original e, portanto, não poderá haver trabalhos idênticos
ou com alto grau de similaridade ao de outros alunos ou grupos;
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


 O líder do grupo deve postar o trabalho na pasta específica (na pasta
atividades interdisciplinares) obedecendo o prazo limite de postagem conforme
disposto no cronograma do curso. Não existe prorrogação para a postagem da atividade;
 É importante que você leia os materiais disponíveis das disciplinas do semestre;
 Além da pesquisa nos materiais das disciplinas, lembre-se de que a Biblioteca Digital tem
excelentes obras que tratam dos temas propostos. (A pesquisa é fundamental para o bom
desenvolvimento do trabalho);
 A Produção Textual deverá ser desenvolvida inteiramente dentro das Normas da ABNT (Capa,
Folha de rosto, Sumário, Desenvolvimento, Conclusão, Referências, etc).
 Os trabalhos deverão ser enviados em arquivos .doc/.docx (word), não serão aceitos
trabalhos postados em pdf.

ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO

 CONFIGURAÇÕES DO TRABALHO: mínimo 8 e no máximo 15 páginas; A estrutura do trabalho


deverá ser a seguinte: Capa, Folha de rosto; Sumário. Apresentar o desenvolvimento
contendo um diagnóstico dos fatos analisando detalhadamente os aspectos pertinentes a
cada disciplina;
 O trabalho não poderá adotar a forma de perguntas e respostas, já que deverá ser na forma
de texto corrido;
 Referências; - O trabalho deve ser realizado de acordo com as normas da ABNT; acesse a
Biblioteca Digital, clique em “Padronização” e escolha as opções “Trabalhos acadêmicos –
Apresentação” e “Modelo para elaboração de Trabalho Acadêmico”;
 Haverá apresentação da produção textual em grupo, vocês devem seguir as instruções para
apresentação do trabalho.

1 Regras para apresentação dos trabalhos


 Os trabalhos deverão ser apresentados por todos os grupos;
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


 As apresentações acontecerão no período das aulas atividades dos seminários
conforme especificado no cronograma;
 Os tutores presenciais são responsáveis por organizar os grupos e inserir as avaliações nas
fichas de apresentação no sistema;
 Tempo de apresentação: cada grupo terá no mínimo 10 e no máximo 15 minutos
para apresentar os trabalhos;
Estrutura da Apresentação
Apresentação
Slide 1 - Nome do Curso / Semestre / Nome dos integrantes da equipe / Polo - Ano/Semestre
(ex: Londrina - 2015)
Slide 2 - Tema do Trabalho
Introdução - 1 a 2 Slides
Desenvolvimentos
Desenvolvimento - 3 a 6 Slides
Apresentação dos resultados.
Conclusão - 1 a 2 Slides
Considerações Finais
Informações Complementares - 1 Slide

Lembre-se que seu tutor à distância está à disposição na sala do tutor ou pelo sistema de mensagens
para lhe atender em suas dúvidas e também repassar orientações sempre que você precisar.
Aproveite esta oportunidade para realizar um trabalho com a qualidade exigida de um
trabalho
acadêmico de nível universitário.
REFERÊNCIAS
Chapecoense: relatório final diz que falta de combustível causou acidente. Estadão Conteúdo, 27 de
abr. de 2018. Disponível em: <https://veja.abril.com.br/esporte/chapecoense-em-relatorio-final-
falta-de-combustivel-causou-acidente/>. Acesso em: 02 jul. 2019.
Como são investigados os Acidentes Aéreos no Brasil. Revista segurança. Disponível em:<
http://revistaseguranca.com.br/como-sao-investigados-os-acidentes-aereos-no-brasil/ >. Acesso
em: 02 jul. 2019.
PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR
EM GRUPO – PTG

Curso Superior de Tecnologia em Segurança Pública


Impunidade: 5 grandes tragédias brasileiras em que ninguém foi responsabilizado criminalmente.
BBC, SP, 18 de fev. de 2019. Disponível em: < https:/ / www.b b c.com / p or t ugu ese /b rasil -47
2060 26 >. Acesso em: 01 jul. 2019.

O que é investigação? CENIPA. Disponível em:


<http://www2.fab.mil.br/cenipa/index.php/investigacoes>. Acesso em: 01 jul. 2019.

Bom trabalho a todos!


Equipe de professores