Вы находитесь на странице: 1из 6

DEFINIÇÃO

́
“[...] conjunto de normas juridicas que rege a comunidade internacional,
determina direitos e obrigações dos sujeitos, especialmente nas relações
mútuas dos estados e, subsidiariamente, das demais pessoas
internacionais, como determinadas organizações, bem como dos
́
individuos.”
Accioly, Hildebrando, G.E. do Nascimento Silva, Paul Casella. Manual de direito internacional público, 22ª
edição.. Saraiva, 12/2015. p. 26

HILDEBRANDO ACCIOLY: Cearense de Fortaleza. (Pai de Icó)

Primeiras edições da década de 30

DEFINIÇÕES SÃO SEMPRE ARBITRÁRIAS

E TENDEM A PRIVILEGIAR ALGUM ELEMENTO EM DETRIMENTO DE OUTRO

 SUJEITOS
 NORMAS
 MODO COMO SÃO PRODUZIDAS

SUBSIDIARIAMENTE!

Paulo Borba Casella: Direito Internacional Pós-Moderno

̃ ,
“Justamente ai ́ se inscreve a caracteri ́stica essencial desse direito internacional em mutaçao
que pode ser chamado de direito internacional pós-moderno: a emergência e o papel crescente
do ser humano, no contexto internacional.”

O direito internacional, originalmente, só regia as relações entre os


Estados. Aliás, entre os Estados europeus.
Não existiam outros sujeitos que participavam do direito internacional.

ius publicum europaeum


Depois da Segunda Guerra Mundial, inicia-se uma transformação do
direito internacional.
De qualquer forma, não se retira a centralidade do Estado como sujeito
por excelência do DIP.
Exemplo da citação
Ordem jurídica internacional é descentralizada!
Oficial de justiça

Ordem interna Ordem internacional O Estado pode


simplesmente não aceitar
• Estado monopolizador, • Ordem horizontal. Ausência a jurisdição.
centralizador de autoridade superior
• LEI • Igualdade soberana Igualdade de
• Autoridade central provida • Consentimento soberania
de força física (monopólio • Criação normativa direta,
da força) Preceito teórico
• Estrutura judiciária Desigualdade de fato
estabelecida, e compulsória Poder e política
• Criação normativa indireta, Conselho de Segurança da
através de representação ONU (EUA, Rússia, UK,
França, China)
Poder de veto

Um ordenamento juridico ́ é o conjunto de normas organizado,


sistematizado, que opera num dado espaço social.

Princípio do livre consentimento


Convenção de Viena sobre Direito dos Tratados, 1969

NÃO EXISTÊNCIA DE DIREITO INTERNACIONAL?

Debate inócuo, pois de fato existe. Está aí

Não é direito?

́
“nem legislador, nem juiz, nem policia” HEGEL
Normalmente são usados parâmetros extraídos de determinada ordem
jurídica nacional.
“A verdade é que, para aceitarmos o direito internacional como direito, temos
que ultrapassar a ti ́pica visão que o senso comum faz do direito: o conjunto de
normas e instituições criadas pelo Estado, que produzem efeito no território
desse Estado e que estabelecem uma relação de hierarquia, uma relação
verticalizada, entre o Estado produtor do direito e os sujeitos a ele submetidos,
suportado por um aparato de poder apto a aplicar as sanções que,
necessariamente, se conectam à s normas, e apto a coagir os sujeitos caso seja
necessário.” p. 13
NASSER, Salem H. Direito internacional público. Atlas, 01/2013.

NOMENCLATURA
International law, Jeremy Bentham, 1789

1789
Em oposição à national law  Inconfidência Mineira
 Queda da Bastilha
Direito das gentes (law of nations, Völkerrecht)
 Início da Revolução
ius gentium Francesa
 Constituição dos
ius inter gentes Estados Unidos

Direito transnacional Estados Nacionais


Direito interestatal
Estado é igual a Nação?

[Barras laterais são


excelentes para chamar a
atenção para pontos
importantes do seu texto
ou adicionar mais
informações para
referência rápida, como
um cronograma.

Elas geralmente são


posicionadas à esquerda,
à direita, acima ou abaixo
da página. Mas você
pode arrastá-las
facilmente para qualquer
posição que preferir.
Sanção Caso
CARACTERÍSTICAS LaGrand
Irmãos LaGrand,
Ordem jurídica internacional é descentralizada! nacionais da Alemanha

Sentença de morte
UNIVERSAL, ABERTA, DESCENTRALIZADA, Assistência consular
PARITÁRIA negada

Ordem provisional
concedida para
 Baseado sobretudo na igualdade entre suspender a execução
SOBERANIAS, INDEPENDENTES E AUTONOMAS
 Reduzido número de sujeitos
 AUSÊNCIA DE PODER CENTRAL
 Sistema complexo, difuso e diferenciado de
fontes, com realce especial do costume e do
tratado.
 Ausência de um órgão centralizado legiferante!
 Ausência de lei como principal ato normativo,
autoritário e centralizado
 Reduzido significado das sanções ou
dependência da sua aplicação de factores
extrajuri ́dicos
 Ausência de uma norma fundamental, do tipo
carta constitucional (jus cogens, soft law)

O DIREITO INTERNACIONAL É UM
ORDENAMENTO JURÍDICO, E NÃO UM RAMO DO
DIREITO
CRESCENTE COMPLEXIZAÇÃO DO
DIREITO INTERNACIONAL

Expansão no número de Sujeitos do Direito Internacional

Organizações Estatais

Indivíduo

Fragmentação
 Direito Internacional dos Direitos Humanos
 Direito Internacional do Meio Ambiente
 Direito dos Refugiados
 Direito Humanitário
 Direito Diplomático e Consular
 Direito Internacional Econômico
 Direito Internacional do Trabalho
 Direito Marítimo
 Direito comunitário (Direito da Integração Econômica)
 Direito Internacional do Desenvolvimento
 Direito Internacional Penal

Juridificação
 Corte Internacional de Justiça
 Corte Permanente de Arbitragem
 Tribunal do Mar
 Corte Interamericana de Direitos Humanos
 Tribunal Europeu de Direitos Humanos
 Tribunal Penal Internacional
 Órgão jurisdicional da OMC
 Tribunal ad-hoc para Ex-Ioguslavia

Regionalização
 Direito Internacional regional
 Direito da União Europeia
 Direito Árabe
 Africano

DIFERENCIAÇÃO COM O DIREITO INTERNACIONAL PRIVADO

No Direito Internacional Público, está patente uma vida internacional que


vale por si mesma, que se manifesta em determinados processos de
formação de normas e que se liga a formas relacionais e institucionais
especi ́ficas.
́
Já no Direito Internacional Privado, em principio não se afasta o Direito
interno de cada Estado: há situações ou relações juri ́dicas que estão em
conexão com mais do que um ordenamento juri ́dico, mas é o ordenamento
juri ́dico correspondente a este ou à quele Estado que vai decidir qual o
Direito aplicável para resolver o conflito de leis, decretando ele mesmo
normas para esse fim.
O Direito Internacional Privado é ainda hoje, essencialmente, um Direito
interno e um Direito privado.

Direito Internacional Privado é um direito adjetivo, não substantivo; de


fundo formal, e não material.

SERIA O DIREITO INTERNACIONAL O ÚNICO MODO DE REGULAR A SOCIEDADE


INTERNACIONAL?

SERIA O ESTADO O ÚNICO MODO DE ORGANIZAÇÃO POLÍTICA DE UM DETERMINADO POVO?