Вы находитесь на странице: 1из 2

APRESENTAÇÃO (currículo)

Me chamo Francisco Luis Brandão Teixeira, sou natural de Ubá, nasci em 1994 e em
2013 me mudei para Juiz de Fora para cursar a graduação em Artes e Design pela Universidade
Federal de Juiz de Fora, curso pós Graduação em Cenografia e Expografia pela Universidade
Veiga de Almeida e ingressei em 2019 no Mestrado na área de Interartes e Música, também pela
UFJF. Desde 2014 desenvolvo trabalho pratico teórico voltado para os objetos e inalações,
recorrendo a temas e materiais muitas vezes cotidianos, compreendendo seu apelo simbólico
cultural. em 2016 inaugurei minha presença artística com a Instalação 'Ex votos' , concomitante
com minha primeira exposição individual no espaço Pro música, intitulada 'Crisálidas'. Desde
então tenho utilizado como conceito operacional as relações criadas entre Artista, objeto e o
outro. Materializando um conjunto de objetos que comporão a 'Cenografia do íntimo' proposta
em meu projeto de mestrado.

ENTRE NÓS (projeto)

A produção artística, na qual ‘Entre nós – espaços poéticos‘ está inserida, se desenvolve
nas temáticas de comunicação do sensível, através da materialização, compreendida como
possibilidade de diálogo. As memórias, ou construções simbólicas (cenografias) rondam meu
imaginário com sua potência de construir sentido através das sensações abstratas, geradas pelos
contatos entre o real e o ficcional, entre o ausente e o indicado. Parto daí para deslocar as
percepções íntimo-coletivas, buscando sensibilizar o distante, aproximar e expandir as
proposições artísticas desenvolvidas em intervenções de grande escala.

O recorte feito no tema da sensibilidade se estabelece no universo das ambiguidades


entre o perigo e a segurança, através de deslocamentos de função, ambiente e relações. O
perigo se apresenta pelo arame farpado, que é habitualmente utilizado para demarcações de
espaços privados. Seus nós se tornam símbolo do risco que afasta através do medo de se ferir.
A segurança é materializada pelos cubos de resina que encapsulam os nós pontiagudos e
neutralizam sua potencial ameaça, mas ainda assim se fazem presentes pela transparência. A
resina mantém os nós metálicos em estado de conservação, opondo-se às áreas expostas entre
os nós do arame, enferrujadas pelos efeitos constantes do tempo.

Nesse sentido, para a mostra do VI SPACL, busco aprofundar na ideia das delimitações
que cercam nossa existência. Sendo assim, utilizo da ideia de um metro como delimitador
prático, engatilhando nossas reflexões do espaço que nos cabe, das possibilidades que nos são
oferecidas e nos ideais de propriedade privada. O trabalho se materializa na parede, delimitando
(utilizando o arame da instalação) o espaço de um quadrado de 1,5x1,5metros. Nesse raciocínio
utilizo todo o espaço oferecido pela comissão avaliadora dos trabalhos.

É necessário ocupar todo o espaço que nos cabe, se possível extrapola-lo.


FOTOS

Trabalho matriz

ENTRE NÓS 2019

Resina, Arame farpado

1,5x1,5m

Francisco Brandão

Instalações virtuais (mokups) 2018