Вы находитесь на странице: 1из 1

Democracia, Cidadania e Justiça

Democracia = demokratia (demos = povo e kratos = poder). Literalmente “o poder do povo”

Demos:
Demos, o povo, não é igual à população, que é o conjunto de pessoas que vivem no mesmo território, mas o
conjunto de CIDADÃOS.
Cidadão: indivíduo portador de plenos direitos constitucionais.
Grécia Antiga: Atenas  Cidadão = Homens, nascidos em Atenas e filhos de pais atenienses, livres, que haviam
cumprido o serviço militar. (exclui os Escravos, 30% da população, + estrangeiros e seus filhos e mulheres).
Hoje, a noção de povo como o conjunto da população, mudou muito e inclui grande parte da população. Aconteceu
o fenômeno de expansão da cidadania.
Expansão da Cidadania:
Século XIX – Abolição da escravidão.
Mulheres: somente na Constituição de 1932. (França 1944, Itália, 1946, Mônaco, 1962 e Kuwait em 2005)
Contudo, os imigrantes em geral não gozam de direitos políticos, e os ilegais sequer gozam de plenos direitos civis.
Além disso, em nossa sociedade, muitas pessoas que detêm formalmente plenos direitos de cidadania não o podem
exercer plenamente por motivos de exclusão social, territorial, segregação, preconceito racial, étnico ou de classe,
deficiência física ou mental, pobreza extrema, etc...

Kratos:
Grécia Antiga: Democracia Direta, a participação política era feita pelos cidadãos reunidos na Ágora.
Democracia Moderna: Hoje em dia a democracia é representativa, associada às eleições e a partidos políticos. A
independência dos EUA e a Revolução Francesa são marcos importantes na formação da democracia moderna.
Formalmente a democracia representativa gera problemas e tensões relacionados ao distanciamento entre aquele
que decide (o representante) e aquele em nome do qual a decisão é tomada (o representado).  Tensão entre os
desejos e vontades dos representados e interesses por trás da ação dos representantes.
A participação política, entretanto, hoje não está apenas nas eleições: A participação em associações, sindicatos,
ONGs e movimentos sociais, ou o debate público cotidiano através dos meios de comunicação de massa e da
interação social, é fundamental para garantir o caráter democrático do governo. Outra característica da democracia
moderna é a divisão dos poderes.
CONCEITO DE CIDADANIA: Thomas Humphrey Marshall
T. H. Marshall ao estabelecer o conceito de cidadania, divide-o em três partes: civil, política e social.
O elemento civil é composto dos direitos necessários à liberdade individual – liberdade de ir e vir, liberdade
de imprensa, pensamento e fé, direito à propriedade e de concluir contratos válidos e o direito à justiça. Identifica os
tribunais de justiça como as instituições mais intimamente associadas com os direitos civis.
Por elemento político se deve entender o direito de participar no exercício do poder político, como membro
de um organismo investido da autoridade política ou como um eleitor dos membros de tal organismo. As instituições
correspondentes são o parlamento e os conselhos do governo local.
Já o elemento social se refere a tudo o que vai desde o direito a um mínimo de bem-estar econômico até a
segurança ao direito de participar, por completo, na herança social e levar a vida de um ser civilizado de acordo com
os padrões que prevalecem na sociedade. O sistema educacional e os serviços sociais são as instituições que mais
representam esses direitos.