Вы находитесь на странице: 1из 46

,...

--

HP 12C
E ..

APLICAÇOES
FINANCEIRAS

Prof. João Borges Estreita


'" ,..
.

~,
.~

INSTITUTO UNIVERSITARIO CANDIDO MENDES - CENTRO


CPGE - CENTRO DE PÓS GRADUAÇÃO E EXTENSÃO

A HP-12C E APUCAÇÕES FINANCEIRAS

PROGRAMA

I - A HP-12C: Func~onamento; teclado básico e funções


matemáticas; Recursos adicionais de operação; Pilha
operacional. Função Calendário.

II - Aplicações financeiras: capitalização simples e composta.


Juro Simples (exato e ordinário} e Desconto simples bancário

~II - Juro composto:cálculo do Valor Futuro e Valor Presente.


Convenção Linear e Convenção Exponencial.

rv - Taxas de juros:proporcional, equivalente, nominal e efetiva.

V - Problemas financeiros envolvendo série de pagamentos:


Anuidades Antecipadas, Postecipadas e Diferidas. Valor
Atual e Montante; Sistema Francês de Amortização.

VI.- Fluxos de caixa: Valor Presente, Valor Presente Líquido e


Taxa Interna de Retorno.

. VIr - Programação:pr:Lncípios básicos;Criação e edição de programas

J
J.B.ESTRELLA JUL/97
2
i -Â HP-12C: FUNCIONAMENTO; TECLADO BÀSICO; FUNÇõES MATEMÁTICAS;
RECrRS~S ADICIONAIS DE OPERAÇÃO; PILHA OPERACIONAL. FUNÇÃO
C..\LE~DARlO.

A calculadora 12C propõe-se a cálculos financeiros,


?ossu1ndo tambem teclas para cálculos estatísticos. É programável,
que possibilita a solução de problemas que tenham a mesma
sequência de cálculos. Destaca-se entre as calculadoras pela
~~nór1a continua (mantém todo o seu estado quando desligada), sua
:'ógica ()peracional,(notação polonesa reversa - RPN, não utiliza
?arêntesis e sinal de igual),e as funções matemáticas, financeiras
e estatísticas.
-:-ECLADO:
JN - Liga e desliga a máquina. Se esquecida ligada se
desligará entre 8 e 17 minutos.
Obs.:Urn asterisco piscando no canto inferior esquerdo do
visor significa necessidade de troca das baterias.

~estes de funcionamento:

1) Com a máquina
desligada, manter apertado o
sinal ~,
ligar a calculadora ON e soltar o sinal x.Todos 05
circuitos serão testados e se tudo estiver OK, aparecerá
no visor -8,8,8,8,8,8,8,8,8,8, com todos 05 indicadores
de estado ativados: USER f g BEGIN GRAD D.MY C
PRGM .

2) Com a máquina desligada, manter apertada a tecla (-;-)


(divisão). Aparecerão alguns traços no visor. Em
seguida digitar todas as teclas, uma por uma, em linha,
a partir da primeira (n) até (:); Y' até (x); RIS
até(-) ,digitando tambem a tecla ENTER, e de ON até (+) ,
digi tando tambem ENTER. Se após toda essa operação
aparecer no visor o número 12 está tudo OK.
,

Observe-se que a ordem de digitação das teclas tem que


ser rigorosa.

'-ormato do número no visor:


Com a máquina desligada, manter apertada a tecla (.) e
ligar a calculadora. O fo~~to mudará de xx, xxx, xxx. xx
para xx. xxx. xxx, xx ou vice-varsa.

: e g - A mesma tecla pode- ser usada em até 3 (três)funções


diferentes: em branco, em azul antecedidas da tecla g,
e em amarelo antecedidas da tecla f.
Ex. : (f) NPV -> valor presente de um fluxo de caixa.
PV -> principal de uma aplicação.
(g) CFo -> entrada de um fluxo de caixa inicial.
=:NTER - Entra com o valor digi tado para o registrador da máquina
Ela possue quatro registradores temporários (pilha
operacional) para guardar dados, chamados T, Z " Y e X,
que devem ser visualizados como abaixo:
I~I Um número quando digitado ocupa o registrador X
I~I (visor). Acionando ENTER, o número passa para Y; o
'-LI que estava em Y passa para Z, o que estava em Z
I~I passa para T e o que estava em T é perdido.
..

,"
3
R! (RolI down-girar p/baixo) - cada vez que é acionada passa
pelos registradores, um por um, até voltar ão inicial.

x><Y - Troca de posição os conteúdos dos registradores X e


Y,isto é, pressionada a tecla, o que estiver em X passa
para Y e vice-versa.

:HS - Troca o sinal do número que está no visar (registrador X) ,

+ para - , ou - para +.

:u - Apaga o registrador X (visor).

, -, x, : - Operações aritméticas. São' efetuadas com os conteudos


de X e Y.
Ex.: 16 + 8

Teclado Visor Explicação


16 16, digita o primeiro número.
ENTER 16,00 registra em Y.
8 8, digita o segundo número.
+ 24,00 calcula o resultado.

A grande vantagem está na capacidade de operar os


=egistradores X , Y , Z e T, guardar automaticamente os
=esultados parcia~s, que serão utilizados quando necessario,
permitindo assim a realização de vários cálculos em sequencia sem
a necessidade de efetuá-los separadamente.
Ex. : (3 x 4) + (5 x 6)
7
Teclado Visor Explicação
f REG 00,00 limpa todos os registradores
3 3, digita o primeiro número
ENTER 3,00 registra em Y.
4 4, digita o seçundo número.
x 12,00 efetua 3 x1.
5 5, digita o terceiro número.
ENTER 5,00 registra em Y,indo 12 para Z
6 6, digita o quarto número.
x 30,00 efetua 5 x 6, indo 12 para Y
+ 42,00 so~ 30+12, soma de X + Y.
7 7, digita o número 7.
6,00 divide 42 por 7, divisão de
Y por X.
Obs.: Internamente os registradores processam do seguinte modo:

I I 1 1 1 1 1 1 1 1 1 I 1

I T 101 O 1 O I O I O I O 1 O 1 O I O I O I O 1
1 1---1---1---1---1---1---1---1---1---1---1---1
I Z I O I O 1 O 1 O I O 112 112 1 O "1 O I O I O I
1 1---1---1---1---1---1---1---1---1---1---1---1
I Y I O I 3 I 3 1 O 112 I 5 I 5 112 1 O 142 I O I
1 1---1---1---1---1---1---1---1---1---1---1---1
1 X I 3 1 3 I 4 112 I 5 1 5 I 6 130 142 I 7 I 6 I
I
------------
3 ENTER 4 x
I

5 ENTER
I 1 I I I I

6
I

x
I

+
I

7
I

:
I
Outro exemplo com os mesmos detalhes:
(7 + 8)x(5 x 4 - 3 x 6)
Teclado Visar Pilha
f REG 0,00 T 0,00
Z 0,00
Y 0,00
X 0,00 (visar)

7 ENTER 7,00 T 0,00


Z 0,00
Y 7,00
X 7,00 (visar)

8 + 15,00 T 0,00
Z 0,00
Y 0,00
X 15,00 (vi sor)

5 ENTER 5,00 T 0,00


Z 15,00
Y 5,00
X 5,00 (visor)

4 x 20,00 T 0,00
Z 0,00
Y 15,00
X 20,00 (visar)

3 E N TE R 3,00 T 15,00
Z 20,00
Y 3,00
X 3,00 (vi sor)

6 x 18,00 T 15,00
Z 15,00
Y 20,00
X 18,00 (visor)

2,00 T 15,00
Z 15,00
Y 15,00
X 2,00 (visar)

x 30,00 T 1.5,00
Z 15,00
Y 15,00
X 30,00 (visar)
x
....

Potenciação.
12
Ex.: 1,08

Tecl~do Visor Explicação


1,08 1,08 digita o primeiro número.
ENTER 1,08 registra em Y.
5
x
12 Y 2,51 eleva 1,08 a 12a. potência.

5/8
Ex. : 2,38
Teclado Visor Explicação
2,38 2,38 digita o primeiro número.
ENTER 2,38 regi s t};a em Y.
5 5, digita' o numerador do
expoente.
ENTER 5,00 registra em Y,subindo o 2,38
8 8, digita o denominador.
0,625 divide 5 por 8, resultado no
x visor (X).
Y 1,719335 resultado de 2,38 a 5/8.

l/X Calcula o inverso de um número.


Ex. : 1
3,79
Teclado V~sor Explicação
3,79 3,79 digita o número.
l/X 0,263852 divide 1 por 3,79.

% - Calcula a percentagem.
E x. : 18 , 5% de 628. O O O ,O O
Teclado Visor Expli.cação
628000 628.000, digita o número.
ENTER 628.000,00 registra o número em Y.
18;5 % 116.180,00 calcula o percentual.

Â% - Varidção percentual entre dois números.


Ex.: Variação percentual entre R$4.554,05 e R$7.827,32.
Teclado Visor Explicação
4554,05 4.554,05 digita o primeiro valor.
ENTER 4.554,05 registra o valor em Y.
7827, 32 ~% 71,87 variação percentual.

%T - Percentagem sobre o total.


Ex. :Calcular a participação , percentual de cada um dos
valores R$16.200,00, R$46.500,00 e R$80.689,00, sobre a
sorna deles.
Teclado Visor Explicação
16200 16.200, digita o primeiro valor.
E N TE R 16.200,00 registra em Y.
46500 + 62.700,00 sorna dos dois primeiros.
80689 + 143.389,00 total dos tres valores.
16200 % T 11,29 percentual do primeiro valor
sobre o total
CLX 0,00 limpa o viso r'.
46500 % T 32,429 percentual do segundo valor
sobre o total.
CLX 0,00 limpa o visor.

80689 % T 56,273 percentual do terceiro valor


sobre o total
6
EEX - O visor comporta no máximo 10 digitos, havendo
recurso para operar com mais de 10 digitos. Essa tecla
introduz o registro com expoente (potência de 10).

Ex.: Para entrar com o número 6.428.535.000.000 desloca-


-se a virgula 12 casas antes e usa-se EEX. Em seguida
pode-se efetuar cálculo normalmente.
Teclado Visor Explica~ão
6,428535 EEX12 ENTER 6,428535 12 entra o número com 12 decimais
equivalendo a 6,428535 x 1012
5 5, entra 9?m o numero 5.
x 3,214267 13 resultgdo da por 5.Equivale a
3,214267 X 1013
85269 85.269, entra com um número qualquer.
376.956.162,3 resultado da divisão; volta a
representação normal.
Observação: Qualquer número, mesmo com menos de 10 dígi tos, pode
ser convertido diretamente para a notação científica
pressionando-se f (f ponto). Para voltar a notação normal
basta pressionar f 2 ( f dois) .

Ex.: Mostrar a notação científica do númerq 8247.


Teclado Visor Explicação
8247 f. 8,247000 03 8,247 X 103
signif~.ç::a
8,247 x 1.000
f 2 8,247,00 volta a notação normal.

g \/x - Calcula a raiz quadrada de um número.

Ex.: \1 546,825
Teclado Visor Explicação
546,825 546,825 digita
.~
o número

g \/x 23,384 calcula a raiz quadrada.

Obs.: A máquina não calcula diretamente â/ raiz de índice qualquer


de um número, mas torna-se simples porque toda raiz é
transformável numa potência de expoente fràcionário.

51 3
Ex: Calcular \1 2543,826
3/5
o cálculo é o mesmo que 2543,826
Teclado Visor Explicação
2543,826 ENTER 2.543,826 digita e registra em Y
3 ENTER 3,000 numerador da fração
5 0,600 resultado da divisão 3 : 5.
x
Y 110,482 resultado da potencia.

g INTG - despreza a parte decimal do número que, estiver no visor


(reg1strador X), substituindo por zeros sem arredondar.
Teclado Visor Explicação
512,689 g INTG 512,000 elimina a parte dec1mal
7
g FRAC - despreza a parte inteira do número que estiver no visor
(registrador X)/ substituindo por zero.
Teclado Visor Explicação
512/689 g FRAC 0/689 elimina a parte inteira.

gLN Calcula o logaritmo neperiano (base e) de um número /


podendo, na sequencia, ser calculado o logaritmo em
qualquer base.
Ex. : Calcular log 5 (logaritmo na base 10 do número 5).
Teclado Visor Explicação
5 5/ digitá o numero 5.
g LN 1/6094379 calcula o log neperiano de 5.

Para calcular o logaritmo em outra base, prosseguir:


10 10/ digita a base pedida (10).
gLN 2/3025851 calcula o log neperiano de 10.
0/69897
divide o log neperiano de 5
pelo logaritmo neperiano de 10
resultando o log decimal de 5.
n! - Lê-se fatorial de n/ e representa o produto dos números
inte~ros de 1 até n.
Ex:- 8! = 1 x 2 x 3 x 4 x 5 x 6 x 7 x 8 = 40.320
Resolução pela Calculadora:
Teclado Visor Explicação
8 g n! 40.320/00 calcula o fatorial de 8.

Observação: Não existe fatorial de números fracionários e números


negativos.
g LSTX - Registrador automático que guarda o último número do ,~
~visor antes de executar uma operação, podendo ser >'
recuperado para correção ou uso em outro cálculo.
Ex.: Sabendo que o faturamento de 1214 unidades de um
material foi R$2.428.100,00/calcular o valor unitário.
~eclado Visor Explicação
F REG. 0/00 limpa tonos os registradores.
2428100 2.428.100/ digita o total do faturamento.
ENTER 2.428.100/00 registra o valor em y. /

1241 : 1.956/57 erro percebido na digitação


, do número de unidades
acarretando erro no resultado
(1241 em lugar de 1214).
g LSTX 1~241/00 recupera a entrada errada.
x 2.428.100/00 retorna ão valor.
1214 : 2.000/00 calcula o valor unitário.
Outro exemplo: Multiplicar os números 200/ 400 e 800 por 5.
Teclado Visor Explicação
f REG 0,00 limpa todos os registradores.
5 ENTER ENTER ENTER 5,00 registra 5 em Y, Z e T.
Clx 0,00 limpa o visbr
200 x 1.000,00 multiplica 5 x 200
Clx 0,00 limpa o visor
400 x 2.000,00 multiplica 5 x 400
Clx 0/00 limpa o visor
800 x 4.000,00 multiplica 5 x 800

..,
8

f PREFIX - Mostra por instantes todo o visor retornando a condição


anterior. Se mantida pressionada conserva visível todo
o visor até que seja solta.
f (nÚIDHrode O a 9) - limi ta no visor o número de casas
decimais desejado. É importante saber que
as casas decimais além do que foi
estabelecido, mesmo não aparecendo no
visor continuam ativas, fazendo parte do
número em qualquer cálculo.
f RND - Arredonda um número obedecendo a quantidade de casas
de~imais previamente estabelecida, zerando as demais
casas decimais.
Ex.: Efetuar 8 7 7 = 1,142857143 (9 casas decimais)
Teclado Visor Explicação
8 ENTER 8,00
7 7 1,142 Resultado com 3 decimais
f 9 1,142857143 Resultado com 9 decimais.
f 5 1,14286 Limita a 5 decimais, aumenta
uma unidade na 58 casa porque
a 68 é 5 ou mais, porém as 9
casas estão ativas para
cálculo.
&:'
.. RND 1,14286 continuam as 5 casas
decimais,porém,veja a seguir
f 9 1,142860000

REGISTRADORES (MEMORIAS) :

A memória contínua e uma característica importante da


12C, porque I mesmo desligada, ela preserva todas as informações
armazenadas na memória, inclusive pelo tempo necessário a
substituição das baterias.

STO - Guarda valores nas 20 memórias fixas, indexadas de O a


9 e .0 a .9(registradores O a 9 e .0 a .9, ou RO a R9 e R.O
a R.9)
Ex.: Guardar 45 na memoria 1 e 128 na memoria .3
Teclado Visor Explicação
45 STO 1 45,00 'guarda 45 no registrador 1
1.
128 STO .3 L~8,00 guarda 128 no registrador .3

RCL - Recupera os valores guardados em qualquer das 20 memórias,


colocando no registrador X. .

Teclado Visor Explicação


RCL i 45,00 chama 45, antes guardado na
memória 1.
RCL .3 128,00 chama 128, antes guardado
memória .3
IMPORTANTE:
As operações + x e :, podem
, , ser efetuadas
diretamente nos cinco primeiros registradores RO a R4, sendo o
resultado mantido no registrador utilizado. ,
Ex.: Efetuar no RO: 45 + 25 x 20 : 5 e dar o
resultado.
<>
9
Teclado Visor Explicação
25 STO O 25,00 digita e registra 25 em RO.
20 STO X O 20,00 multiplica por 20 em RO.
5 STO : O 5,00 divide o resultado por 5 em RO
, 45 S TO + O 45,00 soma 45 ão resultado em RO.
RCL O 145,00 resultado final chamado de RO.

Observação: É importante apagar todos os registradores antes de


iniciar um cálculo.As teclas localizadas no cruzamento da 38 linha
com a 28, 38, 48,58 e 6" colunas, são assinaladas com a chave
CLEAR, e ~êm as seguintes funções:

Clx - Apaga o visor (x)

f L - Apaga os registradores estatísticos (RI a R6) e a pilha


operacional (X Y Z T) .
'./.
f FIN Apaga os registradoresfinanceiros (n, i, PV, PMT e FV), .
não apaga os registradores não financeiros (memórias)
nem o visor.

f REG - Apaga toàos os registradores financeiros (n, i, PV,


PMT e FV),registradoresnão financeiros(RO a R.9), pilha
operac1nal (X, Y,Z e T), e o visor.

xxx-------------

FUNÇÃO CALENDARIO:-

g M.DY e g D.MY - estabelecem o formato de datas: MES, DIA, ANO


(E.U.A.) ou DIA,' MES, ANO (BRASIL). O
formato M.DY está normalmente ativado na
calculadora.

-; ÀDYS - calcula o número de dias entre duas datas.


Ex.:Calcular o número de dias ,entre 13.02.1988
e 08.10.1988.
Teclado Visor Explicação
2,131988 2,131988 pigita a Ia. data na forma
mm.dd.aa.
ENTER 2,131988 registra em Y.

10,081988 g ÀDYS 238,0000 entra a 2a.data e calcula o


número de dias entre as datas,
considerando o ano civil
(365 ou 366 dias) .

Ou então:
g D.MY 0,00 muda o forma~o no visor para
dd.mm.aa.
13,021988 13,021988 digita a Ia. data - forma
dd.mm.aa.
ENTER 13,021988 registra em Y.
8,101988 g ÂDYS 238,00000 entra a 2a. data e calcula o
número de dias, de acordo com
o ano civil.
"
10
Observação:Em ambos os casos, se após o resultado for pressionada
a tecla x >< y, aparecerá no visor o número de dias com base no
ano comercial.

g DATE - soma ou subtrai um número de dias sobre uma data,calcula


a nova data e tambem o dia da semana que corresponde.
Ex.: Sendo hOJe, 10.09.1989, que data será daqui a 71
dias?
Teclado Visor Explicação
g D.MY 0,00 altera o for;mato para
dd/rnrri/'aa.
10,091989 10,09198 digita a dat;a.
ENTER 10,091989 registra em Y.
71 g DATE 20.11.1989 1 data respost;a. o algarismo
após a data, indica ser
segunda-feira. Esse número
pode ser de 1 a 7, segunda a
domingo.
Essa operação permite saber o dia da semana de uma data
ii qualquer.
Ex. :
Que dia da semana foi o Natal de 1981?
I.
'.
Teclado Visor Explicação
,- " g D.MY 0,00 prepara o formato dd.mm.aa.
25,121981 25,121981 registra em Y
O g DATE 25.12.1981 5 o algarismo 5 indica que uma
sexta-feira.
Observação: A função calendário opera com as datas entre 15 de
outubro de 1582 a 25 de novembro de 4046.

Problemas:-

1 - Calcular \/7 com 4 casas decimais, ãumentando em seguida para


6 casas decimais? R. 2,6458 e 2,645751

2 - Calcular \/19 com 6 casas decimais, arredondando?


R. 4,358899

3 - Arredondar 14,59986, 5,494366 e 2,695721 com 3 casas decimais?


R. 14,600; 5,494; 2,696

4 - Calcular o inverso de 7 com 5 casas decimais?


R. 0,14286
5 -Calcular os logaritmos neperiano e decimal de 25 com 5
decimais? R. 3,21888
1,39794
6 - Quais os números (antilogaritmos) cujos logaritmos neperiano e
decimal, são iguais a 2,35846? R. 10,57465 e 228,27587

7 - Dado o número 4389,15873 , separar a parte inteira, recuperá-


-10, e em s~guida separar a parte fracionária" recompondo tambem o
número?

8 - Calcular o fatorlal de 5? R. 120


5
9 - (4 + 8,756) R. 337.732,27
2 n
10- 6,3 + 7,285 - 16,1 - 0,193 R. 43,08

1/12
11- 2,598 R. 1,083
12- (6,2 + 3,4). (5,4 - 8,6) R. 7,68
- 4

13- /
/(342,28 - 123,59)4 X (1,4 + 5)-10 X 0,009096
/
\/ (13,4 + 0,51)-1 X \/6,3
;, R. 0,095376

14- Um comerciante lucra nas suas vendas 24,45%. Por quanto vendeu
uma mercadoria que lhe custou R$68,29? R~ R$84,99

15- Um eletrodoméstico sofreu um aumento de 18% e está sendo


anunciado para venda por R$858,00. Qual era o preço antigo?
R. R$727,12
16- Calcular a variação percentual do dolar no cambio paralelo em
agosto de 89, sabendo que seus valores no inicio e final do mes
foram R$3,48 e R$4/05, respectivamente? R. 16,379%

17- Em determinado mês uma empresa exportou 4,52 milhões de


dolares para os Estados Unidos, 2,85 milhões de dolares para a
Europa e 1,75 milhões de dolares para outros paises. Qual a
percentagem exportada para cada pais sobre o total exportado?
R.49,561%; 31,25% e
19,1886%
18- Verifique pela calculadora quantos dias você viveu até hoje e
qual o dia da semana do seu nascimento? R.

19- O faturamento mensal de uma empresa nos 4 primeiros meses de


1989 foi: R$7.428,29, R$9.439,18, R$11.003,48 e R$13.128,84.
Calcular a evolução mensal de crescimento? R.27,07%;16,57%;19,32%

20- Evitando o vencimento em dia não útil,qual deverá ser o


vencimento de uma promissória a ser descontada Iem 25.08.89, pelo
prazo de 86 dia? R. 17.11.89 ou 20.11.89

21-0 preço de um carro novo é R$59.520,00. O vendedor ofereceu um


desconto de 15%, havendo um imposto de 4,5% sobre o preço de
venda. Calcular o valor do desconto e o preço do carro incluindo o
imposto? R. R$ 8.928,00 e R$52.868,64

xxxxxxxxx ~---
.:
12
11 - APLICAÇÕES FINANCEIRAS: CAPITALIZAÇÃO SIMPLES E COMPOSTA
JURO SIMPLES (EXATO E ORDINÁRIO) E DESCONTO SIMPLES BANCÁRIO.

n - registra o tempo.

i - registra a taxa na forma percentual.

PV - (present value - valor presente) - registra o principal ou


capital inicial.

PMT (periodic payment-pagamento periódico)- valor da prestação


de uma série uniforme de pagamentqs.

FV - (future value-valor futuro) - valor do montante composto.

STO EEX- se ativado (c), no caso do tempo ser constituido por


uma parte inteira e uma parte fracionária de período,
condiciona o cálculo pelo regime de capitalização
composta, tanto para a parte inteira como para a
parte fracionária do período (CONVENÇÃO EXPONENCL~; se
desativado, nas mesmas condições de tempo, condiciona o
cálculo pelo regime de capitalização composta só para
a parte inteira dê períodos sendo a parte fracionária
do período calculada pelo regime simples (CONVENÇÃO
LINEAR) .
f RND - despreza as casas decimais que não aparecem no visor.

g BEG - condiciona a calculadora para pagamentos no início de cada


período (RENDAS ANTECIPADAS) .

g END - condiciona a calculadora para pagamentos no fim de cada


período (RENDAS POSTECIPADAS).

f AMORT- calcula as partes do principal e Juros das séries de


pagamentos (anuidades).

REGIME DE CAPITALlZA~
É o esqu~ segundo o qual é calculado o juro de
aplicação de um capital. Pode ser: ,regime de capitalização simples
e regime de capitali?ação composta.

JURO SIl1PLES (EXATO E ORDINÁRIO):-

J = P x i/l00 x t

Ex.: Calcular o juro simples de R$200.000,00 aplicado a 96%


a.a. , durante 120 dias?
1 - ano comercial (360 dias) - juro simples ordinário.
P = 200.000,00 i = 96% a.a. t = ~20 dias.
j = 200.000,00 x 96/100 x 120/360
j = 64.000,00

2 - ano civil (365 ou 366 dias) - juro simples exato.


j = 200.000,00 x 96/100 x 120/365
j = 63.123,00
...,
OJ (3
RESOLUÇÃO PELA CALCULADORA:
Teclado Visor Explicação
f CLEAR FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
120 n 120,00 registra o número de dias em n.
96 i 96,00 registra a taxa anual em ~.
200000 CHS PV -200.000,00 registra o principal com sinal
trocado por ser saida
de dinheiro.
f INT 64.000,00 Juro simples
calcula::, o
ordináriO.
R! x><y 63.123,29 calcula o juro simples exato.

Em ambos os juros, se for necessár~o o montante


(capital + juros), basta após o cálculo dos juros, pressionar a
tecla +.
Ex.: Calcular o juro simples ordinário, o juro simples
exa to e
os respectivos montantes, do principal R$30.000,00, à taxa
de 196% a.a., de 02.02.96 a 30.06.96.
P = 30.000,00 i = 196% a.a.
Ano comercial: 28 + 30 + 30 + 30 + 30 = 148 dias.
Ano civil: 27 + 31 == 30 + 31 + 30 = 149 dias.

J
° = 30.000,00 x 196/100 x 148/360 = R$24.173,33.
j = 30.000,00 x 196/100 x 149/366 = R$23.937,70.
e

RESOLUÇAO PELA CALCULADORA:


Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limp~ os registradores
financeiros.
30000 CHS PV 30.000,00 registra 'o principal
negativo
196 i 196,00 registra a taxa.
, 02.021996 ENTER 2,02 entra com a Ia data.
30.061996 g . DYS 149,00 número de dias (ano civil)
STO O 149,00 guarda na memória O.
x >< y 148,00 nO. de dias (ano comercial)
n 148,00 registra o n°. de dias em n.
f INT 24.173,33 calcula o juro ordinário.
+ 54.173,33 calcula o montante.
RCL O n 149,00 chama o número exato de dias
e registra em n.
f INT 24.336,67 juro ordinário para 149 dias
(não necessário ao problema) .

R! x >< y 24.003,29 calcula o juro exato.


+ 54.003,29 calcula o montante.

Observações importantes:
'"( 1 - A HP-12C só calcula corretamente
entrar em DIAS e a taxa em ANOS;
o juro simples se o tempo
,

2 - Ao ser calculado o número de dias (g .ÂDYS), o visor apresenta


o número exato de dias (ano civil); se 'for pressionado x >< y,
aparecerá o número de dias correspondente ão ano comercial;
l-J

:; - Em conseqüência, é necessário o ma.:tp,rCUIDADO para ser


registrado em n o número de dias correpondente ~o juro que se
~er calcular, a fim de evitar cálculo indevido.

.?roblemas:-
:alcular o juros simples ordinário e o montante das seguintes
aplicações:
R$35.000,00, a 84% a.a., durante 2m e 15 dias?
R. R$6.125,00 e R$41.125,00
2 - R$8.000,00, a 4,5% a.m., durante Ia e 3 meses?
R. R$5.400,00 e R$13.400,00
3 - R$600,00, a 108% a.a., durante 90 dias?
R. R$162,00 e R$762,OO
:alcular o juro simples ordinário e o juro simples exato de:
~ - R$20.000,00, a 12% a.m., de 13.08.93 a 12.11.93?
R. R$7.120,00 e R$7.180,27
5 - R$400,OO, a 9% a.m.,
de 02.02.92 a 15.04.92?
R. R$87,60 e R$86,40
6 - R$4.500,00, a 96% a.a., de 12.07.93 a 13.09.93?
R. R$732,00 e R$745,64
Salcular o juro simples exato e o montante de:
7 - R$12.000,00, a 48% a.a., de 12.06.92 a 31.07.92?
R. R$773,26 e R$12.773,26
8 - R$550,00, a .5%a.m., em 4m e 15 dias?,.
R. R$122,05 e R$672,05
9 - R$1.200,00, a 240% a.a., de 01.01.92 a 01.03.92?
R. 2$473,42 e R$1.673,42
xxxxxxx------------

DESCONTO SIMPLES (BANCÁRIO}:-

Desconto de um título é o abatimento sobre seu valor,


obtido pela antecipação do pagamento.

O possuidor de um título de crédito(nota proimissória,


duplicata, etc. _.), cujo vencimento ocorrerá no fim de um prazo
astabelecido, poderá negociá-lo normalmente com um Banco,
transferindo a propriedade do título por endosso, recebendo no ato
da operação o valor do título diminuido de um ágio.
O valor escrito no título, a ser pago no vencimento, é
chamado VALOR NOMINAL; a importância recebida pelo proponen te , a
ser por ele usada, é chamada VALOR ATUAL, e o valor deduzido pelo
B::inco é o DESCONTO.
Assim,
VALOR ATUAL = VALOR NOMINAL - DESCONTO.
Há dois tipos de desconto simples: desconto bancário,
comercial ou por fora, e desconto racional, verdadeiro ou por
dentro.
DESCONTO BANCÁRIO:-
É calculado como o Juro simples, incidindo sobre o valor
nonunal do título e cobrado antecipadamente.
D = N x l/100 x t
Sendo A = N - D'
15
Ex.: Uma promissória de valor nominal R$100. 000,00 foi
descontada num Banco que cobra 96% a.a. de juros, 90 dias antes do
vencimento. Qual o valor líquido (valor atual) recebido?
0'= 100.000,00 x 96/100 x 90/360
0'= 24.000,00
A'= 100.000,00 - 24.000,00
A'= 76.000,00

;<.ESOLUÇÃO PELA CALCULADORA:

Teclado Visor Explicação


f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros
::"00000 CHS PV -100.000,00 registra o valor nominal do
título.
96 i 96,00 registra, a taxa de desconto
ANUAL. ,.'

90 n 90,00 registra o tempo em DIAS.


f INT 24.000,00 calcula o desconto bancário.
76.000,00 calcula o valor atual.

Observação:- Considerando
que o Banco, na realidade, emprestou
R$76.000,00, e vaiem receber 90 dias R$100.000,00, a taxa de
.-:en
tabilidade ou taxa efetiva obtida pelo Banco, paga por quem
descontou a promissória, será:
100.000,00 : 76.000,00 = 1,315789 índice p/90 dias
1,315789 - 1 = 0,315789 taxa unitária p/90
dias.
0,315789 x 100 = 31,5789% taxa percentual p/90
dias.
31,5789 : 3 = 10,5263% taxa efetiva mensal ou
taxa mensal de rentabi-
lidade
~SOLUÇÃO PELA CALCULADORA:
Teclado Visor Explicação
100000 ENTER 100.000,00 valor nominal
76000 : 1,315789 índice p/90 dias
1 - 0,315789 taxa unitária p/90 dias
100 x 31,5789 taxa percentual p/90 dias
3 : 10,5263 táxa efetiva mensal ou taxa de
rentabilidade. Ij 'p-
(~~
1,.r (
Problemas: to' ,r-

1- Descontei no Banco A uma duplicata no valor de R$48.000,OO,


vencível a 75 dias. O Banco cobra 10% a.m. de desconto l;>áncário.
Calcular quanto eu recebi no dia da operação e que taxa~u paguei
efetivamente? R. R$36.000,00 e 13,33% a.m.
LI), r'J .- ( _ - ,, :, - '1 r " ;:' ) r I ;:' -
- - ~"'J- I - -- I - I '-'
,I ;', ) :."
J' ~ 7". ",<,' ~ "~o '..,I

2 - O possuidor de um título de R$200.000,00 vencível em 3 meses,


tem duas opções: vendê-lo a vista por R$160.000,OO ou descontá-lo
num Banco a 72% a.a., mais comissão de 1/4% sobre seu valor
nominal. Qual a melhor opção? R. A segunda.
3- Um título de R$240.000,00 sofreu um desconto bancário à
78%a.a~, 60 dias antes do vencimento, tendo sido cobrada a

.~
'"
L'-
":>missão de 1 /8% de seu valor nominal. Calcular o valor liquido
pago ao seu portador? R. R$208.500,00

Exercícios de recapitulação - capítulos I e II:

/
/ \/ 2 2 -3 -1/5
/ (23,54-21,18) x (4,5 - 2 )
1- / ---------------------------------------
/
/ /
/ / 4/5
\/ \/(13,4 - 5,2) - 2 + 6,8 R.0,462459

/
/ 3/
/ \/ 2 9/ 4
\/ (342,28 - 123,59) \/ (0,5 - 48,2)
2- X 0,753168

-1 /
(4/7 + 0,052) X \/ 6,3 R. 1

3- Se em 06.11.94
eu fizer uma aplicação pelo prazo de 73 dias,
qual será a data do vencimento e em que dia da semana cairá. Se o
dia do vencimento for dia não util, prolongar o prazo até o
pr~meiro dia util seguinte? R. 18.01.95 4a.feira

4- Adq\:iri um eletrodoméstico
com o desconto promocional de 25%, incidindo sobre o valor
cujo preço anunciado era R$3,845,00,
líquido
~
o imposto de 4,5%. Quanto paguei pelo aparelho?
- R. R$3.013,52
5- Um titulo de R$240.000,00 foi descontado num Banco, à 37% a.m.,
2. meses antes do vencimento, sendo cobrada uma comissão de 1/8% do
seu valor nominal. Calcular o valor líquido pago ao portador?
R. R$62.100,00 e 143,24% a.m.c" I'
6- Se um produto custava R$18, 57 e aumentou par.a R$27, 95, qual o
percentual de aumento? R. 50,51%

7- Três
pessoas participaram de uma festa, o 1° gastando
R$2.500,00, o 2°, R~3.250,00 e 'o 3°, R$549,00. Calcular o
percentual de Darticipação de cada pessoa?
R. 39,69; 51,60 e 8,71%

8- Uma promiss6ria descontada em 13.1-1.94 pelo prazo de 90


dias, não podendo vencer em dia não útil, quando vencerá?
R. 09.02.95 ou 12.02.95
9- O meu salário liquido em outubro de 94 foi R$3. 248,57 e em
novümbro de 94 f01 R$5.087,28. Qual o meu percentual de aumento?
R~ 56,60%
xxxxxxxxxxx------------

--~~
17
III - JURO COMPOSTO: CÁLCULO DO VALOR FUTURO E VALOR PRESENTE.
CONVENÇÃO LINEAR E CONVENÇÃO EXPONENCLAL.

O movimento financeiro de uma empresa é constituido por


uma série de despesas e receitas sucessivas em tempos diferentes.
Esse conJunto é denominado FLUXO DE CAIXA e sua representação é:
A A A A A A

I
(+) Receitas.
I

! ! ! ! ! I
1 2 3 4 ~ 5 6
(-) Despesas.

Na escala horizontal representa-se o tempo , as flechas


são as entradas (+) e saidas (-) de dinheiro. E~sas convenções de
sinais do FLUXO DE CAIXA são obedecidas pela HP-12C.
No regime composto podem ser resolvidos problemas
financeiros de um só pagamento ou de uma série de: pagamentos.

JUROS COMPOSTOS:-
Um capital está aplicado a jÚros
compostos, se no fim
de cada período financeiro o juro produzido é somado ão capital
que o produziu, constituindo cada montante assim obtido, o capital
para o período segu~nte.
O ato de se juntar o juro produzido ão capital que o
produziu chama-se CAPITALIZAÇÃO.
A fórmula n
FV = PV (1 + ~), calcula o montante composto
100

FV (Valor Futuro), sendo PV (Valor Presente) o principal, i a taxa


referem te ao período, e n o número de perJ:pdos financeiros.
n
O fator
(1 +~), é chamado FATOR DE CAPITALIZAÇÃO.
100
Ex.:1)Seja calcular o montante
, composto de R$10.000,00,
aplicado a juros compostos a 5% a.m. ,durante Ia e 5m, com
capitalização mensal?
PV = 10.000,00 i = 5/100 n = 17 meses.
17
FV = 10.000,00 x (1 + 0,05) = 10.000 x 2,292018

FV = R$22.920,18.

Obs.: Não se divide a taxa por 100 para o cálculo pelas teclas
financeiras.
SOLUÇÃO PELA CALCULADORA:
Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
10000 CHS PV -10.000,00 registra o principal em PV com
sinal trocado.
18
5 i 5,00 entra com a taxa percentual em i.
17 n 17,00 entra com o número de períodos em
n. .

FV 22.920,18 calcula o fuontante composto.


2) calcular o montante composto do capital R$60.000,00,
apll.cado a 108% a.a. durante 3a e 9m?
PV = R$60.000,00 i = 108/100 n = 3 + 9/12
45/12
FV = 60.000,00 x (1 + 1,08)
FV = 60.000 x 15,586102
FV = R$935.166,10
SOLUcÃO PELA CALCULADORA:
Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
STO EEX 0,00 condiciona o cálculo pelo
regime composto para a
fração de período.
60000 CHS PV -60.000,00 entra com o principal em PV.
108 i 108,00 entra com a taxa percentual em
,t 1.
45 ENTER 45,00 entra com o numerador do
período.
12 : 3,75 divide 45 por 12.
n 3,75 entra com o número de períodos
em n.
FV 935.166,10 calcula o montante composto.

3) A que taxa trimestral devo aplicar R$285.876,22 para


obter o montante composto de R$500.000,00 em 1 ano?
Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
500000 FV 500.000,00 entra com o montante em FV.
285876,22 CHSPV -285.876,22 entra com o capital em PV.
4 n 4,00 registra o numero de períodos
em n.
i 15,00 calcula a taxa.
Observações: ,
l)A ativação de (c) com STO EEX pode ser mantida
permanentemente, embora seja dispensável quando n for inteiro.
2) Não há ordem para a entrada de PV, FV, n e i. Para o
cálculo de qualquer desses elementos o procedimento é o mesmo. Uma
vez efetuado o cálculo de PV t FV, n ou i, a:"ém de mostrar o
resultado no visor, a calculadora guarda o valor encontrado no
reg1.strador financeiro correspondente.
3)Quando for pedido n, aparecerá sempre como resposta um
número inteiro de períodos, que pode ser o prazo certo ou
arredondado para rnais, quando a resposta for tempo fracionário.
Cons1.derando que o valor de n encontrado fica automáticamente
registrado em n, a verificação se n está correto, pode- ser feita
recalculando imediatamente FV (apertando duas vezes seguidas a
tecla FV). Se o resultado (montante)for igual ão anterior, n está
correto. Caso contrário não, e será necessário calcular n
aplicando a fórmula.
'0

.-
problemas:- ,tt

1- Calcular o montante composto do capi tal R$lS. 000, 00, a 2%


a.m., durante 4 anos e 2 meses, com capitalização trimestral?
R. R$39.614,64
2- Qual o Juro pago no caso do empréstimo de R$26.000,00, a taxa
de 21% ão semestre, prazo de 10 meses, com capitalização
b~mestral? R. R$10.466,35

3- Qual o tempo necessario para que R$75 :sPOO,00 produza o montante


de R$155.712,00, a 22% a.a., com capitalização semestral?
R. 3a e 6m.
4 - Deposi tei em caderneta de poupança R$250.000,00 no dia
01.01.96. Sabendo que a taxa média de juro e correção monetária é
29%a.m. ,quanto terei de saldo em 31.12.96?
R$S.309.046,54
5- Tendo apl.:.cado R$25. 000,00 na Bolsa de Valores, o investidor
esperava ganhar 100% a.a.. Qual seria o lucro recebido por ele ão
fim de 1 ano e 8 meses, caso tal rentabilidade ocorresse?
R. R$S4.370,05
6- A que taxa terel que aplicar R$101.509,84, para receber o
montante de R$423.500,00, em 2 anos, 3 meses e 18 dias, com
capitalização quadrimestral? R. 23% a.quadrim.

xxxxx---------

IV - TAXAS DE JUROS; PROPORCIONAL, EQUIVALENTE, NOMINAL E EFETIVA.

Taxas proporc~ona~s:-
São aquelas que aplicadas ao mesmo capi tal durante o
mesmo prazo, produzem o mesmo montante, no regime de juros
simples.
Ex.: 24% a.a.; 12% a.S.; 2% a.m. e 8% a.quadr.

Assim, o capital R$50.000,00 aplicado a 24% a.a.durante


3 anos, renderá o mesmo Juro que o mesmo capital aplicado a 8% ao
quadrimestre durante os mesmos 3 anos, ou se~~,
j = 50.000,00 x 24/100 x 3 anos = R$36.000,00
j = 50.000,00 x 8/100 x 9 quadro = R$36.000,00.

Taxas equivalentes:-
São aquelas que aplicadas ao mesmo capi tal durante um
mesmo prazo, produzem o mesmo montante, no regime de juro
composto.
Ex.: 3% a.m. e 42,5761% a.a.

Ass~m, o capi tal R$50. 000,00 aplicado a juros compostos


durante 3 anos, a 3% a.m., produzirá o mesmo montante que o mesmo
capital aplicado a 42,5761% a.a. durante esse mesmo prazo.
n
FV = PV(l + l)
36
FV = 50.000,00 x (1 + 3/100) = R$144.913,92
FV = 50.000,00 x (1 + 42,5761/100) = ~$144.913,95

,..
20
SOLUÇÃO PELA CALCULADORA:
Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
50000 CHS PV -50.000,00 registra em PV o capital.
42,5761 i 42,5761 registra a taxa; percentual em
~.
3 n 3,00 registra " o número
, de períodos
em n. '
FV 144.913,95 calcula o montante composto.

Para calcular uma taxa equivalente a uma outra


1 conhecida, pode ser usada a seguinte fórmula:
período que eu quero
.1' --------------------
i
r' período que eu tenho
~. i'= [(1 + i/l00) - 1] x 100

o resultado será a taxa percentual procurada.


,i\

~ Ex.: Seja calcular a taxa anual equivalente a taxa


mensal 3% (exemplo citado) .
~
(eu quero 12 meses)
1 (eu tenho 1 mês)
~ = [(1 + 3/100) - 1] x 100
~ - 42,5761% a.a.

SOLUÇÃO PELA CALCULADORA:


Teclado Visor Explicação
3 ENTER 3,00 entra a taxa.
100 : 0,03 divide a taxa por 100.
1 + 1,03 soma 1 ao resultado.
12 ENTER 12,00 entra o período que eu quero.
1: 12,00 divide o período que eu quero
pelo período que eu tenho.
x
y 1,425761 calcula o índice da taxa
procurada.
1 - 0,425761 calcula a taxa unitária.
100 x 42,5761 ca!cula a taxa anual.

Taxa efetiva ou real:-


É a taxa cuja unidade de tempo a que se refere é a mesma
do período de capi talização. Cor responde exatamente ão custo do
dinheiro empregado.
Ex.: 15% a.m. capitalizados mensalmente
23% a.trim. capitalizados trimestralmente.
2000% a.a. capitalizados anualmente.

Se for dito somente 15% a.m., 23% a.trim. e 2000% a.a.


sem mais nada, fica subtendido o período de ca;>i talização como
sendo o da taxa.
Taxa nominal:-
É a taxa cuja unidade de referencia de seu tempo não é
a mesma do período de capitalização.
21
Ex.:
60% a.a. com capitalização mensal.
96% a.s. com capitalização trimestral.
A taxa nominal, embora usada no mercado, não é
~onsiderada para efeito de cálculo por não ser taxa efetiva. Para
~álculo interessa ataxa efetiva contida na taxa nominal.
Ex.: 60 : 12 = 5% a.m. (taxa efetiva mensal) .
96 : 2 =48% a.trim. (taxa efetiva trimestral).

A taxa anual equivalente a taxa efetiva, será maior


~e a taxa nominal de origem, por'que essa equivalencia é calculada
~ regime composto.
12/1
i = [( 1 + 0,05) - 1] x 100 = 79,5856% a.a.
2/1
i = [(1 + 0,48) - 1] x 100 = 119,04% a.s.
?roblemas:-
1- Calcular as taxas efetivas anuais equivalentes a taxa nominal
36% a.a., com os períodos de capitalização mensal, trimestral e
s~~estral? R. 42,5761% a.a.; 41,1582% a.a. e 39,24% a.a.

2- Calcular as taxas mensal e diária proporcionais a 18% a. trim.?


R.6% a.a. e 0,2% ao dia.
3- Calcular as taxas efetivas quadrimes~ral e anual que são
equ~valentes a 72% a.a., capitalizados bimestralmente?
R. 25,44% a.q. e 97,382269% a.a.
4- Determinar a taxa efetiva anual equivalente a 7% a.m.?
R. 125,219% a.a.
5- Determinar a taxa efetiva anual equivalente a 48% a.a.,
capitalizada trimestralmente? R. 57,3519% a.trim.

6- Qual a taxa efetiva trimestral equival,ente a caxa efetiva 30%


a.a? R. 6,778997% a.trim.

7- Um investidor pretende aplicar R$2.000.000,00 numa instituição


financeira durante 3 meses, que lhe oferece juro simples de 6%
a.~.. Que valor será resgatado no vencimento e qual a taxa efetiva

mensal no regime composto? R. R$2.360.000,00, e 5,6722% a.m~~


8- As cadernetas de poupança pagam juros de 6% a.a. com
capitalização mensal. Qual ~ taxa efetiva anual?
R. 6,167781% a.a.
xxxxx---------

Exercícios de recapl.tulação - capítulos I a IV:-

/
1- / 3/
/ -2 \/ 4
/ (5/12 x 4/7) + (12,45 - 0,03)
/ --------------------------------------
/
/ /
/ / -2
/ \/ (O,8 - 0,03)
\/ R. 7,455719
...,
22
2- Os valores da UFIR em 01.07.96 e 31.07.96 foram,
respectivamente 1,5779 e 2,0541. Calcular a inflação de julho de
1993 e quanto custou em 01.08.93 um produto que em 01.07 era
comprado por R$428,85? R. 30,1794% e R$558,27

3- Quatro pessoas contribuiram para a realização de uma festa com


as seguintes parcelas: A - R$50.000,00; B - R$155.000,00; C -
R$350. 000,00 e D -, R$80.000,00. Estabelecer os percentuais de
participação de cada pessoa em relação a despesa total?
R. 7,87%; 24,41%; 55,12% e 12,6%.

4 - Aplicando R$230. 000,00 a juros simples de 13% a. trim., de


06.11.89 a 25.01.90, qual o montante recebido no fim do prazo?
R. R$246.245,56
5 - Descontei uma promissória 7,5 dias antes do
num Banco
vencimento, à taxa de 336% a.a., recebendo o líquido de
R$50.400,00. Calcular o valor nominal do título e a taxa mensal de
" rentabilidade do Banco, no regime simples?
h
J R. R$168.000,00 e 93,33$ a.m..
~
6 - A que taxa anual terei que aplicar R$220. 000,00, para obter
R$135.480,00 de juros, durante 1 ano, 10 meses e 29 dias, com

capitalização trimestral? R. 25,87% a.a. b\~1}q ('IV";' ('(C"'( -::""'l:'!,;I)

~~ Calcular a taxa semestral


R. 88,88% a.s.
equivalente a quadrimestral 52,8%?

8 - Calcular a taxa efetiva anual equivalente a 930% a.a.,


capitalizada quadrimestralmente? R. 6792,1% a.a.

9 - Calcular a taxa efetiva trimestral equivalente a 237% a.a.,


com capitalização quadrimestral? R. 54,75% a.trim.

10- O úl timo Presidente governou o Pais de 01. 04.89 a 31. 03.94.


Quantos dias governou e em que dia da semana passou o governo ão
seu sucessor? R. 1825 dias e 5a.feira.

11- Apliquei R$200.000,00 a 18% a.m., em 17.11.95, para receber o


capi tal acrescido dos juros simples em 25.02.96, ou no primeiro
dia útil seguinte, caso o vencimento caia em dia não útil. Quanto
receberei? R. 318.800,00

12- Sendo 1992 ano bissexto quantos dias terá o período de


04.10.91 a 28.05.92, cons1derando o ano civil e o ano comercial, e
que dias da semana serão essas duas datas? R.234,231, 6a.feira e
2a.feira

13- A que taxa esteve aplicado o capital R$16.200,00 para produzir


o juro de R$3.287 , 90, em la 4m e 27 dias" com capitalização
trimestral (convenção linear e convenção exponencial)?
R. 3,3346% d.t. e 3,3323% a.t.

14- A que taxa um capi tal triplica de valor em 1 ano e 3 meses,


com capitalização quadrimestral? R. 34,04% a.quadrimestre.

...'"
23
15- Calcular o juro composto resultante da aplicação de
R$18.000,00, à taxa de 88% a.s.,durante 2 anos, 3 meses e 9 dias,
com ,capitalização quadrimestral? R. R$402.327,10

16- Comprei 10.000 ações de uma empresa a R$2, 35 cada. 60 dias


depois vendi as ações, apurando R$12.925,00:í~)Calcular a taxa
efetiva mensal composta do prejuizo?R. 25,84% a.m.

:7-Durante quanto tempo terei que aplicar R$50.000,00 a Juros


~ompostos, para receber R$43.047,43 de juros, à taxa de 268% a.a.,
80m capitalização trimestral? R. R$ 1.164.276,78

:8-Calcular a taxa quadrimestral equivalente a taxa semestral 96%?


R. 56, 62 % a. q.
:9-Calcular a taxa mensal equivalente a semestral 140% no regime
composto, e calcular os montantes compostos para o capital
R$30.000,00, prazo de 6 meses, com as duas capi tali'zações?
R. 15,709% a.m.. e R$72.000,00

xxxxx---------

v - PROBLEMAS FINANCEIROS ENVOLVENDOSÉRIE DE PAGAMENTOS.ANUIDADES


ANTECIPADAS, POSTECIPADAS E DIFERIDAS: VALOR ATUAL E MONTANTE:
SISTEMA FRANCÊS DE AMORTIZAçÃO.

É uma série de pagamentos efetuados em épocas diversas


e determinadas, destinada a liquidar uma dívida (amortização) ou
consti tu.ir um capi tal (capi talização). Cada pagamento é chamado
TERMO DA RENDA (PMT).
Neste estudo serão tratadas as anuidades periódicas, ou
sej~, aquelas cujos periodos de pagamentos são iguais.
As anuidades periodicas podem ser: POSTECIPADAS,
_~~TECIPADAS E DIFERIDAS.
VALOR ATUAL (PV) de uma renda é a soma dos valores
a~uais (PV) de cada um de seus termos.
MONTANTE de uma renda é a soma dos montantes (FV)
de seus termos, ou é o montante composto
J ,
do valor atual da renda.
~ n
FV = PV (1 + --- )
100
_~uidades Postecipadas:
São aquelas cujos pagamentos são efetuados no fim de
8ada periodo a que se refere a taxa de juros, a partir do primeiro
;>eriodo.
"
I
"
I

O I
---
1
I
2
I
3
I ..,
n
I
O-.-- 1
I
2
I
3
I ......
In

I I I I I I I
v v v v v v v
PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT
2~
n
-i (1 + ---)
PMT = PV x 100 100
PV - valor atual ou valor
i n financiado.
(1 + ---) - 1
100

i n
(1 + ---) - 1
100 - montante ou valor
FV
FV - PHT x futuro PMT - termo ou
kn pagamento periódico
,.
I
i

100
!
~
Ex.: Um aparelho eletrodoméstico é vendido sem entrada em 10
fi prestações mensais iguais de R$38. 000,00, no fim de cada mês, a
1 ~axa de juros compostos de 15% a.m.. Caso eu queira pagar a vista
1
J qual o valor equivalente?
~ PMT = 38 . OOO , OO n = 10
i = 15% a.m. PV = ?

10
(1 + 0,15) - 1
PV = 38.000 x
10
~j
0,15 (1 + 0,15)

PV = 38.000 x 5,018769
PV = 190.713,21
Ex.: A quantia de R$200.000,00 foi financiada em 4 prestações
mensais iguais, a taxa de juros compostos de 18% a.m.. Calcular o
valor da prestação e mostrar a evolução dos pagamentos?
PV = 200.000,00 n = 4 i = 18% a.m. PMT = ?
4
(1 + 0,18) - 1
200.000 = PMT x
4
0,18 (1, + 0,18)

200.000 = PM1' x 2,690062


PMT = 200.000 : 2,690062
PMT = 74.347,73
O quadro de amortização será:
------------------------------------------------------------
I n I PRESTAÇAO JURO I AMORTIZAÇÃO I SALDO DEVEDOR I
~-------------
I O I I I I 200.000,00 I
'
I 1 I 74.347,73 I 36.000,00 I 38.347,73 I
161.652,27 I

I 2 7.L347,73
! I 29.097,41 I 45.250,32 I 116.401,95 I

I
3 I 74.347,73 I 20.952,35 I 53.395,38 I 63.006,57 I

" I 4 74.347,73
I 11.341,18 63.006,55
I
I - 0,02 I
I
------------------------------------------------------------
I - 1297.390,92 97.390,94 199.999,98
I I I

------------------------------------------------------------
...
f0~
'"7
SOLUÇÃO PEIA CALCULADORA:-
25
x
A HP-12C está preparada, tamber.n, para o cálculo das
parcelas de capi tal de cada pagamento, juro de cada prestação,
.aldo devedor após cada pagamento e soma dos juros e das
amortizações de duas ou mais prestações consecutivas de um
:'~nancianento (método francês de amortização) .
Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
200000 CHS PV - 200.000,00 registra o valor financiado em
PV.
18 i 18,00 registra a taxa em i.
4 n 4,00 registra o no.de periodos em
n.
gEND 4,00 condiciona p/prestações
postecipadas.
PMT 74.347,73 calcula a prestação.
O 0,00 zera o registrador n.
1 f AMORT 36.000,00 calcula o juro da
14 prestação.
xXy 38.347,73 calcula a parcela de capital
da 14 prestação.
RCL PV - 161.652,27 apresenta o saldo devedor apos
a l"prestação.
1 f AMORT 29.097,41 calcula o juro da 24
prestação. I

xXy 45.250,32 calcula a parcela de capital


da 24 prestação.
RCL PV - 116.401,95 apresenta o saldodevedor apasa
2" pres tação. I

1 f AMORT 20.952,35 calcula o Juro da 3a.


prestação.
xXy 53.395,38 calcula a parcela de capital
da 34 prestação.
RCL PV 63.006,57 mostra o saldo devedor apos a
3" prestação.
1 f AMORT 1:.341,18 calcula o juro da 4a.
prestação.
x><y 63.006,55 calcula a parcela de
c~pital da 4a.prestação.
RCL PV - 0,02 residuo.
saber o total, de juros pagos, o total amortizado
Para
~as 3 primeiras prestações, por exemplo, e o novo saldo devedor
':'ogo após:
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
200000 CHS PV - LOO.OOO,OO registra o principal em PV.
4 n 4,00 registra o no. 'de prestações.
18 i 18,00 registra a taxa em i.
9 END 18,00 condiciona prestações
postecipadas.
PMT 74.347,73 calcula a prestação.
3 f AMORT 86.049,76 calcula a soma dos juros das
3 primeiras p~estações.

"01'
26
x><y 136.993,43 calcula o total amortizado nas
3 primeiras prestações.
RCL PV - 63.006,57 apresenta o saldo devedor após
o pagamento das:3 primeiras
prestações.
::::servação: -
Essa operação pode ser continuada para o mesmo calculo
:ezerente a outros grupos seguintes de prestações.
~alculo do Montante:
Ex.: Uma pessoa deposita no fim de cada mês, durante 6
!"..ases,
a importancia de R$30. 000,00. Sabendo que o Banco paga a
:axa media mensal de 28% a.m., calcular o total acumulado no fim
':.:::
prazo?
PMT = 30.000,00 n = 6 ]. = 28% a.m. FV = ?
6
(1 + 0,28) - 1
FV = 30.000,00 x

0,28

li FV
30.000,00= x 12,13588
I - FV = 364.076,41.
PELA CALCUIADORA:-
S:::'UÇAO "',

Teclado Visor Explicação


f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
30000 CHS PM,T - 30.000,00 registra o depósito periódico
em PMT.
28 i 28,00 registra a taxa em i.
g END 28,00 condiciona pagamentos
postecipados.
6 n 6,00 registra o número de
depósitos.
FV 364.076,41 calcula o montante acumulado.

I' .~"1ul.dades Antecipadas:-


São aquelas cujos pagamentos são efetuados no inicio
c.e cada periodo a que se referir a taxa de juro, a partir do
~::-imeiro
" periodo.

PV ;.. " FV
I I
I n-1 n-1 I
01 -----1 2 3 n O-----1 2 3 In
I I I I . . . . I
I I I I . . . . I

I I I I I
I I I I I

v v v v v v v v v v
PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT 'PMT PMT

n-l n
]. (1 t 2-) (1 + ~) [(1 +~) -1]
, ::::1T = PV x 100 100 FV = PMT x 100 100
n
(1 + ]. ) - 1 ].
100 100
..,
27
Ex.: Um eletrodoméstico cujo preço a vista é R$200.000,00 foi
financiado em 4 prestações mensais iguais, à taxa de juros
compostos de 18% a.m., a primeira paga no ato da compra. Calcular
o valor da prestação e mostrar o quadro de evolução dos
pagamentos?

PV = 200.000,00 n = 4 i = 18% a.m. PMT = ?

4, .
(1 + 0,18) - 1
200.000 = PMT x
4 - 1
0,18 (1+ 0,18)

200.000 = PMT x 3,174273

PMT = 200.000 3,174273

PMT = 63.006,55.
l'
o quadro de amortização será:
,\ ------------------------------------------------------------
I n I PRE STAÇÃO I JURO AMORTIZAÇÃO SALDO DEVEDOR
I I I
------------------------------------------------------------
I 1 I 63.006,55 I 0,00 136.993,45
I 63.006,55 I I

I 2 I 63.006,55 I 24.658,82 98.645,72


I 38.347,73 I I

I 3 I 63.006,55 I 17.756,23 53.395,40


I 45.250,32 I I

I 4 63.006,55
I 9.611,17 I - 0,02
I
53.395,38 I I

------------------------------------------------------------
- I 252.026,20
I 52.026,22 199.799,98
I I I

------------------------------------------------------------
Observação:-
A mesma solução realizada pela calculadora para a
. renda postecipada pode ser aplicada para a
apenas substituindo-se o comando g END por
anuidade
g BEG .
antecipada,

Cálculo do Montante:-
Ex.: Foram efetuados 10 depósi tos numa caderneta de
poupança, no valor de R$20. 000,00 cada um, a partir da data da
abertura. Sabendo que o Banco pag'a a taxa média de 26,8% a.m.
entre juros e correção monetária, qual o saldo da caderneta no fim
desse tempo?
PMT = 20.000,00 n = 10 i = 26,8% a.m. FV = ?
10
(1 + 0,268) [(1 + 0,268) - 1]
FV ;;
20.000,00 x

0,268
FV = 20.000,00 x 46,105315
FV ;;
922.106,30

SOLUÇÃO PELA CALCULADORA:-


Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros.
"..,'
28
20000 CHS PMT - 20.000,00 registra o deposito
periódico.
g BEG - 20.000,00 condiciona pagamentos
antecipados.
26,8 i 26,80 reg~stra a taxa em i.
10 n 10,00 registra o numero de
pagamentos em n.
FV 922.106,30 calcula o montante acumulado.

Rendas Diferidas:-
São aquelas cujo primeiro pagamento é efetuado após
decorridos ~ periodos, número esse previamente estabelecido.
PV "
I

I m+1 m+2 m+3


01 --- 1 2 3 ---
m m + n
. . . . . . I . . . . . . . I

\ / I I

m = diferimento v v v v
PMT PMT PMT .PMT
Ex.: Um obj eto que custa R$200. 000,00 foi financiado
para pagamento em 4 prestações mensais iguais, com diferimento de
3 meses, a taxa de 18% a.m.. Calcular a prestação e montar o
quadro de amortização?

PV = 200.000,00 n = 4 m = 3 i = 18%a.m. PMT = ?


3
FV =::200.000(1 + 0,18) = 328.606,40 montante composto
durante o difer~-
mento.
4
(1 + 0,18) - 1
328.606,40 = PMT x
4
0,18 (1 + 0,18)

328.606,40 = PMT x 2,690062


PMT = 122.155,71
O quadro de amortização será:
3
S = 200.000,00 (1 + 0,18) = 328.606,40
--------------------------------------------------------------
In PRESTAÇAO
I JURO I AMORTIZAÇÃO' I SALDO DEVEDOR I
-------------------------------------------------------------
IO I 328.606,40
I I I

I1 122.155,71
I 59.149,15 63.006,56 265.599,84
I I I

I 2 122.155,71
I 47.807,97 74.347,74 191.252,10
I I
I

I3 122.155,71
I 34.425,38 87.730,33 103.521,77
I I I

I4 122.155,71
I 18.633,92 103.521,79, 0,02
I I I

--------------------------------------------------------------
I- 488.622,84
I I 160.016,42 328.606,42 I I

--------------------------------------------------------------
Correção Monetária:
Foi criada em 1964 objetivando corrigir ou pelo menos
aliviar as distorções ocasionadas pela inflação na economia.

,- -~,
29
Os juros são calculados sobre o principal corrigido,
de acordo
com o indice periódico de inflação estabelecido pelo
governo.
Ex.: Um empréstimo de R$3.000,.000,00 a juros compostos
de 4% a.m., rrazo de 15 meses, sera resgatado pelo Sistema Francês
de Amorti zação em pres tações trimes trais
, Supondo que ao longo .

desse tempo as taxas rie inflação sejam: O - 1 = 32% ; 1 - 2 =35% ;


2 - 3 = 0% ; 3 - 4 = 38% e 4 - 5 = 36% calcular a prestação e ,

montar o quadro de amortização?


3
i = (1 + 0,04) - 1 i = 12,4864% a.t.
5
1,124864 - 1
3.000.000,00 = PMT x ---------------------
5
0,124864 x 1,124864

3.000.000,00 = PMT x 3,561759


PMT = 3.000.000,00 : 3,561759
PMT = R$842.280,42.
-----------------------------------------------------------------
I n PRE S TAÇAO
I JURO I AMORTIZAÇÃO' I SALDO DEVEDOR I
-----------------------------------------------------------------
IO I I
3.000.000,00
I I
I

I1 1.111.810,15
I
494.461,44 I 617.348,71 3.342.651,29
I
I I

I2 1.500.943,70
I I 563.458,69 I 937.485,01 3.575.094,23 I I

I3 1.500.943,70
I
446.400,57 1.054.543,14
I
2.520.551,10
I I
I

I4 2.071.302,31
I
434.322,01 1.636.980,30
I
1.841.380,22
I I I

I5 2.816.971,14
I
312.694,05 2.504.277,09
I I I I

-----------------------------------------------------------------
I- 9.001.971,00
I 12.251.336,76 16.750.634,25 I
-----------------------------------------------------------------
Cálculos:
. 14 prestação: 3.000.000,OOx(1+0,32)=3.960.000,00 saldo corrigido
842.280,42x(1+0,32)=1.111.810,15 prest.corrlgida.
24 prestação: 3.J42.651,29x(1+0,35)=4.512.579,24 saldo corrigido
1.111.810,15x(1+0,35)=1.500.943,70 prest.corrigida.
34 prestação: Não há correção por não ter havido inflação.

44 prestação: 2.520.551,10x(1+0,~8)=3.478.360,11 saldo corrigido


1.501.943,70x(1+0,38) = 2.071.302,31 prest.corrigida.
54 prestação: 1.841.380,22 x (1+0,36) = 2.504.277,09 saldo
corrigido.
t 2.071.302,31x(1+0,36) = 2.816.971,14 prest.corrigida.

Problemas:-
1- Quanto acumularia um investidor no fim de 12 meses, se
depositasse no fim de cada mês, R$50. 000,00 em uma instituicào
financeira que pagasse juros à taxa, de 14% a.m.?
R. R$1.363.537,44
2- Um cliente fez um CDC para financiamento de R$35.000,00, a taxa
de 22%a.m., em 8 prestações mensais. Quanto pagará por mês?
R. R$ 9 . 670 , <1 6 .
3- Um eletrodoméstico que custa a vista R$4.235,00 foi anunciado
para pagamento em 5 prestações mensais iguais, a primeira paga no
30
ato da compra, sendo a taxa 8.538,056% a.a. Calcular o valor da
prestação e construir o quadro correspondente a evolução dos
pagamentos? R. R$I.557,26

4- Para comprar um carro novo que custa'.-R$70.000,00, uma pessoa


recebeu R$36.000,00 de crédito pelo seu carro usado. A firma
vendedora estabeleceu a prestação mensál de R$4.500,00 em 12
meses, de acordo com a renda do comprador, sendo a taxa de juros
compostos 600% a.a.. Houve necessidade de entrada em dinheiro? De
quanto? R. Sim. R$12.090,32.

5- Para comprar uma TV a cores, cujo preço a vista eR$I.850,OO,


urna pessoa deu 20% de entrada e fez um CDC para pagamento
em 4 meses. Sabendo que a financeira cobra 4% a.a., montar o
quadro de evolução do pagamento da divida?

6 -Preciso dispor em 31.12.90 de R$500.000,00. Quanto precisarei


depositar em caderneta de poupanca em 01.01.90, supondo-se que os
Juros serão de 6% a.a., as capitalizações trimestrais, sendo a
correção monetária média mensal 1,18%?
R. R$409.758,56

7 -O preço a vista de um carro é R$30.000,OO, com R$15.000,OO de


entrada e o restante 6 meses após, a 12% a.;a. mais correcão
monetária. Sabendo que as correções dos dois trlmestres foram 28%
e 32% respectivamente, calcular o valor a pagar da 211 parcela?
R. R$26.821,57.
8 -o preço a vista de um imóvel é R$170.000,00. A revendedora
exige 30% como entrada, financiando o saldo em, 18 prestações, a
primeira paga no fim do sétimo mês. Sabendo-se que a taxa de juros
da agência é 36% a.m., qual o valor de cada prestação?
R. R$272.145,15.

xxxxx----------

VI - FLUXOS DE CAIXA: VALOR PRESENTE, VALOR PRESENTE LIQUIDO E


TJ:V<AINTERNA DE RETORNO.

Descontar um FLUXO DE CAIXA é determinar seu valor


atual ou valor presente. Consiste no cálculo dos valores na data
de hoje, a uma taxa de desconto, das importancias futuras do
FLUXO DE CAIXA.
Ex.: Calcular o valor presente do fluxo de caixa
abaixo, a taxa de desconto de 18% a.m.?

O 1 2 3
I I I

I I I

3.000,00 v I I

I V 3.500,00
4.000,00 v

..."
"
31
3.000 4.000 3.500
PV = + +
1 2 3
(1 + 0,18) (1 + 0,18) (1 + 0,18)

PV = R$ 7.545,32
Observação:-
Se os valores futuros do FLUXO DE CAIXA foram iguais,
o seu valor atual tambam pode ser calculado como sendo uma
anuidade.
APLICAÇÃO DA CALCULADORA:-
O cálculo do valor presente e da taxa de retorno, que
será estudada adiante, envolve as seguintes funções:
NPV função amarela, calcula o valor presente de até 20
fluxos de caixa distintos. Seu valor é automaticamente
guardado am PV.
CFo função azul, registra o fluxo de caixa inicial am RO.
CFj função azul, registra os fluxos am RI a R9, R.O a R.9
e FV (caso haja o vigésimo fluxo de caixa) .
Nj função azul, permite resolver problemas com fluxos de
caixa iguais armazenando am registradores espe
ciais,até 99 repetições para cada um.dos 20 fluxos.
IRR calcula a taxa interna de retorno (rendimento) para um
1nvestimento inic1al e até 20 fluxos de caixa
distintos, registrados am CFo , CFj e Nj. A taxa
interna de retorno é automaticamente guardada am i.

Observações:-
1- Quando os intervalos não foram iguais, deve-se entrar com zero
em CFj para os periodos intermediarios, tantas vezes quantas
necessarias para tornar os periodos iguais;
2- Os sinais dos fluxos de caixa devam ser respeitados.
Exemplos:
1) Uma pessoa abre uma conta em uma instituicão financeira que
paga juros ~0mpostos de 2% a.m. sobre o saldo credor, depositando
R$15.000,00. Após 6 meses, necessitando de dinheiro, retira
R$7.000,OO. Nos dois meses seguintes deposita, sendo R$1.000,00
no primeiro e R$2.000,00 no segundo. 30 dias após o último
depósito o correntista efetua um saque de R$5.000,00. Qual o saldo
da conta um ano após a abertura?
Teclado Visor Explicação
f REG 0,00 limpa todos os registradores
15000 g CFo 15.000,00 registra o valor do l°depósito
0,00 g CFj 0,00 registro para respeitar a
sequencia.
5 g Nj 5,00 número de repetições sem
pagamento.
7000 CHS g CFj -7.000,00 registra um, saque.
1000 g CFj 1.000,00 registra um depósito.
2000 g CFj 2.000,00 registra outro deposito.
5000 CHS g CFj -5.000,00 registra outo saque.
2 i 2,00 registra a taxa.
f NPV 7.177,96 calcula o valor atual do
fluxo ou valor presente.
."
32
CHS PV -7.177,96 entra o valor atual em PV.
12 n 12,00 entra o número de periodos.
FV 9.103,40 calcula o montante composto,
saldo da conta um ano depois.
, ~DOi)
I

2) Um apartamen to foi colocado a venda por R$3d. 000. OpO,.-G{f a


vista o~ em 2 a,nos de prazo, com R_$8. 098, ~g9?1\??8/ deentrad,:"., 12
prestaçoes mensalS de R$1.800.0.00,.-eÓ,e málS 1~ tambem mensalS de
R$2. 8:1,8.600,90< Supondo-se \~~'" um pretendente queira adquiri-lo e
tenhã~~ecursos para compra-lo até mesmo a vista, qual deveria ser
a sua opção, se ele aplicasse em um Fundo de Renda Fixa ou
Caderneta de Poupança, a uma taxa de /6% a.m.?
:}J
'" E PMT ' PMT ' PMT' PMT'
'" '" A '"
I
I PMT PMT.. ...PMT PMT I I I I
'" '" '"
I '" I I I I
I I I I I I I I I
I-- I I I I I I I I
01 1 2 11 12 13 14. . . . . .23 24
I
I E = 8 .0.00. ~ JbéOb
I T = 1.800. O)OO~. I'Oê)
I
T' = 2.8 8.600,00 J~O
vPV PV = 3 .OOO.~O,OO

Teclado Visor Explicacão

!PtfJ)1 f P.EG 0,00


limpa os registradores.
8 O00-0'0 O g CFo 8-.000.000-,00,
registra a entrada.
1800000 g CFj !L°-D-.-O ' registra o valor do fluxo da
tJj)'O> 14 série.
12 g Nj 12,00 registra o numero de fluxos
iguais.
281S..6..Cl0 g CFj O registra o valor do fluxo da
24série.
\ 12 12,00 registra o numero de fluxos
g Nj
iguais.
~~ i J,-p..,1J0 registra a taxa periodica.
calcula o valor presente.
f NPV ~6-5-4t29 ~;(lq~/Y]
Comparando ;s valores a vista (30.000.00u,OO) e o
valor presente (~s-'It7Z91 conclue-se que o apartamento ,

deve ser comprado a vista.


Observações:-
~- Se a taxa fosse 8% a.m. :
Céí
Teclado Visor /\I;úi~ Explicação -'"

~~ i 8, 00 '~Q\ \\ registra a taxa.


f NPV ,~S. calcula o valor presente.
Nesse caso conclue-se ser indiferen.te comprar a vista
ou a prazo.
2- Se a taxa fosse 10% a.m.
Teclado Visor Explicação
)..EY i ~~%}:
fç; NPV 10,00 1./ }CdR
\
registraoa valor
calcula taxa. presente.
Nesse caso a melhor opção seria a compra a prazo.
33
TAXA INTERNA DE RE TORNO DE UM FLUXO DE CAIXA:-

É a taxa que iguala o valor atual dos pagamentos com o


valor atual dos recebimentos, ou seJa, e a taxa que zera o valor
presente do FLUXO DE CAIXA (PV = O), respei tados os sinais
convencionados.
A TAXA DE RETORNO é normalmente obtida pelo processo
das tentativas, isto é, arbitra-se uma taxa de desconto e calcula-
se o valor atual do fluxo para essa taxa. Se PV = O , a taxa
utilizada para desconto e a TAXA DE RETORNO; se PV =/= O , tenta-
se outra taxa, repetindo-se o processo.
Considerando que, na medida que se aumenta a taxa de
desconto os valores atuais calculados vão diminuindo de valor, e
sendo o problema chegar a uma taxa que faça PV = O , e possivel i.

achar esse resultado aproximado, fazendo-se uma interpolação entre


duas taxas que delimitam o valor procurado.
Ex.: Um empréstimo de R$1.800.00 será liquidado em 4
prestações trimestrais: 1 de R$450,00, 2 de. R$600,00 e 1 de
R$800,00. Calcular a taxa interna de retorno?
800,00 r-
600,00 r- 600,00 r- I

450,00 r- I I I

I I I I

I I I I

01 1 2 3 4
I

1.800,00 v

SOLUÇÃO PELA CALCULADORA:-


Teclado Visor Explicação
f REG 0,00 limpa os registradores
1800 CHS g CFo - 1.800,00 valor do emprestimo.
450 g CFj 450,00 registra o primeiro
pagamen to .
'
600 g CFj 600,00 registra segundo e terceiro
pagamentos~
2 g Nj 2,00 registra número de
repetições'.
800 g CFj 800,00 registra o quarto
pagamento.
f IRR 12,38 taxa interna de retorno
trimestral.
Exercicio resolv~do:-
Um equipamento.:oi colocado a venda por R$60. 000,00 a vista ou
R$30.000,00 de entrada e 19 prestações, sendo 15 mensais de
R$7.500,00 intercaladas com 3 semestrais de R$10.000,00, no
sexto,déc~mo segundo e decimo oitavo mês" mais uma parcela
complementar de R$15.000,00 a ser paga 60 dias após a última.
Sabendo-se que um pretendente tem recursos para comprar o
equipamento mesmo a vista, qual será a melhor opção, se o seu
dinheiro está aplicado a taxa média de 246,28260% a.s.?
3~
o 1 2 5 6 7 11 12 13. . . .17 18 19 20
-- -----
. . . . .
-
v v v v v v v
PMT PMT PMT PMT PMT PMT PMT
v v v
PMT' PMT' PMT' v
PMT',

v
E
E = 30.000,00;
PMT = 7.500,00; PMT'= 10.000,00;
PMT"= 15.000,00.
~ SOLUÇÃO PELA CALCULADORA:-
~
1- .Cálculo do valor presente:-
." Teclado Visor Explicacão
f REG 0,00 limpa os registradores e o
Vl.sor.
30000 g CFo 30.000,00 registra a entrada em RO.
7500 g CFj 7.500,00 registra ala. serie em R1.
5 g Nj 5,00 registra o número de
repetições.
10000 g CFj 1 0.000,00 registra parcela semestral
\- em R2.
7500 g CFj 7.500,00 registra à 2a. serie em R3.
5 g Nj 5,00 registra o numero de
repetições.
10000 g CFJ 10.000,00 registra parcela semestral
em R4.
l 7500 g CFj 7.500,00 registra a 3a. serie em R5.
5 g Nj 5,00 registra o numero de
repetições.
10000 g CFj 10.000,00 registra parcela semestral
em R6.
O g CFj 0,00 registra O em R7 para
respeitar a sequencia mensal
de periodos.
15000 g CFj 15.000,00 registra a ultima parcela
em R8.
246,2826 ENTER 246,2826 entra com a taxa semestral.
100 2,462826 calcula a taxa unitaria
semes tral~ .

1 + 3,462826 calcula '1 + i.


6 l/x 0,166667 calcula o inverso de 6.
x
y 1,23 calcula 1 + i da taxa
mensal.
1 - calcula a taxa unitária
0,23
mensal.
100 x 23,00 calcula a taxa percentual
mensal.
23,00 registra a taxa mensal em i.
fNPV 63.052,81 calcula o valor presente.
35
Conclusão:-
A comparação dos valores faz optar pela compra a vista.
~
2- Calculo do valor presente liquido:-
Basta, em continuação, efetuar:
Teclado Visor Explicação
60000 ENTER 60.000,00 entra com o valor a vista.
30000 - 30.000,00 subtrai a entrada.
CHS STO O -30.000,00 altera o valor em RO, de
acordo com o sinal do fluxo
de caixa.
fNPV 3.052,81 calcula o valor presente
liquido
Conclusão:-
Como R$3.052,81 > O, ou seja, NPV > O, observa-se que
se fosse investimento para receber as parcelas citadas, o
~nvestirnento seria atraente porque a taxa de atratividade seria
Irsuperior a taxa do problema (23% a.m.),considerada taxa minima de
j, atratividade a taxa oferecida pelo mercado para uma aplicacão de
, capital.
"
t.
Observação importante:-
;~ O valor presente ou valor atual t~em poderia ser
calculado pelas anuidades, considerando o desdobramento de cada
~arcela semestral de R$10. 000,00 em urna no;mal mensal de
~$7.500,00 e uma semestral do complemento de R$2.500,00.
Teclado Visor Explicação
f FIN 0,00 limpa os registradores
financeiros
7500 CHS PMT -7.500,00 registra a prestação.
18 n 18,00 registra o numero de
.
\' prestações.
I
23 i 23,00 registra a taxa mensal.
g END 23,00 condiciona a calculadora
para pagamentos
posteci?ados.
PV 31. 823,39 valor atual das 18
!' parcelas R$7.500,00.
f FI 31. 823,39 limpa os registradores
financeiros.
2500 CHS PMT -2.500,00 registra o complemento da
parcela semestral
de R$10.000,00.
246,2826 i 246,2826 registra a taxa
semestral em i.
3 n 3,00 registra o numero de
prestações.
PV 990,65 valor atual das 3 parcelas
de R$2.500,00.
+ 32.814,03 soma o val.or atual das 18
parcelas de R$7.500,00 com
as 3 de R$2.500,00.
f FIN 32.814,03 limpa os registradores
financeiros.
15000 FV 15.000,00 registra a ultima parcela.
3 i 23,00 registra a taxa em i.
..."

~
36
20 n 20,00 registra o numero de
periodos (meses).
PV -238,78 valor atual:da parcela
(R$15.000,00)
CHS + 33.052,81 soma R$32.814,03 com
R$238,78.
30000 + 63.052,81 soma com aentrada,
resultando no valor
presente desejado.
3- Calculo da taxa interna de retorno:-
Teclado Visor Explicação
~. f REG O OO
,
limpa todos os registradores
e o visor
60000 ENTER 60.000,00 entra com o valor a vista.
30000 - 30.000,00 subtrai a entrada.
I' CHS g CFo -30.000,00 registra em RO o valor
~ ,
financiado com sinal trocado.
fi
7500 g CFj 7.500,00 registra a primeira serie em
l
R1.
I'

5 g Nj 5,00 registra o número de


repetições.
10000 g CFj 10.000,00 registra a primeira parcela
semes traI em R2.
7500 g CFj 7.500,00 registra a segunda série igua
~ em RJ.
5 g Nj 5,00 registra o número de
repetições.
10000 g CFj 10.000,00 registra a segunda parcela
semestral em R4.
7500 g CFj 7.500,00 registra a terceira serie
igual em R5.
5 g Nj 5,00 registra o numero de
repetições.
10000 g CFj 10.000,00 registra a terceira parcela
semestral em R6.
O g CFj 0,00 registra O em R7 para
respeitar a sequencia de
periodos.
13000 g CFj 15.000,00 registra a ultima parcela em
R8.
f IRR 25,43 calcula a taxa interna de
retorno
Conclusão:-
A taxa que iguala o valor atual dos recebimentos ~o X
valor atual dos pagamentos e 25,43% a.m., ou seja, a essa taxa
seria indiferente comprar a vista ou a prazo.
Como a taxa minima de atratividade do nosso problema
e 23% ~.i11..,acompra a vista e a alternativa vantajosa porque a
taxa de retorno e maior que essa taxa minima.

Verificações e alterações:-

1- Cada memória registra o valor de um fluxo, na ordem RO a R9,


R.O a R.9 e FV;
~r
37
2- Para conferir as entradas dos fluxos de caixa, pressionar RCL
seguido do número do registrador (memoria) que contem o fluxo
desejado; outra maneira de acessar o fluxo, é digitar o numero do
II
registrador, fixa-lo em n , pressionando em seguida RCL g C~ '\1
Ex.: RCL O ---> 30.000,00 ou O n RCL g CFJ ---> 30.000,00 I
RCL 3 ---> 7.500,00 ou 3 n RCL g CFJ ---> 7.500,00
RCL 7 ---> 0,00 ou 7 n RCL g CFJ ---> 0,00
RCL 8 ---> 15.000,00 ou 8 n RCL g CFJ ---> 15.000,00
3- Para conferir os valores dos fluxos, estando em n o numero de
fluxos sem considerar as repetiçs (8) pressionar RCL gCFj
seguidamente. Eles aparecerão na ordem inversa, do último até
o primeiro;
Ex.: RCL g CFj > 15.000,00
RCL g CFj > 0,00
- - RCL g CFj > 10.000,00
- RCL g CFj > 7.500,00
RCL g CFj > 10.000,00
RCL g CFj > 7.500,00
RCL g CFj > 10.000,00
"RCL g CFj > 7.500,00
RCL g CFj > 30.000,00
4- Para conferir o numero de repeticoes de um fluxo de caixa,
àigitar e fixar em n o número do registrador onde esta o
valor do fluxo, e pressionar RCL g Nj;
Ex.: O n RCl g Nj > 1
1 n RCL g Nj > 5
4 n RCL g Nj > 1
7 n RCL g Nj > 1
5-Para conferir o numero de repetições e os valores dos fluxos
(Nj e CFj), estando em n o número de fluxos sem considerar as
repetições (8) , pressionar repetidamente RCL g Nj, RCL g CFj.
A apresentação no visor aparecerá tambem na otdem inversa, do
último até o primeiro;
Ex.: RCL 9 Nj > 1 , RCL g CFj > 15.000,00
RCL g Nj > 1 ,RCL g CFj > 0,00
RCL g Nj > 1 , RCL g CFj > 10.000,00
RCL g Nj > 5 , RCL g CFj > 7.500,00
"
RCL g Nj > 1 ,RCL g CFj > 10.000,00
RCL g Nj > 5 ,RCL 'g CFj > 7.500,00
RCL g Nj > 1 , RCL g CFj > 10.000,00
RCL g Nj > 5", RCL g CFj > 7.500,00
RCL g Nj > 1 , RCL g CFj > 30.000,00
6- Para alterar o ,~lor de um fluxo, digitar o seu novo valor, e
após, STO seguido do número do registrador. A alteração se fara
por superposição;
Ex.:- Teclado Visor Explicação
2800 STO 1 2.800,00 substitui o valor R$7.500,00
pelo dlgitado; mantendo a
quantidade 5.
12500 STO 8 12.500,00 substitui o valor R$15.000,00
pelo digitado.
7- Para alterar o número de repetições de um fluxo, digitar em n
o número do registrador (memoria) do fluxo, digitar o novo numero
de vezes do fluxo, e pressionar g Nj;
"..
38
Ex.: 2 n 15 g Nj -----> altera o número de repetições do fluxo
R$10.000,00, de 1 para 15.
8 n 16 g Nj -----> altera o número de repetições do fluxo
R$15.000,00, de 1 para 11.
Atenção:-
Sempre que n for alterado, recomponha-o após, com o
numero orig~nal de fluxos, sem contar o CFo. Caso não seja feito,
os cálculos de NPV e IRR resultarão errado.

Problemas:-
1- Um automóvel foi comprado com R$35.000,00 de entrada, 18
prestações mensais de R$3. 000,00, e uma prestaç~o complementar 1
mes apos a última, de R$18.000,00. Sabendo que a taxa de
financiamento foi 20% a.m., calcular o valor a vista desse
automóvel? R. R$50.000,00

2- Uma pessoa está interessada em adquirir um terreno anunciado


com as seguintes condições: R$120.000,00 a vista ou R$70.000,OO de
~ entrada, mais 12 prestações de R$5.000,00 e 13 prestações de
r\ R$8. 000,00, todas mensais. Qual a melhor opcão: comprar a vista ou
11 compra:: a prazo aplicando o dinheiro aI, 5% a .m.?
)t R. Comprar a v~sta.
1 3- Um empréstimo de R$22. 000,00 será liquidado em 3 prestações
mensais e sucessivas de R$12.000,00, R$5.000,OO e R$8.000,00.
Calcular o valor presente liquido, sendo a taxa de Juros de 7%
a.m.? R. R$112,53

4- Um automóvel foi financiado em 18 prestações mensais iguais e


l sucessivas de R$5. 000,00, com 3 prestações semestrais de
R$65.000,00, R$85.000,OO e R$105.000,OO. Calcular o valor
financiado, sabendo que a taxa da Financeira é 12% a.m.?
. R. R$104.650,91
PMT' PMT' , PMT' , ,
A A A
.,
I I I
PMT ?MT.... PMT PMT PMT.... PMT PMT PMT..... PMT PMT
1\ A A A A A A A A A

1 I I I I I I I I I
_I_' I I- I I-- I I ' I I
18
01 1 2 5 6 7 ~1 12 13 .17
I
f'
I
PVv PMT= 5.000,00; PMT'= 65.000,00; PMT"= 85.000,00;
PMT'" = 105.000;00

5- Um equipamento que custa R$15.000.000,00 foi financiado para


pagamento em 8 prestações mensais: as 3 primeiras de
R$2.000.000,OO, as 3 seguintes de R$800.000,00, a 7a. de
R$3.000.000,OO e a 8a. de R$5.000.000,00. Determinar a taxa
interna de retôrno dessa operação? R. 1,757733% a.m.

xxxxxxxxxxx-----------
.:.

"O
39
VII - PROGRAMAÇÃO:-
Quando se efetua uma sequencia qualquer de calculos, e
essa mesma sequencia terá que ser repetida constantemente, como
por exemplo, um cálculo completo de uma aplicação em CDa, essa
serie de operacoes pode ser gravada na HP-12C do mesmo modo que é
executada, chamando-se isso de PROGRAMAR A CALCULADORA.
O pr~meiro passo e passar a calculadora do MODO RUN
(normal de cálculo) para o MODO DE PROGRAMACÃO, pressionando f
PR , o que ocasiona a o aparecimento no visor de PRGM, indicacão
que a maquina esta em MODO DE PROGRAMAÇAO.
Em seguida pode ser introduzida na memória de
programação a sequencia de teclas, da mesma maneira como se
estivesse calculando no MODO RUN.
Cada digi to ou tecla de funcão e chamada INSTRUCÃO, e
completada constitui um PASSO ou LINHA DE PROGRAMAÇÃO.
'Te~nada a entrada do programa, pressiona-se
lMEDLATAMENTE f PR para voltar a calculadora ao MODO RUN.

Observação importante:-
Nunca deixe a calculadora no MODO DE PROGRAMACÃO alem
fi
do tempo necessário a introdução ou aIteração de um programa,
il; porque uma tecla pressionada involuntariamente pode alterar o
}
programa gravado.

Memória de programação:-
Contém inicialmente 8 linhas de programa; a partir da
9a.instrução a 12C automaticamente converte o registrador R.9 em
7 linhas de programa, ou seja, da 9a. até a 15a. linha; ao se
introduzir normalmente a 16a. linha, o registrador R.8 será
tambem convertido em mais 7 linhas de programa, e assim por diante
até o registrador R7.
Desse modo, 13 registradores ( de R.9 ate R7) serão
çonvertidos em linhas de programação, que somadas as 8 linhas
iniciais totalizarão 99 linhas de programa, maximo da calculadora.
Os registradores RO a R6 são utilizados
para armazenar dados.
Na linha 00 nenhuma instrução é gravada. Se o programa
te~nar até a linha 07 a máquina automaticamente grava na
8a. linha a instrução GTO 00 que significa volta a linha 00.
A partir da 9& linha até a 15& , da 16& até a 228 , da
23& até a 29&, resul tado da conversão dos registradores R.9,
R.8, etc., na linha que te~nar o programa, a calculadora
completa as demais linhas~ do registrador correspondente com GTO
00. A linha 00 contem uma instrução que interrompe a
execução do programa.

construção e introdução de um programa:-


Criar um programa consiste em definir, escrever a
sequencia de teclas, destinando as posicoes, dos dados fixos e
variaveis a serem armazenados, introduzir na calculadora e testar
para checar os resultados desejados.
Quando se introduz um programa na calculadora, cada
instrução ~igitada aparece em código no visor, no seguinte
formato: dois algarismos que indicam a linha de programação, dois
algarismos que indic~~ a linha e a coluna da posição da tecla na
'>"
~o
calculadora, correspondendo o O a 10" linha da máquina. De
acordo com a instrução, podem aparecer mais algarismos e tambem os
digitos numericos que aparecem nos seus valores.
Ex.: 05 - 23 linha 05 tecla %T (2"linha,3"coluna)

08 - 10 linha 08 tecla - (I" linha,10" coluna)

12 - 44 2 linha 12 teclas STO 2 (4Qlinha,4a.coluna, 2)


16 - 44 40 3 linha 16 teclas STO + 3 (4" linha,4"coluna-
- 4"linha, 10"coluna-
-3) .
Teclas importantes na programação:-

f P/R condiciona a calculadora ão modo de programacão.


'I,

f PRGM no modo de PROGRAMACÃO limpa toda a memoria de


programação; no modo RUN posiciona a calculadora na
linha 00.
g MEM - mostra no visor o número de linhas utilizadas nos
programas e o número de registradores disponiveis.
SST no modo de programação faz a calculadora avançar linha
por linha de programação; mantida pressionada avança
continuamente. No modo run possibilita o acompanhamento
passo a passo da execução do programa. Mantida
pressionada, aparece no visor a linha cod ificada, e
quando liberada a instrução dessa linha e executada,
surgindo no visor o resultado.
g BST - no modo de programação,cada vez que for pressionada,faz
a calculadora passar a linha anterior do programa;
mantida pressionada, recua continuamente. No modo run, se
pressionada, recua uma linha no programa; se mantida
pressionada, mostra no visor o código da linha anterior.
O visor se apresenta sempre como antes do g BST.
Ris inicia a execução de um programa. Como instrução
interrompe a execução, so prosseguindo quando novamente
pressionada. Se durante a execucão qualquer tecla for
pressionada, o programa para e só continua se essa tecla
for ativada.

g PSE - no modo de pr0gramação faz a calculadora parar cerca de 1


segundo, continua~do após.

g GTO.xx - no modo de PROGRAMACÃO posiciona a calculadora na linha


xx desejada. É importante para introduzir um outro
programa ou para modificar um programa ja gravado.

g GTO xx -(GO TO - desviar para). No modo RUN posiciona a


calculadora na linha xx desejada. D visor não se
altera, só posicionando internamente. Quando for
executado, o programa comecara na linha referida. No
modo de PROGRAMACÃO transfere a continuação para uma
linha xx qualquer.
Ex.: se na linha 18 a instrucão for g GTO 05, toda vez
que o programa executar a linha 17 voltara a linha 05.
'A
.U
Um desvio pode tambem ser condicionado a uma situação
determinada.
Há duas instruções usadas em programação para esses
desvios:
g x-s,y - Um desvio pode ser condicionado a urna situação. Esta
~nstrução compara o conteúdo do registrador x com o
conteúdo do registrador y.
g x=O - compara o conteúdo do registrador x com O (zero).
Os resultados possiveis das comparações são:
1- se a compara~ão for verdadeira, ou seja, se x~y(x for menor ou
igual a y) ou x=O (x igual a zero), o programa prosseguira na
linha seguinte;
2- se a comparação não for verdadeira, ou seja, se x>y (x maior
que y) ou x-ft-O(x diferente de zero), o programa pulará a linha
seguinte, prosseguindo na linha subsequente..

Após a linha de comparação pode aparecer urna instrucão


qualquer, entretanto a mais comum é g GTO xx , corno na sequencia
.:1segu~r:

1 1

I 01 - I

( 1 1 )
I 02 - I

Condição ( 1 1 Condição
verdadeira 1 03 - g x \< y I
falsa
( 1 1 )
I 04 - g GTO 08 1
)
( 1 1 )
( 1 05 - I )
( 1 1 )

( 1 06 - I

( 1 1 )

( I 07 - I

( 1 1 )

( I 08 - I

(1 1 )
1 09 - I

1 1

Ex.: Um comerciante quer aumentar todos os seus produtos em 15%.


Criar um programa que calcule os novos preços de venda?

Corno 15 H um dado fixo deverá ser previamente guardado


(STO O) .

Teclado Visor Explicação


f P/R 00 - entra no modo de programação.
RCL O 02 - 45 O chama o dao fixo (15).
% 03 - 25 calcula o aumento.
I

+ 04 - 40 soma o valor anterior com 15%


para calcular o novo preço.
Observações:
1-0 programa ocupou 4 linhas;
2-grava automaticamente nas linhas 05 a 08, a instrução g GTO 00,
provocando o retorno direto à linha 00.
~2
Execução do programa:-
Digi tar: 15 STO O
200 R/S resulta 230,00 (200 + 15% s/200)

Outros cálculos:
Digltar: 50 R/S resulta 57,50

800 R/S resulta 920,00

Observacão importante:
O exemplo acima é de um programa simples. Normalmente
o programador deve montar um fluxograma antes de escrever o
programa, para sua orientação no roteiro dos diversos passos que
devem ser seguidos, cujos principais simbolos são:

inicio ou fim de programa.


c )-
,.,
1
operação ou definição de função.

0- decisão.

D- entrada de dados.

Exemplo:
o- ligacão entre segmentos.

Uma empresa vai aumentar'os salarios de seus empregados


do seguinte modo: salário até R$3.000,00 - 95% de aumento;
salário entre R$3.601,00 e~R$4.500,00 - 70% de aumento; e salario
superior a R$4.500 00 - 50% de aumento. Elaborar o programa que
,

calcula os novos salários, respeitando as faixas estabelecidas.


Fluxograma:
C./tLClJlf\
tlAD
j

~. 5°%
(11'11 W))-- 51t LÁ RA O

51M
,
. ct:} Lc lJ ~f)
s/"1
7Dro
~Al-fl'1l/0
1--

.jI c fi I- Wc..11 SO M q
~
r s;~~~o
~I'rL..,. RUM.
r

.+3
Programa:
Teclado Visor Explicação

f pIR 00- entra no modo de progrill~ção.

RCl O 01- 45 o chama 3000,00

x><y 02- 34 troca de posicão x e y.

9 x\<y 03- 43 34 salário menor ou igual a


3.000,00.
(sim)g GTO 13 04- 43.33 13 vá a linha 13.

(não) RCI..1 05- 45 1 chama 4.500,00.

x><y 06- 34 troca de posicão x e y.


9 x\<y 07- 43 34 salário menor ou igual a
4.500,00
(sim)g GTO 17 08- 43.33 17 vá a linha 17.

(não) RCL 4 09- 45 4 chama 50.

i
% 10- 25 calcula 50% do salario.

+ 11- 40 soma salário com aumento.

9 GTO 00 12- 43.33 00 fim. Volte a linha 00.

RCL 2 13- 45 2 chama 95


i

% 14- 25 calcula 95% do salario.

+ 15- 40 soma salário com aumento.

g GTO 00 16- 43.33 00 fim. Volta a linha 00.

RCI. 3 17- 45 3 chama 70.

% 18- 25 calcula 70% do salario.

+ 19- 40 soma salario com aumento.

9 G'l'O 00 20- 43.33 00 fim. Volte a linha 00.

Execução:
1- 3.000,00 .STO O 2- Salario. . . . . . .Rls
,1 .500,00. . . . . . . STO 1
95 . . . . . .. S TO 2
7 O. . . . . . . S TO 3
5 O . . . . . .'.S TO 4

AcrÓscirnq de instruções nu.m programa, sem refazê-Ia totalrnE~nte:-


Supondo que o programa termine na linha 16 e seja
necessario introdUZ1r 4 instruções após a linha 07 O
procedimento será:
I
J
~~-- ""
~~
1- f P/R entra no modo
de programacão;
2- g GTO . 07 posiciona na linha 07 , ultima
instrução antes do acrescimo
das novas 4 ;
3- g GTO 18 linha a partir da qual entrarão as
novas instruções. Se o progran~
termina na linha 16,a linha 17
terá a instrução g GTO 00 para
retorno a linha O
e interrupcão da
execução. Desse modo
as novas
instruções começam na linha 18.
A instrução contida antes na linha
08, perdida com g GTO 18 entrará
logo após. as 4 novas.

08 .- g GTO 18 > 18 - )
)
09 - <---} I 19 - )
} I ) instruções adicionais.
10 - } I 20 - )
} I )
11 - } I 21 - )
} I
12 - } programa I 22 - instr. antes na linha 08.
} normal I
13 - } 1--> 23 - g GTO 09
}
14 - }
}
15 - }
}
'- 16 - }
}
17 - g GTO 00
}

Problemas:-
1- Uma empresa quer aumentar seus empregados com o seguinte
criterio: salarios rtenores ou iguais a R$600, 00, aumento de 60%;
salários maiores que R$600,00, auménto de 40%. Montar o programa
que calcula os novos salários?
Teclado Visor Explicação
f P/R 00- entra no modo de programacão.
f PRGM 00 - limpa a memoria de
programação.
RCL O 01 - 45 O chama o dado fixo 600,00

x >< Y 02 - 34 troca conteudos de x e y.


g x Y 03 - 43 34 compara
x e y (x menor ou
ou igual a y)
\. g GTO 09 04 - 43.33 09 vai a linha 09 (se
resposta for s1m) .
RCL 1 05 - 45 1 chama o dado 'fixo 40.
% 06 - 25 calcula o aumento.
! ..
,

L..e.. =c-==~===::-:c~":-- -=,.,-,""-== ~ --- ':§


~5
+ 07 - 40 soma salario com aumento,
resultando o novo salario.
g GTO 00 08 - 43.33 00 vai a linha 00 e para.

RCL 2 09 - 45 2 chama o dado fixo 60.

% 10 - 25 calcula o aumento.
t
+ 11 - 40 soma salario com aumento,
resultando o riovo salario.
Execução:-
Digitar:l- 600,00 STO O
40 STO 1
I:,'
60 STO 2

2- Valor do Salario Ris


;:
:~ 2- Uma firma deseja criar uma Caixa de Previdência para seus
i"~

:'.
empregados. Para tanto seus empregados contribuirão mensalmente
com os seguintes descontos em folha: salário ate R$l.500,00 -
isento; salario entre R$1.501,00 e R$2.500,00 - 4% ; salario
l;~
superior a R$2.500,00 - 7%. Sabendo que o teto de desconto e
R$250,00, elaborar um programa que efetue o calculo dos
,',
descontos, exemplificando para os seguintes salários: R$1.300,00;
R$2.000,OO; R$3.000,OO e R$5.000,OO.
t:;
\}
I" 3- Uma empresa vai pagar ãos seus empregados o salário acrescido
..' das horas extras trabalhadas, deduzidos os descontos de
previdência e seguro, de acordo com a tabela abaixo:
Salário Seguro Previdência
Até R$2.000,00 3,0 % 8,5 %
De R$2.001,OO a R$4.000,00 2,0 % 9,0 %
De R$4.001,00 a R$6.000,00 1,0 % 10,0 %
Acima de R$6.0ÔO,00 0,25% 10,0 %
..
Sabendo-se que os descontos incidem sobre salário + horas
extras, e que uma hora extra é igual a 8% do salário, elaborar o
programa que efetua .os cálculos, mostrando o salário bruto, o
total de descontos e o salário liquido de cada empregado.

xxxxxxx-----------
1"
~

..,

t#. ~ ;, .- -.- .-- " ._-~ -. ' 0' - ..- '~


,\I!'~.~ . ,---".
'If '.'-"!.>