Вы находитесь на странице: 1из 10

ÉTICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

CADEIRA A SER LECIONADA EM FORMA DE SEMINÁRIOS E PALESTRAS AOS


ESTUDANDES FINALISTAS DO CURSO DE FILOSOFIA NA UPM

DOECENTE: VIRGÍNIA SAMPAIO GINGIR

AFECTA A FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E FILOSÓFICAS

DEPARTAMENTO DE FILOSOFIA

Significado de Ética

O que é Ética:

Ética é o nome dado ao ramo da filosofia dedicado aos assuntos morais. A palavra ética é
derivada do grego, e significa aquilo que pertence ao caráter.

Num sentido menos filosófico e mais prático podemos compreender um pouco melhor esse
conceito examinando certas condutas do nosso dia a dia, quando nos referimos por exemplo, ao
comportamento de alguns profissionais tais como um médico, jornalista, advogado, empresário,
um político e até mesmo um professor. Para estes casos, é bastante comum ouvir expressões
como: ética médica, ética jornalística, ética empresarial e ética pública.

A ética pode ser confundida com lei, embora, com certa frequência, a lei tenha como base
princípios éticos. Porém, diferentemente da lei, nenhum indivíduo pode ser compelido, pelo
Estado ou por outros indivíduos, a cumprir as normas éticas, nem sofrer qualquer sanção pela
desobediência a estas; mas a lei pode ser omissa quanto a questões abrangidas pela ética.
A ética abrange uma vasta área, podendo ser aplicada à vertente profissional. Existem códigos de
ética profissional que indicam como um indivíduo deve se comportar no âmbito da sua profissão.
A ética e a cidadania são dois dos conceitos que constituem a base de uma sociedade próspera.

Ética e Moral

Ética e moral são temas relacionados, mas são diferentes, porque moral se fundamenta na
obediência a normas, costumes ou mandamentos culturais, hierárquicos ou religiosos e a ética,
busca fundamentar o modo de viver pelo pensamento humano.

Na filosofia, a ética não se resume à moral, que geralmente é entendida como costume, ou
hábito, mas busca a fundamentação teórica para encontrar o melhor modo de viver; a busca do
melhor estilo de vida. A ética abrange diversos campos, como antropologia, psicologia,
sociologia, economia, pedagogia, política, e até mesmo educação física e dietética.

Ética no Serviço Público

O tema da ética no serviço público está diretamente relacionada com a conduta dos funcionários
que ocupam cargos públicos. Tais indivíduos devem agir conforme um padrão ético, exibindo
valores morais como a boa fé e outros princípios necessários para uma vida saudável no seio da
sociedade.

Quando uma pessoa é eleita para um cargo público, a sociedade deposita nela confiança, e espera
que ela cumpra um padrão ético. Assim, essa pessoa deve estar ao nível dessa confiança e
exercer a sua função seguindo determinados valores, princípios, ideais e regras. De igual forma,
o servidor público deve assumir o compromisso de promover a igualdade social, de lutar para a
criação de empregos, de desenvolver a cidadania e de robustecer a democracia. Para isso ele
deve estar preparado para pôr em prática políticas que beneficiem o país e a comunidade no
âmbito social, econômico e político.

Um profissional que desempenha uma função pública deve ser capaz de pensar de forma
estratégica, inovar, cooperar, aprender e desaprender quando necessário, elaborar formas mais
eficazes de trabalho. Infelizmente os casos de corrupção no âmbito do serviço público são fruto
de profissionais que não trabalham de forma ética.

Ética Imobiliária

A ética no ramo imobiliário diz respeito à forma como os agentes ou corretores imobiliários
interagem com os possíveis clientes.

No mercado imobiliário, um dos valores mais importantes é a credibilidade, que é um valor que
se conquista trabalhando de forma ética. Muitos agentes imobiliários forçam uma venda ou um
imóvel, sendo que muitas vezes escondem detalhes que sabem que irão prejudicar o cliente no
futuro. Trabalhar de forma ética é pensar no bem comum e deixar o individualismo para trás. O
profissional deve procurar a satisfação mútua das partes. Quando um negócio é conduzido e
fechado e forma ética, a probabilidade da fidelização do cliente é muito maior.

O mundo imobiliário lida com mercadorias intangíveis, como a ética, o bom senso, a
criatividade, o profissionalismo, o conhecimento do produto, etc. Desta forma, um agente
imobiliário inteligente, profissional e com ética atua com justiça e decência, sabendo que o
âmago da sua profissão não é lidar com imóveis e sim construir relações saudáveis e tornar
sonhos em realidade.

O empresário Fábio Azevedo afirma que: "Para vender com ética, primeiro, venda para você
mesmo, depois compre de você mesmo, se você ficar satisfeito, estará no caminho."

Ética a Nicômaco

O livro intitulado "Ética a Nicômaco" é da autoria de Aristóteles e foi dedicado ao seu pai, cujo
nome era Nicômaco. Esta é a principal obra de Aristóteles sobre Ética e é constituída por dez
livros, onde Aristóteles é como um pai que está preocupado com a educação e felicidade do seu
filho, mas também tem por objetivo fazer com que as pessoas pensem sobre as suas ações,
colocando assim a razão acima das paixões, procurando a felicidade individual e coletiva, porque
o ser humano vive em sociedade e as suas atitudes devem ter em vista o bem comum. Nas obras
aristotélicas, a ética é vista como parte da política que precede a própria política, e está
relacionada com o indivíduo, enquanto que a política retrata o homem na sua vertente social.

Para Aristóteles, toda a racionalidade prática visa um fim ou um bem e a ética tem como
propósito estabelecer a finalidade suprema que está acima e justifica todas as outras, e qual a
maneira de alcançá-la. Essa finalidade suprema é a felicidade, e não se trata dos prazeres,
riquezas, honras, e sim de uma vida virtuosa, sendo que essa virtude se encontra entre os
extremos e só é alcançada por alguém que demonstre prudência.

Esta obra foi muito importante para a história da filosofia, uma vez que foi o primeiro tratado
sobre o agir humano da história.

Data de atualização: 25/09/2017.

Significado de Responsabilidade Social

O que é Responsabilidade Social:

Responsabilidade social é quando as empresas decidem, voluntariamente, contribuir para uma


sociedade mais justa e para um ambiente mais limpo.

O conceito de responsabilidade social pode ser compreendido em dois níveis: o nível interno
relaciona-se com os trabalhadores e, a todas as partes afetadas pela empresa e que, podem
influenciar no alcance de seus resultados. O nível externo são as consequências das ações de
uma organização sobre o meio ambiente, os seus parceiros de negócio e o meio em que estão
inseridos.

A responsabilidade social implica anoção de que uma empresa não tem apenas o objetivo de
fazer lucro e além de trazer benefício financeiro às pessoas que trabalham na empresa, também
deve contribuir socialmente para o seu meio envolvente. Desta forma, a responsabilidade social
muitas vezes envolve medidas que trazem cultura e boas condições para a sociedade.

Existem diversos fatores que originaram o conceito de responsabilidade social, em um contexto


da globalização e das mudanças nas indústrias, surgiram novas preocupações e expectativas dos
cidadãos, dos consumidores, das autoridades públicas e dos investidores em relação as
organizações. Os indivíduos e as instituições, como consumidores e investidores, começaram a
condenar os danos causados ao ambiente pelas atividades econômicas e também a pressionar as
empresas para a observância de requisitos ambientais e exigindo à entidades reguladoras,
legislativas e governamentais a produção de quadros legais apropriados e a vigilância da sua
aplicação.

Os primeiros estudos que tratam da responsabilidade social tiveram início nos Estados Unidos,
na década de 50, e na Europa, nos anos 60. As primeiras manifestações sobre este tema surgiram
em1906, porém essas não receberam apoio, pois foram consideradas de cunho socialista, e foi
somente em 1953, nos Estados Unidos, que o tema recebeu atenção e ganhou espaço. Na década
de 70, começaram a surgir associações de profissionais interessados em estudar o tema, e
somente a partir daí a responsabilidade social deixou de ser uma simples curiosidade e se
transformou em um novo campo de estudo.

Responsabilidade Social Corporativa

Existe também a responsabilidade social corporativa, que é o conjunto de ações que beneficiam a
sociedade e as corporações que são tomadas pelas empresas, levando em consideração a
economia, educação, meio-ambiente, saúde, transporte, moradia, atividade locais e governo.

Geralmente, as organizações criam programas sociais, o que acaba gerando benefícios mútuos
entre a empresa e a comunidade, melhorando a qualidade de vida dos funcionários, e da própria
população.

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial está intimamente ligada a uma gestão ética e transparente
que a organização deve ter com suas partes interessadas, para minimizar seus impactos negativos
no meio ambiente e na comunidade. As empresas de hoje em dia têm cada vez mais uma
consciência social, o que é traduzido pela responsabilidade social demonstrada.
Responsabilidade Social e Ambiental

A responsabilidade social está intimamente relacionada com práticas de preservação do meio


ambiente. Assim, uma empresa responsável no âmbito social deve ser conhecida pela criação de
políticas responsáveis na área ambiental, tendo como um dos seus principais objetivos a sua
sustentabilidade.

Data de atualização: 25/05/2018.

Ética e Responsabilidade Social

ADMINISTRACAO
Apresentaremos aqui algumas considerações a respeito da importância da Ética na estrutura
organizacional e social; uma vez que a formação de uma empresa - e da própria sociedade -
requer uma série de elementos que a identificarão como tal, e a Ética passa a ser vista como um
instrumento de equilíbrio destas organizações e do relacionamento entre os elementos que a
constituem.
Fundamentando-se no ato humano, busca-se apresentar, resumidamente, o que se entende por
ética como ferramenta estruturante no convívio social entre as pessoas. Portanto, estamos nos
reunindo mais uma vez para falarmos sobre um tema que muito me agrada e que tenho trabalho
nele, nos últimos anos, com certo cuidado e atenção.

Cheguei a dizer em sala de aula que é um dos temas mais fáceis de serem abordados em aula ou
em audiências - públicas ou privadas. Conquanto, parece-me um tema com pouquíssimos
exemplos comprobatórios nos tempos modernos. Especialmente em nosso querido Brasil.
Pergunto-lhes: por que será? Tenho dito em minhas palestras que o homem é fruto de sua mente
e o seu corpo um objeto transmissor do seu pensar. Aquilo que produzimos mentalmente é
refletivo em nosso meio circundante através das nossas ações. Logo, pensar positivamente gera
saúde, bem-estar, conforto e sucesso. Pensar negativamente, por sua vez, gera desconforto,
ansiedade e doenças psicossomáticas. E como o homem é um ser social - lembrando Erick
Fromm - tem uma forte tendência em viver em grupos. E irá refletir nos grupos, aos quais
pertence, o seu jeito de ser a partir daquilo que acredita ser. Por isto que aquilo que é permitido
em um dado grupo não o é em outro.

Não se muda o comportamento de uma sociedade sem mudar o seu jeito de pensar! Lógico que
estamos falando de uma forma generalizada, macro e não particularizada. Cada indivíduo é único
e singular. Estamos falando aqui de uma condição social entendida como status quo; lembrando
que esta condição é estruturada a partir da forma de pensar de uma maioria. Ora, se a maioria
entende como correto jogar lixo na rua, não jogar seria um absurdo. Não esqueçamos que uma
sociedade é um conjunto de pessoas ligadas de maneira orgânica por um princípio de unidade
que ultrapassa cada uma delas. E é neste princípio onde as pessoas se encontram e trocam
experiências, onde estruturam as leis e normas que as direcionarão.

Caríssimos, lembremos que na filosofia clássica, a ética não se resume à moral - costume ou
hábito, do latim mos, mores - mas busca a fundamentação teórica para poder encontrar o melhor
caminho para vivermos e convivermos em sociedade, ou seja, busca o melhor estilo de vida, seja
na vida privada ou em público. Incluindo aí os campos da antropologia, psicologia, sociologia,
economia, pedagogia, direito e a própria política.
ÉTICA é uma palavra de origem nobre, da antiga cultura grega, berço da nossa civilização.
Provém de "íthos", que se pronuncia com o "th" semelhante ao inglês e significa "a clareza da
alma". O verbo grego "ítheo" significa "filtrar". Assim, uma pessoa possuidora de ética, filtra
melhor os estímulos e valores do mundo. Quando eu filtro, eu elimino o que não é bom.
Portanto, uma pessoa com ética tem valores morais bem filtrados. Sabe discernir entre o certo e o
errado e que é diferente daquilo que é conveniente. Até porque nem tudo que me convém é ético.
Neste sentido pode-se dizer que um ser ético age com responsabilidade, pois pensa de forma
coletiva e não egoicamente. O seu agir e o seu pensar comungam com o bem-estar do coletivo,
ao invés de seus interesses próprios. Tudo certo. Mas, o que é responsabilidade social?
Qual a sua relação com a ética?

Meus caros, se ser ético é saber filtrar melhor os estímulos e valores do mundo, o ser ético age
com responsabilidade social quando cumpre de forma harmônica os seus deveres, suas
obrigações sociais. Este tema tem sido trabalhado com certa veemência nas organizações
(públicas e privadas). Acredito que em virtude do tema GESTÃO DE PESSOAS está tão em
voga nos últimos anos. Trata-se da capacidade das instituições agirem com seriedade e respeito
para com a sociedade de uma forma geral e com compromisso em seu entorno. Não se concebe
mais uma empresa que não se preocupa com o bem estar de seus pares. Além de ser
politicamente correto, percebe-se que economicamente é muito mais viável. Por exemplo,
trabalhar a coleta seletiva nos municípios não deveria ser uma questão de modismo e sim de um
processo de conscientização da população. Estamos falando aqui de qualidade de vida.
Ao adotar uma praça e humanizá-la não é apenas colocar bancos de praça e iluminá-la. É Tornar
o ambiente mais agradável e ensinar a educar com o exemplo. Conquanto, antes - e
paralelamente - de limpar as ruas é preciso que se faça uma faxina geral na forma de ser, agir e
pensar do nosso povo. Não se concebe falar em responsabilidade social sem que a sociedade
assimile o conceito de ética. Assimilar no sentido de respirar aquilo que é realmente correto.
Dessa forma só iremos humanizar o nosso trânsito quando não tivermos mais carros estacionados
em fila dupla ou nas calçadas. Tampouco ter que dá aquele toco ao agente de trânsito porque
todo mundo faz; ou então, continuar jogando lixo pela janela dos carros porque é assim mesmo.
Ora, todo mundo faz!
Responsabilidade é a capacidade de responder com habilidade a alguma coisa; neste caso,
responder com habilidade ao social. Trata-se - como tenho dito - de uma questão de
conscientização e, essencialmente, de maturidade mental. Enquanto não refinarmos a nossa tela
mental com os princípios cristãos de que é ao próximo como a si mesmo, não conseguiremos
entender que filtrar melhor os estímulos e valores sociais não tem nada a ver com desvios de
verbas, muito menos subornos. E que, uma sociedade madura é uma sociedade constituída por
pessoas que não precisam de placas proibitivas para lhes dizer que não se deve jogar lixo nas
ruas para que as galerias não sejam obstruídas. Obviamente que não estamos falando de utopias.
É mais que urgente investirmos - com ética - na educação do nosso povo.

Onde há educação mental, adoece-se muito menos e se gasta muito menos; sobrando
investimentos para serem aplicados na qualidade de vida do povo. Não se pode, portanto, falar
em ética e responsabilidade social sem se falar em educação. Educar-se a si mesmo a valorizar os
princípios éticos e morais, tais como: evitar subornos, procurar não sujar as ruas com o lixo que
produz e respeitar as leis de trânsito, evitar o sistema ganha-perde e assim por diante.

O importante é não ver a ética como uma ilusão ou alguma coisa que só existe no campo
acadêmico. Ética é o exercício do respeito pelo outro; como nos lembra a Sagrada Escritura:
Faze aos outros aquilo que queres que te façam. Trata-se, pois, de uma tomada de decisão, uma
questão de atitude. Lembro, neste momento, daquele jovem que encontrou trezentos reais (R$
300,00) no chão do Terminal Integrado Pelópidas Silveira - em Paulista-PE - e, num verdadeiro
exemplo de cidadania, procurou devolver o dinheiro a quem de direito.

Bom, concluindo, acredita-se que todo e qualquer projeto nasce primeiro em nosso íntimo e que,
exatamente, por isso todo e qualquer princípio ético só será vivenciado externamente quando ele
for primeiro internalizado e tomado como princípio de vida. Até então será meio utópico
falarmos em responsabilidade social, uma vez que esta é consequência daquela. Com o carinho
de sempre, Salatiel Soares Diniz Trabalhando com Ética e Responsabilidade Social.
por Salatiel Soares Diniz

Psicólogo, Palestrante e Escritor. Autor dos livros: Gestão de Atendimento ao Cliente (Editora
Viena, 2014); Gestão de Pessoas (Ed.Viena, 2013); Vivendo e aprendendo, com o mestre Jesus
(Cube de Autores, 2012). Coautor nos livros: Seleta Cutural Brasil-Portugal (Ed.LP-Books,
2014); Capital Intelectual (Ed. Ser Mais, 2013