Вы находитесь на странице: 1из 7

I SENEDES

I SEMINÁRIO NORDESTINO DE DESENVOLVIMENTO


SUSTENTÁVEL
A Água e o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste

AVALIANDO A PERCEPÇÃO DO ALUNO SOBRE O ENSINO DA


EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM UMA ESCOLA PÚBLICA DO
SERTÃO PARAIBANO
Pôster
Eixo Temático: Meio Ambiente e Sustentabilidade

Antônio Izidro Sobrinho1

Aleksandro Jânio Jacinto de Sousa2

1
Professor da rede pública, mestrando em Geografia (UFRN).
E-mail: antonioizidro58@gmail.com
2
Professor da rede pública, mestrando em Ciências da Educação.
E-mail: janiojacinto@hotmail.com

31
Resumo:
Atualmente, os temas ambientais estão presentes nas manchetes de jornais, nos
programas de televisão, artigos de revistas, em palestras, congressos, campanhas
populares, marketing de empresas e planos de governo. O debate sobre os problemas
ambientais e a necessidade de encontrar soluções para os mesmos torna-se cada vez
mais urgente na sociedade contemporânea. Os problemas ambientais atingem os
interesses e as necessidades das pessoas, independente da profissão e classe social,
sensibilizando-as a tomarem consciência de que esses problemas vão se somando e
agravando à proporção que a inteligência humana dispara em busca do progresso, sem
se dar conta de suas consequências, colocando em risco a vida humana no Planeta. A
educação ambiental se constitui numa forma abrangente de educação, que se propõe
atingir todos os cidadãos, através de um processo pedagógico participativo permanente
que procura incutir no educando uma consciência crítica sobre a problemática ambiental,
compreendendo-se como crítica a capacidade de captar a gênese e a evolução de
problemas ambientais. Este trabalho teve como objetivo analisar os desafios e as
perspectivas da educação ambiental no contexto escolar. A presente pesquisa foi
desenvolvida numa escola pública do município de Nova Olinda, Paraíba e mostrou que é
papel da Educação Ambiental preparar as pessoas do presente e do futuro, dispostas e
aptas a estabelecerem com o mundo natural novas formas afetivas e vivenciais de
educação, ou seja, pessoas capazes de verem e sentirem o ambiente em que vivem.

Palavras-chave: Educação. Preservação Ambiental. Conscientização. Necessidade.

24 e 25 de novembro de 2016
www.geades.com.br
sndsustentavel@geades.com
I SENEDES 32

I SEMINÁRIO NORDESTINO DE DESENVOLVIMENTO


SUSTENTÁVEL
A Água e o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste
1 Introdução

No mundo atual, caracterizado pelo processo de globalização, no qual,


praticamente não existe outra preocupação há não ser aquela de natureza econômica, o
homem vem explorando de forma excessiva os recursos naturais, colocando em risco a
sua própria espécie. Hoje, mais do que nunca, é preciso que o homem e a sociedade
como um todo, adquira uma conscientização ecológica, firmando no princípio de que é
preciso preservar a natureza para que a vida na terra continue existindo (GUIMARÃES,
1995).
Entretanto, deve-se registrar que a preocupação com a depredação do Meio
Ambiente natural é insuficiente se esta não estiver intimamente ligada à mudança de
posturas e a novas formas de desenvolvimento, em relação à produção de suas
necessidades e de sua relação com os homens.
Assim, diante da complexidade das questões ambientais, dos atuais estilos de
vida inseridos no processo de globalização, considera-se que a prática pedagógica dos
professores que atuam no ensino fundamental deva-se fundamentar numa reflexão 32
abrangente sobre as questões socioambientais. Para isso, é patente a necessidade de
uma abordagem interdisciplinar para se trabalhar a Educação Ambiental (MARTINS et al.,
2005).
Nesse sentido, a Educação Ambiental deve considerar o Meio Ambiente em sua
totalidade, levando em conta a interdependência entre o meio natural, o socioeconômico e
o cultural, sob o enfoque da sustentabilidade. Assim, a Educação Ambiental deve
promover o desenvolvimento de uma compreensão integrada do Meio Ambiente, em suas
múltiplas e complexas relações, envolvendo todos os aspectos da vida humana
(PEDRINI, 2000).
Este trabalho tem por objetivo mostrar como Educação Ambiental vem sendo
trabalhada no contexto escolar, sob a percepção do aluno de uma escola pública do
sertão paraibano.

24 e 25 de novembro de 2016
www.geades.com.br
sndsustentavel@geades.com
I SENEDES 33

I SEMINÁRIO NORDESTINO DE DESENVOLVIMENTO


SUSTENTÁVEL
A Água e o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste
2 Metodologia

Este trabalho foi realizado durante o mês de março de 2015, na Escola Municipal
de Ensino Fundamental Genésio Pinto Ramalho, localizada no município de Nova Olinda.
Este estabelecimento de ensino comporta um total de 16 turmas, do 1º ano ao 9º ano,
tendo, 480 alunos matriculados no citado ano. Destes, foi retirada uma amostragem
constituída por vinte (20) alunos, escolhidos aleatoriamente, dentre aqueles que estão
regularmente matriculados na referida escola pública.
Para coleta dos dados foi utilizado como instrumento um questionário, composto
por perguntas subjetivas. Os dados foram coletados por meio das questões referentes a:
importância do meio-ambiente; origem das informações sobre a necessidade de se
preservar o meio ambiente, e o que é preciso se fazer para preservar o meio ambiente.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Inicialmente, indagou-se dos entrevistados se onde eles receberam ou 33


aprenderam alguma informação quanto ao fato de que é preciso preservar o meio
ambiente. Os dados colhidos encontram-se apresentados no Gráfico 1.

Gráfico 1. Distribuição dos alunos quanto à origem da informação de que


é preciso preservar o meio ambiente

60%
60%

50%
Televisão (n=5)
40%
Escola (n=12)
30% 25%

15% Conversando com


20% amigos (n=3)
10%

0%

Pesquisa de campo: Março/2015

24 e 25 de novembro de 2016
www.geades.com.br
sndsustentavel@geades.com
I SENEDES 34

I SEMINÁRIO NORDESTINO DE DESENVOLVIMENTO


SUSTENTÁVEL
A Água e o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste

Os dados coletados demonstram que a maioria dos entrevistados (60%),


aprenderam na escola que é preciso preservar o meio ambiente, 25% afirmaram que
aprenderam tal lição através de informes divulgados através da televisão e o restante
(15%), disseram que aprenderam conservando com amigos.
Esclarecem Zeppone (1999), que o tema preservação do meio ambiente é algo
que na atualidade é abordado em todos os recantos da sociedade, seja em conversas
informais, conferências, discussões acadêmicas, estudos, informes publicitários, etc. E
essa dinâmica tem mudo o conceito que grande parte da população tem sobre o meio
ambiente.
Em informes divulgados através da televisão, percebe-se que as grandes
empresas - principalmente aquelas cujas atividades produtivas degradam de forma direta
ou indireta o meio ambiente - estão investindo em publicidades como o objetivo de
mostrar a sociedade, que também estão fazendo alguma coisa para preservar o meio
ambiente. Tal atitude é algo definindo como responsabilidade social ambiental (MARTINS
et al., 2002).
34
Num segundo momento, procurou-se saber dos entrevistados o que eles acham
que é preciso se fazer para preservar o meio ambiente. Os dados colhidos foram
esboçados no Gráfico 2.

Gráfico 2. Distribuição dos alunos quanto ao que é preciso se fazer para


preservar o meio ambiente

45% Preservar as florestas


50% (n=9)

40% 35%
Explorar de forma
30% regular os recursos
20% naturais (n=4)
20%
Não poluir os rios e o ar
10% (n=7)

0%
Pesquisa de campo: Março/2015

24 e 25 de novembro de 2016
www.geades.com.br
sndsustentavel@geades.com
I SENEDES 35

I SEMINÁRIO NORDESTINO DE DESENVOLVIMENTO


SUSTENTÁVEL
A Água e o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste
Analisando a Tabela 3, percebe-se que todos os alunos entrevistados (100%),
saem que preservando as florestas está se preservando o meio ambiente e a vida de
milhares de espécies da fauna e da flora.
É importante que desde criança se tenha essa ideia. A escola, que também tem
como missão educar para a cidadania, deve explorar essa ideia de maneira que tal
processo de conscientização torne-se algo sólido entre os alunos e produza
conhecimento e espírito de responsabilidade, que permitam ao jovem quando adulto exigir
da sociedade medidas que colocadas em prática, possam auxiliar na preservação da
natureza (GADOTTI, 2000).
Como centro de transformação, a escola deve-se comprometer-se as
perspectivas e as decisões que os favoreçam o exercício da cidadania. Tal transformação
de envolver valores e conhecimentos, que permitam desenvolver as capacidades
necessárias para a participação social efetiva.
Através do terceiro questionamento direcionado aos alunos, procurou-se saber
destes porque eles acham que é preciso preservar o meio ambiente. Todos os dados
colhidos foram apresentados n Gráfico 3. 35

Gráfico 3. Distribuição dos alunos quanto à razão pela qual é preciso


preservar o meio ambiente

40%
Por que dele depende toda
40% a vida na Terra (n=3)
35%
Para sempre termos ar puro
30% 25% (n=4)
25% 20%
20% 15% Para termos uma melhor
condição de vida na Terra
15% (n=8)

10% Todas as alternativas


anteriores estão corretas
5%
(n=5)
0%

Pesquisa de campo: Março/2015

24 e 25 de novembro de 2016
www.geades.com.br
sndsustentavel@geades.com
I SENEDES 36

I SEMINÁRIO NORDESTINO DE DESENVOLVIMENTO


SUSTENTÁVEL
A Água e o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste
A presente pesquisa demonstrou que segundo 15% dos alunos, é preciso
preservar por que dele depende toda a vida na Terra, 20% acham porque é necessário
para sempre termos ar puro; 40% afirmaram que é para termos uma melhor condição de
vida na Terra e 25% afirmaram que deve-se preservar o meio ambiente porque dele
depende toda a vida na Terra; é necessário para sempre termos ar puro e para termos
uma melhor condição de vida na Terra.
Na concepção de Sorrentino (1999), se a natureza for ameaçada todas as
espécies que habitam a Terra sofrem as consequências dessa ameaça. Por isso, é
preciso que o homem tenha a consciência de que ao destruir um ecossistema e ou
degradá-lo, ele está poluindo a sua própria casa e colocando em risco a sobrevivência da
própria espécie humana.
Desta forma, é importante que a criança aprenda logo cedo, que a qualidade de
vida na Terra depende do meio ambiente e, que a única forma de se ter uma vida melhor,
é vivendo em harmonia com a natureza, preservando-a.

3 Conclusão 36

No contexto escolar, a Educação Ambiental não pode se restringir apenas aos


conceitos ecológicos da natureza. Ela deve abordar também as questões dos valores
morais, da cidadania, da justiça, da saúde, da pobreza, da igualdade e das diferenças de
desenvolvimento, dentre muitos outras. Por isso, a Educação Ambiental implica a
triangulação das relações sociais entre as pessoas, a sociedade e o meio, sendo um
processo de construção de novos conhecimentos e valores, que criam condições para
que as pessoas consigam atingir seu potencial como cidadãos ambientalistas e possam
intervir na realidade, sendo co-responsáveis pela melhoria da triangulação das relações.
Por outro lado, os problemas socioambientais precisam ser analisados e
discutidos por todos os professores das diferentes áreas e/ou disciplinas, uma vez que a
escola se constitui num espaço onde as crianças poderão aprender valores de cidadania
em defesa da vida. Desta forma, os diferentes conteúdos não podem ficar alheios ao que
está acontecendo na sociedade, na natureza, na economia, na política. Enfim, os
professores precisam estar atentos às questões que envolvem os seres humanos, em

24 e 25 de novembro de 2016
www.geades.com.br
sndsustentavel@geades.com
I SENEDES 37

I SEMINÁRIO NORDESTINO DE DESENVOLVIMENTO


SUSTENTÁVEL
A Água e o Desenvolvimento Sustentável do Nordeste
nível local e global, pois o aluno do ensino fundamental atua ativamente e se envolve
eficazmente nas atividades a que é chamado a participar. Ele sente-se dono do processo
educativo, aprende melhor, passando a criar e recriar.
Uma das contribuições mais importantes da Educação Ambiental é o fato de que
ela deve ser trabalhada de forma transversal, em todos os currículos escolares, conforme
orientação dos PCN, estimulando a luta pelos direitos humanos e pelos direitos da vida,
além de uma reflexão a respeito das relações da sociedade com a natureza e com os
seres humanos entre si. Em síntese, é papel da Educação Ambiental preparar as pessoas
do presente e do futuro, dispostas e aptas a estabelecerem com o mundo natural novas
formas afetivas e vivenciais de educação, ou seja, pessoas capazes de verem e sentirem
o ambiente em que vivem.

REFERÊNCIAS

FIGUEREDO, Sandra Araújo. Proposta curricular: educação ambiental. Brasília: MEC,


2004.

GADOTTI. M. Pedagogia da terra. 3. ed. São Paulo: Peirópolis, 2000 (Série Brasil 37
Cidadão).

GUIMARÃES, M. A dimensão ambiental na educação. 3. ed. Campinas: Papirus, 1995.

MARTINS, A. [et al.]. Educação ambiental legal. Brasília: MEC, 2002.

PEDRINI, A. de G. (Org.). Educação ambiental: reflexões e práticas contemporâneas.


Petrópolis, RJ: Vozes, 2000.

SORRENTINO, M. Crise Ambiental e Educação. in: QUINTAS, J. S. (Org.) Pensando e


praticando a educação ambiental na gestão do meio ambiente. Brasília: IBAMA,1999.

ZEPPONE, R. M. O. Educação ambiental: teoria e práticas escolares. Araraquara:


JMEditora,1999.

24 e 25 de novembro de 2016
www.geades.com.br
sndsustentavel@geades.com