Вы находитесь на странице: 1из 54

Famílias de Respostas de

Filtros

família de filtros

marcelo bj

1

Introdução

Filtros seletivos em frequência,

são sistemas lineares invariantes no tempo,

a função primária de um filtro é selecionar, com pouca ou nenhuma

atenuação, determinadas componentes de frequência e rejeitar ou remover todas as outras componentes de um sinal aplicado em sua entrada,

tais filtros de são chamados de filtros seletivos em frequência para diferenciar de outros tipos de filtros,

em um contexto mais amplo define-se um filtro como um dispositivo que modifica as componentes de frequência de um sinal aplicado em sua entrada,

análise e projetos destes filtros são baseados no domínio da frequência,

família de filtros

marcelo bj

2

Introdução

os filtros são utilizados onde há necessidade de redução de ruído e equalização de sinais,

em geral, quando se trabalha com sinais, o primeiro tratamento no sinal é um processo de filtragem.

aplicações:

telefonia, sistemas de TV e áudio, radar, sonar, medidas, controle, etc,

em todas aplicações onde há alguma forma de tratamento dos

sinais envolvidos.

família de filtros

marcelo bj

3

Definições preliminares

Um filtro seletivo em frequência é um sistema linear invariante no tempo. Ele pode ser representado pelo diagrama de blocos abaixo, em que x(t) é o sinal de entrada e y(t) o de saída.

x(t)

filtro

x(t) é o sinal de entrada e y(t) o de saída. x(t) filtro y(t)  Utilizando
x(t) é o sinal de entrada e y(t) o de saída. x(t) filtro y(t)  Utilizando

y(t)

Utilizando a transformada de Laplace, a relação entre entrada e saída

do sistema é dada por:

Y s H s X s

dada por: Y  s   H  s  X  s  

Admitindo s = jtem-se que:

H(s) é a função do sistema

Y j H j X j

 j    H  j   X  j   H(j

H(jΩ) é a resposta em frequência

família de filtros

marcelo bj

4

Forma polar de H(j)

H j     H j      e j
H j  
H j 
 
e
j
j
resposta de amplitude
resposta de fase

a resposta de amplitude é uma função adimensional, em geral ela é expressa em escala logarítmica, decibel (dB), isto é,

H j

dB

20 log

10

H j

|H()| também é chamado de ganho do sistema,

o inverso de H() é chamado de atenuação,

A j

1   dB H j   
1
dB
H j 

dB

 20 log

10

H j

a resposta de fase é expressa em graus ou em radianos.

família de filtros

marcelo bj

5

exemplo: filtro RC

R X() C Y()
R
X()
C
Y()
H j  
H j 

1

1  

j RC

1 H j     2 1   RC  
1
H j 
2
1   RC
Ganho em dB RC 0 10 -1 10 0 10 1 10 2 -10 -20
Ganho em dB
RC
0
10 -1
10 0
10 1
10 2
-10
-20
-30
família de filtros

H

 

arctanRC

0

p/4

p/2

marcelo bj

fase RC 10 -1 10 0 10 1 10 2
fase
RC
10 -1
10 0
10 1
10 2

6

exemplo

X()

H()

exemplo X(  ) H(  ) Y(  ) A |X(  )| |H()||X()| família
exemplo X(  ) H(  ) Y(  ) A |X(  )| |H()||X()| família

Y()

A

|X()|

exemplo X(  ) H(  ) Y(  ) A |X(  )| |H()||X()| família
|H()||X()|
|H()||X()|

família de filtros

) A |X(  )| |H()||X()| família de filtros   m a r c e
) A |X(  )| |H()||X()| família de filtros   m a r c e

marcelo bj

|H()| 1  C
|H()|
1
C

A

|Y()|
|Y()|

7

característica em frequência dos filtros seletivos ideais

Um filtro deixa passar por seus terminais as componentes frequências dos sinais estão em determinadas bandas ou faixas ( chamadas de banda de passagem) e rejeita ou atenua as componentes de frequências que estão em outras bandas (bandas de atenuação ou de rejeição ou de parada).

O filtro é classificado por sua resposta de amplitude;

a forma da resposta de amplitude (o módulo ou magnitude de H()) classifica o filtro,

conforme com a localização das bandas de passagem e de rejeição, se obtém um tipo especifico de filtro,

para um filtro ideal a resposta de amplitude é constituída de retas paralelas ao eixo de frequências () figura à frente,

família de filtros

marcelo bj

8

característica em frequência dos filtros seletivos ideais

assim, para um filtro ideal as bandas de passagem e de rejeição são planas e a transição entre elas apresenta uma inclinação infinita,

desse modo pode-se obter os seguintes tipos de filtros:

passa-baixa,

passa-alta,

passa-banda ou passa-faixa,

rejeita-banda,

e passa-tudo.

família de filtros

marcelo bj

9

Tipos de filtros ideais

H a (j)

Tipos de filtros ideais H a (j  )  c passa-baixa   c 
Tipos de filtros ideais H a (j  )  c passa-baixa   c 

c

 c

passa-baixa

Tipos de filtros ideais H a (j  )  c passa-baixa  c  c2

c

 c  c2

c2

passa-alta
passa-alta

)  c passa-baixa   c  c2 passa-alta passa-banda   c1 rejeita-banda 

passa-banda

  c  c2 passa-alta  passa-banda  c1 rejeita-banda  Parâmetros  frequência de

c1

c  c2 passa-alta  passa-banda   c1 rejeita-banda  Parâmetros  frequência de corte
c  c2 passa-alta  passa-banda   c1 rejeita-banda  Parâmetros  frequência de corte

rejeita-banda

c2 passa-alta  passa-banda   c1 rejeita-banda Parâmetros  frequência de corte Ω c ou

Parâmetros

frequência de corte Ω c ou F c ,

banda de passagem,

banda de transição (linhas

tracejadas),

banda de atenuação,

atenuação máxima na banda de

passagem,

atenuação mínima na banda de

atenuação,

frequência de ressonância Ω 0 ou

F 0 :

família de filtros

marcelo bj

10

Um filtro ideal é fisicamente irrealizável,

os circuitos realizáveis (práticos) apresentam como função de transferência uma razão de polinômios e portanto não possuem

descontinuidades,

a figura abaixo mostra a resposta de um filtro passa-baixa ideal e sua aproximação realizável.

|H(j)|  1 , 0     c H j   
|H(j)|
 1
,
0 

c
H j  
irrealizável
0 ,

c
1
0.7
- 3 dB
p j 
H j 
realizável
 q j
 
0
p c
s
exercício 2
11
família de filtros
marcelo bj

Função do sistema

Um filtro realizável, é representado, no domínio da frequência, pela função do sistema que é uma razão entre dois polinômios, tais que,

M k  s  k k  0 H s   N k
M
k
s
k
k
 0
H s

N
k
s
k
k  0

em que: k e k são coeficientes constantes e N é ordem do filtro.

a maior potência (M) do numerador define o número de zeros da função de transferência,

a maior potência (N) do denominador define o número de polos

de H(s). A ordem N define a seletividade da função de transferência e a taxa de atenuação na banda de transição.

família de filtros

marcelo bj

12

Famílias de respostas

As respostas em frequência mais importantes e mais utilizadas nos projetos de filtros são:

resposta de Butterwoth,

resposta Chebyshev,

resposta Cauer ou filtros elípticos,

resposta Bessel.

O objetivo é aproximar o melhor possível a resposta dos filtros ideais.

Estas respostas são realizadas a partir de funções de transferência

que são a razão entre dois polinômios em s.

Observação:

as famílias, aqui discutidas, são apresentadas para o protótipo

passa-baixa, os outros tipos de filtros podem ser facilmente

obtidos por transformação de frequências.

família de filtros

marcelo bj

13

Filtro de Butterworth

O filtro de Buterworth procura aproximar a característica plana da

banda de passagem do filtro ideal através de uma função polinomial,

isto é, ele apresenta uma resposta de amplitude maximamente plana na faixa de passagem e uma resposta monotônica (decrescente) na banda de parada,

módulo ao quadrado da sua função de transferência é definido por:

H j

2

1 N  2   s 1     2  
1
N
2
 s
1  
2
c

1 2 N    1      c 
1
2 N
1 
c

em que: c é a frequência de corte (queda de 3dB no ganho) e

família de filtros

N é a ordem do filtro.

marcelo bj

14

admitindo n = /c observa-se as seguintes propriedades:

|H(0)| = 1 ganho igual 1 na faixa de passagem,

|H(1)| = 0.707 frequência de corte igual a 1 rad/s,

expandindo |H(n )| em série de Taylor tem-se que:

1 1 H j       1 n 2 N 1
1
1
H j 
 
1
n
2 N
1  
2
n

2

n

N

3

 

8

4 N

n

as derivadas de |H(n )| para n = 0 são todas nulas, isto é,

k d H j    n k d  n
k
d
H j 
n
k
d
n

  0

n

0

: k

1 2

,

,

2

, N

1

por isso o nome: “aproximação maximamente plana”

família de filtros

marcelo bj

15

conforme N aumenta, a resposta de amplitude torna-se mais plana

na faixa de passagem e a taxa de atenuação na banda de transição torna-se mais acentuada.

acima da frequência de corte, n >>1 ou >> c , a função de transferência exibe uma taxa de atenuação correspondente a 20N

dB por década (cada vez que se aumenta por 10 a frequência) ou

6N dB por oitava (cada vez que se dobra a frequência). Nesta situação a resposta assintótica será:

H j  

família de filtros

1

n

N

 

1

 

N

c

atenuação:

marcelo bj

A j   
A j 

 

n

16

N

Os polos do filtro de Butterworth:

Os polos do filtro de Butterworth são aqueles anulam o denominador da função do sistema. Assim:

s

2

2

c

1 j  2 k  p 1    1  N 
1
j
2
k
 p
1
1
N
e

/ N

k

0 1

,

,

 

2

, N

1

consequentemente, os polos que permitem que a equação acima seja estável são:

j p   p k   e j 2 k  p 1
j
p
p k
 
e
j
2
k
 p
1
/ N
2
2
e
k
0 1
,
,

, N
1
c

estes polos estão localizados no semi plano esquerdo do plano s e em pontos regularmente espaçados de um círculo de raio c .

família de filtros

marcelo bj

17

j

    C    
 C
 

s

j      C     s 1 N=2 N=3 0.5
1 N=2 N=3 0.5 N=4 0 2 c 0  c
1
N=2
N=3
0.5
N=4
0
2 c
0
 c

família de filtros

marcelo bj

localização dos polos

módulo da função de

transferência

exercício

18

Especificações para o projeto de filtros passa-baixas

Identificam-se três regiões na resposta de amplitude:

uma banda de passagem (0 - p ),

uma banda de transição (p - s ).

e uma banda de atenuação ou de parada (acima de s ).

p é a frequência da banda de passagem, s é a frequência da banda de atenuação, p e s são a atenuação máxima da banda de passagem e atenuação mínima da banda de parada.

1

1/

p

1/

s

família de filtros

|H()| passagem banda de transição atenuação ou parada ou rejeição   p  s
|H()|
passagem
banda de transição
atenuação ou parada ou rejeição
 p
 s

marcelo bj

19

Na faixa de passagem (0 a p ) a atenuação não pode exceder a p .

Na banda de atenuação (acima de s ) a atenuação não deverá ser menor que s .

Para se obter a melhor aproximação possível de um filtro ideal, a banda de transição B T = s - p deve ser a menor possível.

Quanto menor a banda de transição, maior será a ordem do filtro.

Com estas informações determina-se facilmente a ordem N e a frequência de corte da característica de Butterworth.

Determinado N e c determina-se os polos.

Equações de projeto:

H j

/

 

c

família de filtros

1   2 N 1     /  c
1
2 N
1   
/
c

marcelo bj

20

Atenuação

: atenuação máxima na banda de passagem

1

    

c

Ordem N

2 N

 

ou atenuação mínima na banda de atenuação. 2 : frequência da banda de passagem, ou frequência de início da banda de atenuação. obs: atenuação é o inverso do ganho.

N

1

/

p

/

1

0 . 1 A

p

0 . 1 A

s

log 10

10

2 log

s

A s e A p : são as atenuações em decibels

Polos do filtro de Butterworth

p

k

 

c

família de filtros

e

j p  p 2 e j  2 k 1  / N 2
j
p
 p
2
e
j
2
k
1
/ N
2

k

0 1

,

,

marcelo bj



, N

1

exercício

21

Filtro de Chebyshev

Apresenta maior taxa de atenuação na banda de transição do que as

outras famílias de filtros.

Tem-se dois tipos: I e II

TIPO I: Apresenta comportamento oscilatório na banda de

passagem (equiripple) e monotônico na banda de atenuação.

TIPO II: Comportamento monotônico na banda de passagem e oscilatório na banda de atenuação.

Resposta de amplitude: tipo I

(

H j

)

2

1

2

2

N

1 C

( )   p
(
)
 
p

: parâmetro controla a ondulação (ripple) na banda de passagem.

C N (x): polinômio de Chebyshev de ordem N.

família de filtros

marcelo bj

22

O polinômio de Chebyshev de ordem N é dado por

C

N

x

cos

N

cos

1

 

x

,

cosh

N

cosh

1

 

x

,

x

1

x

1

Fórmula de recursão para o cálculo de C N (x)

  C  x   2 xC  x   C 
 C
x
2
xC
x
C
x
N
1
N
N
1
 em que C
:
x
1
e C x
x
0
1

C n (x) : Varia entre ± 1 para |x| 1 Aumenta monotonicamente para |x| > 1.

família de filtros

marcelo bj

entre ± 1 para |x|  1 Aumenta monotonicamente para |x| > 1. família de filtros

23

Polinômios de Chebyshev

C N (  n ) 5 4 3 2 1 0 - 1 0
C
N (  n )
5
4
3
2
1
0
-
1 0
0.2
0.4
0.6
0.8
1
1.2
1.4
família de filtros
marcelo bj

24

0

1

2

3

4

5

Resposta de amplitude para o filtro de Chebyshev: tipo I

(1+

N=2 1 N=3  2 ) -1/2 N=4 0.5 0 Rad/s  p
N=2
1
N=3
 2 ) -1/2
N=4
0.5
0
Rad/s
 p

família de filtros

marcelo bj

25

1. Para = 0 tem-se :

H 0

 1 ,  1   2 1  
1 ,
1
2
1 

Propriedades

N ímpar

, N par

2. Para = p , o ganho é mínimo na banda de passagem ou máxima atenuação nesta banda:

1   H   p 2 1 
1
H 
p
2
1 

família de filtros

, qualquer N

marcelo bj

26

3.

A ondulação (em dB) na banda de passagem é definida como:

r

10


log


H MAX

1

H MIN

2

1

 

10 log

2

2

 

10

r /

10

1

4. O número total de máximos e mínimos na banda de passagem é determinado pela ordem do filtro.

5. A banda passante é definida como a faixa de frequências em que a ondulação oscila na amplitude mínima.

(1+

1  2 ) -1/2 banda passante 0  p rad/s
1
 2 ) -1/2
banda passante
0
 p
rad/s

família de filtros

marcelo bj

27

Localização dos polos

Os polos do filtro de Chebyshev (tipo I) estão localizados em uma elipse cujos eixos maior (r 1 ) e menor (r 2 ) são dados por:

r 1

p

2

1

j    
j

família de filtros

s

e

r

2

p

2

1

s e r  2  p 2      1  

marcelo bj

localização dos polos

28

O parâmetro depende de , e é dado por:

  2   1   
 2
1
1  
1

1/ N

Cálculo dos polos:

p

k

r cos

2

em que :

k

 

k

j r sen

1

k

 

p

2

k

1

2

2 N

p

,

k

família de filtros

marcelo bj

0 1

,

,

,

N

1

exercício

29

Para o projeto dos filtros de Chebyshev são requeridos 4 parâmetros:

Frequências da banda de passagem e de atenuação: p e s ;

Ondulação (ripple) (p ) ou atenuação máxima (banda de passagem)

Atenuação mínima na banda de atenuação.

O parâmetro ε é calculado através da ondulação (ripple):

2

  

1

2

p

A ordem do filtro é determinada através de:

família de filtros

N

  2 2 2  log     1   
2
2
2
log    
1
  
1
2 
s
s
2
s
s
log
  1
p
p

marcelo bj

30

ou mais usualmente,

N

 A / 10  s  10  1   1 cosh 
A
/ 10
s
10
 1
 1
cosh
r / 10
10
 1
 1
s
cosh
p

Com os valores de N e , os polos são determinados pelas equações

anteriores:

calcula-se ;

calcula-se r 1 e r 2 ;

calcula-se os polos p k k = 0, 1, 2,

família de filtros

marcelo bj

, N-1

31

Efeitos dos parâmetros na resposta do filtro de Chebyshev

N = 2 N = 3 N = 4 N = 5 r = 0,5
N = 2
N = 3
N = 4
N = 5
r = 0,5 dB

Variação na ordem do Filtro

r = 0,5 dB r = 1,0 dB r = 2,0 dB N=4 r =
r = 0,5 dB
r = 1,0 dB
r = 2,0 dB
N=4
r = 3,0 dB

Variação do ripple na faixa de passagem

família de filtros

marcelo bj

32

exemplo: Determine a função de transferência de um filtro de Chebyshev

que satisfaça as seguintes especificações: ondulação na banda de passagem r = 2 dB, p = 1000p rad/s (Fp = 500 Hz), s = 4000p rad/s (Fs = 2000 Hz), A s = 40 dB (MIN ).

Cálculo de :

2

 

10

r /

10

1

 

10

0 2

.

1

 

0 58489

.

 

0 76478

.

Cálculo da ordem do Filtro:

s

N

 10 40 / 20  10 2  4 4  10  
 10
40
/ 20
 10
2
4
4
10
 
1
10
0 58489
.
1
log
2 0 76478
.
log 4
16
1

família de filtros

marcelo bj

log

130 758

.

log

7 87298

.

N 3

 2 36 .
 2 36
.

33

Filtro de Chebyshev tipo II

Também chamado de filtro inverso de Chebyshev.

Apresenta comportamento monotônico na banda de passagem e oscilatório na banda de atenuação.

Para se obter a resposta em frequência deste filtro, a variável n é recolocada por 1/n , o que transforma a resposta para passa-altas.

Subtraindo esta característica da unidade obtém o filtro passa-baixas

de Chebyshev tipo II.

Neste caso, o módulo ao quadrado da resposta em frequência será dado por:

H j

n

2

 

2

2

1

/

 

 
 

C

N

n

 

2

2

1

/

 

1



C

N

n

 

n

s

: parâmetro controla a ondulação (ripple) na banda de atenuação. C N (x): polinômio de Chebyshev de ordem N.

família de filtros

marcelo bj

34

Resposta de amplitude para o filtro de Chebyshev: tipo II

1

0.5

1/

s

N=2

N=3

N=4

N=6

N=2 N=3 N=4 N=6

0

p s

2 s

rad/s
rad/s

família de filtros

marcelo bj

35

A função de transferência apresenta zeros e polos.

Os zeros estão localizados no eixo imaginário tal que:

z

k

j

1

cos

k

s

k

2

k

1

p

p

2

N 2

k

0,1,

,

N

1

Os polos são os recíprocos daqueles do filtro convencional de

Chebyshev (tipo I).

Denotando os polos do filtro inverso de Chebyshev por:

p

'

k

'

s  j

k

'

k

'

s 

k

s

k

p ' k ' s  j  k ' k ' s  k s

2

s 

k

2

k

s

e

'

k

 

k

s  k s k 2 s  k 2 k  s e ' 

2

s 

k

2

k

s

s k e k são as partes real e imaginária do filtro de Chebyshev tipo I.

família de filtros

marcelo bj

36

Modo de se especificar o filtro de Chebyshev tipo II:

Frequência da banda de passagem (p ) e atenuação máxima permitida nesta banda A p (p ).

Frequência da banda de atenuação (s ) e da atenuação mínima permitida nesta banda A s (s ).

O ganho máximo na banda de passagem é admitido ser igual a 1, tal que, 1/p < |H(j)| < 1 para 0 < < p .

A ordem do filtro pode ser encontrada como o menor inteiro que

satisfaz a seguinte relação:

família de filtros

N

 0 . 1 A  s 10  1  1   cosh
0
.
1
A
s
10
 1
1
cosh
0
.
1
A
p
10
 1
1
s
cosh
p

marcelo bj

37

O fator de ondulação é dado por:



1

 O fator de ondulação é dado por:  1 10 . A 0 1 s

10

. A

0 1

s

1

O filtro é projetado através do seguinte procedimento:

Determina-se .

Determina-se a ordem do filtro.

Determina-se os zeros.

Calcula-se os polos do filtro de Chebyshev tipo I. Os recíprocos serão os polos do filtro inverso tipo II

A função de transferência, com ganho na banda passante igual a 1,

é determinada por:

família de filtros



H s

'

'



p p s

0

1

z z

0

1

 

z

0

s

z

1

s

p

'

0



s

p

'

1

marcelo bj

38

exercício:

Determine a função de transferência de um filtro de Chebyshev tipo

II que satisfaça as seguintes especificações:

atenuação máxima banda de passagem A p = 0.1 dB, p = 2000p rad/s (F p = 1000 Hz),

s = 4000p rad/s (F s = 2000 Hz), atenuação mínima na banda de atenuação A s = 20 dB.

1 0.5 0 10 3 10 4 Hz
1
0.5
0
10 3
10 4
Hz

família de filtros

marcelo bj

39

comparação das respostas dos filtros de Butterworth e Chebyshev

1

0.9

0.8

0.7

0.6

0.5

0.4

0.3

0.2

0.1

0

r
r

Chebychev tipo I - N = 6

= 0,5 dB

Butter N = 6
Butter N = 6

0

0.5

1

1.5

2

2.5

3

3.5

4

família de filtros

marcelo bj

40

Filtros Elípticos

Os filtros elípticos (ou de Cauer) apresentam resposta em frequência com ondulações tanto na banda de passagem quanto na de atenuação.

A resposta em frequência é especificada do mesmo modo que nas

seções anteriores.

ondulação ou variação máxima A p (p ) na banda de passagem,

banda de transição (s - p ),

ondulação ou resposta A s (s ) na banda de atenuação,

A ordem (N) do filtro é determinada.

Especificando as ondulações e frequências da banda de transição este projeto conduzirá a um filtro com ordem mínima.

família de filtros

marcelo bj

41

A resposta em amplitude apresenta comportamento oscilatório (equiripple) tanto na banda de passagem quanto na banda de atenuação.

Ela apresenta zeros e polos, sendo uma generalização dos filtros

de Chebyshev.

É caracterizada pela seguinte equação

1 2 H j     2 2    1 
1
2
H j 
2
2
1  G
N
p

G() é uma função racional, que é uma generalização do polinômio de Chebyshev, gerada através da função elíptica Jacobiana,

é o parâmetro relacionado com a ondulação na banda de

passagem.

família de filtros

marcelo bj

42

Resposta de Amplitude para o filtro Elíptico

1  2 ) -1/2 (1+ 0.5 0 Rad/s  c 43 família de filtros
1
 2 ) -1/2
(1+
0.5
0
Rad/s
 c
43
família de filtros
marcelo bj

Cálculo da ordem do filtro:

Determine o fator de seletividade:

Determine o fator de discriminação:

Faça:

q

q 2 q

0

5

0

15 q

9

0

150 q

13

0

k

p 
p

s

2

d

q

0

2

1

10

0

.

 

1

A

p

1

p

 
 

 
 

2

1

10

0

.

1

A

s

1

s

 

1

1

1

k

2

1

/ 4

2

1

1 k

2

1

/ 4

determine a ordem:

família de filtros

  16 log   2  d  N    1
16
log
2
d 
N 
1
log
q
marcelo bj

exercício

44

Filtro de Bessel

Os filtros de Bessel são uma classe de filtros somente com polos,

caracterizados por apresentarem fase linear (atraso de tempo constante) na banda de passagem.

Eles são caracterizados pela seguinte função de transferência:



H s

b

0 em que: b 0 = B N (0), e

B

N

s

B N (s) é o polinômio de Bessel de ordem N.

O polinômio de Bessel de ordem N, que pode ser expresso pela seguinte equação:

B

N



s

família de filtros

N

k

0

a s

k

k

:

em que a

k

marcelo bj

2

N

k

!

2

N k

!

k N

k

!

45

Equação de Recursão para o polinômio de Bessel

B

N

s  

2 N

1

B

N

1

s

2

) s B

N 2

s

com condições iniciais:



B s

0

1

e



B s s 1

1

Diferentemente dos filtros de Butterworth e de Chebyshev, não existe

uma regra simples para se determinar as raízes de B(s), porém elas

podem ser determinadas através de métodos computacionais.

O filtro de Bessel tem sido empregado no projeto de filtros analógicos

quando se necessita de um filtro com característica de fase linear.

família de filtros

marcelo bj

46

comparação das respostas dos filtros ordem 6

1

0.9

0.8

0.7

0.6

0.5

0.4

0.3

0.2

0.1

0

 

Butterworth

Chebychev tipo I

r

= 0,5 dB

Elíptico

r

= 0,5 dB A s = 20dB

Bessel

0

0.5

1

1.5

2

2.5

3

3.5

4

família de filtros

marcelo bj

47

transformação de frequências

O estudo realizado até aqui foi concentrado nos protótipos de filtros passa-baixas.

Vamos aprender nesta seção a como transformar um protótipo passa-

baixas nos outros tipos de respostas em frequência dos filtros.

Passa-altas passa-banda e rejeita banda.

Considerações:

A transformação será realizada a partir de um protótipo passa- baixas normalizado, com frequência de corte ou frequência da banda de passagem igual a 1 rad/s.

Resposta em frequência do protótipo normalizado:

família de filtros

H s em que

c

ou

 1

p

marcelo bj

rad / s

48

desnormalização

Se é disponível um protótipo de qualquer tipo, normalizado na frequência de 1 rad/s.

A desnormalização para uma arbitrária frequência p é realizada por meio da seguinte substituição:



p

ou

s

s

p

Em que p pode ser a freqüência de corte c ou a frequência da banda de passagem

Observe que se a atenuação máxima na banda de passagem for 3

dB, então p = c .

família de filtros

marcelo bj

49

transformação passa-baixas (normalizado) para passa-altas

A transformação passa-baixas para passa altas é realizada através das seguintes expressões:



p

ou

1  sn
1
 sn
das seguintes expressões:   p  ou 1  sn s   p s

s

p

s

 p / sn  p
 p / sn  p

Em que p pode ser a frequência de corte c ou a frequência da banda de passagem.

sn é a frequência da banda de atenuação do filtro normalizado.

família de filtros

marcelo bj

50

transformação passa-baixas (normalizado) para passa-banda

Suponha que se quer uma transformação para passa-banda com resposta plana entre 1 e 2 .

com resposta plana entre  1 e  2 . 2   s  1
2   s  1 2  s      
2
 s 
1
2
s 
  
  s
2
1
  
0
1
2
1  ns
1
 ns
 s  2 1     0 1 2 1  ns 
 0  2  1
 0  2
 1

Em que 0 é a frequência de ressonância do filtro.

família de filtros

marcelo bj

51

transformação passa-baixas (normalizado) para rejeita-banda

Suponha que se quer uma transformação para rejeita-banda com rejeição entre 1 e 2 .

rejeita-banda com rejeição entre  1 e  2 .    s  2
   s  2 1 s  2 s  1 2 
  s
2
1
s 
2
s 
1
2
  
0
1
2
1  sn
1
 sn

família de filtros

 1 2    0 1 2 1  sn família de filtros m

marcelo bj

 0  2  1
 0  2
 1

52

transformações de um protótipo passa-baixas com frequência p

Passa-altas:

Passa-banda:

s

 

p

'

p

s

p frequência do filtro passa-alta

s 

p

2

s 

2

0

 

2

1

s

   s  2 1 Rejeita-banda: s  p 2 2 s 
  s
2
1
Rejeita-banda:
s 
p
2
2
s 
0
Frequência de ressonância:
  
0
1
2

família de filtros

marcelo bj

53

família de filtros

exercícios

marcelo bj

54