Вы находитесь на странице: 1из 123

EDUCAÇÃO ECLESIÁSTICA

Matéria: Educação Cristã Para Crianças


Facetam Educação Cristã Para Crianças

EDUCAÇÃO CRISTÃ PARA CRIANÇAS


Matéria para o curso de Mestrado Livre em Educação Eclesiástica
Número de créditos 3 – Carga horária 80
Professor Dr. Mário Sergóvia.

Introdução:

Todos aspectos da vida do homem: seu caráter, senso de


responsabilidade, bons e maus hábitos, habilidade para enfrentar as
dificuldades e o grau de religiosidade — em muito são
determinados pela educação na infância. As lembranças claras da
infância alimentam e aquecem o indivíduo nos momentos difíceis da
vida, e ao contrário, as pessoas que não tiveram uma infância feliz,
não podem preenchê-la com nada. Quando nós encontramos
pessoas assim — órfãos, que não conheceram o carinho dos pais;
enteados e enteadas, com a alma despedaçada em consequência
de dificuldades domésticas; filhos ilegítimos, abandonados aos
cuidados de estranhos — sentimos as almas deles marcadas pela
impressão de dolorosas feridas. A ausência da educação religiosa
na infância seguramente se faz sentir no caráter do indivíduo: no
conjunto espiritual deste indivíduo, percebem-se rupturas notórias.

A criança é extraordinariamente susceptível às impressões


religiosas: ela se envolve instintivamente a tudo aquilo que divulga a
beleza e o sentido do mundo ao redor. Tire isto da criança — e sua
alma ficará fosca; ela ficará num mundo vazio com seus pequenos
interesses cotidianos. Algo similar acontece também com o corpo:
se esta criança vive num ambiente úmido e sombrio, ela cresce

1
Facetam Educação Cristã Para Crianças

pálida e doentia, sem forças e sem alegria em seu corpo mal


desenvolvido. Em ambos os casos, a culpa do não desenvolvimento
e das doenças (da alma ou corpo), recai sobre os pais.

Por outro lado, vejam as biografias de célebres homens da


sociedade contemporânea e descendentes: a maioria deles saiu de
famílias grandes e que trabalhavam muito e foram educados dentro
das tradições religiosas.

Acontece que uma juventude turbulenta parece que


desmorona a fé em Deus adquirida na infância. A pessoa se afasta
da religião e da Igreja, pelo visto sem nenhuma esperança de
retornar. Porém Deus não abandona a pessoa que carrega dentro
de sí a semente do amor e às vezes o Senhor toca seu coração. E
quando ocorre algum abalo em sua vida, a pessoa começa a
reconhecer suas limitações, seu desamparo e começa a refletir
sobre sua vida. Aí então as impressões e instruções de sua
infância, esquecidas revivem com nova força e ela volta para Deus.
Assim, as lembranças santificadas dos tempos de infância, ajudam
a encontrar a sua meta e objetivo na vida. Eis porque é muito
importante que os pais frequentemente se esforcem para alicerçar
em seus filhos os fundamentos espirituais. Quando forem adultos,
os filhos darão valor ao esforço dos pais e lhes serão gratos pelo
resto da vida.

Nesta matéria falaremos sobre o alvo da educação cristã e


explicaremos em que ele consiste; explicaremos a importância da
família, da Igreja e escola cristã no desenvolvimento das crianças;
falaremos a respeito de algumas dificuldades e erros na educação
familiar.

2
Facetam Educação Cristã Para Crianças

A Realidade Presente
Em tempos em que as famílias vêm sendo totalmente
combalidas e invadidas, como protegê-las com as ferramentas já
disponíveis nas igrejas? Com esse olhar, o Ministério Infantil é uma
poderosa arma para manter os filhos firmes na Palavra do Senhor.

Por longos anos, o trabalho com as crianças foi sustentado


apenas por iniciativas de irmãos e pais que apostavam na formação
bíblica dos pequenos, mas a Palavra mostra muito claramente
como Jesus os ama e se importa com eles. Nosso Senhor é
enfático: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até
quando envelhecer não se desviará dele” (Provérbios 22: 6).

Felizmente, por conta de mulheres e de homens fortes e


abnegados, o Departamento Infantil é tratado com importância
diferenciada da evangelização dos adultos. Atualmente, é um dos
instrumentos mais relevantes da Igreja para a formação cristã.

Seguindo o mandamento descrito em Mateus 19: 14 –


“Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam, pois o Reino dos
céus pertence aos que são semelhantes a elas” –, as
denominações estão cada vez mais investindo nessa área. A Igreja
de Cristo Pentecostal no Brasil de Cipó (BA) defende que o
Ministério Infantil se faz urgente e inclusive aconselham as demais
congregações a prepararem pessoas para desenvolver essa tarefa
de discipular os pequeninos nos caminhos do Senhor. “Não pense
que nossas crianças são o amanhã. Elas são o hoje e com certeza
falarão de Jesus a pessoas que você não teria coragem”, afirma o
professor Enos Filho.

3
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Educação e Instrução

Educação: — é o processo do fundamento espiritual e moral


da criação e a Instrução: — é o processo do desenvolvimento da
capacidade mental da criança. Estas são duas atividades
diferentes. Não existe nenhuma razão em pensar que a instrução
(desenvolvimento da educação escolar) automaticamente facilita o
desenvolvimento moral da criança. É possível encontrar pessoas
totalmente mal-educadas e sem espiritualidade, e por outro lado, —
camponeses com pouca ou nenhuma instrução ou simples
operários, porém, bem-educados na espiritualidade e na moral.

4
Facetam Educação Cristã Para Crianças

É necessário ainda delimitar o entendimento da educação


leiga e a educação religiosa. Qualquer educação separada da
religião — seja aquela familiar ou escolar — segue os objetivos
habituais temporários, relacionados com as necessidades da
família, da sociedade ou estadual. Assim, por exemplo, a escola
americana contemporânea, é baseada no princípio da “educação
livre,” e o sistema de educação nos países totalitaristas faz de tudo
para tornar as pessoas obedientes ao manejo governamental. E em
ambos os casos a verdadeira educação está ausente, pois aqui,
como meta de educação aparece não o próprio indivíduo e seu bem
maior, mas sim os interesses estaduais ou sociais. A situação
política altera-se — mudam os princípios pedagógicos e as crianças
tornam-se vítimas das experiências escolares.

Outra tarefa da educação religiosa, a


qual precede o desenvolvimento da alma, é
fundamentada nos eternos princípios
Divinos. Neste caso, a meta da educação
cristã não se modifica de acordo com as novas idéias políticas ou
filosóficas, e sim, baseia-se na sinceridade Divina. Por este motivo,
na educação das crianças é preciso guiar-se na palavra de Deus, e
não de acordo com a moda ou exigências políticas. Passam os
séculos, mudam as condições sociais, mas a natureza da alma
humana continua a mesma.

Objetivo da educação Cristã

A educação cristã almeja dar direção espiritual à criança, para que


ela seja capaz de resistir às diversas tentações e seguir o caminho

5
Facetam Educação Cristã Para Crianças

certo na vida. Para isto é preciso que ela desde a tenra infância
conheça, não apenas regras de comportamento, mas também deva
possuir integridade interior a qual lhe mostraria claramente a
diferença entre o bem e o mal.

Pelo fato da natureza do homem ser composta de corpo e


alma, a criança tem necessidade, não apenas do alimento físico,
mas também do espiritual. Se os pais se limitam apenas à
alimentação física da criança e menosprezam a espiritual, essa
criança cresce “uma criança da natureza,” escrava dos anseios
carnais.

Um teólogo do século 14 já dizia: “Educar o coração das


crianças na bondade e virtuosidade é dever sagrado dos pais. A
violação desse dever os torna culpados de infanticídio espiritual.”
Esta obrigação é tanto do pai como da mãe… Existem pais, os
quais não poupam esforços, para proporcionar satisfação aos filhos,
como herdeiros ricos: mas para que os filhos deles sejam cristãos
— para isto os pais não têm urgência. Cegueira criminosa! Por
causa disto acontecem tantas desordens pelas quais geme a
sociedade… Se pelo menos os pais se esforçassem em dar aos
seus filhos uma boa educação, não haveria necessidade de leis,
julgamentos ou castigos. Prisões existem porque não existe
moralidade. ”

O Evangelho ensina que o principal na vida do homem é a


condição correta de seu coração. Entende-se que “coração” é o
centro da vida interior do homem, onde se concentram seus desejos
e sentimentos e o qual determina sua vida moral. Se o Próprio

6
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Salvador disse, que “é do coração que provém os maus


pensamentos” (Mat. 15:19), então, está claro que o homem não
pode passar sem a educação do coração. Por esta razão dar um
bom direcionamento ao coração da criança surge como a principal
tarefa da educação.

Pelo fato do homem ser obrigado a viver no meio de diversas


tentações, é muito importante para ele saber entender aquilo que é
certo e o que não é. Para isto, os pais devem instigar na criança o
amor pelo bem e sensibilidade interior, a qual ajudará a distinguir e
superar as tentações. É muito importante ainda nutrir na criança o
amor a Deus, desde a mais tenra idade, antes que essa criança
perca sua receptividade espiritual.

Quando iniciar a educação espiritual?

As opiniões frequentemente discordam na questão da idade


em que se deva iniciar a educação espiritual das crianças. Alguns
pais pensam que, nos primeiros anos de vida, a criança necessita
apenas de cuidados externos; eles olham para ela como se fosse
um gatinho engraçado, não receptível à influências espirituais,
supondo que até os 2-3 anos o raciocínio da criança ainda não se
desenvolveu para assimilar ensinamentos espirituais.

Tal ponto de vista é incorreto e contradiz tanto a ciência como


o ensino cristão. A psicologia estabeleceu que a criança é receptiva
para muitas coisas desde seu nascimento. (Na segunda parte
estaremos estudando melhor sobre este tema). Pela comparação
de um estudioso, a alma da criança é semelhante a uma lente
cinematográfica sensível, a qual fixa ininterruptamente todas

7
Facetam Educação Cristã Para Crianças

sensações. A alma do nenezinho no berço já acumula impressões,


capta sons, olhares, entonações das vozes e até o estado de
espírito (humor) dos pais. De todas estas impressões, além da
inteligência, continuamente é formado o inconsciente da criança. E
tudo aquilo que ela absorve dia após dia, torna-se parte de sua
personalidade e aí então, não é possível por nenhum meio fazê-la
esquecer essas impressões.

Além disso, a psicologia contemporânea chegou a conclusão


de que esta impressão do subconsciente na tenra idade, tem
grande importância no desenvolvimento do homem. Por exemplo,
algumas doenças da alma dos adultos explicam-se com as
impressões doentias da tenra idade. Eis porque os pais devem se
lembrar de que é preciso se aproximar das primeiras impressões do
bebê com extrema cautela, pois desde o momento do seu
nascimento, começa a se formar nele não apenas o corpo, mas
também a alma.

É precisamente isto que nos ensina nossa fé. No Evangelho


nós lemos: “Apresentaram-Lhe então crianças para que as tocasse;
mas os discípulos repreendiam os que as apresentavam. Vendo-o,
Jesus indignou-Se e disse-lhes: “Deixai vir a Mim os pequeninos e
não os impeçais; porque das tais é o Reino de Deus.” Em seguida,
Ele as abraçou e as abençoou, impondo-lhes as Mãos” (Mar. 10:13-
16). Vamos prestar atenção no fato de que estas crianças não
foram trazidas até Cristo e sim foram carregadas no colo, o que
significa que elas eram muito pequenas ainda para caminharem
sozinhas. Os discípulos não permitiriam a apresentação de
criancinhas tão pequenas, evidentemente, pensando, igual aos

8
Facetam Educação Cristã Para Crianças

muitos pais daquela época, que criancinhas pequeninas eram


incapazes de assimilar qualquer coisa.

E como foi que o Salvador reagiu a isto? Ele indignou-Se com


os Apóstolos. E nós sabemos que o Cristo dócil indignou-Se apenas
nos momentos em que a verdade era suprimida por enganos; por
exemplo: diante da hipocrisia dos fariseus, diante da profanação do
templo pelos comerciantes, etc… E Ele disse aos discípulos: “Deixai
vir a Mim os pequeninos e não os impeçais …” Em outras palavras,
as crianças, muito mais do que os adultos, são receptivas à
bondade, ao amor e à graça. Elas instintivamente se direcionam a
Deus. Depois Cristo abraçou e abençoou os pequeninos.

Fica claro que Cristo ensinava que a educação religiosa deve


ser iniciada desde a mais tenra idade. A experiência espiritual da
Igreja se expressa na série dos ritos e costumes conectados com as
crianças. Desde o nascimento da criança, a Igreja a recebe com
orações especiais e com muita alegria.

Portanto, a época mais importante


para a educação da alma; é a tenra idade.
Propriamente, na infância forma-se o
mundo moral do homem. A alma da
criança na idade de 6-7 anos é como se fosse de barro, com o qual
se pode modelar sua futura personalidade. Depois desta idade as
principais características já se formaram e modificá-las torna-se
quase impossível.

9
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Por esta razão procedem bem aqueles pais que, desde a


tenra idade aplicam na criança procedimentos religiosos
estabelecidos pela Igreja. Por exemplo: quando a mãe a leva até os
“‘ícones,” quando antes de dormir a abençoa com o sinal da Cruz,
ou então, quando vencendo o cansaço a segura no colo durante
todo o ofício religioso, ou reza sobre seu berço. Com todas estas
ações manifesta-se a preocupação cristã da mãe com seu filho,
conforme descreveu o poeta “Homiakov” na seguinte poesia:

Sucedia; na profunda meia-noite,


Pequeninos, virei contemplar vocês;
Sucedia; gosto de abençoar vocês.
Orar, seja feita a graça em vocês,
O Amor de Deus Todo Poderoso.
A luta com as más tendências.

Enganam-se os pais, quando vêem seu filho como um ser


inocente, no qual ainda não há nenhum mal. A experiência mostra
que a criança vem ao mundo não apenas com boas tendências,
mas também com más. A ciência chama estas qualidades como
hereditárias, e a Igreja — sementes do pecado original. Todos
nascemos parcialmente impuros, com predisposição herdada para o
mal. Por esta razão, a educação da criança seguramente deve
incluir a luta com suas tendências más. Não a ensinando a lutar
com elas, nós a deixaremos desarmada na batalha com as
tentações. Quando a criança é abandonada aos seus próprios
anseios, então não importa o quanto ela seja talentosa, todas suas
boas qualidades podem ser abafadas por inclinações inferiores.

10
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Sabe-se que cada criança possui semelhança na aparência


com seus pais e antepassados: um se parece com o pai, o outro
com a mãe, o terceiro — com a avó ou bisavó. Mas, igualmente
com a hereditariedade física, a criança recebe os traços morais dos
antepassados, tanto bons como ruins. As más qualidades se
desenvolvem e reforçam rapidamente e podem sufocar as
sementes do bem. No mundo vegetal, por exemplo, as ervas
daninhas são muito mais resistentes e agressivas do que as plantas
de jardins e as hortas. Para que qualquer planta em nosso jardim
possa crescer saudável e útil, é necessário lutar contra as ervas
daninhas.

Observando qualquer criança, é possível se convencer de que


desde o berço começam a se manifestar nela características
negativas: ora ela faz manha, ora fica brava, ora insiste em fazer
algo proibido. Muito cedo as crianças começam a ter preguiça,
usam de astúcias, enganam, manifestam a gula e crueldade com
outras crianças. Aos 5 anos já se torna possível notar as inclinações
do futuro caráter da criança. Se os pais não as ensinam a lutar com
suas tendências ruins, então, estas tendências se fortalecerão e se
transformarão em paixões e vícios com os quais será muito difícil
lutar. Às vezes os pais se queixam de seus filhos dizendo: “De onde
vieram estas manhas, teimosia, atração por tudo o que é proibido?
Afinal ela não tem nenhum outro exemplo; então, quem será que a
ensina?” Aqui é preciso ressaltar que não há necessidade de
ensinar o mal à criança: já está enraizado nela. Uma certa mãe,
observando seu filho dizia: “ele manifesta as características
negativas do pai.” Infelizmente as boas qualidades são adquiridas

11
Facetam Educação Cristã Para Crianças

com esforço e constância, e as opostas igual às ervas daninhas, se


desenvolvem sozinhas.

Pais jovens tendem a olhar para estas “ervas daninhas” com


imprudência, considerando-as como imaturidade da criança.
“Quando ela crescer um pouco — pensam os pais, — ela por sí
mesma entenderá que isto não é bom e saberá melhorar.”
Raciocinando assim, eles estão deixando estas outras tendências
sem atenção, e não ensinam a criança a lutar com elas. Estes pais
preferem satisfazer todos os caprichos do filho, adotando a famosa
atitude: “Qualquer coisa para entreter a criança desde que não
chore! ”

Porém, a psicologia e a religião nos ensinam que qualquer


manifestação do mal na alma deve ser vencida logo no início,
enquanto ainda não se fortaleceu. Caso deixemos de dar atenção a
esta manifestação, ela se tornará um hábito. Depois os pais se
arrependem amargamente por terem sido excessivamente dóceis
ou por extremo amor pelo filho; tiveram pena de puni-lo. Aí então
fica difícil reeducá-lo e o filho cresce relaxado e indisciplinado.

Eis o que escreveu, em seu tempo, São João de Kronstadt:


“Pais e educadores, protejam seus filhos contra os caprichos, com
todo cuidado. Caso contrário eles contaminarão seus corações com
a maldade, perdendo cedo o amor sagrado, e, ao atingirem a idade
adulta se lamentarão com amargura de terem tido muita conivência
em seus caprichos. Capricho — germe que corrompe o coração.”

Os pais devem educar seus filhos


para que sintam desde a tenra idade aquilo

12
Facetam Educação Cristã Para Crianças

que é permissível e o que é proibido. Proibições sensatas e


castigos leves são absolutamente indispensáveis. Estejam certos
que mesmo a criança bem novinha compreenderá que existem
coisas permissíveis e proibidas. Entendendo que as coisas
proibidas atrairão consequências desagradáveis, a criança irá evitar
tudo aquilo que é proibido. Com estas atitudes vocês infiltrarão na
criança um forte fundamento para a educação futura. Sua vontade
infantil apenas começando a se formar, estará preparada para que
possa na vida se submeter a regras estabelecidas.

Nota: A segunda parte desta matéria vamos estudar mais sobre


este assunto da PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO CRISTÃ

Fundamentos espirituais na educação

As crianças, por natureza são meigas, misericordiosas,


inofensivas e sinceras. Estas boas qualidades ainda são frágeis e
são necessárias no desenvolvimento e fortalecimento. Além disso,
conforme a criança vai crescendo, os pais devem reforçar nela
disposição ou sentimento que possam lutar com as tendências para
o mal, e apoiem as boas manifestações. Por sorte, o homem possui
uma qualidade maravilhosa conhecida com consciência. A missão
dos pais é desenvolver em seus filhos uma mente apurada e
ensiná-los a ouvirem a voz da consciência.

Isto é preciso ser feito não teórica e distraidamente, e sim


apoiando-se na base religiosa: a fé em Deus e na nossa relação
com Ele — no amor, gratidão e responsabilidade por nossos

13
Facetam Educação Cristã Para Crianças

procedimentos. Sem o fundamento religioso a educação se tornará


instável e pouco sólida.

Algumas pessoas pensam que o entendimento a respeito de


Deus, do bem e do mal, etc, são muito complicados e abstratos
para a criança. Entretanto, a experiência mostra que estas noções
são completamente acessíveis às crianças de 3-4 anos quando são
apresentadas em forma demonstrativa, por exemplo, a mais simples
oração, os primeiros cânticos. etc. A alma pura da criança associa
os primeiros conhecimentos religiosos com a voz de sua
consciência, e assim cria-se nela uma religiosidade simples, porém
completa.

Para aqueles que duvidam da força religiosa das crianças


apenas anotamos o seguinte: a fé em Deus não foi inventada pelas
pessoas; ela nasce junto com elas. É por isso que ela é acessível e
compreensível por todos, independente de suas idades e
desenvolvimento mental. Qualquer ser, desde o mais humilde e
ignorante ao maior estudioso e intelectual, pode crer em Deus.
Cada fiel compreende e experimenta sua fé à medida de sua
capacidade, e à medida que a pessoa se desenvolve — cresce e se
aprofunda sua ideia sobre Deus.

O parentesco entre a fé cristã e a


alma do homem permite que a fé seja
desenvolvida nas crianças ainda
pequeninas, construindo a educação delas.
É de se admirar como as crianças recebem a fé em Deus com
facilidade e profundamente, e de como ela influencia a criança

14
Facetam Educação Cristã Para Crianças

beneficamente. A fé em Deus não apenas ajuda a criança a lutar


com suas más tendências, mas também a ajuda a resolver
questões de princípios, as quais são inexplicáveis em termos
humanos: referentes ao bem e ao mal, ao surgimento do mundo, às
metas da vida, etc… O mais importante mesmo é, que a fé em
Deus é a chave para o desenvolvimento de todas as qualidades
positivas na criança — piedade, amor, compaixão, sensibilidade,
pudor, arrependimento e o desejo de se aperfeiçoar.

Cada pai e cada mãe podem se convencer, com sua própria


experiência de que o conhecimento a respeito de Deus lhes coloca
nas mãos poderosos meios para a educação dos filhos. Quando
nós falamos de Deus como origem de todos os bens e Juiz
Supremo da humanidade, trazemos para dentro do mundo interior
da criança, noções corretas sobre o bem e o mal. E fazemos isto
não na forma de regras formais, e sim para ajudá-la a perceber a
Personalidade Viva, que permanece sobre o mundo, e da qual nós
todos somos responsáveis. Este Ser Supremo nos atrai para o bem
e nos afasta de tudo o que é perecível. Assim, a criança assimila o
entendimento sobre o pecado, o que é vergonhoso e desnecessário
sujeito a castigo. Diante disto, é preciso considerar que, o
entendimento sobre o pecado não apresenta-se totalmente
estranho à criança, pois, em sua natureza já está alojado o
sentimento de culpa, vergonha e sentimento confuso para
diferenciar o bem e o mal. A demonstração cristã a respeito de
Deus clareia e fortalece estes sentimentos profundos.

A concepção do pecado, abre para a criança o caminho para


a escolha moral e o reconhecimento de sua responsabilidade diante

15
Facetam Educação Cristã Para Crianças

de Deus. Agora a criança reconhece que suas más ações não


apenas transgridem as exigências dos pais, mas também a ordem
estabelecida por Deus. E não apenas o pai ou a mãe podem
castigá-la pelos pecados, mas também o Pai Celestial. Do mesmo
modo, todo bem espiritual e material, a criança recebe do Próprio
Senhor Deus e não das mãos humanas. A Sagrada Escritura intitula
tal condição espiritual como “temor de Deus” e ensina que isto é o
princípio da sabedoria (Pro. 9:10).

Em nossos tempos a expressão “temor de


Deus” para muitos é incompreensível e
tentadora. Por esta razão é necessário nos
determos neste ponto para uma explicação. O
“temor de Deus” cristão — não o medo animal, o qual os selvagens
enfrentam diante das forças tempestuosas da natureza. De acordo
com o Evangelho, nosso relacionamento com Deus deve ser
expressado no amor filial, e o verdadeiro amor não quer magoar a
quem amamos. Por exemplo, um bom filho obedece e ouve seu pai
não pelo medo de castigo, e sim por amor a ele, não desejando
magoá-lo. Da mesma maneira na fé cristã, “o temor a Deus” é
ligado à ideia de “Deus Pai,” a Quem nós não queremos ofender
violando Seus mandamentos.

E assim, o “temor de Deus” é a disposição de venerar a Deus;


é um sentimento saudável o qual todo cristão deve possuir. Esta
disposição não tem nada em comum com o sentimento opressor do
medo animal das pessoas sem fé, as quais têm medo de sofrer
alguma desgraça, doenças ou a morte, das quais ninguém pode
salvá-las. Nas pessoas que têm fé, ao contrário, esta disposição é o

16
Facetam Educação Cristã Para Crianças

reconhecimento de sua própria responsabilidade diante de Deus. A


educação religiosa correta exige a implantação deste sentimento na
criança, na mais tenra idade.

Aspectos da educação doméstica

Conforme já mencionamos acima, enquanto a criança ainda é


pequena, ela assimila por excelência através dos seus sentimentos.
À medida que ela vai crescendo, é preciso desenvolver sua vontade
e seu intelecto. O indivíduo vive e cresce preferencialmente
influenciado por seus sentimentos e desejos, quando sua razão
ainda não amadureceu, então é necessário não sobrecarregar a
criança com admoestações, sermões e provas lógicas.

A educação na família começa ensinando a criança a ser


obediente. Quanto antes ela se acostumar a seguir os
ensinamentos dos pais, tanto será mais fácil educá-la durante seu
crescimento. No início a educação resume-se em proibições: não
faça isto, não pode fazer assim, isto não é bom… Mas, a criança
cresce e é preciso lhe dar algo positivo, instruindo e ensinando.
Aqui já começam a ocorrer dificuldades, pois somente palavras nem
sempre são suficientes para incutir na criança as regras de conduta.
Habitualmente podemos encontrar resistência com evidente
teimosia da criança em submeter-se. Para superar isto, às vezes os
pais devem recorrer a meios mais vigorosos.

Existem dois métodos de influência: alguns pais aplicam o


método da punição; outros seguem o caminho da influência
religiosa, dizendo: “ Papai do céu castiga a criança que faz isto”.

17
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Essa atitude é prejudicial, pois pode criar na criança o


conceito de um Deus tiranos, castigador, mau. O castigo físico, sem
dúvida, às vezes é indispensável; porém, se for aplicado com muita
frequência, poderá trazer resultados negativos. Primeiramente, a
criança se habitua a cumprir as obrigações “sob a vara,” e não irá
aprender a seguir seus próprios impulsos interiores. Em segundo
lugar, se os castigos se tornam frequentes demais, farão a criança
ficar irada, fechada, pouco comunicativa, desconfiada e esses
castigos deixarão marcas doentias em seu caráter.

O método religioso na educação funciona com mais êxito. Os


pais quase não necessitam recorrer a punições físicas quando
infiltram nos filhos aquilo que exige o Senhor Deus e não suas
próprias regras. A mãe cristã ensina seu filho dizendo: “Não faça
isto — Deus não gosta disto… Isto não pode, Deus não permite
isto.” “Devemos obdecê-Lo, pois Deus ama as criancinhas...”
Gradualmente, passo a passo, os pais podem habituar a criança ao
sentimento da dependência de Deus. Se a criança faz algo que é
proibido, escondido, então é dito a ela: “Não pense que Deus não
está vendo o que você está fazendo aqui escondido de mim! Deus
vê tudo, ” — e diante disto podem dar um castigo colocando-a no
“cantinho do pensamento”.

Mas não são apenas as proibições que devem ser sugeridas


com o nome de Deus. Muito mais importante é quando exigências
positivas à criança devem ser fundamentadas na autoridade Divina.
É preciso explicar-lhe que Deus o ajuda em todo o bem, e o
caminho principal para receber a ajuda de Deus — é a oração. A
criança deve entender que, sem a ajuda de Deus, ela não

18
Facetam Educação Cristã Para Crianças

conseguirá nada. Além disso, é indispensável também ensinar a


criança a agradecer a Deus por tudo: aquilo que ela possui, pela
saúde, pelo alimento, pelas alegrias, pelos objetos que ela usa.
Igualmente deve-se acostumar a criança a orar pelos seus pais.

A ideia sobre Deus é de suma importância para o


reconhecimento da criança, como sendo o Pai Celestial que nos
ama e Se preocupa conosco. Quando, por exemplo, a criança fica
sozinha em casa, ou entre pessoas estranhas, a mãe a consola
dizendo: “Você não está sozinha, pois Deus está com você e
sempre vai te proteger.” Com isto, os pais a desacostumarão de ter
medo do escuro ou de ficar sozinha. Amar a Deus de todo coração
deve ser um dos ensinamentos mais importantes.

Compreende-se por si mesmo que à medida que a criança se


desenvolve, os pais devem dirigir suas ações para reforçar nela a
obediência a Deus. Isto caracteriza-se na sinceridade, modéstia,
docilidade, assiduidade, perseverança, no saber perdoar as
mágoas, etc…

Se compararmos este método de educação com outros que


excluem a fé cristã, poderemos observar com que frequência são
utilizados gritos, pancadas, sermões longos e enfadonhos os quais
não tocam os sentimentos da criança; um outro extremo é a
indisciplina e relaxamento desenfreados. Tudo isto apenas mutila a
criança. Não seria esta educação tão diferente, o motivo de
crianças de várias famílias se diferenciarem umas das outras: umas
— são carinhosas, confiantes, sensíveis a tudo que o é bom e
também, piedosas para com os outros. Outras crianças, ao

19
Facetam Educação Cristã Para Crianças

contrário, são sombrias, desconfiadas, insensíveis com os outros e


impetuosas em seus anseios. Uma educação apenas na aparência
exterior, priva a criança das mais valiosas qualidades.

Certamente em qualquer tipo de educação, principalmente a


religiosa, a maior influência parte não de palavras soltas ou de
punições, mas sim dos exemplos pessoais. O comportamento das
pessoas mais próximas da criança é o que influencia cada dia e
hora em sua alma. As crianças têm contato com dois grupos de
pessoas: sua própria família e outros de fora — colegas de escola,
vizinhos, amiguinhos e simplesmente com “a rua.” Enquanto a
família se esforça para dar bons exemplos às suas crianças, os
colegas, amigos, vizinhos e “a rua” frequentemente as influenciam
de forma negativa. Um outro fator nos dias de hoje, são as
tecnologias a disposição de nossas crianças, pais deixam seus
filhos assistirem qualquer coisa na TV, internet, youtube etc. e esse
veículos estão educando e moldando o caráter de nossas crianças.
Porém isto não significa que seja necessário proibir à criança
qualquer contato com o mundo lá fora: tal situação criaria para ela
um isolamento artificial do meio ambiente e a privaria da preparação
necessária para a vida. Somente é preciso prestar atenção para
que a criança tenha amizades, principalmente com amigos positivos
e ligados ao cristianismo, bem como o que eles estão assistindo
nas mídias sociais, essa preocupação e atenção são para que a
influências externas não prejudiquem na formação do caráter da
criança.

Para que a família tenha esta influência decisiva na criança, é


indispensável uma vigilância constante dos pais, bem como, bons

20
Facetam Educação Cristã Para Crianças

exemplos. Eis aqui qualidades que são exigidas dos pais, para uma
educação com êxito:

Amor aos filhos, relacionamento justo com eles e a


consequência das ações deles — “eles ensinam do mesmo modo
que agem.” Compreendendo estas obrigações nada fáceis, os pais
cada vez mais reconhecem sua responsabilidade para com seus
filhos. É agradável observar como jovens casais, procurando dar
bons exemplos aos seus filhos, começam a se corrigir prestando
atenção em sí mesmos e se autoeducando. Assim acontece que
não apenas os pais educam seus filhos como os filhos exercem
influência benéfica em seus pais.

É conveniente que o pai e a mãe


sejam cristãos e pertençam à mesma
Igreja. No caso de um casal onde um dos
cônjuges não é cristão é muito importante
que haja um acordo entre o casal (de preferência antes do
casamento), de que os filhos serão apresentados ou batizados e
educados na Igreja evangélica. Divergências de opiniões dos pais
sobre a fé, e principalmente, discussões a respeito na presença dos
filhos, criam uma divisão em suas almas infantis e podem causar
um grande mal neles.

Além disso, os pais devem evitar de todas maneiras discutir


diante dos filhos — seja sobre questões de princípios ou questões
práticas do dia a dia. Quando os filhos percebem a diferença de
opiniões dos pais, eles seguramente utilizarão isto em seu proveito
e se voltarão aquele (ou pai ou mãe) que seja menos exigente.

21
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Diante dos filhos jamais deve-se criticar ou humilhar um ao outro;


como resultado final torna-se prejudicial à autoridade de ambos.

Em geral os pais devem ser muito cautelosos em suas


conversas diante dos filhos. Alguns pensam: eles são pequenos,
não entendem nada. Porém a criança, mesmo não entendendo com
o intelecto, com sensibilidade interior capta a essência da conversa,
e isto produzirá um choque indesejável em seu subconsciente.
Desta forma, isto pode prejudicar a alma da criança, ou levá-la a
fazer perguntas as quais serão difíceis de responder. Seria melhor
não criticar os outros diante das crianças, evitar zombar dos outros,
não demonstrar desrespeito àquilo que é sagrado para a criança;
por exemplo: criticar os professores, os pastores, etc. “Mas, (disse
Jesus) se alguém fizer cair em pecado um destes pequenos que
creem em mim, melhor fora que lhe atassem ao pescoço a mó de
um moinho, e o lançassem no fundo do mar” (Mat. 18:6).

Coação

Em alguns países a teoria da “educação livre” de crianças


teve grande divulgação. De acordo com esta teoria, as crianças
deveriam ser deixadas agir por sí mesmas para que pudessem
manifestar e desenvolver sua individualidade. Esta teoria rejeita
qualquer tipo de coação e punições. Recomendam aplicar este
método até em crianças pequenas que ainda não têm noção do
bem e do mal e nem o costume de observar suas ações. É fácil
imaginar quantos erros e perigos surgem daqui, os quais possuem
pesadas consequências físicas e morais!

22
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Será que um cristão pode concordar com esta educação?


Naturalmente que não! Deste modo cresce uma geração de
pessoas, as quais guiam-se apenas por interesses egoístas, sem
responsabilidade moral. Pensando apenas em si, estas pessoas
não refreiam seus caprichos, suas mentes adormecem aos poucos
e elas tornam-se pouco escrupulosas nos meios para conquistar
suas metas.

A Igreja ensina que a criança desde a tenra idade deve


diferenciar o justo e injusto, o que se deve e o que não se deve
fazer. Sobre os pais repousa a obrigação de dirigir suas atitudes,
preparando a criança para uma vida independente, e esta
preparação deve ser iniciada o mais cedo possível. Aos 10-12 anos
já será tarde corrigir as falhas, as quais se desenvolveram em
decorrência de uma educação negligente na tenra idade.

Para avaliar a importância da coação na educação, é preciso


levar em consideração o seguinte:
1. A mente da criança não é totalmente desenvolvida para poder
direcionar suas ações.
2. As crianças acostumam-se à responsabilidade quando é
exigido delas o cumprimento de instruções de acordo com
suas possibilidades.
3. O emprego da coação e punição sensatas e moderadas
incutem nas crianças a compreensão moral e bons hábitos.

Diante disto, as punições não devem ser tão diretas, ou seja,


físicas o quanto mais indiretas porém não menos efetivas, como por
exemplo: deixar a criança sem doces, privá-la temporariamente de

23
Facetam Educação Cristã Para Crianças

brincadeiras habituais, recusar receber visitas e ganhar coisas


prazerosas, fazê-la cumprir tarefas complementares, etc… Desta
maneira ou de outra, quando as palavras não são suficientes, é
preciso influenciar a criança através de métodos mais produtivos:
“Não desperdice palavras, onde é preciso fazer uso da autoridade!”
Nós sabemos que a criança nasce não apenas com boas, mas
também com más predisposições, e com estas últimas é preciso
lutar desde o início. Qual é a batalha que caminha sem proibições e
punições? Lembrem-se de sua própria infância, e então vocês se
convencerão facilmente de que qualquer bom costume não lhes
vinha automaticamente, e sim com dificuldade, persistência e às
vezes com lágrimas. O Apóstolo Paulo diz: “É verdade que toda
correção parece de momento, antes motivo de pesar que de alegria.
Mais tarde, porém, granjeia aos que por ela se exercitaram o melhor
fruto de justiça e de paz” (Heb. 12:11).

Assim sendo, deixemos que os pais sentimentais não temam


magoar seus filhos, quando a situação exigir. Em alguns casos isto
é indispensável para a educação deles num saudável clima cristão.

A significação da Igreja

Conduzir as pessoas para a fé e justiça — é a principal tarefa


da Igreja. No meio daqueles que tem pouca fé e de um ambiente
pervertido, a Igreja é o farol espiritual, uma pequena ilha de
santidade para adultos e crianças. Sem ela é impossível educar e
influenciar as crianças com benevolência.

24
Facetam Educação Cristã Para Crianças

O ambiente da Igreja com os ofícios tem influência benéfica


sobre a criança. O canto do coro, o brilho das vestimentas do grupo
de adolescentes, os instrumentos, os cânticos infantis, a
participação das mesmas no coro infantil. — Tudo isto deixa
brilhantes impressões em sua alma. Quando os pais levam seu filho
com frequência à Igreja, ele se acostuma com isto e começa a
gostar dos ofícios.

No início, a educação religiosa é alcançada nem tanto pela


razão, como pelo sentido. Por esta razão, crianças que sempre
frequentam a Igreja — este campo arado, susceptível às sementes
do bem, o qual em seu devido tempo trará frutos.

O fato de uma criança nascer em uma


oficina, não quer dizer que ela vai se
transformar em um mecânico. Da mesma forma
a criança nasceu em um lar cristão evangélico,
não o torna um evangélico, é necessário que esta criança ao
começar a entender os ensinos de Jesus, precisa fazer a sua
confissão de fé, A confissão de fé deve acontecer entre os 5 e 7
anos de idade, é o maior acontecimento importante na vida da
criança. É de vital importância que os pais ensinem seus filhos
nesta idade a anotarem suas falhas, más ações e com sinceridade
sentirem o arrependimento.

25
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Ministério da educação infantil na igreja

O Ministério Infantil é o departamento da igreja responsável


pelo ensino cristão voltado para as crianças que frequentam a
igreja. Ele tem também a função de envolver a criança nas
atividades da igreja e promover o compartilhamento e a vivência da
vida cristã. Em meio a tantas atribuições não podemos esquecer
quais são os valores e princípios desse ministério: ensinar a Palavra
de Deus as crianças. Todos nossos esforços precisam ser
direcionados para a transmissão do conhecimento sobre Deus e a
vida cristã para as elas, buscando desenvolver através desse
conhecimento seu caráter. Cuidado com a sobrecarga de atividades
que as vezes temos no Ministério Infantil, pois elas podem nos fazer
perder o foco desse santo objetivo. Nada pode ser mais importante
do que isso!

Diante de nós estão presentes as estruturas sociais, as quais


empurram abertamente a família e a sociedade para a corrupção
moral. Como exemplo, prestemos atenção na imprensa e na
televisão: enchem as crianças com imagens vulgares, com filmes
sem conteúdo, de baixa qualidade com cenas saturadas de
violência e sexo.

Para contrabalancear este espírito anticristão — a tarefa da


escola da Igreja consiste em dar conhecimentos religiosos às
crianças, os quais reforçariam nelas a fé, as ensinariam a viver
corretamente resistindo às tentações que rodeiam a sociedade, e a
serem honestas e cristãs convictas. O Ministério infantil aprofunda e
amplia a educação religiosa que foi iniciada pela família. Nas aulas

26
Facetam Educação Cristã Para Crianças

da EBD as crianças recebem, de forma sistemática, muitas


informações importantes: elas aprendem fazer orações, se
familiarizam com o Antigo e Novo Testamento, estudam os
fundamentos da fé, os mandamentos de Deus e o teor dos ofícios
divinos. Nas classes mais adiantadas, se o tempo permitir, é
importante apresentar aos alunos as particularidades de outras
religiões cristãs e a maneira correta de se aproximarem dos
problemas contemporâneos do sistema espiritual e moral.

O Ministério de educação cristã infantil é um auxiliar


necessário à família no que diz respeito à educação religiosa.
Entretanto sem a atmosfera cristã na família, todas informações e
conhecimentos adquiridos na escola permanecem teóricos e os
quais as crianças esquecerão com o tempo.

Concluindo, é preciso anotar que, nem a família, nem a escola,


nem mesmo a Igreja, não podem, cada uma individualmente,
educar a criança. Isto poderá ser alcançado, somente com a união
destas três instituições. Eis porque quanto mais estas instituições
se unificarem, mais êxito se terá na educação das crianças.

O esforço e exemplo da família

Afim de conservar a família e educar corretamente as


crianças, é indispensável que os pais construam sua vida familiar
no fundamento cristão. Deus e a salvação da alma estão em
primeiro lugar, e os bens materiais em segundo. É claro que isto
não é fácil, nas condições do rítmo acelerado da vida e das
dificuldades econômicas. Se antes a família conseguia sobreviver

27
Facetam Educação Cristã Para Crianças

com o salário do pai, agora, com muita frequência é necessário que


pai e mãe trabalhem para o sustento da família. A ocupação
excessiva dos pais se faz sentir negativamente no ambiente familiar
e nas crianças as quais muito cedo são entregues aos cuidados de
desconhecidos e nem sempre convenientes.

Com frequência os pais que chegam cansados e nervosos em


casa, começam a discutir por qualquer bobagem, elevam a voz e
até se ofendem mutuamente. Isto provoca uma atmosfera doentia
no lar e se faz sentir nas crianças.

Para evitar isto, os pais devem se esforçar ao máximo para


diminuírem o ritmo de vida. É melhor viver modestamente, porém
em paz, do que viver fartamente, mas com amargura e brigas. A
empolgação com a carreira e a corrida atrás de bens materiais,
conforme dados estatísticos, frequentemente causam a separação.
A oração juntamente com os filhos (de preferência, com
regularidade feita pela manhã e à noite) ajuda os pais a
encontrarem o balanço de suas preocupações diárias, e atrai a
ajuda de Deus.

É claro que falhas e equívocos são inevitáveis, mesmo na


família mais religiosa e saudável. O casal deve resolver seus
problemas com diálogos tranquilos e sinceros. É bom ter estes
diálogos com regularidade e completá-los com a leitura das
Sagradas Escrituras, para que os pensamentos e planos sejam
inspirados pela palavra de Deus. Durante as discussões é preciso
ouvir pacientemente a opinião um do outros e levá-la em
consideração. Jamais deve-se elevar a voz, dizer insultos ou

28
Facetam Educação Cristã Para Crianças

humilhações — principalmente na presença dos filhos. Deve-se


pedir perdão, mesmo quando uma parte se considera com razão, e
agir assim até que os dois se recolham para dormir, conforme
ensina o Apóstolo Paulo (Efe. 4:26). Se não agirem desta forma, as
mágoas mútuas permanecerão acumuladas e o casal aos poucos
perde o respeito e o amor.

Os pais precisam prestar atenção no que constitui o


entretenimento doméstico: televisão e música, que influenciam
enormemente na estrutura familiar. A televisão e as mídias sociais
seriam excelentes invenções, caso fossem utilizadas com
moderação e fossem escolhidos programas úteis.

Na prática, a TV tem um efeito nocivo nas crianças. Ocupando


no lar lugar de honra, como se fosse um ídolo em uma família pagã,
ela não apenas rouba muito tempo das crianças, como as habitua a
uma diversão passiva, que não possui nenhum valor educacional. A
maioria dos programas, conforme é de nosso conhecimento, é
impregnada de grosseria e vulgaridade, as quais entopem as almas
infantis. Sobre este tema foram escritos muitos livros e artigos.
Crianças que assistem muito à televisão, como regra estudam mau,
tornam-se indisciplinadas, atrevidas e começam a se manifestar
cedo nelas qualidades negativas.

É notório que a televisão e os vídeos possuem influências


hipnóticas não apenas nas crianças, mas também nos adultos, os
quais aos poucos se viciam tanto em televisão, como ao cigarro ou
bebida alcoólica, que sem ela já não conseguem viver. A TV e o uso
incontrolável das mídias sociais gradualmente tiram a vontade de

29
Facetam Educação Cristã Para Crianças

ler, faz desaprender a pensar, orar ou fazer algo útil. Por esta razão,
certíssimos estão aqueles pais que para seu próprio bem e também
dos filhos, controlam energicamente o tempo em que as crianças
passam diante da TV ou no uso das tecnologias visuais modernas.

A música, como qualquer arte, deve provocar no indivíduo


sentimentos nobres e elevados. Existe a bela música clássica e a
boa música popular. Infelizmente não se pode dizer isto da música
contemporânea, tal como o “rock and roll” ou “heavy metal,” as
quais afloram em quem as ouve, sentimentos eróticos e maldosos.
Algumas dessas músicas contemporâneas são compostas de
sacrilégios, blasfêmias e palavrões. Por isto os pais que desejam o
bem de seus filhos, devem protegê-los desta imundice.

Pode ser que para alguns, esta limitação parecerá antiquada


e supérflua. Porém, é preciso lembrar as palavras do Evangelho a
respeito do perigo do caminho largo, pelo qual segue a maioria, e
sobre a salvação do caminho estreito do cristianismo. Agora mais
do que no tempo apostólico é necessário constatar que o mundo
está deitado no mal, e quem é o príncipe desse mundo — o
demônio (1 João 5:19; João 12:31 e 14:30).

Às vezes os pais, com toda sua dedicação à fé, transmitem


muito formal e secamente os conhecimentos religiosos aos seus
filhos; obtém-se uma mera implantação superficial de alguns fatos,
leis e costumes, que não são aquecidos nem pela fé autêntica em
Deus, nem pelo amor a Deus e ao próximo. Outras famílias sofrem
com as atitudes indiferentes e superficiais à fé, como por exemplo,
no catolicismo a maioria das pessoas, principalmente os

30
Facetam Educação Cristã Para Crianças

intelectuais, somente se lembravam da Igreja nos dias de grandes


celebrações ou datas especiais na família: batizados, casamentos e
enterros. Será que não temos visto o mesmo acontecer nas igrejas
evangélicas? Todo o restante de sua vida passava sem o elo com a
Igreja e sem atenção para as exigências dela. Naturalmente que tal
atitude de menosprezo à fé era repassada pelos pais aos seus
filhos.

É preciso se esforçar para que a fé em Deus penetre em toda


nossa vida e não apenas alguns “cantinhos festivos.” Qualquer
pequena porção ao contrário do esforço na religião priva a pessoa
da integridade, da estabilidade, firmeza e entusiasmo. Ainda na
antiguidade, Tertuliano disse que “a alma da pessoa, por sua
natureza é cristã e não pode contentar-se com a fé incompleta, pela
metade.” Isto é em particular verdadeiro em relação às crianças, as
quais procuram a total harmonia entre a fé e a vida.

Diante de todas as dificuldades que os pais encontram na


educação dos filhos, existe um lado, certamente positivo: se
esforçando para guiar seus filhos na direção certa, os pais
juntamente aprendem e crescem espiritualmente. Propriamente é
nisto que se concluem os planos do Criador, o verdadeiro objetivo
da família — ensinar as pessoas a se preocuparem uns com os
outros e crescerem espiritualmente.

Quando os pais, reconhecendo sua incapacidade e fraqueza


na educação dos filhos, dirigem-se a Deus pedindo ajuda para
serem guiados, Deus então, verdadeiramente os ajuda, e a vida
familiar flui suavemente sob o abrigo do Todo Poderoso.

31
Facetam Educação Cristã Para Crianças

O trabalho entre as crianças deve ter uma finalidade tripla:

1. SALVAÇÃO – deverá ser sempre o ponto principal e o primeiro


passo.

2. CRESCIMENTO – no conhecimento da Palavra de Deus e no


andar com Cristo.

3. SERVIÇO – no dia a dia e, posteriormente, se Deus chamar, com


tempo integral.

Para que o objetivo da Escola Dominical seja, realmente


alcançado, é necessário observar certos requisitos, como: professor
capacitado, local adequado e métodos apropriados às condições e
à faixa etária das crianças.

Quando estes requisitos forem preenchidos e com a direção


do Espírito Santo, a Escola Dominical será uma bênção na vida das
crianças e um veículo de Salvação de muitas famílias.

Nota: De forma errada, muitas igrejas se preocupam com um bom


templo, bancos ou cadeiras achoadas, ar condicionado etc, no
entanto as nossas crianças ficam relegadas a segundo ou terceiro
plano. São jogadas em um salão ou um porão nos fundos do
templo, sem estrutura e com recursos didáticos muito precários.
Deveria ser diferente... as nossas crianças é a força de nossa
igreja, assim que deveria ser totalmente inverso.

As igrejas começaram a entender a grande necessidade de


melhor acolher as crianças, dando mais atenção, espaços e
recursos, interagindo mais profundamente com o seu mundo. As
crianças são a igreja do hoje e, por conta dessa maravilhosa
realidade, devem ser ajudadas na sua vida espiritual e no seu

32
Facetam Educação Cristã Para Crianças

relacionamento com Deus, o Pai Celeste”, afirma o presidente da


Convenção Batista do Estado do Espírito Santo (CBEES), Pr.
Doronézio Pedro de Andrade.

“NÃO PENSE QUE NOSSAS CRIANÇAS SÃO O AMANHÃ. ELAS


SÃO O HOJE E COM CERTEZA FALARÃO DE JESUS A
PESSOAS QUE VOCÊ NÃO TERIA CORAGEM”

O Ministério Infantil é realmente muito


especial. É por meio dele que é possível
plantar a semente em terra boa, regar com
amor e alegria, para colher os melhores frutos
no futuro. Por isso, as igrejas precisam estar em preparação e ação
contínuas para essa missão tão especial. Segundo Professor
Doronézio, elas devem se tornar essencial na vida dos mais jovens,
ouvindo-os nos seus anseios e participando do seu mundo.
“Abraçar as crianças, como Jesus fez, é a função que a igreja deve
desempenhar. Atrair crianças para o Reino dos Céus precisa se
constituir no grande objetivo da igreja”, disse.

Atenção:

Aqui terminamos a primeira parte desta matéria. Para fins de


aprovação o aluno precisa fazer um texto crítico de pelo menos 3
páginas, comparando a necessidade que existe de um ministério de
educação cristã infantil com a realidade existente na igreja atual.
Será que a igreja está cumprindo o seu papel? Faça um projeto
para melhorar o Ministério infantil de sua igreja.

33
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Parte II

A PSICOLOGIA INFANTIL DA EDUCAÇÃO CRISTÃ

Desenvolvimento
Infantil

As características físicas, mentais, sociais,


emocionais e espirituais dos alunos; o que ensinar e como ensiná-
los

Minha professora da faculdade, no primeiro dia do


curso de psicologia disse que "de médico, louco e psicólogo todo
mundo tem um pouco". Menciono esse fato somente para salientar
que a psicologia apresentada nesta segunda parte desta matéria,
não é a psicologia no sentido técnico do termo (apesar de
reconhecermos a importância da ciência psicológica, principalmente
sendo eu um psicólogo). Trata-se apenas da psicologia da sala de

34
Facetam Educação Cristã Para Crianças

aula. Daquela aprendida, principalmente, na convivência com os


alunos.

Nesta matéria tentaremos ajudar ao professor a


conhecer melhor os alunos de sua classe de escola dominical bem
como todas as crianças de uma comunidade religiosa. Possuir um
conhecimento profundo das características e necessidades de seus
alunos é imprescindível para um ensino eficaz e bem-sucedido.

AS CARACTERÍSTICAS DAS CRIANÇAS DE 1 A 3 ANOS

A construção começa pelo alicerce. Como nosso


alvo é construir Cristo na vida das pessoas, começamos pelo
alicerce, que são as crianças de 1 a 3 anos. Nesta parte,
gostaríamos de ver suas características, e as maneiras como
conseguiremos alcançá-las, usando a Palavra de Deus.

35
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Isto talvez soa estranho ao s ouvidos


de alguns, porém a verdade é que a
criança nesta idade pode captar muitas
verdades acerca de Deus, por causa do
instinto de busca de Deus que existe em todo ser humano. Damos
muita importância a esta idade porque dela Deus pode receber
muito louvor.

Fisicamente

Estão crescendo rapidamente. Seus músculos


exigem ação, por isso são turbulentas. Elas se cansam com
facilidade e necessitam de longos períodos de descanso.

1 a 2 anos: a criança age impulsionada pelos músculos maiores


mas cai quando tenta andar rapidamente. Quebra tudo que tenta
alcançar porque os músculos menores não se desenvolveram e não
há uma perfeita coordenação motora. Por isso, todos os brinquedos
devem ser fortes, grandes e leves.

Aos dois anos gosta de enfileirar objetos: cadeiras,


brinquedos, etc. É hora de ensiná-la a usar o vasinho para suas
necessidades físicas. Paciência e calma são essenciais nessa fase.

3 anos: os músculos menores estão mais desenvolvido s. Tem uma


coordenação motora mais equilibrada. Consegue equilibrar-se e
controlar o próprio corpo. Por isso, com frequência, ela pula de um
lugar mais alto; pendura-se na mesa, na maçaneta e até no seu
braço. Não fique bravo por isso. Sob sua supervisão, deixe-a

36
Facetam Educação Cristã Para Crianças

dependurar-se e balançar-se, pois isto faz parte de seu crescimento


normal. Não seja um empecilho para o seu crescimento.

Gosta de brincar com argolas de plástico, latinhas,


etc., mas além de enfileirar já consegue também empilhar os
brinquedos.

As crianças de um a três anos adoecem com


facilidade - o ambiente da sala deve ser o mais sadio possível para
evitar contágios.

Mentalmente

São curiosas e investigadoras, por estarem


começando a conhecer as maravilhas que Deus criou.

1 a 2 anos: sua atenção é limitada - um minuto a dois, no máximo;


a m ente cansa-se logo; fala pouco, mas entende quase tudo. Não
tem a habilidade de fazer perguntas, nem observações
engenhosas. Devemos nos lembrar de variar as atividades, contar
histórias ou falar rapidamente sem entrar em detalhes, e não
esperar que ela participe ativamente da aula, respondendo a todas
as perguntas e nem perguntando. Ela entende mais do que fala.

3 anos: "O que é isso?". É a pergunta mais comum entre elas. Não
tem noção dos dias da semana; gosta de repetições; falam mais
palavras. Gosta de explorar o desconhecido - quebra a asa do avião
para ver o que tem dentro. Arranca a perninha dos bichinhos para
ver de que é feita. Para aproveitar essa curiosidade aguçada,

37
Facetam Educação Cristã Para Crianças

prepare uma mesa com as coisas que Deus fez e vá sempre


acrescentando mais objetos. Deixe a mesa sempre coberta com
plástico para evitar estragos.

A criança fala através de frases, mas sua mente


está, geralmente, adiante do que diz. Não a ajude nem a apresse
para encontrar palavras. Ouça pacientemente, custe o que custar.
Por causa da infiltração da TV e sua maneira marcante de
comunicar, as crianças dessa idade, hoje, falam muito mais que no
passado. MESMO ASSIM

NUNCA SE ESQUEÇA DE QUE ELA TEM APENAS TRÊS ANOS E


É UMA CRIANÇA.

Social e emocionalmente

São sensíveis. Gostam de falar, de agradar e de ser


em agradadas. Precisam da atenção de todo mundo. Chamam a
atenção de todos, sendo ou muito boas ou rebeldes de mais:
gritam, c horam, são egoístas ao extremo, etc. Conseguem
perceber o humor do professor pelo timbre de voz, sorriso e contato
corporal.

38
Facetam Educação Cristã Para Crianças

1 a 2 anos: certos incidentes ficam gravados na memória da


criança para sempre. Ela pode não querer ir à escola dominical
porque um coleguinha bateu nela na saída, ou porque teve uma
impressão má da professora. Todas à s vezes que sabe que terá de
ir à igreja começa a chorar. Demora muito para se ambientar em
uma nova situação. Ela se retrai e torna-se agressiva.

Ex.: quando se separa da mãe, pela


primeira vez, para ir à sua classe, chora
porque pensa que vai perdê-la ou que ela
vai em bora. Leve-a até à classe da mãe e
mostre-lhe que ela ainda está lá. Após várias tentativas, se não se
acostumar com a ideia de separar-se da mãe, traga um guarda-
chuva ou capa ou bolsa da mãe e deixe-a na sua classe. Assim a
criança vai sentir que ela não foi embora.

PONTOS
PARA
OBSERVAR

Nunca diga: "Você é um menino grande e ainda está

chorando? Veja todas as crianças ao seu redor olhando. Você não

39
Facetam Educação Cristã Para Crianças

tem vergonha?". Antes, abrace a criança que tem o nariz


escorrendo e os olhos cheios de lágrimas, limpe-os com um lenço,
mostre a ela um brinquedo, figura ou livro. Ela precisa de
segurança. Ela se sente mais segura e ajustada na escola
dominical quando é saudada todos o s domingos pela mesma ou
mesmas professoras.

Não consegue ainda brincar com o grupo. Ela brinca


sozinha no meio do grupo. Nunca espere que todos brinquem com
ela. Ela não sabe brincar em conjunto.

3 anos: gosta de estar entre outras pessoas. Não tem muito


problema para ficar longe da mãe, se conseguir se ajustar ao meio
ambiente. Também gosta de brincar sozinha no meio de todos, mas
já consegue brincar com os outros. É egoísta - pode derrubar os
blocos empilhados por outro menino, para aumentar sua própria
construção. Pode pegar as bolachas e colocar a maioria na boca,
só para não dar para o s outros. Por outro lado, gosta de ajudar os
outros e sente alegria em fazê-lo. Ex.: dá sua boneca para a menina
que está chorando e diz palavras de consolo.

Não gosta de ser mandada, mas fará muitas coisa


se você as sugerir de maneira clara e diretiva. Ex.: "Olhem o
relógio; está na hora de guardar as bonecas na cama, os blocos
dentro das caixas. Tique-taque, tique-taque, vamos todos trabalhar.
Tique-taque, tique- taque, um pouco mais, um pouco mais e
descansar. Tique-taque, tique-taque, um pouco ali, um pouco aqui,
e terminar. Obrigada, obrigada, e até outro dia começar".

40
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Espiritualmente

Por causa do instinto de busca que existe no ser


humano ela deseja e tem sede de conhecer o Deus vivo e atuante.
Ela aprende a conhecer a Deus através das palavras e ações das
pessoas que a cercam.

1 a 2 anos: tem capacidade para entender e experimentar o amor


de Deus. A criança aprende essa verdade ouvindo, vendo e
experimentando. Leva tempo para ela ganhar noção de uma
verdade, mas um pouco aqui, um pouco ali, e ela consegue
aprender. (Is 28.10,13). Aos dois anos de idade gosta de orar e
dizer palavras simples para Deus; aprende a agradecer a Deus
quando as pessoas ao seu redor assim o fazem, dando graças a
Deus por todas as coisas. (Ef 5.20). Ex.: "Vamos agradecer a Deus
porque João está só resfriado e não precisou ir para o hospital, e
porque no próximo ele já estará aqui para aprender das coisas de
Deus". A prova de que ela aprende é que, durante a semana, ela
tenta cantarolar os cânticos aprendidos. Desafina e inventa
palavras, mas canta com alegria.

3 anos: seu interesse por Deus continua crescendo. Gosta de ouvir


contar que Deus criou tudo: flores, frutos, sol, chuva, noite e dia, e
os animais. Nessa época, comece a ensinar que Deus criou o
corpo. Ex.: "Deus não foi bom de nos dar mãos fortes para
podermos colocar os blocos dentro da caixa? Deus nos deu ouvidos
e por isso podemos ouvir esta bonita música que fala de Jesus, não
é?". Mesmo olhar pela janela num domingo chuvoso pode dar
ocasião para um a conversa: "Deus é bom de dar esta chuva tão

41
Facetam Educação Cristã Para Crianças

boa que ajuda as plantas a crescerem. Vamos agradecer a Deus


por esta chuva".

O QUE E COMO ENSINA R AS CRIANÇAS DE 1 A 3 ANOS

1 a 2 anos: a melhor maneira de ensinar uma


criança nesta idade é usar a conversação
dirigida, isto é, conduzir cuidadosamente a
conversa e o pensamento da criança na
direção de uma verdade bíblica ou do objetivo
da lição. Ex.: quando ela conseguir virar a
página de um livro, diga que Deus fez suas
mãos e é por isso que ela consegue mexer
naquele livro. Quando uma criança aparecer
com um a blusa bonita diga: "Como Deus é
bom de ter feito um pano tão macio e quentinho. Vamos agradecer
a Deus por esta blusa". Se ela desejar tirar a blusa porque ficou
com calor, aproveite para dizer: "Você já imaginou se Deus não
tivesse feito o sol? Morreríamos de frio".

A Bíblia se tornará um livro especial para ela se a professora e os


pais assim lhe ensinarem, falando-lhe sobre a Bíblia ou deixando
que ela a carregue com cuidado e respeito. Ex.: diga: "Eu vou
segurar seu dedinho e colocá-lo sobre a Bíblia no lugar que diz:
'Deus me fez'. - Jó 33.4". Assim ela vai aprendendo as coisas de
Deus.

42
Facetam Educação Cristã Para Crianças

3 anos: use cânticos com gestos que ela possa participar


livremente.

E x.: história da criação:

Deus fez a lua - as crianças fazem um círculo com as mãos. Deus


fez as estrelas - mexer com os dedinhos. Deus fez tudo isso e
colocou no céu - apontar o dedinho indicador para o céu. Deus fez o
sol - fazer o círculo com as mãos; as árvores - erguer as duas mãos
para cima; as flores - abaixar até o chão. Os passarinhos voam no
céu que Deus fez - usando as mãos, fazer de conta que estão
voando.

AS CARACTERÍSTICAS DAS CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS

É nessa fase, entre 4 e 6 anos, que as impressões


mais profundas, provindas do ambiente em que a criança vive,
estão se interiorizando nela, para depois serem externadas através
de ações e reações, inclusive na fase adulta. É um a idade propícia
para se entender a realidade de Cristo e Sua atuação na vida diária.
A criança poderá entender, sentir e viver Cristo se isso lhe for
ensinado através de palavras e atitude. Procuremos então conhecê-

43
Facetam Educação Cristã Para Crianças

la para ajudá-la a se encontrar com Cristo e ter uma vida que


agrade a Deus.

Fisicamente

Crescimento muito rápido. Os músculos estão se


desenvolvendo, dando-lhe assim um melhor controle motor.
Consiga equipamentos adequados como, por exemplo: cadeiras
baixas, para que os pezinhos não fiquem balançando, mesas de
altura apropriada para que a criança não tenha que ficar pendurada
ou de pé para escrever, desenhar ou brincar. Materiais como figuras
ilustrativas e objetos de borracha devem ser grandes. As tesouras
pequenas e sem ponta são mais aconselháveis.

É ativa e, como consequência disso, cansa-se


facilmente. Seus olhos ficam ardendo e os ouvidos cansados
quando ouve ou vê algo por muito tempo. Apesar de ser tão ativa e
aparentar saúde inabalável, é sensível e sujeita a doenças. Deve-se
providenciar atividades variadas e incluir um período de descanso
ou de atividades que exijam menos esforço. Mantenha a sala
sempre bem iluminada, fale pouco e de maneira clara; modifique o
tom e a entonação da voz, dependendo dos personagens e
circunstâncias. Para evitar que a criança transmita ou contraia
alguma doença, esteja sempre alerta e verifique se algum aluno
está com alguma doença contagiosa como catapora, sarampo,
rubéola ou com qualquer outro sintoma que revele possível doença.

44
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Mentalmente

Responda a todas as perguntas de maneira simples


e verdadeira pois a criança dessa idade é indagadora, curiosa e
está pronta a aprender.

Como sua atenção é limitada, variando de 5 a 10


minutos, diversifique as atividades: jogos, descanso, cânticos,
lanche, limpeza da sala, guardar os brinquedos na caixa, etc.

Tem boa memória, mas não tem noção exata de


tempo nem de distância. Sua mente é ativa e quer expressar o que
pensa, mas não sabe como.

Socialmente

Gosta de estar com os outros e é capaz de brincar


em conjunto. Promova então atividades nas quais todos brinquem
juntos. Não utilize atividades de grupo, em que seja preciso
construir algo definido. Raramente dará resultado pois ela não
consegue continuar o que o outro já começou. A tendência é d e
destruir.

Nesta idade muitos já estão demonstrando


qualidades de liderança, enquanto outros só agem baseados em
sugestões. Encoraje os líderes a tomarem a liderança, mas não
egoisticamente, e proporcione oportunidades par a que outros
liderem também. É egoísta e pensa que tudo lhe pertence. Procure
ensinar-lhe a importância de ser cordial e amável com os outros, e
também os princípios bíblicos de posse. Deixe claro que Deus se
agrada quando dividimos nossas coisas com os outros. (Exemplo

45
Facetam Educação Cristã Para Crianças

do menino que deu os pães e peixes a Jesus). Proporcione


oportunidades de dar e receber.

Deseja a aprovação do grupo e dos adultos. Elogie-


a sinceramente quando fizer coisas certas. Se fizer algo errado ou
mal feito, em vez de dizer: "Eu sabia que você iria fazer isso...",
diga: "Não está tão bom como os que você costuma fazer, mas sei
que consegue fazer melhor. Gostei muito do verde da grama", ou
"Gostei de ver como você caprichou no telhado".

Gosta de palavras e piadas tolas. Ria se forem


inocentes ou sem afetação pessoal. Discipline, se não forem, mas
sem alterar a voz nem o gesto. Se acontecer de se divertirem às
custas de defeitos físicos de outras pessoas, ou da dificuldade de
alguém aprender a língua do país, chame-as, uma a uma, à parte e
explique-lhes, com amor, sem tom de recriminação que aquilo fere
a outra pessoa. Pode dar uma explicação, dependendo do caso, de
como aquele menino ficou daquele jeito. Converse com uma criança
de cada vez. Em casos de disciplina, isso dá mais resultado do que
falar ao grupo.

Emocionalmente

Proporcione um ambiente calmo. Não grite, nem crie


uma atmosfera carregada, com imposições e antagonismo
(resultado de uma disciplina muito rígida), pois a criança é sensível
e suas emoções são intensas.

É capaz de controlar o choro. Encoraja, quando


esfolar o joelho em consequência de uma queda, simplesmente

46
Facetam Educação Cristã Para Crianças

colocando a mão na cabeça dela e dizendo: "Puxa! Como você


cresceu!".

Muitas de suas ações são permeadas de uma


atitude egoísta, invejosa e ciumenta. Evite mostrar favoritismo,
elogiando sempre o trabalho de uma criança só, ou dando
oportunidades apenas par a algumas fazerem determinadas coisas.

É explosiva. Nunca lhe peça algo que esteja além


de sua capacidade, pois quando não consegue realizar a tarefa, ou
chora ou fica desanimada, e fica com um gostinho amargo de
derrota.

É bondosa. Gosta de ajudar os outros, desde que


isto não traga ameaça para si. Ensine-a a repartir as coisas e a
mostrar amor e simpatia pelos outros, orando, dando ou fazendo
algo.

É teimosa, e bate o pé quando as coisas não saem


como ela quer, ou quando é obrigada a fazer algo que não quer
fazer. Aprenda a boa arte de sugerir as coisas firmemente, mas
sem rispidez. Ex.: Em vez de dizer: "Guarde os brinquedos, porque
já vamos ouvir a história", diga: "Chegou a hora de ouvirmos mais
uma p arte da história de Jesus. Quem gosta de ouvir a história de
Jesus? Então vamos todo s guardar os brinquedos na caixa, antes
de ouvir a história"

É medrosa demais. Evite dizer: "Se você não ficar


quieto, vou falar com sua mãe". Evite histórias que causem medo:
"... então veio um homem baixinho, de bigode, com um chapéu

47
Facetam Educação Cristã Para Crianças

preto na cabeça. Ele veio devagarzinho... e zup! Agarrou o


missionário, e ele gritou: "Ahhh!". Além de ficar com medo, ela vai
pensar que todo homem baixinho é um bandido que agarra as
pessoas.

Espiritualmente

Pensa em Deus de um modo pessoal e consegue


dar-Lhe verdadeiro louvor. Leve-a a ter um contato pessoal com o
Senhor através da oração de agradecimento, de petição, e pelas
histórias da Bíblia. Diga-lhe repetidas vezes que Deus odeia seus
pecados, mas a ama muito.

Ela pergunta com frequência sobre a morte, porque


tem dúvidas. Responda com simplicidade, sem mostrar mistério ou
cinismo.

Acredita nos adultos e está pronta a ouvir de Cristo.


Seja verdadeiro e fale de Cristo de maneira bem simples. Faça um
apelo após contar a história, ou em qualquer ocasião propícia.
Depois que ela tomar a decisão, verifique se entende u e fale sobre
a certeza da salvação, caso tenha mesmo se decidido.

48
Facetam Educação Cristã Para Crianças

O QUE E COMO ENSINA R AS CRIANÇAS DE 4 A 6 ANOS

?
Use recursos visuais simples, mas significativos
para ela. Faça-a participar da aula, dramatizando, recortando a
história, respondendo perguntas, ou fazendo algum trabalho
manual. Não use comparações nem palavras figuradas na história.
Esta deve ter sequência lógica e ser curta. Fale pouco e de maneira
clara. Modifique o tom e a entonação da voz, dependendo dos
personagens e circunstâncias. Toda palavra nova deve ser
explicada para evitar que a criança memorize coisas sem sentido.
Cada verdade básica deve ser repetida muitas vezes, de várias
maneiras. Evite dar duas explicações a uma mesma lição, pois
pode causar confusão. Faça perguntas que a ajude a expressar
suas ideias naturalmente, sem forçá-la, também sem depreciá-la
quando não conseguir explicar aquilo que quer falar.

49
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Plano de salvação

1. Eu pequei - Rm 3.23 - Sabe que você é pecador? Você diz


mentiras, tem raiva do irmãozinho e desobedece? Isto tudo é
pecado. O pecado separa você de Deus.

2. Deus me ama - Jo 3.16 - Deus odeia o pecado que você comete,


mas Ele o ama tanto que fez uma coisa para você não ficar longe
d’Ele: deu Jesus.

3. Cristo morreu por mim - Rm 5.8 - Cristo morreu em seu lugar


para que você não fique mais separado de Deus.

4. Eu O aceito - Jo 1.12 - S e você receber Cristo em seu coração,


você se torna filho de Deus, e seus pecados são perdoados. Quer
orar a Jesus e pedir-Lhe para vir morar com você para sempre e
limpar seu coração?

5. Estou salvo - Jo 1.12 ou Jo 5.24 - O que você fez? Isto: abriu o


coração para Jesus entrar. Onde Ele mora agora? A Bíblia diz que
Jesus nunca mais vai abandoná-lo. Você está seguro nas mãos de
Deus.

50
Facetam Educação Cristã Para Crianças

AS CARACTERÍSTICAS DAS CRIANÇAS DE 7 A 9 ANOS

Na idade de 7 a 9 anos a criança tem uma


personalidade vibrante e curiosa, mas que também oferece
momentos de frustração para o professor. Cada uma dessas idades
- 7, 8 e 9 - tem suas características, necessidades e habilidades
próprias. Não há dois alunos iguais; no entanto, há traços comuns a
todos eles. Um bom conhecimento desses pontos análogos dará ao
professor mais base para enfrentar e solucionar os problemas e
necessidades de cada um.

Nessa idade, as crianças descobriram um mundo


novo e estão vivendo intensamente dentro dele: é a escola secular -
aulas, horários, responsabilidades, concorrência em notas, brigas
durante o recreio, disciplina, hostilidade sem a proteção dos pais,
coleguismo, realizações, recompensa, etc. Gostam da escola, da
professora, dos seus cadernos de tarefa, enfim, do seu novo
mundo. Sabem fazer comparações e descobrir se uma coisa é boa

51
Facetam Educação Cristã Para Crianças

ou não, organizada ou não. E a escola dominical pode ficar em


segundo plano se o professor(a) dessa faixa etária, não levar a
sério o trabalho de ensino.

As crianças nessa idade são parecidas entre si,


porém, se formos analisar com cuidado cada idade, perceberemos
que há diferenças bem visíveis na maneira de agir, de pensar e de
aprender de cada idade, como iremos ver agora:

Características mentais

Estão aprendendo a raciocinar. Não lhes dê tudo


mastigado. Não solucione os problemas deles, mas ajude-os a
achar as soluções por si mesmos.

O período de atenção é mais prolongado do que o


dos alunos de 4 a 6 anos; varia mais ou menos de 10 a 15 minutos.

Sete anos: estão aprendendo a ler e escrever, pois entraram para o


primeiro ano. Gostam de fatos reais mas também de fantasias, e já
conseguem distinguir um do outro. Use ambos, mas com mais
frequência os fatos reais, para evitar o pensamento de que o
cristianismo é algo imaginado.

Sua capacidade de expressão é limitada, mas têm


boa memória. Ajude-os a se expressar em grupo, mas nunca force
ninguém a participar contra a vontade. Se prometer algo, cumpra,
pois eles se lembram sempre e vão deduzir que você é mentiroso,
se não cumprir.

52
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Oito anos: gostam de ler, de aprender e de responder e de


responder rapidamente. Leve-os a participar o máximo da aula.

Gostam de pesquisar, de perguntar sobre o passado


e o futuro, sobre outros povos, etc.

Nove anos: gostam de expor suas idéias, de discutir, de perguntar,


de ouvir histórias e de dizer coisas engraçadas. Saiba ouvi-los e dê
respostas simples e claras. Saiba aceitar certas brincadeiras
inofensivas.

Gostam de ser desafiados. Desafie-os a trabalhar


para Cristo. Evite pensar que são muito pequenos e não entendem
nada sobre consagração.

São pensadores, críticos e têm boa memória. Não se espante com


certas perguntas profundas que venham a fazer. Ajude-os a ver a
parte boa das coisas e das pessoas. Dê- lhes oportunidade para
memorizar versículos da Bíblia e princípios gerais.

Características físicas

Os músculos menores estão se desenvolvendo


vagarosamente, e eles se cansam muito quando têm que realizar
algo com muitos detalhes; portanto, não exija deles perfeição.

53
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Sete anos: estão aprendendo a escrever. Colabore em seu


desenvolvi mento físico dando-lhes oportunidade de escrever
versículos fáceis, palavras importantes, pintar figuras, etc.

Oito anos: gostam de se mostrar, fazendo coisas perigosas, como:


sentar apoiando a cadeira num pé só, andar sobre um muro coberto
de cacos de vidro; pegar bichinhos venenosos com garrafas ou
brincar com bombinhas ou espingardas. Não mostre aprovação,
nem grite para que parem, e nem mostre cuidado excessivo: porém,
seja enérgico e faça-os parar quando estiverem fazendo algo muito
perigoso. Chegue mais cedo para que a classe não vire uma
confusão.

Nove anos: sua coordenação motora já está quase perfeita, mas


não é perfeita. Gostam muito de projetos de mesa: construir, armar,
recompor uma cena, etc.

Características sociais

Necessitam de companhia; são comunicativos e


gostam de ser considerados alguém. Respeitam autoridade e são
cooperadores.

Sete anos: gostam de agradar a professora dando-


lhe presentes, e com conversas ou piadas. Mostre que você
realmente se agrada dos presentes, porém d eixe claro que isso
não vai lhes trazer benefícios especiais nem vantagem sobre os
outros.

54
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Não gostam do sexo oposto; são antagônicos. Evite


colocar meninos e meninas juntos em qualquer atividade de grupo.

Ficam acanhados em ambientes novos. Crie na


classe um ambiente familiar e afetuoso.

Oito anos: são egoístas e egocêntricos. Incentive-os a ajudar


outras pessoas.

Nove anos: desejam amizades sólidas. Apresente-lhes Cristo como


Aquele que nunca muda. Gostam de atividades competitivas ou
cooperativas. Proporcione-lhes ambos os tipos de atividades.

Características emocionais

Imaturos. São imprevisíveis e se desanimam com a


mesma facilidade com que se animam a fazer alguma coisa: fogo
de palha.

Não se impressione com suas reações. Não espere


demais deles só por já estarem mais desenvolvidos. Incentive-os a
continuar o que começaram. Instrua-os dentro de sua própria
capacidade de ação.

Rebelam-se contra exigências pessoais, quando se


sentem magoados. Ensine a obediência através de sugestões e
com amor, e nunca dando ordens. O ambiente os influencia muito e
podem estourar com facilidade. Aja com calma, sorria sempre, mas
nunca ria deles.

55
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Sete anos: dependem muito do ambiente. O ambiente é que vai


determinar o aprendizado. Proporcione um ambiente bem sugestivo
que contribua para o aprendizado.

Oito anos: criam seu próprio ambiente e fazem com que outros
dependam dele. Cuidado com as panelinhas, pois podem destruir a
classe. Seja um guia bem sensível às reações dos alunos e procure
perceber se certo grupo está reagindo contra você, contra a classe
ou contra o ambiente. Quando descobrir a causa, faça tudo para
solucionar o problema.

Nove anos: são capazes de cooperar para manter um ambiente


muito agradável. Incentive- os a cooperarem para o bom
funcionamento da classe. Vibram quando a classe toda se envolve
num projeto ou quando há competição entre sua classe e outra.
Tome cuidado para que a competição em si não seja mais
importante do que o propósito dela. Ficam arrasados quando o seu
grupo perde uma competição.

Características espirituais

Sete anos: são impacientes e querem saber tudo agora.

Gostam da escola dominical e têm fé em Deus.


Nessa idade já podem entender que Cristo os comprou com o Seu
sangue, e que já não pertencem a si mesmos, mas a Ele.

56
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Oito anos: gostam de um cristianismo exclusivo. Ajude-os a


conhecer a Cristo, e a andar com Ele em sua vida diária. Procure
entender bem suas reações e mostre-se compreensivo.

Nove anos: estão saindo d o seu exclusivismo e o mundo à sua


volta o s preocupa; querem trabalhar para Cristo.

O QUE ENSINAR E COMO ENSINAR AS CRIANÇAS DE 7 A 9


ANOS

Sete anos: Estimule-os a ler o livro do


aluno e versículos simples, na própria
Bíblia ou escritos no quadro-negro. Dê a
eles versículos para copiarem na classe e
em casa, como tarefa. Faça-os participar
bastante da classe deixando que segurem
cartazes com cânticos, recontem histórias,
armem quebra-cabeças de versículo s, etc. Evite contar histórias
em capítulo por muito tempo, pois podem ficar desinteressados.
Ensine-lhes a pedir a Deus a solução de qualquer problema.

Oito anos: Conte-lhes histórias interessantes, use ilustrações


atuais, faça-os pesquisar sobre costumes e histórias dos tempos
antigos. Dê a eles tarefas difíceis e desafie-os a realizá-las. Ensine-
os a pensar nos outros, que Jesus é o melhor amigo que existe e
está pronto a ajudá-los em qualquer situação.

57
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Nove anos: Conte histórias bíblicas de uma forma atual,


interessante, prática, relacionando as lições bíblicas com os fatos
atuais. Como nesta idade eles desejam amizades sólidas,
apresente Cristo como Aquele que nunca muda. Dê -lhes bastante
trabalho prático: dobrar e distribuir folhetos, fazer evangelismo
individual, dar o testemunho pessoal, participar de um conjunto
musical, etc.

AS CARACTERÍSTICAS DOS PRÉ-ADOLESCENTES

O pré-adolescente não é mais uma criança, mas


também não preenche plenamente as qualificações de um
adolescente. Age como criança muitas vezes, porém fica zangado
quando o consideram como tal. Ele vive as mais fantásticas a
venturas e experiências, e sente necessidade de ser liderado por
uma pessoa que o compreenda e o ajude a se conhecer a si

58
Facetam Educação Cristã Para Crianças

mesmo. Por causa da atitude crítica, insinuosa e até


marginalizadora, própria dos pré-adolescentes, muitos são
chamados por alguns adultos de "moleques", "pestinhas" e
"endiabrados". Contudo, vale a pena conhecê-los e ajudá-los nessa
fase tão difícil e tão decisiva da vida.

Fisicamente

Estão ganhando força, apesar de haver um


estacionamento no desenvolvimento físico. Gostam de lutar e de
fazer bagunça. Chegue à classe antes dos alunos e distribua algo
atrativo e útil para fazerem até o início da lição.

Há uma diferença muito grande entre o


desenvolvimento físico das meninas e o dos meninos. Muitas
garotas estão um ano na frente dos garotos. Algumas já entraram
na fase menstrual e sentem que não são mais crianças, ao passo
que os garotos agem e pensam como crianças. Enquanto os
meninos se divertem com atividades brutas, as meninas são mais
reservadas e preferem atividades mais calmas. Você deve levar em
conta estas grandes diferenças, ao fazer o planejamento de
quaisquer atividades.

Mentalmente

São vivos e gostam de fazer perguntas. Têm boa


memória, porém não pensam em profundidade. Têm consciência de
tempo e distância. Gostam de colecionar "coisas". Lêem muito. Têm

59
Facetam Educação Cristã Para Crianças

grande interesse em conhecer pessoalmente ou ler e ouvir a


respeito de heróis.

Socialmente

Sentem uma necessidade grande de pertencer a um


grupo que lhes dê segurança. Preferem o seu grupo mais que a
família. Lutam pelos direitos do grupo. Gostam de organizar grupos
do mesmo sexo. As meninas pensam mais em namoro que os
meninos. Ocasião propícia para aconselhamento; evite classes
mistas. Adoram heróis e são perfeccionistas. Odeiam fraquezas
pessoais. Gostam de ter responsabilidades. Rebelam- se contra a
autoridade. Seja um guia, um líder e não um dita dor. Sempre peça
sugestão à classe, mas não de maneira que demonstre
insegurança. Crie um ambiente de liberdade, mas controlado por
você.

Emocionalmente

São instáveis emocionalmente. O desequilíbrio é


demonstrado em todas as ocasiões: são alegres ou fechados de
mais; mostram amizade em excesso e, de repente, voltam-se contra
o melhor amigo. Ora estão calmos; ora preocupados, e assim por
diante. Seja amigo constante, sincero e que inspire confiança e
segurança. Não gostam de manifestações de afeto. Evite abraçar
ou colocar a mão nos seus ombros. Ame-os não com palavras e
gestos, mas de verdade. São dados a valentias, pois gostam de
participar de coisas empolgantes. Mostre que muitas vezes é
melhor fugir de um perigo inútil do que enfrentá-lo e sofrer

60
Facetam Educação Cristã Para Crianças

consequências graves. São sensíveis ao desprezo, à falta de amor


e à hipocrisia. Fale de Cristo e leve-os a viver Cristo.

Espiritualmente

Eles possuem padrões elevados para si mesmos.


Reconhecem o peca do como algo que desagrada a Deus e a si
mesmos. Têm fome de Deu s. Sua fé é simples e sua cabeça está
cheia de dúvidas sobre a Bíblia. Gostam de encontrar res posta por
si mesmos na Bíblia. Estão começando a compreender melhor os
simbolismos. Querem a Cristo como Salvador e Senhor.

O QUE E COMO ENSINA R AOS PRÉ-ADOLESCENTES

?
Tenha um programa ativo, envolvendo-os ao
máximo em alguma atividade onde possam usar as suas forças.
Dê-lhes oportunidade de pensarem, perguntarem e se
expressarem. Encoraje e motive a memorização de versículos,
hinos e fatos bíblicos. Ensine-lhes cronologia e geografia bíblica.

61
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Use mapas e gráficos em seu ensino . Encoraje-os


a ter passatempos úteis. Ensine-os a escolher boa literatura; ajude-
os na formação de bons hábitos de leitura; apresente a Bíblia como
sendo o melhor livro que existe. Apresente histórias de heróis
bíblicos e também de outros como: Carey, Simonton, José Manoel
da Conceição, Robert e Sarah Kalley, etc. Será bom, algumas
vezes, levar à classe missionários que estão na obra e cujas
experiências sirvam para despertá-los para o serviço do Senhor

Promova reuniões sociais e passeios para a classe,


com o intuito de preencher as necessidades sociais deles, dentro de
um ambiente cristão. Aproveite para motivar a classe a estudar a
lição da escola dominical, através de uma competição não
individual, mas entre grupos. Deve tomar muito cuidado para que o
espírito de "só os do meu grupo" não leve à marginalização de
outros de fora do grupo. Ensine-lhes padrões bíblicos através de
princípios bíblicos. Dê-lhes oportunidades de acordo com as suas
capacidades e gostos. E como gostam de humorismo, ensine-os a
cultivar o humorismo são e evitar o mal.

Explique-lhes o valor do sangue de Cristo (1 Jo 1.9).


Proporcione oportunidades de conhecerem melhor a Deus. Desafie-
os a orar, fazendo pedidos específicos e, pela resposta de Deus,
vão saber da realidade de Deus e Sua atuação hoje na vida diária.
Envolva-os em diversos ministérios e responda a todas as
perguntas de maneira simples e objetiva. Ofereça-lhes as
ferramentas próprias para descobrir soluções para seus problemas;
por exemplo, um método de estudo bíblico. Use simbolismo, mas
certifique-se de que estão entendendo. Leve-os aos pés do
Salvador e ajude-os a entender a importância de colocar a Cristo

62
Facetam Educação Cristã Para Crianças

como líder de suas vidas. Nessa fase o professor deve nutri-los,


mais do que lançar desafio após desafio, pois, como disse alguém,
"O que o indivíduo aprende na idade de 10 a 12 anos leva consigo
até o túmulo".

AS CARACTERÍSTICAS DOS ADOLESCENTES

Queremos apresentar-lhe uns indivíduos suspeitos,


desajeitados, problemáticos, rebeldes e inconstantes, que
frequentam a nossa escola dominical: são os adolescentes.

Creio que ninguém apresentaria uma pessoa dessa


maneira, mas quantos já pensaram nestes termos, ao depararem
com os alunos na faixa de idade entre 13 e 16 anos, que mal
respondem ao seu tão cordial "bom dia"?

Por que agem dessa maneira? A causa é terem


descoberto a existência de dois mundos: um, que é o seu, interior, e
outro, exterior, o mundo dos adultos. Sentem o peso e a pressão
vindos tanto de dentro de si quanto do mundo exterior. Na tentativa
de se adaptarem a esses dois mundos tão conflitante s entre si é
que surge a rebelião, que pode ser expressa de várias maneiras.
Você terá mais condições de ajudá-los, conhecendo-os melhor.

63
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Fisicamente

Estão se desenvolvendo rapidamente e tanto podem


estar muito bem-dispostos quanto não querendo fazer
absolutamente nada. O adolescente é desajeitado por causa da
súbita transformação física. Seja paciente e procure compreender
seus atos abrutalhados. Sua voz está mudando. Principalmente a
do rapaz. Não o embarace pedindo que declame ou cante diante da
igreja, pois sua voz pode mudar de tom várias vezes e ele teme o
vexame.

Frequentemente, a razão p ela qual um adolescente


não quer ir à escola dominical são as espinhas que, para seu
tormento, começam a surgir e enfear seu rosto.

Peça a Deus discernimento para descobrir as


causas dos problemas do adolescente, pois estes algumas vezes
parecem tolos aos olhos dos adultos, mas são terríveis para ele.

Mentalmente

Sua capacidade de raciocínio está se


desenvolvendo e ele está em busca de novidades. Sua imaginação
adquiriu mais vida e recebe sugestões até demais! Quer saber para
que serve o que está fazendo. Por exemplo, a memorização de
versículos.

Socialmente

Quer ser adulto e independente e pertencer a uma


comunidade. Gosta de grupos fechados. Mostre-lhe a alegria que
temos em poder pertencer a Cristo, pois Ele nos possibilita uma

64
Facetam Educação Cristã Para Crianças

comunhão genuína com outros cristãos. Faça-o sentir que é querido


pela sua classe, que você o considera importante e que sua
ausência é sentida por todos. Pouco vai adiantar convencê-lo de
que os crentes são melhores do que os seus amigos do mundo, ou
explicar-lhe as vantagens de frequentar a escola dominical. O que
realmente o prenderá a o meio evangélico será a certeza de que é
realmente querido e que a sua opinião é ouvida e valorizada.

Fica encabulado com facilidade e tem consciência


de seus problemas. Mostre-lhe que outras pessoas têm os mesmos
problemas, mas que a vitória é pessoal. Incentivo a ter Cristo como
o seu melhor amigo. Ele cultua heróis mais sofisticados. Às vezes
sonha que é campeão de Fórmula 1 correndo nas pistas
internacionais ; em outras fala, anda e age como o galã que viu
"naquele filme ". Quando se sente frustrado por não poder comprar
"aquela mota" ou qualquer outra coisa, tem desejo de ser rico, rico...
riquíssimo. É profundamente leal ao seu grupo. Incentive-o a ser
leal também à sua escola, igreja, grupo de amigos evangélicos,
família, etc. Tem interesse pelo sexo oposto. Providencie reuniões
sociais mistas. É sempre bom ter comes e bebes nessas reuniões,
pois nessa fase de crescimento o adolescente sente muita
necessidade de comer.

Emocionalmente

Seus sentimentos são inconstantes e suas emoções


são intensas.

Espiritualmente

Está pronto para a salvação. Quer uma fé que seja


prática. Está cheio de dúvidas sobre o cristianismo. Quer fazer algo

65
Facetam Educação Cristã Para Crianças

e está procurando um ideal. Aproveite suas aptidões, após um bom


treinamento.

O QUE E COMO ENSINAR AOS ADOLESCENTES

Varie os métodos de instrução para manter o nível


de interesse. Faça com que participem ativamente da aula. Ajude
seu aluno adolescente a descobrir verdades bíblicas por si próprio,
deixando-o procurá-las na classe e em casa. Aproveite a
imaginação deles para dar colorido aos textos bíblicos. Estimule-os
a contribuir com ideias e sugestões. Recomende-lhes bons livros
evangélicos e traga preletores cristãos para falar sobre sexo e
drogas, pois a curiosidade é tamanha nessas áreas que muitos vão
querer conhecer mais sobre o assunto através de livros ou colegas,
caso a igreja não a satisfaça.

Quando responder perguntas, explicar ou


aconselhar sobre sexo, dê respostas corretas e sinceras, sem dar a
impressão de que o sexo é algo sujo ou proibido. Esteja atento para
descobrir por que seu aluno está fazendo aquela pergunta. Tenha
sempre ilustrações práticas, claras e reais em mente, para que ele
não venha a pensar que é a primeira pessoa a lhe fazer pergunta
sobre o assunto e que você está embaraçado...

Nunca o mande fazer algo sem explicar-lhe o seu


objetivo; inculca em sua mente o poder da Palavra de Deus na vida
prática. Cristo venceu a tentação usando versos bíblicos. O Salmo
119.9 se ria um bom versículo para memorizarem. Tenha o cuidado
de não dar aulas em um nível inferior àquele em que o adolescente

66
Facetam Educação Cristã Para Crianças

se encontra. Delegue responsabilidades, ensine-o a respeitar os


pais e outros adultos em geral. Não indague insistentemente
quando lhe delegar responsabilidades. Saiba perguntar sobre o
andamento do projeto e, se for preciso, dê sugestões práticas, sem,
contudo, fazer imposições. Ele detesta ser mandado por adultos.

Procure conduzir seus pensamentos em direção a


Cristo. Tenha o cuidado para não dar a idéia de que o apóstolo
Paulo foi melhor do que Cristo ou que Paulo era tão perfeito quanto
Cristo. Apresente o evangelho de maneira positiva. Seja um
professor equilibrado. Tenha calma quando for aconselhá-lo. Dirija
seus pensamentos para Cristo. Explique-lhe a importância de se ter
autocontrole.

Leve-o a Cristo. Caso seja crente, ajude-o no seu


crescimento, ensinando-lhe as coisas básicas da vida cristã:
oração, hora devocional, estudos bíblicos ... Aplique as verdades
bíblicas à vida d e cada aluno. Faça sempre uma aplicação geral e
outra específica, usando perguntas: como você pode aplicar isto à
sua vida diária? Por que isto é importante? Esta verdade vai fazer
alguma diferença em sua vida? Dê-lhes oportunidades de fazerem
perguntas. Responda sempre apontando os princípios bíblicos. É
importante que o adolescente saiba, com suas próprias palavras,
dar a razão de sua fé em Cristo.

67
Facetam Educação Cristã Para Crianças

PROJETO DIDÁTICO NO MINISTÉRIO INFANTIL

Fonte: “Evangelização e Discipulado com Crianças”, por Marilene do Amaral Ferreira.

E todas as crianças são importantes e amadas por Deus,


todas têm dons espirituais concedidos pelo Senhor Jesus Cristo.

68
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Então, cabe à igreja o papel de ajudá-las na descoberta dos


seus dons, dando espaço para que elas os desenvolvam, servindo
com alegria. “No Reino dos Céus, não existem dons maiores e
melhores. Como Corpo do Senhor, a igreja é um organismo vivo,
em que todos os membros desempenham funções essenciais”.

É dentro da igreja que algumas crianças se destacam na


pregação do Evangelho como ferramenta para fortalecer suas
famílias. As crianças têm importância tão vital que acabam levando
seus pais a se manterem firmes na participação de cultos, por
exemplo, muitas vezes porque o pequeno participa de forma mais
ativa dos trabalhos.

“Deus, na Sua infinita sabedoria, tem abençoado as crianças,


levando-as a entender a sua importância na vida da igreja. Pais que
amam os seus filhos, percebendo o amor que eles têm pela igreja,
na interação e na efetiva participação, desejarão estar mais
presentes no dia a dia da comunidade cristã”, avalia Pr. Doronézio.
Para ele, é uma alegria o fato de Deus usar as crianças como
cooperadoras, no objetivo de levar seus pais e responsáveis para
dentro da igreja, alcançando-os com a mensagem do Evangelho de
Jesus Cristo.

“Abraçar as crianças, como Jesus fez, é a função que a igreja deve


desempenhar. Atrai-las crianças para o Reino dos Céus precisa se
constituir no grande objetivo da igreja”.

Pesquisas e mesmo a vivência nas diferentes denominações


apontam que o percentual de resultado efetivo de um trabalho

69
Facetam Educação Cristã Para Crianças

realizado com crianças chega a 90% do que se espera. Por isso, é


importante que as igrejas invistam nos pequenos, que precisam de
apoio e de responsáveis espirituais. Esse trabalho pode servir,
inclusive, para combater o crescimento da pedofilia, do abuso
sexual desenfreado, da violência, de torturas e do trabalho infantil
que os escraviza.

Vamos relembrar: “Abraçar as crianças, como Jesus fez, é a


função que a igreja deve desempenhar. Atrai-las crianças para o
Reino dos Céus precisa se constituir no grande objetivo da igreja”

É dentro da igreja que algumas crianças se destacam na


pregação do Evangelho como ferramenta para fortalecer suas
famílias. As crianças têm importância tão vital que acabam levando
seus pais a se manterem firmes na participação de cultos, por
exemplo, muitas vezes porque o pequeno participa de forma mais
ativa dos trabalhos.

“Deus, na Sua infinita sabedoria, tem abençoado as crianças,


levando-as a entender a sua importância na vida da igreja. Pais que
amam os seus filhos, percebendo o amor que eles têm pela igreja,
na interação e na efetiva participação, desejarão estar mais
presentes no dia a dia da comunidade cristã”, avalia Pr. Doronézio.
Para ele, é uma alegria o fato de Deus usar as crianças como
cooperadoras, no objetivo de levar seus pais e responsáveis para
dentro da igreja, alcançando-os com a mensagem do Evangelho de
Jesus Cristo.

70
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Pesquisas e mesmo a vivência nas diferentes denominações


apontam que o percentual de resultado efetivo de um trabalho
realizado com crianças chega a 90% do que se espera. Por isso, é
importante que as igrejas invistam nos pequenos, que precisam de
apoio e de responsáveis espirituais. Esse trabalho pode servir,
inclusive, para combater o crescimento da pedofilia, do abuso
sexual desenfreado, da violência, de torturas e do trabalho infantil
que os escraviza.

71
Facetam Educação Cristã Para Crianças

“Quando somos omissos, não amamos de uma forma que


elas entendam. Quando não somos compromissados com elas e
com a Palavra, quando como igreja as ignoramos e as relegamos
‘às salinhas’ para não atrapalhar os pais, quando não
desenvolvemos um trabalho focado e adaptado à linguagem, nos
tornamos responsáveis pelas consequências ruins que acabam
acontecendo”.

QUALIDADE DO CORPO DISCENTE DO MINISTÉRIO INFANTIL

1-O PROFESSOR CAPACITADO

O professor da Escola Bíblica Dominical deve ser um evangelista


de crianças, consciente de sua responsabilidade perante Deus e a
Igreja. Por esta razão, todo professor da Escola Dominical precisa
ter uma clara experiência de Salvação e certeza da mesma. Além
disto, deve possuir as seguintes características:

1. Ter uma vida Cristocêntrica.


2. Depender do Espírito Santo, da oração e da Palavra de Deus.
3. Dar um bom testemunho, dentro e fora de casa.
4. Amar profundamente as crianças e ter visão da necessidade
de ganhá-las para o Senhor Jesus.
5. Ser paciente e não desanimar facilmente.
6. Ser responsável e pontual.
7. Separar tempo para preparação da aula.
8. Ter um contato pessoal com os alunos na Escola, e fora dela.
9. Demonstrar alegria com o que faz.
10. Cuidar da postura e da aparência diante da classe.
11. Usar uma linguagem correta e expressiva.

72
Facetam Educação Cristã Para Crianças

12. Manter a disciplina na classe, sem agredir ao alunos.


13. Estar pronto a ouvir críticas construtivas, sugestões e
ideias de pessoas mais capacitadas.
14. Procurar cada um de seus alunos a Cristo.
15. Esperar resultados na vida dos alunos.

O professor deve ter em mente que a Escola Dominical não tem


o propósito de entreter as crianças. Seu alvo é a Salvação e
discipulado, visando o desenvolvimento espiritual de cada aluno.
“Devemos ter bem claro que quem vem a Cristo cedo, cedo será
chamado para a Sua Seara e, assim, uma vida longa poderá ser
devotada ao Seu Serviço. Este preparo tornará as crianças de hoje
em cristão de verdade que, no futuro, serão colunas da Igreja do
Deus vivo.”

A permanência da criança na Escola Dominical, deve-se em


grande parte ao professor. O professor que inspira amor e respeito
é um forte motivo para levar as crianças à Igreja a cada domingo.
A classe deve ser um lugar alegre, onde cada criança sinta-se à
vontade. O professor deve chegar com antecedência, para receber
cada um de seus alunos.

As histórias devem ser contadas de forma interessante, e com


entusiasmo; não se deve complicar a lição com detalhes de menor
importância. A criança deve terminar a aula com a sensação de que
aprendeu alguma coisa, e não frustrada por não ter entendido
claramente o que foi ensinado.

73
Facetam Educação Cristã Para Crianças

2-CARACTERÍSTICAS PECULIARES À CADA FAIXA ETÁRIA

Para ter um bom êxito no Ensino, o professor precisa


conhecer as diferenças básicas existentes entre as crianças de
diferentes idades. O ideal é dividi-las em turmas com as fases de
seu desenvolvimento.

Em muitas de nossas Igrejas é impossível dividir


adequadamente as classes. Neste caso, é imprescindível que os
professores tenham bem claras as diferenças etárias e saibam
como conciliá-las.

Alguns fatos e características são comuns a todas as


crianças. As principais são:

74
Facetam Educação Cristã Para Crianças

 Todas têm almas imortais e, provavelmente, uma longa vida


pela frente;
 Todas são pecadoras e precisam ser salvas;
 Todas têm disposição para aprender;
 Querem sempre receber carinho e atenção;
 Gostam de ouvir histórias, cantar, recitar e representar;
 Gostam de imitar; (CUIDADO!)

Apesar destas semelhanças existentes entre todas, há


diferenças fundamentais que precisam ser respeitadas.
Costuma-se classificar da seguinte maneira:

MATERNAL: 2 – 3 anos

PRINCIPIANTES: 4 – 5 anos

PRIMÁRIOS: 6 – 8 anos

JUNIORES: 9 – 11 anos

ADOLESCENTES: 12 – 14 anos

3-MATERNAL – ( 2 – 3 anos)

As crianças nesta fase, come muito, dorme muito e cresce


muito. Isto gera muita energia que deve ser despendida. É muito
ativa, mas cansa com facilidade. É necessário planejar muitas
tarefas diferentes, pois não consegue ficar muito tempo numa única
atividade.

O Professor Carlos Rainneri da Universidade de Buenos Aires


afirma:

75
Facetam Educação Cristã Para Crianças

“O método lúdico deve ser fartamente usado nesta fase. A


criança não deve ser proibida de pegar, tocar ou apalpar os
objetos, pois ela está aprendendo através dos sentidos.
Demonstre a elas o que é liso, áspero, duro, mole, frio,
quente, macio…”

As crianças do Maternal são muito sensíveis, assustam-se


facilmente. Se um chora, todos choram; se um bate, logo há outros
brigando. Apesar disto, gostam muito de demonstrações de carinho.

Elas ainda são muito egoístas; não gostam de dividir. Seu


mundo é movido em torno de : “eu”, “meu”, “me dá”, “eu quero”.
Nesta fase a criança deve começar a ser disciplinada, percebendo
quando pode conversar e quando precisa fazer silêncio.
Aprende pela repetição; uma mesma história deve ser contada
várias vezes.

Espiritualmente, demonstra fome pelas coisas de Deus.


Tende a imitar as atividades e atitudes dos outros. Observam
cuidadosamente o modo como o professor lê a Bíblia, ora ou oferta.
Sua credulidade é absoluta.

Seu período de atenção é de aproximadamente três minutos,


e seu vocabulário consiste em setecentas palavras.

Para ter êxito no Ensino ao Maternal, a chave é ensinar uma


ideia por vez, repetida e variadamente.
A sala deve ser alegre, bem arejada e iluminada, com centros

76
Facetam Educação Cristã Para Crianças

variados: um centro composto de mesinhas e cadeiras de tamanho


adequado à crianças; outro, sem cadeiras, apenas com tapete ou
carpete. Se o espaço permitir, seria proveitoso criar outros centros:
da Bíblia, da história, da natureza, dos trabalhos manuais…
O professor desta classe sempre sentará à altura das crianças e
deverá ter ajudantes que o auxiliem no cuidado dos pequenos. O
ideal seria um adulto para cada quatro crianças

É muito importante tratar cada criança pelo nome.

Nos primeiros dias, as mães devem permanecer na sala


próximas aos seus filhos.

Copinhos descartáveis e água filtrada devem estar à mão e,


se houver condições, pode-se construir em anexo à sala um
banheiro com lavatório e vaso sanitário pequenos.

A criança desta idade deve assimilar os seguintes conceitos:

 Deus fez tudo.


 Deus nos ama muito, individualmente.
 Deus nos dá tudo o que temos.
 Ele está perto e podemos falar com Ele.
 A Bíblia é um Livro especial que nos foi dado por Deus.
 Quando erramos, devemos falar com Deus à respeito disto.

DEUS DEVE SER APRESENTADO COMO “PAPAI DO CÉU”.


Cânticos apropriados para esta idade:
 Quem fez as lindas flores?

77
Facetam Educação Cristã Para Crianças

 Passarinho como vai?


 Leia a Bíblia e faça oração.
 Deus é bom prá mim.
 Jesus é o amigo melhor.
 Somos soldadinhos do bom Capitão.
 Três palavrinhas só.
 O sabão.

Histórias apropriadas para esta idade:


* A criação do mundo.
* O nascimento de Moisés.
* O nascimento de Jesus.
* A filha de Jairo.
* Multiplicação dos pães.
* Zaqueu.
* A ovelha perdida.

Versículos que poderão ser decorados:


* “Deus criou os céus e a terra” Gn 1.1
* “O Filho de Deus me amou” Gl 2.20
* “Deus amou o mundo” Jo 3.16
* “Cristo morreu pelos nossos pecados” I Co 15.3
* “Crê no Senhor Jesus Cristo” At 16.31
* “O Senhor é bom para todos” Sl 145.9

Como métodos adequados a esta idade, podemos citar: Cartazes,


flanelógrafos, quadros, fantoches, brinquedos, animais(vivos e de
brinquedo), blocos educativos, quebra-cabeças simples, massa de

78
Facetam Educação Cristã Para Crianças

modelar, caixa de areia, livros com muitas gravuras e poucas


palavras…

4-PRINCIPIANTES (4 -5 anos)
Os principiantes, também classificados como “Jardim de
Infância”, estão começando a desenvolver a coordenação motora.
Aparece a habilidade manual, com capacidade de realizar trabalhos
mais complexos, que envolvam a motricidade fina.
A energia e atividade física devem ser coordenadas em jogos e
brincadeiras educativas.

Os olhos e ouvidos trabalham tanto que ocorre a fadiga visual


e auditiva. Devemos providenciar momentos de descanso.
O Principiante imita tudo o que você: um cachorro roendo osso, um
gatinho tomando leite, o regente do coral, o pastor pregando, o
professor da Escola Dominical… Cuidado com cacoetes!

A criança nesta idade é curiosa e perguntadora. As perguntas


geralmente começam com: Quem? Onde? E Porquê? Ela pede
informações para confirmar suas próprias opiniões ou,
simplesmente, para manter uma conversa com adultos.

O Principiante vive num mundo de faz-de-conta. Devemos


ajudá-lo a distinguir fantasia da realidade. Não deve ser chamado
de mentiroso ao contar como real algo imaginário. Quando uma
história é contada, “vive” os personagens. Dá vida a animais,
plantas e objetos e conversa com eles.

79
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Ainda não tem condições de entender expressões figuradas.


Se ouve que alguém tem “coração de pedra”, pensa que há uma
pedra em lugar do músculo cardíaco. Não devemos expressões
como “abrir a porta do coração para Jesus entrar”, ou outras
semelhantes.

É em torno de quatro ou cinco anos que a criança começa a


tornar-se mais amigável, mas ainda gosta de atrair a atenção sobre
si. Não sabe disfarçar emoções, nem guardar segredos. Precisa
sentir o professor como um amigo firme e carinhoso.

Espiritualmente, tem uma consciência muito sensível. Já sabe


distinguir o certo do errado. Quando peca, isto pesa em sua
consciência; precisa ajuda para sentir-se perdoada.

O caminho da Salvação deve ser apresentado de maneira


bem simples para que todos compreendam e possam aceitá-lo.

Sua capacidade de concentração é fixada entre quatro e dez


minutos, conforme a matéria e o interesse. O vocabulário
normalmente é de mil e quinhentas a duas mil palavras. As frases
ainda são curtas e caracterizadas pelo uso do “eu”, “mim”, e “meu”.

A idade do “faz-de-conta” deve ser aproveitada para ensinar


através de dramatização que, além de proporcionar treinamento
físico, desenvolvem a expressão oral e são excelentes
oportunidades de conhecermos as preferências, os desejos e
medos da criança.

80
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Devem ser escolhidas histórias bíblicas e da vida real que


ensinem:
* O caminho da Salvação
* Como compartilhá-lo com os outros
* Como falar com Deus
* A alegria de estar na casa de Deus
* A Bíblia é a Palavra de Deus
* Necessidade de testemunhar (histórias missionárias)

Deve-se aumentar o número de histórias, repetindo-as menos


vezes (duas a quatro vezes já bastam). Ocasionalmente, pode-se
voltar a repetir histórias já contadas.

Cânticos sugeridos para esta idade:

* Alô, alô!
* Somos soldadinhos
* Deus é bom pra mim
* Eu amo ao meu Senhor
* Pare!
* Bom Pastor é Cristo
* Jesus, o grande amigo
* A formiguinha
* Damos graça ao Senhor
* A cada momento
* Cristo ama as criancinhas
* Eu tenho um amigo que me ama
* Posso ser um missionariozinho

81
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Continue ainda a cantar os cânticos sugeridos para o


Maternal.

Nesta fase, a criança gosta muito de participar de bandinhas


rítmicas. Se ouve boa música nesta época, saberá apreciá-la
durante toda a sua vida.

Histórias sugeridas:
* Zaqueu – sua alegria ao ver Jesus, sua conversa com Jesus, sua
Salvação.
* A filha de Jairo – Jesus sara o que está ferido, dá a vida.
* O céu – a linda casa que Jesus preparou para nós.
* A família sunamita – compartilharam sua casa com Eliseu, o servo
de Deus e receberam um nenê como presente.
* A Entrada Triunfal – crianças louvam a Jesus.
* Jesus acalma a tempestade – Ele controla tudo, está sempre
conosco, não há o que temer.
* A arca de Noé – Deus ama as pessoas e os animais e cuida
daqueles que lhe obedecem.

Jesus deve ser apresentado como o “Melhor Amigo”.

Versículos apropriados:
* Rm 3,23 – ensinar o verso todo, explicando a palavra “carecem”.
* I Jo 1.7 – “O sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o
pecado”.
* Jo 14.2 – “Na casa de meu Pai há muitas moradas… vou
preparar-vos lugar”.

82
Facetam Educação Cristã Para Crianças

* I Co 15.3 – “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as


Escrituras”.

* Gl 2.20 – “O Filho de Deus que me amou e a si mesmo se


entregou por mim”.

Usa-se os mesmos métodos de Ensino do Maternal, dando-se


mais ênfase à dramatização e acrescentando-se lições em
cartazes, como: “A Ovelha Perdida”, “A Galinha Ruiva”, “Bolinha”.
Etc.

5-PRIMÁRIOS (6 – 8 anos)
As crianças desta faixa etária são caracterizadas pela
atividade contínua. O desenvolvimento físico é mais lento. Cansam
facilmente, mas não querem descansar; por isto, as atividades
devem ser bem variadas.

Começa a se desenvolver o senso de independência, querem


mostrar aquilo que sabem fazer e sentem-se satisfeitas quando
podem ajudar.

Nesta idade, o aluno é observador e curioso, tem boa


memória e muita imaginação. Memoriza sem compreender o
verdadeiro sentido. O fato de ter memorizado um versículo não
significa que ele foi compreendido. Um texto bíblico explicado com
clareza será memorizado para o resto da vida.

83
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Gosta de histórias de heróis que fazem coisas fabulosas e de


dramatizar as aventuras heroicas. Os valores espirituais precisam
ser destacados.

Compara as atitudes certas e erradas e descobre com


facilidade as falhas cometidas pelos adultos.

Os Primários necessitam se muita segurança, amor e


aprovação. É importante elogiar suas atitudes e demonstrar
satisfação com aquilo que realizam.

Não gostam de competições, pois não querem ser superadas.


O medo ainda exerce grande influência. Temem o que é
desconhecido.

Espiritualmente, necessitam de Cristo como Salvador. Se


ainda não fizeram uma decisão, estão prontos a faze-la, se
devidamente estimulados.

A morte e a vida além despertam muita curiosidade: “Como


pode estar com Jesus uma pessoa que eu vi ser colocada debaixo
da terra?’

A morte pode ser ilustrada com auxílio de uma luva, que


representa o corpo, enquanto a mão representa o espírito.

Grande parte das crianças já sabe ler e escrever. É possível


cativar sua atenção de oito a vinte minutos, ou até mais,

84
Facetam Educação Cristã Para Crianças

dependendo do seu interesse pelo assunto e a maneira como ele é


apresentado.

Devemos ensinar os Primários sobre:

* Deus – quem e como Ele é; o lugar de Jesus na Trindade.


* O caminho da Salvação.
* A Segurança da Salvação.
* As duas naturezas do crente.
* A vitória sobre o pecado (confissão, submissão, dependência de
Deus).
* Andar diário com Deus (oração, conhecimento da Palavra).
* Testemunho (pessoal e Missões).

A história é agora o mais importante veículo de comunicação.


O professor deve dar vida e emoção aos personagens. As lições
devem ser apresentadas em série. É indispensável um
planejamento consecutivo e progressivo, levando o aluno a tomar
novos passos no crescimento espiritual, semana após semana.

Podem ser apresentadas séries de lições como:


* A vida de Abraão
* A vida de José
* A vida de Moisés
* A vida de Davi
* Os milagres de Jesus
* Os Atos dos Apóstolos

85
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Escolha uns quatro ou cinco versículos por trimestre, com as


verdades básicas das lições, ensinando e recordando-os até que os
alunos conheçam perfeitamente. Pode-se acrescentar outros
versículos, mas os básicos precisam ser recordados e enfatizados
todo o trimestre.

Semelhantemente, selecione quatro a seis cânticos com o


ensino básico da série de lições e ensine às crianças, que deverão
conhecê-los perfeitamente até o fim do trimestre. Dê preferência a
cânticos com gestos.

Os métodos mais adequados ao Ensino são: flanelógrafo,


caixa de areia, placa de isopor, cartazes, trabalhos manuais
(recorte, pintura, colagem, montagem).

6-JUNIORES – (9 – 11 anos)
Esta fase pose der descrita na palavra “energia”.
O junior tem saúde e energia em excesso. Dificilmente adoece e
gosta de comer e se mexer muito. Tem um excelente controle
muscular, conseguindo fazer coisas que jamais conseguirá como
adulto.

O senso de independência cresce e já não quer ajuda dos


pais e professores.

Os alunos são muito barulhentos, falam alto o tempo todo.


Gostam de participar na aula, não se contentando mais em apenas
escutar.

86
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Têm sede de saber mais. É a idade ideal para desenvolver o


gosto pela leitura bíblica, localização das passagens, frequência
aos cultos, estudos das lições da Escola Dominical, contribuição
financeira, ações e graças, intercessão…

Os juniores têm excelente memória, que deve ser totalmente


aproveitada para a memorização de versículos. O professor deve
exigir perfeição na recitação.

Já sabem relacionar tempo, espaço e acontecimentos.


Querem informações sobre a Geografia, a História e Cultura:

O que aconteceu?
Onde?
De que maneira?
Quando?
Por quê?

Não querem ser individualistas, mas desejam pertencer a um


grupo. Não gostam do sexo oposto, por isto é recomendável
separá-los em classes diferentes, uma vez que aquilo interessa aos
meninos não interessa as meninas, e vice-versa. Se não for
possível separá-los, deve-se ao menos dispô-los na classe
separadamente: meninas de um lado e meninos de outro.

O aluno não gosta de demonstrações de carinho, como beijos


e abraços, mas precisam saber que é querido. Isto deve ser
demonstrado pelo tom de voz e atitudes do professor.

87
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Gosta de competir com todos, de atitudes arriscadas


aventuras perigosas. Procura “provar” que seu pai é o mais forte ou
a sua mãe a mais bonita.

Tudo lhe desperta o interesse. Coleciona cartões, figurinhas,


selos, tampinhas, latinhas, brinquedos, etc.

Seu interesse é despertado por histórias de heróis e pessoas


corajosas às quais devotam admiração.

O Senhor deve ser apresentado como Deus forte e Amoroso.

Os juniores têm consciência do pecado e querem livrar-se de


suas consequências. O professor deve orar para que cada aluno
tenha um encontro real com Cristo antes de entrar na fase da
adolescência.

Se o aluno já aceitou Jesus, é a idade de experimentar


pessoalmente a consagração e a vida vitoriosa. É a idade quando
devemos apontar-lhe a necessidade de um preparo para o serviço
do Senhor, e de orar pelo seu futuro.

Os juniores estabelecem altos padrões de conduta, tanto para


si como para os adultos que os rodeiam e sentem-se frustrados em
extremo, se as pessoas que admiram vivem de acordo com o
padrão. Também se decepcionam se não conseguem viver de
acordo com o padrão que estabeleceram para si.

88
Facetam Educação Cristã Para Crianças

É fundamental a orientação do professor para que os juniores


se desenvolvam espiritualmente e tenham uma vida vitoriosa, que
evitará muitas frustrações.

Para um ensino adequado, é necessário recapitular os ensinos e


lições apresentados nos anos anteriores, enfatizando a
consagração a Deus e acrescentando:

 O plano de Deus para a nossa vida;


 DOUTRINAS fundamentais (Fé, arrependimento, Salvação,
Batismo, A volta de Cristo…)
 Memorização de versículos e nomes dos livros da Bíblia.
 Fatos sobre a Bíblia, escritores, traduções, etc.
 Geografia Bíblica.

Séries sugeridas:
 “A Vida de Ester”
 “A Vida de Daniel”
 “A Bíblia”
 “Atos”
 “Experiências Missionárias”

As histórias ainda são um bom veículo de ensino e devem tratar


de um herói que soube enfrentar as dificuldades e vencê-las.

No final da lição, deve ser apresentado um questionamento aos


alunos:
 Onde aconteceu?
 Como foi?

89
Facetam Educação Cristã Para Crianças

 Quem fez?
 Por que agiu assim?
 Qual o motivo da vitória?
 Que erros cometeu?
 Por que?
 Deus permitiu?

As atividades práticas devem ser fartamente incentivadas: visitar


uma criança ( ou até um velhinho) doente, distribuir folhetos,
participar de programações ao ar livre…

Nesta idade o aluno crente deve aprender a ganhar vidas para


Cristo. Ensine-o a evangelizar outras pessoas (crianças ou não) e
acompanhe-o nas primeiras experiências, auxiliando-o, se
necessário. Use o “Livro Sem Palavras”, ou outro método adequado
à idade do “evangelista”.

7-ADOLESCENTES – (12 – 14 anos)


A adolescência é a fase em que ocorrem maiores mudanças
físicas e psíquicas. O corpo se desenvolve rapidamente e o controle
muscular tem que ser aprendido.

O adolescente, também chamado de Intermediário, ainda não


está consciente de que sua capacidade física é maior e, facilmente
bate portas e janelas ou machuca alguém inadvertidamente. Os
membros crescem mais rápido que o restante do corpo; por isso
tropeçam nos próprios pés ou esbarram nos móveis com a maior
facilidade. Sentem-se tímido e desajeitado e tem períodos
alternados de energia e fadiga.

90
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Neste período, o aluno é muito impulsivo: Toma decisões


precipitadas e pensa que é o “Dono da Verdade”. Ora age como
adulto, ora como criança. É extremamente sensível e se ofende por
qualquer motivo. Chora ou ri sem razão aparente.

A adolescência é a fase dos questionamentos e dúvidas


(inclusive na áreas Teológica). Tudo o que não é explicado
satisfatoriamente, é rejeitado.

O Intermediário quer ser considerado adulto. Aprecia os


superiores que lhe dão liberdade para tomar decisões, mas que lhe
exijam cumprimento dos regulamentos. O professor deve
estabelecer regras justas e explicar o motivo das mesmas, a tal
ponto que o aluno reconheça que são razoáveis e que beneficiarão
a todos.

É preciso agir com compreensão e firmeza com alunos desta


idade. Eles estão enfrentando problemas de ajustes sociais.
Querem relacionar-se com pessoas do sexo oposto, mas sentem-se
inseguros diante delas. Precisam sentir-se parte de um grupo.
Os adolescentes crentes precisam sentir que são parte integrante
da Igreja, para que não procurem se integrar a outros grupos que
considerem a vida cristã “ultrapassada”.

As atividade devem ser muito variadas a fim de que não se


tornem desinteressantes aos alunos.

91
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Espiritualmente, o adolescente tem dúvidas inquietantes. Quer


examinar tudo que já aprendeu ou que sendo-lhe ensinado, e quer
ter convicção própria sobre o assunto. O professor deve ter muita
paciência e preparo intelectual e espiritual para responder
satisfatoriamente às dúvidas da classe. Jamais deve tentar “enrolar”
os alunos com respostas evasivas. Caso não consiga dar uma
resposta adequada, seja franco: procure ajuda e responda
posteriormente.

Todos os adolescentes precisam ter certeza de sua Salvação.


Assim, tornar-se-ão verdadeiros cristãos, fiéis a Deus e dispostos a
servi-lo.

É oportuno lembrar que decisões tomadas neste período,


geralmente são duradouras e, por isto mesmo, importantíssimas.
O professor deve levar o aluno a orar à respeito das três maiores
decisões a serem tomadas pelos jovens: vocação, matrimônio e
ministério

 O ensino deve enfatizar:


 Dependência do Espírito Santo;
 Viver pela fé;
 Colocar Deus em primeiro lugar na vida;
 Dízimo e contribuição (sustento da obra de Deus);
 O funcionamento da igreja local e seu lugar nela;
 O Corpo de Cristo, relação dos membros entre si e a função
de cada um;
 Os grandes heróis missionários e resultados de seus
trabalhos;

92
Facetam Educação Cristã Para Crianças

 Como tomar fracassos em vitórias.

Deus deve ser apresentado como nosso verdadeiro alvo.


Os melhores métodos são os debates, pesquisas, discussões,
trabalhos em grupo, boas histórias que ilustrem diferentes aspectos
da vida cristã.

A necessidade da leitura bíblica e da oração deve ser


enfatizada.
O professor deve estar aberto para escutar os dilemas do aluno e
procurar orientá-lo biblicamente. Jamais deve tomar uma decisão
pelo aluno. Permita que ele mesmo chegue à melhor solução. Ore
sempre com ele pedindo a orientação do Senhor e mostrando que
esta é a melhor forma de resolver problemas. Assim o adolescente
aprende a depender do Senhor, e a ver seu professor como um
amigo e confidente.

Observações: Em todas as fases, vale lembrar que os filhos


do pastor passam pelas mesmas transformações e dilemas que as
demais crianças ou adolescentes.

😯 PLANEJAMENTO

93
Facetam Educação Cristã Para Crianças

O professor possui grande responsabilidade diante da classe que


lhe foi confiada.
O planejamento JAMAIS deve ser deixado de lado. Lembremos que
diante de nós há um grupo de crianças que possuem almas
imortais, e que seu futuro eterno depende, em grande parte de nós.
Nenhum professor deve deixar para o sábado à tarde o preparo da
aula da manhã seguinte.
Nossa função faz parte da Obra do Senhor, e não podemos
descuidá-la. (Jr 48.10).
O Planejamento deve começar no momento em que assumimos a
classe, tendo em vista três questões:

* Que desejo que meus alunos APRENDAM?


* Que desejo que meus alunos SINTAM?
* Que desejo que meus alunos FAÇAM?

Quando estes objetivos forem definidos, é hora de começar o


Planejamento, que possui três etapas:

Plano de curso:
É o planejamento e definição de todos os conteúdos e atividades
que pretendemos desenvolver durante o ano. Deve ser levada em
conta a disponibilidade de recursos e a faixa etária dos alunos.
Neste planejamento, devem ser incluídos programas especiais,
alusivos a datas festivas, como: Páscoa, Dias das Mães, Dia dos
Pais, Dia da Pátria, Dia da Criança, Dia do Pastor, Dia da Bíblia,
Natal…
No Plano de Curso, devemos relacionar:
a. Conteúdo: O que vou desenvolver?

94
Facetam Educação Cristã Para Crianças

b. Objetivo: Por que vou desenvolver?


c. Atividades: Como vou desenvolver?
d. Recursos: O que preciso para desenvolver?
Plano de Unidade:
É o planejamento a ser desenvolvido em um período de tempo, que
pode ser um trimestre, um bimestre ou um mês.
O Plano de Unidade nada mais é, do que o Plano de Curso,
desenvolvido por etapas.
Podem ser elaboradas unidades especiais para o mês das mães,
da Pátria, etc.
Plano de Aula:
É o esboço detalhado e completo de tudo o que será desenvolvido
a cada domingo. Inclui a oração, cânticos, memorização de
versículos, lição, apelo, atividades especiais.
O Plano de Aula deve estar rigorosamente em ordem seqüencial.
Isto não quer dizer que não podem haver mudanças; pelo contrário,
qualquer planejamento deve ser flexível, podendo ser adaptado a
situações especiais, ou até sofrendo mudanças, sob a direção do
Espírito Santo.
Entretanto, a mudança no Planejamento deve constituir exceção,
não regra. (I Co 14.40).
9-O PREPARO DA AULA
Antes de começar seu Planejamento, dedique muito tempo à
oração, pedindo a direção do Espírito Santo, na sua Onisciência
conhece as necessidades de cada aluno.
Prepare um programa cheio de ação e bem variado, a fim de que
não se torne monótono.
A seqüência mais indicada, é a seguinte:
1. Período de cânticos

95
Facetam Educação Cristã Para Crianças

2. Oração
3. Memorização de versículos bíblicos
4. Lição
5. Aplicação, decisões, cânticos de encerramento.

10-OS CÂNTICOS
Através dos cânticos, as crianças aprendem verdades aprendem
verdades bíblicas que jamais esquecerão. Cantarão para os pais,
vizinhos, coleguinhas e professores, levando assim, sua mensagem
a pessoa que nunca vão à Igreja.
Os cânticos atraem as crianças, que participam ativamente e com
entusiasmo. Cânticos com gestos devem ser usados sempre, pois
permitem ao aluno que se movimento, despendendo energias.
Escolha hinos e corinhos que contenham uma mensagem e estejam
em harmonia com os objetivos da lição e com os ensinamentos
bíblicos.
A música deve ser apropriada para crianças e cantada com muita
vida.
Para ensinar um cântico novo, escreva a letra no quadro, em
cartazes ou em transparências para projeção, de maneira que todos
possam enxergar.
Se você tem dificuldades de cantar, por não ser afinado, ou não
conhecer o corinho, peça o auxílio de uma pessoa que possa firmar
o cântico.
Cante a primeira vez sozinho, para que as crianças conheçam a
melodia.
Leia cada palavra, explicando a mensagem e o significado de
qualquer palavra difícil.

96
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Cante com as crianças, frase por frase, repetindo as partes difíceis


várias vezes, até que as crianças possam cantá-lo sozinhas.
Ensine-as a cantar bem, sem gritaria ou desordens. As crianças
devem ver o cântico como um meio de adoração a Deus.
Além dos corinhos, ensine hinos próprios para crianças (por
exemplo, os hinos 522 do Cantor Cristão). Ensine uma estrofe cada
semana, cantando o mesmo hino todos os domingos, durante pelo
menos um mês inteiro.
Varie seus métodos, preparando cânticos ilustrados, ilustrando com
figuras no flanelógrafo, dividindo o cântico em grupos, contando
uma história à respeito do hino, autor, ou fatos relacionados a ele.
Os cânticos devem ser usados fartamente.

11-A ORAÇÃO
O período de oração na classe, tem o objetivo de ensinar a criança
a orar, reconhecendo a presença de Deus na sala de aula e
buscando Sua bênção para a aula e para toda a sua vida.
Jamais devemos começar a oração antes que todas as crianças
estejam preparadas e conscientes da importância e do significado
deste momento. Todas devem saber porquê fechamos os olhos,
porquê pedimos em nome de Jesus, o que significa Amém, etc.
O professor deve exigir total reverência. Se ocorrer alguma
desordem, a oração deve ser interrompida e a ordem restabelecida.
A criança deve conscientizar-se de que pecou e deve pedir perdão.
A preparação espiritual e a atitude do professor exercem um papel
definitivo no comportamento do aluno durante a oração.
Todas as crianças devem saber claramente que Deus nos ama e
deseja atender nossa oração. Entretanto, a resposta do Senhor
pode vir de três maneiras.

97
Facetam Educação Cristã Para Crianças

1. Sim – Se pedimos conforme a sua vontade e isto for contribuir


para o nosso bem (I Jo 5.14).
2. Espere – Se não estivemos preparados para receber, ou se
houver alguma coisa em nossa vida impedindo a bênção de Deus.
(Sl 66.18).
3. Não – Se não for para o nosso bem (II Co 12.7-10).
Antes de orar, o professor deve ensinar um versículo sobre a
oração, ou cantar um corinho apropriado para o momento.
A oração deve ser breve e em linguagem compreensível a todos.
Não deve-se usar expressões batidas e sem nexo para a criança.
A oração deve ter expressão e sentimento, evitando a monotonia no
tom de voz (como numa reza repetitiva).
Em cada aula, o professor pode apresentar um aspecto da oração:
adoração, louvor, petição, confissão, intercessão, reivindicação das
promessas, etc.
Também devemos mostrar as orações que constam na Bíblia, para
que todos conheçam: Mt 6.9-13; I Sm 1.11; I Re 8.22-53; I Cr 4.10;
Sl 51; Jn 2; Jo 17; etc.
Ensine as crianças a orar e estimule-as a orar em público. Não
devemos convidar para orar em público uma criança que não
aceitou Jesus ainda; entretanto, todas podem mencionar
agradecimentos ou pedidos de oração.
Quando o aluno estiver aprendendo a orar, devemos ajudá-lo,
sugerindo coisas pelas quais devemos agradecer, pedidos
específicos da classe ou assuntos referentes à Lição.
Peça a uma criança que já orou antes, que comece o período de
oração. Assim, quem nunca orou em público, sentir-se-á
encorajada.

98
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Ensine as crianças a pedirem coisas concretas e objetivas, ao invés


de orações muito gerais. Por exemplo: se alguém lembrar de orar
pelos pastores da Convenção, mencione o nome de um ou dois
pastores e suas necessidades específicas.
Nunca deixe de informar as crianças sobre a resposta de suas
orações, levando-as a agradecer ao Senhor por elas.

12-MEMORIZANDO O VERSÍCULO BÍBLICO


A memorização de versículos bíblicos é de fundamental importância
na Escola Dominical.
A Palavra de Deus devidamente guardada em nosso coração, livra-
nos do pecado (Sl 119.11); purifica o nosso caminho (Sl 119.9) e
prolonga o tempo de nossa vida (Dt 6.2; Pv 3.1-2).
A infância é a época ideal para o aprendizado. O que se aprende
em criança, lembra-se por toda a vida.
Por isso, o professor deve dispensar um tempo especial para
ensinar o versículo bíblico. O texto deve ser compreendido
claramente por todos os alunos, para que haja um real
aproveitamento.
Muitas vezes, os alunos decoram regras de Português ou fórmulas
de Matemática cujo significado não compreendem e, muitas vezes
nem sabem explicar. Isto jamais deve ocorrer com os estudantes da
Palavra de Deus, o Espírito Santo poderá usar a Palavra
memorizada, mesmo depois de muito tempo, para convencer do
pecado, apontar para Jesus, confortar o coração e ganhar almas
para Cristo.
Faça esta parte da aula tão interessante, que as crianças sintam
prazer em memorizar.

99
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Escolha versículos que tenham valor para a vida espiritual e


combinem com o ensino da lição.
No planejamento da aula, deve constar o momento em que o
versículo será ensinado. Geralmente, deverá ser no princípio da
aula, porém, às vezes, o versículo só será compreendido com a
lição e, portanto, deve ser ensinado durante a lição, ou no final
desta.

Sempre deve haver um período de descanso mental entre a


memorização do versículo e a lição (um cântico, por exemplo).
Podemos também ensinar trechos das Escrituras, como os Salmos
23; 121; Mt 5.3-11; 6.9-13; Mc 10.13-16; I Jo 1.5-9; partes de
Hebreus 11, etc.

13-COMO ENSINAR O VERSÍCULO BÍBLICO


1. O professor deve saber o versículo com a referência e o
significado do mesmo, antes de ensiná-lo às crianças.
2. Ler o versículo, diretamente da Bíblia, incutindo na criança amor
e reverência pela Palavra de Deus.
3. Explicar o sentido de qualquer palavra difícil e o ensino de
versículo.
4. Repeti-lo com as crianças, até que seja conhecido (sempre
repetindo junto a referência, no fim ou no início do versículo).
5. Exigir perfeição na recitação das Escrituras.
6. Dar oportunidades para as crianças repetirem o verso várias
vezes no decorrer da aula.
7. Recordar os versículos decorados a cada semana, até o final da
série.

100
Facetam Educação Cristã Para Crianças

8. Variar os métodos de ensinar o versículo: o quadro, o


flanelógrafo, cartazes, gestos, dedos, versículos musicados,
perguntas, quebra-cabeças, varal bíblico, divisão em grupo, blocos
educativos, etc.
9. Adotar um método de incentivo à memorização.
SUGESTÕES:
* Cada domingo o aluno recebe um cartão com o versículo do dia,
que deverá ser pintado e colado num caderno, formando um álbum.
No fim da série, pode-se premiar o álbum mais completo, o aluno
que souber recitar todos os versículos, etc.
* Preparar “dinheiro” mimeografado, entregando uma “nota” para
cada aluno que repetir o verso sem errar. Preparar também uma
caixa com artigos de menor valor, mas interessantes para as
crianças. Uma vez por mês (ou no final da série), a “lojinha” abrirá
para as criança gastarem o seu “dinheiro”.
* Preparar uma “árvore” para cada criança, onde vão sendo coladas
“frutinhas” com as referências dos versículos decorados.

LEMBRETES:
1. Devemos lembrar aos alunos que o melhor prêmio é o
conhecimento da Palavra de Deus.
2. A memorização dos versículos não pode tomar todo o tempo da
aula. Um auxiliar pode ouvir as crianças, individualmente, antes ou
depois da aula.
3. Para os alunos menores, escolha apenas algumas palavras, que
expressem o sentido principal do verso. Não se preocupe em
ensinar muitos versículos. É bem melhor aprenderem poucos
versículos, mas estes com perfeição, do que ficarem com uma vaga

101
Facetam Educação Cristã Para Crianças

idéia de muitos versículos, sem ter firmeza para recitar qualquer


deles.
4. Nunca esteja pronto demais em ajudar as crianças na repetição
do versículo. Seja paciente e estimule sua memória. Demasiada
ajuda resulta em preguiça mental.

14-O PREPARO E A APRESENTAÇÃO DA LIÇÃO

Antes de preparar a lição, é necessário definir o alvo, isto é, a meta


que você pretende atingir. Este alvo deve ser tão claro, que as
crianças possam percebê-lo com facilidade.
Toda a lição deve ter a finalidade de ganhar a criança para Cristo e
doutriná-la nas verdades fundamentais da Bíblia, para que cresça
espiritualmente. Por isto, inclua sempre o Plano da Salvação (com
aplicação à vida da criança que não é salva, oportunizando-lhe
tomar uma decisão por Cristo) e um ensino para a criança salva,
levando-a a tomar novos passos na vida cristã.
Lembre-se da tripla finalidade do trabalho com crianças: Salvação,
crescimento e serviço.
Se possível, o alvo de cada domingo, já deve ser definido no Plano
de Unidade.
O preparo da lição passa pelas seguintes etapas.
1. Oração: É a base para o bom desenvolvimento da aula (Cl 4. 2-
4). Ore para que:
* Deus dirija o preparo e a apresentação da lição;
* Para que a lição seja uma bênção para as crianças e para você,
como professor;
* E o alvo da lição seja atingido.

102
Facetam Educação Cristã Para Crianças

2. Estudo: Estude demoradamente a lição, para não ter de que se


envergonhar (II Tm 2.15).
* Comece a estudar no início da semana;
* Prepare cuidadosamente a lição, mesmo que ela já seja bem
conhecida;
* Leia a passagem bíblica pelo menos três vezes, até que conheça
o quadro geral e os personagens da história, bem como seus
sentimentos, motivos, idéias e atitudes;
* Procure descobrir as lições espirituais contidas no texto;
* Estude a lição na Revista ou Manual da Escola Dominical,
procurando, também, outras fontes de informações, como:
Concordância, Dicionário, Manual Bíblico, Comentários e outros
livros que possam ajudá-lo;
* Faça um esboço dos principais pontos da lição (de preferência
num papel pequeno, que caiba dentro da Bíblia, para não chamar a
atenção);
* Permita que o Senhor fale no seu coração, através da lição. Para
tocar no coração dos alunos , ela precisa ser preciosa para você.

É importante lembrar que a Bíblia deve ser vista como um todo, que
do início ao fim, aponta para um único propósito: A Salvação da
Humanidade, através do sacrifício de Jesus.
Um dos mais eficientes métodos de apresentar a lição, é através de
histórias. Este método foi fartamente usado por Jesus, o Grande
Mestre.
A história mantém o interesse da classe, é facilmente lembrada,
sugere normas de comportamento sem que se diga: “faça isto” ou
“não faça aquilo”, levando a criança ao desejo de imitar o “herói” da
história, ensina doutrinas bíblicas de forma interessante e

103
Facetam Educação Cristã Para Crianças

convincente e faz brotar no coração dos alunos o amor pela Palavra


de Deus, e o desejo de conhecer as histórias nelas contidas.
Depois de definir o alvo da história e analisá-la cuidadosamente, o
professor deve sentir-se apto a repeti-la com segurança.
Ensaie a história em voz alta, treinando também a colocação de
material visual, caso venha a usá-lo.
Não perca tempo com detalhes de menor importância, mas jamais
deixe de esclarecer as dúvidas ou curiosidade dos alunos.
Lembre sempre que contar história, não é pregar para alunos!
Nunca leia a história e jamais, decore-a.
Tome nota das partes que achar mais difíceis e treine até obter total
segurança.
Evite usar vícios de expressão, tais como: né, daí, então, depois.
Confie no Espírito Santo, sem sentir-se dependente do material de
apoio. Se você se preparar adequadamente, Deus fará a sua parte,
mostrando os resultados.

15-ANÁLISE DA HISTÓRIA
Toda a história deve ser constituída de quatro partes: Introdução,
Enredo, Clímax, e Desfecho.
Cada parte precisa ser bem definida e todas elas interligadas entre
si.

A Introdução:
Tem a finalidade de prender o interesse da criança, desde a
primeira frase.
A história pode ser introduzida através de uma pergunta, uma
ilustração, ou daquelas velhas frases características: “Era uma
vez…”, “Há muitos anos atrás…”, “Antes de Jesus nascer…”, etc.

104
Facetam Educação Cristã Para Crianças

A Introdução precisa ser curta, interessante e deve conter as


informações essenciais para a apresentação dos personagens
principais.
Em geral, a introdução responde às perguntas: Quem? Onde?
Quando? Que?
O professor que tiver uma história bem introduzida, terá a atenção
dos alunos até o desfecho da mesma.
O Enredo:
É o desenvolvimento da história, onde os fatos vão sendo
apresentados de forma cada vez mais interessante.
Na maioria das vezes, surge um problema: “e agora?”. Explique o
problema, sem antecipar a solução. Faça perguntas que usem
imaginação e raciocínio: Que você faria no lugar deste menino?
Porque Deus permitiu que isto acontecesse?
Nesta altura, o clima é de expectativa e suspense, e as crianças
estão esperando ansiosamente a continuação da história. Agora,
quando você tem a atenção geral da classe, é hora de fazer a
aplicação da verdade básica da lição.
O Clímax:
É o ponto culminante da história, onde deve ser dada a solução do
problema surgido durante o enredo.
Todo o desenvolvimento da história deve ser dirigido para este
momento, que sempre deve conter uma surpresa para a criança.
Depois deste Clímax, quando as crianças já sabem o que
aconteceu, não será possível manter a atenção por muito tempo. É
hora de finalizar a história.
Desfecho:
É a conclusão da história. Deve satisfazer a curiosidade da criança
sobre o que aconteceu com o herói.

105
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Este momento deve conter um duplo desafio:


* Para a criança que não é salva, deve-se apresentar a
oportunidade de aceitar Jesus como Salvador (Isto pode ser feito
com o auxílio de material visual).
* Para a criança salva, deve haver o desafio de desenvolver os
atributos morais e espirituais do herói, ou de evitar erros cometidos
pelos personagens da história.
16-COMO TORNAR SUA HISTÓRIA MAIS INTERESSANTE

Demonstre entusiasmo pela história. Seu semblante deve irradiar


disposição (as crianças não devem notar que você está doente ou
com problemas. Se não estiver em condições de atender a classe, é
melhor pedir a alguém que o substitua).
Mantenha o ‘contato de olhos” com os alunos. Olhe cada um
pausadamente e demoradamente.
Use gestos para dramatizar partes da história (principalmente se
você não tiver recursos visuais para auxiliá-lo).
As expressões faciais devem acompanhar os sentimentos dos
personagens: através de seu rosto, demonstre alegria, tristeza,
medo, surpresa…
A voz é um dom maravilhoso de Deus, que podemos usar
fartamente. Mudando o ritmo ou o tom de voz, fazendo pausas,
você pode mudar o ambiente, instantaneamente. Se a situação é
emocionante, fale mais rápido e mais alto; se é triste, fale mais
baixo e mais pausadamente. Tente variar a voz quando representar
personagens diferentes.
Enfeite a história com efeitos sonoros: um nen6e chorando, os
passos de alguém, uma batida na porta, o som de uma trombeta um
grito de felicidade, um cachorro latindo… No princípio é normal

106
Facetam Educação Cristã Para Crianças

sentir-se inibido, mas com o passar do tempo, isto torna-se parte


integrante da história.
Conte uma história conhecida, de um ponto de vista diferente. Por
exemplo: você já ouviu a história de José do ponto de vista de um
dos seus irmãos? Se você usar pontos de vista diferentes, sempre
poderá variar suas histórias. A história da ressurreição de Lázaro,
pode ser contada do ponto de vista dos discípulos, das irmãs de
Lázaro, dos judeus que estavam em Betânia…
Conforme já foi dito, o preparo é fundamental, mas a confiança em
Deus é que deve dar segurança ao professor.
Faça sua parte, orando, estudando e preparando sua aula. O
Espírito Santo tornará eficaz o ensino de sua Palavra (Hb 4.12).

17-O USO DOS RECURSOS PEDAGÓGICOS

Os Recursos Pedagógicos são meios dos quais o professor faz uso


para ilustrar sua aula, ou torná-la mais interessante.
Os órgãos dos sentidos são grandes auxiliadores no processo de
aprendizado. Estatísticas afirmam que aprendemos:
* 10% do que lemos
* 20 – 40% do que ouvimos
* 40 – 60% do que vemos
* 70 – 80% do que examinamos
* 90% do que experimentamos, fazemos ou falamos.
Por esta razão, precisamos combinar nossos métodos, de maneira
que favoreçam o aprendizado de nossos alunos.
Os Recursos Pedagógicos mais usados são os métodos audio-
visuais, isto é, que fazem uso da audição e visão, alguns dos quais
falaremos a seguir:

107
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Flanelógrafo:
É um quadro forrado de flanela, onde serão colocadas figuras,
também com flanela no verso. O flanelógrafo pode ser feito com
uma armação de eucatex, isopor ou papelão forrados
adequadamente.
É recomendável que cada professor tenha um arquivo de gravuras
selecionadas para este fim. As figuras podem ser classificadas em
envelopes separados para cada assunto: animais, plantas, pessoas,
paisagens, Natal, Páscoa, Profissões, Missões, etc.
Há várias publicações que fornecem histórias bíblicas para
flanelógrafo. As figuras devem ser recortadas cuidadosamente e
guardadas em envelopes identificados. Estas histórias
acompanham um esquema de montagem de cenas, que pode ser
colado no envelope.
Use a imaginação e crie cenários diversos, adequados à história.
Alguns cuidados precisam ser tomados ao usar este recurso:
* Treine em casa a colocação das figuras, observando de longe,
para verificar a perspectiva.
* Disponha o flanelógrafo em local que todos possam enxergar.
* Procure colocar alguma figura logo no início da lição.
* Permaneça ao lado do flanelógrafo, sem dar as costas ao aluno,
nem esconder o cenário com seu corpo.
* Não mantenha seus olhos no quadro, olhe sempre para as
crianças.
* Coloque as figuras com cuidado para não ficarem tortas, nem
“voando”; passe a mão para fixá-las bem.

108
Facetam Educação Cristã Para Crianças

* Evite estar mexendo muito com as figuras. Se alguma cair,


recoloque-a no lugar, calmamente, sem interromper a história.
Use ilustrações visuais para demostrar o caminho da Salvação,
corinhos novos e o versículo a ser memorizado.

Histórias em Cartazes:
Antes de pintar as figuras, leia as instruções e a história (às vezes,
para combinar com a história, uma figura precisa ser pintada com
uma cor determinada).
Segure os cartazes bem alto, para que todos vejam.
Não coloque os cartazes, nem gesticule enquanto estiver
segurando-os. Se a história exigir movimentos, peça para um
auxiliar segurar os cartazes. Neste caso, ele também deverá
conhecer a história, para saber a hora exata de trocar as gravuras.
Ao segurar os cartazes, tome cuidado para não cobrir parte deles
com os dedos.

Caixa de areia:
Consiste numa caixa de madeira do tamanho da mesa, com cerca
de 10cm de altura, com areia fina.
De acordo com história, prepara-se o cenário:
Da areia podemos fazer montes, vales, estradas, cavernas, etc.
Uma pedra grande pode representar uma montanha, um espelho ou
papel celofane azul serve de lagoa, rio ou poço. Com grama, galhos
e flores naturais, é possível “plantar” jardins, florestas, canteiros,
etc.
Uma vila pode ser montada com casinhas de papelão e pessoas,
animais e objetos diversos moldados em argila.

109
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Este é um recurso muito rico. Use a imaginação.

Lâmina de Isopor:
Figuras coladas em cartona representam os personagens, tendo um
palito de churrasco colado no verso, com a ponta saliente da figura.
Esta ponta é “espetada” na placa de isopor, deixando o
personagem de pé. Da mesma forma que na caixa de areia, pode-
se criar cenários e embelezar qualquer história, com um pouco de
criatividade.

Fantoches:
São bonecos feitos de tecido, massa, ou até sacos de papel, que
são “vestidos” na mão, de forma que possam ser movimentados
com os dedos.
Quando os fantoches estiverem “falando”, use o seguinte macete:
sílabas finalizadas com A, E e O devem abrir totalmente a boca dos
fantoches; finalizadas em U, a abertura deve ser moderada; e
finalizadas em I, a abertura deve ser mínima.
Para usar este recurso, é necessário uma armação onde o
professor ou auxiliar possa esconder-se, deixando aparecer apenas
a mão com o fantoche.
Este método, de maneira excelente, atrai e mantém a atenção das
crianças de todas as idades.

Lição Objetiva:
Usa-se algum objeto, através do qual a lição é aprendida.
Exemplos:

A boneca estragada

110
Facetam Educação Cristã Para Crianças

DA BONECA REPRESENTA
Cabelos desarrumados Vida desordenada
Olhos fechados Quando não lemos a Bíblia
Ouvidos sujos Quando ouvimos coisas que não convém
Perna perdida Quando não saímos ao serviço de Deus
Braços fixos Quando não trabalhamos para Deus

Objetos e Geral
OBJETO SIMBOLIZA
Pedra Coração endurecido
Raiz Amargura
Toco de cigarro Vícios
Casca de árvore Falsa aparência
Folha seca Tristeza

Dramatizações e Esquetes:
São interessantes, envolvem os alunos e prendem interesse de
toda a classe.
Além destes, há muitos outros, como: álbum seriado, filmes, fitas,
discos, slides, projeções, etc.
O importante, é variar os métodos, levando o aluno a chegar à
Escola Dominical, sempre na expectativa de que alguma coisa
interessante vai acontecer.
Uma Escola Dominical bem estruturada, pode estabelecer “Classes
de Boas Novas”, que são classes bíblicas nos lares de famílias
crentes, para as crianças da vizinhança.
Ao menos uma vez por ano, a Escola Dominical deve promover
uma programação especial para as crianças: Escola Bíblica de

111
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Férias, Acampamento, Piquenique, Gincana, Culto ao ar Livre,


Encontro de Crianças, Congressos de Escola Dominical.
Varie seus métodos, use a imaginação, confie na direção e atuação
do Espírito Santo, e sua classe, com certeza, será uma bênção para
todos os seus alunos e para a Igreja do Senhor.

112
Facetam Educação Cristã Para Crianças

ANEXOS

Reflexão: Uma Igreja que se preocupa com as crianças!

Uma Igreja que se preocupa com as crianças é uma igreja que se importa com
o seu presente e que se preocupa com o seu futuro. As crianças são o futuro
da Igreja, sim; mas também são o presente da Igreja. Elas adornam, animam e
são parte viva do Corpo de Cristo. O louvor da boca dos pequeninos é
maravilhoso! Os testemunhos muitas vezes trazem o pai, a mãe e não
raramente toda a família para Jesus e para a Comunidade do Povo de Deus!

É o que ensinamos hoje às nossas crianças com nossas palavras e sobretudo


com nossa conduta e testemunho, que vai marcar que tipo de pessoa, cristão e
igrejas elas serão. O futuro se constrói agora. E pelo nosso trabalho e cuidado
com nossas crianças podemos ter uma ideia do tipo de igreja que somos e do
tipo que seremos amanhã.

113
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Por isso é muito importante que nossa Igreja cuide ainda mais de nossas
crianças. Cuidar, amando; cuidar, acolhendo; cuidar, educando; cuidar,
disciplinando e corrigindo cuidar, estimulando e apoiando. Ser as Mãos de
Deus que orientam o crescimento delas em estatura, sabedoria e graça Divina.

Não só as pertencentes à comunidade da fé, mas a todas as crianças que


tivermos acesso e às quais, em nome e no poder de Deus, pudermos fazer o
bem. Quem sabe começando pelas crianças que vivem na comunidade (ruas
próximas, bairro, região, cidade, etc.) onde a nossa Igreja está localizada,
inserida.

Precisamos abrir o templo e todas as nossas dependências para prestar


serviços à comunidade em nossa volta, à todas as crianças. Esses desafios
devem ser do/ a pastor/a e da liderança, mas devem ser sobretudo desafios de
toda a Igreja de Jesus. De cada Grupo Societário, de cada Ministério, de cada
pessoa. Ninguém pode afirmar que esse problema não afeta sua área de ação
ou que não lhe diz respeito. Todos devem se envolver!

Agindo em favor das crianças e também de sua família, estaremos


realmente trabalhando em favor da extensão do Reino de Deus. Assumindo a
causa das crianças estaremos trabalhando em favor de um mundo melhor, em
favor da própria Igreja; estaremos, enfim, assumindo e trabalhando em prol do
Reino de Deus, a causa de Cristo.

Fonte: Boletim Recriar, nº 6, 1998.

114
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Sugestão de Liturgia de Culto Infantil


Projeto de Culto para ser desenvolvido na comunidade de fé, envolvendo idosos, adultos,
jovens, adolescentes e crianças.
Rogeria de Souza Valente Frigo

Tema: “Formamos uma comunidade de fé, comunhão e serviço”

Objetivos: Possibilitar, aos participantes, experiências que os levem a perceber que, a


unidade do corpo de Cristo, inclui a todos, independente da faixa etária.

Ambientação: Na mesa deverão ser colocadas: toalha, bíblia, flores e plaquetas que
tenham escritas palavras que podem atrapalhar a unidade (ex: orgulho, racismo,
mentira, falsidade, divisões, inimizade, ciúme, discórdia, ira, grupinhos etc) e no verso
das plaquetas, palavras que podem promover a unidade (amor, alegria, paz,
longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio etc).
Essas plaquetas deverão ter afixado um cabo de madeira e estarem “plantadas” em
uma caixa baixa, com areia dentro, expondo o lado das coisas que atrapalham a
unidade.

CULTO

1. Adoração
Cântico: Infantil apropriado

Leitura Bíblica: Salmos 133


Oh! Como é bom e agradável
viverem unidos os irmãos!
É como o óleo precioso sobre a cabeça,
o qual desce para a barba,
a barba de Arão,
e desce para a gola de suas vestes.
É como o orvalho do Hermom,

115
Facetam Educação Cristã Para Crianças

que desce sobre os montes de Sião.


Ali, ordena o SENHOR a sua bênção
e a vida para sempre.

Comentar sobre essa união boa e agradável que não exclui ninguém, e que
enxerga a todos, independente da idade, cor da pele, gênero, situação
financeira ou qualquer outro critério que possa servir de motivo para nos
diferenciar.

É uma união preciosa que funciona como uma unção sobre a igreja e que,
sendo abundante, vai envolver a todos e todas.

É uma união capaz de fazer com que a igreja frutifique. Assim como o orvalho
do Hermon que garante terras produtivas, a união da Igreja há de fazer com
que ela seja percebida como lugar da bênção de Deus.

É uma união capaz de curar as feridas da alma. Capaz de transformar a igreja


numa comunidade da graça de Deus que acolhe, abraça, envolve, não exclui,
sendo canal da bênção de Deus e garantindo que o Reino de Deus se
manifeste na vida das pessoas, promovendo a vida em abundância que Jesus
nos apresenta.

2. Confissão
Sensibilização: Mostrar plaquetas que tenham palavras que podem atrapalhar
a unidade (ex: racismo, orgulho, mentira, falsidade, divisões, inimizade, ciúme,
discórdia, ira, grupinhos etc.). Dizer que muitas vezes permitimos que algumas
atitudes venham atrapalhar a unidade e comprometer o serviço que a Igreja
precisa executar, sendo comunidade de fé e comunhão, sinalizando a graça e
garantindo a vida.
Oração: Pedir perdão a Deus por muitas vezes não percebermos que somos
sinais da graça de Deus e que nossas atitudes podem prejudicar o nosso
serviço como Igreja de Cristo.

116
Facetam Educação Cristã Para Crianças

Cântico: “De joelhos confesso” (CD Criativando – Coral Arco-Íris I.M. em Rudge
Ramos)

Desculpe, meu Deus,


Por tudo de mal que fiz.
Em oração, deposito em Ti
Minhas fraquezas e temores.

De joelhos venho Te buscar


Ajude-me a trilhar um caminho bom,
E tudo enfrentar.
As mais altas montanhas subirei
Para sentir-me mais perto de Ti.
Sem a Tua presença nada posso fazer,
Tu és a minha esperança. Amém.

3. Louvor
Ofertório: Dizer aos participantes que as ofertas, trazidas através das nossas
mãos, serão usadas no serviço que a igreja faz, na Construção do Reino de
Deus do qual todos são muito especiais.

Cânticos

1) “Nossa oferta” (CD Todas as crianças são nossas crianças – DNTC Igreja
Metodista)
Com muita alegria trazemos nossa oferta,
Para ajudar no trabalho do Senhor.
Ofertamos também nossas vidas,
Para o seu louvor.

Ofertar com amor,


Para o trabalho do Senhor.
Juntos podemos contribuir,
Para o Reino do Senhor.

117
Facetam Educação Cristã Para Crianças

2) “Quem pode, quem sabe” (CD Canções pra toda hora – DNTC Igreja
Metodista)

Nós temos bastante serviço, \


Sozinho não dá pra ajeitar. \ BIS
Me ajuda aqui que eu te ajudo, /
Pra tudo afinal terminar. /

Se a gente quer ver tudo certo,


Precisamos então combinar:
Quem pode faz o que sabe, \ BIS
Quem não sabe faz o que pode. /

4. Edificação

Mensagem bíblica: João 17.21-23 “a fim de que todos sejam um; e como és tu,
ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia
que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para
que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam
aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os
amaste, como também amaste a mim.
Conversar com as crianças e os participantes sobre a importância da
unidade, para o testemunho da igreja.

5. Dedicação
Peça que crianças cheguem à mesa do altar e invertam as placas que lá
estão, deixando ver o que está escrito do outro lado. Convide aqueles que
desejam se comprometer com essa forma de ser igreja que se unam em
oração. Ore.

Cântico: Cântico específico para crianças...

118
Facetam Educação Cristã Para Crianças

6. Bênção Fnal

DIREITOS DA CRIANÇA NA COMUNDADE DE FÉ

A criança tem direito a ser valorizada pelos adultos, pelas famílias e por toda
Congregação.

A criança tem que ser provida de ambiente acolhedor e sadio para viver e
crescer, bem como de oportunidades para desenvolver na Igreja.

119
Facetam Educação Cristã Para Crianças

A criança tem direito a ter, a partir de seu nascimento, a sua individualidade


respeitada pela família e pela comunidade de fé.

A criança, antes mesmo de nascer, tem direito ao amor, cuidados e


consideração de toda a comunidade de fé.

A criança excepcional tem direito à especial consideração por parte das


lideranças e dos ministérios; de toda a Igreja.

A criança tem direito a ser nutrida na fé e de ser ensinada sobre o que Jesus
fez por ela

A criança tem direito a ser Igreja de Jesus: à participação total na vida da


igreja, nos seus sacramentos, ministérios e serviços missionários, sem
discriminação de idade, tamanho, escolaridade, raça, cor, sexo ou
nacionalidade.

120
Facetam Educação Cristã Para Crianças

A criança tem direito ao Batismo infantil.

A criança tem direito de participar e ser nutrida na fé através de culto, do


ensino bíblico (particularmente na Escola Dominical), da confraternização, etc.

A criança tem o direito a ser educada sobre suas responsabilidades como


cidadã, como cristã no cuidado com toda a comunidade e criação de Deus,
sejam pessoas, bichos, plantas, rios ou qualquer outra parte da natureza.

Fonte: Boletim Recriar, nº 6, 1998.

121
Facetam Educação Cristã Para Crianças

18 -BIBLIOGRAFIA

GILBERTO, Antônio – A Escola Dominical


CHAVES, Otília – A Arte de Contar Histórias
KEY, Billie May – O Professor Dinâmico
GREGORY, John – As Sete Leis do Ensino
OVERHOLTZER, J. Irvin – Manual de Evangelismo das Crianças
EKSTROM, Siw – Compêndio do Departamento da Escolas Dominicais para as Professoras
da Classe dos Pequenos
EKSTROM, Siw – Alguns Conselhos para quem quiser ser um Bom Professor

Atividade n° 2 – Para fins de aprovação dessa


matéria, solicitamos ao aluno para fazer uma
pesquisa, usando a internet e outros meios,
relatando as características peculiares de cada faixa
etária, desde o berçário até a pré-adolescência, no
processo de aprendizagem. Mínimo de 5 páginas.

Envie o seu trabalho escaneado para:


faculdadefacetam@gmail.com

122