Вы находитесь на странице: 1из 5

GLOSSÁRIO DO CRÉDITO À HABITAÇÃO

Aquisição de terreno para construção


A aquisição de terreno obriga sempre a que haja um projecto de construção aprovado (a executar até 2 anos após a
realização da escritura de aquisição do terreno).
Aquisição
Se o crédito se destinar à compra de um imóvel.
Amortização do Empréstimo
É o pagamento gradual ou total de determinado capital em dívida.
Amortização
Pagamento total ou parcial que se realiza para a devolução de um empréstimo.
Benefícios fiscais
Todas as isenções, reduções de taxas, deduções à matéria tributável e à colecta, amortizações e reintegrações
aceleradas, e outras medidas fiscais de idêntica natureza.
Credor
Ver mutuante.
Contrato-promessa de compra e venda
Documento com carácter legal que serve para formalizar a compra. Neste documento figuram a parte que promete
vender (Promitente-Vendedor) e a parte que promete comprar (Promitente-Comprador), bem como as condições em
que se efectuará essa Compra e Venda. Este contrato constitui um compromisso legal entre as partes pelo que é
aconselhável a sua apreciação por parte de juristas, representantes das partes, antes da respectiva assinatura.
Conta Poupança Habitação (CPH)
Depósito a prazo a 1 ano, com benefícios fiscais, destinado exclusivamente à construção, beneficiação ou aquisição de
habitação própria permanente ou para arrendamento.
Conta Poupança Emigrante (CPE)
Conta com benefícios fiscais que pode ser titulada por pessoas comprovadamente com estatuto de emigrantes.
Conta Poupança Condomínio (CPC)
Depósito destinado à constituição de um fundo de reserva para realização de obras de conservação e de beneficiação
nas partes comuns dos prédios em regime de propriedade horizontal.
Construção
Se o crédito se destina a construir a sua habitação em terreno próprio.
Conservatória do Registo Predial
Repartição Pública onde é registada a informação essencial relativa aos bens imóveis (urbanos e rústicos),
designadamente a sua localização e confrontações, a sua composição e a identificação dos sucessivos proprietários.
Esta informação permite saber quem realmente é o actual proprietário e se sobre o imóvel recai algum ónus ou
encargo.
Cláusula penal
Montante de indemnização que as partes envolvidas num contrato fixam por acordo. A cláusula penal tem de seguir
as formalidades exigidas para a obrigação principal, devendo constar do registo associado ao empréstimo.
Certidão predial
Documento passado pela Conservatória do Registo Predial onde se encontra registada a casa, em que figuram o nome
do proprietário, as características de localização do imóvel e os registos efectuados.
Certidão matricial
Ver Caderneta Predial.
Certidão de Teor
Documento emitido pela Conservatória do Registo Predial que certifica todos os registos efectuados em relação ao
imóvel: localização, composição, proprietários, ónus, transmissões, etc.
Carência de Capital e Juros
Período de vida de um empréstimo durante o qual não se pagam juros nem capital.
Carência de Capital
Período de vida de um empréstimo durante o qual só se pagam juros e não se amortiza capital.
Capital
Importância nominal do empréstimo hipotecário. Total da dívida pendente, sem incluir os juros.
Caderneta predial
Documento emitido pela Repartição de Finanças e atesta a situação matricial e fiscal da habitação.
Documento Particular
Modalidade que se contrapõe à escritura pública de compra e venda e pela qual o Banco se substitui ao notário. Este
documento define os termos de contratação de um imóvel destinado a habitação com recurso a crédito.
Distrate
Quando se extingue a dívida de um crédito habitação, dissolve-se esse contrato por rescisão da hipoteca. Documento
necessário para o Cliente transmitir a propriedade do imóvel (vender).
Devedor
Ver mutuário.
DAF (Dimensão do Agregado Familiar)
Número de pessoas que constituem o agregado familiar.
Euribor (Euro Interbank Offer Rate)
Esta taxa é calculada diariamente pela média das taxas de 57 bancos com grande peso na economia do euro e que
reflecte o preço do dinheiro ao qual esses bancos trocam dinheiro entre si.
Espaço de Garagem
Espaço de parqueamento em garagem colectiva, desde que fracção autónoma da habitação.
Escritura (pública)
Acto realizado pelo notário no qual se afere eficácia jurídica a um documento particular. Nesse documento são
descritos em pormenor os moldes em que se efectua a transacção do imóvel, as condições do empréstimo e a
constituição de hipoteca.
Escritórios/Espaços Comerciais
Imóveis destinados a escritórios e a espaços comerciais.
Empréstimo
Contrato pelo qual se regula o acordo estabelecido entre o mutuante (banco) e o mutuário (Cliente) relativo a um
financiamento e onde se especificam todas as suas condições (montante, prazos, taxas de juro, etc.). No caso do
crédito habitação, pode tomar a forma de escritura pública ou de documento particular.
Emigrante
Pessoa que comprove o exercício de uma actividade remunerada e que certifique a residência com carácter
permanente no estrangeiro. Esta comprovação pode ser efectuada pela respectiva autoridade diplomática ou consular
Portuguesa de que a pessoa exerce determinada actividade remunerada no país e que aí reside há mais de seis meses
de forma consecutiva ou interpolada.
Fracção autónoma
Através da propriedade horizontal, um edifício fica dividido em diversas partes (fracções), de que são exemplos os
apartamentos, as garagens ou as lojas.
Fogo
Todo o imóvel que se destina a habitação (própria permanente, própria secundária ou para arrendamento).
Financiamento
É o montante de crédito que pretende solicitar ao Banco.
Finalidade do crédito
Destino de utilização do empréstimo. Normalmente são admitidos a aquisição, a construção, as obras ou a
transferência de outra Instituição de Crédito.
Fiança
Garantia pessoal pela qual o fiador (terceira pessoa) se compromete, perante o banco (credor), a pagar a prestação
do crédito, caso o afiançado (devedor) não o faça na devida altura.
Fiador
Pessoa que garante o pagamento do crédito em caso de incumprimento.
Garagem
Lugar de garagem individualizado, desde que fracção autónoma da habitação.
Hipoteca
Garantia real (sobre um imóvel) para o banco que concede o empréstimo, concedendo-lhe preferência sobre os
demais credores, em caso de incumprimento por parte dos Clientes.
Habitação própria secundária
Aquela que não se destina a ser a principal residência (ex: férias, ocasional, etc), nem é para arrendamento.
Habitação própria permanente
Aquela onde o proponente ou este e o seu agregado familiar irão manter, estabilizado, o seu centro de vida familiar.
Habitação para arrendamento
A habitação que tem como principal objectivo ser arrendada.
Imposto sobre as Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT)
Imposto sobre as transmissões onerosas do direito de propriedade sobre imóveis, que é pago (liquidado) na
Repartição de Finanças antes da celebração da Escritura.
Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI)
Imposto municipal que incide sobre o valor constante na matriz predial dos prédios urbanos e rústicos.
Indexante
Uma taxa de referência utilizada como indicador da evolução do mercado (ex: Euribor). Sobre o indexante o banco
pratica um spread.
Imobiliária
Ver mediadora.
Juros de mora
É a sobretaxa que os bancos cobram no caso de mora (atraso) do devedor, aplicando-se ao valor do capital e dos
juros vencidos.
Liquidação Antecipada
Pagamento de uma dívida antes do final do prazo acordado. Esta operação pode implicar o pagamento de uma
comissão suplementar.
Linha de Crédito Permanente (LCP)
Crédito ao consumo para qualquer finalidade e com garantia real sobre um imóvel que está registado em seu nome.
Licença de utilização
Documento emitido pela Câmara Municipal do Concelho onde se localiza o imóvel que pretende comprar. Serve para
confirmar que o mesmo foi inspeccionado e que se encontra nas condições exigidas por lei para o fim a que se
destina.
Licença de habitação
Documento emitido pela Câmara Municipal do Concelho onde se localiza a casa que pretende comprar. Serve para
confirmar que a mesma foi inspeccionada e que se encontra nas condições exigidas por lei para ser habitada.
Licença de construção
Documento que atesta o cumprimento das condições exigidas por Lei para a construção do imóvel. Este documento é
emitido pela Câmara Municipal do Concelho onde está construído ou pretende construir a sua casa.
Mútuo
Contrato pelo qual o mutuante empresta ao mutuário, ficando o segundo obrigado a restituí-lo no mesmo género e
qualidade.
Mutuário
É a entidade que recebe o empréstimo e paga o juro, o Cliente.
Mutuante
É a entidade que empresta o capital e recebe o juro, o Banco.
Mediadora
Entidade licenciada para negociar e efectuar a venda de imóveis na qualidade de proprietário.
Matriz Predial
Registo efectuado na Repartição de Finanças onde consta, designadamente, a composição e a área do prédio, o seu
valor tributável e a identidade dos proprietários e usufrutuários (caso existam).
Notário
Entidade pública que tem por objectivo a realização de certos actos e contratos ou de verificar as condições legais dos
mesmos, nomeadamente a compra e venda de imóveis e a constituição de hipoteca, as quais estão sujeitas a
escritura pública.
Obras de conservação ordinária
Obras de reparação e limpeza geral e as obras impostas pela Administração Pública, no termos da lei geral aplicável,
que visam conferir as características apresentadas aquando da licença de utilização.
Obras de conservação extraordinária
São as obras ocasionadas por defeito de construção ou por caso fortuito ou de força maior e, em geral, as que não
são imputáveis a acções ou omissões ilícitas de responsabilidade do proprietário.
Outros rendimentos
São aqueles que não se incluem no conceito de rendimento líquido mensal de cada proponente (ou fiador).
Subdividem-se em:
- Outros rendimentos individuais de cada proponente (ou fiador);
- Rendimentos comuns dos proponentes (ou fiadores).
Obras de beneficiação
São as obras que não sejam de conservação ordinária ou extraordinária.
Propriedade horizontal
Realizada por escritura pública, a constituição da propriedade horizontal é um acto pelo qual um edifício fica
constituído num conjunto de fracções autónomas, ficando também definidas as partes comuns do edifício que ficam
afectas ao conjunto.
Proponente
É o interessado no crédito.
Prédio urbano
Qualquer edifício incorporado no solo com os terrenos que lhe sirvam de logradouro.
Prédio rústico
Qualquer parte delimitada do solo e as construções nele existentes, que não tenham autonomia económica.
Prédio misto
Prédio com parte rústica e urbana, sem que nenhuma das partes possa ser considerada como principal.
Prazo
Período durante o qual vai reembolsar o empréstimo.
PDM (Plano Director Municipal)
Documento que contém informação sobre o planeamento previsto para o município, através do qual se pode saber se
existem planos para construção na área de localização da sua casa, se a zona apenas se destina à habitação, se
existem zonas verdes, se está previsto a construção de fábricas, de redes viárias, etc.
Património
Conjunto de todos os bens e direitos avaliáveis em dinheiro de que o devedor é titular e que constitui a garantia geral
dos credores.
Partes comuns (de edifícios habitacionais)
São as não afectas ao uso exclusivo de um dos condóminos (enunciadas no art. 1421º do Código Civil). As obras em
partes comuns são as suportadas pelos condóminos, de acordo com a lei aplicável.
RAB (Rendimento Anual Bruto)
Rendimento bruto auferido pelo agregado familiar, sem dedução de quaisquer encargos:
- constante da declaração de IRS respeitante à última nota demonstrativa de liquidação de IRS em posse do
proponente (referente ao ano anterior, ou ao segundo ano anterior àquele em que a proposta de crédito é
apresentada);
- constante da declaração de IRS (ou, caso esta não exista, da declaração da entidade patronal) respeitante ao ano
anterior quando não exista a supramencionada nota de liquidação de IRS e o início (ou reinicio) dos rendimentos
tenha ocorrido no ano anterior àquele em que a proposta de crédito é apresentada.
Tratando-se de primeiro emprego cujo início ocorreu no ano em que a proposta de crédito é apresentada, o RAB
obtém-se multiplicando o montante auferido no primeiro recibo de vencimento por 14.
Regime Geral
Regime de crédito para os particulares em geral, destinado à aquisição, construção ou beneficiação de habitação
própria, para arrendamento, escritórios e espaços comerciais e garagens.
Regime Poupança Emigrante
Regime de crédito destinado a emigrantes titulares de Contas Emigrantes, em que estes visam financiar, em território
nacional, a aquisição, construção ou obras na habitação própria, na habitação para arrendamento e ou imóvel
destinado a escritório ou comércio.
Registo definitivo
Trata-se da conversão dos registos provisórios em definitivos (ver registo provisório).
Registo provisório
Processo pelo qual se averba no registo predial do imóvel - que se encontra na Conservatória do Registo Predial onde
o imóvel está registado - e mencionam, respectivamente, uma transmissão de propriedade e o facto de passar a
existir uma hipoteca do imóvel em favor do banco que concede o empréstimo. Estes registos têm a validade de seis
meses, a contar da data da apresentação a registo, caducando se dentro desse prazo não for outorgada a escritura de
compra e venda e de hipoteca e se, no mesmo prazo, não for requerida a conversão em definitivo dos registos.
Rescisão antecipada
Liquidação do empréstimo antes do final do prazo inicialmente acordado. Esta operação poderá implicar o pagamento
de uma comissão suplementar (penalização por liquidação antecipada).
RLD (Rendimento Líquido Disponível)
É o rendimento líquido mensal conjunto dos proponentes deduzido de alguns encargos (despesas mensais com
créditos já assumidos (capital e juros) e a prestação mensal inicial do crédito em apreciação).
RLM (Rendimento Líquido Mensal)
É aquele que é comprovável pelo recibo de vencimento ou por declaração de IRS.
Spread
Margem de comercialização aplicada sobre um indexante (ex: Euribor).
Sinal
Valor destinado a ser dado ao vendedor do imóvel como compromisso de negócio. Geralmente é consubstanciado
num Contrato-Promessa de Compra e Venda.
Seguro Multirriscos
Seguro que engloba um conjunto de riscos (coberturas descritas na respectiva apólice), que possam ocorrer sobre o
imóvel, bem como os prejuízos resultantes da ocorrência de alguns desses riscos. No caso do Crédito Habitação BPI,
este seguro engloba, além da cobertura obrigatória por lei (incêndio), outras adicionais, como por exemplo, a
cobertura contra sismos. Pode ter mais ou menos coberturas, à escolha do Cliente.
Seguro de Vida
Em caso de morte ou invalidez absoluta e definitiva da pessoa segura, este seguro garante o pagamento do capital
em dívida ao banco, beneficiário do seguro.
Seguro de Recheio
Seguro que pretende cobrir alguns valores da sua casa (ex: jóias, móveis, electrodomésticos, obras de arte, etc).
Seguro de Protecção ao Crédito
Seguro que pretende minimizar as consequências de potenciais problemas de liquidez, nomeadamente os resultantes
de Incapacidade Temporária Absoluta para o Trabalho por acidente e/ou doença, Desemprego Involuntário e
Hospitalização.
Troca de Casa
Produto destinado a adiantar o valor de aquisição de um imóvel enquanto não for vendido o anterior. A garantia a dar
será o imóvel de que é proprietário actualmente.
Transferência de hipoteca
Transferir um crédito hipotecário de outra Instituição de Crédito (OIC) para o Banco BPI.
Tranche
Determinados empréstimos podem ser disponibilizados de forma fraccionada (tranches), à medida das suas
necessidades. No caso de construir a sua casa ou se realizar obras, pode ir levantado o dinheiro à medida do avanço
das obras, ou dos pagamentos dos materiais e da mão-de-obra. Desta forma, maximiza a utilização do capital e
minimiza os juros a pagar.
Taxa variável com Taxa Máxima Garantida (TMG)
Modalidade de taxa variável com uma protecção associada para eventuais subidas de taxa de juro acima de
determinado nível, embora não exista qualquer limite para a sua descida (como no caso de uma taxa variável
simples). Essa protecção pode abranger os primeiros 3 anos ou os primeiros 5 anos.
Taxa nominal
Preço pelo qual os bancos emprestam dinheiro aos seus Clientes. Essa taxa aplicada a um determinado capital
produz, num determinado período, valores que se denominam de juros.
Taxa variável
Modalidade de taxa em que a prestação pode flutuar directamente no sentido das variações do indexante associado
(ex: Euribor 3 meses, Euribor 6 meses, etc).
Taxa fixa
Durante a vida do contrato de crédito a sua prestação irá ser sempre a mesma.
Taxa de esforço
É o valor que resulta da relação entre a prestação mensal relativa ao primeiro ano do crédito em apreciação e um
duodécimo do rendimento mensal anual bruto do agregado familiar.
TAE (Taxa Anual Efectiva)
É a taxa que "realmente" o Cliente paga pelo seu empréstimo, pois reflecte também a periodicidade dos pagamentos
e os encargos iniciais do empréstimo. É uma das formas dos Clientes poderem comparar propostas de crédito entre
diversas Instituições de Crédito.
Usufruto
Direito que o seu titular (usufrutuário) tem de usar um bem que não lhe pertence. A maior parte dos usufrutos é
constituída vitaliciamente (durante a vida do usufrutuário). A obtenção de um empréstimo hipotecário sobre esta
habitação com um usufrutuário só é possível com a autorização deste.
Vistoria
É a inspecção realizada pelas Câmaras Municipais, para atestar a conformidade do imóvel em relação ao projecto
aprovado. Também designa as inspecções que os peritos designados pelos bancos efectuam às obras por eles
financiadas.
Valor para escritura
Valor pelo qual irá ser realizada a escritura.
Valor do imóvel
Valor estimado para o imóvel, que é normalmente o de mercado. Este valor será aferido pelo Banco BPI através de
uma avaliação.
Valor de avaliação
Processo realizado por um perito-avaliador através do qual é determinado o valor do imóvel.