Вы находитесь на странице: 1из 18

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

"tanquam leones ignem spiritus"! “Thomas Watson” Autoexame "Habitus sine exercitio similis est taciturnae

Autoexame

leones ignem spiritus"! “Thomas Watson” Autoexame "Habitus sine exercitio similis est taciturnae
leones ignem spiritus"! “Thomas Watson” Autoexame "Habitus sine exercitio similis est taciturnae

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice (1 Co 11.28).

Cristo nos oferece seu corpo e sangue na Ceia? Então, com que solene preparação deveríamos achegar-nos a uma ordenança tão sublime! Não é suficiente fazer o que Deus designou, mas como ele designou. "Preparando o coração ao Senhor" (1Sm 7.3). Primeiramente, o músico afina bem seu instrumento antes de tangê-lo. Primeiramente, o coração deve estar preparado e bem afinado antes de ir ao encontro de Deus nesta solene ordenança do sacramento.

Acautelemos-nos da temeridade e irreverência. Se não chegarmos bem preparados, não beberemos, mas derramaremos o sangue de Cristo: "qualquer que comer este pão ou beber o cálice do Senhor indignidade, será culpado do corpo e do sangue do Senhor" (1 Co 11.27). Isto é, diz Teófilo bispo de

Antioquia século II, será julgado alguém que derrama o sangue de Cristo. Lemos sobre o cálice do vinho do furor na mão de Deus (Jr 25.15). Aquele que se achega

a Ceia do Senhor sem o devido preparo converte o

cálice do sacramento no "cálice da fúria", "Transforma

o cálice do sangue no cálice da ira."

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

"tanquam leones ignem spiritus"! “Thomas Watson” Oh, com que reverência e devoção devemos recorrer a estes

Oh, com que reverência e devoção devemos recorrer a estes Santíssimos ministérios! Os santos são

chamados "vasos

vasos devem sempre estar bem preparados, porquanto se destinam a conter o precioso e santo sangue de Cristo. O pecado condenado é o primeiro preparado.

Preparados" (Rm 9.23). Estes

Eles são "vasos

9.22). Se esses vasos cheios de ira estão preparados, muito mais preparados devem estar os que recebem Cristo no sacramento.

preparados para destruição" (Rm

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Vistamo-nos diante do espelho Bíblico antes de nos achegarmos a mesa do Senhor, e, como a esposa do Cordeiro, estejamos prontos (Ap 19.7).

Pergunta: como devemos estar corretamente qualificados e preparados para a Ceia do Senhor?

Resposta: Se estivermos com os corações preparados, devemos comparecer.

estivermos com os corações preparados, devemos comparecer. "Habitus sine exercitio similis est taciturnae

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

1- Com o coração devidamente examinado:

"Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice" (1 Co 11.28). Não basta que os outros pensem que estávamos prontos para vir, devemos examinar a nós mesmos. A palavra grega para examinar, "dokimazo" é uma metáfora tomada do ourives que, curiosamente, testa seus metais.

Assim, antes de virmos a mesa do Senhor, temos que fazer em nós mesmos um exame perscrutador e crítico pela Palavra.

O autoexame, sendo um ato reflexivo, é difícil:"É mais fácil justificar um vício do que expulsa-lo" (Sêneca). É difícil olhar para dentro de si e ver a face de sua própria alma. O olho pode ver tudo, menos a si mesmo. Mas esta obra probatória é necessária.

Se não examinarmos, permanecemos na incerteza sobre nosso estado espiritual:

Não sabemos se estamos interessados na aliança ou se temos direito ao selo.

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Deus nos examinará:

A pergunta do dono da festa soou dolorosa: "Amigo" como entraste aqui, não tendo veste nupcial?" (Mt 22.12). Então será terrível quando Deus quiser um homem: "Como você chegou a minha mesa com o coração orgulhoso, fútil e incrédulo? Você está contaminando minhas coisas santas?" Portanto, quanta necessidade há de se fazer um exame do coração antes de achegar-se a mesa do Senhor!.

Visualizemos nossos pecados para que sejam mortificados, nossas carências, para que sejam supridas, nossas dignidades, para que sejam consolidadas. "Ele a ninguém convida para que examine os outros, mas a si mesmo, instaurando um tribunal privado e uma convicção sem testemunha" (Crisóstomo).

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Devemos achegar-mos com um coração sério:

Watson” Devemos achegar-mos com um coração sério: Nosso espírito é frágil e leviano, é como um

Nosso espírito é frágil e leviano, é como um navio sem lastro, que flutua sobre as águas, porém sem velas. Vagamos nos santos deveres e nos deixamos levar por vãs excursões, mesmo quando estamos lidando com Deus e estamos engajados em questões de vida e morte. Aquilo que poderia consolidar nosso coração e firma-lo com seriedade é considerar que os olhos de Deus estão agora postos especialmente sobre nós, quando nos achegamos a sua mesa. "O rei entrou a observar os convivas" (Mt 22.11).

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Deus conhece cada comungante, e se vê em nós alguma leviandade e indecência de compostura, e se, indigna de sua presença, ficará profundamente desgostoso e nos expulsará com a culpa pelo sangue de Cristo, em vez de seu conforto.

Devemos achegar-nos com um coração inteligente:

Deve haver uma competente medida de conhecimento, para que possamos "discernir o corpo do Senhor". Como devemos "orar com o entendimento" (1Co 14.15), assim devemos comungar a mesa do Senhor com entendimento. Caso nos falte conhecimento, não podemos prestar um "culto racional" (Rm 12.1). Os que não conhecem o ministério, não sentem o conforto.

Devemos conhecer o ministério, Devemos conhecer Deus o Pai em seus atributos, Deus o filho em seus ofícios, Deus o Espírito Santo em suas graças. Há quem diga que possui bom coração, contudo é carente de conhecimento, podemos também chamar isso de bons olhos aos quais falta visão.

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Devemos achegar-nos ao sacramento com corações solícitos:

Devemos achegar-nos ao sacramento com corações solícitos: Diríamos, com Cristo, "Desejei muito comer convosco

Diríamos, com Cristo, "Desejei muito comer convosco está páscoa" (Lc 22.15). Se Deus prepara uma festa, devemos comparecer com apetite. Por que Deus desaprovou seu povo de outrora senão para punir sua apatia e provocar seu apetite? A semelhança de Davi que suplicou pela água do poço de Belém (2Sm 23.15), assim devemos suspirar por Cristo no sacramento.

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Desejos são as velas da alma que são hasteadas para receber a brisa de uma benesse celestial. Para ajudar os santos desejos em suas orações:

Consideremos a magnificência e realeza desta Ceia:

Ela é um banquete celestial. "O Senhor dos Exércitos dará neste Monte a todos os povos um banquete de coisas gordurosas, uma festa com vinhos velhos, pratos gordurosos com tutanos e vinhos velhos bem clarificados" (Is 25.6). "Este são os suaves deleites, aqui se bebem os rios de mel, as gotas do bálsamo celestial".

bebem os rios de mel, as gotas do bálsamo celestial". "Habitus sine exercitio similis est taciturnae

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Eis o suco daquela uva que vem da videira verdadeira. Sob estes elementos do pão e vinho Cristo e todas as suas benesses nos são exibidos. O sacramento é "abunde aromatum" ou seja "ricamente aromático", um recipiente e celeiro de bençãos celestiais. Aqui se põem diante de nós vida, paz e salvação! Todas as "dulcia fercula" ou seja "doces iguarias" do céu são servidas nesta festa.

Para provocar o apetite, consideremos que necessidade temos deste repasto espiritual:

O anjo persuadiu a Elias a tomar um pouco de pão e a botija de água, para que não desfalecesse em sua jornada :"Levanta-te e come, porque o caminho te será sobremodo longo" (1 Rs 19.7). Portanto, realmente temos uma grande jornada da terra para o céu, daí termos necessidade de nos prover para o caminho.

Quantos pecados a nos subjugar! Quantos deveres a cumprir! Quantas necessidade a suprir! Quantas graças a consolidar! Quantos adversários a enfrentar! De modo que, não nos abatendo pelo caminho, nos alimentando do corpo e sangue do Senhor, nossa "juventude se renove como a águia" (Sl 103.5).

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Consideremos a prontidão de Cristo em dispensar-nos as divinas benesses nesta ordenança:

em dispensar-nos as divinas benesses nesta ordenança: Jesus Cristo não é uma "fonte selada", e sim

Jesus Cristo não é uma "fonte selada", e sim "uma fonte corrente". Temos apenas que clamar, e ele nos saciará. Temos apenas que ter sede, e ele nos abrirá a torneira. "Quem tem sede venha, e quem quiser, tome

a propensão natural de gotejar sua umidade sobre a

terra, assim Cristo há de jorrar suas graciosas virtudes

e influências na alma.

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Nesta Ceia não há perigo de excesso:

Com frequência, outras festas enfrentam excessos. Esta Ceia não é assim. Quanto mais tomamos do pão da vida, mais, saudáveis somos e mais alcançamos a perfeição espiritual. Aqui, plenitude não aumenta extravagâncias, e sim confortos, nas coisas espirituais não há extremos. Ainda que uma gota do sangue de Cristo seja dulcíssima, ele é ainda muito melhor, mais profundo, mais doce: "bebei abundantemente, ó amado" (Ct 5.1). No original, temos: "que vos embriagueis com meu amor."

Não sabemos quando tempo está festa pode durar:

Enquanto o Maná durar, portemos nosso recipiente. Nem sempre Deus manterá a toalha na mesa. Se uma pessoa perde seu apetite, ele convocará o inimigo para remover o banquete.

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Nutrirmos-nos de Cristo sacramentalmente será um bom preparo para os sofrimentos:

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da

aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber

do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento

e, então, se levantavam da mesa do Senhor como

leões respirando o fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"! Que as seguintes considerações sejam também condimento a aguçar nosso apetite a mesa do Senhor. Deus se deleita em vernos famintos nutrindo-nos do pão da vida.

se deleita em vernos famintos nutrindo-nos do pão da vida. "Habitus sine exercitio similis est taciturnae

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Devemos achegarnos a esta ordenança bem preparados, achegando-nos com um coração penitente, "cuja alma tem sido traspassada, ainda que não seja com espada" (Agostinho):

A páscoa tinha de ser comida com "ervas amargas". Temos de trazer nossa "mirra" de arrenpendimento que, muito embora nos seja amarga, é doce para Cristo: "e olharão para aquele a quem transpassaram, prantea-lo-ão" (Zc 12.10). Um Cristo partido tem de ser recebido com um coração quebrantado. Se temos pecado com Pedro, então choremos com Pedro. Nossos olhos têm de inundar-se com lágrimas e nosso coração tem de estar embebido nas salmoras do arrependimento.

Digamos: "Senhor Jesus, ainda que eu não traga suaves especiarias e perfume para teu corpo, como fez Maria, contudo, lavarei teus pés com minhas lágrimas." Quanto mais amargura degustamos no pecado, mas doçura degustaremos em Cristo.

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Devemos vir com um coração sincero:

“Thomas Watson” Devemos vir com um coração sincero: As tribos de Israel, sofrendo aperturas oportunamente,

As tribos de Israel, sofrendo aperturas oportunamente, careciam de algumas purificações legais, contudo, porque o coração deles eram sincero, e vinham com anseio de encontrar-se com Deus na páscoa, por isso o Senhor curou o povo (2 Cr 30.19). Os mais intentos despojarão as boas ações. Um arqueiro tanto pode errar o alvo olhando de soslaio como como atirando a curta distância. Qual é o nosso desígnio quando nos achegamos ao sacramento? "Finis nobilitat opus (o fim faz conhecida a obra). É para que tenhamos mais vitória sobre nossas corrupções e sejamos mais confirmados em santidade? Então Deus nos será bondoso e nos sarará. A sinceridade, como o verdadeiro ouro, terá alguns pigmentos permitidos para sua delicadeza.

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade. Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

Devemos achegar-nos com um coração abrasado de amor por Cristo:

achegar-nos com um coração abrasado de amor por Cristo: A esposa sentia-se em chamas de amor

A esposa sentia-se em chamas de amor : "porque desfaleço de amor" (Ct 5.2). Demos a Cristo a beber o vinho de nosso amor e pranteemos se não o pudermos amar ainda mais. Queremos ter a exultante presença de Cristo na Ceia? Encontremo-lo com fortes apreços de afeto. Basílio o grande, um dos pais capadócios, bispo de Cesaréia que se opôs veementemente ao arianismo, quando bispo de Cesaréia. Ele compara o amor ao suave ungüento : Cristo se deleita aspirando perfume. O discípulo que amou mais, Cristo tomou em seu seio. "Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa".

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”

O pão da vida nos ajudará a nos nutrirmos do pão da aflição. O "cálice da benção" nos capacitará a beber do

cálice da perseguição. O sangue de Cristo é um vinho que contém em si o bom aroma, e está cheio de vitalidade.

Por isso Cipriano nos informa que, quando os cristãos primitivos tinham de comparecer perante os tiranos cruéis, costumavam receber o sacramento e, então, se levantavam da mesa do Senhor como leões respirando o

fogo da coragem celestial "tanquam leones ignem spiritus"!

“Thomas Watson”

"tanquam leones ignem spiritus"! “Thomas Watson” Presbítero : William de Souza • Casado com Núbia

Presbítero : William de Souza

“Thomas Watson” Presbítero : William de Souza • Casado com Núbia Oliveira de Souza – Formada

• Casado com Núbia Oliveira de Souza – Formada em aperfeiçoamento de Professores de E.B.D - Teologia Básica - Ass. Missão SJC.

• Filhas : Damaris Vitória E Júlia Gabrielle.

• Servo de Jesus,

• Formação: Em BACHAREL Teologia nível Avançado– IBAD

• Formação para e aperfeiçoamento de professores de E.B.D IBAD

• Formação de aperfeiçoamento de Professores de E.B.D - Teologia Básica - Ass. Missão SJC.

• Formação em Capelania Cristã Prisional e Hospitalar – Faculdade FAITE.

• Formado no CTASC – Teologia Aplicada ao Serviço Cristão 76 horas 9 meses. Ass. de. Deus Missão SJC.

• Professor de Escola Bíblica Dominical há 10 anos.

• Aplicamos – Palestras Biblícas, Conferência, Estudos Biblícos, Ministro do Evangelho, Pregador do Evangelho, servo de Deus. Telefone contato - (12) 98801-1697 Whats-zap.

• Congrega na Assembleia de Deus Missão SJC. Bairro - “Jardim do Lago -Putim”. Pr Dirigente :

Salvador.

Fontes Bibliograficas:

A Ceia do Senhor Thomas Watson , Editora Puritanos.

A Ceia do Senhor – Thomas Watson , Editora Puritanos. "Habitus sine exercitio similis est taciturnae

"Habitus sine exercitio similis est taciturnae lyrae" "Uma disposição que não é posta em prática se assemelha a uma lira silenciosa". “Thomas Watson”