Вы находитесь на странице: 1из 13

Seminário

rio Presbiteriano Fundamentalista do Brasil


Rua Hélio Brandão, 376 – IPSEP – Recife/PE – Fone: 3471-0954 – CGC 24.392.284/0001

Trabalho de História da Igreja Primitiva

As viagens missionárias de Paulo

Profº: Demétrio Rocha


Aluno: Marcelo Gomes
As viagens missionárias de Paulo
Veremos neste trabalho alguns aspectos das viagens evangelísticas de Paulo, e
abordaremos de uma maneira mais particular, como essas viagens serviram para a
difusão do Evangelho entre os gentios.

Aquele que um dia foi um dos mais implacáveis perseguidores dos “crentes” se tornara
o mais apaixonado defensor da causa de Cristo.

E um dos mais profícuos ministérios de Paulo, da cidade de Tarso, que no primeiro


século era a principal cidade da província da Cilícia no oriente da Ásia menor, foram as
missões que ele realizou, com efeito, a igreja se estabeleceu no conhecimento do seu
Salvador e nas doutrinas primárias dos Evangelhos.

Segundo os Atos da Paulo, escrito apócrifo do segundo século, Paulo era um homem
de baixa estatura, parcialmente calvo, pernas arqueadas, olhos próximos um do outro
e nariz um pouco curvo, ou seja, Paulo não exercia uma boa impressão no tocante a
sua aparência como no confirma II Coríntios 10: 10 que diz:
"Porque as suas cartas, dizem, são graves e fortes, mas a presença do corpo é fraca, e a
palavra desprezível."

Impressão artística de
como seria a
aparência da Paulo.

Bem diferente da
descrição histórica e
Bíblica.

Nada que servisse de barreira para impedir que ele empreendesse três (segundo o
consenso entre os eruditos) viagens missionárias, a fim de propagar a fé que tanto o
tinha transformado.

1º Viagem missionária de Paulo (Atos 13)


Talvez Saulo de Tarso tenha deliberado usar apenas seu nome romano pela
capacidade de inserção que teria um cidadão romano entre os gentios.
Esta primeira viagem missionária de Paulo tem um fato marcante, a adoção do seu
nome romano, Saulo se torna Paulo, e podemos dizer que o motivo pelo qual ele o que
tronaria bem mais fácil a evangelização em terras que eram dominadas pelo poder
romano.

2
Mapa do vasto
império Romano.

Talvez Paulo
tenha adotado
seu nome romano
por conta da
melhor aceitação
por parte dos
gentios em
territórios
romanos.

Paulo e Barnabé, escolhidos pelo próprio Espírito Santo (At 13: 2) partiram da Igreja de
Antioquia e auxiliados pelo jovem João Marcos e foram primeiramente a Chipre, que
era a terra natal de Barnabé,
Barnabé e lá anunciaram a Palavra de Deus nas sinagogas dos
Judeus,, logo em seguida, atravessaram a ilha, até Pafos, e chegando lá se defrontaram
com um judeu a quem a Bíblia chama de mágico, falso profeta, chamado Barjesus.
Este homem de conduta contrária as escrituras,
escrituras, tinha ao seu lado uma importante
figura chamado Sérgio Paulo, este sendo descrito como homem prudente que era
procônsul, que se converteu,
converteu e procurava ouvir bastante a Palavra de Salvação
apresentada pro Paulo e Barnabé.
Vemos ali, como Paulo lo confronta a Elimas, o encantador, já que esse tentava efastar a
fé do procônsul Sergio Paulo, neste episódio vê-se
vê que Paulo, cheio do Espírito santo e
muito
to destemor, faz com que fique cego o falso profeta, deixando maravilhado Sérgio
Paulo, que diz a Bíblia, creu a partir deste evento.
Ao partir de Pafos para Perge,
Perge João Marcos deixa Paulo e Barnabé e volta para
Jerusalém, fato esse que foi causa de discussão entre os dois, dois pois Paulo considerou
isto como uma espécie de deserção (At 15: 37-40)
Então seguiram novamente nte para Antioquia da Pisídia onde temos o registro do 1º
sermão pregado por Paulo paraa uma platéia mista de judeus, prosélitos gregos e
simpatizantes e por conta da resistência dos judeus tanto Paulo quanto Barnabé voltou
a sua atenção aos gentios e apesar de ser alegrarem os gentios por terem sidos
anunciados no plano da salvação e da palavra de Deus ser incessantemente anunciada
naquela província,, Paulo e Barnabé foram expulsos da cidade devido a uma pressão
feita por parte dos judeus onde as mulheres
mulheres religiosas e honestas e os principais da
cidade lançaram perseguição aos dois e conseqüentemente os expulsaram.
Expulsos de Antioquia, foram para Icônio e mais uma vez, pregaram nas sinagogas e
muitos creram, mas os judeus incrédulos incitaram e irritaram,
irritaram, contra os irmãos, os
ânimos dos gentios (At 14:2).

3
Ruínas da cidade
de Antioquia.

Paulo e Barnabé
tiveram bastantes
problemas com os
Judeus que lá
residiam, sendo
até expulsos da
cidade e por
quase, os
apedrejaram.

Após uma tentativa de apedrejamento, fugiram para Listra onde a cura de um aleijado,
faz com que o povo chame Barnabé de Zeus (principal deus do panteão) e Paulo de
Hermes (o deus mensageiro) apesar deles terem protestado.
Mas devido a novos problemas com judeus de Antioquia fizeram com que fossem os
dois a Derbe,, este o ponto mais distante desta primeira viagem e fizeram muitos
discípulos, retornando pela mesma rota, animando os novos crentes,
crentes orando e
jejuando e promovendo eleições de líderes para cada igreja.

4
2º Viagem missionária de Paulo (Atos 15: 36)
Devido a uma grande discussão entre Paulo e Barnabé por causa de João Marcos,
(Paulo não deseja mais a companhia dele, enquanto Barnabé considerava que ele,
como seu parente deveria ir junto), tal contenda fez contenda fez com que fossem
empreendidas duas missões.
Barnabé com seu sobrinho (talvez primo, segundo os eruditos), seguiram para Chipre,
sua terra natal, o que sem ensejou uma preciosa oportunidade para encorajar a João
Marcos, e apesar desta separação e de não ser mais encontrado nenhum indício que
os dois voltaram a trabalhar juntos, as menções de Paulo a Barnabé são positivas. (Cl
4:10).
Paulo e Silas (Silvano) seguiram viagem também a princípio confirmando as igrejas
visitadas na primeira viagem.
A Partir do Cáp. 16 ver. 1 de Atos, vemos que Paulo, já em Derbe e Listra, ganha a
companhia de Timóteo, um jovem filho de uma judia e pai grego, crente no senhor, a
quem Paulo circuncidou, não por que considerava a circuncisão acima da fé que este
jovem possuía, mas por que Timóteo era judeu de origem, e com isso regularizaria sua
situação perante Deus e Paulo não estaria ferindo assim a liberdade dos gentios que
antes fora defendida pro Pedro e no concílio de Jerusalém.
Ao Prosseguir sua viagem, iam comunicando as igrejas os estatutos que tinham sido
estabelecidos em Jerusalém, com isso estabelecendo a doutrina de Cristo e
confirmado as igrejas que cresciam dia após dia e número e graça.

Itinerário de Paulo e Cia.


Cia.

• Passando pela Frígia, província da Galácia, foram impedidos pelo espírito Santo
de pregar na Ásia.
• De Mísia queriam ir para a Bitínia, mas novamente o Espírito Santo os impediu.
• Porém de Mísia foram a Trôade e lá sonhou com um homem que lhe rogara a
passar a Macedônia e socorrê-los, e assim foram, pois essa era a vontade do
Espírito de Deus.
• Navegando de Trôade, chegaram a Samotrácia e no dia seguinte a Neápolis.

A partir da passagem pela Macedônia tem início uma séria de narrativas em que
denotam que o próprio Lucas se junta ao grupo, o que torna a narrativa mais
interessante, pois tudo o que foi registrado, foi vivido pessoalmente.

• Saíram dos portões da cidade para orar, pois segundo costume judaico, só se
podia funcionar com no mínimo dez homens, portanto foram orar junto a um
grupo de senhoras que lá se reuniam sempre, lá encontram Lídia, da cidade de
Tiatira, a batizaram-na e depois se hospedaram em sua casa.
Posteriormente vemos que foi fundada uma igreja em Tiatira. (Ap. 2:18-29)

5
• Ainda em Filipos, encontram uma jovem com espírito de pitonisa, ao
a expulsar o
demônio foram presos, por que os senhores da jovem haviam perdido a fonte
de seu lucro.
Logo após foram presos, Paulo e Silas e seguidamente vemos o terremoto que
abriu ass postas da prisão, a dramática conversão do carcereiro,
carcereiro e logos após a
soltura dos dois, Paulo só se retirou da cidade mediante um pedido de
desculpas das autoridades.
Ao partirem, Lucas permaneceu em Filipos. (At 20:5)

• Partiram ruma a Tessalônica, pela estrada romana conhecida como Via Egnatia
ao chegar, Paulo teve uma grande aceitação (1Ts 1:2-10),
1:2 , mas alguns “judeus
desobedientes” e começaram a incitar as autoridades contra ele.

• Em Beréia observaram
observar que os judeus que lá estavam eram mais nobres do que
os de Tessalônica no sentido de examinarem as escrituras e também
receberam de bom grado a Palavra,
Palavra, porém, por conta da perseguição por
judeus de Tessalônica,
Tessalônica, Paulo foi levado até Atenas, em seguida foram Silas e
Timóteo.
Enquanto esperava os dois, Paulo discutiu com alguns filósofos Atenienses,
certamente a causa foi a revolta que ele sentiu em ver tanta idolatria naquele
lugar, e estes os chamando de paroleiro, o levaram
lev até o areópago na intenção
de que o julgassem por causa de sua pregação (o areópago também era usado
para julgamentos e para habilitar homens para o ensino público).
público

Paulo pregando no
areópago,
aproveitando do
aproveitando-se
monumento AO DEUS
DESCONHECIDO.

Sua coragem e
inteligência favoreceram
várias conversões
naquele dia.

• AO DEUS DESCONHECIDO: os gregos eram tão supersticiosos que em seu


panteão havia deuses para todos os gostos, Paulo se aproveitando de um
monumento erigido a para garantir que nenhum deus seria esquecido,
anunciou ao Verdadeiro Deus,
Deus, vivo e pessoal, que não habita em templos feitos
por homens e que neles vivemos, nos movemos e existimos, citando o poeta
chamado Epimênides (600 a.C.),
a.C.), Paulo sabia que os Atenienses não conheciam
o Antigo Testamento, por isso se utilizou deste recurso, afinal os gregos tinham

6
um conhecimento sobre divindade, muito embora canalizado para o alvo
errado.
Com pregação falando de ressurreição dos mortos, muitos se retiraram, mas
naquele dia, houve varias conversões, entre elas, a de Dionísio, o areopagita e
uma mulher chamada Damariz.

• Corinto foi a próxima “escala” na viagem de Paulo, lá encontrou Priscila e


Áquila, ambos expulsos de Roma por Cláudio com o seu decreto contra os
judeus que na sua visão constantemente causavam tumulto instigados por
“Cresto” (talvez uma alusão a Cristo), lá em Corinto Paulo encontrou muita
resistência e oposição, ao ponto dele ter dito: “O vosso sangue seja sobre a
vossa cabeça; eu estou limpo, e desde agora parto para os gentios”, mas a sua
pregação não foi em vão, pois tinha Deus, muitos eleitos lá. (At. 18:10).

• Levou consigo Priscila e Áquila em viagem marítima de volta a Antioquia antes


tendo raspado a cabeça em Cecréia, pois segundo os estudiosos este ato que
narra a Bíblia marcava o encerramento do voto feito, ou até mesmo seria uma
expressão de gratidão a Deus

3º Viagem missionária de Paulo (At 18:23)


Na sua terceira viagem missionária, Paulo permaneceu três anos na cidade de Éfeso, e
a mesma tornou-se um centro de irradiação de evangelização para o restante da
província (At 19.8,10).
A permanência de Paulo na cidade durou mais tempo do que em qualquer outro lugar.
Apolo de Alexandria chegou também em Éfeso, influente e um pregador poderoso

7
como diz as Escrituras,, ensinado por Priscila e Áquila, sendo instruído na doutrina
cristã nessa cidade.

Vejamos mais detalhes da terceira viagem do apóstolo:


• Depois de ministrar na Macedônia e Grécia, Paulo soube de uma conspiração
dos líderes judeus contra ele e voltou por terra, atravessando a Macedônia (At
20.3):
• Paulo não aportou em Éfeso na volta, a fim de chegar a Jerusalém no
Pentecostes (At 20.16);
• Paulo enviou Timóteo e Erasto à Macedônia e permaneceu
permaneceu algum tempo na
Ásia (At 19.22);
• Houve um tumulto em Éfeso (At 19.23 – 41);
• Os anciãos de Éfeso foram exortados em Mileto (At 20.17 – 38);
• O encontro de Paulo com Filipe e suas quatro filhas que profetizavam (At 21.8 –
9);
• E, por último Paulo voltou a visitar as igrejas, fortalecendo os discípulos (At
18.23).

Foi durante essa viagem, que em algum lugar da Macedônia, Paulo escreveu a Segunda
Epístola aos Coríntios, com o propósito de revisitar as igrejas que fundou durante a sua
segunda viagem.

Macedônia
edônia hoje (Lago Mavrovo)

Paulo passou algum tempo em Antioquia antes de começar a sua campanha seguinte a
segunda viagem missionária. Seu alvo agora era Éfeso, e foi para lá pela rota terrestre,
aproveitando para visitar os vários grupos de cristãos formados nas viagens anteriores,
para lhes encorajar espiritualmente como já mencionado.

Os propósitos básicos da Terceira Viagem Missionária foram


oram os mesmos da segunda
viagem, eraa de levar o Evangelho as cidades não evangelizadas, e fortalecer
fortalece os recém
convertidos em lugares já visitados.
A área coberta por cada uma das três viagens, com relação a territórios não
evangelizados, é mostrada no gráfico abaixo:

8
Área geográfica coberta

Macedônia Oeste da Sudeste da


OESTE e Grécia Ásia menor Ásia menor LESTE

ANTIOQUIA

Observe que Paulo pulou o acidente da Ásia Menor em sua viagem, trabalhando
principalmente na Macedônia e na Grécia. Portanto, era muito natural que em sua
terceira excursão ele fosse levado a passar a maior parte de seu tempo (3 anos), no
ocidente da Ásia Menor (tendo Éfeso como ponto central)...a cidade de Éfeso é a
guardiã do templo da grande Diana...(At 19.35).
Os atenienses, conforme se lê em At 19, davam o primeiro lugar a Diana, seu ídolo.
Hoje, em dia, muitas pessoas fazem do dinheiro o seu ídolo, dando-lhe o primeiro
lugar em seu pensamento e vida. Outros do prazer, da autogratificação ou da vontade
própria. A menos que Deus tenha o primeiro lugar em nossos corações e vidas, somos
culpados de idolatria.
Quando Paulo falou aos presbíteros da igreja de Éfeso (At 20.32), “Agora, pois,
encomendo-vos ao Senhor e à palavra da sua graça, que poder para vos edificar”. A
Bíblia ainda não havia sido completando escrita. Mesmo assim ela era considerada
indispensável para levar almas a Deus e edificá-las na fé.
“Porém, em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete
a minha carreira”. (At 20.24)
Paulo não temia nem tinha horror da morte; na realidade, ele parecia aguardá-la com
ansiedade. (Fp 1.23 – 24; II Tm 4.6 – 8)
Uma das razões é que ele compreendia muito claramente qual vai ser o destino futuro
dos crentes. Tanto Paulo tinha vivido de acordo com a vontade de deus que sabia que,
de acordo com as promessas de Deus, tinha o direito de reivindicar muitos dos
galardões da fidelidade.
As descrições sobre a viagem são quase idênticas aquelas que aparecem em At 16.6.
Paulo então estava repisando os mesmos lugares por onde havia passado com o
propósito de confirmar os seus esforços evangelizadores anteriores.

9
3ª Viagem Missionária: Paulo vai à Ásia: 18.18 – 19

Paulo em Éfeso: 19. 1 – 41

Se Paulo conseguisse
ganhar para Cristo, Éfeso
(capital da província), o
Evangelho se espalharia por
toda a Ásia.

O verso 10 de Atos 19
indica que isso foi o que
aconteceu exatamente.

O fato de que Paulo não voltou a caminhar pelas ruas de Éfeso, mas antes chamou dali,
os pastores, para que viessem encontrar-se com ele em Mileto, mostra-nos a
profundidade do problema que fora criado em Éfeso, o que também o obrigara a ir-se
dali. O restante da jornada na estrada de Jerusalém incluiu localidades como Cós,
Rodes, Patara, Chipre, Síria, Tiro, Ptolemaida e Cesaréia, Até que, finalmente chegou a
Jerusalém. Todas essas viagens do Apóstolo Paulo, foram historiadas em At 20.1 –
21.18.
A viagem foi a navio. Primeiro porto em que o navio atracou foi o de Éfeso. Partindo do
porto, a principal estrada conduzida ao centro da cidade. Teria sido mediante essa
estrada que Paulo e seus companheiros ficaram conhecendo Éfeso, a metrópole da
província da Ásia.
εζεπλει − o tempo imperfeito de εκπλεω (eu parte de navio) reflete a duração da
viagem. O tempo imperfeito de ειχεν (ele estava tendo) também reflete duração.

10
A viagem de Paulo a Roma foi missionária?
missionária?
A viagem de Paulo a Roma ocorre entre os anos de 59 e 60 da era comum em que o
apóstolo atua como um verdadeiro missionário junto junto aos criminosos que estavam
sendo transportados no navio.
Alguns intitulam esta passagem como a quarta viagem missionária de Paulo,
Paulo O fato é
que isto gera uma grande controvérsia, mas a realidade é que houve sim uma viagem
do Apóstolo Paulo até Roma (Atos 27:1 - 28:31).
Mas a controvérsia está no fato desta viagem ter sido feita por Paulo como prisioneiro,
e não ele mesmo ter empreendido a mesma.
Seja como for, ele tomou uma atitude admirável diante desta situação desfavorável,
ele simplesmente anunciou o evangelho aos encarcerados, numa demonstração de
comprometimento com a pregação da Palavra de Deus, Deus, se podemos chamar isto de
missão? Talvez podemos, pois Paulo, tendo partido livre ou prisioneiro, é certo que foi
instrumento nas mãos do Senhor
S para anunciar as boas novas!
Vejamos alguns fatos marcantes desta viagem a Roma:

• Paulo Começa sua Viagem para Roma (27:1-26)


(27:1
Novamente percebemos que pelo uso do “nós”, Lucas está presente com eles.
eles (27:1-2)

• Paulo e seus Companheiros Sofrem Naufrágio no Mediterrâneo


Mediterrâneo (27:27-44)
(27:27
Quando o navio começou a quebrar no mar, os soldados quiseram matar os
prisioneiros. O centurião, querendo salvar a vida de Paulo, não os deixou (27:41-43)
(27:41

O providencial naufrágio de Paulo.

• As Vítimas do Naufrágio Permanecem na Ilha de Malta até Primavera (28:1-


(28:1
10)
Quando Paulo foi mordido por uma cobra, os habitantes da ilha concluiram que ele era
um assassino sendo castigado pelos crimes (28:3-4)
(28:3 4) e quando eles viram que ele não
18
sofreu nada , chegaram à conclusão de que ele era um deus (28:5-6)

• Paulo Chega a Roma (28:11-16)


(28:11
Depois de invernar em Malta, eles embarcaram num outro navio para Roma (28:11)
pararam por três dias em Siracusa, Sicília, e depois foram a Régio (no sul da Itália), e
então chegaram em Putéoli
Putéoli onde desembarcaram e ficaram uma semana com os
irmãos (28:12-14),
14), alguns cristãos de Roma foram até à Praça de Ápio e às Três Vendas

11
para encontrarem Paulo, eles o acompanharam até Roma (28:15), foi permitido a
Paulo morar numa casa alugada com um soldado
soldad o guardando (28:16; veja 28:30)

• Paulo Prega em Roma como Prisioneiro (28:17-31)


(28:17
Paulo convocou os líderes judeus em Roma e explicou que ele foi preso por causa de
sua fé na esperança de Israel. Eles decidiram ouvir mais (28:17-22)Um
(28:17 grande número
de judeus
eus se reuniu na casa de Paulo, e ele tentou convencê-los
convencê a respeito de Jesus
(28:23)Houve uma divisão entre os judeus, alguns acreditando e outros rejeitando a
palavra (28:24-29)Paulo
29)Paulo continuou por dois anos como prisioneiro em Roma
com liberdade para pregar e ensinar sobre Jesus em sua casa (28:30-31)
(28:30

O mapa abaixo reproduz graficamente todas as viagens do Apóstolo Paulo nos mostrando como foi
longa a sua rota missionária.

Este homem usado por Deus foi com certeza uma das mais importantes fi
de toda a Bíblia, Deus o usou poderosamente na propagação das Boas Novas do Evangelho, a povos que
antes não ouviram falar do Salvador Jesus Cristo e se não fosse a Vontade de Deus expressa na vida de
Paulo, dificilmente teriam esta oportunidade.
ERROR: ioerror
OFFENDING COMMAND: image

STACK:

Похожие интересы