Вы находитесь на странице: 1из 9

A Ordem de Malki-Tsedek

Material Complementar em PDF para a Palestra

Por Sha’ul Bentsion

Parte I – A Identidade de Malki-Tsedek

As Referências Bíblicas

- Bereshit/Gênesis 14:18-2

- Tehilim/Salmos 110

- Ivrim/Hebreus 6:20-7:28

O Manuscrito de Malki-Tsedek (11Q13)

E acerca do que dizem as Escrituras: “ este ano de jubileu [vós retornareis cada um de vós à vossa propriedade” e e também o que está escrito: [“E esta] é a [fo]rma da [remissão]: todo credor remirá a causa que é levantada [contra o próximo, não a cobrando de um próximo que é membro da comunidade, porque] a remissão [de Elohim foi proclamada: A interpretação] é que se aplica [aos Ú]ltimos Dias, e diz respeito aos cativos, assim como [Yeshayahu disse: “Para proclamar o jubileu aos

cativos

herança de Malki-Tsedek, pois [

retornará ao que era deles por direito. Ele lhes proclamará o jubileu, portanto os livrando-o[s da dívida de t]odos os seus pecados.

]

e cujos professores foram ocultados e mantidos em secre[to], isto é da

]

e eles são a heran[ça de Malki-Tse[dek], o qual os

Esta palavra [virá a o]correr na primeira semana do período de jubileu que sucede no[ve] períodos de jubileu. Então o D[ia da Expia]ção procederá ao fi[nal do] décimo

período de [ju]bileu, quando Ele expiará por todos os Filhos da [Luz] e o pov[o que foi

apo]ntado a Mal[ki]-Tsedek [

]

sobre eles [

]

Pois este é o tempo decretado para o

“ano do favor de Malki-Ts[edek]” e pois [suas] hos[tes juntas] com os k’doshim de Elohim, para um Reino de Juízo, assim como está escrito acerca dEle nos Cânticos de David: “Elohim está na congrega[ção dos poderosos], em meio aos seres celestiais Ele julga. As Escrituras também di[zem] acerca dEle: “Exalta teu trono no mais alto céu:

Elohim julgará os povos.”

Acerca disso as Escrituras di[zem: Até quando] julgareis injustamente e mos[trareis] parcialidade para com os iníqu[o]s? [S]e[lah!] A interpretação se aplica a Beli’al, e aos espíritos a ele apontados, porq[ue todos eles se rebe]laram, desvia[ndo]-se dos preceitos de Elohim [e assim tornando-se plenamente malignos.] Portanto, Malki- Tsedek irá executar a plena vingança requerida pelos estatutos de Eloh[im. aquele dia Ele os li]vra[rá do poder] de Beli’al, e do poder de todos os esp[íritos a ele apontados.] Aliados a Ele estarão todos os seres celestiais [justos]. [Is]to é aquilo qu[e esperam] todos os seres celestiais.

através de Yeshay]ahu o

profeta [acerca de todos os cativos] assim como as Escrituras di[zem: “Quão] belos sobre as montanhas são os pé[s do] mensagei[ro] que [an]uncia shalom, que traz

Esta vi[sitação] é o Dia da [Salvação] que Ele decretou [

[boas] novas, [que anuncia salva]ção, que [di]z de Tsion: ‘Teu [E]lohim [reina.’”] A interpretação destas Escrituras: “as montanhas” [são] os profeta[s], eles são q[uem foram enviados para proclamarem a verdade de Elohim e para] profeti[zarem] a todo Yi[sra’el.] E “o mensageiro” é o Mashiach da Rua[ch], de quem Dan[i’el] disse:

[“Após sessenta e duas semanas, Mashiach será cortado.” O “mensageiro” que traz]

boas novas, que anun[cia salvação] é aquele de quem está es[cri]to: [“para proclamar

o ano do favor de YHWH, o dia da vingança de nosso Elohim:] para confo[rtar todos

os que pranteiam. A interpretação destas Escrituras:] ele os inst[r]uirá sobre os todos

os períodos da história pela eter[nidade

que passará de Beli’al e ret[ornará aos Filhos da Luz

conforme está escrito acerca dele: [“que diz de Tsiy]on: “Teu Elohim reina.” [Tsi]on é

a [congregação de todos os filhos da justiça que] guardam a aliança e se desviam de andarem [no caminho] das nações. “Teu E[lo]him” é [Malki=Tsedek, o qual os li]vr[ará do po]der de Beli’al.”

e nos estatutos da] verdade [

]

o domínio]

pelo juízo de Elohim,

Acerca disso as Escrituras dizem: “Então farás a trombeta [soar alto em] toda a terra [de ]”

Outras Referências em Qum’ram

4Q401 – Elohim aparece como “Melech haelohim” (O Rei dos seres celestiais.)

4Q545 – A Visão de Amram

[

Malki-Reisha.” E eu disse: “Meu senhor, o que é o do[mínio

tr[ev]as e ele c[onduz] para a escuridão [

enquanto Eu [sou Malki-Tsedek

luz, e tod[a

[

“Três nome[s

]

governa sobre vós [

]

quem é esse? Ele me disse: “Agora este [

]

]

seu nome é]

todas as suas obras são

vê, ele governa sobre todas as trevas,

]

do alto até as profundezas, Eu governo sobre toda a

E Ele me respondeu e di]sse:

]

] “Eu fui apontado governante.” E eu perguntei a ele [

]”

Outras Fontes Históricas

- Josefo (Antiguidades 1:2): “

era, indisputavelmente, de modo que, por esta razão, ele foi tornado cohen de Elohim. Eles depois passaram a chamar Shalem de Yerushalayim.”

o nome [Malki-Tsedek] significa ‘rei justo’, e assim ele

-

Louis Ginzberg: “E este cohen gadol instruiu Avraham nas leis de kehuná [sacerdócio]

e

naa Torá

através dele o Nome de YHWH foi primeiramente conhecido pelos

homens

- The Kabbalah Unveiled cap. 9: Malki-Tsedek se referem aos dois atributos, masculino

e feminino, do Rei de Salem (YHWH), sendo Malki equivalente a “Guevurá” e Tsedek equivalente à “Chessed.” Ou seja, Malki-Tsedek é uma manifestação de YHWH.

- Filo: “[Malki-Tsedek] é o Verbo/Memra, o cohen cuja verdadeira herança é Elohim.” (De Allegoris Legum 3:26) – Filo afirma que o Verbo/Memra é a forma tangível assumida por Elohim como molde para a criação, especialmente para a criação do homem. Assim sendo, Filo associa Malki-Tsedek com o Adam Kadmon.

- Enciclopédia Judaica: “Os rabinos de gerações posteriores, bastante antagônicos à visão do monoteísmo cosmopolita de Alexandria, identificaram Malki-Tsedek com Shem, o ancestral de Avraham (Ned. 32B; Pirke R. El 23; Targum de Gen. 14:4.)”

O Talmud e Malki-Tsedek

- Malki-Tsedek é identificado como Shem Ben Noach (Nedarim 32b; Bereshit Rabá

46:7, 56:10; Vayicrá Rabá 25:6; Bamidbar Rabá 4:8) Isso contradiz Ivrim/Hebreus 7. A Enciclopédia Judaica atribui essa associação a uma confusão dos rabinos.

- Malki-Tsedek ensinou a Torá a Avraham (Bereshit Rabá 43:6)

- A Ruach HaKodesh se manifestava na escola de Malki-Tsedek (Makot 23b)

- Malki-Tsedek era um cohen (Bamidbar Rabá 4:8)

- Malki-Tsedek teria, segundo o Talmud, perdido o direito à kehuná (sacerdócio) por ter

dito o nome de Avraham antes do nome de YHWH ao abençoá-lo. (Nedarim 32b) Isso contradiz o Sl. 110. A Enciclopédia Judaica afirma que isso é fruto do conflito entre o sacerdócio hasmoneu e o sacerdócio zadokita.

Shemyahu x Shem Ben oach

A Enciclopédia Judaica esclarece a questão:

"A medida que Shem representa YHWH, ele é proclamado como o mestre, enquanto Kena'an é condenado à servidão. Como Yisra'el é o povo de YHWH, Shem(yahu), i.e. "o filho de YHWH", naturalmente deve ser o progenitor de Israel."

A visão crítica da Enciclopédia Judaica indica:

- Uma figura chamada ShemYahu (nome de YHWH), que era tida como o Filho de YHWH, na região de Kena’an. Esse seria Malki-Tsedek.

Juntando todas as peças do quebra-cabeças, podemos ver:

- O erro dos rabinos: Confundir Shemyahu com Shem Ben Noach

- O erro da visão crítica: Afirmar que Shem Ben Noach nunca existiu

O Mishkan (Tabernáculo ) de Malki-Tsedek

- Possível referência em “E em Shalem está o seu Mishkan, e a sua morada em Tsiyon.” (Sl. 76:3)?

- A kehuná (sacerdócio) estabelecido por Malki-Tsedek

O Opositor de Malki-Tsedek

- Chamado em 4Q545 de Malki-Reisha

- No apócrifo “Ascenção de Yeshayahu” 1:8-9, encontramos o seguinte texto: “

Sama'el Malki-Ra servirá a Menashe, e executará todos os seus desejos, e ele se tornará um seguidor de Beli'al ao invés de me seguir. E muitos em Yerushalayim e Yehudá ele "

fará abandonarem a verdadeira fé, e Beli'al habitará em Menashe

E

- O Rei das Trevas (Sama’el/Malki-Reisha) se opõe ao Rei da Luz (Malki-Tsedek)

Conclusões sobre Malki-Tsedek

- O Verbo/Memra, a manifestação de YHWH como Rei da Criação

- Cohen HaGadol no Mishkan celestial

-Após o dilúvio, estabelece seu mishkan em Shalem.

- Era conhecido como ShemYahu, o Filho de YHWH – Aquele que detinha a autoridade do Seu Nome.

- Ensina a Torá aos patriarcas

- Sofre oposição de Sama’el, na condição de Malki-Reisha

- Estabelece uma ordem de cohanim (sacerdotes), a quem promete regressar para dar a vitória final sobre Malki-Reisha

- Sua ordem de cohanim (sacerdotes) era estabelecida através do ensino da Torá, e não por meio de descendência biológica.

- É identificado como o Salvador de Yisra’el

- É identificado como o Mashiach

Parte II – A Ordem de Malki-Tsedek

Introdução

Como vimos, Malki-Tsedek estabeleceu uma ordem de kehuná (sacerdotal.)

- O objetivo

Indícios no Tanach

- A Ordem de Malki-Tsedek oculta por trás de traduções errôneas:

a) Cohanim além da tribo de Levi

1 – “E também Ira, o jairita, era um cohen de David.” (Sh’muel Beit/2 Sm. 20:26)

Os jairitas eram o povo da cidade de Havot-Yair, fundada por Yair, filho de Menashe. Vide: Nm. 32:41. Ou seja, Ira era da tribo de Menashe, e não da tribo de Levi!

2 – “Também Venayahu Ben Yahuyada estava sobre os quereteus e peleteus; porém os filhos de David eram cohanim.” (Sh’muel Beit/2 Sm. 8:18)

Como seria possível que os filhos de David, que era da tribo de Yehudá, fossem cohanim?

b) O exército de Tsadok

Um certo “Tsadok” se junta a David na sua campanha militar:

“E Tsadok, sendo ainda jovem, homem poderoso, com vinte e dois capitães da família de seu pai;” (Divrei HaYamim Alef 12:28)

Repare que Tsadok, posteriormente descrito como cohen, é mencionado à parte da família de Aharon.

- A conclusão da maior parte dos acadêmicos é que “Tsadok” fosse um título. Podemos

ver, pela região de onde Tsadok surgiu, que Tsadok era nada mais nada menos do que um cohen (possivelmente o Cohen HaGadol) da Ordem de Malki-Tsedek.

c) O Mishkan (Tabernáculo) em Guivon

- Por que Tsadok foi oficiar em Guivon para David?

- Como era possível que o povo sacrificasse em outros lugares que não no Mishkan? (Melachim Alef/1 Reis 3:1-4)

Cronologia da Ordem de Malki-Tsedek até o Primeiro Século

- Também conhecida como os B’nei Tsadok (Filhos de Tsadok)

- Estabelecida por Yeshua (ShemYahu) em Shalem (Yerushalayim)

- Ensina a Torá aos patriarcas

- Abençoa Avraham Avinu

- É perseguida pelos jebuzeus (Js. 10:1-3)

- O rei dos jebuzeus passa a incorporar o título “Adoni-Tsedek”

- Foge para Guivon. Após a conquista de Yahushua, é integrada ao povo de Yisra’el.

- Passam a ensinar a Torá aos filhos de Yisra’el

- Mantêm sua kehuná (sacerdócio) em Guivon

- Os cohanim b’nei Aharon, sob David, são instruídos pela ordem de Malki-Tsedek. A

ordem dos b’nei Tsadok passa a ser composta, em sua maioria, por Levi’im. Também se juntam a eles membros da casa de Yehudá (especialmente da linhagem de David.)

- O cohen gadol dos b’nei Tsadok unge a Shlomo como rei de Yisra’el (Melachim Alef/1 Reis 1:8-53)

- Shlomo unifica as duas kehunot, de Aharon e de Malki-Tsedek, apontando o cohen

gadol dos b’nei Tsadok, que era filho de Aharon, e seus descendentes como os legítimos cohanim hag’dolim a partir daquele momento. (Melachim Alef/1 Reis 2:35)

- São exilados com o povo para Bavel

- Através de Ezra, cohen gadol dos b’nei Tsadok, conseguem regressar a Yisra’el, e reconstruir o Beit HaMikdash (Templo.) (Ezra 7:1-8)

- Durante a dominação helenista de Antíoco Epifânio, são depostos do poder. Possivelmente, se refugiam em Guivon.

- Ocorre a revolta dos Macabim (macabeus), em que os sacerdotes hasmoneus (que não pertenciam à ordem de Tsadok) conseguem obter o poder.

- A dinastia dos hasmoneus, contudo, não deveria permanecer eternamente no poder:

“Soube também que os judeus e seus sacerdotes haviam consentido que Shimon se tornasse seu chefe e cohen gadol, perpetuamente, até a vinda de um profeta fiel.”

- Da dinastia dos hasmoneus, surgem duas das principais seitas judaicas: os p’rushim (fariseus) e os tsedukim (saduceus) – os últimos, a aristocracia sacerdotal dos Hasmoneus, passou a se auto-declarar descendente de Tsadok, para justificar seu domínio sobre o povo.

- Os b’nei Tsadok se exilam do sistema do Templo (Beit HaMikdash) e refugiam-se no

deserto de Yehudá. Alguns permanecem em Yerushalayim, porém alheios ao Beit HaMikdash. Consideram sua missão a de “curar/restaurar Yisra’el” – por isso, recebem a designação de “assa’im” (curadores/”fazedores”) , ou, “essênios.”

- Aguardam o sinal do retorno de Malki-Tsedek. No primeiro século, seu cohen hagadol legítimo era Yochanan Ben Z’chariyah.

A Identidade dos Essênios

De fato, podemos ver pelos escritos de Qum’ram, que os essênios eram os b’nei Tsadok, considerando-se a herança da Ordem Sacerdotal de Malki-Tsedek:

e eles [os essênios] são a herança de Malki-Tsedek, que lhes retornará ao ”

(Fonte: 11Q13)

que é deles por direito

“os cohanim: eles são os arrependidos de Yisra’el, que saem da terra de Yehudá, e os levi’im são os que os acompanham, e os b’nei Tsadok, eles são os escolhidos de Yisra’el, os que são chamados pelo nome, que aparecerão no fim dos dias.” (Documento de Damasco)

Os Essênios e os azarenos

Considere as semelhanças abaixo, e depois responda à pergunta proposta:

- Os assa’im (essênios) aguardavam a volta de YHWH, feito carne na figura de Malki- Tsedek

- Os netsarim (nazarenos) criam que Yeshua, YHWH feito carne, era Malki-Tsedek

- Os assa’im (essênios) eram conhecidos como “o Caminho”

- Os netsarim (nazarenos) eram conhecidos como “o Caminho”

- Rav. Sha’ul (Paulo) foi a Damessek (Damasco) perseguir os do Caminho

- Um dos principais centros dos assa’im (essênios) era Damessek

- Rav. Sha’ul (Paulo) permanece 2 anos em Damessek aprendendo o Caminho.

- Dois anos era o tempo necessário para que alguém se iniciasse na fé dos B’nei Tsadok.

- Os assa’im (essênios) declararam que o sistema do Beit HaMikdash (Templo) fora profanado.

- Yeshua igualmente declarou que o sistema fora profanado.

- A comunidade dos assa’im (essênios) compartilhavam todas as coisas

- A comunidade dos netsarim (nazarenos) compartilhavam todas as coisas

- O exorcismo e a cura eram das principais atividades dos assa’im (essênios)

- O exorcismo e a cura eram das principais atividades dos netsarim (nazarenos)

- Os assa’im (essênios) chamavam a Satan de Beli’al

- Os netsarim (nazarenos) chamavam a Satan de Beli’al

- Os assa’im (essênios) acusavam os p’rushim de adultério por tomarem muitas mulheres em vida.

- Yeshua fez acusação semelhante aos p’rushim

- Os assa’im (essênios) eram chamados de “filhos da luz”

- Os netsarim (nazarenos) eram chamados de “filhos da luz”

- O líder dos B’nei Tsadok era chamado de “HaTsadik” (O Justo)

- Ya’akov (Thiago), irmão de Yeshua, líder dos netsarim era chamado de “HaTsadik”

- Yochanan HaMat’vil (João, o Imersor) era o “Tsadik” da geração dele.

- Os seguidores de Yochanan passaram a seguir Yeshua.

- O Talmud diz que “Menachem (o essênio) e Hillel não divergiam” (M. Haguigá 2:2)

- Yeshua tem vários paralelos com os ensinamentos de Hillel.

- Yeshua ensinou o amor ao próximo

- Josefo relata (em Guerras 2:8:2) que os assa’im (essênios) tinham maior amor ao próximo do que qualquer outro segmento do Judaísmo na época

- Em Mt. 5:42, Yeshua diz que devemos dar a quem nos pede.

- Josefo relata (em Guerras 2:8:4) que os assa’im (essênios) permitiam que qualquer pessoa pegasse o que tivessem.

- Os assa’im (essênios) praticavam a imersão como símbolo remissão dos pecados

- Os netsarim (nazarenos) praticavam imersão semelhante

- A aliança dos assa’im (essênios) era vista como a Aliança Renovada

- A aliança dos netsarim (nazarenos) era vista como a Aliança Renovada

- Em 1QS11:11, os assa’im (essênios) afirmam que a salvação é pela graça

- Os netsarim (nazarenos) criam que a salvação é pela graça

- Em 4QpNah os assa’im (essênios) condenam a tradição oral dos p’rushim, chamando- a de falsa.

- Yeshua condenou a tradição oral dos p’rushim

- Yeshua instruía os seus talmidim a viajarem sem dinheiro

- Os assa’im (essênios), segundo Josefo (Guerras 2:8:4) também o faziam

- O manuscrito de guerra relata uma guerra do Reino de Yisra’el no fim dos tempos

contra os kitim (romanos), que são o Reino de Beli’al

- Guilyana (Apocalipse) descreve a luta do remanascente de Yisra’el contra o Reino da Grande Bavel (Roma)

Uma Pergunta Importante

Josefo relata que os essênios eram a segunda maior seita judaica no primeiro século, com cerca de 4 mil membros. Os p’rushim (fariseus) tinham cerca de 5 mil membros.

(Vale ressaltar que a maior parte do povo não tinha qualquer filiação a grupos religiosos)

Por que os Ketuvim Netsarim (Novo Testamento) mencionam todas as principais seitas judaicas da época, porém não citam os assa’im (essênios)?

A Alegação dos B’nei Tsadok contra o Templo

Procede biblicamente a alegação da corrupção do Templo?

De fato, conforme os assa’im (essênios) previram, a corrupção do sacerdócio levou à destruição de Yerushalayim:

“Os seus chefes dão as sentenças por suborno, e os seus cohanim ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam a YHWH, dizendo: ão está YHWH no meio de nós? enhum mal nos sobrevirá. Portanto, por

causa de vós, Tsiyon será lavrada como um e Yerushalayim se tornará em montões de pedras, e o monte desta casa como os altos de um bosque.” (Michah/Miquéias 3:11-12)

A Profecia Essênia

Conforme vimos, é profetizado nos manuscritos de Qum’ram que, no final dos tempos, os b’nei Tsadok reapareceriam.

É profetizado também que os ensinamentos de Qum’ram estariam ocultados até que se aproximasse o retorno Malki-Tsedek (que seria temporariamente cortado.)

Podemos dizer que elas se cumpriram?

A Promessa de YHWH

YHWH, contudo, tem uma promessa especial para os levi’im da Ordem de Malki- Tsedek:

- Yehezkel 40:46, 43:19, 44:15, 48:11,

A Importância dos Essênios (Ordem de Malki-Tsedek) nos Últimos Dias

- Vivemos uma época em que muitos grupos que dizem guardar a Torá ensinam coisas diversas. Uma pergunta é inevitável: Como definir de onde virá o ensinamento correto?

Os profetas nos dizem que serão os B’nei Tsadok, a ordem de Malki-Tsedek, que ensinará a Yisra’el o que é santo e o que é profano, o puro e o que é impuro (Ez. 44:23)

Assim sendo, para que nós netsarim (nazarenos) venhamos a seguir na teshuvá a YHWH, é primordial estudarmos os Escritos de Qum’ram, para aprendermos a verdade sobre a Torá.