Вы находитесь на странице: 1из 39

DISCIPULADO NÍVEL 4

Com conselhos prudentes tu farás a guerra; e há vitória na multidão dos


conselheiros. Provérbios 24.6

Preparação ao Ministério de
Libertação e Intercessão

34 horas de Ministrações

Pr. Danyel Reis


11 96193-3978
danyelreis@hotmail.com
Sumário
1 – A realidade da guerra ....................................................................................................................... 3
1.1 – A igreja e a batalha espiritual ................................................................................................... 4
1.2 – Conceitos sobre batalha espiritual ........................................................................................... 5
1.3 – O inimigo e suas estratégias ..................................................................................................... 6
1.4 - A maldição consome a terra ...................................................................................................... 7
2 – Conhecimento Espiritual .................................................................................................................. 8
2.1 – DNA Espiritual ........................................................................................................................... 9
2.2 – Dimensões do Espírito ............................................................................................................ 10
2.3 – O ministério angelical ............................................................................................................. 11
3 – A vida do Guerreiro ........................................................................................................................ 12
3.1 – Arrependimento e santidade .................................................................................................. 13
3.2 – Jejum como arma de guerra ................................................................................................... 14
3.3 – Revestimento da armadura de Deus ...................................................................................... 15
4 – Ministério de Intercessão .............................................................................................................. 16
5 – Mergulhando no universo da alma ................................................................................................ 17
5.1 – A composição de nossa alma .................................................................................................. 18
5.2 – A fragmentação da alma ......................................................................................................... 19
6 – Cura interior ................................................................................................................................... 20
6.1 – Inquietude da alma ................................................................................................................. 21
6.2 – As enfermidades da alma........................................................................................................ 22
7 - Sexualidade ..................................................................................................................................... 23
7.1 – Ligações de alma ..................................................................................................................... 24
8 – Ministério de Libertação ................................................................................................................ 25
9 – Endemoninhamento e suas causas ................................................................................................ 26
9.1 – Espíritos de reentrada ............................................................................................................. 27
9.2 – Aprisionamento espiritual....................................................................................................... 28
10 – Nova Era ....................................................................................................................................... 29
11 - Tronos da maldade ....................................................................................................................... 30
11.1 - Ativação das bênçãos............................................................................................................. 31
11.2 - Trono de Hades ...................................................................................................................... 33
12 – Satanismo e suas Hierarquias ...................................................................................................... 35
12.1 – Leviatã Despedaçado ............................................................................................................ 36
12.2 – Lilith, a prostituta babilônica ................................................................................................ 37
13 – A Batalha Final.............................................................................................................................. 39

2
1 – A realidade da guerra
Texto base: (Apocalipse 12.7-8) 7E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o
dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; 8Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos
céus.
Introdução: De um lado, Miguel e os seus anjos, prontos para lutar e, de outro, pelejaram o dragão e seus
anjos, e essa luta termina, obviamente, com a derrota de satanás.
 O diabo não é enfrentado por Deus ou por seu Cristo, mas sim por Miguel e seus anjos;
 Talvez essa seja uma referência à queda de Satanás antes da fundação do mundo;
 Satanás é atirado na terra, podendo referir-se ao momento antes que o anticristo assuma seu reinado.
(Apocalipse 12.12) Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e
no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.
I - Consciência da guerra Espiritual: (Daniel 10.12-13) 12Então me disse: Não temas, Daniel; porque desde o
primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as
tuas palavras, e por causa das tuas palavras eu vim. 13Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um
dias; e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia.
 A guerra espiritual ocorre no reino espiritual, mas pode ter repercussões diretas no plano físico;
 Os reinos espirituais e físicos estão conectados, as coisas que acontecem no mundo físico também geram
consequências no mundo espiritual.
II – Uma visão do exército inimigo: (A batalha final – Rick Joyner)
 Divisões: Orgulho, justiça própria, ambição egoísta e julgamento injusto, a maior de todas é o ciúme;
 Armas: Espadas de Intimidação, lanças de traição, flechas de acusações, calúnia e fofoca;
 Tropas: Com nomes de rejeição, amargura, impaciência falta de perdão e luxúria;
 Os Prisioneiros: Ficavam com os olhos obscurecidos; Eram levados para regiões de cativeiro; “Acima dos
prisioneiros o céu estava preto com abutres chamados depressão. Estes passavam a vomitar neles e o
vômito era chamado de Condenação.”
(Efésios 6.12) Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados,
contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da
maldade, nos lugares celestiais.
III – A importância da Verdade na batalha espiritual
 A Verdade é a Palavra de Deus: (João 17.17) Santifica-os na tua Verdade; a tua Palavra é a verdade.
 A Verdade é espada na batalha: (Hebreus 4.12) Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais
penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das
juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
IV – A importância da Justiça na batalha espiritual
 Usar a Couraça da Justiça consiste em entender que o diabo já está julgado: (João 16.8-11) 8E, quando
Ele [Espírito Santo] vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. 9Do pecado, porque não
crêem em mim; 10Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; 11E do juízo, porque já o
príncipe deste mundo está julgado.
 Abrir mão da justiça própria e esperar na justiça de Deus: (Isaías 64.6a) Mas todos nós somos como o
imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia;
(Deuteronômio 32.41) Se eu afiar a minha espada reluzente, e se a minha mão travar o juízo, retribuirei
a vingança sobre os meus adversários, e recompensarei aos que me odeiam.
Conclusão: A batalha Espiritual pode se manifestar de várias formas e nas coisas mais simples,
especialmente quando se trata do avanço do Evangelho e da salvação de vidas, porém um dos nomes de
Deus é “Senhor dos Exércitos”, aparece 270 vezes na bíblia.
(Salmos 24.10) Quem é este Rei da Glória? O Senhor dos Exércitos, Ele é o Rei da Glória.

3
1.1 – A igreja e a batalha espiritual

Texto base: (Efésios 3.9-11) 9E demonstrar a todos qual seja a comunhão do mistério, que desde os séculos
esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo; 10Para que agora, pela igreja, a multiforme
sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, 11Segundo o eterno propósito que
fez em Cristo Jesus nosso Senhor.
Introdução: É somente pela igreja de Jesus Cristo que anjos e demônios tomam conhecimento da
multiforme Sabedoria de Deus, que outorga toda sua autoridade nos céus, na terra e debaixo da terra, para
seus discípulos que são o verdadeiro Corpo de Cristo.
I – O diabo possui armas que temos que resistir: (Tiago 4.7b) Resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.
 Decepção: Por meio de diversas situações, o inimigo tem semeado discórdias e divisões no meio do
povo de Deus, e tem deixado muitos irmãos decepcionados com a igreja e até mesmo com Deus;
 Desânimo: Enquanto a Palavra nos ensina a perseverança, satanás tem semeado desânimo,
principalmente quando há promessas inalcançáveis que alguns pregadores têm prometido o que
Deus não prometeu;
 Desespero: Está diretamente ligado com a incredulidade e com a falta de confiança em Deus;
 Distração: O mundo é um banquete de distrações que em todo momento é oferecido, e infelizmente
muitos tem preferido a mesa do mundo, ao invés do Pão vivo que desceu do Céu;
 Engano: Sofisma é o uso de argumento ou raciocínio concebido com o objetivo de produzir a ilusão
da verdade, que, embora simule um acordo com as regras da lógica, apresenta, na realidade, uma
estrutura interna inconsistente, incorreta e deliberadamente enganosa;
 Rebeldia: O coração insatisfeito produz murmuração e a murmuração abre a porta da rebeldia.
II - Deus nos deu as armas para vencer o adversário: A batalha é inevitável, entretanto temos que nos
preparar.
 (Efésios 6.13-17) 13Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e,
havendo feito tudo, ficar firmes. 14Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a
verdade, e vestida a couraça da justiça; 15E calçados os pés na preparação do evangelho da paz;
16
Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do
maligno. 17Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;
 (2 Coríntios 10.4-5) Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para
destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de
Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo;
 (Lucas 10.18-19) 18E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu. 19Eis que vos dou poder para
pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.
III – A vitória pertence ao Senhor: A certeza da vitória se dá pelo fato, de que Jesus já venceu o diabo.
 (1 João 3.8b) Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.
 (Colossenses 2.15) E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles
triunfou em si mesmo.
 (2 Tessalonicenses 2.8) E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua
boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;
 Satanás irá sofrer a terrível ira do Deus Todo-Poderoso no lago de fogo para todo sempre:
(Apocalipse 20.10) E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão
a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.
Conclusão: Devemos despertar para a iminente realidade da batalha espiritual que a igreja se encontra,
porém não há o que temer, pois no General é Cristo e Ele esmagará satanás debaixo de nossos pés!
(Romanos 16.20) E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso
Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém.

4
1.2 – Conceitos sobre batalha espiritual
Texto base: (Isaías 41.10-13) 10Por isso não tema, pois estou com você; não tenha medo, pois sou o seu Deus. Eu
o fortalecerei e o ajudarei; Eu o segurarei com a minha Mão direita vitoriosa. 11"Todos os que o odeiam
certamente serão humilhados e constrangidos; aqueles que se opõem a você serão como nada e perecerão.
12
Embora procure os seus inimigos, você não os encontrará. Os que guerreiam contra você serão reduzidos a
nada. 13Pois Eu sou o Senhor, o seu Deus, que o segura pela mão direita e lhe diz: Não tema; Eu o ajudarei.

Introdução: A batalha espiritual é um combate com um propósito específico, em um período e local


específico. O conceito mais importante sobre batalha espiritual é que o Senhor nos ajuda.

I – Orientações de combate: (2 Timóteo 4.7) Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
 Você não é responsável pela batalha espiritual, apenas um instrumento nas mãos do Senhor;
 Não espere resultados imediatos, pois o Senhor está no controle do tempo;
 Não queira fazer do seu jeito, pois somos guerreiros e soldados sob o comando de Jesus, nosso General.

II - Batalha Espiritual é a luta entre a carne e o espírito:


 (Gálatas 5.16-17) 16Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
17
Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro,
para que não façais o que quereis.
 (Romanos 8.5) Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que
são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.
III - Batalha Espiritual NÃO é uma luta de Deus contra o diabo:
 (Apocalipse 12.7-9) 7E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e
batalhavam o dragão e os seus anjos; 8Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos
céus. 9E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o diabo, e satanás, que engana
todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.
 (Apocalipse 20.1-3) 1E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia
na sua mão. 2Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o diabo e satanás, e amarrou-o por mil
anos. 3E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as
nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.
IV - Batalha Espiritual é pela fé no nome de Jesus:
 (Marcos 16.17-18) 17E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios;
falarão novas línguas; 18Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará
dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.
 (Lucas 10.17-19) 17E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os
demônios se nos sujeitam. 18E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu. 19Eis que vos dou
poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.
 (Filipenses 2.9-11) 9Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é
sobre todo o nome; 10Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e
na terra, e debaixo da terra, 11E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de
Deus Pai.
V - Batalha Espiritual é livrar as almas da morte:
 (Provérbios 24.11) Liberte os que estão sendo levados para a morte; socorra os que caminham
trêmulos para a matança!
 (Isaías 61.1) O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar
boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos
cativos, e a abertura de prisão aos presos;
Conclusão: (Provérbios 21.31) Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, porém do Senhor vem a vitória.

5
1.3 – O inimigo e suas estratégias

Texto base: (Apocalipse 12.3-4a) 3E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que
tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas. 4aE a sua cauda levou após si a terça
parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra;
I – A origem e a queda de satanás: Deus criou o diabo e tem todo o Poder sobre ele.
 (Ezequiel 28.14-18) 14Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de
Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. 15Perfeito eras nos teus caminhos, desde o
dia em que foste criado, até que se achou iniquidade em ti. 16Na multiplicação do teu comércio
encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e
te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas. 17Elevou-se o teu coração por
causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te
lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti. 18Pela multidão das tuas iniquidades, pela
injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que
te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem.
 (Isaías 14.12-15 ACF) 12Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por
terra, tu que debilitavas as nações! 13E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas
de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte.
14
Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. 15E contudo levado serás ao
inferno, ao mais profundo do abismo.
II – A natureza de satanás: (João 10.10a) O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir;
 Nomes do diabo: Destruidor, Abadom, Apoliom (Ap 9.11); Acusador (Ap 12.10); Adversário, leão que
ruge (1Pe 5.8); Belzebu, príncipe dos demônios (Mt 12.24); Belial, implacável, fora da lei (2 Co 6.15);
Diabo, homicida, mentiroso e pai da mentira (Jo 8.44); Antiga serpente e dragão (Ap 20.2);
 Conhecer suas estratégias: (Apocalipse 20.7-8) E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua
prisão, e sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue,
cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.
II – Visão das Escrituras sobre satanás: O diabo é mencionado em 26 livros da bíblia
 Ele é tão real como uma pessoa, é citado por todos os escritores do novo testamento;
 Ele é mencionado por Jesus Cristo 15 vezes: Mateus 4; Mateus 16; Mateus 25; Lucas 10; Lucas 22; João 6;
 Não é possível acreditar na bíblia e negar a existência do diabo.
III - Estratégia dos demônios a nível Individual
 Indução: (João 13.2 NVI) Estava sendo servido o jantar, e o diabo já havia induzido Judas Iscariotes,
filho de Simão, a trair Jesus.
 Opressão: (Êxodo 3.9 ACF) E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também
tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem.
 Possessão: (Marcos 5.9 ACF) E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? E lhe respondeu, dizendo: Legião
é o meu nome, porque somos muitos.
IV - Estratégia dos demônios a nível coletivo
 Na família: (Lucas 11.23) Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha.
 No ambiente: (Levítico 18.25) Por isso a terra está contaminada; e eu visito a sua iniquidade, e a
terra vomita os seus moradores.
 Na Igreja: (Apocalipse 3.16) Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da
minha boca.
Conclusão: (Apocalipse 12.12) Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na
terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo.

6
1.4 - A maldição consome a terra
Texto base: (Isaías 24.5-6 - ACF) 5Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores; porquanto
têm transgredido as leis, mudado os estatutos, e quebrado a aliança eterna. 6Por isso a maldição tem consumido
a terra; e os que habitam nela são desolados; por isso são queimados os moradores da terra, e poucos homens
restam.
I - Definição de maldição: Palavra que revela a vontade de que algo negativo aconteça; imprecação, praga.
 Maldição em hebraico “ALAH”: Este vocábulo aparece cerca de 35 vezes no Antigo Testamento e sempre
descreve uma maldição com origem na quebra da aliança com Deus.
(Deuteronômio 28.15) Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em
cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas
maldições, e te alcançarão: (53 versículos de maldição)
II – A maldição nas gerações: A legalidade do pecado gera consequências para outras gerações.
 (Êxodo 20.5) Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso,
que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.
 (Êxodo 34.7) Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniquidade, e a transgressão e o
pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os
filhos dos filhos até a terceira e quarta geração.
 (Deuteronômio 23.2) Nenhum bastardo entrará na congregação do Senhor; nem ainda a sua décima
geração entrará na congregação do Senhor.
A maldição é revogada quando identificada e anulada pela oração e renúncia.
III – Maldição sem causa: Não havendo causa, o cristão pode ficar tranquilo e descansar à sombra do
Onipotente.
 (Números 22.6) Vem, pois, agora, rogo-te, amaldiçoa-me este povo, pois mais poderoso é do que eu;
talvez o poderei ferir e lançar fora da terra; porque eu sei que, a quem tu abençoares será abençoado, e a
quem tu amaldiçoares será amaldiçoado. (Números 23.8,20) 8Como amaldiçoarei o que Deus não
amaldiçoa? E como denunciarei, quando o Senhor não denuncia? 20Eis que recebi mandado de abençoar;
pois ele tem abençoado, e eu não o posso revogar.
 (Provérbios 26.2) Como ao pássaro o vaguear, como à andorinha o voar, assim a maldição sem causa não
virá.
IV – O efeito das palavras: Palavras geram morte, principalmente quando proferidas por autoridades
constituídas.
 Palavras lançadas no ventre; Palavras lançadas sobre crianças; Líderes que amaldiçoam;
(Romanos 12.14) Abençoai aos que vos perseguem, abençoai, e não amaldiçoeis.
IV – A maldição dos símbolos: Todo tipo de símbolo nos liga e nos conecta a algo, e traz uma linguagem própria.
 Existem símbolos em todas as religiões, que são cultuados e até podem ser energizados;
 Objetos consagrados dão o direito de posse para quem foi consagrado;
(Êxodo 7.10-12) 10Então Moisés e Arão foram a Faraó, e fizeram assim como o Senhor ordenara; e lançou Arão a
sua vara diante de Faraó, e diante dos seus servos, e tornou-se em serpente. 11E Faraó também chamou os sábios
e encantadores; e os magos do Egito fizeram também o mesmo com os seus encantamentos. 12Porque cada um
lançou sua vara, e tornaram-se em serpentes; mas a vara de Arão tragou as varas deles.
VI – Resgate de toda maldição: Somos resgatados de toda maldição por Cristo Jesus!
 (Gálatas 3.13) Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito:
Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro;
 (Zacarias 8.13) E há de suceder, ó casa de Judá, e casa de Israel, que, assim como fostes uma maldição
entre os gentios, assim vos salvarei, e sereis uma bênção; não temais, esforcem-se as vossas mãos.
Conclusão: (Apocalipse 22.3) E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus
e do Cordeiro, e os seus servos o servirão.

7
2 – Conhecimento Espiritual
Texto base: (Colossenses 1.9 NVI) Por essa razão, desde o dia em que o ouvimos, não deixamos de orar por
vocês e de pedir que sejam cheios do pleno conhecimento da vontade de Deus, com toda a sabedoria e
entendimento espiritual.

Introdução: O conhecimento espiritual é uma análise de experiências sobrenaturais que não podem ser
percebidas pelos sentidos físicos, mas que o Senhor nos revela através das Escrituras e do poder de Deus.

 (Mateus 22.29) Respondeu-lhes Jesus: Errais, não sabendo as Escrituras, nem o poder de Deus.
 (Mateus 11.25) Naquela ocasião Jesus disse: "Eu te louvo, Pai, Senhor dos céus e da terra, porque
escondeste estas coisas dos sábios e cultos, e as revelaste aos pequeninos.

Proposição: O conhecimento espiritual é a parte fundamental no processo de crescimento da vida cristã.

I - Pleno Conhecimento: (1 Timóteo 2.3-4) Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, o qual
deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da Verdade.

 A palavra “pleno conhecimento” vem do grego “Epignosis – επιγνωσις”.

 Significado de Epi: Preposição de intensificação “sobre, em cima de, em, perto de, perante”;
 Significado de Gnosis: Conhecimento mais profundo, mais perfeito e mais amplo;
 Significado de Epignosis: Um conhecimento preciso e correto, através de um relacionamento íntimo
com a Fonte desse conhecimento.

II – Pessoa espiritual interpreta coisas espirituais: (1 Coríntios 2.12-15 NVI) 12Nós, porém, não recebemos o
espírito do mundo, mas o Espírito procedente de Deus, para que entendamos as coisas que Deus nos tem
dado gratuitamente. 13Delas também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com
palavras ensinadas pelo Espírito, interpretando verdades espirituais para os que são espirituais. 14Quem não
tem o Espírito não aceita as coisas que vêm do Espírito de Deus, pois lhe são loucura; e não é capaz de
entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente. 15Mas quem é espiritual discerne todas as coisas, e
ele mesmo por ninguém é discernido.

 Possuir o Espírito de Deus significa participar do conhecimento espiritual de Deus;


 Também somos capazes de transmitir esse conhecimento, não em palavras de sabedoria humana;
 A palavra pneumatikos (pessoa espiritual) expressa que a vida interior de uma pessoa habitada pelo
Espírito de Deus, é verdadeiramente transformada em uma pessoa espiritual.

III – O mistério do conhecimento é revelado em Cristo: (Efésios 1.8-10 NVI) 8A qual Ele derramou sobre nós
com toda a sabedoria e entendimento. 9E nos revelou o mistério da sua vontade, de acordo com o seu bom
propósito que Ele estabeleceu em Cristo, 10isto é, de fazer convergir em Cristo todas as coisas, celestiais ou
terrenas, na dispensação da plenitude dos tempos.

 A sabedoria do Senhor Jesus Cristo é ilimitada;


 Ele fez abundar para conosco o entendimento acerca dos céus e da terra;
 Deus decidiu derramar sobre os homens toda plenitude do mistério de sua vontade;
 Ele unificou em Cristo Jesus, os céus e a terra que anteriormente estavam dispersos.

Conclusão: (Lucas 10.22) "Todas as coisas me foram entregues por meu Pai. Ninguém sabe quem é o Filho, a
não ser o Pai; e ninguém sabe quem é o Pai, a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho o quiser revelar".

8
2.1 – DNA Espiritual

Texto base: (1 João 5.1) Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus, e todo aquele que ama
o Pai ama também ao que dEle foi gerado.

Introdução: Para se aprofundar no conhecimento espiritual, é necessário compreender o mistério que há no


sangue e no seu elemento mais importante, o DNA.

I – O mistério do sangue em uma perspectiva bíblica:

 Importância: (Levítico 7.27) Toda a pessoa que comer algum sangue, aquela pessoa será extirpada
do seu povo.
 Conceito: (Levítico 17.11a) Porque a vida da carne está no sangue.
 Finalidade: (Hebreus 9.22) E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem
derramamento de sangue não há remissão.

Um dos componentes principais do sangue é a célula, que está presente em todo o corpo, e em seu núcleo
encontramos um elemento chamado DNA.

II – Definição de DNA: Um exame de DNA faz a análise da estrutura molecular da uma pessoa.

 Definição Natural: O código genético é um código universal, que permite o controle das atividades
celulares e a transmissão de características hereditárias;

 Conceito Espiritual: (1 Coríntios 15.44b) Semeia-se corpo natural, ressuscitará corpo espiritual. Se há
corpo natural, há também corpo espiritual.

 Finalidade Espiritual: O DNA é algo criado e projetado por Deus e todo plano de redenção está
inscrito no DNA humano;

A importância de se entender o DNA, como um projeto maior de Deus, é fundamental para


compreendermos o plano de redenção, em Cristo Jesus!

III – O DNA Corrompido: (Romanos 5.12) Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo
pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.

 Pecado original: A genética corrompida de Adão, pelo pecado, foi transmitida a todos os homens,
por isso todos pecaram, esse é o chamado pecado original.

Não é a ciência biológica que vai determinar mudanças genéticas, mas é o pleno conhecimento de Cristo
Jesus, que poderá alterar os decretos hereditários de morte, contidos em nosso DNA Espiritual.

IV – O DNA Regenerado: (João 1.12-13) Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem
feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da
carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.

 Em Cristo o DNA humano é corrigido e transformado, para ser equiparado ao DNA divino de Jesus
Cristo, isso é o que chamamos de ser feito filho de Deus.

Conclusão: Quando aceitamos Jesus como nosso único Salvador, estamos recebendo uma nova natureza.

(2 Coríntios 5.17) Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis
que tudo se fez novo.

9
2.2 – Dimensões do Espírito
Texto Base: (Hebreus 5.14) Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume,
têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.
Introdução: As dimensões do Espírito são uma fonte de recursos que Deus nos deixou para que possamos
receber revelações e a unção necessária para o desenvolvimento de uma legítima vida de filho de Deus.
 Devemos exercitar os sentidos espirituais e estarmos prontos para toda a revelação e discernimentos que o
Senhor tem preparado para todos os que têm sede de Deus e querem ir além. Davi Rebollo em seu livro
Dimensões do Espírito, editora Shofar, nos apresenta o conhecimento das sete dimensões que irão nos
proporcionar riquezas espirituais em diversas áreas de nossas vidas;
1ª Dimensão: A do mundo natural: Esta é uma das dimensões mais importantes, pois nela podemos manifestar
todo o poder que recebemos nas outras dimensões. Precisamos aprender a viver na dimensão natural com a
essência do espiritual, e assim viver uma vida de vitória, saúde e prosperidade de vida.
2ª Dimensão: Ouvir a voz do Espírito: Nessa dimensão operam a alma, a mente e as emoções que estão no
mundo interior e intangível. Quando a barreira do natural se rompe, o Espírito Santo se torna um Amigo
inseparável que passa a nos guiar com sua inconfundível voz, que passamos a escutar continuamente em nosso
coração.
3ª Dimensão: Visão por impressão: Esta dimensão já opera os dons do Espírito Santo e faz referência à intuição,
a capacidade de decifrar as mensagens do mundo espiritual. Um nível mais profundo dessa dimensão é o que as
pessoas começam a experimentar, por meio da chamada intuição, conexão e revelação fotográfica. É como se as
mensagens do Espírito aparecessem como fotografias e impressões espirituais.
4ª Dimensão: Êxtase e visão aberta: Este nível é maior que todos os outros, pois nele a pessoa não só tem uma
visão do mundo espiritual como também é capaz de interagir nele. É nesse nível que os decretos do mundo do
Espírito descem a Terra, estabelecendo profeticamente a vontade do reino de Deus, e se aprofunda nossa visão
espiritual para alterar o mundo natural através desses decretos.
5ª Dimensão: Sentidos espirituais: É na unção profética que se pode alterar a quinta dimensão no mundo
espiritual. É aqui que o profeta declara, prende, aprisiona e derruba principados das trevas. Para vencer nessa
dimensão, devemos entrar e “forçar” o cumprimento da profecia, com abundante intercessão em que declaramos
a vitória de Jesus e nos apoiamos na força do Espírito Santo com seus anjos poderosos.
6ª Dimensão: Arrebatamento e viagens dimensionais: Aqui nos referimos a quando o espírito do homem é
levado a uma dimensão fora do corpo. Sempre que isso acontece, Deus cuida do corpo físico para que este não
sofra danos, mas o corpo espiritual é levado pelo Senhor e transportado a outras realidades paralelas. É nesta
dimensão que o mundo espiritual se faz totalmente tangível.
7ª Dimensão: Arrebatamento corporal: Aqui não falamos de visões, nosso corpo é mudado onde as regras e
limitações naturais são quebradas, para que sejamos transportados de corpo, alma e espírito, a dimensões do
mundo espiritual, ou a outro lugar geográfico do nosso mundo natural. O homem daria tudo para teletransportar
a matéria, mas não sabe como fazê-lo, porém o nosso Deus, em sua majestosa sabedoria, pôde fazê-lo mesmo
quando nem existia a eletricidade.
Conclusão: Hoje Deus continua sendo o mesmo e está ungindo seus servos, com a unção necessária para acessar
as dimensões do Espírito, como visões e arrebatamentos, para que a Igreja de Cristo cumpra sua missão sobre
essa terra e o Nome do Senhor seja glorificado.
(Ezequiel 8.3) E estendeu a forma de uma mão, e tomou-me pelos cabelos da minha cabeça; e o Espírito me
levantou entre a terra e o céu, e levou-me a Jerusalém em visões de Deus, até à entrada da porta do pátio
de dentro, que olha para o norte, onde estava o assento da imagem do ciúmes, que provoca ciúmes.

10
2.3 – O ministério angelical

Texto base: (Hebreus 1.7,14) 7E, quanto aos anjos, diz: Faz dos seus anjos espíritos, E de seus ministros
labareda de fogo. 14Não são porventura todos eles espíritos ministradores, enviados para servir a favor
daqueles que hão de herdar a salvação?
Introdução: Ao nosso redor há um mundo espiritual poderoso, populoso e superior ao nosso mundo visível,
que foi criado por Deus e interage continuamente em nosso meio, nos guardando em todos os nossos
caminhos.
 (Salmos 91.11) Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os
teus caminhos.
I - A origem dos anjos: (Gênesis 1.1) No princípio criou Deus o céu e a terra.
 Muitas palavras das Escrituras testificam a existência dos anjos;
 Os anjos não são eternos, porque foram criados e não existem desde sempre;
 Não possuem matéria, nem estão submetidos ao tempo e espaço;
II – A natureza espiritual dos anjos: (1 Coríntios 15.44b) Se há corpo natural, há também corpo espiritual.
 Os anjos são puramente espirituais, pessoais e conhecidos nominalmente do Deus;
 São dotados de dons que receberam em sua criação, mas por serem seres criados são limitados;
 Possui intelecto, vontade, liberdade, e são capazes de comunicar seus pensamentos;
 Todo anjo, tem a capacidade de entender, sentir, decidir e escolher simultânea e definitivamente;
(Salmos 104.4) Faz dos seus anjos espíritos, dos seus ministros um fogo abrasador.
III - A ordem entre os anjos: (1 Pedro 3.22 NVI) Que subiu ao céu e está à direita de Deus; a Ele estão
sujeitos anjos, autoridades e poderes.
 Há uma multiplicidade de anjos especificamente únicos e diversos entre si;
 Deus governa tudo segundo a sua sabedoria, imprimindo uma ordem de governo em toda criação;
 A diversidade de ofícios inerentes as anjo requer uma hierarquia de poder e autoridade.
IV – Hierarquia angelical: (Colossenses 1.16) Porque nEle foram criadas todas as coisas que há nos céus e na
terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi
criado por Ele e para Ele.
Esta é a ordem hierárquica dos anjos estabelecida por segundo Tomás de Aquino em relação à
perfeição da glória e ao que a natureza tem e recebeu na origem de sua criação.
 Primeira Hierarquia: 1ª Ordem: Serafins: (ser ardente: imagem do amor divino); 2ª Ordem:
Querubins (plenitude de ciência: imagem da sabedoria divina) e a 3ª Ordem: Tronos (assento de
Deus: compreendem o juízo divino).
 Segunda Hierarquia: 1ª Ordem: Dominação (governo dos próprios anjos: domina e distingue o que
fazer); 2ª Ordem: Virtude (executa a ordem da dominação com relação à natureza física) e a 3ª
Ordem: Potestade (ocupa-se do combate aos anjos caídos).
 Terceira Hierarquia: 1ª Ordem: Principado (guia na execução dos atos e dirigem os destinos das
nações); 2ª Ordem: Arcanjo (anuncia importantes missões aos homens e guarda as pessoas que
desempenham importantes funções para a glória de Deus) e a 3ª Ordem: Anjo (anuncia, comunica e
protege individualmente cada homem).
Conclusão: A criação dos anjos é uma revelação íntima de Deus ao universo, que Ele quis revelar ao criar
essas formas espirituais, iluminando-as com traços de sua própria perfeição!
(Salmos 103.19-20) O Senhor tem estabelecido o seu trono nos céus, e o seu reino domina sobre tudo.
Bendizei ao Senhor, todos os seus anjos, vós que excedeis em força, que guardais os seus
mandamentos, obedecendo à voz da sua Palavra.

11
3 – A vida do Guerreiro
Texto base: (2 Timóteo 4.7) Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
Introdução: Todo guerreiro deve entrar no caminho da libertação e santidade. A batalha espiritual vai além
da expulsão de demônios, ela deve combater as guerras que acontecem no próprio guerreiro.

I – A luta contra a carne: A verdadeira unção do guerreiro é a capacitação dada por Deus para vencer a si
próprio.
 (Romanos 7.19-25) 19Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. 20Ora,
se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. 21Acho então esta
lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. 22Porque, segundo o homem
interior, tenho prazer na lei de Deus; 23Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a
lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.
24
Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? 25Dou graças a Deus por
Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a
carne à lei do pecado.
 (Gálatas 5.16-17) 16Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne.
17
Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro,
para que não façais o que quereis.
II - A luta contra o mundo: Todo cristão está envolvido em um constante combate contra o mundo.
 (Tiago 4.4) Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus?
Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.
 (1 João 2.15) Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai
não está nele.
 (1 João 5.19) Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno.
III - Condições básicas na vida de um Guerreiro: Ter uma vida de entrega e compromisso total com Jesus!
 Ser nascido de novo: (1 João 5.4) Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a
vitória que vence o mundo, a nossa fé.
 Ser cheio do Espírito Santo: (Efésios 5.18) E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda,
mas enchei-vos do Espírito;
 Ser maduro espiritualmente: (1 Coríntios 14.20) Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas
sede meninos na malícia, e adultos no entendimento.
IV – Características encontradas no Guerreiro: Consciência de que na batalha espiritual, tudo é pelo poder
de Deus.
 Não busca sua própria glória: (João 7.18) Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o
que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça.
 Possui um coração quebrantado: (Salmos 51.17) Os sacrifícios para Deus são o espírito
quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.
 É capaz de renunciar: (Mateus 16.24) Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir
após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me;

Conclusão: (Colossenses 2.9-11) 9Porque nEle habita corporalmente toda a plenitude da divindade; 10E estais
perfeitos nEle, que é a cabeça de todo o principado e potestade; 11No qual também estais circuncidados com
a circuncisão não feita por mão no despojo do corpo dos pecados da carne, pela circuncisão de Cristo;

12
3.1 – Arrependimento e santidade

Texto base: (Mateus 5.8) Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;

Conceito: 1) Arrependimento significa mudança de mentalidade em relação a um comportamento passado


ou presente; 2) Santidade está relacionada a uma consciência de separação e consciência moral.

I - É tempo de Arrependimento: O verdadeiro arrependimento envolve um ato de “contrição divina” pelo


pecado, uma mudança de atitude, tomando uma direção totalmente oposta.
 Remorso ou arrependimento?: (Mateus 27.3-4 ACF) 3Então Judas, o que o traíra, vendo que fora
condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos
anciãos, 4Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso
é contigo.
* Metamelêtheis tem raiz em metamellomai: Estar posteriormente preocupado com alguém ou
algo; estar arrependido, arrepender-se.
(2 Coríntios 7.10) Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, o qual
não traz pesar; mas a tristeza do mundo opera a morte.
 A bondade de Deus nos leva ao arrependimento: (Romanos 2.4) Ou desprezas tu as riquezas da sua
benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao
arrependimento?
* Em sua grande bondade, Deus retém o seu juízo, dando tempo às pessoas para que
abandonem o pecado.
(Atos 17-30) Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os
homens, e em todo o lugar, que se arrependam;
 Jesus nos chama ao arrependimento: (Mateus 9.13) Ide, porém, e aprendei o que significa:
Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao
arrependimento.
(Lucas 24.47) [Ordenou Jesus que] E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão
dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém.

II – O desejo de um Deus Santo: Deus que é perfeitamente Santo também chama e espera que os Seus filhos
vivam em santidade, não se deixando corromper pelos valores deste mundo.
 Valor etimológico: Hb qodesh: Sacralidade, posto à parte, separado; Gr hagiotes: santidade no
sentido moral.
 Deus nos chama para a Santidade: (1 Tessalonicenses 4.7) Porque não nos chamou Deus para a
imundícia, mas para a santificação;
 A paternidade de um Deus Santo: (2 Coríntios 6.17-18) 17Por isso saí do meio deles, e apartai-vos,
diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, e eu vos receberei; 18E eu serei para vós Pai, e vós sereis
para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso. (2 Coríntios 7.1) Amados, visto que temos
essas promessas, purifiquemo-nos de tudo o que contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a
santidade no temor de Deus.
 Santidade gera comunhão: (Hebreus 12.14) Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual
ninguém verá o Senhor;

Conclusão: Há uma abundante graça ao buscarmos o arrependimento que nos leva a uma real mudança em
nossa mente e a santidade que enriquece sobremaneira nosso relacionamento com nosso Deus.

13
3.2 – Jejum como arma de guerra

Texto base: (Mateus 17.19,21) 19Então os discípulos, aproximando-se de Jesus em particular, disseram: Por
que não pudemos nós expulsá-lo? [Respondeu Jesus:] 21Mas esta casta de demônios não se expulsa senão
pela oração e pelo jejum.
Introdução: Jesus alertou os seus discípulos após falharem em expulsar o demônio de um menino, que
existem certas catas hierárquicas das trevas que apresentam uma resistência incomum. O jejum é
apresentado como uma prática espiritual que fornece ao guerreiro uma poderosa arma de combate contra
as forças das trevas.
 (Isaías 58.6) Porventura não é este o jejum que escolhi, que soltes as ligaduras da impiedade, que
desfaças as ataduras do jugo e que deixes livres os oprimidos, e despedaces todo o jugo?
I – A discrição na prática do jejum: (Mateus 6.16-18) 16E, quando jejuardes, não vos mostreis contristados
como os hipócritas; porque desfiguram os seus rostos, para que aos homens pareça que jejuam. Em verdade
vos digo que já receberam o seu galardão. 17Tu, porém, quando jejuares, unge a tua cabeça, e lava o teu
rosto, 18Para não pareceres aos homens que jejuas, mas a teu Pai, que está em secreto; e teu Pai, que vê em
secreto, te recompensará publicamente.
 A prática do jejum desenvolve o exercício da autoridade espiritual;
 E uma atitude individual e contínua no contexto da Batalha Espiritual.
II – O jejum nos prepara para revelações: (Daniel 10.2,3,8,11) 2Naqueles dias eu, Daniel, estive triste por
três semanas. 3Alimento desejável não comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi
com unguento, até que se cumpriram as três semanas. 8Fiquei, pois, eu só, a contemplar esta grande visão, e
não ficou força em mim; transmudou-se o meu semblante em corrupção, e não tive força alguma. 11E me
disse: Daniel, homem muito amado, entende as palavras que vou te dizer, e levanta-te sobre os teus pés,
porque a ti sou enviado. E, falando ele comigo esta palavra, levantei-me tremendo.
 O jejum prepara a terra, quebra o orgulho, disciplina o corpo e humilha a alma;
III – Tipos bíblicos de jejum:
 Jejum parcial: (Daniel 1.11-12) 11Então disse Daniel ao despenseiro a quem o chefe dos eunucos
havia constituído sobre Daniel, Hananias, Misael e Azarias: 12Experimenta, peço-te, os teus servos
dez dias, e que se nos dêem legumes a comer, e água a beber.
Uma restrição na dieta e não uma abstenção completa. Este tipo de jejum pode servir de
primeiro passo para quem não está acostumado. A pessoa se abstém de certas refeições diárias
e de certos alimentos.
 Jejum absoluto: (Atos 9.8-9) 8E Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E,
guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco. 9E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu.
Neste tipo de jejum a pessoa se abstém de comida e bebida. Não dura mais que três dias, pois
ficar sem beber água durante muito tempo pode causar danos ao organismo.
 Jejum sobrenatural: Moisés e Elias fizeram jejum sobrenatural e tiveram um fim também
sobrenatural. Deve-se ter certeza da vontade de Deus ao se fazer um jejum prolongado.
(Deuteronômio 9.9) Subindo eu ao monte a receber as tábuas de pedra, as tábuas da aliança
que o Senhor fizera convosco, então fiquei no monte quarenta dias e quarenta noites; pão não
comi, e água não bebi;
(1 Reis 19.8) Levantou-se, pois, e comeu e bebeu; e com a força daquela comida caminhou
quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus.
Conclusão: Sem dúvida, o jejum deve fazer parte de nossa vida em Cristo para nos tornarmos melhores
guerreiros para a batalha que o Senhor Jesus tem nos chamado.

14
3.3 – Revestimento da armadura de Deus
Texto base: (Efésios 6.11) Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as
astutas ciladas do diabo.
Introdução: Existe uma grande guerra que está sendo travada, trata-se de uma batalha invisível que tem lugar no
mundo espiritual, e para enfrentarmos tal guerra, devemos estar revestidos com todas as armas da luz que Deus
nos deixou em Cristo.
 (Romanos 13.12) A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-
nos das armas da luz.
I - O propósito da armadura: O revestimento nos trás a capacidade de permanecer firmes contra as astutas
ciladas do diabo. É nossa responsabilidade colocar essa armadura e resistir ao mal.
 Revestir-se significa: Vestir-se de novo; colocar de uma vez por todas;
 Um soldado no campo de batalha não pode tirar sua armadura, pois se tornaria um alvo fácil;
 É importante checar com frequência se cada peça da armadura ainda está no lugar.
(Tiago 4.7) Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.
II - Primeira divisão da armadura: Cobre três coisas que você já fez no passado. (Efésios 6.14-15)
 Cinturão da Verdade: “Tendo cingidos os vossos lombos com a verdade”; Satanás luta usando mentiras.
Ás vezes as suas mentiras soam como verdades. Mas somente os cristãos têm as verdades de Deus que
podem vencer o maligno;
 Couraça da Justiça: “Vestida a couraça da justiça”; Satanás ataca frequentemente o nosso coração – o
centro das nossas emoções – dignidade e confiança. A justiça divina é a armadura do corpo que protege
nosso coração e assegura a aprovação de Deus;
 Sapatos do Evangelho da paz: “Calçados os pés na preparação do evangelho da paz”; Satanás deseja nos
convencer de que relatar as Boas Novas é uma tarefa inútil e desprezível que o peso dessa tarefa é muito
grande e que as respostas negativas serão demasiadamente difíceis de ser controladas. Mas os sapatos
que Deus nos deu representam a motivação para seguir proclamando a verdadeira paz que está
disponível em Deus, e somente Nele.
III - Segunda divisão da armadura: Inclui coisas que devem ser colocadas no presente. (Efésios 6.16-17)
 Escudo da fé: “Tomando sobretudo o escudo da fé”; O que vemos são os ataques de satanás sob a forma
de insultos, reveses e tentações. Mas o escudo da fé nos protege sobre as setas inflamadas e invisíveis do
diabo. Sob a perspectiva divina, tornamo-nos capazes de enxergar além das nossas circunstancias e saber
que a suprema vitória é nossa;
 Capacete da salvação: Tomai também o capacete da salvação; Satanás deseja que tenhamos dúvidas a
respeito de Deus, Jesus e da salvação. O capacete protege as nossas mentes para que não tenhamos
dúvidas em relação à obra que Deus realizou para nós;
 Espada do Espírito: “E a espada do Espírito, que é a palavra de Deus”; A espada é a única arma de ataque
nesta descrição da armadura divina. Existem momentos em que precisamos tomar uma atitude ofensiva
contra o diabo. Quando somos tentados, precisamos confiar na verdade, que é a Verdade de Deus – A
Sua Palavra.
IV – A terceira divisão da armadura: (Efésios 6.18) Orando em todo tempo com toda oração e súplica no espírito
e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos.
 Oração no espírito: A oração em línguas faz parte da armadura de Deus, pois o Espírito Santo cria uma
linguagem sobrenatural em nosso espírito, onde decretos são liberados no mundo espiritual;
 Vigilância: A vigilância se torna uma importante proteção quando nossos sentimentos são atingidos pelas
provações e sentimentos de derrota;
 Perseverança: Perseverar é mais do que simplesmente suportar dificuldades, envolve nossa mente e
coração, ou seja, o modo como encaramos as dificuldades. A perseverança nos ajuda a sermos completos
e sãos em todos os sentidos.
Conclusão: Devemos nos revestir de toda a armadura, para que seja a real cobertura de proteção do guerreiro!

15
4 – Ministério de Intercessão
Texto base: (Efésios 6.18) Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no espírito, e vigiando nisto
com toda a perseverança e súplica por todos os santos.
Conceito: Interceder é colocar-se no lugar de outro e pleitear a sua causa, como se fora sua própria. É estar
entre Deus e os homens, a favor destes, tomando seu lugar e sentindo sua necessidade de tal maneira que
luta em oração até a vitória na vida daquele por quem intercede.
 A palavra Intercessão vem do latim “intercedere”, que significa: “ficar entre”.
I - O intercessor entra na brecha: (Ezequiel 22.30) E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o
muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém
achei.
 Interceder é mais que pedir, pois é estar disposto a sofrer, rogar e suplicar por alguém.
II - O intercessor é a figura profética de um atalaia: (Ezequiel 3.17-19) 17Filho do homem: Eu te dei por
atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte.
 O intercessor precisa estar atento para ver o ouvir no espírito, assumindo o posto de sentinela.
III - Intercessores nas Escrituras: A palavra nos mostra que os filhos de Deus intercedem uns pelos outros.
 Abraão intercedeu em favor de Ló na destruição de Sodoma e Gomorra (Gênesis 18.22-33);
 Moisés intercedeu em favor do rebelde povo de Israel (Êxodo 32.31-32);
 A igreja intercedeu por Pedro, que foi liberto da prisão (Atos 12.5-12).
 Jesus Cristo é o maior Intercessor: (Romanos 8.34) Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu,
ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por
nós.
 O Espírito Santo também é nosso Intercessor: (Romanos 8.26) E da mesma maneira também o Espírito
ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo
Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.
IV - A importância da Intercessão no contexto da evangelização: (1 Coríntios 3.8) Ora, o que planta e o que
rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.
 Muitas conversões se perdem por falta de intercessão;
 Gera em oração o momento oportuno para que as pessoas tenham um encontro com Jesus;
V - Por quem devemos interceder?
 Por todos os homens e pelos que ocupam funções de autoridade (1 Timóteo 2.1-2);
 Por todos os santos e pela proclamação do evangelho (Efésios 6.18-19);
 Pelos enfermos para serem curados (Tiago 5.14-15);
 Pelos que nos maltratam e nos perseguem (Mateus 5.44).
VI – Quem é chamado para Interceder? Todo crente é chamado à oração, mas o intercessor necessita de
alguns pré-requisitos para apresentar-se diante de Deus:
 O intercessor deve ser alguém que tenha mantido um encontro genuíno e verdadeiro com Deus;
 O intercessor deve ser alguém que ouve e obedece a voz do Senhor;
 O intercessor deve ser alguém que tenha fé e anseie por estudar a palavra de Deus;
 O intercessor deve ser alguém que busque a santidade.
Conclusão: O Ministério de Intercessão tem o objetivo de dar cobertura espiritual a todos os ministérios da
Igreja; É deixar que o Espírito Santo nos conduza para atingir aquilo que está no coração de Deus!

16
5 – Mergulhando no universo da alma
Texto Base: (Gênesis 2.7) E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o
fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.

Introdução: Quando analisamos o homem do ponto de vista de sua constituição, a antropologia tricotomista
descreve o ser humano como um ser composto de três partes: corpo, alma e espírito.

C.I. Scofield: “Sendo o homem espírito, é capaz de ter conhecimento de Deus e comunhão com Ele; sendo
alma, ele tem conhecimento de si mesmo; sendo corpo, tem através dos sentidos, conhecimento do mundo
em que vive”.

 A importância da Palavra de Deus no contexto da alma: (Hebreus 4.12) Porque a palavra de Deus é
viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da
alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do
coração.

Definição: No conceito bíblico, a alma é uma substância espiritual, que forma nosso “Homem Interior”.
A alma inclui o intelecto, que nos ajuda no presente estado de existência e emoções que procedem dos
sentidos, onde revela nossa personalidade.

 A alma estabelece contato com o mundo por meio do corpo, assim, o sentir, o pensar, o exercer
vontade e outros atos são atribuídos a nossa alma.

I – Faculdade intelectual da alma


 (Provérbios 19.2a) Assim também ficar a alma sem conhecimento não é bom;
 (Salmos 13.2a) Até quando consultarei com a minha alma.
 (Salmos 139.14) Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito;
maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.

II – Faculdade emotiva da alma


 (Lucas 1.46-47) 46Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, 47E o meu espírito se
alegra em Deus meu Salvador.
 (Zacarias 11.8) E destruí os três pastores num mês; porque a minha alma se impacientou [angustiou]
deles, e também a alma deles se enfastiou [aborreceu] de mim.
 (Jó 10.1) A minha alma tem tédio da minha vida; darei livre curso à minha queixa, falarei na
amargura da minha alma.

III – A alma em sua simplicidade


 Sensação: Algumas sensações só podem ser percebidas pela alma, no tocante ao que nos agrada, ou
nos aborrece, como naquela sensação de que não se vai com a “cara” de alguém;
 Reflexão: A alma humana pode voltar-se sobre si mesma para conhecer-se nos seus atos e nas
circunstâncias que nos cercam;
 Atividade: A alma exerce também diversas funções através do corpo, tais como: Visão, Audição,
Paladar, Olfato e Tato, pois exerce funções da vida física e intelectual.

Conclusão: Falar de nossa alma é entrar em um universo de descobertas, que irá estimular-nos a cada dia
mais nos entregar por completo ao Senhor que é o Eterno possuidor da alma humana.
(Jó 12.10) Na sua mão está a alma de tudo quanto vive, e o espírito de toda a carne humana.

17
5.1 – A composição de nossa alma
Texto base: (Salmos 116.7 NVI) Retorne ao seu descanso, ó minha alma, porque o Senhor tem sido bom para
você!
O Homem é formado por corpo, alma e espírito (Tricotomia): (1 Tessalonicenses 5.23) E o mesmo Deus de paz
vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis
para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.
 Corpo: Necessita de cuidados para funcionar corretamente e garantir a vida. Enquanto vivemos sobre
essa terra, devemos "aproveitar bem a energia contida em nosso corpo".
 Espírito: É a parte que possui ligação com o mundo espiritual, que leva o cristão à presença de Deus.
Nenhum ser vivo possui um espírito, a não ser o homem criado a imagem e semelhança de Deus!
 Alma: Nossa alma nos torna consciente de nós mesmos!
Psyche do ponto de vista da existência: Respiração, fôlego da vida, força vital que anima o corpo, vida, ser
vivo, alma vivente.
Psyche do ponto de vista da Alma: O lugar dos sentimentos, desejos, afeições e aversões.
Proposição: Todo ser vivo possui uma alma, mas o ser humano ganhou a Graça de possuir uma "nova alma", uma
alma eterna, por isso é tão importante conhece-la!
I - Vontade: A vontade é a parte da alma onde surgem todas as questões da vida, pois ela é a força interior que
nos impulsiona a realizar algo.
II – Livre Arbítrio: Onde as decisões são tomadas; Não pode ser manipulado; Responsabilidade total do homem.
A maior prova de que o homem possui o livre arbítrio, é que ele pode resistir ao Espírito Santo.
 (Atos 7.51) - Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração e de ouvidos, vós sempre resistis ao
Espírito Santo, assim como fizeram vossos pais, também vós o fazeis.
III – Mente (às vezes descrita como coração): A mente humana é responsável por manter os padrões racionais
da lógica e da coerência. (Exemplo: Técnicas de memorização)
 (Jeremias 17.9) Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?
 (Isaías 55.9) Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais
altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.
IV – Emoções: A reação moral, psíquica ou física, geralmente é causada pela confusão de sentimentos. É uma
experiência subjetiva, associada a temperamento, personalidade e motivação.
 (Romanos 15.5-6) 5Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento uns para
com os outros, segundo Cristo Jesus,6Para que concordes, a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso
Senhor Jesus Cristo.
 (Filipenses 2.5-6) 5De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo
Jesus,6Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus.
V – Consciência: É chamada por muitos de ‘voz da alma’ que aprova ou reprova nossos atos.
 Consciência Moral: (Hebreus 13.18) Orai por nós, porque confiamos que temos boa consciência, como
aqueles que em tudo querem portar-se honestamente.
 Consciência de Absolutos: (Provérbios 23.7a) Porque, como imaginou no seu coração, assim é ele.
De todos os elementos de nossa Alma, precisamos tomar muito cuidado com os falsos Absolutos que
poderão trazer grandes prejuízos e um irrecuperável atraso em nossa vida e ministério!
Conclusão: Conhecer a si próprio do ponto de vista de nossa Alma, irá elevar nossa capacidade de resistir ao
pecado e se render cada vez mais, ao chamado divino em nossa vida nessa terra dos viventes.

18
5.2 – A fragmentação da alma
Texto base: (Jó 1.20-21) 20Então Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em
terra, e adorou. 21E disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu, e o Senhor o
tomou: bendito seja o nome do Senhor.
Introdução: O sofrimento de Jó foi é uma das mais profundas expressões de uma alma quebrantada.
 As palavras quebrantavam a alma de Jó: (Jó 19.1-2) 1Respondeu, porém, Jó, dizendo: 2Até quando
afligireis a minha alma, e me quebrantareis com palavras?
 A ira despedaçava a alma de Jó: (Jó 18.1,4) 1Então respondeu Bildade, o suíta, e disse: 4Oh tu, que
despedaças a tua alma na tua ira, será a terra deixada por tua causa? Remover-se-ão as rochas do seu
lugar?
 A trevas estrangulavam a alma de Jó: (Jó 7.13-15) 13Dizendo eu: Consolar-me-á a minha cama; meu leito
aliviará a minha ânsia; 14Então me espantas com sonhos, e com visões me assombras; 15Assim a minha
alma escolheria antes a estrangulação; e antes a morte do que a vida.
Proposição: A fragmentação da alma é uma verdade que deve ser observada pelo povo de Deus, pois em
Cristo temos a restauração completa de nossa alma!
 (Tiago 1.8) O homem de coração dobre é inconstante em todos os seus caminhos.
διψυχος dipsuchos: 1) Vacilante, Incerto, Duvidoso; 2) de interesse dividido; 3) Mente dupla (alma dupla)
I – A alma se fragmenta quando é ligada às palavras
 Palavras liberadas tornam-se decretos: (Números 30.2) Quando um homem fizer voto ao Senhor, ou
fizer juramento, ligando a sua alma com obrigação, não violará a sua palavra: segundo tudo o que saiu da
sua boca, fará.
 Palavras malditas apagam a lâmpada da alma: (Provérbios 20.20) O que amaldiçoa seu pai ou sua mãe,
apagar-se-á a sua lâmpada em negras trevas.
II – A alma se fragmenta quando é ligada à pessoas
 Através de relacionamentos profundos: (1 Samuel 18.1) E sucedeu que, acabando ele de falar com Saul,
a alma de Jônatas se ligou com a alma de Davi; e Jônatas o amou, como à sua própria alma.
 Através de relações sexuais: (Gênesis 34.2-3) 2E Siquém, filho de Hamor, heveu, príncipe daquela terra,
viu-a, e tomou-a, e deitou-se com ela, e humilhou-a.3E apegou-se a sua alma com Diná, filha de Jacó, e
amou a moça e falou afetuosamente à moça.
III – A alma quando é fragmentada, parte dela pode entrar em prisões espirituais
 Prisões espirituais são como redes que aprisionam a alma: (Salmos 35.7) Porque sem causa encobriram
de mim a rede na cova, a qual sem razão cavaram para a minha alma.
 Prisões espirituais tem o poder de paralisar a alma: (Salmos 69.1-2) 1Livra-me, ó Deus, pois as águas
entraram até à minha alma. 2Atolei-me em profundo lamaçal, onde se não pode estar em pé; entrei na
profundeza das águas, onde a corrente me leva.
 Prisões espirituais possuem finalidades específicas: (Salmos 94.17) Se o Senhor não tivera ido em meu
auxílio, a minha alma quase que teria ficado no silêncio.
(Salmos 142.7) Tira a minha alma da prisão, para que louve o teu nome; os justos me rodearão, pois me
fizeste bem.
Conclusão: Somente Jesus tem o poder e a unção necessária para nos libertar e nos restaurar por completo.
(Isaías 61.1) O Espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas
aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura
de prisão aos presos;

19
6 – Cura interior
Texto base: (Isaías 61.1) O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar
boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a
abertura de prisão aos presos; (Esse texto se repete em Lucas 4.18)
A questão do pecado: Quando pecamos, damos o direito legal ao inimigo para nos prender e oprimir, pois o
pecado nos separa de Deus!
 (João 8.34) Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado
é escravo do pecado.
 (Isaías 59.2) Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados
encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.
Transição: Toda legalidade pode ser quebrada com oração de confissão e renúncia, porém o problema não acaba
aí, pois feridas na alma também podem ser prisões espirituais e arrebatam muita gente!
Introdução: Todo processo de libertação vem acompanhado de Cura Interior!
 O que não é Cura Interior: Não é psicoterapia, pois não trata de diagnósticos psíquicos alheios a
espiritualidade.
 O que é Cura Interior: São questões da alma atreladas ao mundo espiritual, estando sujeitas a opressões
malignas e principalmente sujeitas à fé em Jesus Cristo que é Poderoso para curar todo nosso interior.
 Composição da Alma: Cura interior trata da restauração da alma, em sua complexidade existencial.
o Mente: A mente abrange o Intelecto, inteligência, raciocínio, razão e memória;
o Emoção: Trata-se da manifestação dos sentimentos;
o Vontade: Onde as decisões do homem se formam. Pede receber influência;
o Livre Arbítrio: Onde as decisões são tomadas; Responsabilidade total do homem;
o Inconsciência: Lugar onde tudo é gravado, não temos acesso, mas exerce influência nas decisões;
o Consciência: É chamada de ‘voz da alma’ que aprova ou reprova os atos. Morais e Absolutos.
Proposição: Para sermos curados naquilo que há dentro de nós, é necessário primeiro crer em Jesus Cristo como
único e suficiente Salvador, e entregar nossas vidas a Ele por completo, e assim então daremos início a um real
processo de Libertação e Cura Interior!
I - Premissas básicas para Cura Interior
 Todo esse processo exige um posicionamento do cristão que DESEJA ser liberto e curado em sua alma;
 Exige a santificação da vida, renúncia de certos sentimentos e afastamento do pecado;
 E principalmente é necessário a liberação de perdão para os outros e para si mesmo.
II - Etapas da Cura Interior
 Identificar as feridas: Trazer a tona os fatos que provocaram dor emocional, ou seja, tocar nas feridas;
 Desfazer as fortalezas da mente: Abrir mão das mágoas, que impedem a ação do Espírito Santo;
 Decidir mudar: Ter uma mudança de mente e levar à cruz de Cristo todos os traumas, mágoas e medos, e
receber de Jesus seu próprio fardo que é leve e suave.
(Mateus 11.28-30) 28Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. 29Tomai sobre
vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as
vossas almas. 30Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.
III – O princípio da confissão: Pecados não confessados são como lixo no leito de um rio. Tornam as águas
poluídas, escassas e sem vida. Geram morte, enfermidade e maldição.
 Um pecado só é confessado quando aquele que o cometeu o reconhece como tal;
 Nesse processo, há uma ação do Espírito Santo que nos convence do pecado (João 16.7-8);
 A confissão de um pecado é um ato de fé e não de sentimentos.
(Tiago 5.16) Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita
por um justo pode muito em seus efeitos.
Conclusão: A Cura Interior faz parte do processo de santificação do povo de Deus, daqueles que foram lavados
no sangue do Cordeiro, que nasceram de novo e que tem certeza da sua salvação, tendo fé que herdarão a vida
eterna, por Cristo Jesus o Salvador.

20
6.1 – Inquietude da alma

Texto base: (Jó 2.13, 3.1) 2.13E assentaram-se com ele na terra, sete dias e sete noites; e nenhum lhe dizia
palavra alguma, porque viam que a dor era muito grande. 3.1Depois disto abriu Jó a sua boca, e amaldiçoou o
seu dia.

Introdução: As palavras proferidas neste capítulo não devem ser minuciosamente estudadas como se
exprimissem as mais profundas convicções de Jó. Ao assistirmos a este espetáculo de aflição, fixemos os
nossos olhos, não em cada aspecto de sua tragédia, mas na tão impressionante expressão do grito de uma
alma torturada pela mais dilacerante agonia.

I - Jó amaldiçoa o dia de seu nascimento: (Jó 3.2-13) 2E Jó, falando, disse: 3Pereça o dia em que nasci, e a
noite em que se disse: Foi concebido um homem! 4Converta-se aquele dia em trevas; e Deus, lá de cima, não
tenha cuidado dele, nem resplandeça sobre ele a luz. 5Contaminem-no as trevas e a sombra da morte;
habitem sobre ele nuvens; a escuridão do dia o espante! 6Quanto àquela noite, dela se apodere a escuridão;
e não se regozije ela entre os dias do ano; e não entre no número dos meses! 7Ah! que solitária seja aquela
noite, e nela não entre voz de júbilo! 8Amaldiçoem-na aqueles que amaldiçoam o dia, que estão prontos
para suscitar o seu pranto. 9Escureçam-se as estrelas do seu crepúsculo; que espere a luz, e não venha; e não
veja as pálpebras da alva; 10Porque não fechou as portas do ventre; nem escondeu dos meus olhos a
canseira. 11Por que não morri eu desde a madre? E em saindo do ventre, não expirei? 12Por que me
receberam os joelhos? E por que os peitos, para que mamasse? 13Porque já agora jazeria e repousaria;
dormiria, e então haveria repouso para mim.

 Jó mergulha da paciência às profundezas do abatimento


 Sua resistência espiritual se esgotou pelos dias e noites de desespero
 Foi inundado pelo terror de achar que foi abandonado por Deus

II - Jó bendiz a morte atribuindo a ela o descanso: (Jó 3.14-22) 14Com os reis e conselheiros da terra, que
para si edificam casas nos lugares assolados, 15Ou com os príncipes que possuem ouro, que enchem as suas
casas de prata, 16Ou como aborto oculto, não existiria; como as crianças que não viram a luz. 17Ali os maus
cessam de perturbar; e ali repousam os cansados. 18Ali os presos juntamente repousam, e não ouvem a voz
do exator. 19Ali está o pequeno e o grande, e o servo livre de seu senhor. 20Por que se dá luz ao miserável, e
vida aos amargurados de ânimo? 21Que esperam a morte, e ela não vem; e cavam em procura dela mais do
que de tesouros ocultos; 22Que de alegria saltam, e exultam, achando a sepultura?

 Quando a lamentação se aproxima do nível mais profundo


 Morrer teria sido muito melhor do que uma vida na morte
 Seria melhor para Jó ter entrado no esquecimento

III – Tudo o Jó temia aconteceu: (Jó 3.23-26) 23Por que se dá luz ao homem, cujo caminho é oculto, e a quem
Deus o encobriu? 24Porque antes do meu pão vem o meu suspiro; e os meus gemidos se derramam como
água. 25Porque aquilo que temia me sobreveio; e o que receava me aconteceu. 26Nunca estive tranquilo,
nem sosseguei, nem repousei, mas veio sobre mim a perturbação.

 A presente miséria de Jó obscureceu as lembranças dos felizes anos passados


 Jó tinha sido um homem muito rico e próspero, mas agora fora reduzido a nada
 Sua dor era maior do que ele podia suportar.

Conclusão: (Jó 42.5) Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.

21
6.2 – As enfermidades da alma

Texto base: (Jó 10.1) A minha alma tem tédio da minha vida; darei livre curso à minha queixa, falarei na
amargura da minha alma.
Introdução: Podemos afirmar que as enfermidades da alma, provêm de um estado pecaminoso em que a
humanidade se encontra. E a repetição contínua do pecado é chamada de iniquidade!
 Definição de Iniquidade: A iniquidade é a forma mais agravante do pecado. O iníquo é aquele que já
está acostumado a pecar, não se importando mais com as consequências;
 Pode ser transferida: A iniquidade pode ser transmitida de geração em geração, e todos nós
recebemos influências de comportamentos pecaminosos.
 (Salmos 51.5) Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.
Proposição: Para tratar com as enfermidades da alma, é necessário entender suas origens, mas é o Senhor
que nos sara e nos liberta de todas as enfermidades da alma!
I - Causas de enfermidades da alma: Há pelo menos três causa das enfermidades da alma:
 Reflexos hereditários: A maldição hereditária tem sido muito polêmica, entre os cristãos, e não
entraremos nessa discussão, mas mencionaremos alguns pecados que de alguma forma são causas
de enfermidades na alma: * Apostasia * Assassinato * Bastardia * Espiritismo * Idolatria * Feitiçaria
* Necromancia * Ocultismo * Rebelião * Roubos * Pragas rogadas * Satanismo;
 Pecados Pessoais: * Aborto * Aliança de jugo desigual * Justiça própria * Manipulação e controle
* Mentira e falsidade * Cobiça * Derramamento de sangue * Desonra aos pais * Orgulho * Egolatria
* Incesto * Invejas;
 Traumas sofridos: * Abandono * Abusos morais * Abusos sexuais * Bullying * Discriminação
* Injustiça * Luto * Rejeição * Violência física.
Os pecados contra a alma trazem consigo tristezas terríveis e consequências físicas!
(Salmos 31.9-10 ) 9Tem misericórdia de mim, ó Senhor, porque estou angustiado. Consumidos estão de
tristeza os meus olhos, a minha alma e o meu ventre. 10Porque a minha vida está gasta de tristeza, e os meus
anos de suspiros; a minha força descai por causa da minha iniquidade, e os meus ossos se consomem.
II - Sintomas das enfermidades da alma: Cremos que muitas doenças da alma podem vir de contaminações
e opressões malignas, e podem gerar alguns sintomas evidentes: * Depressão * Doenças de pele * Doenças
hereditárias * Doenças crônicas * Esterilidade * Doenças mentais * Disfunções sexuais * Desvios de conduta
sexual * Vícios * Impotência * Frigidez * Gastrite.
 O câncer e as alergias também podem estar associados a pecados não confessados, especialmente à
falta de perdão, mágoas e ressentimentos guardados por muito tempo.
III - Relação da alma com o corpo: A alma conversa com o corpo acionando os impulsos elétricos no cérebro,
e lança descargas de hormônios que circulam pela corrente sanguínea.
 Assim como um interruptor, que ligado à rede elétrica, traz através de fios energia para acender a
lâmpada, assim é a alma que impulsiona o corpo para receber a saúde.
 (Provérbios 15.13) O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate.
Conclusão: As enfermidades da Alma existem e podem ser curadas, mas é necessário arrependimento
genuíno, então Deus irá sarar todas nossas enfermidades!
 (Jó 33.26-28) 26Ele ora a Deus e recebe o seu favor; vê o rosto de Deus e dá gritos de alegria, e Deus lhe
restitui a condição de justo. 27Depois ele vem aos homens e diz: ‘Pequei e torci o que era certo, mas Ele
não me deu o que eu merecia. 28Ele resgatou a minha alma, impedindo-a de descer à cova, e viverei
para desfrutar a luz.

22
7 - Sexualidade
Texto base: (Mateus 19.4-5) 4Ele [Jesus], porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que aquele que
os fez no princípio macho e fêmea os fez, 5E disse : Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua
mulher, e serão dois numa só carne?

Introdução: Deus criou o relacionamento sexual para ser uma bênção dentro do casamento. O sexo traz
uma união especial, física e espiritual entre o marido e a esposa. Os dois se tornam "uma só carne".

I - Amor Eros ἔρως: Amor apaixonado; Apreciação da beleza; Desejo sensual.


 Aos solteiros: (Hebreus 13.4) Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém,
aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará.
 Aos casados: (1 Coríntios 7.5) Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por
algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração; e depois ajuntai-vos outra vez, para que
Satanás não vos tente pela vossa incontinência.
O desejo deve ser controlado por aquele que o possui. Dever ser Suprimido ou Estimulado!

II - O plano divino para a sexualidade: (Provérbios 5.18-19) 18Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com
a mulher da tua mocidade. 19Como cerva amorosa, e gazela graciosa, os seus seios te saciem todo o tempo; e
pelo seu amor sejas atraído perpetuamente.
 (1 Coríntios 7.4) A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e
também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a
mulher.
 (Malaquias 2.16 NVI) "Eu odeio o divórcio", diz o Senhor, o Deus de Israel, e "o homem que se cobre
de violência como se cobre de roupas", diz o Senhor dos Exércitos. Por isso tenham bom senso; não
sejam infiéis.

III - Sexualidade distorcida: (Deuteronômio 23.17-18) 17Não haverá prostituta dentre as filhas de Israel; nem
haverá sodomita dentre os filhos de Israel. 18Não trarás o salário da prostituta nem preço de um sodomita à
casa do Senhor teu Deus por qualquer voto; porque ambos são igualmente abominação ao Senhor teu Deus.
 O hedonismo é uma teoria que afirma ser o prazer o supremo bem da vida humana. O hedonista
entende o prazer sexual como um direito pessoal;
 A sexualidade distorcida tem muitas consequências que podem destruir corpo, alma e espírito;
IV – O perigo da prostituição: (1 Coríntios 6.15-16) 15Vocês não sabem que os seus corpos são membros de
Cristo? Tomarei eu os membros de Cristo e os unirei a uma prostituta? De modo nenhum! 16Vocês não sabem que
aquele que se une a uma prostituta é um corpo com ela? Pois, como está escrito: "Os dois serão uma só carne".
 Não existe sexo casual. Todo relacionamento sexual tem efeitos muito profundos.

V - A armadilha da pornografia: (Efésios 5.3) Entre vocês não deve haver nem sequer menção de
imoralidade sexual como também de nenhuma espécie de impureza e de cobiça; pois essas coisas não são
próprias para os santos.
 (Mateus 5.28) Mas eu lhes digo: qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu
adultério com ela no seu coração.
 (1 Coríntios 6.18) Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora
do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo.

Conclusão: (1 Pedro 1.15) Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa
maneira de viver;

23
7.1 – Ligações de alma

Texto Base: (Gênesis 34.2-3) 2E Siquém, filho de Hamor, heveu, príncipe daquela terra, viu-a, e tomou-a, e deitou-
se com ela, e humilhou-a.3E apegou-se a sua alma com Diná, filha de Jacó, e amou a moça e falou afetuosamente
à moça.

 Diná, a filha de Jacó e Lia, fizeram uma visita desastrosa à vizinha cidade de Siquém;
 Siquém, o filho de Hamor, apaixonou-se desesperadamente por Diná e a estuprou;
 A alma de Siquém se “apegou” à alma de Diná. Ele tinha usado a força, mas agora tentava obter amor.

Introdução: Laços de alma é uma expressão constantemente ouvida em ministérios de libertação. Não é um
termo encontrado na Bíblia, porém muitas pessoas apresentam laços emocionais que espiritualmente os
bloqueiam.

 A luta por liberdade deve ser encorajada, pois Cristo é nosso verdadeiro libertador.

(Gálatas 5.1) Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem
submeter novamente a um jugo de escravidão.

I – Princípio de Ligações de alma: Toda relação sexual é uma experiência tridimensional que envolve espírito,
alma e corpo, nesse ato são criados laços entre os parceiros e um forte vínculo emocional.

 (Efésios 5.31) Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois
numa carne.

II – Ilustração da profundidade: As relações sexuais atingem um nível tão profundo de intimidade, que podemos
comparar como o colar de duas folhas de papel e no outro dia descolá-las. Quando a ligação é rompida, uma
parte de cada lado fica em cada um dos lados.

 (Mateus 19.6) Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o
homem.

III – A quebra de vínculos pode ser dolorosa: (Esdras 10.1-3) 1Enquanto Esdras estava orando e confessando,
chorando prostrado diante do templo de Deus, uma grande multidão de israelitas, homens, mulheres e crianças,
reuniram-se em volta dele. Eles também choravam amargamente. 2Então Secanias, filho de Jeiel, um dos
descendentes de Elão, disse a Esdras: "Fomos infiéis ao nosso Deus quando nos casamos com mulheres
estrangeiras procedentes dos povos vizinhos. Mas, apesar disso, ainda há esperança para Israel. 3Façamos agora
um acordo diante do nosso Deus, e mandemos de volta todas essas mulheres e seus filhos, segundo o conselho
do meu senhor e daqueles que tremem diante dos mandamentos de nosso Deus. Que isso seja feito em
conformidade com a Lei.

IV – A oração de renúncia na quebra de laços de alma: (Mateus 18.18-19) 18Em verdade vos digo que tudo o que
ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu. 19Também vos digo
que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai,
que está nos céus.
 A morte do Jesus foi suficiente para desfazer todos os laços de alma;
 É através do arrependimento e da oração de renúncia que somos restaurados e libertos por Cristo.

Conclusão: Quebre as ligações de alma, criadas pela nossa imprudência, mas cultive ligações aprovadas por Deus!

(Colossenses 2.2) Para que os seus corações sejam consolados, e estejam unidos em amor, e enriquecidos da
plenitude da inteligência, para conhecimento do mistério de Deus e Pai, e de Cristo.

24
8 – Ministério de Libertação
Texto base: (Isaías 61.1) O Espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para
pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos
cativos, e a abertura de prisão aos presos;
Consideração preliminar: Se alguém sente o chamado ao Ministério de Libertação deve considerar que
será preciso dedicar-se por completo, no entanto, ver uma vida liberta das trevas é uma recompensa
inestimável.
 É necessário levar em conta o preço a ser pago;
 Requer sacrifícios pessoais e comprometimento;
 Deve-se possuir uma genuína compaixão pelos irmãos.
Discernimento Espiritual: (1 Coríntios 2.14) Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de
Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
 É necessário usar o “discernimento espiritual” para entender as coisas espirituais;
 Por existir dois reinos: espiritual e natural, eles são regidos por autoridades espirituais e naturais;
 A guerra espiritual é “multidimensional”, o que significa que é travada em diferentes dimensões.
I – Tudo começa com a confissão: (Tiago 5.16 NVI) Portanto, confessem os seus pecados uns aos outros e
orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.
 A confissão já proporciona cura em sim mesma;
 O grande desafio nessa etapa é identificar portas abertas e as origens dos problemas;
 O ministro de libertação deve ter paciência e muita atenção ao ouvir, não permitindo divagações.
II – Oração de renúncia: (Atos 19.18-19) 18Muitos dos que creram vinham, e confessavam e declaravam
abertamente suas más obras. 19Grande número dos que tinham praticado ocultismo reuniram seus livros e
os queimaram publicamente. Calculado o valor total, este chegou a cinquenta mil dracmas.
 A renúncia é o elemento chave para a quebra de alianças, consciente ou inconscientemente;
 Nesse momento é possível a manifestação maligna para tentar impedir a renúncia;
 Com a renúncia é quebrado todo o laço de alma e espírito.
III – Unção com óleo: Definição de Unção: “χρισμα - chrisma”. Ato ou efeito de ungir. Untar com óleo ou
com unguento. Aplicar óleos consagrados a; dar Unção a; sagrar. Purificar, corrigir, melhorar. Investir (em
autoridade ou dignidade).
 É um símbolo da presença do Espírito Santo;
 Possui ênfase na cura física e espiritual;
 Potencializa espiritualmente a renuncia e o fechamento de portas.
IV – Atos proféticos: (2 Reis 13.15-19) 15E Eliseu lhe disse: Toma um arco e flechas. E tomou um arco e
flechas. 16Então disse ao rei de Israel: Põe a tua mão sobre o arco. E pôs sobre ele a sua mão; e Eliseu pôs as
suas mãos sobre as do rei. 17E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então disse Eliseu: Atira. E atirou;
e disse: A flecha do livramento do Senhor é a flecha do livramento contra os sírios; porque ferirás os sírios;
em Afeque, até os consumir. 18Disse mais: Toma as flechas. E tomou-as. Então disse ao rei de Israel: Fere a
terra. E feriu-a três vezes, e cessou. 19Então o homem de Deus se indignou muito contra ele, e disse: Cinco
ou seis vezes a deverias ter ferido; então feririas os sírios até os consumir; porém agora só três vezes ferirás
os sírios.
 Compreender o profético proporciona uma ativação maior da fé;
 Todo ato profético deve ter origem em uma direção clara do Espírito Santo;
 As visões e revelações direcionam as ações na ministração.
Conclusão: (Atos 11.24) Ele era um homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé; e muitas pessoas foram
acrescentadas ao Senhor.

25
9 – Endemoninhamento e suas causas
Texto Base: (Efésios 4.27) Não deis lugar ao diabo.
Introdução: (1 Pedro 5.8) Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor,
bramando como leão, buscando a quem possa tragar;
 Significado da palavra tragar: Engolir sem mastigar; Comer com avidez, DEVORAR; Arrastar para
dentro de si, ABSORVER; Fazer desaparecer, ANIQUILAR e DESTRUIR.
 O diabo não pode “tragar” qualquer pessoa: Ele anda em derredor em busca de uma porta!
I – O pecado é a porta: (Gálatas 5.19-21) 19Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério,
fornicação, impureza, lascívia, 20Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões,
heresias, 21Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos
declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
 Pecados Sexuais (Adultério, fornicação, Impureza e lascívia);
 Pecados Religiosos (Idolatria, feitiçaria e heresias);
 Pecados Relacionais (Inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões e invejas);
 Pecados contra o templo (Homicídios, bebedices e glutonarias).
II – Como os demônios entram: (Lucas 22.3) Entrou, porém, Satanás em Judas, que tinha por sobrenome
Iscariotes, o qual era do número dos doze.
 Portas naturais: Olhos, ouvidos, boca, nariz e genitais;
 Porta da vontade: Pactos estabelecidos com entidades espirituais. Entram na alma pela vontade;
 Pontos Chakras: Coronário (topo da cabeça); Frontal (entre as sobrancelhas); Laríngeo (garganta);
Cardíaco (centro do peito); Umbilical (acima do umbigo); Sacro (baixo-ventre); Básico (base da coluna).
III – Características de manifestações de demônios: (Lucas 22.31) Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis
que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo;
 Se manifestam com muita força: (Marcos 5.4 - ACF) Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões
e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia
amansar.
 Eles gritam e indagam: (Mateus 8.29 - NVI) Então eles gritaram: "Que queres conosco, Filho de Deus?
Vieste aqui para nos atormentar antes do devido tempo?"
 Causam muitos males: (Marcos 9.18-20) 18E este, onde quer que o apanhe, despedaça-o, e ele espuma, e
range os dentes, e vai definhando; e eu disse aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam. 19E
ele, respondendo-lhes, disse: Ó geração incrédula! até quando estarei convosco? até quando vos sofrerei
ainda? Trazei-mo. 20E trouxeram-lho; e quando ele o viu, logo o espírito o agitou com violência, e, caindo
o endemoninhado por terra, revolvia-se, escumando.
 Deixam a pessoa como morta: (Marcos 9.26) E ele, clamando, e agitando-o com violência, saiu; e ficou o
menino como morto, de tal maneira que muitos diziam que estava morto.
IV – Estágios de Endemoninhamento: (Lucas 11.26b) e o último estado desse homem é pior do que o primeiro.
 1º Estágio: A pessoa peca, mas confessa e é perdoada. (Está isenta de endemoninhamento);
 2º Estágio: Ela repete o pecado, endurece o coração e não confessa. (Os demônios ficam rodeando);
 3º Estágio: Ela persevera no pecado, endurece ainda mais. (Os demônios começam a oprimir);
 4º Estágio: O pecado se torna um hábito. (A porta se abre e um demônio entra);
 5º Estágio: O pecado se torna uma compulsão. (Inicia-se o endemoninhamento, pois outros entram);
 6º Estágio: O pecado se torna uma obsessão. (O endemoninhamento se consuma e muitos entram).
Conclusão: Os demônios precisam de legalidades para entrar na vida de alguém. Então resista ao desejo de
pecar, sujeitando-se a Deus e o diabo fugirá de sua vida!
(Tiago 4.7) Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.

26
9.1 – Espíritos de reentrada
24
Texto base: (Lucas 11.24-26) Quando o espírito imundo tem saído do homem, anda por lugares secos,
25
buscando repouso; e, não o achando, diz: Tornarei para minha casa, de onde saí. E, chegando, acha-a
varrida e adornada. 26Então vai, e leva consigo outros sete espíritos piores do que ele e, entrando, habitam
ali; e o último estado desse homem é pior do que o primeiro.

Introdução: O inimigo da alma do homem é insistente em querer no atacar em tempo e fora de tempo.
Neste texto, Jesus desmascara a estratégia de Satanás, demonstrando o que acontece quando um espírito
imundo, conhecidos como anjos caídos, sai de um homem.

 O objetivo do demônio é achar um lugar onde possa viver;


 Ele vaga pelos desertos espirituais e volta de onde saiu;
 Se ele não achar a presença de Deus, ele trás sete demônios piores que ele.

Ilustração matemática: Sai 1 - volta 8 | sai 8 – volta 64 | sai 64 – volta 512 | sai 512 – volta 4.096.

I – Os espíritos malignos precisam de um espaço para habitar: (Mateus 8.31) E os demônios rogaram-lhe,
dizendo: Se nos expulsas, permite-nos que entremos naquela manada de porcos.

 Por não terem corpos mortais, anseiam por permanecer ligados a nossa dimensão;
 Eles usam os corpos das pessoas que dão acesso para sua morada;
 Os demônios só conseguem possuir uma pessoa, se a mesma der direito legal através do pecado.

II – A rebeldia contra a Palavra de Deus conduz às trevas: (Salmos 107.10-11) 10Tal como a que se assenta
nas trevas e sombra da morte, presa em aflição e em ferro; 11Porquanto se rebelaram contra as palavras de
Deus, e desprezaram o conselho do Altíssimo.

 Uma das maiores legalidades que os demônios encontram nas pessoas, é a rebeldia contra a Palavra de Deus.

III – A verdadeira Libertação: (João 8.36) Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.

 O arrependimento e a confissão devem ser os passos iniciais;


 A santificação precisa ser integral e genuína;
 Desenvolver atitudes e consciência contra o pecado e não voltar às velhas práticas.

Conclusão: Jesus veio para libertar todos os cativos e oprimidos por satanás, porém é nossa
responsabilidade, nos manter afastados das trevas e da prática do pecado, para vivermos uma real vida de
liberdade!
(Efésios 4.27) Não deis lugar ao diabo.

27
9.2 – Aprisionamento espiritual
Texto base: (Isaías 61.1 NVI) O Espírito do Soberano Senhor está sobre mim porque o Senhor ungiu-me para
levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar
liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros.

Introdução: A libertação prometida por Jesus ocorre na área espiritual, libertando as pessoas tanto da
presença de demônios e suas influência, como também das prisões espirituais onde muitos estão presos.

I - Prisões ocultas enlaçam as almas dos homens: (Isaías 42.22) Mas este é um povo roubado e saqueado;
todos estão enlaçados em cavernas, e escondidos em cárceres; são postos por presa, e ninguém há que os
livre; por despojo, e ninguém diz: Restitui.
 Região da sombra da morte: (Isaías 9.2) O povo que andava em trevas, viu uma grande luz, e sobre
os que habitavam na região da sombra da morte resplandeceu a luz.
 Residência das trevas: (Jó 38.17,19 NVI) 17As portas da morte lhe foram mostradas? Você viu as
portas das densas trevas? 19Como se vai ao lugar onde mora a luz? E onde está a residência das
trevas?
 Masmorras Infernais: (Isaías 24.22) E serão ajuntados como presos numa masmorra, e serão
encerrados num cárcere; e outra vez serão castigados depois de muitos dias.
II – Aprisionamento religioso: (2 Reis 4.40) Assim deram de comer para os homens. E sucedeu que,
comendo eles daquele caldo, clamaram e disseram: Homem de Deus, há morte na panela. Não puderam
comer.
 Rigidez teológica e litúrgica;
 Idolatrar a doutrina;
 Legalismo acentuado.
(1 Pedro 2.9) Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus,
para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.
III – Sintomas de aprisionamento espiritual: (Salmos 142.7) Tira a minha alma da prisão, para que louve o
teu nome; os justos me rodearão, pois me fizeste bem.
 Não sente a presença de Deus;
 Tem muita dificuldade em ler a bíblia;
 A vida não progride, a pessoa fica paralisada;
 Não tem encontra animo para louvar o nome do Senhor.
IV – Causas de aprisionamento espiritual: (Salmos 18.4-5 NVI) 4As cordas da morte me enredaram; as
torrentes da destruição me surpreenderam. 5As cordas do Sheol me envolveram; os laços da morte me
alcançaram.
 Pessoas que enfrentaram traumas de morte;
 Situações de grande sofrimento e rejeição;
 Pessoas abusadas físicas, sexual e emocionalmente;
 Consagração e envolvimento com entidades espirituais.
(Isaías 61.4) Eles reconstruirão as velhas ruínas e restaurarão os antigos escombros; renovarão as
cidades arruinadas que têm sido devastadas de geração em geração.

Conclusão: Jesus não veio somente para nos salvar do pecado, mas também para nos resgatar de todo
cativeiro e de tudo o que implica o reino das trevas, Ele desceu até as partes mais baixas da Terra para
desfazer os cativeiros nos quais o diabo prendia o homem. Ele veio para nos dar a plena liberdade.
(1 João 3.8b) Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.

28
10 – Nova Era
Texto Base: (Jó 25.5) Eis que até a lua não resplandece, e as estrelas não são puras aos seus olhos.
Introdução: A Nova Era é um movimento que mistura várias religiões, filosofias e práticas místicas. Os
seguidores do movimento acreditam que se aproxima uma nova era de paz e prosperidade mundial. As
crenças e práticas da Nova Era são contrárias aos ensinamentos da Bíblia.
 Seitas ligadas à Nova Era: Hare-Krishina; Meditação Transcendental; Zen-Budismo; Seicho-No-Iê;
I - Teoria da Nova Era: Dizem que cada planeta tem direito a sete eras, sendo que seus habitantes devem
alcançar certo grau de desenvolvimento. Avatar significa Caído – Dizem que foram os grandes mestres da
humanidade: Buda, Krsna e até Jesus Cristo;
 Pregam uma filosofia de uma vida de bem-estar e tolerância universal;
 Na Nova Era toda a realidade visível, incluindo o homem, se reduz a uma "energia cósmica";
 Segundo os adeptos, a Era de Peixes terminou e deu lugar então a Era de Aquário.
II - Crenças da Nova Era: O movimento da Nova Era se baseia na crença que a evolução da humanidade está
dividida por eras. Cada era é uma fase que tem caraterísticas predominantes que influenciam o mundo.
 Panteísmo: A Nova Era diz que deus é uma força cósmica que liga tudo que existe. Cada objeto e
criatura tem essa força dentro de si. Não existe um Deus pessoal, como o Deus da Bíblia.
 Equilíbrio: O mundo consiste de forças que precisam estar em equilíbrio. Assim, para ter uma vida
boa e estável é preciso equilibrar forças como o masculino e o feminino, o “bem” e o “mal”.
 Reencarnação: Cada pessoa tem muitas vidas, que ajudam a atingir um estado mais evoluído, em
harmonia com tudo que existe. O objetivo da vida é evoluir até estar completamente integrado com
a força cósmica do universo.
 Todas as religiões são iguais: A Nova Era defende que “vale tudo” quando se trata de religião e que,
no fundo, todas as religiões dizem a mesma coisa. Algumas figuras religiosas, como Jesus ou Buda,
são considerados como humanos mais evoluídos.
 Relativismo: A verdade e a moral são relativas. Cada pessoa deve ter liberdade para fazer o que é
melhor para si, desde que não prejudique os outros. Isso inclui todo tipo de práticas sexuais e o uso
de drogas para “abrir a mente”.
 Magia, astrologia e outras práticas ocultas: Todo tipo de experiência mística é aceita, porque ajuda
a “entrar em contato” com outras realidades, além do mundo físico. Isso supostamente ajuda na
evolução pessoal. Na verdade essas práticas são muito perigosas e a pessoa se abre à influência de
demônios.
III – A armadilha da Yoga: Significa "união": O yoga é, em sua essência, um exercício espiritual e corporal nascido
da espiritualidade hindu. As posturas e exercícios levam ao esvaziamento da mente. Ainda que se apresentem
como um simples método, são inseparáveis de seu sentido no contexto do hinduísmo.
 Raja Yoga: Tipo de Yoga para desenvolver o poder da mente;
 Hatha Yoga: Yoga que busca o equilíbrio com o uso de posições e movimentos;
 Tantra-Yoga: É chamada de Yoga do sexo, busca o despertar da Kundaline.

IV – Abertura dos Chacras: Os chacras exercem várias influências na vida daqueles que os desenvolvem, pois
entram em contato com o corpo astral, abrindo portas para demônios sem a consciência dessa realidade.

Conclusão: O estudo sobre o movimento da Nova Era, possui seu valor no contexto do cristianismo, apenas a
título de conhecimento apologético, a fim de ajudar os recém-convertidos que se envolveram com as
práticas destrutivas da Nova Era.

29
11 - Tronos da maldade
Texto base: (João 12.31) Chegou a hora de ser julgado este mundo; agora será expulso o príncipe deste
mundo.
Introdução: (Efésios 6.12) - Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os
principados, contra as potestades, contra os príncipes (κοσμοκρατορας) das trevas deste século, contra as
hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.
 Governo cósmico “κοσμοκρατορ kosmokrator”: 1) senhor do mundo, príncipe desta era; A
autoridade desses príncipes se limita às esferas cósmicas. A palavra κόσμος (kosmos) significa "bem
ordenado" ou "ornamentado" e metaforicamente "mundo".
 Governo Eterno “Pantokrator”: 1) aquele que tem o controle sobre todas as coisas; 2) governador
de tudo; 3) Todo-poderoso: Deus! (Apocalipse 1.8)
Satanás é o príncipe deste mundo, mas Cristo reconquistou esse direito na cruz, e nos entregou o Poder para
no seu nome trazer o Reino de Deus sobre a terra.
 (Colossenses 1.16) Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e
invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado
por ele e para ele.
Proposição: Aquilo que muitos descartamos sendo apenas demoníaco, sem nenhum efeito, esteve
dominando nações de geração e geração. O inimigo criou falsos tronos para seduzir e enganar a
humanidade, dando o nome de zodíaco, ou se preferir, o tão conhecido horóscopo.
I – Adivinhação Abominável: O horóscopo, a astrologia, e o zodíaco estão totalmente proibidos pelas
Escrituras, pois são usados para a adivinhação.
 (Deuteronômio 18.10-12) Não se achará no meio de ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a
sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro, nem encantador,
nem quem consulte um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; pois todo
aquele que faz estas coisas é abominável ao Senhor, e é por causa destas abominações que o Senhor
teu Deus os lança fora de diante de ti.
II – O princípio dos portais: Satanás dispôs seus demônios para influenciar a terra através de portais.
 (Mateus 16.18) Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja,
e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.
Esses portais estão posicionados em 12 tronos da maldade que exercem sua influência cíclica em cada
período dos signos do zodíaco. Aries: Marte | Touro: Afrodite | Gêmeos: Athena | Câncer: Lilith | Leão:
Apollo | Virgem: Mercúrio | Libra: Arthemis | Escorpião: Hades | Sagitário: Zeus | Capricórnio: Saturno |
Aquário: Urânio | Peixes: Leviatã
III – Ativação das bênçãos de Israel: Assim como as doze portas do inferno influência as pessoas, Deus
providenciou as doze portas de bênçãos, que são as doze tribos de Israel.
 (Apocalipse 21.12) E tinha um grande e alto muro com doze portas, e nas portas doze anjos, e
nomes escritos sobre elas, que são os nomes das doze tribos dos filhos de Israel.
JUDÁ: Louvor e Governo | ISSACAR: Abundância e Tesouros escondidos | ZEBULOM: Será um Porto |
RÚBEM: Excelente em Força e Poder | SIMEÃO: Força e Coragem | GADE: Justiça do SENHOR | EFRAIM:
Excelência e Benevolência | MANASSÉS: Multiplicação | BENJAMIM: Segurança | DÃ: julgará o seu povo |
ASER: Delícias Reais | NAFTALI: Palavras Formosas
Conclusão: Todas as características dos tronos da maldade devem ser renunciadas para nos tornarmos livres
de toda influência maligna, e devemos ativar as características de cada tribo de Israel para sermos
totalmente abençoados!

30
11.1 - Ativação das bênçãos

Equivalência dos tronos: JUDÁ: Aries | ISSACAR: Touro | ZEBULOM: Gêmeos | RÚBEM: Câncer | SIMEÃO:
Leão | GADE: Virgem | EFRAIM: Libra | MANASSÉS: Escorpião | BENJAMIM: Sagitário | DÃ: Capricórnio |
ASER: Aquário | NAFTALI: Peixe
1 - Tribo de JUDÁ
 Bênção de Jacó: “Judá, a ti te louvarão os teus irmãos; a tua mão será sobre o pescoço de teus
inimigos; os filhos de teu pai a ti se inclinarão. Judá é um leãozinho, da presa subiste, filho meu;
encurva-se, e deita-se como um leão, e como um leão velho; quem o despertará? O cetro não se
arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a ele se congregarão os
povos. Ele amarrará o seu jumentinho à vide, e o filho da sua jumenta à cepa mais excelente; ele
lavará a sua roupa no vinho, e a sua capa em sangue de uvas. Os olhos serão vermelhos de vinho, e
os dentes brancos de leite. (Gênesis 49:8-12)
 Bênção de Moisés: E isto é o que disse de Judá: Ouve, ó Senhor, a voz de Judá, e introduze-o no seu
povo; as suas mãos lhe bastem, e tu lhe sejas em ajuda contra os seus inimigos. (Deuteronômio
33.7)

2 - Tribo de ISSACAR
 Bênção de Jacó: Issacar é jumento de fortes ossos, deitado entre dois fardos. E viu ele que o
descanso era bom, e que a terra era deliciosa e abaixou seu ombro para acarretar, e serviu debaixo
de tributo. (Gênesis 49.14-15)
 Bênção de Moisés: E de Zebulom disse: Zebulom, alegra-te nas tuas saídas; e tu, Issacar, nas tuas
tendas. Eles chamarão os povos ao monte; ali apresentarão ofertas de justiça, porque chuparão a
abundância dos mares e os tesouros escondidos da areia. (Deuteronômio 33.18-19)
3 - Tribo de ZEBULOM
 Bênção de Jacó: Zebulom habitará no porto dos mares, e será como porto dos navios, e o seu termo
será para Sidom. Gênesis 49.13
 Bênção de Moisés: E de Zebulom disse: Zebulom, alegra-te nas tuas saídas; e tu, Issacar, nas tuas
tendas. Eles chamarão os povos ao monte; ali apresentarão ofertas de justiça, porque chuparão a
abundância dos mares e os tesouros escondidos da areia. Deuteronômio 33.18-19
4 - Tribo de RÚBEM
 Bênção de Jacó: Rúben, tu és meu primogênito, minha força e o princípio de meu vigor, o mais
excelente em alteza e o mais excelente em poder. Impetuoso como a água, não serás o mais
excelente, porquanto subiste ao leito de teu pai. Então o contaminaste; subiu à minha cama.
(Gênesis 49.3-4)
 Bênção de Moisés: Viva Rúben, e não morra, e que os seus homens não sejam poucos.
(Deuteronômio 33.6)
5 - Tribo de SIMEÃO
 Bênção de Jacó: Simeão e Levi são irmãos; as suas espadas são instrumentos de violência. No seu
secreto conselho não entre minha alma, com a sua congregação minha glória não se ajunte; porque
no seu furor mataram homens, e na sua teima arrebataram bois. Maldito seja o seu furor, pois era
forte, e a sua ira, pois era dura; eu os dividirei em Jacó, e os espalharei em Israel. (Gênesis 49.5-7)

31
6 - Tribo de GADE
 Bênção de Jacó: Quanto a Gade, uma tropa o acometerá; mas ele a acometerá por fim. (Gênesis
49.19)
 Bênção de Moisés: E de Gade disse: Bendito aquele que faz dilatar a Gade; habita como a leoa, e
despedaça o braço e o alto da cabeça. E se proveu da melhor parte, porquanto ali estava escondida
a porção do legislador; por isso veio com os chefes do povo, executou a justiça do SENHOR e os seus
juízos para com Israel. (Deuteronômio 33.20-21)
7 - Tribo de EFRAIM
 Bênção de Moisés: E de José disse: Bendita do SENHOR seja a sua terra, com o mais excelente dos
céus, com o orvalho e com o abismo que jaz abaixo. E com os mais excelentes frutos do sol, e com as
mais excelentes produções das luas, E com o mais excelente dos montes antigos, e com o mais
excelente dos outeiros eternos. E com o mais excelente da terra, e da sua plenitude, e com a
benevolência daquele que habitava na sarça, venha sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça
daquele que foi separado de seus irmãos. Ele tem a glória do primogênito do seu touro, e os seus
chifres são chifres de boi selvagem; com eles rechaçará todos os povos até às extremidades da terra;
estes pois são os dez milhares de Efraim, e estes são os milhares de Manassés. (Deuteronômio
33.13-17)
8 - Tribo de MANASSÉS
 Bênção de Moisés: E de José disse: Bendita do SENHOR seja a sua terra, com o mais excelente dos
céus, com o orvalho e com o abismo que jaz abaixo. E com os mais excelentes frutos do sol, e com as
mais excelentes produções das luas, E com o mais excelente dos montes antigos, e com o mais
excelente dos outeiros eternos. E com o mais excelente da terra, e da sua plenitude, e com a
benevolência daquele que habitava na sarça, venha sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça
daquele que foi separado de seus irmãos. Ele tem a glória do primogênito do seu touro, e os seus
chifres são chifres de boi selvagem; com eles rechaçará todos os povos até às extremidades da terra;
estes pois são os dez milhares de Efraim, e estes são os milhares de Manassés. (Deuteronômio
33.13-17)
9 - Tribo de BENJAMIM
 Bênção de Jacó: Benjamim é lobo que despedaça; pela manhã comerá a presa, e à tarde repartirá o
despojo. (Gênesis 49.27)
 Bênção de Moisés: E de Benjamim disse: O amado do SENHOR habitará seguro com ele; todo o dia o
cobrirá; e morará entre os seus ombros. (Deuteronômio 33.12)
10 - Tribo de DÃ
 Bênção de Jacó: Dã julgará o seu povo, como uma das tribos de Israel. Dã será serpente junto ao
caminho, uma víbora junto à vereda, que morde os calcanhares do cavalo, e faz cair o seu cavaleiro
por detrás. (Gênesis 49.16-17)
 Bênção de Moisés: E de Dã disse: Dã é cria de leão; que salta de Basã. (Deuteronômio 33.22)
11 - Tribo de ASER
 Bênção de Jacó: De Aser, o seu pão será abundante, e ele dará delícias reais. (Gênesis 49.20)
 Bênção de Moisés: E de Aser disse: Bendito seja Aser com seus filhos; agrade a seus irmãos, e banhe
em azeite o seu pé. Seja de ferro e de metal o teu calçado; e a tua força seja como os teus dias.
(Deuteronômio 33.24-25).
12 - Tribo de NAFTALI
 Bênção de Jacó: Naftali é uma gazela solta; ele dá palavras formosas. (Gênesis 49.21)
 Bênção de Moisés: E de Naftali disse: Farta-te, ó Naftali, da benevolência, e enche-te da bênção do
SENHOR; possui o ocidente e o sul. (Deuteronômio 33.23)

32
11.2 - Trono de Hades

Texto base: (Apocalipse 1.18) Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E
tenho as chaves da morte e do Hades. (NVI)

I - Entendimento etimológico: Há pelo menos quarto termos que são traduzidos como inferno:

 ‫ שאל‬shêol (Sepultura): Seol, a designação do AT para a morada dos mortos; mundo inferior (dos
mortos), sepultura, inferno, cova;

(1 Samuel 2.6) O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura (Sheol) e faz tornar a subir
dela.

 ταρταροω tártaro (Prisão): O abismo mais profundo do inferno; lançar ao Tártaro, manter cativo no
Tártaro.

(2 Pedro 2.4) Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no
inferno (Tártaro), os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;

 γεεννα geenna (Lago de fogo): Originalmente, o vale do Hinom, ao sul de Jerusalém, onde o lixo e os
animais mortos da cidade eram jogados e queimados.

(Apocalipse 20.10) E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo (Geena) e enxofre, onde
estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.

 Αδης hades (Inferno): Hades ou Pluto, o deus das regiões mais baixas; Orcus (regiões infernais), o
mundo inferior, o reino da morte; Uso posterior desta palavra: a sepultura, morte, inferno.

(Lucas 16.23) E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro
no seu seio.

II – Tronos da Maldade: (Colossenses 1.16) Porque nEle foram criadas todas as coisas que há nos céus e na
terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi
criado por Ele e para Ele.

 O Hades na mitologia grega: É o deus do mundo inferior e dos mortos. As representações de Hades
é a mesma face de Zeus e Poseidon, seus irmãos. Seus atributos diferenciais eram um cetro e um
capacete que conferia a invisibilidade a quem o portasse e seu auxiliar é o cão de três cabeças,
Cérbero.

 As influências do Trono de Hades: Entrada do inferno sobre a terra; Espíritos de morte; Falsa
misericórdia e piedade com o pecado; Aprisionamento de alma no mundo inferior; Distorção de
caráter trazendo ciúmes e inveja; orgulhoso, arrogância, soberba, inveja, autoritarismo; Coração
endurecido pela incredulidade, avareza, disputa e competição; Amargura, depressão, melancolia,
desgosto, autocomiseração, carência, rejeição, abandono, tristezas profundas, pânico, angustia, falta
de perdão;

Conclusão: Ao renunciar esse trono de morte, recebemos a autoridade para reivindicar do inferno as almas
daqueles que estão “mortos” e aprisionados no mundo inferior das trevas.

(Apocalipse 20.13) E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles
havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.

33
PAUTA DE ARREPENDIMENTO TRONO DE HADES – ESCORPIÃO

Pai, em Nome de Jesus renuncio toda a influência e características do trono de Hades e o signo de escorpião. Cancelo
toda a influência de Hades e fecho a entrada do inferno sobre a terra, desde quando fui fecundado e gerado no ventre
de minha mãe, e em meu nascimento no período de 23.10 a 22.11.
Rejeito toda influência de Hades, seu governo e seu domínio e de seus irmãos Zeus, e seu domínio no céu. Poseidon e
seu domínio no mar, e também sobre a minha vida, família, ministério, cidade e no Brasil. Renuncio e rejeito toda
influência dos descendentes de Hades: Moros, por controlar meu destino, levando-me para trevas; Eleos, por me
controlar para que eu tenha uma falsa misericórdia e piedade com o pecado; Caronte, por aprisionar a minha alma no
mundo inferior; Ptono, por distorcer o meu caráter trazendo ciúmes e inveja; Keres, que me transforma em zumbi e
sanguessuga; Geras que me faz permanecer no velho e não querer o novo de Deus e Orcus que traz castigos. Renuncio
e confesso os pecados: Por ser orgulhoso, arrogante, soberbo, ciumento, invejoso, ditador, autoritário, me alegrar com
os sofrimentos dos outros, querer o mal dos outros e não ter misericórdia e compaixão do próximo. Renuncio e
confesso os meus pecados e dos meus antepassados: Ao colocar moeda nos olhos e debaixo da língua dos familiares e
amigos mortos, como pagamento de indulgência a Caronte; Acender velas, ir à missa, rezar e conversar com os mortos,
ir ao cemitério; Por todas as práticas do espiritismo, umbanda, candomblé, magia negra e obras de feitiçaria nos
cemitérios, por cometer assassinatos, comer seres humanos mortos ou ter relação sexual com os mortos; Eu me desligo
de corpo, alma e espírito com cada pessoa morta através da Cruz de Cristo, em Nome de Jesus. Ao pedir para morrer
junto com um ente querido, ou para que Deus me levasse junto, fazendo um pacto com a morte; Acreditar que não
haveria salvação para a minha vida, imaginando que Deus me abandonou; Ter tentado o suicídio ao tomar remédios e
veneno, pular da ponte ou viaduto, cortar o pulso, me enforcar ou me atirar na frente de um veículo; Carregar um
coração endurecido pela incredulidade, avareza ou viver em disputa e competição; Pelos ensinamentos que recebi com
raízes do secularismo, mundanismo, humanismo, iluminismo; Ter praticado homicídio ou ter dado ordem para que isso
ocorresse; praticar o aborto ou ter financiado; Pela amargura, depressão, melancolia, desgosto, autocomiseração,
carência, rejeição, abandono, viver em tristezas profundas, em pânico, angustia, falta de perdão e por ouvir o canto da
morte; Perder minha fé e ficar com medo e paralisado; Ter bebido das águas amargas dos rios de Hades, Aqueronte
(pensar só em tragédias), Cocito (viver em lamentos), Flegetonfe (me ver como condenado), Lete (me faz esquecer as
promessas de Deus), Estígia (me faz perder a voz e o fôlego de vida, para que não conseguir orar). Eu vomito
espiritualmente essas águas e declaro a palavra de Ap. 22:1 “Então, me mostrou o rio da água da vida brilhante como
cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro”. Eu bebo do Rio da Vida e tomo posse da minha cura! Renuncio e
rejeito todas as enfermidades que vieram no meu espírito, alma e corpo através do trono de hades. Declaro Mt. 10:7-8
“ é chegado o Reino dos Céus . Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônis, de
graça recebeste, de graça dai: Renuncio e confesso o pecado: Por participar de festas e cultos aos mortos em adoração
a Hades nas seguintes datas: 13 de agosto e 7 /12, no mês de março, 14 a 23 de setembro, 31 de outubro, 1e 2 de
novembro. Sejam fechados esses portais, que foram abertos nos cosmos através dessas datas. Decreto que toda a
influência da morte, em todas as suas ramificações, é anulada sobre a Igreja de Cristo, em Nome de Jesus. Determino
pela vontade do Eterno, que a mão de Hades e de seus servidores, se abrem para nossa libertação e de nossa
descendência; Sou colocado em uma nova posição em que Cristo é minha primícia, vencendo e abrindo o caminho aos
céus, reconciliando-me com o Pai, e dando-me vida e vida em abundância. Recebo, como Sua Igreja e Seu corpo, as
chaves conquistadas por Jesus para vencer os três níveis de morte, e ato o poder de hades em cada área da minha vida,
herança e ministério. Estabeleço as chaves da vida e ressurreição de Cristo, que está à minha disposição para que eu
cumpra Seus decretos, de ressuscitar o que está ferido e morto, em pessoas, ministérios e nações. Publico a vitória de
Cristo em minha geração e nas gerações futuras, que o Seu poder e domínio seja absoluto e soberano sobre todo trono,
domínio e poder. Declaro 1Co 15: 24 a 26 “Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando
houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. Porque convém que reine até que haja posto a todos os
inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte” . EM NOME DE JESUS
ATIVAMOS AS BENÇÃOS DE MANASSÉS Em Cristo Jesus sou perdoado, e o Senhor me faz um perdoador. De acordo com
Gênesis 49:51” eu recebo do Senhor a renovo de forças e esperança.” O Senhor remove os dias de opróbrio e me traz a
memória o que me dá esperança. Ativo a unção de resgatador do meu povo. O Senhor me levanta para trazer paz aos
meus irmãos. Ativo os segredos das sementes, o Senhor me faz um ativador de sementes para a grande Colheita.
Em Nome de Jesus eu tomo posse do elemento de Vitória. A Chave da Vida Eterna, em minha vida, meu Espírito, Alma e
Corpo. Minha família, meu ministério, meus bens e negócios! Em Nome de Jesus, amém!

34
12 – Satanismo e suas Hierarquias
Texto base: (João 8.44) Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi
homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere
mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.
Definição: Satanismo é um movimento, doutrina ou crença filosófica que contempla a figura de satanás de
forma positiva. Consiste na negação de Deus e na profanação das práticas cristãs.
 Satanismo de LaVey: Popularmente conhecido como satanismo moderno, é uma filosofia fundada
no individualismo, satanás é apenas uma figura simbólica.
 Irmandade (filhos do fogo): É um grupo seleto do alto escalão do satanismo, conhecidos como uma
igreja denominada Church of Satan, estão espalhados em todo o mundo e sua principal missão é
adorar ao diabo e seus demônios, e preparar o mundo para a vinda do anticristo;
 Braços mundiais do satanismo: Maçonaria, Rosa Cruz, Templários, Gnósticos e Wicca.
I – Níveis de comprometimento: A sede pelo poder, tem arrastado milhares ao terrível engano das trevas.
 Influenciados, Iniciados, Aprendiz, Magos, Feiticeiros, Sacerdotes e Sumo Sacerdotes;
 Para os satanistas existem três tipos de pessoas: Filhos de Deus, filhos de fogo e órfãos.
II - Rituais e Símbolos: Tudo no reino das trevas é carregado de muito simbolismo e significados.
 Nível individual: Artes mágicas; Abertura de portais; Canalização; Desdobramentos;
 Aparatos ritualísticos: Pentagrama;; encantamentos, incenso, velas e sangue.
III – Príncipes demoníacos: Segundo os satanistas, a hierarquia satânica é representada pela palavra BAAL.
 Belzebu: É descrito como o "Príncipe dos Demônios, Senhor das Moscas e da Pestilência". Belzebu é
conhecido principalmente como um dos mais poderosos do inferno, curvando-se somente perante
Lúcifer. Está associado ao elemento FOGO. Exerce influência sobre o Oriente, Índia, China e Mongólia;
(Lucas 11.15) Mas alguns deles diziam: Ele expulsa os demônios por Belzebu, príncipe dos demônios.
 Astarote: Tem muitos nomes: Astarte, Ichtar, Inana, Afrodite, Hera e Ísis. Está associado ao elemento
TERRA, atuando no materialismo e cobiça, é um demônio de confusão e engano, está ligado à era mística
do movimento da NOVA ERA. Segundo os satanistas exerce profunda influência sobre a África, Austrália e
Nova Zelândia;
(1 Reis 11.5) Porque Salomão seguiu a Astarote, deusa dos sidônios, e Milcom, a abominação dos
amonitas.
 Asmodeu: É conhecido como o príncipe da luxúria e da corrupção, normalmente representado com asas
e três cabeças: uma de homem com hálito de fogo, uma de touro e uma de carneiro, usa o símbolo da
anarquia. Está associado ao elemento AR. Exerce influência sobre a América do Norte e EUA;
(Apócrifo de Tobias 3.8) O motivo é que ela fora dada em casamento a sete homens, mas Asmodeu,
o demônio malvado, matava-os antes de terem relações com ela.
 Leviatã: É dado na demonologia como um dos quatro príncipes coroados do inferno, está associado ao
elemento ÁGUA. Exerce influência sobre a América Latina e especialmente no Brasil.
(Jó 41.1) Poderás tirar com anzol o leviatã, ou ligarás a sua língua com uma corda?
(Jó 41.34) Ele vê tudo que é alto; é rei sobre todos os filhos da soberba.

IV - As cinco festas satânicas: Mudança das Estações: 21/03, 21/06, 23/09, 22/12 — Principal: 31/10.
Conclusão: (2 João 1.7) Porque já muitos enganadores entraram no mundo, os quais não confessam que
Jesus Cristo veio em carne. Este tal é o enganador e o anticristo.

35
12.1 – Leviatã Despedaçado
Texto base: (Isaías 27.1) Naquele dia o SENHOR castigará com a sua dura espada, grande e forte, o leviatã,
serpente veloz, e o leviatã, a serpente tortuosa, e matará o dragão, que está no mar.
Introdução: Segundo Isaías 27.1, leviatã deverá sucumbir no dia do Juízo Final.
 Mitologia fenícia: Simbolizava o caos e possuía a imagem de um crocodilo;
 Hebraico “livyathan”: 1) leviatã, monstro marinho, dragão; 1a) um grande animal aquático; 1b)
talvez um dinossauro, significado exato desconhecido;
 Capítulo 41 de Jó: Encontramos uma descrição do Leviatã como um monstro terrível. Parece ser um
animal grande e que, de alguma forma, expele fogo. O grande dragão do mar pode ter tido um
mecanismo que produzia explosão, tornando-o, assim, um verdadeiro dragão que expelia fogo.
 Satanismo: A Irmandade assume que Baal não é um nome de um deus Cananeu qualquer, mas a
sigla abreviatória dos grandes príncipes do inferno: Bélzebu, Asmodeus, Astaroth e Leviathan.
I - Deus é o criador de todas as coisas: O Leviatã é descrito como sendo uma criatura criada por Deus.
 (Salmos 104.24-26) 24Ó Senhor, quão variadas são as tuas obras! Todas as coisas fizeste com
sabedoria; cheia está a terra das tuas riquezas. 25Assim é este mar grande e muito espaçoso, onde há
seres sem número, animais pequenos e grandes. 26Ali andam os navios; e o leviatã que formaste
para nele folgar.
II – A principal característica de Leviatã é a soberba: (Jó 41.34) Ele vê tudo que é alto; é rei sobre todos os
filhos da soberba.
III - As sete áreas de ataque: Livro "A Trama de Leviatã" - Editora Semente de Vida
 Nos filhos – Ele perturba a herança gerada na aliança;
 Na esposa – Quando o ataque entra no cônjuge, compromete toda a família. A mulher fica contra o
marido e o marido contra a esposa, enfermando o relacionamento;
 Na saúde – Faz com que o líder fique depressivo, com tédio da vida. Ele rouba a saúde, deixando o
líder doente na alma;
 Nos amigos – Ele trabalha para causar deformidade de caráter na amizade e nos relacionamentos.
Traz desconfiança, que gera desconforto e descrédito entre amigos. Os relacionamentos são
destruídos. O ataque leva o discípulo a se rebelar contra o discipulador, amigo contra amigo. Quebra
relacionamentos, sem que haja mais nenhum peso de aliança entre as pessoas. Leviatã gera
desconfiança no discípulo em relação ao líder para que procure pessoas erradas para orientá-lo,
como se não tivesse mais em quem confiar;
 Na mente – (Jó 41) Era como se Jó estivesse tendo um surto. Muitos líderes ficam presos por
algemas espirituais, ficando anulados, pensando e raciocinando de forma errada acerca de Deus, da
igreja, do reino, etc. Ele leva os filhos de Deus a raciocínios contrários às promessas que Deus tem
para seu povo. Nos tornamos pessoas com linguagem de murmuração, enfraquecidos e tristes. Tudo
isso porque não se consegue mais raciocinar com a mente de Cristo;
 Nas finanças – Ele trabalha para nos empobrecer, porque sabe que isso traz murmuração contra
Deus. E a murmuração atrai serpentes e escorpiões;
 Na família – O ataque principal é na família, não apenas filhos, mulher, marido, mas para destruir
toda a família, até mesmo parentes próximos. É um ataque de dar as costas. Mulher dá as costas ao
marido, marido dá as costas à esposa, filhos dão as costas aos pais, casais dão as costas aos filhos...
Ninguém se importa com ninguém.
IV – O fim declarado de leviatã: (Salmos 74.12-14) 12Todavia Deus é o meu Rei desde a antiguidade,
operando a salvação no meio da terra. 13Tu dividiste o mar pela tua força; quebrantaste as cabeças das
baleias nas águas. 14Fizeste em pedaços as cabeças do leviatã, e o deste por mantimento aos habitantes do
deserto.
Conclusão: (Romanos 16.20) E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de
nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém.

36
12.2 – Lilith, a prostituta babilônica

Texto Base: (Isaías 34.14) E as feras do deserto se encontrarão com hienas; e o sátiro [Homem devasso e
luxurioso] clamará ao seu companheiro; e Lilite pousará ali, e achará lugar de repouso para si.
I – A mitologia hebraica: No folclore popular hebreu medieval, Lilith é tida como a primeira mulher criada
por Deus junto com Adão, que o abandonou, partindo do Jardim do Éden por causa de uma disputa sobre
igualdade dos sexos, passando depois a ser descrita como um demônio. Assim surgiram as lendas de que
Lilith tinha 100 “filhos”, sendo súcubus quando mulheres e íncubus quando homens. Esses eram demônios
que se alimentavam da energia desprendida no ato sexual e de sangue humano. Também podiam manipular
os sonhos humanos, seriam os geradores das poluções noturnas (ejaculação involuntária durante o sono).
II – O engano na Era contemporânea: Nos dois últimos séculos, a imagem de Lilith começou a passar por
uma notável transformação, na literatura e nas artes, quando os românticos passaram a se ater mais a
imagem sensual e sedutora de Lilith, e aos seus atributos considerados impossíveis de serem obtidos, em um
contraste radical à sua tradicional imagem demoníaca, noturna, devoradora de crianças, causadora de
luxúria e vampirismo.
III – Lilith no original hebraico “liyliyth - ‫”לילית‬: 1) Lilite é o nome de uma deusa conhecida como o demônio
da noite que assombra os lugares desolados de Edom; 1a) poderia ser um animal noturno que habitava
lugares desolados (Léxico Strong).
(Salmo 91.5) Não terás medo do terror noturno nem da seta que voa de dia.
IV - Características de Lilith: Protocolo de Lilith – O pavilhão do ocultismo – David Rebollo – Editora Shofar
 Poder Cíclico: Os laços nas mãos representa seu poder cíclico, que por várias vezes tentam dominar
a vítima sob o mesmo pecado. Manifesta-se fortemente na mente, criando padrões de pensamentos
que se transformam em padrões de conduta humana;
 Sistema de ataque: As duas corujas simbolizam as duas forma de ataques que invadem o mundo dos
sonhos, seja na forma de homens (íncubus) ou mulheres (súcubos), aterrorizando as pessoas com as
mais bizarras perversões sexuais (terror noturno);
 Escravidão: Os braceletes simbolizam seu poder para escravizar, marcando gerações para escraviza-
las debaixo de seu domínio;
 Prostituição mística: A toga em seus cabelos é o adorno típico que exemplifica sua função como
prostituta. Ela procura mais do que seduzir as multidões, o pagamento de sua prostituição é sugar as
energias da humanidade;
 Influência Financeira: Os aros em suas orelhas são símbolo da prosperidade e poder econômicos,
sendo um sinal de atração para aqueles que procuram altas posições;
 Característica Querubinica: As asas em suas costas demonstra sua qualidade querubim de alta
hierarquia no mundo espiritual. A influência de seu trono está na área da depravação sexual e
violência, mas sobretudo, na área de doenças mentais do ser humano;
 Governo de rainha: O colar no seu pescoço é símbolo de governo e poder da magia, possui sete
peças de ouro, que são os sete espíritos dominadores que usa para governar nas dimensões
cósmicas e terrenas.
Lilith tem um poder destruidor e não podemos nos descuidar, pois ela tem registros das maldades dos
homens, pois conhece sua Psyche, e os usa para aprisiona-los e suas próprias iniquidades.
Conclusão: Onde há diabo para fazer obras das trevas, temos Jesus para desfazê-las; onde há diabo para
construir o errado, temos Jesus para reconstruir as ruinas causadas pelo diabo.
(1 João 3.8b) Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo.

37
Declarações de alguém que conheceu Lilith de perto
(Kaio Ramirez, 01 de maio de 2007)
“Em sua condição de soberana das trevas, é logicamente, um dos espíritos mais poderosos”
“Para mim, ela é o maior perigo que o reino do mal oferece, pois todo homem lhe é presa fácil, indefeso ao
seu fascínio”
“Ela tem o olhar mais fascinante e mais perigoso de todo o Inferno”
“Sua voz e suas ideias são por demais agudas, cortantes e incisivas como punhais”
“Ao falar comigo, ressentida e queixosa, insinuante e insistente como uma prostituta faminta”
“Ela chefia o departamento de inteligência e o serviço secreto do inferno”
“É responsável pelo tormento do ciúme e pelas loucuras”
“Nefasta dos desesperados, a voz do desengano e do conformismo, com a morte do coração”
“Por sua inspiração, grandes artistas, deixaram marcas profundas como de garras na História da Cultura
Moderna, mas todos pagaram muito caro por isso”
“É a Prostituta da Babilônia, embriagada com o sangue dos Mártires e dos Profetas, assentada sobre as
Nações”
“É a Mulher-Raposa, a Estrangeira, a Castradora, a Devoradora cruel, a Princesa Maligna, a face mais bela do
Mal e o caminho mais doce para a Morte”
“Do fundo sem fim de meu terror ergueu-se uma prece ao Altíssimo, que me instruiu a responder assim à
infiel, à Mãe Terrível de todas as delícias: "- Meu corpo é o Templo do Senhor, oh Peregrina, e tanto quanto
minha alma, não será profanado. Para os que são puros tudo é pureza e tudo coopera para o bem dos que
amam a Deus!”

Lilith - Estátua babilônica, 2.000 a.C.- 1.500 a.C.

38
13 – A Batalha Final
Texto base: (Apocalipse 20.10) E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde
estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.
I - O Reino de Satanás na Terra: (2 Tessalonicenses 2.7-10) 7Porque já o mistério da injustiça opera; somente
há um que agora o retém até que do meio seja tirado; 8E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor
desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda; 9A esse cuja vinda é segundo a
eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, 10E com todo o engano da injustiça
para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem.
 O governo do anticristo: (Apocalipse 12.3) E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande
dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas.
 A marca da besta: (Apocalipse 13.17-18) 17Para que ninguém possa comprar ou vender, senão
aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. 18Aqui há sabedoria. Aquele
que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu
número é seiscentos e sessenta e seis.
II - Destruição dos sistemas religiosos de satanás: (Apocalipse 17.1,15-18) 1E veio um dos sete anjos que
tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta
que está assentada sobre muitas águas; 15E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são
povos, e multidões, e nações, e línguas. 16E os dez chifres que viste na besta são os que odiarão a prostituta,
e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo. 17Porque Deus tem posto em
seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma ideia, e que dêem à besta o seu reino, até
que se cumpram as palavras de Deus. 18E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da
terra.
III - Destruição dos sistemas políticos e econômicos de satanás: (Apocalipse 18.1-2) 1E depois destas coisas
vi descer do céu outro anjo, que tinha grande poder, e a terra foi iluminada com a sua glória. 2E clamou
fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e
coito de todo espírito imundo, e coito de toda ave imunda e odiável.
IV - Derrota dos Inimigos de Deus em Armagedom: Apocalipse 19.1-21
 (Apocalipse 19.11-12) 11E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre Ele
chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. 12E os seus olhos eram como chama de fogo;
e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão Ele
mesmo.
 (Apocalipse 19.19-21) 19E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem
guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército. 20E a besta foi presa, e com ela
o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta,
e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre.
21
E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo,
e todas as aves se fartaram das suas carnes.
V - A última tentativa: (Apocalipse 20.7-10) 7E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, 8E
sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é
como a areia do mar, para as ajuntar em batalha. 9E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial
dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. 10E o diabo, que os enganava, foi
lançado no lago de fogo e enxofre, onde estão a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão
atormentados para todo o sempre.
O Reino Eterno: (Daniel 7.13-14) 13Eu estava olhando em minhas visões da noite, e vi que vinha nas nuvens
um como o Filho do homem. Ele se dirigiu ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até Ele. 14E foi-lhe dado
domínio, e glória, e um reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um
domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.

39

Похожие интересы