Вы находитесь на странице: 1из 26

Curso Técnico Integrado de Petróleo e Gás

Avaliação de Formações e
Comportamento de
Reservatório
Introdução à Reservatórios

Profa. Danielly Vieira de Lucena


§ Porosidade
EXEMPLO- Calcular a porosidade para o fragmento de
rocha representado abaixo
:
EXEMPLO- Calcular a porosidade para o fragmento de
rocha representado abaixo:
Temos que:
§ Compressibilidade

Corresponde ao quociente entre a variação


fracional de volume e a variação de pressão.
§ Compressibilidade

É importante conhecermos os três tipos de compressibilidade


existentes nas rochas.

Compressibilidade da rocha matriz

Compressibilidade total da rocha

Compressibilidade dos poros


§ Compressibilidade
Quando fluidos são produzidos de uma rocha-
reservatório, o esgotamento dos mesmos no espaço
poroso faz com que haja uma variação da pressão
interna da rocha e com isso ela fica sujeita a tensões
resultantes diferentes. Essa variação de tensões
provoca modificações nos grãos, nos poros e
algumas vezes no volume total da rocha.
§ Compressibilidade
EXEMPLO- Um reservatório de petróleo possui as seguintes
características:

Forma: paralelepipédica
Área: 2 km2
Espessura: 10 m
Porosidade: 16%
Saturação da água (irredutível): 20%
Pressão original: 150 kgf/ cm2
Pressão após produção: 120 kgf/ cm2
Compressibilidade do óleo: 10x 10 -6 psi -1
Coeficiente de compressibilidade médio da água:3x 10 -6psi -1
Compressibilidade da formação: 4x 10 -6 psi -1

Calcular as variações de volume da água, do óleo e dos poros.


§ Saturação

Além de hidrocarbonetos, os poros de uma rocha-


reservatório contém água. Deste modo, apenas o
conhecimento do volume poroso não é suficiente para se
estabelecer as quantidades de óleo e/ou gás contidas nas
formações. Para que essas quantidades sejam estimadas, é
necessário se estabelecer que percentual do volume poroso é
ocupado por cada fluido. Esses “percentuais” recebem o
nome de saturação.
§ Mobilidade

Define-se a mobilidade de um fluido como sendo a


relação entre a sua permeabilidade efetiva e a sua
viscosidade.

A mobilidade do óleo é dada por:

λo= ko/ μo
§ Cálculo de volume de hidrocarbonetos
Considere um reservatório completamente
preenchido por óleo em estado líquido, o volume de óleo
no reservatório (óleo in place) é:

OIP= Vɸ(1 – Sw)


EXEMPLO 1- Calcular o volume de óleo in place:

DADOS:

Saturação do óleo (So)= 0,78


Os espaços vazios de um material poroso podem
estar parcialmente preenchidos por um determinado líquido e
os espaços remanescentes por um gás, ou ainda, dois ou três
elementos imiscíveis podem preencher todo o espaço vazio.

AS QUANTIDADES DOS DIFERENTES FLUIDOS DEFINEM


O VALOR ECONÔMICO DE UM RESERVATÓRIO.
§ Saturação

A saturação de óleo, água e gás é o percentual do


volume poroso (Vp) ocupado por cada uma dessas fases, ou
seja:

So= Vo/ Vp
Sg= Vg/ Vp
Sw= Vw/ Vp

So+ Sg+ Sw= 1


§ Saturação

Se o meio poroso contiver um único fluido, a saturação


deste será 100%. Como é aceito que a rocha-reservatório
continha inicialmente água, a qual foi deslocada não
totalmente pelo óleo ou pelo gás., na zona portadora de
hidrocarbonetos existirão dois ou mais fluidos.
§ Métodos de determinação da saturação

Os métodos de determinação da saturação podem ser


diretos ou indiretos. Os métodos indiretos permitem a
determinação da saturação por meio da medida de alguma
propriedade física da rocha, como a perfilagem ou medidas de
pressão capilar. Nos métodos diretos as saturações dos fluidos
são determinadas a partir de amostras da formação.
Todos os métodos de determinação direta são falhos devido ao
modo como é feita a amostragem da formação e ao manuseio
do testemunho desde o fundo do poço até o laboratório.

Os problemas na amostragem ocorrem na


retirada do testemunho, trajeto entre o
poço e o laboratório
e com o
filtrado da lama de perfuração
.