Вы находитесь на странице: 1из 2

Família Metodista – VRB e Pontos Missionários

JUNTOS SOMOS MAIS FOR ES!


Suprimento para Células – nº 14
2019 – 3ª semana de janeiro Tema: Experimentando Jesus
→ Quebra-gelo sugerido: Você sabe?
• Você sabe a diferença entre os verbos CONHECER e EXPERIMENTAR? (Incentive a participação dos
membros da célula. Depois de algumas participações apresente as definições abaixo).
Definição do dicionário:
• Conhecer: Ter ou chegar a ter conhecimento, ideia, noção ou informação de alguém ou de alguma
coisa, etc.;
• Experimentar: Verificar as qualidades, pôr à prova, conhecer por experiência, sentir, etc.;
• Resumindo, conhecer é superficial e, na maioria das vezes, é pela informação de outras pessoas. Já o
experimentar vem pelo envolvimento e experiência pessoal.
→ Louvor: Sugestão – Seu Amor É Demais! (Banda Dom)
→ Oração
→ Texto bíblico: Filipenses 3.7-11
Estamos retornando as nossas atividades de células depois do período de festas do final e início de ano.
A partir de hoje entraremos numa série de reflexão baseado no livro “Simplesmente Jesus”, do autor
Joseph M. Stoweel. Hoje abordaremos o tema “Experimentando Jesus”.
Em Filipenses 3.1-7, Paulo apresenta o que ele era, o que ele deixou para trás, o que ele considerou
como refugo por causa de Cristo. Ele era um fariseu zeloso pela lei de Moisés e achava que suas atitudes
estavam de acordo com a vontade de Deus. Até que um dia a caminho de Damasco para prender os
cristãos que ali estavam, teve um encontro pessoal com Jesus. Sua vida mudou por completo porque ele
conheceu a Cristo.
Mas, Paulo não se deu por satisfeito por apenas conhecer Jesus. Ele queria mais. Ele queria experimentar
Cristo no seu dia-a-dia. É o que ele afirma no versículo 12 de Filipenses 3: “Não que eu o tenha já
recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui
conquistado por Cristo Jesus”.
Jesus quer que você experimente o prazer e a paz reconfortante da sua presença no mais íntimo do seu
ser. Ele não morreu por você apenas para levá-lo ao céu. Ele morreu para que você pertença a Ele e
possa ter o privilégio inefável de experimentá-lo pessoalmente.
Como Paulo afirma aos cristãos de Corinto: “Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu
Filho Jesus Cristo, nosso Senhor”. (1 Coríntios 1.9).
Jesus nunca pretendeu se relacionar com apenas parte de nós. Ele nos quer por inteiro! Ele enviou seu
Santo Espírito para que tivéssemos plena comunhão com Ele, e nos deu sua Palavra para nos mostrar o
caminho.
I – Mas como posso me relacionar mais intimamente com Jesus?
Você pode pensar que se relacionar mais intimamente com Jesus vai exigir uma rotina diária pesada,
cheia de exercícios religiosos, cansativos e maçantes. Será que é isso que Deus espera de nós?
Embora o estudo regular da Palavra e o cultivo de uma vida de oração sejam indispensáveis, ter uma
experiência pessoal com Cristo é muito mais que isso!
O autor Josphef Stowell apresenta uma lista com cinco itens sobre o que é relacionar mais intimamente
com Jesus:
1º - É sentir de modo profundo sua presença no caminhar;
2º - É desfrutar de uma confiança inabalável que só sua presença pode dar;
3º - É ter coragem para enfrentar situações que antes intimidavam;
4º - É desfrutar de uma proximidade que permite ao seu espírito ter comunhão com Ele, seja onde
for, e a qualquer lugar;
5º - É encontrá-lo em lugares nos quais você jamais sonharia que isso fosse possível: nos momentos
de sedução mais tentadora, em meio ao sofrimento e em atos de entrega absoluta.
Em todas as experiências citadas acima há algo em comum: não há como descrevê-las com palavras. As
experiências com Cristo são tão fortes e transformadoras que não dá para descrevê-las. Por isso que é
preciso experimentar. Assim como não adianta dizer para outra pessoa o sabor de uma fruta; para ela
saber o sabor de fato, ela terá que experimentá-la.
II – Experimente Jesus diariamente
Mais do que qualquer outro autor, Paulo falava com enorme paixão sobre a experiência de conhecer a
Jesus. Essa era a grande busca de sua vida. Tudo mais vinha em segundo lugar – era refugo – comparado
ao seu conhecimento do Filho de Deus.
Em Filipenses 3.7-11, o texto base da nossa reflexão, quando Paulo fala em renunciar a tudo por causa
do conhecimento de Cristo, ele usa uma palavra grega cujo significado é conhecer por experiência
própria. Ou seja, não é com conhecimento intelectual, mas relacional com Cristo.
O que também nos chama muita atenção nesses versículos é que Paulo já havia experimentado a Jesus
de maneiras mais impressionantes do que qualquer outra pessoa antes ou depois dele. Na estrada de
Damasco, Jesus apareceu a Paulo em meio a um raio de luz e conversou com ele (At 9.3). Depois de
algum tempo, Paulo foi “transportado” ao “terceiro céu”, onde teve uma experiência mais prolongada
com Jesus (2 Coríntios 12.2). Mas Paulo desejava Jesus de todo coração. Ele queria mais de Cristo! Ele
continuava tão impressionado com Jesus que desejava fazer de sua vida uma experiência cada vez mais
íntima com o Mestre.
Isso prova, que a partir do momento que experimentamos a Jesus, o desejo de tê-lo mais e mais não
acaba nuca. Depois de experimentar Jesus, até mesmo os tesouros mais valiosos deste mundo perdem
totalmente o atrativo.
Conclusão:
• Jesus não apenas quer que O conheçamos, mas que O experimentamos todos os dias. Cristo é o maior e
mais valioso Tesouro que uma pessoa pode possuir. Todas as outras coisas, perto de Jesus, é refugo!
Pr. Adriel Valverde

Momento de compartilhamento e oração


Enfoque a importância de vivermos em comunhão e o convite para mais participantes, em especial da
própria igreja.
Comunhão e relacionamento com um lanchinho