Вы находитесь на странице: 1из 4

28/03/2019

‘Programa JR nas Escolas de Belo Horizonte’ visa criar Núcleos para Orientação e Solução de Conflitos Escolares

para Orientação e Solução de Conflitos Escolares Página Inicial Fale Conosco Endereços e

|

Aumentar fonte:

A A

A A

A A

Plantões Perguntas Frequentes | Aumentar fonte: A A A Contraste: Contraste Conheça o MPMG Áreas de

Contraste:

Núcleos para Orientação e Solução de Conflitos Escolares VoltarImprimir

Notícias

»

»

»

‘Programa JR nas Escolas de Belo Horizonte’ visa criar

28/03/2019

‘Programa JR nas Escolas de Belo Horizonte’ visa criar Núcleos para Orientação e Solução de Conflitos Escolares

Criança e Adolescente26/04/2017

‘Programa JR nas Escolas de Belo Horizonte’ visa criar Núcleos para Orientação e Solução de Conflitos Escolares

para Orientação e Solução de Conflitos Escolares Várias autoridades das áreas de educação e de crianças

Várias autoridades das áreas de educação e de crianças e adolescentes se reuniram na sede do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) nesta quarta-feira, 26 de abril, para a apresentação do plano de ação para implantação do Programa JR nas Escolas de Belo Horizonte. A proposta foi formulada pela Comissão de Justiça Restaurativa do Fórum Permanente do Sistema de Atendimento Socioeducativo, coordenada pelo MPMG e integrada por representantes dos poderes executivos Estadual e Municipal, pelo Sistema de Justiça, por universidades e organizações da sociedade civil.

O objetivo da proposta é a implantação de Núcleos para Orientação e Solução de Conflitos Escolares (Nós)

nas escolas municipais e estaduais localizadas em Belo Horizonte, podendo abranger também as redes de acolhimento institucional e de atendimento socioeducativo.

O encontro foi presidido pelo procurador-geral de Justiça adjunto jurídico, Márcio Heli de Andrade, e contou

com a participação dos promotores de Justiça das áreas de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente e de Defesa da Educação. Márcio Rogério Oliveira fez questão de frisar que a proposta é resultado de uma construção coletiva, aberta a sugestões, e que representa um ponto de partida para se alcançar uma cultura de paz nas escolas.

Veja aqui a íntegra do plano de ação, apresentado pela promotora de Justiça Danielle de Guimarães Germano Arlé, que o classificou como uma nova forma de olhar, que pretende enfrentar o ato infracional ou a indisciplina escolar desde a perspectiva da vítima, do infrator e até a da comunidade. “Não são envolvidos nos conflitos apenas os alunos que brigaram ou o aluno e o professor que tiveram um entrevero. Isso afeta todo entorno desses indivíduos e há necessidade de envolvimento de todos, autor, vítima e comunidade, na

28/03/2019

‘Programa JR nas Escolas de Belo Horizonte’ visa criar Núcleos para Orientação e Solução de Conflitos Escolares

sua solução eficaz”, disse ela.

Aliança

O eixo da proposta consiste na formação de uma grande aliança interinstitucional, com a finalidade de

capacitar o maior número possível de profissionais da rede pública de educação para a aplicação de técnicas

de mediação e práticas restaurativas no ambiente escolar.

A proposta foi saudada pelos participantes da reunião como uma iniciativa fundamental para a construção de

uma cultura de paz. Foram feitas observações e sugestões que farão parte dos detalhamentos técnicos que se iniciarão a partir de agora, sob a coordenação de um comitê executivo. Após as etapas iniciais de formação, terá início a aplicação prática mediante instalação dos núcleos nas escolas que se interessarem.

Uma das sugestões, dada pelo diretor da Escola de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Fernando Jayme, foi a busca por uma forma de se incluir na construção final do programa a representação estudantil. A secretária estadual de Educação, Macaé Evaristo, que considerou a proposta muito bem-vinda, concordou com a colocação do professor, citando a relevância do diálogo nas recentes negociações com alunos que ocuparam escolas em Minas Gerais.

A secretária municipal de educação, Ângela Dalben, resumiu em entusiasmo, confiança, esperança e desejo

de muito trabalho colaborativo e solidário sua impressão em relação aos planos apresentados. Para ela, a

ideia de uma aliança interinstitucional sinaliza uma nova metodologia, que vai, positivamente, “na contramão de uma sociedade que hoje fala permanentemente de judicialização e criminalização da juventude.”

Também participaram da reunião o diretor do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do MPMG

(Ceaf), Nedens Ulisses Freire Vieira; o secretário de Estado de Segurança Pública, Sérgio Barbosa Menezes;

o subsecretário de Atendimento Socioeducativo da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Minas

Gerais, Danilo Emanuel Salas, que também coordena o Fórum Permanente de Atendimento Socioeducativo;

a defensora pública e coordenadora do projeto Mediação de Conflitos no Ambiente Escolar, Francis de

Oliveira Rabelo Coutinho; a secretária de Estado Adjunta de Trabalho e Desenvolvimento Social, Karla

França; além de outras autoridades e representantes do meio acadêmico e da sociedade civil.

Ministério Público de Minas Gerais Superintendência de Comunicação Integrada Diretoria de Imprensa Tel: (31) 3330-8016/3330-8166 Twitter: @MPMG_Oficial Facebook: www.facebook.com/MPMG.oficial

26/04/2017

Serviço ao Cidadão

Onde Encontrar

28/03/2019

‘Programa JR nas Escolas de Belo Horizonte’ visa criar Núcleos para Orientação e Solução de Conflitos Escolares

Diário Oficial

Data inicial:

Data inicial:  
 

Data final:

Palavra-chave:

Pesquisar

ABCD - Av. Álvares Cabral, 1690 - Lourdes - Belo Horizonte - MG CEP: 30170-008 | Fone: (31)3330-8100

Оценить