Вы находитесь на странице: 1из 3

Exemplo

Resolver a equação diferencial ( ) , transformando-a em exata


através do fator integrante.

(1) Verificando que a equação não é exata.

Temos então que . Desta forma, a equação não é exata.

(2) Multiplicando por um fator integrante

( )

(3) Considerando o fator integrante ( )

 
(y 2 )  (xy   )
y x
d d
2y  y  xy 
dx dx
d
( xy  1)  y
dx
1 d y

 dx xy  1

Assim,  não é uma função de x.

(4) Considerando o fator integrante ( )


 
(y 2 )  (xy   )
y x
d
2 y  y 2  y
dy
d
2  y 
dy
d
y  
dy
1 d 1

 dy y

Equação de variáveis separáveis

d dy

 y

Integrando:

ln    ln y  ln C
ln   ln y  ln C
ln y  ln C
y  C
y  C  K
k

y
1
Fazendo K=1, temos   um fator integrante.
y

(5) Resolvendo a equação exata com o auxílio do fator integrante

Utilizando este fator integrante, a equação y 2 dx   ( xy  1)dy  0 fica

1
ydx  ( x  )dy  0 , que é exata.
y
U U
 y  U  xy  C 2 ( y )   x  C 2' ( y )
x y
U 1
 x
y y

1
Assim, C2' ( y )   C2  ln y  C3
y

Voltando:

U  xy  ln y  C3  C1
xy  ln y  C