Вы находитесь на странице: 1из 61

Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

Domínio 3: Sucessões
_______________________________________________________________________________
Pág. 97
1.

1.1. u1 =
(1 − 1)2 =0
1+1

u2 =
(2 − 1)2 =
1
2 +1 3

u3 =
(3 − 1)2 =
4
=1
3 +1 4

u4 =
(4 − 1)2 =
9
4 +1 5

1.2. u n =
225

(n − 1)2 = 225 ⇔ 17(n − 1)2 = 225n + 225
17 n +1 17
⇔ 17 ( n 2 − 2 n + 1) = 225n + 225

⇔ 17n 2 − 34n + 17 = 225n + 225

⇔ 17n 2 − 259n − 208 = 0

259 ± 259 2 + 4 × 17 × 208


⇔n=
2 × 17
13
⇔n=− ∨ n = 16
17
Como n ∈ N, n = 16 .
225
Portanto, 16 é a ordem do termo igual a .
17

1.3. u n =
81

(n − 1)2 = 81 ⇔ 10(n − 1)2 = 81n + 81
10 n +1 10

( )
⇔ 10 n 2 − 2n + 1 = 81n + 81

⇔ 10n 2 − 20n + 10 = 81n + 81

⇔ 10n 2 − 101n − 71 = 0

101 ± 1012 + 4 × 10 × 71
⇔n= ∉ℕ
2 × 10

não é termo da sucessão (u n ) .


81
Conclui-se que
10

79
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

2.
1 1
2.1. t1 = (− 1)1+1 − = (− 1)2 − =1+1= 2
(− 1)1− 2 −1

1 1
t 2 = (− 1)
2 +1
− = −1 − = −2
(− 1) 2− 2
1

1 1
t 3 = (− 1)
3+1
− =1− =1+1= 2
(− 1) 3− 2
−1

1 1
t 4 = (− 1)
4 +1
− = −1 − = −2
(− 1) 4− 2
1

1
2.2. u1 = −1 + = 0
1
2×2 −9 5
u2 = =−
2 2
1 2
u 3 = −1 + =−
3 3
2×4 −9 1
u4 = =−
4 4

1
2.3. v1 = 2 (−1) = 2 −1 =
1

v 2 = 2 (−1) = 21 = 2
2

v3 =
(− 1)3 + 1 = − 1 + 1 = 0
3 3

v4 =
(− 1)4 + 1 = 1 + 1 = 1
4 4 2

_______________________________________________________________________________
Pág. 98
3.
3.1.

80
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

3.2.

3.3.

_______________________________________________________________________________
Pág. 99
4.

4.1. a1 = 8 × 4 = 32 cm 2 e a 4 = 32 × 4 = 128 cm 2

4.2. p1 = 28 e p4 = 56

4.3. Os termos da sequência são os múltiplos de 32; assim:


960
32n = 960 ⇔ n = ⇔ n = 30
32
Conclui-se que a sequência é formada por 30 termos.

4.4.
a) an = 32n
b) A primeira figura tem perímetro igual a 28, a segunda figura tem perímetro igual a 40 e o
perímetro das figuras seguintes obtém-se somando 8 ao perímetro da figura anterior; assim:
28 se n = 1
pn = 
8n + 24 se n > 1

81
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 100
5.
5.1. u n +1 − u n = (n + 1)2 + 3(n + 1) − 1 − n 2 + 3n − 1( )
= n 2 + 2n + 1 + 3n + 3 − 1 − n 2 − 3n + 1
= 2 n + 3 > 0, ∀n ∈ N
Conclui-se que (un) é monótona crescente.

n +1+ 7 n + 7
5.2. v n +1 − v n = −
n +1+ 5 n + 5
n+8 n+7
= −
n + 6 ×( n + 5 ) n + 5 ×( n + 6 )

=
(n + 8)(n + 5) − (n + 7 )(n + 6)
(n + 6)(n + 5)
n 2 + 13n + 40 − n 2 − 13n − 42
=
(n + 6)(n + 5)
−2
= < 0, ∀n ∈ N
( n + 6 )( n + 5 )
Conclui-se que (vn) é monótona decrescente.

5.3. wn +1 − wn = (n + 1)2 − 6(n + 1) − n 2 − 6 n ( )


= n 2 + 2n + 1 − 6n − 6 − n 2 + 6n
= 2n − 5
Se n < 3, wn +1 − wn < 0.
Se n ≥ 3 , wn +1 − wn > 0 .

Como wn +1 − wn não assume sempre o mesmo sinal conclui-se que (wn) não é monótona.

5.4. u 4 = 13
u 5 = 2 × 5 + 5 = 15
Para n > 5, tem-se:
u n +1 − u n = 2(n + 1) + 5 − (2n + 5) = 2n + 2 + 5 − 2n − 5 = 2 > 0, ∀n ∈ IN
Assim:
Se n ≤ 5 , u n +1 − u n ≥ 0

Se n > 5 , u n +1 − u n > 0
Portanto, u n +1 − u n ≥ 0, ∀n ∈ N donde se conclui que (un) é monótona crescente.

82
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

5.5. x5 = 2 × 5 = 10

x6 = 6 − 4 = 2

x7 = 7 − 4 = 3
Como x 6 − x 5 < 0 e x 7 − x 6 > 0 conclui-se que x n +1 − x n não assume sempre o mesmo sinal.
Portanto, (xn) não é monótona.
_______________________________________________________________________________
Pág. 101
6.
6.1. un +1 − un = ( n + 1 − 5 ) − ( n − 5 )
2 2

= ( n − 4) − ( n − 5)
2 2

= n 2 − 8n + 16 − n 2 + 10n − 25
= 2n − 9
Para n ≤ 4 , un +1 − un < 0 e para n > 4 , un +1 − un > 0 , logo a sucessão ( un ) é não monótona.

6.2. vn +1 − vn = − ( n + 1 ) + 2 ( n + 1 ) − ( − n 2 + 2n )
2

= −n 2 − 2n − 1 + 2n + 2 + n 2 − 2n
= −2n + 1 < 0, ∀n ∈ ℕ

Portanto, a sucessão ( vn ) é monótona decrescente.

n +1+1 n +1
6.3. wn +1 − wn = ( −1 ) + n + 1 − ( −1 ) −n
n+2 n +1
= ( −1 ) + 1 − ( −1 )

 3 se n é par
=
 −1 se n é ímpar

Portanto, a sucessão ( wn ) é não monótona.


_______________________________________________________________________________
Pág. 102
7.1. Majorantes de B : [5, +∞[

Minorantes de B : não tem


Máximo de B : 5
Mínimo de B : não tem

7.2. Tem-se que, 2 x − 1 ≤ x ⇔ x ≤ 1


Assim, C = ]−∞,1] e A ∪ C = ]−∞,1] ∪ {2, 6}

Majorantes de A ∪ C : [ 6, +∞[

Minorantes de A ∪ C : não tem


Máximo de A ∪ C : 6
Mínimo de A ∪ C : não tem

83
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

7.3. D = { x ∈ ℕ : x 2 > 4} = { x ∈ ℕ : x > 2} = {3, 4,5,6,7...}

Majorantes de D : não tem


Minorantes de D : ]−∞,3]

Máximo de D : não tem


Mínimo de D : 3

7.4. Tem-se que:


A ∩ D = {0,1, 2, 6} ∩ {3, 4,5,6,7...} = {6}

Majorantes de A ∩ D : [ 6, +∞[

Minorantes de A ∩ D : ]−∞,6]

Máximo de A ∩ D : 6
Mínimo de A ∩ D : 6
_______________________________________________________________________________
Pág. 103
8.
3n − 7 13
8.1. Pelo algoritmo da divisão sabe-se que u n = =3− .
n+2 n+2
Assim,
n ≥ 1 ⇔ n + 2 ≥ 3, ∀n ∈ ℕ

1 1
⇔0< ≤
n+2 3
13 13
⇔ 0< ≤
n+2 3
13 13
⇔− ≤− <0
3 n+2
13 13
⇔ 3− ≤ 3− <3
3 n+2
4 13
⇔− ≤ 3− <3
3 n+2
4 4
Como − ≤ u n < 3 , ∀n ∈ ℕ , conclui-se que − é minorante da sucessão e 3 é majorante da
3 3
sucessão, ou seja, a sucessão (un) é limitada.

2n 2 2
8.2. = 2n − 2 + ; esta sucessão tem primeiro termo igual a 1 e pode tomar valores tão
n +1 n +1
grandes quanto quisermos, ou seja, (u n ) tem minorante mas não tem majorante.

Portanto, (u n ) não é limitada.

84
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

8.3. Tem-se:
 3nπ   3nπ 
−1 ≤ sin   ≤ 1 ⇔ −2 ≤ sin   −1 ≤ 0
 2   2 
Como − 2 ≤ u n ≤ 0 , ∀n ∈ ℕ , conclui-se que sucessão (un) é limitada.

8.4. Tem-se:

−1<
(− 1)n +1 ≤ 1 ⇔ −1 + n < (− 1)n +1 + n ≤ 1 + n
n n
Assim, a sucessão (u n ) tem minorante mas não tem majorante, ou seja, (u n ) não é limitada.

8.5. Para n ≤ 4, tem-se: 0 ≤ u n ≤ 63 .

4
Para n > 4 , tem-se: − 1 < u n ≤ .
3
Assim, ∀n ∈ ℕ , tem-se: − 1 < u n ≤ 63 , pelo que a sucessão (u n ) é limitada.

_______________________________________________________________________________
Pág. 104
9.
3+5 8
9.1. u1 = = =2
2+2 4
2 2
3n + 5  5 
9.2. u n =   ⇔
5
= 
4 2n + 2 4
3n + 5 25
⇔ − =0
2n + 2 16
3n + 5 25
⇔ − =0
2(n + 1) (×8) 16 × (n +1)

24 n + 40 − 25n − 25
⇔ =0
16(n + 1)
− n − 15
⇔ =0
16(n + 1)
⇔ −n − 15 = 0
⇔ n = −15
2
Como −15 ∉ ℕ , conclui-se que   não é termo de (un).
5
4

85
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

3(n + 1) + 5 3n + 5
9.3. u n +1 − u n = −
2(n + 1) + 2 2n + 2

3n + 8 3n + 5
= −
2n + 4 2 n + 2
3n + 8 3n + 5
= −
2(n + 2 ) ×(n +1) 2(n + 1) ×(n + 2 )

=
(3n + 8)(n + 1) − (3n + 5)(n + 2 )
2(n + 2 )(n + 1)

=
(
3n 2 + 3n + 8n + 8 − 3n 2 + 6n + 5n + 10 )
2(n + 2)(n + 1)

3n 2 + 11n + 8 − 3n 2 − 11n − 10
=
2(n + 2 )(n + 1)
−2
= <0
2(n + 2 )(n + 1)
−1
= < 0, ∀n ∈ N
( n + 2 )( n + 1)
Conclui-se que (un) é monótona decrescente.

3n + 5 3 2
9.4. Pelo algoritmo da divisão tem-se que u n = = + .
2n + 2 2 2n + 2
2 3 2 3
>0⇔ + > , ∀n ∈ N
2n + 2 2 2n + 2 2
3 3
Portanto, un > , ∀n ∈N , pelo que é minorante da sucessão (u n ) .
2 2

9.5. Como a sucessão (u n ) é monótona decrescente tem-se que u1 é o maior termo da sucessão.
3
Assim, < un ≤ 2, ∀n ∈N . Portanto, a sucessão (u n ) é limitada.
2
_______________________________________________________________________________
Pág. 105

10. Seja S(n) a condição 1 + 2 + 2 2 + 2 3 + ... + 2 n −1 = 2 n − 1 .


● Validade da condição para n = 1: 11 = 21 − 1 ⇔ 1 = 2 − 1 ⇔ 1 = 1
Logo, S(1) é uma condição verdadeira.
● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é, 1 + 2 + 22 + 23 + ... + 2n −1 + 2n = 2n +1 − 1 .
Demonstração:
S ( n + 1) = 1 + 2 + 22 + 23 + ... + 2n −1 + 2n = 2n − 1 + 2n = 2 × 2 n − 1 = 2 n+1 − 1

Mostrou-se que a condição S(n) é válida para n = 1 e é hereditária, logo que é válida a propriedade
1 + 2 + 22 + 23 + ... + 2n −1 = 2n − 1, ∀n ∈ ℕ

86
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

11.
● Validade da condição para n = 1
Tem-se que uma reta divide o plano em duas partes e para n = 1 , 2n = 2 × 1 = 2 .
Assim, a condição é verdadeira para n = 1 .
● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, ou seja, que n retas distintas
que passam no mesmo ponto de um plano o dividem em 2n partes, mostre-se que também é válida
para n + 1 (hereditariedade).
Consideremos que se traça uma reta distinta das n retas traçadas no plano: então, esta reta tem de
estar, de um lado do ponto de interseção, entre duas semirretas, pelo que divide uma das partes do
plano em duas partes. O mesmo acontece para a semirreta do lado oposto ao ponto de interseção.
Assim, a nova reta deu origem a mais duas partes e como tínhamos o plano dividido em 2n partes
passámos a ter 2n + 2 = 2(n + 1) partes.
Como a condição é válida para n = 1 e é hereditária, conclui-se, por indução matemática, que é
válida para qualquer n∈N , ou seja, n retas distintas que passam no mesmo ponto do plano,
dividem o plano em 2n partes.

_______________________________________________________________________________
Pág. 106
12.
1
a a a
12.1. Para n = 1, tem-se a1 : b1 =   ⇔ =
b b b
Logo a condição é verdadeira para n = 1 .
Hipótese de indução:
n
a
Para um dado n ∈ ℕ , tem-se: a n : b n =  
b
n +1
a
Tese: a n +1 : b n +1 =  
b

Demonstração: a : b = ( a × a ) : ( b × b )
n +1 n +1 n n

n
an × a an a  a  a
= = × =   × (Por hipótese de indução)
bn × b bn b  b  b
n +1
a
= 
b
Mostrou-se que a condição é valida para n = 1 e é hereditária.
n
a
Assim, conclui-se que é verdadeira a propriedade ∀n ∈ ℕ, a n : b n =   , b≠0.
b

87
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

12.2. Seja P ( n ) a condição ∀n ∈ ℕ, 7 n − 1 é múltiplo de 6.


Para n = 1 , tem-se que:
71 − 1 = 7 − 1 = 6 que é múltiplo de 6.

Logo, P (1) é verdadeira.

Hereditariedade: P ( n ) ⇒ P ( n + 1)

Hipótese de indução: 7 n − 1 é múltiplo de 6.


Tese: 7 n +1 − 1 é múltiplo de 6.
Demonstração: 7 n +1 − 1 = 7 n × 7 − 1

= 7 n ( 6 + 1) − 1

= 6 × 7n + 7n − 1
Como 6 × 7 n é múltiplo de 6 e 7 n − 1 é múltiplo de 6, por hipótese de indução, então 7 n +1 − 1 é
múltiplo de 6 por ser a soma de dois múltiplos de 6.
Mostrou-se que a condição P ( n ) é verdadeira para n = 1 e é hereditária.

Assim, conclui-se que é verdadeira a propriedade ∀n ∈ ℕ, 7 n − 1 é múltiplo de 6.

n
12.3. Seja P ( n ) a condição ∀n ∈ ℕ, ∑ ( 2k − 4 ) = n 2 − 3n
k =1

Para a n = 1 , tem-se:
1
∑ ( 2k − 4 ) = 12 − 3 × 1 ⇔ 2 × 1 − 4 = 1 − 3 ⇔ −2 = −2 Proposição verdadeira
k =1

Logo, P (1) é verdadeira.

Hereditariedade: P ( n ) ⇒ P ( n + 1)
n
Hipótese de indução: ∑ ( 2k − 4 ) = n 2 − 3n
k =1

n +1
Tese: ∑ ( 2k − 4 ) = ( n + 1 ) 2 − 3 ( n + 1 )
k =1

Demonstração:
n +1 n n +1
∑ ( 2k − 4 ) = ∑ ( 2k − 4 ) + ∑ ( 2k − 4 )
k =1 k =1 k = n +1

n
= ∑ ( 2k − 4 ) + 2 ( n + 1 ) − 4
k =1

= n 2 − 3n + 2 ( n + 1 ) − 4 Por hipótese de indução

= n 2 − 3n + 2n + 2 − 4

88
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

= n 2 + 2n + 1 − 3n − 3

= ( n + 1 )2 − 3 ( n + 1 )

Mostrou-se que a condição P ( n ) é verdadeira para n = 1 e é hereditária, logo é válida a


n
propriedade ∀n ∈ ℕ, ∑ ( 2k − 4 ) = n 2 − 3n
k =1

12.4. Seja P ( n ) a condição ∀n ∈ ℕ 2 , 6n é múltiplo de 9.


Para n = 2 , tem-se que:
61 = 36 é múltiplo de 9.

Logo, P ( n ) é válida para n = 2 .

Hereditariedade: P ( n ) ⇒ P ( n + 1)

Hipótese de indução: 6n é múltiplo de 9, para um dado n ∈ ℕ 2 .


Tese: 6n +1 é múltiplo de 9.
Demonstração: 6n +1 = 6n × 6
Como 6n é múltiplo de 9 (por hipótese de indução), também 6n × 6 é múltiplo de 9.

Mostrou-se que a condição P ( n ) é verdadeira para n = 2 e é hereditária.

Assim, conclui-se que é verdadeira a propriedade ∀n ∈ ℕ 2 , 6n é múltiplo de 9.

12.5. Seja P ( n ) a condição ∀n ∈ ℕ 5 , 2n > 6n .


Para n = 5 , tem-se que:
25 > 6 × 5 ⇔ 32 > 30 Proposição verdadeira

Logo, P ( n ) é válida para n = 5 .

Hereditariedade: P ( n ) ⇒ P ( n + 1)

Hipótese de indução: 2n > 6n , para um dado n ∈ ℕ 5

Tese: 2 > 6 ( n + 1)
n +1

Demonstração: 2n > 6n ⇒ 2 × 2n > 2 × 6n

⇒ 2n +1 > 6n + 6n
⇒ 2n +1 > 6n + 6 , porque 6n > 6, ∀n ∈ ℕ 5
⇒ 2n +1 > 6 ( n + 1)

Mostrou-se que a condição P ( n ) é verdadeira para n = 5 e é hereditária, logo é verdadeira a

propriedade ∀n ∈ ℕ 5 , 2n > 6n .

89
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 107
13.
13.1. a1 = −6
a1
a2 = a1+1 = − = − ( −6 ) = 6
1
a2 6
a3 = a2+1 = − = − = −3
2 2
a3 −3
a4 = a3+1 = − =− =1
3 3
1

a 604800 1
13.2. a12 = a11+1 = − 11 = − =
11 11 6652800

14.
14.1. u1 = −1

u 2 = u1+1 = 6 + u1 = 6 + (− 1) = 5

u3 = u 2+1 = 6 + u 2 = 6 + 5 = 11

u 4 = u 3+1 = 6 + u3 = 6 + 11 = 17

14.2. O primeiro termo da sucessão é igual a − 1 e os termos seguintes obtêm-se somando 6 ao


termo anterior, logo u n = 6n − 7
_______________________________________________________________________________
Pág. 108
15. Seja S(n) a condição un = 3n − 2 .
● Validade da condição para n = 1
u1 = 3 × 1 − 2 = 1
S(1) é uma condição verdadeira.
● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é, un +1 = 3 ( n + 1) − 2 .

Demonstração:
S ( n + 1) = un +1 = un + 3

= 3n − 2 + 3
= 3 ( n + 1) − 2

Mostrou-se que a condição é válida para n = 1 e é hereditária, logo é verdade que


un = 3n − 2 , ∀n ∈ ℕ .

90
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

4
16. Seja S(n) a condição an = .
2n
● Validade da condição para n = 1
4
a1 = =2
2
S(1) é uma condição verdadeira.
● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
4
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é, an +1 = .
2 n +1
Demonstração:
an
S ( n + 1) = an +1 =
2
4
n
=2
2
4
=
2 n +1
Mostrou-se que a condição é válida para n = 1 e é hereditária, logo é verdade que
4
an = , ∀n ∈ ℕ .
2n
_______________________________________________________________________________
Pág. 109
17. Seja P ( n ) a condição un = 2 .

Para n = 1 , tem-se que u1 = 2 .

Logo, P (1) é verdadeira.

Hereditariedade: P ( n ) ⇒ P ( n + 1)

Hipótese de indução: un = 2

Tese: un +1 = 2
3un + 2 8
Demonstração: un = 2 ⇔ 3un = 6 ⇔ 3un + 2 = 8 ⇔ =
4 4
3un + 2
⇔ = 2 ⇔ un +1 = 2
4
Mostrou-se que a condição P ( n ) é verdadeira para n = 1 e é hereditária.

Assim, conclui-se que é verdadeira a propriedade ∀n ∈ ℕ, un = 2

91
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

18.
1
18.1. Seja P ( n ) a condição un = .
2n − 1
1 1
Para n = 1 , tem-se que u1 = = =1.
2 ×1 − 1 1
Logo, P (1) é verdadeira.

Hereditariedade: P ( n ) ⇒ P ( n + 1)

1
Hipótese de indução: un =
2n − 1
1
Tese: un +1 =
2n + 1
1
un 2n − 1
Demonstração: un +1 = ⇔ un +1 =
1 + 2un 1+ 2×
1
2n − 1
1
⇔ un +1 = 2n − 1
2n + 1
2n − 1
1
⇔ un +1 =
2n + 1
Mostrou-se que a condição P ( n ) é verdadeira para n = 1 e é hereditária.

1
Assim, conclui-se que é verdadeira a propriedade ∀n ∈ ℕ, un =
2n − 1

18.2.
1 1
un+1 − un = −
2n + 1 2n − 1
2n − 1 − 2n − 1
=
( 2n − 1)( 2n + 1)
−2
= < 0, ∀n ∈ ℕ
( 2n − 1)( 2n + 1)
Portanto, ( un ) é monótona decrescente.

1
> 0, ∀n ∈ ℕ e u1 = 1 é majorante da sucessão, logo 0 < un ≤ 1 , donde se conclui que a
2n − 1
sucessão ( un ) é limitada.

92
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 110
19.
19.1. u n +1 − u n = 3(n + 1) + 5 − (3n + 5)
= 3n + 3 + 5 − 3n − 5
= 3, ∀n ∈ ℕ

(u n ) é uma progressão aritmética de razão 3.

− 5(n + 1) + 3 − 5n + 3
19.2. u n +1 − u n = −
4 4
− 5n − 2 + 5n − 3
=
4
5
= − , ∀n ∈ ℕ
4
5
(u n ) é uma progressão aritmética de razão − .
4

19.3. un +1 = un − 3 ⇔ un +1 − un = −3, ∀n ∈ ℕ
(u n ) é uma progressão aritmética de razão − 3.

20. u1 = 5
u 2 = 5 + 2,5 = 7,5

u 3 = 7,5 + 2,5 = 10

u 4 = 10 + 2,5 = 12,5

u 5 = 12,5 + 2,5 = 15

_______________________________________________________________________________
Pág. 111
21.
21.1.
a) v1 = 3 − 5 = −2

v10 = 3 × 10 − 5 = 25

v1 + v10 − 2 + 25
S10 = × 10 = × 10 = 115
2 2

b) v 30 = 3 × 30 − 5 = 85
v10 + v 30 25 + 85
S= × (30 − 10 + 1) = × 21 = 55 × 21 = 1155
2 2

93
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

21.2. Determina-se a razão subtraindo dois termos consecutivos:


r = v2 − v1 ⇔ r = 1 − ( −2 ) ⇔ r = 3

v1 + v n
S n = 3575 ⇔ × n = 3575
2
− 2 + 3n − 5
⇔ × n = 3575
2
⇔ (3n − 7)n = 7150

⇔ 3n 2 − 7n = 7150

⇔ 3n 2 − 7n − 7150 = 0
143
⇔n=− ∨ n = 50
3
n∈ℕ
⇔ n = 50

22.
22.1. un+1 = un − 2 ⇔ un +1 − un = −2
Tem-se que r = −2 < 0 .
Portanto, (un) é uma progressão aritmética decrescente.

22.2. u n = u1 + (n − 1) × r = 7 + (n − 1) × (− 2) = 7 − 2n + 2 = −2n + 9

22.3. Tem-se que: u 7 = −2 × 7 + 9 = −5


Assim,
u7 + uk − 5 − 2k + 9
× (k − 7 + 1) = −1760 ⇔ × (k − 6 ) = −1760
2 2
⇔ (− 2k + 4) × (k − 6) = −3520

⇔ −2k 2 + 12k + 4k − 24 + 3520 = 0

⇔ −2k 2 + 16k + 3496 = 0


⇔ k = −38 ∨ k = 46
k∈ℕ
⇔ k = 46

94
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 112
23.
23.1. Tem-se:
u1 = 2 , u 2 = 5 e u 3 = 10
u 5 u 10
Como 2 = e 3 = = 2 conclui-se que (un) não é uma progressão geométrica.
u1 2 u 2 5

un +1 3n +1− 2 3n −1
23.2. = n − 2 = n − 2 = 3n −1− n + 2 = 3, ∀n ∈ ℕ
un 3 3
u
Como n+1 é constante, ∀n ∈ N , conclui-se que (un) é uma progressão geométrica.
un

23.3. Tem-se:

u1 = 2 − 3 = −1 , u 2 = 2 2 − 3 = 1 e u 3 = 2 3 − 3 = 5
u u
Como 2 = −1 e 3 = 5 conclui-se que (un) não é uma progressão geométrica.
u1 u2

un u 1
23.4. u n +1 = ⇔ n +1 =
2 un 2
u n+1
Como é constante, ∀n ∈ ℕ , conclui-se que (un) é uma progressão geométrica.
un

u n +1 7 3 n +1 × (− 1)n+ 2
23.5. =
7 3 n × (− 1)
un n +1

3 n+1
× (− 1)
n + 2 − n −1
= n
3
= 3 n +1−n × (− 1)
=− 3
u n+1
Como é constante, ∀n ∈ ℕ , conclui-se que (un) é uma progressão geométrica.
un

24. u1 = 9
1
u2 = 9 × = 3
3
1
u3 = 3 × = 1
3
1 1
u4 = 1× =
3 3
1 1 1
u5 = × =
3 3 9

95
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 113
25.
25.1. u1 = 3

u n +1 3 × 2n
r= = =2
un 3 × 2 n −1
Como r > 1 e u1 > 0 , conclui-se que (un) é crescente e não limitada.

25.2. u1 = −2

u n +1 − 2 × 3 − n 1
r= = 1− n
= 3 −1 =
un − 2×3 3

Como 0 < r < 1 e u1 < 0 , conclui-se que (un) é crescente e limitada.

25.3. u1 = 1

un u 1
u n +1 = ⇔ n +1 =
5 un 5

Como 0 < r < 1 e u1 > 0 , conclui-se que (un) é decrescente e limitada.

n+3
 1
−  n + 3− n − 2
u n +1  5  1 1
25.4. r = = n+2
= −  =−
un  1  5 5
− 
 5
Como − 1 < r < 0 , conclui-se que (un) é não monótona e limitada.

u n +1
25.5. u n +1 = −5u n ⇔ = −5
un

Como r < −1 , conclui-se que (un) é não monótona e não limitada.

_______________________________________________________________________________
Pág. 114
26.
26.1. v1 = 10 × 2 2−1 = 10 × 2 = 20

v 2 = 10 × 2 2− 2 = 10 × 1 = 10
v 2 10 1
r= = =
v1 20 2

96
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

26.2. Como 0 < r < 1 e u1 > 0 , conclui-se que (vn) é decrescente.

10 10
1 1
1−   1−  
1 − r 10 2  2 5115
26.3. S10 = u1 × = 20 × = 20 × =
1− r 1 1 128
1−
2 2

12
1
1−  
1− r 12
= 20 ×   =
2 20 475
26.4. S12 = u1 ×
1− r 1−
1 512
2
5
1
1−  
1− r5  2  = 155
S 5 = u1 × = 20 ×
1− r 1 4
1−
2
Assim,
20 475 155 635
v6 + v7 + v8 +…+ v12 = S12 − S5 = − =
512 4 512

_______________________________________________________________________________
Pág. 119
Exercícios propostos
Escolha múltipla

2n − 5 10
1. Tem-se, a n = ⇔ a n = −1 + .
15 − 2n 15 − 2n
Calculando alguns termos da sucessão verifica-se que eles crescem até ao termo de ordem 7, sendo
a7 = 9 um majorante e a8 = –11 é um minorante de (a n ) , de seguida os termos da sucessão
crescem e aproximam-se −1 .
Resposta: (D)

1
+1
x1 + 1! 2 3
2. x 2 = x1+1 = = =
1 1 2
3
+ 2 ×1
x + 2! 2 7
x3 = x 2+1 = 2 = =
2 2 4
Resposta: (A)

97
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

3. Tem-se:
u1 = 2
u2 = 0
u3 = 2
u4 = 0
u5 = 2

Assim, o produto de dois termos consecutivos é igual a 0, ou seja, un × un +1 = 0, ∀n ∈N .


Resposta: (D)

4. Tem-se:
a1 = −1 + 1 = 0
1 3
a2 = +1=
2 2
1 2
a3 = − +1=
3 3
Pela análise dos três primeiros termos conclui-se que a função não é monótona e que não é sempre
positiva (o primeiro termo é nulo); assim, rejeitam-se as opções (A), (B) e (D).
Resposta: (C)

5. Sabe-se que u10 = u1 + (10 − 1) × 3 = u1 + 27


Assim,
u1 + u10
S10 = 185 ⇔ × 10 = 185
2
u1 + u1 + 27
⇔ × 10 = 185
2
⇔ (2u1 + 27) × 5 = 185

⇔ 2u1 + 27 = 37

⇔ u1 = 5
Resposta: (C)

(− 1)n + n se n é par 1 + n se n é par


6. u n =  =
(− 1)n +1 + n se n é ímpar 1 + n se n é ímpar

Portanto, un = 1 + n, ∀n ∈N .
Resposta: (D)

98
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 120
Exercícios propostos
Resposta aberta
1.
1.1. 1 − (−1) n

n
1.2.
2n + 1
n2
1.3.
2n
(−1)n +1
1.4.
n
3n + 12
1.5. (−1)n ×
n +1

2.
2.1. Tem-se:
−2
u1 = − = −2
1
1− 2 1
u2 = =−
2 2
−2 2
u3 = − =−
3 3
1− 4 3
u4 = =−
4 4
−2 2
u5 = − =−
5 5

2.2. Tem-se:
1− n 15 1 − n 15
=− ⇔ + =0
n 16 n 16
16 − 16n + 15n
⇔ =0
n
16 − n
⇔ =0
n
n∈ℕ
⇔ 16 − n = 0
⇔ n = 16
15
Assim, − é o 16.º termo de (un).
16

99
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

2.3. Tem-se:
1− n 1 1− n 1
=− ⇔ + =0
n 31 n 31
31 − 31n + n
⇔ =0
n
31 − 30n
⇔ =0
n
n∈N
⇔ 31 − 30n = 0
31
⇔n= ∉ℕ
30
1
Para n par, − não é termo de (un).
31
2 1
− = − ⇔ n = 62
n 31
1
Como 62 não é ímpar, − não é termo de (un). Logo, a condição é falsa.
31

3.
1− 2
3.1. u1 = = −1
1
2−2
u2 = =0
2
3−2 1
u3 = =
3 3
1 1
Tem-se que, u 2 − u1 = 0 − (− 1) = 1 e u 3 − u 2 = − 0 = pelo que não existe um número real r que
3 3
verifique u n +1 − u n = r .
Assim, conclui-se que (un) não é uma progressão aritmética

3.2. O termo geral de (un) é un = 2n − 9 .

Assim, un +1 − un = 2 ( n + 1) − 9 − 2n + 9 = 2n + 2 − 2n = 2, ∀n ∈ ℕ

Portanto, (un) é uma progressão aritmética.

3.3. u 1 = −2
u2 = 2
u3 = u1+ 2 = u1+1 + u1 = u 2 + u1 = −2 + 2 = 0
Tem-se que u 2 − u1 = 2 − (− 2) = 4 e u 3 − u 2 = 0 − 2 = −2 pelo que não existe um número real r
que verifique u n +1 − u n = r .
Assim, conclui-se que (un) não é uma progressão aritmética

100
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

4. Tem-se:
u3 = 3

u4 = 3 + 3 = 6

u5 = 6 + 3 = 9

u2 = 3 − 3 = 0

u1 = 0 − 3 = −3
Os cinco primeiros termos são: −3 , 0 , 3 , 6 e 9 .

5.
5.1. 7n − 12

5.2. −5n + 15

11 1
5.3. r = −1=
10 10
un = u1 + ( n − 1) × r
1
⇔ un = 1 + ( n − 1)
10
n 1
⇔ un = 1 + −
10 10
9+n
⇔ un =
10

5.4. −1
 1 1 3
5.5. r = −1 −  −  = −1 + = −
 4 4 4

un = u1 + ( n − 1) × r

1  3
⇔ un = − + ( n − 1) ×  − 
4  4
1 3n 3
⇔ un = − − +
4 4 4
2 − 3n
⇔ un =
4

101
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 121
n ( n + 1)
6. Seja S(n) a condição 1 − 2 2 + 32 + ... + ( −1)
n −1
× n 2 = ( −1)
n −1
× .
2
● Validade da condição para n = 1
1 × (1 + 1)
1 = ( −1) ×
0
⇔ 1=1
2
S(1) é uma condição verdadeira.
● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é,

1 − 2 2 + 32 + ... + ( −1)
n −1
× n 2 + ( −1) × ( n + 1) = ( −1) ×
n 2 n ( n + 1)( n + 2 )
2
Demonstração:

S ( n + 1) = 1 − 2 2 + 32 + ... + ( −1) × n 2 + ( −1) × ( n + 1)


n −1 n 2

n ( n + 1)
= ( −1) + ( −1) ( n + 1)
n −1 n 2
×
2

n  −1 n ( n + 1) 2
= ( −1) ( −1) × + ( n + 1) 
 2 

n  − n ( n + 1) 2
= ( −1)  + ( n + 1) 
 2 
− n 2 − n + 2n 2 + 4 n + 2
= ( −1) ×
n

2
n 2 + 3n + 2
= ( −1) ×
n

= ( −1) ×
n ( n + 2)( n + 1)
2
Como a condição é válida para n = 1 e é hereditária, conclui-se que é verdade que
n −1 n −1 n ( n + 1)
1 − 2 2 + 32 + ... + ( −1) × n 2 = ( −1) × , ∀n ∈ ℕ
2

7. Os quatro primeiros números pentagonais são:


p1 = 1, p2 = 5, p3 = 12 e p4 = 22
Verifica-se que a sucessão (pn) pode ser definida por recorrência por:
p1 = 1 ∧ pn +1 = pn + 3n + 1, ∀n ∈N
● Validade da condição para n = 1
1
1= × 1 × ( 3 × 1 − 1) ⇔ 1 = 1
2
A condição é verdadeira para n = 1.

102
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
1 1
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é, pn +1 = ( n + 1) ( 3 ( n + 1) − 1) ⇔ pn +1 = ( n + 1)( 3n + 2 ) .
2 2
Demonstração:
1 3 1
pn +1 = pn + 3n + 1 = n ( 3n − 1) + 3n + 1 = n 2 − n + 3n + 1
2 2 2
3 2 5 1
= n + n + 1 = ( n + 1)( 3n + 2 )
2 2 2
Como a condição é válida para n = 1 e é hereditária, conclui-se que é verdade que
1
pn = n (3n − 1) , ∀n ∈ ℕ
2

8. Tem-se que:
 n +1   n  2n 2 2n 2
an +1 − an = 2  + 1 − 2  + 1 = + +2− −2=
 3  3  3 3 3 3
2
Assim, ( an ) é uma progressão aritmética de razão .
3
 8
 a1 = 3
( an ) : 
 a = a + 2 , ∀n ∈ ℕ
 n +1 n
3

9.
9.1. Tem-se:
u1 = 5

5+4 9
u2 = =
2 2
9
+4
17
u3 = 2 =
2 4
17
+4
33
u4 = 4 =
2 8
33
+4
65
u5 = 8 =
2 16

103
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

9.2. Seja P ( n ) a condição un > 4 .

Para n = 1 , tem-se que u1 = 5 > 4 . Logo, P (1) é verdadeira.

Hereditariedade: P ( n ) ⇒ P ( n + 1)

Hipótese de indução: un > 4

Tese: un +1 > 4
un + 4 4 + 4 8
Demonstração: un+1 = > ; un+1 > ; un+1 > 4
2 2 2
Portanto, un +1 > 4 .

Mostrou-se que a condição P ( n ) é verdadeira para n = 1 e é hereditária.

Assim, conclui-se que é verdadeira a propriedade ∀n ∈ ℕ, un > 4 .

9.3. Tem-se que:


un + 4 u + 4 − 2un −un + 4
un +1 − un = − un = n = < 0, ∀n ∈ ℕ , porque se un > 4, então
2 2 2
−un + 4 < 0, ∀n ∈ ℕ .

Assim, conclui-se que ( un ) é decrescente.

9.4. Tem-se que:


9 1 17 9 1
u2 − u1 = − 5 = − e u3 − u2 = − = −
2 2 4 2 4
Logo, un +1 − un não é constante, pelo que ( un ) não é uma progressão aritmética.

10. Tem-se que:


2 2 u 1 2
− ≤ −5 ⇔ ≥ 5 ⇔ n ≤ ⇔ un ≤
un un 2 5 5

2 2
Como os termos de ( un ) são positivos e un ≤ , então 0 < un ≤ .
5 5
Portanto, ( un ) é limitada.

11.
11.1. Tem-se que:
3n − 2 14 14
an ≤ 3 ⇔ ≤ 3⇔ 3− −3≤0 ⇔ − ≤ 0 , condição verdadeira ∀n ∈ ℕ .
n+4 n+4 n+4
Conclui-se que 3 é majorante de ( an ) .

104
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

1
11.2. A sucessão ( an ) é monótona crescente logo, a1 = é minorante da sucessão.
5
1
Assim, < an ≤ 3 , donde se conclui que ( an ) é uma sucessão limitada.
5

12.Tem-se que:
4n 4n L >0
un ≤ L ⇔ ≤L⇔ ≤ L ⇔ 4n ≤ 2 L + nL ⇔ n ( 4 − L ) ≤ 2 L
2+n 2+n
Se L > 4 , tem-se que 4 − L < 0 pelo que L − 4 > 0 . Assim,
2L −2 L
− n ( L − 4 ) ≤ 2 L ⇔ −n ≤ ⇔n≥
L−4 L−4
Para L > 4 a condição é universal em n ∈ ℕ , pelo que ∀n ∈ ℕ, un ≤ L , para L > 4 .

3
13. A sucessão ( vn ) é crescente com v1 = − e todos os seus termos são negativos. Assim, a
2
3
sucessão ( vn ) e decrescente , pelo que v1 = é majorante de ( vn ) .
2
3
Considerando L ≥ verifica-se que ∀n ∈ ℕ, vn ≤ L .
2
n+2 3 n+2 3
≤ ⇔ ≤ ⇔ 2n + 4 ≤ 9n − 3 ⇔ −7 n ≤ −7 ⇔ n ≥ 1 , que é uma condição universal
1 − 3n 2 3n − 1 2
∀n ∈ ℕ .

_______________________________________________________________________________
Pág. 122
14.
3 − 2(n + 1) 3 − 2 n
14.1. u n +1 − u n = −
5 5
3 − 2n − 2 3 − 2 n
= −
5 5
3 − 2n − 2 − 3 + 2 n
=
5
2
= − < 0, ∀n ∈ ℕ
5
Conclui-se que (un) é monótona decrescente.

14.2. un +1 = un + 3 ⇔ un +1 − un = 3 > 0, ∀n ∈ ℕ
Conclui-se que (un) é monótona crescente.

105
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

n2 − n n2 − n − n2
14.3. u n = − n ⇔ un =
n n
−n
⇔ un =
n
⇔ u n = −1
Conclui-se que (un) é constante.

15.
( ) [( )
15.1. u n +1 − u n = k 2 − 1 (n + 1) − 5 − k 2 − 1 n − 5 ]
= (k −1)(n +1) − 5 − (k −1)n + 5
2 2

= (k − 1)(n + 1) − (k − 1)n
2 2

= (k − 1)(n + 1 − n )
2

= k 2 −1

Como k ∈ ℝ , (u n ) é uma progressão aritmética.

15.2. Pela alínea anterior sabe-se que a razão de (un) é k2 – 1.

( )
15.3. u 5 = 10 ⇔ k 2 − 1 5 − 5 = 10

⇔ 5k 2 − 5 − 5 = 10
20
⇔ k2 =
5
⇔k =± 4
⇔ k = −2 ∨ k =2

15.4. Para que a sucessão (un) seja decrescente k 2 − 1 < 0 .

Assim, k 2 − 1 < 0 ⇔ k ∈ ]− 1,1[ .

16. Para recolher o primeiro pino, o atleta tem de percorrer 12 metros (percurso de ida e volta),
para o segundo pino tem de percorrer 20 m, para o terceiro pino tem de percorrer 28 m, e assim
sucessivamente até ao 20.º pino.
Tem-se, portanto, uma progressão aritmética de primeiro termo igual a 12 e razão 8.
A soma dos 20 primeiros termos é:
12 + 164
S 20 = × 20 = 1760 ( u20 = 12 + 19 × 8 = 164)
2
O atleta tem de percorrer 1760 metros

106
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

17. u3 = −1
1
u 4 = −1 × (− 0,25 ) = 0,25 =
4
1  1 1
u5 = ×  −  = −
4  4 16
 1
u2 = −1:  −  = 4
 4
 1
u1 = 4 :  −  = −16
 4
1 1
Assim, os cinco primeiros termos são: −16, 4, −1, e − .
4 16

18.
1
18.1. r = =2
1
2
1
u n = u1 × r n −1 ⇔ u n = × 2 n −1
2
⇔ u n = 2 n−2

2
18.2. r =
3
n −1
2
u n = u1 × r n −1 ⇔ u n = 1 ×  
3
n −1
2
⇔ un =  
3

5

1
18.3. r = 2 = −
5 2
n −1
 1
u n = u1 × r n −1 ⇔ u n = 5 ×  − 
 2
1
⇔ un = 5 ×
(− 2)n−1
5
⇔ un =
(− 2)n−1

107
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

1
3 3
3 9 9
18.4. r = = 3 =3 =3 3
1 3 3
3
9
u n = u1 × r n −1 ⇔ u n =
3
1
× 33 ( ) n −1

⇔ un =
1
× ( 3)
3
n −1

( 3)3
2

= ( 3)
n −3
⇔ un 3

19.
19.1. Tem-se:
u1 = −8
u1 −8
u 2 = u1+1 = − =− =4
2 2
u 4
u 3 = u 2 +1 = − 2 = − = −2
2 2
u3 −2
u 4 = u 3+1 =− =− =1
2 2
u 1
u 5 = u 4 +1 =− 4 =−
2 2

un u 1
19.2. u n+1 = − ⇔ n+1 = −
2 un 2

1
Portanto, r = − .
2

1
19.3. (u n ) é uma progressão geométrica de primeiro termo igual a –8 e razão − . Assim:
2
n −1
 1
⇔ un = ( −2 ) × ( −2 )
3 n −1
un = u1 × r n −1 ⇔ un = −8 ×  − 
 2
⇔ un = ( −2 ) ⇔ un = ( −1) × 24 − n , ∀n ∈ ℕ
4− n n

19.4. Como − 1 < r < 0 , (un) não é monótona mas é limitada (− 8 ≤ u n ≤ 4) .

108
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

16 16
 1  1
1−  −  1−  − 
19.5. S16 = −8 × 
2
= −8 × 
2 21 845
=−
1 3 4096
1+
2 2
4 4
 1  1
1−  −  1−  − 
S4 = −8 ×   = −8 ×  2  = −5
2
1 3
1+
2 2
Portanto, a soma dos 12 termos consecutivos a partir do 5.º termo, inclusive, é igual a:
21 845 1365
− − ( −5 ) = − .
4096 4096

N N
 1  1
1−  −  1−  − 
19.6. S N = −8 × 
2
= −8 × 
2
1 3
1+
2 2
 2 2  1 N  16 16  1 
N

= −8 ×  − ×  −   = − + ×  − 
 3 3  2   3 3  2

16 24 ( −1) 16 ( −1)
N N

=− + × n =− + × 24− N c.q.d.
3 3 2 3 3

_______________________________________________________________________________
Pág. 123
20.
20.1. Os valores correspondentes aos primeiros oito cravos da ferradura da pata dianteira esquerda
estão em progressão geométrica em que o primeiro termo é 0,01 € e a razão é 2. Assim, usando a
fórmula da soma dos oito primeiros termos da progressão, tem-se:
1 − 28
S8 = 0,01× ⇔ S8 = 2,55
1− 2
Portanto, o valor dos cravos da ferradura da pata dianteira esquerda é de 2,55 euros.

20.2. O valor a pagar é a soma dos 32 primeiros termos da uma progressão geométrica de primeiro
termo igual a 0,01 € e razão 2. Assim,
1 − 232
S32 = 0,01 × ⇔ S32 = 4 294 967,95
1− 2
Este valor é superior a 4 000 000 €.

109
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

21.
21.1. Sendo o valor inicial de 1000, no final do 1.º ano terá 1000+1000 × 0,035 = 1035 €.
No final do 2.º ano terá 1035+1035 × 0,035 = 1071,225 €.
Como a sucessão é uma progressão geométrica, o quociente de dois termos consecutivos é igual à
razão da progressão:
b 1071,225
r= 2 = = 1,035
b1 1035

21.2. Seja ( an ) a sucessão associada à opção A. A sucessão é uma progressão aritmética de razão

40 em que o 1.º termo é igual a 1040.


Assim,
an = 1040 + ( n − 1) × 40 ⇔ an = 1000 + 40 n .

Como ( bn ) é uma progressão geométrica de razão 1,035 e 1.º termo 1035, pelo que temos:

bn = 1035 × 1,035n −1 ⇔ bn = 1000 × 1,035 × 1,035n −1

⇔ bn = 1000 × 1,035n
Assim:

an = 1000 + 40n bn = 1000 × 1,035n

n=7 1280 1272,3

n=8 1316 1316,8

Pela tabela conclui-se que a partir do 8.º ano a opção B é mais vantajosa.

22.
22.1. O número de cadeiras de cada uma das filas da plateia é termo de uma progressão aritmética.
Sabemos que a soma destes n termos é igual a 465.
Assim,
10 + 52
× n = 465 ⇔ 31n = 465 ⇔ n = 15
2
Portanto, a plateia tem 15 filas.

22.2. Tem-se que:


42
u15 = u1 + (15 − 1) × k ⇔ 52 = 10 + 14k ⇔ k = ⇔k =3
14

110
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 124
23. A quantia que consegue obter é a soma dos 15 primeiros termos de uma progressão geométrica
de razão 2. Assim,

S15 = u1 ×
1− rn
1− r
= 2×
1 − 215
1− 2
( )
= 2 × 215 − 1 = 65 534

O Sr. Antunes consegue obter 65 534 €.

24.
24.1. Uma progressão aritmética tem uma variação constante, por isso, a expressão que a define é
sempre um polinómio do 1.º grau. Como a expressão que define (dn) é do 2.º grau, não pode ser
uma progressão aritmética.

24.2. Um polígono regular de 20 lados corresponde à forma da peça 18.


Assim,
d18 = 0,5 ×182 + 0,5 × 18 − 1 = 170
Portanto, um polígono regular de 20 lados tem 170 diagonais.

25.
25.1. Como no primeiro dia se registaram 6 inscrições e nos nove dias seguintes se registaram
sempre mais 8 que no dia anterior, o número de inscrições registadas no dia n pode ser expresso
por uma progressão aritmética de razão 8, cujo primeiro termo é 6, ou seja:
un = 6 + ( n − 1) × 8 ⇔ un = 6 + 8n − 8
⇔ un = −2 + 8n
Assim, no décimo dia:
u10 = −2 + 8 ×10 = 78
Portanto, registaram-se 78 inscrições.

25.2. Sabemos que a soma dos dois últimos termos da progressão aritmética (un) é 340, pelo que
temos:
u n −1 + u n = 340 ⇔ −2 + 8(n − 1) − 2 + 8n = 340
⇔ −2 + 8n − 8 − 2 + 8n = 340
⇔ 16n = 352
352
⇔n=
16
⇔ n = 22
Portanto, os termos são u21 e u22 , pelo que os dois últimos dias da feira foram o 21.º e o 22.º,
donde se conclui que a feira anual durou 22 dias.

111
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 125
27. Tem-se que:
1 n 1
un − < δ ⇔ − <δ
2 2n + 1 2
2 n − 2n − 1
⇔ <δ
4n + 2
−1
⇔ <δ
4n + 2
1
⇔ <δ
4n + 2
1
⇔ 4n + 2 >
δ
1
⇔ 4n > − 2
δ
1 1
⇔n> −
4δ 2
1 1
Considerando p o menor número natural maior do que − , tem-se que
4δ 2
1 1
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ un − < δ , donde se conclui que lim un = .
2 2
_______________________________________________________________________________
Pág. 126
28.
28.1. Tem-se:
π  2 2
un = sin  + nπ  × = ( −1) ×
n

 2  n n

2 2 n 1 2
un − 0 < δ ⇔ ( −1) ×
n
−0 <δ ⇔ <δ ⇔ > ⇔ n >
n n 2 δ δ
2
Considerando p o menor número natural maior do que , tem-se que
δ
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ un − 0 < δ , donde se conclui que lim un = 0 .

28.2. Tem-se:
2 2
u n < 0,002 ⇔ < 0,002 ⇔ n > ⇔ n > 1000
n 0,002
Assim, a menor ordem é 1001.

28.3. Os termos de (u n ) que não pertencem a V0,05 ( 0 ) verificam a condição:

2 2 2
u n − 0 ≥ 0,05 ⇔ (− 1) ×
n
≥ 0,05 ⇔ ≥ 0,05 ⇔ n ≤ ⇔ n ≤ 40
n n 0,05

Concluiu-se que os primeiros 40 termos não pertencem a V0,05 ( 0 ) .

112
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

29.
1 2−2 1 4
29.1. u1 = + 1 = 2 ; u2 = = 0 ; u3 = + 1 =
1 2 3 3
4−2 1 1 6 6−2 2
u4 = = ; u5 = + 1 = ; u6 = =
4 2 5 5 6 3

29.2. Para n ímpar, tem-se:


1 1
u n − 1 ≥ 0,05 ⇔ + 1 − 1 ≥ 0,05 ⇔ ≥ 0,05 ⇔ n ≤ 20
n n

Assim, há 10 termos que não pertencem a V0,05 (1) .

Para n par, tem-se:


n−2 2
u n − 1 ≥ 0,05 ⇔ − 1 ≥ 0,05 ⇔ ≥ 0,05 ⇔ n ≤ 40
n n
Assim, há 20 termos que não pertencem a V0,05 (1) .

Conclui-se que existem 30 termos de (u n ) que não pertencem a V0,05 (1) .

29.3. Para n ímpar,


1 1
→ 0 ⇔ +1 →1.
n n
Para n par,
n−2 2
un = =1− .
n n
2 2 2
→ 0 ⇔ − → 0 ⇔ 1− →1
n n n
Portanto, a sucessão (u n ) é convergente para 1.

30. Tem-se que:


2 n +1
un − 2 < δ ⇔ −2 <δ
n
2 n +1− 2 n
⇔ <δ
n
1
⇔ <δ
n
1
⇔ <δ
n
1
⇔ n>
δ
1
⇔n>
δ2

113
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

Considerando p o menor número natural maior do que 1 , tem-se que


δ2
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ un − 2 < δ , donde se conclui que lim un = 2 .

_______________________________________________________________________________
Pág. 127
31.
31.1. lim 2 = 2

−2 2 3
31.2. lim ( −2 ) : lim 3 = =−
3 3

31.3. Seja un = π 2 , tem-se que:

un − π 2 < δ ⇔ π 2 − π 2 < δ ⇔ 0 < δ ⇔ δ > 0

Considerando p um número natural qualquer, tem-se que

∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ un − π 2 < δ , donde se conclui que lim π 2 = π 2 .

_______________________________________________________________________________
Pág. 128
32.
32.1. Pretende-se mostrar que para todo o número real L positivo existe um número natural p , tal
que:
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ vn > L
L ≥ 10
vn > L ⇔ n 2 + 10 > L ⇔ n 2 + 10 > L2 ⇔ n 2 > L2 − 10 ⇔ n > L2 − 10

Se 0 < L < 10 , a condição é válida para todos os termos da sucessão.

Se L > 10 , considerando p ∈ ℕ e p > L2 − 10 , tem-se que ∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ vn > L , ou seja,

lim vn = +∞ .

32.2. Tem-se:

vn > 5000 ⇔ n 2 + 10 > 5000 ⇒ n 2 + 10 > 25 000 000


n∈N
⇔ n 2 > 24 999 990 ⇔ n > 24 999 990

Como 24 999 990 ≈ 4999,999 , então vn > 5000 a partir da ordem 5000.

114
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

33.
33.1. Pretende-se mostrar que para todo o número real positivo L existe um número natural p , tal
que:
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ − n + 5 < − L
− n + 5 < − L ⇔ −n < − L − 5 ⇔ n > L + 5
Conclui-se que para p ∈ ℕ e p > L + 5 , se tem
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ − n + 5 < − L , ou seja, lim ( − n + 5 ) = −∞ .

33.2. Pretende-se mostrar que para todo o número real positivo L existe um número natural p , tal
que:
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ 2 − n < − L

2 − n < −L ⇔ − n < −L − 2 ⇔ n > L + 2 ⇔ n > ( L + 2 )2

Conclui-se que para p ∈ ℕ e p > ( L + 2 )2 , se tem

∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ 2 − n < − L , ou seja, lim ( 2 − n ) = −∞ .

_______________________________________________________________________________
Pág. 129
34. Considere-se um número real positivo L, vamos mostrar que u n > L não é válido para todo o L.
Tem-se:
6n
un > L ⇔ > L ⇔ 6n > nL + 3L ⇔ n ( 6 − L ) > 3L
n+3
Se considerarmos, por exemplo, L = 7, a condição é impossível, pelo que se conclui que não existe
nenhuma ordem a partir da qual todos os termos da sucessão são superiores a 7.
Portanto, (u n ) não é um infinitamente grande positivo.

35.
35.1. Pretende-se mostrar que para todo o número real positivo L existe um número natural p , tal
que:
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ an < − L

L+3
an < − L ⇔ −5n + 3 < − L ⇔ −5n < − L − 3 ⇔ 5n > L + 3 ⇔ n >
5
L+3
Conclui-se que para p ∈ ℕ e p > , se tem
5
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ an < − L , ou seja, lim an = −∞ .

115
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

35.2. Para mostrar que bn → −∞ , basta considerar o segundo ramo da sucessão.


Para todo o número real positivo L existe um número natural p , tal que:
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ bn < − L

bn < − L ⇔ 5 − n < − L ⇔ − n < − L − 5 ⇔ n > L + 5 ⇔ n > ( L + 5 )2

Conclui-se que para p ∈ ℕ e p > ( L + 5 )2 , se tem

∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ bn < − L , ou seja, lim bn = −∞ .


_______________________________________________________________________________
Pág. 130
36.
36.1. Sim, 0 < u n ≤ 1 .

36.2. Há uma infinidade de termos que não pertencem a V0,02 (0) , porque todos os termos de ordem

ímpar são iguais a 1.

36.3. Não, porque para n ímpar, lim(u n ) = 1 e para n par, lim(u n ) = 0 .


_______________________________________________________________________________
Pág. 131
37.
37.1. Tem-se que:
−1 ≤ cos ( 2 n ) ≤ 1, ∀n ∈ ℕ , pelo que un = cos ( 2n ) é uma sucessão limitada.

1
lim =0
n2 + 1
1
Como an = cos ( 2n ) × , conclui-se que lim an = 0 .
n +1
2

37.2. Tem-se que:

−1 ≤ ( −1) ≤ 1, ∀n ∈ ℕ , pelo que un = ( −1 ) é uma sucessão limitada.


n n

5
lim =0
n +1
5
Como bn = ( −1 ) ×
n
, conclui-se que lim bn = 0 .
n +1

116
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 132
38.
38.1. Tem-se que:
3 − 2n
un + 2 < δ ⇔ +2 <δ
n
3 − 2n + 2n
⇔ <δ
n
3
⇔ <δ
n
3
⇔ <δ
n
3
⇔n>
δ
3
Considerando p o menor número natural maior do que , tem-se que
δ
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ un + 2 < δ , donde se conclui que lim un = −2 .

38.2. lim vn = lim un = −2 , porque para o cálculo do limite de uma sucessão só interessam
valores de n → +∞ .
lim wn = lim un +3 = lim un = −2 , porque a sucessão ( wn ) só difere de ( un ) nos três primeiros
termos.

_______________________________________________________________________________
Pág. 133
39.
4n + 1 4
39.1. lim an = lim = =2
2n − 2 2

−1
39.2. lim bn = = −1
1

39.3. lim cn = +∞

39.4. lim d n = −∞

39.5. lim en = −∞

39.6. lim f n = 0

_______________________________________________________________________________
Pág. 134
40.
40.1. lim an = lim n3 = +∞

40.2. lim bn = lim n − π = 0

117
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

3
40.3. lim cn = lim 5 n3 = lim n 5 = +∞

40.4. lim d n = lim n 0 = 1

7
1 −
40.5. lim en = lim = lim n 2
=0
n7

2
3 2 3 5
n n −
40.6. lim f n = lim = lim 3
= lim n 6
=0
n3 n 2

_______________________________________________________________________________
Pág. 135
41.
3n − 1 3
41.1. lim an = lim + lim 2 = + 2 = −1
1− n −1

2n + 3 5 2 2 1 1
n 2 − 2 − 2
41.2. lim bn = lim × lim = × lim n 5 2 = × lim n 10 = ×0 = 0
3n n 3 3 3

sin n 8n + 1 8n + 1 8
41.3. lim cn = lim × lim 3 = 0 × 3 lim = 0× 3 − = 0
n 3
3 − 3n 3 − 3n 3

_______________________________________________________________________________
Pág. 136

42.
42.1. Tem-se que:
16n 16 4
lim un = lim = =
9n + 4 9 3
( −1)
n

lim vn = lim ( −1) × n −3 + 3  = lim 3 + lim 3 = 0 + 3 = 3


n

  n
4
lim ( un + vn ) = lim un + lim vn = + 3
3

1 1 3−2
42.2. lim = = = 2− 3
vn + 2 3+2 3− 4

4
42.3. lim ( 3un × vn ) = 3lim un × lim vn = 3 × × 3 = 4 3
3

4
u ×v 2
42.4. lim n n = 3
×3
=
4
=
4 ( 3 +1 )= 2 3+2
vn − 1 3 −1 3 −1 3 −1

118
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

2
 4 
 3× − 3  ( )
2
( 3un − vn )  = 4− 3
2
16 − 8 3 + 3
=
3
42.5. lim = = 8 3 − 19
vn − 3un
( ) −1 −1
2 2
3 −4

_______________________________________________________________________________
Pág. 138
43.
43.1. lim un = lim ( 3n + 1) = +∞

5n − 3
43.2. lim vn = lim =5
n

 7
 7
43.3. lim wn = lim  − n 3  = − lim n 3 = −∞
 

43.4. lim ( un + vn ) = +∞ + 5 = +∞

43.5. lim ( wn + vn ) = −∞ + 5 = −∞

43.6. lim ( wn − un ) = −∞ − ( +∞ ) = −∞ + ( −∞ ) = −∞

_______________________________________________________________________________
Pág. 139
44.
( )
44.1. lim ( un + vn ) = lim n 2 − 3n − n 2 + 3n − 2 = lim ( −2 ) = −2

( )
44.2. lim ( un + wn ) = lim n 2 − 3n + 5 − n 2 = lim ( −3n + 5 ) = −∞ + 5 = −∞

( )
44.3. lim ( un + zn ) = lim n 2 − 3n + 1 + 5n − n 2 = lim ( 2n + 1) = +∞ + 1 = +∞

_______________________________________________________________________________
Pág. 140

45.
45.1. Pretende-se mostrar que para todo o número real L positivo existe um número natural p , tal
que:
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ an > L
L+3
an > L ⇔ 2 n − 3 > L ⇔ 2 n > L + 3 ⇔ n >
2
L+3
Considerando p ∈ ℕ e p > , tem-se que ∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ an > L , ou seja, lim an = +∞ .
2

119
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

45.2.
3 − 5n 5
a) lim bn = lim =
5 − 3n 3
5
lim ( an × bn ) = +∞ × = +∞
3
1

( )
b) lim cn = lim 1 − 6 n = 1 − lim n 6 = −∞
lim ( an × cn ) = +∞ × ( −∞ ) = −∞

5
c) lim ( bn × cn ) = × ( −∞ ) = −∞
3
_______________________________________________________________________________
Pág. 141

46.
3 3 3

 3 − 2n 1 5  3n + 3 − 2n 2 − 2n + 5  5  −2 n 2  5
46.1. lim  +  = lim   = lim  
 5 n +1  5n + 5   5n 
3
= ( −∞ ) 5 = 5 −∞ = −∞

8
 1 2   1 3

8

46.2. lim   = lim  + 2n 2  = ( 0 + ∞ ) = ( +∞ ) = +∞


8 8
+ 3
 n 3 −   n
3

 n 2 

1 + n5 5
46.3. lim 5 = +∞ = +∞
n3

−1 3 − n 3 3 − n3 3
46.4. lim 7 −3
+ = lim 7 − n3 + = lim 7 − n3 + − n 2 = lim 7 −∞ = −∞
n n n n

_______________________________________________________________________________
Pág. 142

47.
(
47.1. lim un = lim 3n 2 + 2 = +∞ )
1
lim vn = lim =0
n2
lim wn = lim ( −2n + 3) = −∞

 3n 2 + 2   2
47.2. lim ( un × vn ) = lim  2  = lim  3 + 2  = 3 + 0 = 3
 n   n 

 −2n + 3   2 3 
47.3. lim ( vn × wn ) = lim  2  = lim  − + 2  = 0 + 0 = 0
 n   n n 

120
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 143
48.
−1 −1
48.1. lim bn = lim = = 0−
n + 1 +∞

2 2
48.2. lim an = lim = = 0+
2n + 1 +∞
1 1
lim = + = +∞
an 0

n2 + 1  1
48.3. lim cn = lim = lim  n +  = +∞
n  n
−2 −2
lim = = 0−
cn +∞

−3 −3
48.4. lim = = +∞
bn 0−

_______________________________________________________________________________
Pág. 144
49.
3 3
49.1. lim wn = lim = =0
n − n − 1 +∞
2

 1  1
n3  4 − 3  4− 3
4n − 1 3
= lim   = lim n × lim
vn n n = +∞ × ( −2 ) = −∞
49.2. lim = lim
un 3 − 2n 2  3  3
−2
n2  2 − 2 
 n  n2

un 1 1
49.3. lim = = =0
vn lim n −∞
v
un

9 − 6n 2 −6 n 2
49.4. lim ( un × wn ) = lim = lim = −6
n2 − n − 1 n2

_______________________________________________________________________________
Pág. 145

50.
( )
50.1. lim 2n 2 − 5n + 1 = lim 2n 2 = +∞

( ) ( )
50.2. lim 1 − n 2 + n −1 = lim 1 − n 2 + lim
1
n
= −∞ + 0 = −∞

121
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

n3 − 3n + 2 n3 n
50.3. lim = lim = lim = +∞
2 − 5n + 3n 2
3n 2
3

3n 2 − 1 3n 2 − 1 3n 2
50.4. lim = lim = lim = −1
( n − 2 )( −3n + 1) −3n 2 + 5n − 2 −3n 2

8n 2 + 3n − 1 8n 2 + 3n − 1 8n 2
50.5. lim = lim = lim = 4 16 = 2
4 1 2 4 1 2 4 1 2
n − 7n n − 7n n
2 2 2

_______________________________________________________________________________
Pág. 146

51.
  1 n + 2 n−2   1
n+2
n−2   1 n  1 2  2n
51.1. lim    + 2  = lim   + lim 2 = lim    ×    + lim 2
 2   2  2   2   2
n

= lim   + lim 2n = × 0 + × ( +∞ )
1 1 1 1 1
4  
2 4 4 4
= 0 + ( +∞ ) = +∞

 2
 2
51.2. lim  n 2 − 3n  = lim n 2 − lim3n = lim n 2 − lim n 32 = 1 − 1 = 0
 

∞−∞
  3n   n  3  
n
51.3. lim ( π − 3
n n
) = lim  π n  1 − n  = lim  π  1 −  π   
  π       
 3 
n
= lim π n × lim  1 −    = +∞ × ( 1 − 0 ) = +∞ × 1 = +∞
    π

1 3  
n
42 n + 3n 42 n + 3n 1 42 n + 3n
n
 42  
51.4. lim 5 n + 2 = lim 5 n = × lim =  lim  5  + lim  5  
2 2 × 22 4 25 n 4 2  2  
1 3   1
n n
=  lim 
16 
 + lim    = ×(0 + 0) =0
4  25   25   4

_______________________________________________________________________________
Pág. 147
52.
5
u n +1 3n 1 1
52.1. n +1 = 3 = n +1 = , logo (u n ) é uma progressão geométrica de razão .
un 5 3 3 3
n
3

5 1 
52.2. S N = 1 − N 
2 3 

5 1  5 5
52.3. lim S N = lim   1 − N   = ×1 =
2 3  2 2

122
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 152

Exercícios propostos
Escolha múltipla

1. As opções (A), (B) e (C) são falsas, porque considerando xn = n 2 tem-se que xn − 1 < n 2 e a

xn n2
sucessão ( xn ) não converge para 1, não é limitada e lim 2
= lim 2 = 1 .
n n
Resposta: (D)

1
 n se n é par
2. A proposição I é falsa, basta considerar a sucessão xn =  .
 2 se n é ímpar
 n

A proposição II é falsa, bastando considerar a sucessão xn = ( −1) .


n

A proposição III é verdadeira, porque a sucessão (v n ) é crescente e limitada, logo, é convergente.


Resposta: (B)

3. A sucessão dos comprimentos dos arcos é uma progressão geométrica de 1.º termo igual a π e
1
razão , logo,
2
S π
lim Sn = 1 = = 2π
n →+∞ 1− r 1− 1
2
Resposta: (D)
_______________________________________________________________________________
Pág. 153
Exercícios propostos
Resposta aberta
1.1. Tem-se que:
3 ( n + 1 ) − 1 3n − 1 3n + 2 3n − 1
un +1 − un = − = −
n +1+1 n +1 n+2 n +1
3n 2 + 3n + 2n + 2 − 3n 2 + n − 6n + 2
=
( n + 2 )( n + 1 )
4
= > 0, ∀n ∈ ℕ
( n + 2 )( n + 1 )
Logo, ( un ) é crescente.

123
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

1.2. Tem-se que:


2 − n − 1 2 − n −n + 1 2 − n
vn +1 − vn = − = −
n +1+ 2 n + 2 n + 3 n + 2
− n 2 − 2n + n + 1 + n 2 − 2n + 3n − 6
=
( n + 3 )( n + 2 )
5
=− < 0, ∀n ∈ ℕ
( n + 3 )( n + 2 )

Logo, ( vn ) é decrescente.

1.3. Tem-se que:


n+ 2 n +1
wn +1 − wn = ( −1 ) + 2n + 2 − ( −1 ) − 2n
n+ 2 n +1
= ( −1 ) − ( −1 ) +2

 4 se n par
=
 0 se n ímpar
Assim, wn +1 − wn ≥ 0, ∀n ∈ ℕ , pelo que ( wn ) é crescente em sentido lato.

1.4. Tem-se que:


n +1
zn +1 − zn = ( −1 ) × ( 3n + 3 ) − ( −1 ) × 3n
n

n +1 n +1
= ( −1 ) × 3n + ( −1 ) × 3 − ( −1 ) × 3n
n

 −6n − 3 se n par
=
 6n + 3 se n ímpar
Como, zn +1 − zn não toma sempre o mesmo sinal, conclui-se que ( zn ) é não monótona.

2.1. Para n < 5 , un +1 − un > 0 e para n ≥ 5 , un +1 − un < 0 .


Assim, conclui-se que ( un ) é não monótona.

2.2. A afirmação é verdadeira, porque a sucessão é crescente nos primeiros 5 termos ( u5 > u4 ) e
decrescente nos termos seguintes. Portanto, un ≤ u5 , ∀n ∈ ℕ , pelo que u5 é um majorante da
sucessão.

3.
3.1.
● Validade da condição para n = 1

−1 < a1 < 0
A condição é verdadeira para n = 1 .

124
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é,
−1 < an +1 < 0
Demonstração:

an +1 = an + ( an ) ⇔ an +1 = an (1 + an )
2

Como − 1 < a n < 0 , então 0 < 1 + a n < 1 . Assim,

−1 < an (1 + an ) < 0 ⇔ −1 < an +1 < 0

Mostrou-se que a condição é válida para n = 1 e é hereditária, logo é verdade que


− 1 < a n < 0 , ∀n ∈ℕ

3.2. Tem-se:

an +1 − an = an + ( an ) − an = ( an ) > 0, ∀n ∈ ℕ
2 2

Portanto, (a n ) é uma sucessão estritamente crescente.

3.3. Como a sucessão (a n ) é monótona e limitada, (− 1 < a n < 0) , então (a n ) é convergente.

3.4. Como (a n ) é convergente, então lim(a n +1 ) = lim(a n ) . Assim,

(
lim an + ( an )
2
) = lim ( a ) ⇔ lim ( a ) + lim ( a )
n n n
2
= lim ( an ) ⇔ lim ( an ) = 0 ⇔ lim ( an ) = 0
2

4.
4.1. Tem-se:
2 + 3n 3
lim ( un ) = lim =
2n − 5 2
3 3
Como lim(u n ) = , a sucessão é convergente para .
2 2

4.2. Pretende-se determinar para que valores de n se tem u n > 1 ∧ u n < 2 .

n+7 5
un > 1 ⇔ >0⇔n>
2n − 5 2
− n + 12 5
un < 2 ⇔ < 0 ⇔ n > 12 ∨ n <
2n − 5 2
Portanto, u n > 1 ∧ u n < 2 ⇔ n > 12 , ou seja, a partir da ordem 13 (inclusive).

125
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

4.3. Tem-se:
5
u1 = − , u2 = −8 e u3 = 11 , logo u1 > u2 e u2 < u3.
3
Portanto, (u n ) não é monótona.

( −1)
n

4.4. A afirmação é falsa. Por exemplo, a sucessão é convergente e não é monótona.


n

_______________________________________________________________________________
Pág. 154

5.
5.1. Tem-se:
u1 = 2 e u100 = −97

2 + ( −97 )
S100 = × 100 = −4750
2

1− n 
5.2. lim ( un ) = lim   = −1
 n +1
A sucessão (u n ) é convergente.

199
5.3. A afirmação é verdadeira, porque u198 = −195, u199 = −196 e u200 = − , ou seja,
201
u198 > u199 < u200 , pelo que a sucessão (u n ) não é monótona.

6.
6.1. Como a sucessão (u n ) é alternada, então não é monótona.

6.2. Para n ímpar, tem-se:


 n   n   1
lim ( un ) = lim  − 2  = lim  − 2  = lim  −  = 0
 n +2  n   n
Para n par, tem-se:
 n   n  1
lim ( un ) = lim  2  = lim  2  = lim   = 0
n +2 n  n
Portanto, a sucessão (u n ) é convergente para 0. A afirmação é verdadeira.

126
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

1
6.3. Se n é ímpar, u n < 0 , logo u n ≤ .
3
Se n é par:
1 n 1 3n − n2 − 2
un ≤ ⇔ 2 ≤ ⇔ ≤ 0 ⇔ −n2 + 3n − 2 ≤ 0 ⇔ n2 − 3n + 2 ≥ 0
3 n +2 3 3( n + 2)
2

⇔ n ≤1∨ n ≥ 2 ⇔ n ≥ 2
1
Portanto, a condição é verdadeira para todos os números pares, ou seja, un ≤ , ∀n ∈ ℕ .
3

1
6.4. Para n ímpar, os termos da sucessão são negativos e a sucessão é crescente, logo u1 = − é
3
minorante da sucessão.

7.
7.1. O número de triângulos brancos segue uma progressão geométrica de primeiro termo igual a 1
e razão igual a 3. Assim, em T5 há 34 = 81 triângulos brancos.

7.2. ( xn ) é uma progressão geométrica crescente de razão 3 e ( an ) é uma progressão geométrica

1
decrescente de razão .
4

7.3. A sucessão que dá a área total da parte branca da figura Tn é o produto da sucessão ( xn ) pela
n −1
A1 3
sucessão (an), ou seja, 3n −1 × n −1
= A1 ×   , onde A1 representa a área do triângulo da figura T1.
4 4
Assim,
n −1 n −1
  3  3 3
lim  A1 ×    = A1 × lim   = A1 × 0 = 0 , porque < 1 .
  4   4 4

Portanto, a sucessão da área total da parte branca é um infinitésimo.

_______________________________________________________________________________
Pág. 155
8.
8.1. Tem-se:
a3 = −5, a7 = −13 e a7 = a3 + 4r

a7 = a3 + 4r ⇔ −13 = −5 + 4r ⇔ r = −2

a n = a3 + (n − 3) × r = −5 + (n − 3) × (− 2) = −5 − 2n + 6 = −2n + 1

127
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

 2 − 2n 2   2 − 2n 2   −2n 2 
8.2. lim   = lim   = lim   = lim n = +∞
 an   −2n + 1   −2n 

n 1
8.3. Mostrar que → − equivale a mostrar que para todo o δ > 0 existe um número natural p
an 2
tal que:

n 1
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ + <δ
an 2

Tem-se:
n 1 n 1 2n − 2 n + 1
+ <δ ⇔ + <δ ⇔ <δ
an 2 −2n + 1 2 −4 n + 2

1 1 1 1
⇔ < δ ⇔ 4n − 2 > ⇔ n > +
4n − 2 δ 4δ 2
Conclui-se que, dado um δ qualquer, escolhe-se para p o menor número natural superior a

1 1 n 1 n 1
+ , logo ∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ + < δ , ou seja, →− .
4δ 2 an 2 an 2

9.
9 41
9.1. v2 = e v3 =
4 16

un
un +1 1
9.2. Seja (u n ) a sucessão definida por u1 = −1 ∧ 4un +1 = un , então = 4 = , ou seja, (u n ) é
un un 4

1
uma progressão geométrica de razão .
4
n −1
1 1 4
un = u1 × r n −1 = −1 ×   =− n −1
=− n
4 4 4

u1 −1 −1 4
9.3. S = = = =−
1− r 1− 1 3 3
4 4

9.4. Tem-se:
4 4 1 4 3
un +1 − un = − + = − n + n = n > 0, ∀n ∈ ℕ
4n +1 4n 4 4 4
Portanto, (u n ) é monótona crescente.

128
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

9.5. Como (u n ) é monótona crescente, u1 = −1 é minorante. Como un < 0, ∀n ∈ ℕ , 0 é majorante

de (u n ) .

Portanto, (u n ) é limitada.

 4  1  1
9.6. lim ( un ) = lim  − n  = −4 × lim  n  = −4 × 0 = 0 , porque 4n → +∞ , logo n → 0 .
 4  4  4

4 4 4
9.7. u n < 0,0001 ⇔ − < 0,0001 ⇔ < 0,0001 ⇔ 4 n > ⇔ 4 n > 40000 ⇔ n > 7
4 n 4 n 0, 0001

A partir da ordem 8 (inclusive).

10.
10.1. Tem-se:
a1 = 1, a2 = 1 × 1 = 1 e a3 = 3 × 2 = 6

a3 2
b3 = π + 3
=π+
3 27

10.2.
● Validade da condição para n = 1

0 ≤ a1 ≤ 11−1 ⇔ 0 ≤ a1 ≤ 1
A condição é verdadeira para n = 1.
● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é,
0 ≤ an +1 ≤ n n
Demonstração:
0 ≤ an ≤ n n −1 ⇔ 0 ≤ nan ≤ n × n n −1 ⇔ 0 ≤ nan ≤ n n ⇔ 0 ≤ an +1 ≤ n n
Mostrou-se que a condição é válida para n = 1 e é hereditária, logo é verdade que:

0 ≤ a n ≤ n n , ∀n ∈ℕ

10.3. Tem-se:
an a a
bn ≤ π + n
⇔ π + nn ≤ π + nn ⇔ 0 ≤ 0 , condição verdadeira
n n n
an an n n −1 1
bn ≥ π ⇔ π + n
≥ π ⇔ n
≥ 0 ⇔ n
≥ 0 ⇔ ≥ 0 , condição verdadeira ∀n ∈ ℕ .
n n n
an
Portanto, π ≤ bn ≤ π + .
nn

129
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

an n n −1 a 1 a 1
10.4. Como 0 ≤ n
≤ n ⇔ 0 ≤ nn ≤ , então nn → 0 , pois → 0 .
n n n n n n
an
Como π ≤ bn ≤ π + , então bn → π .
nn

11.
11.1. Sejam a, b e c as medidas dos lados do triângulo e seja c a medida da hipotenusa; então:
b = a + r e c = a + 2r , com r > 0 . Assim:

c 2 = a 2 + b 2 ⇔ ( a + 2r ) = a 2 + ( a + r ) ⇔ a 2 + 4ra + 4r 2 = a 2 + a 2 + 2ra + r 2
2 2

⇔ −a 2 + 2ra + 3r 2 = 0 ⇔ a 2 − 2ra − 3r 2 = 0

2r ± 4r 2 + 12r 2 2 r ± 4r r >0
⇔a= ⇔a= ⇔ a = 3r ∨ a = −r ⇔ a = 3r
2 2
Portanto, a = 3r, b = 4r e c = 5r.

11.2. Tem-se que a área do triângulo retângulo é metade do produto das medidas dos dois catetos,
ou seja:
3r × 4r r >0
A = 48 ⇔ = 48 ⇔ 6r 2 = 48 ⇔ r 2 = 8 ⇔ r = 8 ⇔ r = 2 2
2

_______________________________________________________________________________
Pág. 156
12.
2 n >1 2 2
12.1. un < 0, 05 ⇔ < 0, 05 ⇔ < 0, 05 ⇔ 3n − 5 >
3n − 5 3n − 5 0, 05
⇔ 3n > 5 + 40 ⇔ n > 15
A partir o termo de ordem 16 (inclusive).

1
12.2. Tem-se que, lim vn = se, para todo o δ > 0 existe um número natural p tal que
3
n−3 1
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ − <δ
3n + 1 3
n−3 1 3n − 9 − 3n − 1 −10
− <δ ⇔ <δ ⇔ <δ
3n + 1 3 9n + 3 9n + 3
10 10 10 1
⇔ < δ ⇔ 9n + 3 > ⇔n> −
9n + 3 δ 9δ 3
10 1
Considerando p o menor número natural maior do que − , tem-se:
9δ 3
1 1
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ vn − < δ , ou seja, lim vn = .
3 3

130
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

12.3. Tem-se que:


1 1
lim un = 0 e lim vn = , logo lim ( un × vn ) = 0 × = 0 .
3 3

13.
13.1. Tem-se que:
1 − 5 ( n + 1 ) 1 − 5n −5n − 4 −5n + 1
un +1 − un = − = −
n +1+ 2 n+2 n+3 n+2
−5n 2 − 4n − 10n − 8 + 5n 2 − n + 15n − 3
=
( n + 3 )( n + 2 )
11
=− < 0, ∀n ∈ ℕ
( n + 3 )( n + 2 )
Logo, ( un ) é decrescente.

13.2. Como ( un ) é decrescente e un < 0, ∀n ∈ ℕ , então ( un ) é crescente e


5n − 1
lim un = lim = 5 é majorante de ( un ) .
n+2
Assim, tomando L = 5 , tem-se ∀n ∈ ℕ, un < L .

13.3. Pretende-se mostrar que para todo o número real L positivo existe um número natural p , tal
que:
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ vn > L
vn > L ⇔ n3 − 2 > L ⇔ n3 > L + 2 ⇔ n > 3
L+2

Considerando p ∈ ℕ e p > 3
L + 2 , tem-se que ∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ vn > L , ou seja, lim vn = +∞ .

13.4. Tem-se que:


1 − 5n
lim un = lim = −5 e lim vn = +∞ , logo lim ( un × vn ) = −5 × ( +∞ ) = −∞
n+2
u −5
lim n = =0
vn +∞

14. Tem-se que:


∀n ∈ ℕ, un < 0
2 u 1 2
≤ −3 ⇔ n ≥ − ⇔ un ≥ − , ∀n ∈ ℕ
un 2 3 3
2
Portanto, ∀n ∈ ℕ, − ≤ un < 0 , ou seja, ( un ) é limitada.
3

131
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

15.

n+3 ∞1
15.1. lim =
2n + 1 2


3n 2 − 3 ∞ 3n 2
15.2. lim = lim = lim ( −3n ) = −∞
2−n −n

n3 − 3n 2 + 2 ∞ n3 1
15.3. lim 4 = lim 4 = lim = 0
n − n +1
2
n n


5n − 1 ∞ 5n − 1 5
15.4. lim = lim = = 25 = 5
1 1 1
n +1 n +1
5 5 5

4n 2  1 − 2  + n

1 1
4n − 1 + n
2 2n 1 − 2
15.5. lim = lim ∞ 4n 
= lim 4 n + lim n
2n + 3 2n + 3 2n + 3 2n + 3
1 1
2n 1 − 1− 2 1
= lim
2 1
4n + = lim 4n + = 1 − 0 + 1 = 3
2 1+ 0 2 2
2n  1 +
3  2 3
1+
 2n  2n

∞−∞ (n− 2n 2 + 1 )( n + 2n 2 + 1 ) = lim n 2


− 2n 2 − 1
(
15.6. lim n − 2n 2 + 1 = lim ) n + 2n 2 + 1 n + 2n 2 + 1

n 2  −1 − 2  n  −1 − 2 

1 1
−n − 12
 n 
= lim 
∞ n 
= lim = lim
n + 2n + 1
2
 1  1
n 1 + 2 + 2  1+ 2 + 2
 2 n  2 n
1
−1 − −1
= lim n × lim n2 = +∞ × = −∞
1 1+ 2
1+ 2 +
2n 2


3n + 2 ∞ 9 × 3n
n
lim   =
9 3 9
15.7. lim n + 3 = lim = ×0 = 0
5 125 × 5n 125  
5 125

n 4 
n
∞ 9  1 −   
32 n − 4 n ∞
9n − 4n 1  9  1   9 n   4  
n
15.8. lim n + 2 = lim = lim = lim    ×  1 −    
8 64 × 8n 64 8n 64  8    9  
1
= ( +∞ × ( 1 − 0 ) ) = +∞
64

132
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

∞−∞
  81 × 3n    n  3  
n
15.9. lim ( 4n + 3 − 3n + 4 ) = lim  4n  64 − = lim  
4 64 − 81 ×  4  
  4n       

= lim 4n × ( 64 − 81 × 0 ) = +∞ × 64 = +∞

 3n  3 − cos n  
∞ cos n
   3− n
n +1
 3 − cos n  ∞ 3n   3 = 3−0 = 3
15.10. lim  n  = lim   = lim
 3 + sin n   3n  1 + n  
sin n sin n 1+ 0
1+ n
  3  3

n 3n 
∞ 5  9 × −1
3n + 2 − 5
n
n ∞
 5n   5  3n 
15.11. lim = lim = lim   × lim  9 × − 1  = +∞ × ( 9 × 0 − 1 ) = −∞
π n
π n
π  5 n

n 6 
n n
8 64 +   + 6

  64  
8n + 2 + 6 n ∞ n
 8  n
8
15.12. lim n = lim = lim 4 n
×
2n +1 2 × 2n 2
= lim n 4n × 32 = lim n 4n × lim n 32 = 4 × 1 = 4


0×∞
15.13. lim   = lim
1 3n ∞ 3n
× 3n  = lim
 2n + n
3
 2n + 3 n  3
n 
2n  1 +
 2n 
3n 1 3 1 3 6
= lim × lim = × = =
2n  1  2 1+ 0 2 2
1+ 
 1

 2 × n6 
2 0 ∞

15.14. lim 3n − n = lim


2 0 2 ( 1 − 6n 2
) ∞
=
2
lim
− 6n 2
=−
2× 6
=
12
=
4 2
=
3 3 ( 3n − n )
2
3 3n 2
3 3 3 3 3 3
1 − 6n 2

_______________________________________________________________________________
Pág. 157
Exercícios Tipo Exame
Escolha múltipla

10n − 2 10n − 2 − 8n − 8
1. v n = 8 ⇔ =8⇔ = 0 ⇔ 2n − 10 = 0 ⇔ n = 5
n +1 n +1
Resposta: (B)

2. Para a progressão aritmética: −2 + ( n − 1) × 3 = 3n − 5 .

2
Para a progressão geométrica: −2 × 3n −1 = − × 3n .
3
Resposta: (A)

133
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

3. Numa progressão aritmética, a diferença entre dois termos consecutivos é igual a r, logo tem-se:
2a − a = r ⇔ a = r
r >0
a 2 − 2a = r ⇔ r 2 − 2r − r = 0 ⇔ r 2 − 3r = 0 ⇔ r = 3
Assim, a = 3, 2a = 6, a2 = 9 e b = 12.
Resposta: (D)

2n
 3
4. lim  2 +  = ( 2 + 0 ) = 2+∞ = +∞
+∞

 n 
Resposta: (B)

5. Tem-se:
1 − 2n
un < −2000 ⇔ < −2000 ⇔ 1 − 2n < −10 000 ⇔ −2n < −10 001 ⇔ n > 5000,5
5
Portanto, o primeiro termo que é inferior a –2000 é o termo de ordem 5001.
Resposta: (D)

6. Tem-se:
1 1 1 1 1
vn − un < ⇔ − < vn − un < ⇔ un − < vn < un +
n n n n n

→ 0 e (u n ) é convergente, então (vn ) é convergente e lim vn = lim u n .


1
Como
n
Resposta: (C)

_______________________________________________________________________________
Pág. 158
Exercícios Tipo Exame
Resposta aberta

1.
1.1. Tem-se:
  1   n +1  1
lim ( un × vn ) = lim  ( n + 1) ×  −   = lim  −  = lim  −1 − 
  n   n   n

1
= lim ( −1) − lim   = −1 − 0 = −1
n

1.2. A proposição é falsa.


1 1 1
Se considerarmos u n = n e v n = , tem-se u n × v n = n × = → 0.
n2 n2 n

134
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

1
1.3. wn = un × vn = −1 − .
n
→ 0 e (wn ) é monótona crescente, então:
1
Como
n
w1 = −2 é minorante e –1 é majorante dos termos de (wn ) .

2.
n n n 2
1 1 1 1
2.1. un = 0,75 ⇔ 3 ×   = 0,75 ⇔   = 0, 25 ⇔   =   ⇔ n = 2
 2 2 2 2
Portanto, 0,75 é o termo de ordem 2 de (u n ) .

2.2. A afirmação é verdadeira, porque sendo (u n ) uma progressão geométrica de razão


1
< 1,
2
então (u n ) é convergente para 0.

3 3
u1
2.3. S = = 2 = 2 =3
1− r 1− 1 1
2 2
3.
3.1. Tem-se que, lim an = 0 se, para todo o δ > 0 existe um número natural p tal que
1
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ −0 <δ
1 − 3n
1 1 1 1 1
<δ ⇔ < δ ⇔ 3n − 1 > ⇔ n > +
1 − 3n 3n − 1 δ 3δ 3
1 1
Considerando p o menor número natural maior do que + , tem-se:
3δ 3
∀n ∈ ℕ, n ≥ p ⇒ an − 0 < δ , ou seja, ( an ) é um infinitésimo.

3.2. Tem-se:
bn +1 − bn = 7 − 2 ( n + 1) − 7 + 2n = 7 − 2n − 2 − 7 + 2n = −2 < 0 , logo ( bn ) é uma progressão

aritmética decrescente.

b1 + b50 5 + ( −93)
S50 = × 50 = × 50 = −2200
2 2

3.3. Tem-se:
7 − 2n
cn = an × bn =
1 − 3n
7 − 2n 6 70 − 20n − 6 + 18n −2n + 64 n∈ℕ
cn < 0,6 ⇔ < ⇔ <0⇔ < 0 ⇔− 2n + 64 > 0 ⇔ n < 32
1 − 3n 10 10 − 30n 10 − 30n
Portanto, há 31 termos de (cn ) inferiores a 0,6.

135
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

4.
4.1. Tem-se:
50 − 3n 50
un > 0 ⇔ > 0 ⇔ 50 − 3n > 0 ⇔ n <
n+2 3
Portanto, há 16 termos de (u n ) que são positivos.

4.2. Tem-se:
50 − 3 ( n + 1) 50 − 3n 47 − 3n 50 − 3n
un +1 − un = − = −
n +1+ 2 n+2 n+3 n+2
−3n 2 + 41n + 94 + 3n 2 − 41n − 150 56
= =− < 0, ∀n ∈ ℕ
( n + 2 )( n + 3) ( n + 2 )( n + 3)

Portanto, ( un ) é monótona decrescente.

47
4.3. Como ( un ) é monótona decrescente, então u1 = é majorante.
3
50 − 3n
lim un = lim = −3 .
n+2
Portanto, –3 é minorante dos termos de (u n ) .

4.4. lim ( un + 3) = lim un + lim3 = −3 + 3 = 0 .

_______________________________________________________________________________
Pág. 159
5.
5.1.
● Validade da condição para n = 1
a +1
u1 = −1 = a +1 −1 = a
a1−1
A condição é verdadeira para n = 1.
● Supondo, por hipótese de indução, que a condição é válida para n, mostre-se que também é
válida para n + 1 (hereditariedade), isto é,
a +1
un +1 = −1
an
Demonstração:
a +1 a +1
−1− a +1
u − a +1 a n −1 n −1 a a + 1
u n +1 = n = = a − = −1
a a a a an
Mostrou-se que a condição é válida para n = 1 e é hereditária, logo é verdade que:
a +1
un = − 1 , ∀n ∈ ℕ
a n −1

136
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

5.2. Se 0 < a < 1, (u n ) é crescente.

Se a = 1, (u n ) é constante.

Se a > 1, (u n ) é decrescente.

π π
5.3. Para a = tan α , α ∈  ,  , tem-se a > 1. Assim,
4 2

 a +1   a +1 a >1
lim ( un ) = lim  n −1 − 1 = lim  n −1  − lim1 = 0 − 1 = −1 .
a  a 

5.4. Se a partir de certa ordem os termos de (vn ) são maiores que os correspondentes termos de

(u n ) , para se garantir que vn → +∞ , a sucessão (u n ) tem de ser crescente, ou seja, a ∈ ]0, 1[ .

6.
6.1. Seja (u n ) o número de lugares da fila n, os termos de (u n ) estão em progressão aritmética de
razão 2. Tem-se:
u1 = 35 − 16 × 2 = 3

un = 3 + ( n − 1) × 2 = 2n + 1

3 + 2N + 1
S N = 399 ⇔ × N = 399 ⇔ N 2 + 2 N − 399 = 0 ⇔ N = −21 ∨ N = 19 ⇔ N = 19
2
Portanto, a plateia tem 19 filas.

6.2. A sucessão dos números ímpares é uma progressão aritmética de primeiro termo igual a 1 e
termo geral 2n – 1.
A soma dos N primeiros números ímpares é:
1 + 2n − 1
Sn = × n = n × n = n2 .
2

7.
7.1. A sucessão que permite obter a área não destruída ao fim de n semanas é uma progressão
2
geométrica de primeiro termo igual a 10 000 e razão .
5
n
2
O termo geral é an = 25 000 ×   .
5

7.2. A área destruída pela praga ao fim de oito semanas é dada por:
8
2
50000 − a8 = 50000 − 25000 ×   ≈ 49984 m 2 .
5

137
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

_______________________________________________________________________________
Pág. 160
8.
8.1. (a n ) é uma progressão aritmética de primeiro termo iguala a 4 e razão 6: an = 6n − 2 .

(bn ) é uma progressão aritmética de primeiro termo igual a 4 e razão 4: bn = 4n .

8.2. a50 = 298 e b50 = 200

8.3. bn = 2012 ⇔ 4n = 2012 ⇔ n = 503


Sim, a figura 503.

8.4. Tem-se:
bn +1 − bn = 4 ( n + 1) − 4n = 4n + 4 − 4n = 4

Portanto, (bn ) é uma progressão aritmética crescente, porque r = 4 > 0.

16 + 132
8.5. b4 + b5 + ... + b33 = × 30 = 2220
2

9.
9.1. v1 = 652 × 1,05020 = 652

v2 = 652 ×1,0502 = 684,73


v2 684,73
r= = = 1,0502
v1 652

9.2. Número de anos: 2006 − 1998 + 1 = 9


Total de vencimentos para um mês em cada ano:
1 − 1,05029
S9 = 652 × ≈ 7195, 244
1 − 1,0502
Como em cada ano recebe 14 meses, o valor total é 14 × 7195, 244 €.
O valor total dos vencimentos durante os nove anos é de cerca de 100 733 euros.

_______________________________________________________________________________
Pág. 161

10.1. O número de páginas lidas pela Ana é uma progressão geométrica de primeiro termo igual a
1 e razão 2.
1 − r n 1 − 2n
Ana: 1 × = = 2n − 1
1− r −1

138
Preparação para o Exame Final Nacional

Propostas de Resolução Matemática A – 11.º ano

O número de páginas lidas pela Fátima é uma progressão aritmética de primeiro termo igual a 3 e
razão 2.
3 + 2n + 1
Fátima: × n = n 2 + 2n
2

10.2. 2n − 1 = 255 ⇔ 2n = 256 ⇔ n = 8 , portanto, a Ana demora 8 dias a ler o livro.


n 2 + 2n = 255 ⇔ n 2 + 2n − 255 = 0 ⇔ n = 15 , portanto, a Fátima demora 15 dias a ler o livro, ou
seja, mais 7 dias do que a Ana.
Como a Ana terminou o livro no dia 18 de abril e 18 + 7 = 25, a Fátima acaba de ler o livro no dia
25 de abril.

11.
1
11.1. (an) é uma progressão geométrica de razão e primeiro termo igual a 32 dm2, porque cada
2
linha de quadrados é um retângulo de base 8 dm e altura igual a metade da altura da linha anterior.
Então,
7
1
1−  
S7 = 32 ×   = 63,5
2
1
1−
2
Portanto, a soma das áreas das primeiras sete linhas é 63,5 dm2.

11.2. Tem-se:
n n
1 1
1−   1−   n n
 2  2 1 1
Sn = 64 ⇔ 32 × = 64 ⇔ = 2 ⇔ 1−   =1 ⇔   = 0
1 1 2 2
1−
2 2
n
1
Como   > 0, ∀n ∈ ℕ , a soma das áreas não pode ser igual a 64 dm2.
2

139