Вы находитесь на странице: 1из 5

 Biologia Celular

 Organização Biológica
 Histórico
 Conceitos básicos
 Estruturas básicas
 Células eucariontes e procariontes
 Funcionamento do sistema
Citologia – estudo da célula
 Descoberta dos núcleos
 Teoria celular
 Termo mitose
 Termo cromossomo
 Mecanismo de herança
 Teoria de herança cromossômica.
 Teoria celular
 Unidades morfológicas e fisiológicas de todos os seres vivos.
 Possuem propriedade especificas – propriedades dos organismos.
 São originados a partir de outras células, das quais herdam suas
características.
 A menor unidade de vida.
Citologia
O que é célula? É a unidade que constitui os seres vivos.
 A célula pode ocorrer isoladamente: seres unicelulares.
 A célula pode formar arranjos (formação de tecido): seres pluricelulares.
Existem dois tipos de célula – eucarionte e procarionte.
 Procarionte: ausência de carioteca, onde os cromossomos (DNA) não estão separados
do citoplasma por membrana.
 Eucarionte: possui um núcleo celular, lugar onde se encontra o material genético,
cromossomos. Este núcleo celular é envolvido por uma membrana, a carioteca, o
envoltório nuclear.
 Citoplasma: é envolvido pela membrana plasmática, contém organelas, apresenta
dispositivos de substâncias diversas, como aminoácidos, gotículas lipídicas e grânulos
de glicogênio.
 Citosol: preenche os espaços entre organelas e os depósitos. Contém água, diversos
íons amnióticos, enzimas e sais.

 Qual a função básica da célula? Depende do tipo da célula, no entanto, ela é


responsável pela manutenção, exportação e englobação de substâncias, como
também fazer com que o organismo em que esteja inserida funcione
harmoniosamente de acordo com suas necessidades.
A célula possui um esquema semelhante a uma fábrica.
O limite celular – membrana plasmática – área de fronteira (exportação e importação)
Citoplasma – citosol com organelas – setor produtivo empacotamento
Núcleo – material genético – direitoria
Membrana plasmática: toda célula apresenta membrana plasmática, seja célula eucarionte ou
procarionte. A membrana plasmática é muito fina, somente após o desenvolvimento do
microscópio eletrônico foi possível visualiza-la. A função básica da membrana é separar o
citoplasma do meio externo.
 Constituição química: as membranas plasmáticas possuem uma constituição
lipoproteica.
Proteínas: proteínas periféricas e integrais.
 Modelo mosaico do fluído (organização da membrana) – os lipídios formam uma
camada dupla e continua, no meio do qual se encaixam moléculas de proteína. A dupla
camada de fosfolipídios é fluida, de consistência oleosa, e as proteínas mudam de posição
continuamente, como se fossem peças de mosaico.
o Fosfolipídios: tem função de manter a estrutura da célula, através da
membrana. Se organizam formando bicamadas, possuindo duas partes, uma
hidrofóbica e outra hidrofílica.
o Colesterol: aumentam as propriedades da barreira da bicamada lipídica e
devido a seus rígidos anéis planos de esteroides, diminuem a mobilidade e
tornam a bicamada lipídica menos fluida, dando estabilidade térmica.
- Anfipáticos: molécula que é hidrofíca e hidrófila ao mesmo tempo.
o Proteína: as proteínas exercem muitas funções, cada tipo de célula irá ter uma
função e proteínas para esta função diferente.
- proteínas de adesão: as proteínas podem aderir umas as outras.
- proteínas de reconhecimento: determinadas glicoproteínas, atuam na
membrana plasmática como um selo marcador, sendo identificadas
especificamente por outras células.
- proteínas de ação enzimática: atuam como enzimas, fazendo parte de uma
linha de montagem, de uma via metabólica.
- proteínas com função de ancoragem: para o citoesqueleto
- proteínas de transporte: desempenha papel de difusão facilitada, transporte
ativo. Na difusão é formado canais na proteína por onde passa a substância.
Glicocálex
A membrana plasmática é muito frágil, por isso a maioria das células apresenta algum tipo de
envoltório que dá proteção e suporte físico a membrana.
Uma célula animal é envolvida por uma espécie de malha feita de moléculas de glicídios
(carboidratos) frouxamente entrelaçados. Esta malha protege a célula como uma vestimenta,
esta malha, trata-se do glicocalix.

 Funções: - proteção contra agreções químicas e físicas do ambiente externo.


- malha de retenção de nutrientes e enzimas.
- capacidade de reconhecimento, pois cada célula tem um tipo especifico de
glicocalix, formados por tipos específicos de glicídios. Mas células iguais
possuem glicocalix semelhantes.

Transporte pela membrana plasmática


 Especializações da membrana plasmática
- microvilozidades: é uma frágil protuberância que se estende pela membrana,
ampliando a superfície de absorção. Ela se dá nas células epiteliais do intestino.
- interdigitações: conjunto de envaginações das membranas celulares que se
encaixam em células vizinhas e que garantem melhor aderência.
- desmossomos: promove função entre duas células, constituído por duas metades
que se encaixam, estando uma metade localizada na membrana e de uma das
células e a outra na célula vizinha.
 Transporte pela membrana plasmática
Permeabilidade é a capacidade de uma membrana de ser atravessada por algumas
substâncias e por outras não.
Em uma solução, encontra-se:
- solvente: meio liquido dispersante.
- soluto: partícula dissolvida

Classifica-se a membrana, de acordo com a permeabilidade.


- permeável: permite passagem de tudo.
- impermeável: não permite passar nada.
- semipermeável: permite a passagem do solvente.
- Seletivamente permeável: permite a passagem do solvente e alguns solutos. (está
que é a da membrana)
 Gradiente de concentração: a passagem aleatória de partículas sempre ocorrem de
um local de maior concentração para outro de menor concentração.
O gradiente de concentração ajuda no equilíbrio, pois ocorre até que a distribuição
das partículas sejam uniformes. Logo, quando o equilíbrio é atingido a troca de
substâncias entre dois meios torna-se proporcional.

A passagem de substâncias ocorre por:


 transporte passivo
- osmose
- difusão simples
- difusão facilitada
 transporte ativo
- bomba de sódio e potássio
 endocitose
- fagocitose
- pinocitose
o transporte passivo
- não envolve gasto de energia
- ocorre a favor do gradiente, no sentido de igualar as concentrações nas duas
faces da membrana.
Maior concentração para menor concentração

(solvente)
 osmose
tipos de meios
- hipotônico -> menos concentrado
- hipertônico -> mais concentrado
- isotônico -> meio externo e interno possui a mesma concentração

Na osmose a água se movimente livremente através da membrana, sempre do local de


menos concentração de soluto para o de maior concentração.
Pressão osmótica: a pressão com a qual a água é forçada a atravessar a membrana.
Isotônica: entra e sai a mesma quantidade de solvente.
Hipertônica: quando a célula se encontra em um meio com mais soluto, ela tende a
murchar, pois sai mais solvente do que entra.
Hipotônico: quando a célula está em um meio hipotônico, entra mais solvente do que
sai, levando a célula a inchar e estourar.

Solvente universal: água (água gosta de diluair)

Difusão: é a passagem de soluto de onde ele está mais concentrado para onde ele está
menos. Existem dois tipos: simples e facilitada.
 Difusão facilitada
O soluto atravessa a membrana plasmática com ajuda de proteínas carregadoras.
- velocidade: a velocidade de difusão atinge uma velocidade máxima constante de
difusão a medida que se aumenta a concentração da substância no meio extracelular
(a velocidade aumenta ou diminui a medida em que a quantidade de sítios (local na
permeasse por onde passa o soluto) aumenta.
-substâncias comuns: glicose e aminoácidos.
 Difusão simples
O soluto passa através da bicamada lipdica sem nenhum auxilio até que ocorra um
equilibrio no gradiente de concentração, entre o meio extra e intra celular.
- solutos comuns: moléculas pequenas apolares ou lipossolúveis: oxigênio, nitrogênio e
gás carbônico.
- velocidade: demorada.
o Transporte ativo
As substâncias são transportadas sem gasto de enegia. Ocorre do local de
menor concentração para o de maior.
O transporte ativo age como uma ponta giratória. A energia para o transporte
ativo vem da hidrolise do atp.
Ocorre gasto de energia.
Bomba de sódio e potássio são os casos mais comuns.

Transporte “ponta giratória”


1º a molécula transportada liga-se a molécula transportadora, como uma
enzima ligando-se ao substrato.
2º a molécula transportadora gira e libera a molécula carregada no outro lado
da membrana.
3º gira novamente voltando a posição inicial.
A bomba de sódio e potássio liga-se ao KLA na face interna da membrana e o
libera na face externa. Ali se liga a um ion de k+ e o libera na face interna da
membrana. Isto continua a acontecer para regular o sódio e o potássio na
célula.

Transporte ativo menor concentrado para o maior concentrado.


 Endocitose e exocitose – ocorre gasto de energia.
- endocitose – através de mecanismos especiais a célula incorpora o material.
- exocitose – elimina resíduos.
* endocitose tem dois tipos
- fagocitose: a célula ira ingerir partículas grandes como pedaço de células,
microrganismos e etc.
- pinocitose: a célula ingere moléculas menores dissolvidas em água.
Fagossomos: vesícula que comportará o material ingerido na fagocitose.
Pinossomos: vesículas menores que comportaram matérias ingeridas na pinocitose.

* exocitose: ocorre pela fusão das vesículas com a membrana plasmática,


permitindo a eliminação de seu conteúdo.

Eliminação de restos digeridos, substancias importantes a manutenção do corpo do


ser vivo recebe o nome de clasmocitose.

Resumo:

Transporte ativo

Bomba de sódio e potássio: gasta energia; contra o gradiente de concentração;


impulso nervoso.

Endocitose – gasta ATP


 Pagocitose – para dentro
- sólido grande – proteína; células; polissacaridios

 pinocitose – sólidos misturados – soluções ; partículas de gordura

Envaginação vesicular – fagossomo

- pinossomo